Você está na página 1de 4

ENVIO DE PROCESSOS POR MEIO ELETRÔNICO (E-MAIL)

O Serviço de Fiscalização de Produtos Controlados da 5ª Região Militar (SFPC/5) disponibiliza a opção de


envio de processos (concessão, revalidação, apostilamento, cancelamento e 2ª via) por meio eletrônico.
Os processos devem ser encaminhados à Organização Militar (OM) de vinculação da empresa, conforme a
seguinte distribuição:
(1) UF sede da
Caso Atividade principal da empresa com produtos controlados OM de vinculação
empresa
(2)
Atividades com explosivos utilizados em detonação, com ou sem depósito.
20° BIB
1 Produtos: (Curitiba-PR)
PR/SC
- explosivo plástico, ANFO, emulsão bombeada, emulsão encartuchada, TNT, sfpc.20bib.pj@gmail.com
pólvoras mecânicas, acessórios explosivos, acessórios iniciadores.

5° B Log
(Curitiba-PR)
Todas as atividades (exceto com explosivos) de empresas sediadas em Curi- (3) 5blogsfpccrpj@gmail.com
2 PR
tiba e Região Metropolitana e Litoral PR (concessão/apostilamento)
5blogsfpccrpjrvca@gmail.com
(revalidação/cancelamento)
(4)
Atividades com armas de fogo, armas de pressão e munição.
PR 26° GAC
Produtos:
(exceto (Guarapuava-PR)
- arma de fogo automática; arma de fogo de repetição de uso permitido/restrito; municípios do
arma de fogo semiautomática de uso permitido/restrito; caso 2) sfpc.26gac.crpj@gmail.com
- acessório de arma;
3
- peça para arma de fogo;
- arma de pressão; 5° RCC
- insumo de munição (espoleta, estojo e projétil);
SC (Rio Negro-PR)
- propelente (pólvoras químicas);
- munição para arma de fogo leve de uso permitido/restrito; munição de manejo sfpc5rcc.pj@gmail.com
(inerte); munição de exercício.
PR 34° BI Mec
(exceto (Foz do Iguaçu-PR)
municípios do
caso 2) sfpc34bimec.pj@gmail.com
4 Demais atividades não especificadas nos caso 1, 2 e 3 acima.
15° GACAP
SC (Lapa-PR)
sfpc15gacap.pj@gmail.com
(1)
A atividade principal considerada deve ser aquela estabelecida no estatuto ou contrato social de constituição da empresa.
(2)
Estão compreendidos neste universo:
 prestadoras de serviço de detonação, pedreiras, mineradoras e empresas de construção civil;
 comércio, transporte, armazenagem, importação/exportação, uso industrial e destruição deexplosivos.
(3)
Municípios abrangidos:
Municípios da RMC: Adrianópolis, Agudos do Sul, Almirante Tamandaré, Araucária, Bocaiúva do Sul, Balsa Nova, Campina Gran-
de do Sul, Campo do Tenente, Campo Largo, Campo Magro, Cerro Azul, Colombo, Contenda, Doutor Ulysses, Fazenda Rio Gran-
de, Itaperuçu, Mandirituba, Piên, Pinhais, Piraquara, Quatro Barras, Quitandinha, Rio Branco do Sul, São José dos Pinhais, Tiju-
cas do Sul e Tunas do Paraná;
Municípios do Litoral PR: Antonina, Guaraqueçaba, Guaratuba, Matinhos, Morretes, Paranaguá e Pontal do Paraná
(4)
Estão compreendidos neste universo:
 as entidades de tiro desportivo/caça e esporte de ação com arma de pressão;
 empresas que exercem as atividades de PRESTAÇÃO DE SERVIÇO-CAPACITAÇÃO COM ARMA DE FOGO, PRESTAÇÃO DE SER-
VIÇO-CAPACITAÇÃO COM ARMA DE PRESSÃO, PRESTAÇÃO DE SERVIÇO-CAPACITAÇÃO COM MUNIÇÃO;
 empresas que têm como atividade principal o COMÉRCIO de armas de fogo, armas de pressão e munição;
 empresas que exercem as atividades de IMPORTAÇÃO e/ou EXPORTAÇÃO, que tenham, entre os produtos que operem,
armas de fogo, armas de pressão e munição.
 empresas que têm como atividade principal a UTILIZAÇÃO-EMPREGO NA SEGURANÇA PRIVADA (empresas de segurança
privada e transporte de valores, registradas na Polícia Federal)
 empresas que exerçam as atividades de COLECIONAMENTO-PESSOA JURÍDICA e COLECIONAMENTO-ÓRGÃO PÚBLICO, que
envolvam armas e munição.
 empresas que exercem a atividade de BENEFICIAMENTO DE PEÇAS DE ARMA DE FOGO.
Orientações para o envio

1. Documentos que compõem os processos (Clique aqui)


a. capa para processo: contendo informações da empresa;
b. checklist do processo: visa orientar o preenchimento do requerimento e seus anexos e, também, instruir
a juntada da documentação necessária ao processo. É efetuado pelo interessado e deverá ser anexado ao
processo.
c. requerimento e anexos: documentos pelos quais o interessado manifesta o seu pedido à Administração
Militar e fornece as informações necessárias à homologação do registro.
d. documentos comprobatórios: são documentos juntados ao processo, fornecidos pelo interessado, que
comprovam as informações declaradas no requerimento.
Obs: os documentos comprobatórios, para cada atividade, estão relacionados na coluna “DOCU-
MENTOS” do Anexo B5, da Port. 56/17. (Clique aqui)
e. GRU e comprovante de pagamento da taxa de fiscalização de produtos controlados (TFPC): o pagamento
da TFPC constitui requisito prévio para o processamento da pretensão do Interessado (contribuinte), nos
termos do Art. 3º, da Lei nº 10.834, de 29 Dez 2003.

2.Ordem da juntada de documentos


- capa para processo;
- checklist do processo;
- requerimento e anexos;
- documentos comprobatórios*; e
- GRU e comprovante de pagamento da taxa de fiscalização (ambos em uma folha única).
* os documentos comprobatórios devem ser juntados na ordem estabelecida na coluna “DOCUMENTOS”
do Anexo B5, da Port. 56/17.

3. Digitalização
a. os documentos que compõem cada processo devem ser digitalizados na ordem da juntada, conforme
item 2, acima;
b. a digitalização deve ser, obrigatoriamente, em um único arquivo, em formato PDF;
c. o arquivo que contem o processo deve ser nomeado da seguinte forma:
“FINALIDADE DO PROCESSO_CNPJ da empresa” (CNPJ sem ponto, traço ou barra)
Exemplo: “CONCESSÃO_99999999000199”; ou “REVALIDAÇÃO_99999999000199”; ou “APOSTILA-
MENTO_99999999000199”.
d. os documentos digitalizados devem estar completos e legíveis.
Obs: fiscalização do Exército poderá se recusar a receber processos cuja documentação estiver in-
completa, rasurada, ilegível ou fora da validade, bem como que não comprove a legitimidade do res-
ponsável legal, nos termos do Art. 19, da Port 56/17.

4. Envio do processo (arquivo PDF)


a. o processo digitalizado deverá ser enviado por e-mail ao SFPC de vinculação.
b. o assunto do e-mail que encaminha o processo deve ser o nome do arquivo (conforme letra c, do n° 3,
acima).
c. para fins de controle e emissão de protocolo de entrada do processo, cada e-mail deverá conter um único arquivo.

IMPORTANTE
Toda comunicação entre a fiscalização do Exército e o interessado será realizada pelo e-mail que encami-
nhou o processo ou por telefone. É essencial que estas informações estejam corretas e que o endereço
de e-mail seja de acesso cotidiano pelo interessado.
d. endereços de e-mail das OM de vinculação:
OM de
Sede da OM Finalidade do processo e-mail para envio do processo
vinculação
Concessão e apostilamento de CR 5blogsfpccrpj@gmail.com
5° B Log Curitiba-PR
Revalidação, cancelamento e 2ª via de CR 5blogsfpccrpjrvca@gmail.com
20° BIB Curitiba-PR Todas as finalidades sfpc.20bib.pj@gmail.com
26° GAC Guarapuava-PR Todas as finalidades sfpc.26gac.crpj@gmail.com
34° BI Mec Foz do Iguaçu-PR Todas as finalidades sfpc34bimec.pj@gmail.com
5° RCC Rio Negro-PR Todas as finalidades sfpc5rcc.pj@gmail.com
15° GACAP Lapa-PR Todas as finalidades sfpc15gacap.pj@gmail.com
Importante: os endereços de e-mails acima são destinados exclusivamente para o envio de proces-
sos. Serão desconsiderados outros tipos de assunto encaminhados para estes e-mails.
Dúvidas sobre seu processo ou outras referentes a produtos controlados podem ser sanadas por meio de
outros canais: SFPC/5 (sfpc@5rm.eb.mil.br) ou ouvidoria (faleconoscosfpc5@5rm.eb.mil.br).

5. Recebimento do processo
a. ao receber o processo por meio eletrônico a OM de vinculação emitirá resposta com a confirmação
de recebimento. Neste momento o processo ainda não é considerado protocolado.
b. será desconsiderado o e-mail:
- sem anexo;
- com mais de um arquivo (processo) anexado;
- que não esteja digitalizado em um único arquivo;
- com arquivo em formato diferente do PDF; ou
- que não trate de envio de processo.
c. será desconsiderado o processo cuja documentação apresentada estiver incompleta, rasurada, ilegível
ou fora da validade, bem como que não comprove a legitimidade do responsável legal, nos termos do Art.
19, da Port 56/17.
d. o e-mail e o processo que não atender aos requisitos mínimos será restituído ao interessado com as ori-
entações para correção. Esta restituição será realizada pela OM de vinculação, no endereço de e-mail que
encaminhou o processo.
e. será indeferido o processo de revalidação cujo registro estiver vencido no ato do protocolo.

6. Protocolo do processo
a. Os processos recebidos que atenderem aos requisitos mínimos serão protocolados pela OM de vincula-
ção.
b. Para fins de protocolo do processo será considerada a data de entrada do arquivo válido.
Obs: a data de entrada do arquivo considerada para o protocolo (desde que o processo atenda aos
requisitos mínimos) é aquela registrada na “caixa de entrada” de e-mail da OM de vinculação do
interessado.
c. Todo processo protocolado receberá o número de identificação de processo (NIP), que será informado
ao interessado pela OM de vinculação, no endereço de e-mail que encaminhou o processo.
d. O NIP é formado pelo seguinte sequencial: 000-00XXX00-00-XX-00000000000000

000 00XXX00 000 XX 00000000000000

Código da OM Data de entrada do N° do processo Tipo de


CNPJ do interessado
de vinculação arquivo (ddmmmaa) (pela OM de vinculação) processo
Obs: os códigos de OM de vinculação e tipos de processo são os seguintes:
Códigos de OM Tipos de processo
- 5º B Log: 054 - CONCESSÃO: CS
- 20º BIB: 200 - REVALIDAÇÃO: RV
- 26º GAC: 260 - APOSTILAMENTO: AP
- 34º BI Mec: 340 - CANCELAMENTO: CA
- 5º RCC: 055 - EMISSÃO DE 2ª VIA: SV
- 15º GACAP: 154 - REATIVAÇÃO: RT

7. Restituição de processo com incorreções (processo protocolado)


a. o processo encaminhado por meio digital que não atenda às presentes orientações ou às normas de
fiscalização em vigor, será restituído ao interessado para correção.
Obs: visando dar celeridade ao processo, a restituição será realizada via e-mail.
b. no caso de processo de revalidação protocolado tempestivamente, mas que seja restituído para corre-
ção e tenha o prazo de validade vencido durante este período de correção, deverá ser solicitada nova
concessão e não mais revalidação.

7. Trâmite do processo (processo conforme)


a. o processo conforme (sem incorreções) será analisado/concluído na OM de vinculação ou no SFPC/5,
conforme a finalidade:
1) os processos com a finalidade de CONCESSÃO, APOSTILAMENTO e CANCELAMENTO de registro serão
encaminhados pela OM de vinculação ao SFPC/5 para análise/conclusão;
2) os processos com a finalidade de REVALIDAÇÃO de registro e emissão de 2ª VIA serão analisa-
dos/concluídos pela OM de vinculação;
Obs: a conclusão do processo compreende o seu deferimento ou indeferimento, com a respectiva
publicação em Boletim de Acesso Restrito (BAR).
b. a emissão do Certificado de Registro (CR) e entrega ao interessado será realizada pela OM de vincula-
ção para a qual foi encaminhado o processo, independente da finalidade do processo.
importante: o CR será digitalizado e encaminhado ao interessado para o e-mail que encaminhou o
processo.