Você está na página 1de 2

E.E.PROF.

FRANCISCO SILVEIRA COELHO


Habilidades: ● Avaliar, entre diferentes transformações químicas, a que apresenta maior extensão, dadas
as equações químicas e as constantes de equilíbrio correspondentes.
● Reconhecer o processo de autoionização da água pura no nível microscópico como responsável pela
condutibilidade elétrica por ela apresentada;
Matéria: Professor(a): Data: Série
Google Sala de aula
ROTEIRO DE
ESTUDOS 3ºA: gr3w5f3
22 à 26/06/2020
2° Bimestre QUÍMICA DOUGLAS 3ºA/B/C 3°B: vkwpcmo
Atividade 3
3°C: x7k3fkv
Olá queridos alunos vamos dar continuidade ao 2º Bimestre, para isso leia atentamente as orientações:
Lembre-se de que não é necessário copiar os textos ou as questões no caderno.
JUNTOS SOMOS MAIS FORTES!
Bons estudos e até a próxima semana!!!
Atividade 1: Equilíbrio químico em meio aquoso.
Tempo previsto: 90 minutos
Material necessário: Caderno Assim como definimos a constante de ionização
1) Assistir a vídeo aula disponível no link: para ácidos (Kb), também podemos definir a
https://www.youtube.com/watch?v=dfYWIYqvJ1E (14 constante de dissociação, ou ionização, para as
min) bases: Kb. Exemplo:
2) Leia o texto com atenção e responda as questões
em seu caderno.
EQUÍLIBRIO QUÍMICO EM MEIO AQUOSO 3. Lei de diluição de Ostwald
1. Teorias Ácido – Base de Arrhenius No final do século XIX, Friedrich Wilhelm
Ácido é toda substância que, em água, libera íons Ostwald, químico de origem russo-germânica,
hidrogênio – H+. deduziu pela primeira vez uma expressão
Base é toda substância que, em água, libera íons matemática relacionando a constante de ionização, a
hidroxila – OH–. concentração em mol/L e o grau de ionização para
monoácidos e monobases. Para compreendermos a
expressão proposta por Ostwald, vamos elaborar o
2. Constante de ionização seguinte raciocínio. Ao adicionarmos um ácido à
Soluções aquosas de ácidos e bases também são água, podemos relacionar o número de mol
encontradas na situação de equilíbrio. Vamos adicionado com o número de mol ionizado:
considerar os equilíbrios em soluções aquosas do
H3CCOOH e HF:
Esses equilíbrios podem ser representados
simplificadamente por:

As expressões da constante de equilíbrio


correspondem às suas constantes de ionização, que,
nos ácidos, são representadas por Ka.
Usando esses valores, vamos determinar o valor
do Ki:
Observando as expressões, podemos perceber
que quanto maior a concentração em mol/L de íons,
maior será o valor de Ka, e mais forte será o ácido.

Obs.: Em equilíbrios aquosos, a água (H 2O(l))


apresenta concentração em mol/L constante e, por
esse motivo, ela não faz parte da constante de
ionização.
No caso dos ácidos fracos (α < 5%), o valor de
(1 – α) na expressão será considerado
aproximadamente 1. Assim, a expressão do Ki será
representada por:

Como Ki é uma constante, quanto menor for a


concentração mol/L, ou seja, quanto mais diluída a
solução, maior será o grau de ionização (α).
ATIVIDADE
1) A ionização de ácido acético, presente no vinagre,
pode ser assim equacionada:

A expressão da constante de ionização é:

2) (Unisa) Dados os valores das constantes de


equilíbrio:

O ácido mais forte é:

3) (UFSE) Uma solução aquosa 0,045 mol/L de


ácido acético, CH3COOH, apresenta o ácido 2%
dissociado em H+ e CH3COO-. A concentração de
cada um desses íons na solução é: