Você está na página 1de 4

10/07/2020 Estudo do índice de massa corporal e desempenho motor de escolares de Santa Maria - RS

Estudo do índice de massa corporal e desempenho


motor de escolares de Santa Maria - RS
*Aluno do Curso de Especialização em Educação Física Escolar e
do Curso de Especialização em Atividade Física,
Desempenho Motor e Saúde do Prof. Anderson Daronco*
CEFD/Universidade Federal de Santa Maria. andaronco@yahoo.com.br
**Doutora em Ciência do Movimento Humano Profª Dra. Luciane Sanchotene Etchepare**
Universidade Federal de Santa Maria.
luetchepare@yahoo.com.br
Docente da Universidade da Região Campanha
(URCAMP/Campus Alegrete - RS) e Prof. Esp. Cassiano Ricardo Rech***
da Faculdade Internacional de Curitiba (FACINTER). crrech@hotmail.com
***Mestrando em Educação Física na (Brasil)
Universidade Federal de Santa Catarina.

Resumo
Considerando a importância dos níveis de aptidão física para a boa saúde sobretudo na fase escolar e o crescente quadro de aumento de sobrepeso e obesidade
ocorridos nesta fase, torna-se necessário saber se a quantidade de gordura corporal afeta o desempenho motor destes escolares. Sendo assim, este estudo tem por
objetivo verificar se existem diferenças no desempenho motor de escolares conforme os seus indicadores de sobrepeso. A amostra do estudo foi constituída de 172
alunos do sexo masculino, de 12 à 14 anos, de escolas do ensino fundamental de Santa Maria - RS. Para integrar a amostra o aluno devia participar com freqüência
mínima de duas aulas semanais de Educação Física. O desempenho motor dos alunos foi verificado através de uma bateria de testes motores. O Índice de Massa
Corporal (IMC) foi determinado pela equação Peso/Estatura2, sendo utilizada a classificação do Physical Best - AAHPERD (1988). Para análise dos dados foi utilizada
uma estatística descritiva e o teste "t" de Student para amostras independentes para verificar as diferenças no desempenho motor entre os grupos. Através deste
estudo concluiu-se que os escolares com peso normal obtiveram escores superiores em todos os testes realizados. Desta forma, é oportuno salientar a avaliação do
estado de adiposidade de crianças e adolescentes em fase escolar pelos profissionais de Educação Física, como forma de supervisionamento do estado geral de
saúde, atentando para os problemas, que se não diagnosticados com antecedência, podem trazer graves conseqüências ao organismo dos escolares em
crescimento.
Unitermos: Índice de massa corporal. Desempenho motor. Escolares.

http://www.efdeportes.com/ Revista Digital - Buenos Aires - Año 10 - N° 89 - Octubre de 2005

1/1

Considerações iniciais
Segundo Guedes & Guedes (1997), a proficiência em termos de aptidão motora é um importante atributo no
repertório de conduta motora de crianças e adolescentes, tornando-se portanto, essencial para a efetiva participação
em práticas esportivas. Assim, tem surgido considerável interesse em todo mundo quanto ao desenvolvimento de
estudos que visam obter informações com relação aos índices de aptidão motora entre os integrantes da população
jovem.

A tarefa de verificar os índices de aptidão motora em adolescentes é um tanto quanto difícil e necessita de muita
cautela e cuidados especiais, devido ao fato de ser nesta fase de desenvolvimento que ocorrem as maiores
transformações físicas nos adolescentes. Vários testes podem diagnosticar um padrão de aptidão motora, sempre
considerando aspectos do meio ambiente, aspectos sócio-culturais, nutricionais e de maturação aos quais estão
inseridos estes indivíduos.

Muitos estudos são feitos na área esportiva em todo mundo, buscando sempre melhores resultados ou uma
melhora na qualidade de vida da população. Obter informações quanto ao status de saúde de amostras significativas
são muito importantes no diagnóstico e acompanhamento do desenvolvimento de uma população específica. A
inexistência dessas informações deverá inibir a realização de avaliações sistemáticas confiáveis que possam levar,
necessariamente, a um melhor atendimento em relação à qualidade de vida de tal população.

Nas escolas, a Educação Física representa vários fatores de intervenção, sejam eles de cunho social ou de
desenvolvimento humano (físico, motor, cognitivo, afetivo, etc.), sendo que este estudo baseia-se no princípio do
desenvolvimento motor através da prática regular da Educação Física nas escolas.

Atualmente, as relações entre a atividade física e obesidade configuram-se como objeto de estudo prioritário e as
evidências na literatura apontam associação entre o excesso de peso na adolescência e agravos à saúde na idade
adulta, pois o excesso de gordura corporal, além de ser fator de risco para diversas doenças, prejudica o desempenho
físico.

De acordo com Araújo e Petroski (2001), a obesidade é um problema de saúde pública de grande importância
principalmente em crianças e adolescentes em fase escolar, pois dificulta o processo de crescimento físico e
aprendizagem do indivíduo, cabendo aos profissionais de Educação Física diagnosticar estes problemas e o devido
auxílio na promoção de qualidade de vida destes indivíduos.

https://www.efdeportes.com/efd89/rs.htm 1/4
10/07/2020 Estudo do índice de massa corporal e desempenho motor de escolares de Santa Maria - RS
Considerando a importância dos níveis de aptidão física para a boa saúde, sobretudo na fase escolar, onde é
formado o acervo motor, e o crescente quadro de aumento de sobrepeso e obesidade, ocorridos nesta fase, torna-se
necessário saber se a quantidade de gordura corporal afeta o desempenho motor destes escolares.

Desta forma, desenvolveu-se o objetivo deste estudo, que é verificar se existem diferenças no desempenho motor
de escolares do sexo masculino conforme seus indicadores de sobrepeso.

Metodologia
Este estudo caracterizou-se como descritivo, causal-comparativo. A amostra foi composta por 172 alunos do sexo
masculino, com idade entre 12 à 14 anos, das escolas de ensino fundamental na cidade de Santa Maria - RS. Foram
utilizadas entrevistas com alunos e professores para a determinação da amostra adequada para o estudo. Para
integrar a amostra, o aluno devia participar das aulas de Educação Física com uma freqüência mínima de duas aulas
semanais.

O desempenho motor dos alunos foi verificado através de uma bateria de testes motores que foram aplicados
numa seqüência em apenas um turno. Os testes foram aplicados na seguinte ordem: Sentar-e-alcançar (flexibilidade),
conforme AAHPERD (1980); Vai e vem (agilidade) e Impulsão horizontal (força de membros inferiores) de acordo com
AAHPERD (1976); Flexão de braços - apoio (força de membros superiores) e Impulsão vertical (força de membros
inferiores), conforme Johnson & Nelson (1986); Abdominal modificado (resistência muscular localizada), de acordo
com a AAHPERD (1980); 30 metros (velocidade), de acordo com Zinn (1981) e 1609 metros (resistência aeróbica),
conforme descrito em AAHPERD (1980). Para a realização dos testes todos os alunos foram submetidos a um
aquecimento (10 minutos de corrida lenta e movimentação dos membros superiores), bem como um alongamento.

Utilizou-se uma balança digital da marca Plenna, com precisão de 100g, para a mensuração da massa corporal dos
sujeitos e uma fita métrica para a determinação da estatura. Para a determinação do Índice de massa Corporal (IMC),
foi utilizada a equação Peso/Estatura22, sendo utilizada a classificação adotada pelo Physical Best - AAHPERD (1988),
que determina para crianças entre 12 e 14 anos, um intervalo entre 15 e 24 Kg/m22 para o IMC ser considerado como
normal, com os valores abaixo ou acima deste intervalo, sendo considerados como peso baixo e sobrepeso,
respectivamente.

Foi utilizada uma estatística descritiva, bem como, o teste t de Student para amostras independentes para verificar
possíveis diferenças entre os grupos. Para tabulação dos dados utilizou-se planilhas do programa Microsoft Excel
versão 97, e a análise estatística foi feita através do programa SPSS 8.0 for Windows.

Apresentação e discussão dos resultados


Tabela 01 - Valores descritivos de idade, massa corporal, estatura e índice de massa corporal dos escolares

A Tabela 01 denota os valores de idade, massa corporal (MC), estatura e índice de massa corporal (IMC) dos
escolares mensurados. Pode-se verificar que 105 alunos foram classificados com o peso normal e 67 alunos com
sobrepeso, de acordo com a classificação proposta pelo Physical Best - AAHPERD (1988). Denotou-se ainda, que
37,79% dos escolares foram classificados como indivíduos com sobrepeso.

Tabela 02 - Valores descritivos e teste "t" de Student nos testes motores dos escolares de acordo com o Índice de Massa Corporal (IMC)

https://www.efdeportes.com/efd89/rs.htm 2/4
10/07/2020 Estudo do índice de massa corporal e desempenho motor de escolares de Santa Maria - RS

* Apresentam diferenças significativas para p < 0,05

Através da Tabela 02 fica evidenciada a superioridade nos testes dos alunos que estão com o peso normal
conforme a classificação adotada para o estudo. Eles obtiveram escores superiores em todos os testes realizados.
Havendo diferença estatisticamente significativa em cinco testes: "Vai e vem", "Impulsão horizontal", "Abdominal
modificado", "30 metros" e "1609 metros".

Tabela 03 - Correlação de Pearson entre o IMC e os testes motores

* Apresentam correlação significativa para p < 0,05

A Tabela 03 demonstra os valores da correlação de Pearson entre os testes motores e o índice de massa corporal.
Através dela, denota-se que houve correlação significativa entre o IMC e os testes "Vai e vem", "30 metros" e "1609
metros". Todavia, a correlação entre os testes "Vai e vem" e "30 metros" com o IMC, é considerada baixa,
apresentando r=0,226 e r=0,206, respectivamente; e a correlação entre o IMC e o teste de "1609 metros" é
considerada moderada, com r=0,503.

Conclusão e sugestões
Ao término deste estudo, chegamos a conclusão de que o estado nutricional dos escolares influi significativamente
no desempenho motor dos mesmos. Pois os escolares considerados com sobrepeso, obtiveram escores inferiores em
todos os testes realizados.

É válido ressaltar que 37,79% dos escolares foram classificados como indivíduos com sobrepeso, o que é
preocupante, se considerarmos a faixa etária adotada para este estudo, o que reflete possivelmente um sedentarismo
precoce destes escolares.

Desta forma, é oportuno salientar a avaliação do estado de adiposidade de crianças e adolescentes em fase escolar
pelos profissionais de Educação Física, como forma de supervisionamento do estado geral de saúde, atentando para
os problemas, que se não diagnosticados com antecedência, podem trazer graves conseqüências ao organismo dos
escolares em crescimento.

Sendo assim, ressaltamos a importância das aulas de Educação Física nesta fase da adolescência, com práticas
regulares de exercícios físicos e hábitos saudáveis, para que possamos atenuar este quadro de sedentarismo que
tanto atormenta as pessoas, melhorando desta forma, a qualidade de vida destes escolares.

Referências bibliográficas

AAHPERD. Youth Fitness Test Manual. American Alliance for Health, Physical Education, Recreation and Dance.
Reston, VA, 1976.

_________ Health related physical fitness test manual. American Alliance for Health, Physical Education,
Recreation and Dance. Reston, VA, 1980.

https://www.efdeportes.com/efd89/rs.htm 3/4
10/07/2020 Estudo do índice de massa corporal e desempenho motor de escolares de Santa Maria - RS
_________ Physical best. A physical fitness education & assessment program. Reston, VA: 1988.
ARAÚJO, E. D. S. & PETROSKI, E. L. Estado nutricional e adiposidade de escolares de 7 a 14 anos das cidades
XXIV Simpósio Internacional de Ciências do Esporte.
de Florianópolis/SC e Pelotas/RS - Brasil. p. 72, 2001.

GUEDES, D. P. & GUEDES, J. E. R. P . Crescimento, composição corporal e desempenho motor em crianças e


adolescentes. São Paulo: CLR Balieiro, 1997.
JOHNSON, B.L. & NELSON, J.K. Pratical measurements for evaluation in physical education. 4 ed. Edina, MN:
Burgess Publishing, 1986.

ZINN, J.L. Construction of a battery of team handball skills test. Dissertação de Mestrado. University of Iowa,
USA, 1981.

Outro artigos em Portugués

Recomienda este sitio

http://www.efdeportes.com/ · FreeFind
Buscar

revista digital · Año 10 · N° 89 | Buenos Aires, Octubre 2005


© 1997-2005 Derechos reservados

https://www.efdeportes.com/efd89/rs.htm 4/4

Você também pode gostar