Você está na página 1de 18

ANOTE

Sugestão de leitura:
SANTOS, Boaventura de Sousa. Um discurso sobre as ciências na transição para uma ciência
pós-moderna. Estudos Avançados, São Paulo, v. 2, n. 2, p. 46-71, 1988. Disponível em:
<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40141988000200007&lng
=en&nrm=iso>. Acesso em: 8 jul. 2007. Pré-publicação.
PROBLEMA – HIPÓTESES – DEDUÇÃO DE CONSEQUÊNCIAS OBSERVADAS –
TENTATIVA DE FALSEAMENTO – CORROBORAÇÃO
ANOTE
Fontes para leitura sobre Métodos de pesquisa em desenvolvimento rural:
<http://www.iea.sp.gov.br/out/publicacoes/asp-2-01.htm>
<http://gipaf.cnptia.embrapa.br/bibliografia/selecao-por-temas/metodologia/>
<http://www.agriculturaurbana.org.br/RAU/AU5/AU5.html>
<http://www.iica.org.br/Docs/Publicacoes/PublicacoesIICA/SergioBuarque.pdf>
<http://www.iica.org.br/Docs/Publicacoes/PublicacoesIICA/INPA.zip>
<http://www6.ufrgs.br/pgdr/textos/10ousodometodo.pdf>

LEMBRE-SE
Ao longo dos módulos, o aluno pode ir organizando suas ideias sobre possíveis temas de inte-
resse de pesquisa para um trabalho final do curso, relatório de pesquisa ou produção de um
artigo. A Internet é um recurso incrível para explorar as ideias. Torna-se pesquisador quem
começa a investigar e registrar essas ideias. Torna-se cientista quem sistematiza sua investi-
gação e comunica seus resultados no formato padronizado da Ciência.

IMPORTANTE
Após a leitura desta Unidade, reflita sobre a questão levantada por Minayo (2007, p. 35):
O que a Ciência possui de diferente em relação às outras modalidades de saber?
Quadro 1
Comparação dos aspectos da pesquisa qualitativa
com os da pesquisa quantitativa
Aspecto Pesquisa Quantitativa Pesquisa Qualitativa
Enfoque na interpretação do menor maior
objeto
Importância do contexto do ob- menor maior
jeto pesquisado
Proximidade do pesquisador menor maior
em relação aos fenômenos es-
tudados
Alcance do estudo no tempo instantâneo intervalo maior
Quantidade de fontes de dados uma várias
Ponto de vista do pesquisador externo à organização interno à organização
Quadro teórico e hipóteses definidas rigorosamente menos estruturadas

Fonte: FONSECA, 2002.


Quadro 2
Comparação entre o método quantitativo e o método qualitativo

Pesquisa Quantitativa Pesquisa Qualitativa


Focaliza uma quantidade pequena de conceitos Tenta compreender a totalidade do fenômeno,
mais do que focalizar conceitos específicos
Inicia com ideias preconcebidas do modo pelo Possui poucas ideias preconcebidas e salienta
qual os conceitos estão relacionados a importância das interpretações dos eventos
mais do que a interpretação do pesquisador
Utiliza procedimentos estruturados e Coleta dados sem instrumentos
instrumentos formais para coleta de dados formais e estruturados
Coleta os dados mediante condições Não tenta controlar o contexto da pesquisa, e,
de controle sim, captar o contexto na totalidade
Enfatiza a objetividade, na coleta Enfatiza o subjetivo como meio de
e análise dos dados compreender e interpretar as experiências
Analisa os dados numéricos através Analisa as informações narradas de uma forma
de procedimentos estatísticos organizada, mas intuitiva
Elaborado a partir de: POLIT et al., 2004.

INFORMAÇÃO
Ver capítulo 7: O planejamento de pesquisas qualitativas, em ALVES-MAZZOTTI &
GEWANDSZNAJDER (1998, p. 147-78).

ANOTE
A visão de que o conhecimento produzido na área das ciências naturais tem mais validade do
que o conhecimento produzido na área das ciências sociais e humanas ainda persiste, embora
muito se tenha avançado. A ideia de Galileu, segundo a qual conhecer significa quantificar, por
muito tempo esteve presente na produção do conhecimento; por isso, a pesquisa quantitativa,
mesmo nas Ciências Sociais, era utilizada como único meio até as discussões se iniciarem, na
década de 1980, no Brasil, em torno da abordagem qualitativa de pesquisa para a análise e
apreensão dos fenômenos humanos (PIETROBON, 2006, p. 78).

SUGESTÃO
Assista ao filme O ponto de mutação ou leia o livro com o mesmo título, de Fritjof Capra, físico
austríaco, que retrata a história do pensamento científico para apoiar a ideia de que é preciso
quebrar as bases da ciência moderna, pautada no sistema matemático cartesiano, que vê o
mundo como uma máquina perfeita a serviço do homem, para entender o quanto, ao longo
de séculos, ela convergiu do modo como a natureza, incluindo nós humanos, se organiza e
mantém a vida.
SUGESTÕES
- Ver capítulo 4: Como classificar as pesquisas?, em GIL (1987, p. 105-15; 2007, p. 41-57).
- Ver capítulo 4: Alguns temas no desenvolvimento de uma pesquisa, em TRIVIÑOS (1987,
p.109-15).