Você está na página 1de 13

0

Edson António Nhanombe

Historial dos Computadores

Curso de Licenciatura em Informática

Universidade Rovuma
Nampula, 2020
1

Edson António Nhanombe

Didática de Informática

4º Ano

Trabalho de Pesquisa Didática de


Informática, de carácter avaliativo a ser
apresentado na Universidade Rovuma,
cadeira lecionada pelo Docente Dércio Obra.

Universidade Rovuma
Nampula, 2020
2ii

Índice

1. INTRODUÇÃO .............................................................................................................. 3
2. HISTORIAL DOS COMPUTADORES .......................................................................... 4
A origem dos computadores ..................................................................................... 4
Implementação das primeiras máquinas ................................................................... 4
2.2.1 Ábaco ............................................................................................................... 4
2.2.2 Máquina de Pascal ............................................................................................ 4
2.2.3 Máquina de Leibniz .......................................................................................... 5
2.2.4 Máquina Diferencial ......................................................................................... 5
Tipo de computadores .............................................................................................. 5
2.3.1 Computadores Analógicos ................................................................................ 6
2.3.2 Computadores Digitais...................................................................................... 6
2.3.3 Computadores Híbridos .................................................................................... 6
Classificação do porte dos computadores ................................................................. 6
2.4.1 Super Computadores ou Mainframes ................................................................ 6
2.4.2 Minicomputadores ............................................................................................ 7
2.4.3 Microcomputadores .......................................................................................... 7
As Gerações ............................................................................................................. 7
2.5.1 1ª Geração (1940-1952) .................................................................................... 7
2.5.2 2ª Geração (1952-1964) .................................................................................... 8
2.5.3 3ª Geração (1964-1971) .................................................................................... 9
2.5.4 4ª Geração (1971-1993) .................................................................................... 9
2.5.5 5ª Geração (1993-...) ....................................................................................... 10
2.5.6 ENIAC x Computadores modernos ................................................................. 10
3. CONCLUSÃO .............................................................................................................. 11
REFERÊNCIAS .................................................................................................................. 12
3

1. INTRODUÇÃO

A presente pesquisa tem como tema: “Historial dos Computadores”. Tem como objectivo
apresentar de uma forma clara a origem e evolução do computador, que é uma máquina
composta de partes eletrônicas e eletromecânicas (hardware) capaz de coletar, manipular e
fornecer os resultados de informações para um ou mais objetivos.

Os computadores eletrônicos digitais recebem essa denominação porque são desenvolvidos a


partir de circuitos eletrônicos e são capazes de realizar cálculos, operações lógicas e
movimentação de dados entre o processador, seus dispositivos de armazenamento e de entrada
e saída.

Neste trabalho são apresentados os acontecimentos no campo da informática desde a criação do


primeiro computador eletrônico até os microcomputadores.
4

2. HISTORIAL DOS COMPUTADORES

A origem dos computadores

De acordo com CERQUEIRA (2004), o homem sempre procurou uma maneira de produzir
mais com menos. E para satisfazer a essa exigência, ele desenvolveu máquinas capazes de
otimizar determinadas atividades, que se feitas por humanos, seriam complicadas e morosas.

As primeiras máquinas comercializadas no século XIX eram baseadas nos princípios de


funcionamento de sua máquina. Porém estas máquinas não podem nem de longe serem
comparadas à atual tecnologia presente em nossas vidas (CERQUEIRA, 2004).

Porém as coisas começaram a apresentar um avanço significativo a partir da época da


Revolução Industrial, quando definitivamente a ideia de substituir o trabalho humano por
máquinas começou a ser implantado.

Implementação das primeiras máquinas


2.2.1 Ábaco

No campo matemático podemos destacar que homem se utilizava do sistema numérico decimal,
que exigia um tipo de trabalho mais aplicado e com isso mais vagaroso. Visando justamente
suprir a esta necessidade que foi inventado o Ábaco por volta de -3000 A.D.

O Ábaco é um dos mais antigos instrumentos de cálculos de que se tem conhecimento. Ele era
constituído por uma armação produzida de madeira onde eram amarrados fios com pequenas
pedras calcárias denominadas Calculis.

2.2.2 Máquina de Pascal

A primeira calculadora que realizava operações básicas como adição e subtração foi criada por
Blaise Pascal no século XVII. Pascal cria aos seus dezoito anos de idade a Pascaline,
constituída de um mecanismo com certo número de rodas dentadas, que tornava possível através
de sucessivos giros a execução de cálculos de até oito dígitos como presente nas calculadoras
comuns de hoje.
5

Porém sua operação por ser vagarosa não apresentou nenhuma vantagem sobre o famigerado
cálculo manual.

2.2.3 Máquina de Leibniz

Analisando a genialidade da criação de Pascal, Gottfried Leibniz projetou uma máquina bem
mais sofisticada que além de executar operações de adição e subtração também multiplicava e
dividia valores. A máquina de Leibniz era constituída de cilindros de rodas dentadas e um
complexo sistemas de engrenagens capazes de assombrar qualquer engenheiro contemporâneo
(CERQUEIRA, 2004).

2.2.4 Máquina Diferencial

No início do século XX, Charles Babbage deu um grande impulso ao desenvolvimento das
“Máquinas Matemáticas”. Babbage dedicou sua vida ao projeto de tais máquinas, porém
sempre se deparou com problemas, pois a complexidade mecânica que envolvia tais máquinas
era excessiva para a época.

Porém o seu objetivo de criar máquinas que calculassem e imprimissem foi bem-sucedido, pois
foi ele quem criou o conceito de uma leitora de cartões, que muito se assemelham as nossas
impressoras matriciais e que tornou possível técnicas de programação que viriam a ser aplicadas
no século XX.

Babbage idealizou um pequeno modelo constituído por 96 rodas e 24 eixos que denominou
“Máquina Diferencial” (CERQUEIRA, 2004).

Tipo de computadores

Existem computadores de grande porte e os microcomputadores e quanto à evolução


tecnológica os computadores se dividem em:

✓ 1ª geração: (utilização de válvulas);


✓ 2ª geração: (utilização de transístores);
✓ 3ª geração: (utilização de circuitos integrados: chip).
6

De acordo com CERQUEIRA (2004), há ainda uma classificação de tipos de computadores,


porém esta classificação é pouco difundida uma vez que na atualidade quase todos os
computadores utilizados são basicamente do mesmo tipo.

2.3.1 Computadores Analógicos

São aqueles que operam por simulação de sinais elétricos semelhantes e costumam ser aplicados
em problemas de controle de processos. A sua programação é integrada aos circuitos e não são
muito precisos e nem velozes. Possuem uma grande área de processamento e um pequeno
volume de entrada e saída de volume de dados.

2.3.2 Computadores Digitais

Representam a programação e os dados através de cadeias de dígitos binários (0 e 1). Encontram


aplicação em praticamente todos os campos de atividade humana, são mais precisos e velozes
que os computadores analógicos. Possuem uma pequena área de processamento de dados e um
grande volume de entrada e saída de dados.

2.3.3 Computadores Híbridos

São os que possuem as características dos analógicos e dos digitais. A entrada de dados é
controlada por um conversor “analógico- digital”, a informação é processada por um conversor
digital e a saída é canalizada por um conversor “digital-analógico”.

Classificação do porte dos computadores

Assim como a classificação dos computadores por geração não é precisa, do mesmo modo não
há um consenso com relação à classificação do porte dos computadores. Por isso convencionou-
se fazer a classificação dos computadores em relação ao se porte em: supre computadores,
minicomputadores e microcomputadores.

2.4.1 Super Computadores ou Mainframes

São utilizados em grandes corporações onde há uma necessidade de processar grandes volumes
de dados. Sua aplicação consiste em emissão de taxas e impostos, estatística, meteorologia,
7

planejamento econômico, sistemas bancários, controle de viagens espaciais entre outros. Podem
ocupar salas inteiras devido a exigência de uma alta capacidade de processamento.

2.4.2 Minicomputadores

São utilizados pelas médias empresas onde o volume de informações a serem processadas é
grande, mas menor em relação ao das grandes corporações. Sua aplicação consiste em folhas
de pagamento, estatística, marketing e vendas, consultoria, controle de produtos e estoques,
planejamentos e produções entre outras atividades.

2.4.3 Microcomputadores

É nesta categoria que se englobam os computadores utilizados no dia-a-dia por milhões de


pessoas em todo o mundo. Embora possuam capacidade inferior de memória, velocidade e
processamento são os microcomputadores que movimentam a maior parte da economia baseada
na tecnologia da informação. Através deles pode se desenvolver tarefas destinadas a uso
doméstico e empresarial. São aplicados basicamente em todos os campos da humanidade.

As Gerações

BRANDÃO (2018), a partir daí então é que se começa a dividir os computadores, porém não
há um consenso pré-determinado, há autores que fazem a divisão em 4 gerações, outros em 5,
outros em 6 e ainda outros em 3 ou 2, por isso convencionou-se fazer a divisão em 5 gerações.

2.5.1 1ª Geração (1940-1952)

O primeiro computador eletrônico foi o ENIAC (Electronic Numerical Integrator and


Computer), projetado pela Universidade da Pensilvânia para calcular tiros de artilharia durante
a 2ª Guerra Mundial (só que quando ele ficou pronto a guerra tinha acabado). Ele era capaz de
registrar 20 números com 10 dígitos cada, pesava 30 toneladas e ocupava 3 salas. Possuía
válvulas à vácuo, capazes de armazenar um bit de informação. As válvulas à vácuo falhavam
com frequência, criando uma desconfiança quanto aos computadores.
8

A única memória existente eram os cartões perfurados e a linguagem de programação era a


linguagem de máquina. Nos anos 50, com a descoberta dos semicondutores, surgiram o díodo
e o transístor.

Este último, inventado por Walter Brattain e John Barden nos laboratórios Bell, substituiu a
válvula, permitindo a redução do tamanho dos circuitos e aumentando a confiabilidade dos
equipamentos. Somente a partir de 1951 é que começaram a ser construídos os primeiros
computadores em série e passou a ser permitida a comercialização dos mesmos. Cada unidade
custava em média 3 milhões de dólares.

2.5.2 2ª Geração (1952-1964)

Os antigos transístores eram feitos de germânio, um semicondutor metálico. Porém, logo se


descobriu que o silício oferecia uma série de vantagens sobre o germânio. Em 1955, o primeiro
transístor de silício já era comercializado.

O silício, ao contrário do germânio, é um mineral abundante, só perdendo em disponibilidade


para o oxigênio. Tal fato, somado ao aperfeiçoamento das técnicas de produção, baixou
consideravelmente o preço do transístor. Isto permitiu que ele se popularizasse e viesse a causar
uma verdadeira revolução na indústria dos computadores.

O uso de transístores tornou os computadores mais rápidos, menores e de custo mais baixo. O
matemático húngaro John Von Neumann (1903-1957) formalizou o projeto lógico de um
computador. Em sua proposta, Von Neumann sugeriu que as instruções fossem armazenadas
na memória do computador.

Até então elas eram lidas de cartões perfurados e executadas, uma a uma. Armazená-las na
memória, para então executá-las, tornaria o computador mais rápido, já que, no momento da
execução, as instruções seriam obtidas com rapidez eletrônica. A maioria dos computadores de
hoje em dia segue ainda o modelo proposto por Von Neumann.
9

2.5.3 3ª Geração (1964-1971)

Nesta geração, o elemento mais significativo é o circuito integrado, surgido em 1964. Um


circuito integrado consiste no encapsulamento de uma grande quantidade de componentes como
resistências, condensadores, díodos e transístores, instalando-se um ou vários circuitos numa
pastilha de silicone ou plástico.

A miniaturização se estendeu a todos os circuitos do computador, aparecendo os


minicomputadores. Passaram a se utilizar as memórias de semicondutores e os discos
magnéticos e teve início a utilização de avançados sistemas operacionais.

2.5.4 4ª Geração (1971-1993)

Em 1971, a Intel produziu o primeiro microprocessador comercial, o 4004, que operava com
2300 transístores e executava 60000 cálculos por segundo. O primeiro computador pessoal foi
desenvolvido em 1974, chamado de Mark-8. Em 1975, Steve Wozniak divulgou o Apple I,
criado numa garagem.

Era um eficaz computador, mas só vendeu 50 unidades. Já em 1976, Wozniak e Steve Jobs
lançaram o Apple II, que revolucionou o mercado. Seis anos depois, Jobs possuía a décima
sétima fortuna do mundo. A Intel apresentou o microprocessador 8088/8086 em 1979 e, depois,
em 1981, vieram os PC-XT, operando a até 12 MHz. Os PC-AT 286 já possuíam uma bateria
que mantinha, em uma memória, as informações do hardware do computador e os dados do
relógio e calendário.

A resposta da Apple ao PC veio em 1984 com o Macintosh, revolucionário na utilização do


mouse e dos ícones. Em 1985, a Microsoft lança o Windows, seguindo a linha de interfaces
com ícones e janelas. Os PC 386, em 1990, trouxeram a novidade de microchips VLSI (Very
Large Scale Integration), que eram menores e mais velozes. Os PC 386 operavam a até 20 MHz.
Mais tarde viriam os PC 486, com velocidades superiores às de seus antecessores.
10

2.5.5 5ª Geração (1993-...)

Em 1993 a Intel lançou o Pentium, quinta geração da linha PC, o qual evolui para o Pentium II,
Pentium III e, recentemente, Pentium 4. Um PC hoje alcança velocidades próximas a 2 GHz.

2.5.6 ENIAC x Computadores modernos

✓ Velocidade - A 150 MHz, o Pentium é capaz de calcular 300 milhões de adições por
segundo. O ENIAC chegava apenas a 5000 adições por segundo.
✓ Memória - O ENIAC podia armazena 200 dígitos, enquanto um Pentium com apenas
16 Mb de memória pode armazenar 16 milhões de dígitos.
✓ Tamanho/Peso - O ENIAC ocupava aproximadamente 167 metros quadrados e pesava
30 toneladas. O ThinkPad da IBM, um laptop com processador Pentium que é 30000
vezes mais rápido que o ENIAC, mede 30 x 21 cm e pesa um pouco menos de 3 Kg.
11

3. CONCLUSÃO

Assim sendo, em face à história dos computadores aqui apresentada que envolveu a informática,
podemos vislumbrar os sucessos e fracassos. Visto que, a esta evolução passou por muitas
mudanças ao longo dos anos.

Contudo, as invenções citadas acima, certamente o computador é o que trouxe em menos tempo
as mais radicais revoluções a nível mundial, hoje se o computador vier a faltar, certamente o
mundo irá ficar inerte, uma vez

Assim conclui-se então uma pequena parte de vasto e rico mundo da informática, expresso
nestas páginas, e nas nossas vidas.
12

REFERÊNCIAS

BRANDÃO, PEDRO R. História da Informática: o aparecimento do computador pessoal.


Porto: Kriativ Tech, 2018.

CERQUEIRA, DIEGO A. A EVOLUÇÃO DA INFORMÁTICA: Desde os séculos passados até


os dias de hoje. Sorocaba, 2004.

Você também pode gostar