Você está na página 1de 2

Aula 02 Todos os princípios fundamentais Nas relações negociais contratual, isto é, na fase negocial

Princípios Fundamentais do CDC do CDC são decorrências naturais consumeristas deve estar presente o dos contratos de consumo.
do princípio do protecionismo. justo equilíbrio, em uma correta A ideia central é proporcionar a
1. Introdução harmonia entre as partes, em todos aproximação contratual mais sincera
Os princípios são abstraídos das 3. Princípio da vulnerabilidade do os momentos relacionados com a e menos danosa entre consumidor e
normas, dos costumes, da doutrina, consumidor (art. 4º, I, CDC) prestação e o fornecimento. fornecedor.
da jurisprudência e de aspectos Com a mitigação do modelo liberal Nesse contexto, a boa-fé objetiva A tutela da transparência constitui
políticos, econômicos e sociais. da autonomia da vontade e a vem a ser a exigência de um um desdobramento da incidência da
Possuem força normativa, sendo massificação dos contratos, percebe- comportamento de lealdade dos boa-fé objetiva nas relações
utilizado como forma de se uma discrepância na discussão e participantes negociais, em todas as consumeristas.
autointegração da lei, mas, também aplicação das regras comerciais, o fases do negócio.
de forma imediata, para corrigir que justifica a presunção de A boa-fé objetiva tem relação direta 7. Princípio da função social do
normas injustas em determinadas vulnerabilidade, reconhecida como com os deveres anexos ou laterais de contrato
situações. uma condição jurídica, pelo conduta, (cuidado, respeito, lealdade, Princípio contratual de ordem
tratamento legal de proteção. Tal probidade, de informar, de pública, interpretado e visualizado de
2. Princípio do protecionismo do presunção é absoluta ou iure et de transparência, de agir honestamente acordo com o contexto da sociedade.
consumidor (art. 1º, CDC) iure, não aceitando declinação ou e com razoabilidade). Está estribado no princípio da
O CDC estabelece normas de prova em contrário, em hipótese Funções básicas da boa-fé objetiva: solidariedade social (art. 3º, I, CF).
proteção e defesa do consumidor, de alguma. a) função criadora Eficácia:
ordem pública e interesse social. Servir como fonte de novos deveres a) interpretação contratual mais
Consequências práticas: 4. Princípio da hipossuficiência do especiais de conduta durante o benéfica ao consumidor (art. 47,
a) As regras do CDC não podem ser consumidor (art. 6º, VIII, CDC) vínculo contratual. CDC);
afastadas por convenção entre as A hipossuficiência é um conceito b) função limitadora b) nulidade das cláusulas abusivas
partes, sob pena de nulidade fático e não jurídico, fundado em Constituir uma causa limitadora do (art. 51, CDC);
absoluta. uma disparidade ou discrepância exercício dos direitos subjetivos. c) plena possibilidade de revisão dos
b) Cabe sempre a intervenção do MP notada no caso concreto. c) função interpretadora negócios jurídicos (art. 6º, V, CDC);
em questões envolvendo problemas O conceito é amplo devendo ser Ser utilizada como concreção e d) conservação dos negócios
de consumo. apreciado pelo aplicador do direito interpretação dos contratos. jurídicos (art. 51, § 2º, CDC).
c) Toda proteção constante da lei caso a caso, no sentido de reconhecer
deve ser conhecida de ofício pelo a disparidade técnica ou 6. Princípio da transparência ou 8. Princípio da equivalência
juiz informacional, diante de uma da confiança (arts. 4º, caput, e 6º, negocial (art. 6º, II, CDC)
*Conforme crítica apresentada pela situação de desconhecimento. III, do CDC) É a garantia de igualdade de
doutrina especializada a Súmula 381, A decorrência direta da Transparência significa informação condições no momento da
STJ – nos contratos bancários, é hipossuficiência é o direito à clara e correta sobre o produto a ser contratação ou de aperfeiçoamento
vedado ao julgador conhecer de inversão do ônus da prova. vendido, sobre o contrato a ser da relação jurídica patrimonial.
ofício das abusividades das cláusulas firmado, significa lealdade e respeito
contratuais – representa afronta ao 5. Princípio da Boa-fé objetiva nas relações entre fornecedor e 9. Princípio a reparação integral
referido princípio. (art. 4º, III, CDC consumidor, mesmo na fase pré- dos danos (art. 6º, VI, CDC)
Assegura aos consumidores as
efetivas prevenção e reparação de
todos os danos suportados, sejam
eles materiais ou morais, individuais,
coletivos ou difusos.