Você está na página 1de 9

CABEÇALHO

1. NOTA EXPLICATIVA

Os serviços da NOME DA EMPRESA são desenvolvidos por sua equipe técnica nas instalações
do cliente (contratante). Em função disso, nossos profissionais cumprem os procedimentos
determinados pela equipe de segurança e meio ambiente da Empresa Contratante. Tais
informações são transmitidas de maneira oral, através de treinamentos realizados antes da
liberação para início dos serviços em campo. Os registros dos treinamentos ficam sob
responsabilidade da equipe de segurança e meio ambiente da contratante.

As emergências descritas nesse procedimento se referem ao [LOCAL DE TRABALHO].

1. OBJETIVO

Reunir recursos e coordenar ações no sentido de combater, extinguir e isolar as anormalidades


que possam ocorrer dentro das instalações em que as operações da NOME DA EMPRESA são
realizadas e que possam resultar em perdas aos empregados, ao patrimônio, à continuidade
operacional e ao meio ambiente.

2. REFERENCIAS

● ABNT NBR 14.276:2006 – Brigada de Incêndio - Requisitos;


● NR-10 – Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade;
● NR-33 – Segurança e Saúde nos Trabalhos em Espaços Confinados;
● NR-35 – Trabalho em Altura.

3. ABRANGÊNCIA

Aplica-se a todos os empregados, subcontratados e prestadores de serviço que desempenham


suas atividades dentro das instalações dos clientes da NOME DA EMPRESA.

4. DEFINIÇÕES
● Acidente – Evento que resultou em morte ou em incapacidade permanente total ou
parcial de Integrante, Prestador de Serviço ou Subcontratado, ou em dano material de
grande escala ou em degradação da qualidade ambiental em grande escala;
● Brigada de Emergência – É um grupo composto por Integrantes com treinamentos
adequados, com atuação em eventos de emergências de SMS, através de ações de
mitigação;
● Cenário / Situação de Emergência – Eventos ou condições não planejadas e
identificáveis, com potencial de causar riscos à segurança e saúde no trabalho,
implicando em estado de perturbação parcial ou total e exigindo, em função de sua
extensão e graduação, procedimentos especiais e/ou requerendo auxílio externo para
suas mitigações. Normalmente, são exemplos: incêndios, explosões, vazamentos em
equipamentos e/ou de líquidos perigosos e/ou inflamáveis, incidentes de transporte,
derramamento de produtos químicos, acidentes de trabalho, intoxicação alimentar,
falha e/ou colapso de estruturas, etc.;
● EPC – Equipamento de Proteção Coletiva;
● EPI – Equipamento de Proteção Individual;
● Equipe Médica – É um grupo composto por Integrantes do Serviço de Saúde da
Empresa Contratante, com competência em primeiros socorros e meios de convocação
CABEÇALHO

definidos em procedimento específico, com atuação em eventos de emergências de


SMS, através de ações de primeiro atendimento a vítimas até a chegada no Serviço de
Saúde ou remoção para Clínica externa Conveniada ou Hospital;
● Incidente – Evento relacionado ao trabalho no qual uma lesão ou uma doença,
independentemente de sua gravidade / severidade / consequência (magnitude do
dano) ocorreu ou poderia ter ocorrido;
● Perigo – Fonte, Situação ou Ato com potencial de dano em termos de lesão ou doença
ou, uma combinação destes;
● Plano de Atendimento a Situações de Emergência – É um conjunto de procedimentos
técnicos e administrativos que uma Empresa Contratante estabelece para melhor
responder às Situações de Emergência de SMS.
Os objetivos centrais são:
✓ Mitigar os Perigos e Riscos para os Integrantes e Subcontratados atuando em
suas instalações, que podem resultar de uma Emergência;
✓ Assegurar que as Emergências de SSTMA sejam identificadas e controladas de
maneira segura e eficiente;
✓ Garantir que as atividades sejam normalizadas o mais rápido possível;
✓ Manter a boa reputação da Empresa Contratante;
✓ Conscientizar os Integrantes e Subcontratados atuando em nome da Empresa
Contratante sobre os Perigos e Riscos Potenciais associados a uma Situação de
Emergência.
● Ponto de Encontro – São locais definidos, pré-determinados, seguros e sinalizados pela
Empresa Contratante onde os integrantes, subcontratados, prestadores de serviços,
visitantes, etc. devem se reunir, através da utilização de rotas de fuga, mediante o
acionamento do alarme de emergência, onde devem aguardar orientação posterior
para abandono de área ou término da emergência;
● Prestador de Serviço – Empresa externa contratada para a prestação de serviços
associados a uma atividade fora do escopo da NOME DA EMPRESA;
● Prevenção em SMS – Uso de processos, práticas, técnicas, materiais, produtos,
serviços, infraestrutura ou procedimentos para evitar, reduzir ou controlar a
ocorrência de quaisquer incidentes, acidentes ou exposições acidentais;
● Risco – Combinação da probabilidade de ocorrência e da consequência / severidade
(magnitude do dano) que pode ser causada por um evento ou exposição a
determinado perigo;
● Rota de Fuga – É uma ou mais vias, previamente estabelecidas e sinalizadas pela
Empresa Contratante para acesso seguro a Ponto de Encontro dos integrantes,
subcontratados, prestadores de serviços, visitantes, etc.
● SMS – Saúde, Meio Ambiente e Segurança no Trabalho;
● Subcontratada – Empresas externas contratadas para a prestação de serviços
associados a uma atividade prevista dentro do escopo da Empresa Contratante;
● Segurança e Saúde Ocupacional – Condições e Fatores que afetam ou possam afetar a
saúde e/ou a segurança dos Integrantes, de Subcontratadas, Prestadores de Serviço,
Temporários, Visitantes ou quaisquer outras pessoas no ambiente de trabalho.

5. Responsabilidades

DIRETORIA NOME DA EMPRESA


● Garantir a implementação deste Plano;
● Garantir recursos humanos e materiais para implementação deste plano.
CABEÇALHO

GERÊNCIA NOME DA EMPRESA


● Cumprir as diretrizes legais e contratuais firmadas com os clientes;
● Reforçar junto aos colaboradores a cultura da prevenção de acidentes;
● Promover e garantir a capacitação dos empregados.

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA NOME DA EMPRESA


● Fornecer orientações para a equipe da NOME DA EMPRESA relacionadas ao
atendimento de emergências.

SEGURANÇA DO TRABALHO (CONTRATANTE)


● Identificar os cenários de emergência;
● Fornecer orientações para a equipe da NOME DA EMPRESA relacionadas ao
atendimento de emergências.
NOTA: A segurança do trabalho é de gerência e responsabilidade da contratante. Este
procedimento tem como objetivo reforçar os conceitos informados pela contratante.

EQUIPE DE SAÚDE (CONTRATANTE)


● Cumprir as diretrizes legais e contratuais;
● Remover acidentado da área de emergência para local seguro e prestar os Primeiros
Socorros;
● Coordenar e executar as ações de emergência em sua área de atuação;
● Interagir com representantes dos Órgãos de Saúde Pública;
● Prestar orientações e apoio aos acidentados envolvidos na emergência;
● Auxiliar as entidades externas de apoio no que for necessário;
● Ter conhecimento dos trajetos e suas interferências dentro da Empresa Contratante;
● Acompanhar acidentados até o ambulatório da Empresa Contratante e/ou
posteriormente a hospitais.

INTEGRANTES NOME DA EMPRESA

● EQUIPE OPERACIONAL:
o Atender aos procedimentos e orientação repassados pela equipe de
segurança do trabalho da contratante;
o Atuar, em caso de emergência, conforme orientações do cliente.
● EQUIPE ESCRITÓRIO MATRIZ:
o Atuar, em caso de emergência, conforme orientações deste procedimento,
item

6. MEDIDAS GERAIS

6.1. ORGANIZAÇÃO DE RESPOSTA A SITUAÇÕES DE EMERGÊNCIA

Através da identificação dos cenários de emergências, a Empresa Contratante define sua


Organização de Resposta a Situações de Emergência, estabelecendo o acionamento de ações,
bem como a necessidade de abandono.

6.2. IDENTIFICAÇÃO DOS CENÁRIOS DE EMERGÊNCIA

A Empresa Contratante identificará os cenários de emergências através da Análise Preliminar


de Risco (APR).
CABEÇALHO

6.2.1. PRINCIPAIS CENÁRIOS DE EMERGÊNCIA

Com base nas atividades desenvolvidas pela NOME DA EMPRESA, os principais cenários de
emergência e suas respectivas ações de prevenção/mitigação são apresentados abaixo:

CENÁRIOS EQUIPE OPERACIONAL:

VAZAMENTO DE GÁS
Cenário Possíveis Danos Medidas de Prevenção / Mitigação

● Cumprir o Procedimento de Segurança nas


atividades de inspeções da NR-13 e NR-12 ;

● Elaborar a APR;
Sufocamento,
Inalação de gases
complicações ● Garantir o treinamento específico dos
devido a
respiratórias, empregados envolvidos nesta atividade;
vazamentos
morte
● Utilizar os EPIs e EPCs definidos na APR;

● Contemplar estes cenários nos Diálogos Diários


de Segurança.

TRABALHO EM ALTURA
Cenário Possíveis Danos Medidas de Prevenção / Mitigação

● Cumprir o Procedimento de Segurança nos


Queda com Trabalhos em Altura;
diferença de nível Fraturas, morte
(≥ 2,0 metros) ● Elaborar a APR;

● Garantir o treinamento específico conforme NR


35 para os empregados envolvidos nesta
atividade;
Fraturas, morte,
Resgate de problemas de ● Utilizar os EPIs e EPCs definidos na APR;
empregado preso circulação devido ● Manter profissional habilitado a realizar resgate
por linha de vida ao tempo de e socorro para trabalho em altura;
suspensão
● Contemplar estes cenários nos Diálogos Diários
de Segurança.

CHOQUE ELÉTRICO
Cenário Possíveis Danos Medidas de Prevenção / Mitigação

Contato com Choque elétrico, ● Cumprir o Procedimento de Segurança nos


energia elétrica / queimaduras, Trabalhos com Instalações Elétricas;
arco voltaico morte
● Elaborar a APR;
CABEÇALHO

● Providenciar o desligamento ou bloqueio de


energia;

● Garantir o treinamento específico conforme NR


10 para os empregados envolvidos nesta
atividade;

● Utilizar os EPIs e EPCs definidos na APR;

● Manter profissional habilitado a realizar resgate


e socorro para trabalho em eletricidade;

● Contemplar estes cenários nos Diálogos Diários


de Segurança.

QUEDA DE MATERIAL
Cenário Possíveis danos Medidas de Prevenção / Mitigação

● Elaborar a APR;

● Elaborar Plano de Rigger;


Queda de carga ● Realizar manutenções preventivas
programadas nas máquinas e equipamentos;

● Preencher diariamente Lista de Verificação nos


equipamentos de movimentação de cargas;
Traumatismos, ● Garantir o treinamento específico para os
morte empregados envolvidos nesta atividade;

● Utilizar os EPIs e EPCs definidos na APR;


Queda de
estruturas ● Manter profissional habilitado a realizar resgate
e socorro para trabalho em movimentação de
cargas;

● Contemplar estes cenários nos Diálogos Diários


de Segurança.
Escoriações, ● Elaborar a APR;
fraturas, morte
Queda de ● Preencher diariamente Lista de Verificação nos
materiais equipamentos de movimentação de cargas;

● Garantir o treinamento específico para os


empregados envolvidos nesta atividade;

● Utilizar os EPIs e EPCs definidos na APR;

● Manter profissional habilitado a realizar resgate


e socorro para trabalho em movimentação de
CABEÇALHO

cargas;

● Contemplar estes cenários nos Diálogos Diários


de Segurança.

VAZAMENTOS E DERRAMAMENTOS
Cenário Possíveis Danos Medidas de Prevenção / Mitigação

● Elaborar a APR;
Vazamento /
derramamento Irritação, ● Treinar o pessoal (operação e manutenção);
de efluente náuseas,
sanitário e/ou vômitos, etc ● Realizar inspeções rotineiras no sistema;
efluente oleoso ● Manter material para mitigação disponível na
obra;

● Instalar sistemas de contenção quando


aplicável;
Irritação olhos,
Derramamento /
pele, mucosa; ● Manter áreas de armazenamento adequadas,
vazamento de sinalizadas e com contenções;
atuação sobre o
produtos
sistema nervoso ● Disponibilizar FISPQs e observar
químicos
central, etc compatibilidade entre produtos;

● Contemplar este cenário nos Diálogos Diários


de Segurança.

PRINCÍPIOS DE INCÊNDIO
Cenário Possíveis Danos Medidas de Prevenção / Mitigação
● Elaborar a APR;

● Construir as instalações conforme o CISCIP;

● Realizar inspeções rotineiras (no mínimo,


Incêndio / Queimaduras /
mensais) e manutenções nos sistemas e
explosão morte
equipamentos de combate a incêndio;

● Treinar o pessoal em combate a incêndio;

● Realizar simulado de evacuação de área.

CENÁRIO EQUIPE ESCRITÓRIO MATRIZ:

PRINCÍPIOS DE INCÊNDIO
Cenário Possíveis Danos Medidas de Prevenção / Mitigação
Incêndio / Queimaduras / ● Elaborar a APR;
explosão morte
● Realizar inspeções rotineiras (no mínimo,
CABEÇALHO

mensais) e manutenções nos sistemas e


equipamentos de combate a incêndio;

● Treinar o pessoal em combate a incêndio;

● Realizar simulado de evacuação de área (descer


pelas escadas do prédio e esperar no ponto de
encontro)

6.3. RECURSOS INTERNOS E EXTERNOS PARA ATUAÇÃO

A Empresa Contratante, à medida em que os processos forem avançando, disponibilizará os


recursos necessários para a atuação de contenção dos cenários de emergência.

Essa identificação e análise crítica de recursos internos considera as demandas de:


● Pessoas para composição de Brigadas e Equipes de atuação no empreendimento;
● Materiais, instalações e equipamentos, frente aos requisitos legais, locais e prevenção
de riscos, tais como extintores, sistema de alarmes, sinalização, roupas de brigadistas,
equipamentos de resgate de pessoas em altura;

6.4. REGISTRO DAS EMERGÊNCIAS

Todos os eventos de emergência e simulados serão relatados e avaliados. Para tanto será
utilizado o formulário Relatório de Situação de Emergência.

6.5 ATUAÇÃO EM CASO DE EMERGÊNCIA

Visando uma atuação uniforme pelos integrantes próprios e terceiros a Empresa Contratante
define que o acionamento e deflagração de uma situação de emergência, independentemente
de seu porte, acontecerá por meio de rádio ou telefone, onde o integrante deverá comunicar
imediatamente a qualquer Encarregado que, por sua vez repassará a informação da ocorrência
ao setor de Segurança do Trabalho, que identificará a emergência e acionará os recursos
necessários.

Quem determinará o início e o encerramento da situação de emergência é o setor de


Segurança do Trabalho com o apoio da equipe de Médica ou de Resgate.

6.5.1. ROTA DE FUGA E PONTO DE ENCONTRO

A Empresa Contratante disponibilizará em locais visíveis placas de sinalização indicando as


rotas de fuga para guiar os integrantes e visitantes em caso de emergências com necessidade
de evacuação de área, da mesma forma haverá um local pré-definido e identificado para o
ponto de encontro em local seguro da Empresa Contratante.

NOTA: Para os funcionários administrativos do escritório matriz o ponto de encontro definido


é a entrada da Caixa Econômica, prédio localizado em frente ao escritório.

6.5.2. SOCORRO E TRANSPORTE DE VÍTIMA


CABEÇALHO

O socorro precisa ser realizado por equipe especializada e treinada para atendimento a
emergência, em caso de necessidade de transporte, ou por uma equipe do Corpo de
Bombeiros.

6.6. COMUNICAÇÃO DURANTE AS EMERGÊNCIAS

Visando a prevenção de equívocos, informações prematuras e inexatas, pânico e especulações,


as informações devem ser concentradas na equipe de Segurança do Trabalho, sendo proibida a
divulgação de informações relacionadas a emergências às pessoas não envolvidas na situação
em questão até que sejam apurados os fatos e causas da ocorrência.

6.7. REVISÃO PERIÓDICA

Considerando que a comunicação eficiente entre pessoas e organizações, internas e externas a


Empresa Contratante sempre que ocorrerem mudanças substanciais nos sistemas de
construção, máquinas ou equipamentos que possuam características diferentes das previstas
neste procedimento e que requeiram uma revisão / atualização das informações de
comunicação e atuação, esta será realizada.

6.8. AÇÕES PÓS-EMERGÊNCIA

O adequado conjunto de ações de mitigação em uma situação de emergência envolve também


o gerenciamento de SMS necessário na fase pós-emergência, como prevenção de riscos .

Essas ações de pós-emergência também permitem a definição de oportunidades de melhoria


na Organização de Resposta a Situações de Emergência.

Esse gerenciamento do pós-emergência pode exigir da Empresa Contratante o atendimento a


requisitos de Segurança do Trabalho, tais como:
● Higienização dos EPIs na Emergência, após a devida descontaminação dos mesmos;
● Liberação segura da área envolvida;
● Verificação e contagem das pessoas nos casos de abandono;
● Monitoramento da evolução de tratamento e recuperação de vítimas se houver;
● Monitoramento da qualidade da água de mananciais de abastecimento público;
● Remanejamento e alojamento de pessoas;
● Comunicação de Agências Externas para informação de término da emergência;
● Avaliação de todas as ações desenvolvidas na Emergência.

6.9. MONITORAMENTO – EXERCÍCIOS SIMULADOS

O registro, avaliação e análise crítica da eficácia e adequação deste Plano de Atendimento a


Emergência será conduzido através da realização de Exercícios de Simulação, cuja
responsabilidade é da Empresa Contratante.

6.10 COMPETÊNCIA E TREINAMENTO

A operacionalização e aplicação deste Plano de Atendimento a Emergências pressupõe a


competência dos envolvidos no processo, a qual será obtida através da realização de
treinamento pela Empresa Contratante.
CABEÇALHO

Brigada de Incêndio: É um grupo organizado de pessoas voluntárias ou não, treinadas


e capacitadas para atuarem dentro de uma área previamente estabelecida na
prevenção, abandono e combate a um princípio de incêndio e que saibam, além disso,
prestar os primeiros socorros as possíveis vítimas.

AÇÕES DE EMERGÊNCIA
● Identificação da situação;
● Alarme/abandono de área;
● Corte de energia;
● Acionamento do Corpo de Bombeiros e/ou ajuda externa;
● Primeiros Socorros;
● Combate a princípio de incêndio;
● Recepção e orientação ao corpo de Bombeiros.