Você está na página 1de 2

Aula 40 - (15) - FIM

- continuação
- CAracterísticas GErais dos Incidentes de Julgamento de CAsos
Repetitivos - II
- IJCR - um dos temas mais fortes do NCPC
- Apresentar as caracteristicas gerais.
- 5 Premissas para compreender o IJCR:
- REsumo da Premissa 1, 2, 3 (ver aula 39)
-Premissa 1- O IJCR é úma designação genérica. Se refere a 2 espécies:
a)IRDR-Incidente de resolução de demandas repetitivas; b)RE e REsp
repetitivos. Ver art. 928 do NCPC. Elas formam um bloco normativo que
devem comunicar-se. IRDR nos art.976 a art.987. RE Rep nos art. 1036 a
1040. Existe a figura no Proc TRab a figura dos REcursos de REvista
Repetitivos. Eles também fazem parte desse gênero, mas sua regulamentação
está na CLT.
-Premissa 2- O nome que o NCPC estabeleceu é incidente de julgamento de
casos repetitivos. Para compreender, rigorosamente não se trata de
incidente para casos repetitivos, mas sim para QUESTÃO DE DIREITO
REPETITIVA. CAbem qdo uma MESMA QUESTÃO DE DIREITO SE REPETE EM DIVERSOS
PROCESSOS PENDENTES. Um mesmo problema jurídico. PErceber que o
repetitivo se refere à questão de direito e não aos casos. Veja par único
do art. 928 - o julgto de casos repet tem por objeto quest de direito
material ou processual. Qquer natureza a questão de direito, sendo
repetitiva, pode ser objeto deste incidente. Por fim, é preciso dizer que
só questões de direito podem ser objeto, questões de fato comuns não
podem ser objeto deste incidente.
-Premissa 3- Pressupoe que mesma questão de direito está sendo discutida
em diversos processos pendentes. Diversas pessoas discutindo uma mesma
questão ao memso tempo, autorizando a instauração do incidente. Daí vem a
3ªa premissa - O IJCR é uma espécie de PROCESSO COLETIVO. Serve para
tutelar direitos de um grupo. Processo coletivo é um gênero que tem 2
espécies: 1)as ações coletivas e 2)o incidente julgamento de casos
repetitivos nos tribunais. A ação coletiva tem por objeto a coisa
julgada coletiva. O incidente pode ser proposto até mesmo de oficio no
tribunal, ou ainda por qquer das partes, ou seja, a legitimidade é muito
mais ampla do que das ações coletivas. O incidente visa a fixação da tese
jurídica, a ser aplicada aos casos pendentes. Perceber o incidente dentro
do processo coletivo ajuda a compreender uma serie de questões, ex: a
audiencia publica, a intervenção do amicus curiae, a intervenção do MP, o
regramento muito duro da desistência. Ação coletiva visa coisa julgada.
Incidente julga fixação de uma tese. Tem questões que ñ podem ser objeto
de ação coletiva, como matéria tributária, já nos incidentes não.
-Premissa 4- O julgto de casos repetitivos é uma figura de natureza
híbrida. Cumpre uma dupla função, tem duplo papel. O IJCR serve a 2
propósitos: a) como uma técnica de gestão e julgamento de processos
pendentes. b) como um procedimento para a formação de um precedente
obrigatório, se refere a processo futuros.
Assim, preocupa-se com o presente e com o futuro. É instituto muito
sofisticado, pois tem a função de administrar e julgar os processos
presentes e formar precedentes para o futuro. Observação importante pq as
regras, os artigos servem para uma função ou para outra. O IJCR se
caracteriza pela instauração do incidente e os processos são SUSPENSOS
até a fixação da tese. Essa decisão se incorpora aos processos pendentes.
Escolhe um, paralisa os demais, define a questão e aplica - essa técnica
serve ao primeiro proposito de gerir e julgar. O prof fez artigo com
Sofia Temer que qdo o IJCR versa sobre materia processual seria possivel
determinar a não suspensão dos processos, dado o prejuizo às partes. O
STJ, qdo afetou questão do Ag Instr, disse que ñ era para suspender. Já
para a segunda função, que se preocupa com o futuro, a técnica criada
pelo legislador prevê: exigiu que o incidente tivesse contraditório
ampliado e reforço de motivação - intervenção do MP, amicus curiae,
audiencia publica, acórdão exaurindo argumentos favoráveis e contrarios,
tudo para qualificar a formação do precedente. Assim pressupoe amplicação
do debate e do contraditorio , com qualificação da decisão. É peculiar do
Brasil, o Tribunal avisa a comunidade que fará um precedente obrigatório.
-Premissa 5- Saber se o modelo é um sistema de CASO PILOTO ou PROCESSO
MODELO? CAso piloto pega um dos processos e usa ele para conduzir a
discussão, o tribunal ao julgar esse caso fixa a tese, ele julga o caso
piloto e fixa a tese. O processo modelo o tribunal indica que é
repetitivo, instaura um incidente só para fixar a tese sem decidir caso
nenhum. Assim, o nosso modelo é MISTO, pra variar! Para ser instaurado
precisa de um CASO PILOTO. Mas pode terminar como PROCESSO MODELO, qdo
por exemplo, a parte desistir do caso. O NCPC diz que se houver
desistencia, o incidente prossegue para fixar a tese. Ver art. 976, §1º.
Ver art. 998 par único. Assim, um acórdão de julgto de casos repetitivos
tem 2 partes: uma parte de fixação da tese (fundamentação da tese e a
tese), outra parte de julgamento do caso piloto (fundamentação do caso e
decisão do caso) . O acórdão é mais complexo. Se houver desistencia ou
abandono, o acordao terá apenas a primeira parte, par afixar a tese.