Você está na página 1de 47

SEJAMOS BEM VINDOS AO VI CBA

DAMOS GRAÇAS A DEUS POR ESTARMOS REUNIDOS NA


BUSCA DO CONHECIMENTO, PELO RENASCIMENTO E
CONSOLIDAÇÃO DO ALGODÃO NO BRASIL.
www.cetiqt.senai.br/

www.fbet.com.br/
• VI CONGRESSO BRASILEIRO DE
ALGODÃO
• O ALGODÃO COMO OPORTUNIDADE DE NEGÓCIOS

• MINICURSO
• A FIBRA DO ALGODÃO E ADEQUAÇÃO A INDÚSTRIA
• Professor: Jorge José de Lima
• e-mail: jlima@cetiqt.senai.br
• SENAI – Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial
• CETIQT – Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil

• Professor: José Antônio Sestren


• e-mail: gerencia@fbet.com.br
• FBET – Fundação Blumenauense de Estudos Têxteis
O AGRONEGÓCIO DO ALGODÃO
VOCÊ COMPRA E VENDE ALGODÃO, SEUS
PRODUTOS E SUBPRODUTOS?

NÃO!
O ALGODÃO É A MAIS
IMPORTANTE MATÉRIA-PRIMA
PARA AS INDÚSTRIAS TÊXTEIS E
DE CONFECÇÃO. É GERADORA
DE EMPREGOS E PRAZERES AO
HOMEM: DEGUSTAÇÃO,
PROTEÇÃO, CONFORTO E
SENSUALIDADE, DENTRE
OUTROS.
PROPRIEDADES DO ALGODÃO PARA ATENDER AS EXIGÊNCIAS DO
MERCADO MUNDIAL TÊXTIL NUMA VISÃO SISTÊMICA
Os valores médios e suas variações das propriedades das fibras
de algodão são os determinantes no atendimento das necessidades
e otimização do processo têxtil. Logo, são os referenciais para os
Pesquisadores, Produtores, Consumidores e Mercado, relativos
aos estudos científicos no desenvolvimento e melhoria das
sementes cultivares, cotações de preços, operações de compra
e venda desta importante matéria-prima. A indústria têxtil só executa
o processo de compra após análise das principais propriedades
físicas do algodão, através das classificações manual e visual e/ou
tecnológica (HVI).
POR QUE O CONTROLE DA QUALIDADE FÍSICA?
A BUSCA DO PERFIL DO TECIDO COM FIOS
“PERFEITOS”
Matéria-prima
Pessoal

Maquinaria

Ambiente

Processo

OTIMIZAÇÃO DO PROCESSO TÊXTIL


A PARTICIPAÇÃO DO CUSTO
DA MATÉRIA-PRIMA É DE
50% À 70% DOS CUSTOS
TOTAIS DA PRODUÇÃO DE
FIOS E TECIDOS
GERENCIAMENTO
DA
MATÉRIA-PRIMA
NO PROCESSO
TÊXTIL

O PORQUÊ DO CONTROLE DA QUALIDADE FÍSICA?


A BUSCA DO PERFIL DO TECIDO COM FIOS
“PERFEITOS”
POR QUE O CONTROLE DA QUALIDADE FÍSICA?
A BUSCA DO PERFIL DO TECIDO COM FIOS “PERFEITOS”

Tingimento

Tecido de
malha Tecido
plano

Estamparia

Tecido
plano
Tecido de
malha
POR QUE O CONTROLE DA QUALIDADE FÍSICA?
IMPACTO DAS IMPERFEIÇÕES, DOS DEFEITOS PERIÓDICOS E
DISTÚRBIOS DE ESTIRAGEM DOS FIOS NOS TECIDOS
Fibra de
algodão PROBLEMAS?

Pilosidade

Neps

Moaré

Pontos finos, Pontos


grossos, “neps”, Raros
defeitos, Pontos fracos
POR QUE O CONTROLE DA QUALIDADE FÍSICA?
A BUSCA DO PERFIL DO TECIDO COM FIOS
“PERFEITOS”

O LABORATÓRIO TÊXTIL É A FERRAMENTA A SER UTILIZADA.


A HOMOGENEIDADE DA MISTURA DAS FIBRAS DE
ALGODÃO NA MASSA DE FIBRAS EM PROCESSO DE FIAÇÃO

O ESPECTROGRAMA DE UM FIO
CVm % efetivo
Ii =
CVm % lim ite

ONDAS DE ESTIRAGEM
INFLUÊNCIA DAS CARACTERÍSTICAS
DAS FIBRAS DE ALGODÃO SOBRE AS
CARACTERÍSTICAS DOS FIOS E TECIDOS

Fonte: CURSO DE FORMAÇÃO DE CLASSIFICADOR DE ALGODÃO, 69º. 1v. il. (Cópia xerox espiralada)
_ Curso gerenciado pela BM&F e credenciado pelo MAPA _
VARIAÇÕES DAS PROPRIEDADES DAS FIBRAS DE ALGODÃO

Campo - Beneficiamento - Fardos - Preparação à fiação

Fatores naturais, humanos, mecânicos


VARIAÇÕES DAS PROPRIEDADES DAS FIBRAS DE ALGODÃO
FIBRA DE ALGODÃO - NATURAL DA SEMENTE

Cutícula

Parede primária

Parede secundária (sucessivas Lúmen


camadas de celulose)
PROPRIEDADES FÍSICAS DA FIBRA DE ALGODÃO
É FUNDAMENTAL PARA O PROCESSO TÊXTIL

Sistema de gestão da qualidade

Projeto do produto têxtil

Produtor/Comprador

Acordos e Contratos

Níveis de qualidade do produto

Público alvo Volume de produção

Finalidade do produto Custo do produto

Área do mercado Forma de pagamento


FUNDAMENTAL PARA A BUSCA DO EQUILÍBRIO
DA FIAÇÃO
Para obter lucro

O produtor deve atingir

A produção A qualidade O menor custo

Gerenciar Otimizar Otimizar Otimizar Analisar Equalizar o


matéria- process pessoal custo periodicament sistema
prima o e o processo

Sistema de Sistema de Sistema de Sistema de estabelecer a


seleção e recepção categorizaçã mistura entre os fardos
compra dos fardos o dos fardos categorizados

Nível de qualidade Nível de qualidade


do cliente do processo
SISTEMA DE SELEÇÃO PARA COMPRA E VENDA DO ALGODÃO

QUAL O MELHOR LOTE (BLOCO) DE ALGODÃO?


PARA QUAIS TIPOS DE TECIDOS CADA LOTE ATENDE?
ATENDE
SISTEMA DE SELEÇÃO PARA COMPRA E VENDA DO ALGODÃO

A DISTRIBUIÇÃO DE FREQUÊNCIA DAS


CARACTERÍSTICAS FÍSICAS DAS FIBRAS DOS FARDOS
DE ALGODÃO QUE COMPÕEM O LOTE SE APROXIMA DA
CURVA NORMAL?

± 1σ  68%
± 2σ  94%
± 3σ  99%
SISTEMA DE SELEÇÃO PARA COMPRA E VENDA DO ALGODÃO

QUAL O MELHOR LOTE (BLOCO) DE ALGODÃO?


PARA QUAIS TIPOS DE TECIDOS CADA LOTE ATENDE?
ANÁLISE DO RELATÓRIO EMITIDO PELO SISTEMA HVI - HIGH VOLUME
INSTRUMENT
ANÁLISE DO RELATÓRIO EMITIDO PELO SISTEMA HVI - HIGH VOLUME
INSTRUMENT
É fundamental que se analise os valores
individuais das propriedades de cada amostra (fardo) e os
parâmetros estatísticos (média aritmética, desvio padrão
e coeficiente de variação) que envolvem os valores de
todas as amostras (fardos), verificando que forma de
distribuição de freqüência foi assumida pelo lote de fardos
classificados. Tem-se como referencia para esta análise a
distribuição da curva normal.
ANÁLISE DO RELATÓRIO EMITIDO PELO SISTEMA HVI - HIGH VOLUME
INSTRUMENT

Assumindo que o lote de fardos de algodão


possui uma distribuição da cura normal. Teremos, por
exemplo, todos os cinco valores de SCI (Spinning
Consistency Index) dentro da amplitude de seis desvios
(129; 129; 118; 99; 121), ou seja 100% da população
encontra-se entre os limites da (média +/- 3desvios) o que
traduz em um bom lote (uniforme).

(L= média+/- 3 σ ) = 119 – 3(12,30) = 82,10 e 119 + 3(12,30) =155,90


SISTEMA DE RECEPÇÃO DOS FARDOS PELA
FIAÇÃO
• Conferir as notas fiscais do contrato de compra e venda da matéria-prima;
• Descarregar a carreta;
• Pesar os fardos;
• Mensurar o regain comercial;
• Comparar o valor de pesagem encontrado com a registrado na nota fiscal;
• Ajustar o valor da pesagem, se necessário para o faturamento (pagamento);
• Distribuir os fardos na área de retenção ou área de espera;
• Inspecionar os fardos sobre a carreta durante o descarregamento, a pesagem, a
retirada de amostras e demais operações, a fim de detectar problemas de
contaminação em geral e outros;
• Ensaiar fardo a fardo nos aparelhos de laboratório;
• Categorizar os fardos conforme o critério de classificação adotado;
• Retirar os fardos da área de espera e empilhá-los na área dos fardos classificados
por classe ou classe/subclasse;
• Comparar os valores das características da matéria-prima recebida com os
acordados na seleção para compra;
SISTEMA DE ORGANIZAÇÃO
DOS FARDOS NO DEPÓSITO
DE MATÉRIA-PRIMA

ÁREA DOS FARDOS


CLASSIFDICADOS
(CATEGORIZADOS) E NÃO
CALSSIFICADOS

Cia. Karsten

Cia. TEKA – Blumenau/SC


Cia. Cremer
CHECAGEM DO “REGAIN COMERCIAL” E “REGAIN DE CONSERVAÇÃO”
NOS FARDOS DE ALGODÃO EM PLUMA
Medidores do conteúdo de umidade nos materiais têxteis - Aparelhos
eletrônicos
Fazenda Tropical Serra da
Petrovina - MT

Fiação COCAMAR - PR

O Regulamento técnico do “MAPA” _ Item 4.7.1. O percentual de umidade para o algodão


em pluma, tecnicamente recomendável para sua conservação, é de 10% (dez por cento).

A “ASTM D1909-96 ” _ cita que o valor comercial de recuperação da umidade para os


contratos de vendas de Liverpool para o algodão egípcio e sírio é de 8,5% .

A “ABNT NBR 12331” _ padroniza o valor de 8,5% da taxa convencional de


condicionamento em transações comerciais de fios e fibras de algodão não mercerizados.
CHECAGEM DO CONTEÚDO DE UMIDADE EM FUNÇÃO DA MASSA SECA
(REGAIN COMERCIAL) NOS FARDOS DE ALGODÃO EM PLUMA
SEGUNDO A NORMA ASTM D1909-96 OS VALORES COMERCIAIS DE
RECUPERAÇÃO DA UMIDADE PARA FIBRAS ESPECÍFICAS ESTÃO
LISTADOS NA TABELA A SEGUIR:
CHECAGEM DO CONTEÚDO DE UMIDADE EM FUNÇÃO DA MASSA SECA
(REGAIN COMERCIAL) NOS FARDOS DE ALGODÃO EM PLUMA
SEGUNDO A NORMA ASTM D1909-96 OS VALORES COMERCIAIS DE RECUPERAÇÃO DA
UMIDADE PARA FIBRAS TÊXTEIS

Definição: Recuperação da umidade comercial (RUC), s – um valor arbitrário,


formalmente adotado, para ser usado com a massa de fibras têxteis, secadas em forno,
ao calcular a massa comercial de uma remessa ou entrega.
 Significado e Uso: O valor comercial listado para a recuperação da umidade de um
tipo específico de fibra não é uma quantidade determinada por experiências, mas um
valor puramente arbitrário alcançado para objetivos comerciais pelas partes
interessadas. Os valores verdadeiros de recuperação de umidade dos materiais têxteis,
quando em equilíbrio de umidade com a atmosfera padrão para testes, não trazem
qualquer relação coerente com os valores comerciais de recuperação de umidade aqui
listados. Os valores de recuperação da umidade em equilíbrio dependem do histórico
anterior do material.
B
Não existe valor comercial de recuperação para o algodão em rama no comércio dos
EUA. O valor especificado na Regra 15 dos contratos de vendas egípcios e na Regra 105
do contrato de vendas de Liverpool para o algodão egípcio e sírio é de 8,5. O valor 8,5
também é usado habitualmente para o componente de algodão de mesclas que contêm
algodão no processo de realização de análises quantitativas.
C
O Padrão Comercial CS11-63, publicado pelo National Bureau of Standards,
recomenda que os tintureiros e acabadores usem estes valores para os fios de algodão.
TAXA DE UMIDADE E “REGAIN”
Umidade
• Quantidade de umidade contida no material têxtil em função da sua massa
úmida, expressa em porcentagem.

“Regain” (Reganhar)
• Quantidade de umidade contida no material têxtil em função da sua massa
seca, expressa em porcentagem.
• Percentual de umidade contida no material têxtil, após processo de
absorção ou desabsorção de umidade, até entrar em equilíbrio com a
umidade relativa e temperatura do ar do ambiente em que se encontra.

“Regain” comercial
• Taxa de umidade preestabelecida por norma, lei, ou acordada entre cliente e
fornecedor para as transações comerciais.

“Regain” padrão
• Percentual de umidade contida no material têxtil quando em equilíbrio com
as condições padrões de umidade relativa e temperatura do ar do laboratório
têxtil ou sala de classificação de algodão. Neste momento de equilíbrio, o
material têxtil não absorve nem desabsorve umidade.
SISTEMA DE ORGANIZAÇÃO
DOS FARDOS NO DEPÓSITO
DE MATÉRIA-PRIMA

ÁREA DE RETENÇÃO DOS FARDOS


OU RETIRADA DE AMOSTRAS
SISTEMA DE CATEGORIZAÇÃO DOS FARDOS – ORGANIZAÇÃO DO DEPÓSITO
Classificar ou categorizar os fardos conforme o critério de classificação adotado, como por exemplo,
utilizando uma variável: comprimento, índice micronaire, índice de consistência de fiação (SCI -
Spinning Consistency Index - HVI), ou utilizando duas variáveis: comprimento versus índice
micronaire,
micronaire, cor versus fluorescência, etc;

Uma variável - classes Duas variáveis – classes e subclasses


SISTEMA DE CATEGORIZAÇÃO (CLASSIFICAÇÃO) ENTRE OS FARDOS

POR EXEMPLO: O LOTE DE FARDOS CATEGORIZADOS


ESTÁ SUBDIVIDIDO EM NOVE CATEGORIAS (CLASSES)

7
1 8
9

Amplitude de classe 0,5 mm


SISTEMA DE ESTABELECER A MISTURA ENTRE OS FARDOS
NORMALMENTE SE ALIMENTA A LINHA DE ABERTURA, LIMPEZA E MISTURA EM PEQUENOS
LOTES SEMELHANTES E HOMOGÊNEOS. LOGO, FAZ-SE NECESSÁRIO SUBDIVIDIR DE FORMA
PROPORCIONAL O GRANDE LOTE DE FARDOS. A ESTA DIVISÃO DENOMINA-SE DE
ESTABELECIMENTO DAS MISTURAS DOS FARDOS.

1 8
9
SISTEMA DE ESTABELECIMENTO DA MISTURA ENTRE OS FARDOS DE ALGODÃO

DISTRIBUIÇÃO DOS FARDOS NA SALA DA LINHA DE ABERTURA, LIMPEZA E MISTURA

Cia. Karsten
A PREPARAÇÃO À FIAÇÃO É O PULSAR DA FIAÇÃO
FIAR BEM, É DIGERIR COM SAPIÊNCIA.
O BENEFICIAMENTO E A LINHA DE ABERTURA, LIMPEZA E MISTURA SÃO
O APARELHO DIGESTÓRIO DA FIAÇÃO
KARSTEN/SC

Sala de abertura, limpeza e mistura


(Fiação)

Descaroçador de serras
(Beneficiamento)
A PREPARAÇÃO À FIAÇÃO É O PULSAR DA FIAÇÃO
FIAR BEM, É CARDAR COM
EXCELÊNCIA.
A CARDA É CONHECIDA COMO O CORAÇÃO DA
FIAÇÃO

GRUPO CEDRO- FÁBRICA SANTO ANTÔNIO/MG


A PREPARAÇÃO À FIAÇÃO É O PULSAR DA FIAÇÃO

FIAR BEM, É PENTEAR COM


INTELIGÊNCIA.
A PENTEADEIRA É O APARELHO RESPIRATÓRIO DA FIAÇÃO

SENAI/CETIQT/RJ
Planta piloto de fiação do CETIQT
A PREPARAÇÃO À FIAÇÃO É O PULSAR DA FIAÇÃO
FIAR BEM, É OLHAR
ININTERRUPTAMENTE.
OS PASSADORES SÃO OS OLHOS DA FIAÇÃO

SENAI/CETIQT/RJ
Planta piloto de fiação do CETIQT
ACOMPANHAMENTO DOS NEPS, COMPRIMENTO E RESÍDUOS (TRASH) AO
LONGO DO PROCESSO DE FIAÇÃO

GRUPO CEDRO- FÁBRICA SANTO ANTÔNIO/M G


ACOMPANHAMENTO DOS NEPS, COMPRIMENTO E RESÍDUOS (TRASH) AO
LONGO DO PROCESSO DE FIAÇÃO

FBET
ANÁLISE DOS ENSAIOS FÍSICOS, ATRAVÉS DOS
PARÂMETROS ESTATÍSTICOS AO LONGO DO
TEMPO, DE FORMA MOMENTANEAMENTE E
PERIÓDICA .
(CVw%) - Coeficiente de variação intra

CVw%

CVb % ou CVT %

(CVb ou CVT%) - Coeficiente de variação entre


BUSCA DO EQUILÍBRIO DA FIAÇÃO
IMPORTÂNCIA DO GERENCIAMENTO DA MATÉRIA-PRIMA

AVALIAÇÃO
ESTATÍSTICA
BRASIL COTTON PREMIUM QUALITY
ANEA E A BM&F TRABALHANDO JUNTOS PELO ALGODÃO BRASILEIRO

Um programa de controle de qualidade, ajudando o Brasil a ampliar a sua fatia


no mercado global. O programa irá identificar, selecionar e assegurar a entrega do algodão
com melhores características.
A ANEA É RESPONSÁVEL PELA SELEÇÃO DE EXPORTADORES E
A EXCELÊNCIA NA QUALIDADE SERÁ ASSEGURADA PELA BM&F.
Com as indústria brasileira consumindo principalmente o tipo 41-4, o programa
foca nos tipos 31-3 e 21-2, que serão chamados de ANEA21 e ANEA31. O algodão
deverá ser livre de caule, grama e material estranho, ter comprimento mínimo de (UHM)
1,11, Mic 3,7 a 4,7 e resistência mínima de 28 gpt. Todos os fardos de algodão
serão classificados à mão e testados pelo sistema HVI. As vantagens do programa
são que estabelece uma “marca” para o algodão brasileiro, que poderá ser verificado
pelos compradores de qualquer lugar do mundo, via internet. Possibilita maior controle e
transparência de informações com relação à qualidade do algodão e criar valor para os
produtores e exportadores, aumentando a demanda de seus produtos com melhores
preços. A crescente demanda aumenta a liquidez do algodão, promovendo maior
produção e disponibilidade que permitira as fiações contar com produto no planejamento
de suas compras, desta forma estendendo o uso do algodão brasileiro em suas misturas.

Fonte: Jornal da ABRAPA Número 75 – Abril 2006 – Ano VII


COTAÇÕES AGROPECUÁRIAS – BOLSA DE FUTUROS
FONTE:
GAZETA MERCANTIL – TERÇA-FEIRA,
13 DE DEZEMBRO DE 2005. Página B-
10.

Algodão para base de preço : 414


Tipo Estritamente abaixo da média (SLM
- Strict Low Middling - 4), Cor branco
414 (White color - 1) e Grau de folha (Leaf
grade - 4)

Ágios para os algodões 211 e 212:


750 pontos/10000 pontos = 0,0750 reais

Preço para o algodão 211 e 212 é:


Preço do algodão base mais ágio
(1,0663 + 0,0750 = 1,1413 reais por libra-
peso)

Deságio para o algodão 415:


300 pontos/10000 pontos = 0,0300 reais

Preço para o algodão 415 é:


Preço do algodão base menos ágio
(1,0663 - 0,0300 = 1,0963 reais por libra-
peso)

http://www.abrapa.com.br
MINISTÉRIO DA AGRICULTRA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO – MAPA
COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO – CONAB DIRETORIA
DE GESTÃO DE ESTOQUES – DIGES SUPERINTENDÊNCIA DE
OPERAÇÕES – SUOPE Preços mais
GERÊNCIA DE COMERCIALIZAÇÃO –
GECOM
justos !!
AVISO DE PRÊMIO PARA O ESCOAMENTO DE ALGODÃO – PEP Nº 218/05
ANEXO II
Os preços do algodão para efeito de emissão do Contrato Particular de Compra e Venda, da Nota Fiscal de Venda e/ou Transferência
e/ou de Movimentação e respectivo pagamento do valor de referência pelo arrematante do PEP, são os seguintes:

ALGODÃO EM PLUMA – BRANCO SAFRA 2004/2005 e 2005


TABELAS DE ÁGIOS E DESÁGIOS (EM R$/kg)

Obs.: ALGODÃO EM PLUMA BRANCO – EXEMPLO DE CÁLCULO DE PREÇO MÍNINO (R$/kg):


Classificação universal (obtida no certificado) 21337, micronaire: 3,39 e resistência: 26,1
Preço mínimo (R$/kg): 3,1056+ 0,0331+ 0,0220-0,0496 = 3,1101
ALGUMAS CARACTERÍSTICAS FÍSICA DO ALGODÃO EM
FUNÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS FÍSICAS DOS TECIDOS
E FIOS INDICADOS PELO COTTON INCORPORATED

Obs.: Vale ressaltar que os fios têxteis são fiados com fibra e não
com tipo comercial.
A FIBRA DE ALGODÃO É UM
PRODUTO MULTIFORME.
LOGO, A NECESSIDADE DE
PADRONIZAR E
CLASSIFICAR.