Você está na página 1de 14

POR: BÁRBARA GARBINATO

COESÃO NA
REDAÇÃO

USO DAS CONJUNÇÕES + ORGANIZAÇÃO DO


TEXTO + DICAS DE PONTUAÇÃO
USO DAS CONJUNÇÕES
As conjunções, ou conectivos, são extremamente importantes para o
texto dissertativo pois, com elas, é possível trazer maior coesão
para a redação;

Os conectivos são palavras que atuam como elementos de ligação de


uma sentença. Elas trazem a progressão ao texto, dessa forma, os
elementos citados não ficam perdidos ou soltos durante a
dissertação; 
As conjunções contribuem para que os fatos sejam ligados de maneira
clara, sendo assim, o uso dessas palavras é imprescindível para que
haja compreensão do que está sendo argumentado no seu texto.

EXEMPLOS DE CONECTIVOS E
SUAS FORMAS DE USO
CONJUNÇÕES ADITIVAS
Exemplos: E, NEM, NÃO SÓ... MAS/COMO TAMBÉM, ALÉM DE, BEM COMO, MAS
AINDA, ALÉM DISSO, TANTO... QUANTO, ADEMAIS, OUTROSSIM
As conjunções aditivas servem para complementar e adicionar
elementos no texto. Exemplo de uso na redação nota 1000 (ENEM 2019)
de Eduarda Duarte:

"Além disso, a insuficiência de recursos


destinados a exibições em teatros
populares é um fator que dificulta a
democratização do cinema no Brasil."

Eduarda utilizou uma conjunção aditiva para iniciar o seu terceiro


parágrafo, demonstrando que há mais de uma problemática para ser
debatida.
CONJUNÇÕES ADVERSATIVAS
Exemplos: MAS, PORÉM, TODAVIA, NO ENTANTO, ENTRETANTO, NÃO
OBSTANTE, AINDA ASSIM, APESAR DISSO, MESMO ASSIM, EMBORA
Tais conjunções servem para demonstrar outro cenário, para
contrariar o que foi anteriormente citado. Exemplo de uso na
redação nota 1000 (ENEM 2019) de Augusto Scapini:

"Nesse contexto, destaca-se a


importância do cinema, desde a sua
criação, no século XIX, até a
atualidade, para a construção de uma
sociedade mais culta. No entanto, há
ainda diversos obstáculos que impedem a
democratização do acesso a esse recurso
no Brasil (...)"
Augusto usou o conectivo "No entanto" para demonstrar
um contra-argumento. Utilizando-o, ele conseguiu dar
sequência ao seu texto de maneira congruente.

CONJUNÇÕES CONCLUSIVAS
Exemplos: PORTANTO, POR ISSO, POR CONSEGUINTE, CONSEQUENTEMENTE,
ASSIM, LOGO, SENDO ASSIM, DESTARTE, DESSARTE, DESSA FORMA, DESSA
MANEIRA, DESSE MODO, COM ISSO, POIS, ASSIM SENDO, ENTÃO
As conjunções conclusivas são utilizadas para concluir uma ideia,
pensamento ou argumento. Servem para dar continuação ao texto de
maneira clara, para que haja progressão da leitura. Tais palavras
fazem a relação de consequência com o que foi dito anteriormente.
Exemplo de uso na redação nota 1000 (ENEM 2019) de Augusto Scapini:

"Portanto, fica evidente a importância


do cinema para a construção de uma
sociedade mais culta e a necessidade de
democratização desse recurso."

Outro exemplo, redação nota 1000 (ENEM 2019) de Luísa Mello:

"Logo, a garantia de igualdade de acesso


ao cinema pelos cidadãos não é
satisfatoriamente aplicada na prática,
impulsionando a segregação social."

Luísa e Augusto utilizaram tais conectivos para concluir seus


argumentos, fazer a relação de consequência com o que foi defendido
e o resultado da problemática.

CONJUNÇÕES FINAIS
Exemplos: A FIM DE QUE, PARA QUE, COM O FITO DE, COM A FINALIDADE
DE, FINALMENTE

Essas conjunções, normalmente, são usadas na conclusão geral do


texto dissertativo, pois designam um encerramento de informações.
Veja o exemplo da redação nota 1000 (ENEM 2019) de Luísa Mello:

"Dessa forma, mais brasileiros terão a


possibilidade de acesso aos cinemas e,
finalmente, a isonomia será garantida
nesse contexto, reduzindo a desigualdade
entre a população."

Luísa, na última linha da sua dissertação, concluiu suas soluções


demonstrando a consequência social do seu ponto de vista.
Os conectivos apresentados são uns dos outros diversos
que existem, no entanto, esses são os principais e mais
utilizados nos textos dissertativos;

Há, ainda, outras palavras e frases que colaboram para a progressão


do texto e indicam, ao corretor, que o aluno é potencialmente
culto. A seguir, tópicos com sugestões:

✏INICIANDO A ARGUMENTAÇÃO
É interessante começar o segundo parágrafo da redação com um
conectivo de relevância, como: em primeiro lugar, primeiramente
etc. Isso faz com que o texto fique organizado, pois essas palavras
colaboram com a indicação de ordem entre fatos e informações que,
posteriormente, serão debatidos pelo escritor;
Um exemplo disso, é a redação nota 1000 (ENEM 2019) de Ana Clara
Socha, que inicia seu segundo parágrafo dessa maneira:

"É relevante abordar, primeiramente, que


as cidades brasileiras foram construídas
sobre um viés elitista e
segregacionista, de modo que os centros
culturais estão, em sua maioria,
restritos ao espaço ocupado pelos
detentores do poder econômico."

Além de Ana utilizar o "primeiramente", ela introduziu o parágrafo


com palavras que induzem a importância do que será debatido: "É
relevante abordar". Isso garante, discretamente, certa coerência e
relevância para o texto.
Outro exemplo é a dissertação de Augusto, já anteriormente
analisada:
"De início, tem-se a noção de que a
Constituição Federal assegura a todos os
cidadãos o acesso igualitário aos meios
de propagação do conhecimento, da
cultura e do lazer."

Augusto, assim como Ana, iniciou sua argumentação com um conectivo


que marca explicitamente o início do seu texto.
Outra forma de começar a expor seus pontos de vista, é utilizando
frases que servem como conectivos. Usando de exemplo a redação nota
1000 (ENEM 2019) de Vitória Oliveira:

"Sob esse viés, é importante ressaltar


que a logística de instalação de salas
de cinemas, nas cidades pequenas, é
precária."
Vitória utilizou "sob esse viés" para iniciar seu
segundo parágrafo. Com isso, ela conseguiu realizar uma
relação entre a introdução e os próximos argumentos que
serão expostos, ao longo da dissertação. Dessa forma,
seu texto se tornou sequencial e não fragmentado.

Outro exemplo, é a redação nota 1000 (ENEM 2019) de Eduarda Goias:

"Tendo em vista a realidade supracitada,


destaca-se a crescente discrepância
entre as classes sociais nos grandes
centros habitacionais, o que leva a
modificações no espaço."

Eduarda também decidiu iniciar sua argumentação com uma frase que
retomou sua introdução, fazendo a sequenciação de fatos e
informações, assim como Vitória.

Fazendo uma mistura entre essas opções citadas, uma frase de início
da argumentação que esteve presente em dezenas de redações nota
1000, tanto no Enem de 2019, quanto de 2018, foi essa abaixo, do
exemplo:

"Convém ressaltar, em primeiro plano,


que o problema advém, em muito, de
interesses econômicos."

Essa redação nota 1000 (ENEM 2018) pertence à Maria Eduarda Fionda.
Assim como ela, outros diversos estudantes utilizaram essa mesma
frase para iniciar seu primeiro parágrafo da argumentação. Isso
demonstra um padrão acertivo pois, assim como os outros trechos
supracitados, essas frases garantem uma dinâmica textual
organizada, que além de facilitar para o corretor, o mesmo
compreende melhor o ponto de vista do escritor, uma vez que os
fatos são apresentados de forma mais clara.

✏CONTINUANDO A ARGUMENTAÇÃO

Após a introdução e o segundo parágrafo, inicia-se o terceiro


parágrafo ou, segundo parágrafo da argumentação. Para começá-lo,
também existem frases introdutórias interessantes de serem
utilizadas, uma vez que elas, assim como as demais apresentadas,
também organizam o texto e contribuem para uma leitura dinâmica por
parte do corretor.
Normalmente, são utilizadas conjunções aditivas - já
apresentadas anteriormente - para iniciar o terceiro
parágrafo, de maneira que se indique que há mais de um
problema a ser debatido pelo texto

Isso pode ser exemplificado com a redação nota 1000 (ENEM 2019) de
Eduarda Duarte:

"Além disso, a insuficiência de recursos


destinados a exibições em teatros
populares é um fator que dificulta a
democratização do cinema no Brasil."

Outro exemplo, a dissertação nota 1000 (ENEM 2019) de Luísa Mello:

"Ademais, a maioria dos cinemas pelo


Brasil cobram altos valores pelos
ingressos das sessões, o que se torna
inviável para grande parte da população,
haja vista a situação econômica de crise
que o país enfrenta, em que muitos
indivíduos se encontram desempregados ou
possuem baixa renda familiar."

E mais outro, a redação nota 1000 (ENEM 2018) de Maria Eduarda


Fionda:

"Outrossim, o mau uso das novas


tecnologias corrobora com a perpetuação
dessa problemática."

Esses trechos foram apenas alguns exemplos de outras dezenas de


redações que reproduziram esse mesmo padrão de iniciação do
parágrafo. Isso demonstra que, tal escolha de conectivo, garante a
tão frisada ORGANIZAÇÃO. É preciso que seu texto seja claro para
que seus argumentos se tornem válidos. Essa clareza é alcançada
quando o estudante usufrui de recursos linguísticos como as
CONJUNÇÕES! Use-as, inicie seus parágrafos assim como os demais
estudantes! Isso não é falta de criatividade ou plágio, isso é o
que se espera de um texto dissertativo-argumentativo: COESÃO e
ORGANIZAÇÃO.
Assim como no parágrafo anterior, no terceiro também é
possível se iniciar com frases que servem como
conectivos.

Utilizando a redação nota 1000 (ENEM 2019) de Ana Clara Socha, como
exemplo:

"Paralelo a isso, vale também ressaltar


que a concepção cultural de que a arte
não abrange a população de baixa renda é
um fato limitante para que haja a
democratização plena da cultura e,
portanto, do cinema."

Ana utilizou "Paralelo a isso" para fazer uma relação com o


parágrafo anterior, demonstrando que seus argumentos estão
correlacionados.

A redação de Augusto Scapini (nota 1000 no ENEM 2019) também fez a


conformidade entre os parágrafos, tendo um exposto de causa e
consequência:

"Como consequência dessa elitização dos


espaços públicos, que promove a exclusão
das camadas mais periféricas, é
observado um bloqueio intelectual
imposto a essa parte da população."

No entanto, esse exemplo pode ser utilizado quando o aluno QUER


expressar relação de causa e consequência. Caso sejam argumentos
diferentes, o ideal é usar as conjunções aditivas.

Julia  Celem, que conquistou nota 1000 (ENEM 2018), iniciou seu
terceiro parágrafo da seguinte forma:

"Sob outro prisma, é válido analisar que


o controle de dados na internet fomenta
a alienação da sociedade."

Tal frase em negrito, garante a interpretação de que os pontos de


vista apresentados são antagônicos, portanto, são expostas
diferentes problemáticas em relação a um único tema. Ao invés da
aluna usar uma sentença comum como, por exemplo: "Por outro lado",
Julia alcançou outro nível quando se apropriou de palavras
diferenciadas como "prisma" .
Isso demonstrou, ao corretor, que a estudante é
supostamente culta, e que possui um vocabulário
singular. São essas pequenas diferenças que garantem uma
nota maior à sua redação. Faça como Julia, se aproprie
dessas frases e use-as em seu texto!

✏CONCLUINDO O TEXTO DISSERTATIVO


Para concluir a redação, também existem conjunções que contribuem
para um fechamento congruente. 

Normalmente, são escolhidas, pelos estudantes, as conjunções


conclusivas. Tomando de exemplo a redação, já anteriormente
analisada, de Ana Clara Socha:

"Dessa forma, pode-se perceber que o


debate acerca da democratização do
cinema é imprescindível para a
construção de uma sociedade mais
igualitária."

Outro exemplo, a redação de Augusto Scapini:

"Portanto, fica evidente a importância


do cinema para a construção de uma
sociedade mais culta e a necessidade de
democratização desse recurso."

E mais outro, de Eduarda Duarte:

"Desse modo, é imprescindível


democratizar o acesso ao cinema no
Brasil."

Todos esses trechos foram retirados de redações nota 1000 (ENEM


2019). Os estudantes, então, escolheram iniciar suas conclusões por
meio de conjunções conclusivas. Dessa maneira, garantiram a
organização e o encerramento da cadeia de informações que
expuseram  ao longo de seus textos.
No entanto, não foi somente utilizando essas conjunções que eles
garantiram uma boa nota. Vamos analisar, por completo, suas frases
iniciais. O primeiro exemplo é da redação de Ana Clara:

"Dessa forma, pode-se perceber que o


debate acerca da democratização do
cinema é imprescindível para a
construção de uma sociedade mais
igualitária."

Ana Clara introduziu, na sua solução, após a conjunção conclusiva


(dessa forma), uma sentença que demonstra que, após seus pontos de
vista estarem apresentados, é preciso relembrar a temática da
redação e, posteriormente, afirmar que é necessário haver mudanças.
Essas mudanças irão resultar em um novo cenário. Depois de iniciado
o parágrafo conclusivo, aí sim Ana discorreu acerca de possíveis
soluções para a problemática que, no caso, era a falta de
democratização do acesso ao cinema (tema ENEM 2019).

O QUE QUERO FRISAR, É QUE ESSE MODELO DE INICIAÇÃO DO ÚLTIMO


PARÁGRAFO PODE SER SEMPRE UTILIZADO, OU SEJA, VOCÊ PODE DECORÁ-LO E
MUDAR APENAS A PARTE SUBLINHADA E A PARTE VERDE, PORQUE APENAS NO
DIA DA PROVA VOCÊ IRÁ SABER O TEMA E O PANORAMA QUE SERÁ CRIADO.
Exemplificando melhor: Imagine que você chegou no dia da prova de
redação e viu que o tema era: "As novas configurações familiares e
o impacto delas na sociedade brasileira". Após discorrer sobre,
chega a hora de concluir seu texto (sempre é bom lembrar que
SOMENTE a solução já vale 200 PONTOS!) . Você fica pensando qual a
melhor forma de encerrá-lo. No entanto, não é preciso, uma vez que
você pode usar um modelo pronto, baseado nesse anteriormente
apresentado, por exemplo:

"Dessa forma, pode-se perceber que o


debate acerca das novas configurações
familiares brasileiras é imprescindível,
uma vez que elas estão inseridas no
corpo social do Brasil."

Fazendo isso, você relembra o corretor acerca do tema, demonstra a


importância do seu ponto de vista e do que foi argumentado, e
garante - novamente - a ORGANIZAÇÃO textual. Percebe que o exemplo
em verde possui a mesma estrutura que o exemplo anterior, em
amarelo?

Quando falo em "decorar", não é necessariamente de maneira literal,


mas sim, quero que você perceba que as redações nota 1000 possuem
um PADRÃO de escrita, que os participantes já, ANTERIORMENTE,
prepararam! Escolha, baseado nessas redações nota máxima, a sua
introdução da conclusão, para que seu texto feche com chave de
ouro.

Isso também vale para os outros parágrafos; lembra que quase todos
os segundos parágrafos começam com conectivos de relevância
(primeiramente, em primeiro lugar)? E que os terceiros parágrafos,
normalmente, se iniciam com conjunções aditivas (Além disso,
Outrossim)? Faça o mesmo! Lembre desses conectivos, eles serão
seus  AUXILIARES! Organize suas ideias e discorra seu texto de
maneira COESA.
RESUMÃO
Depois de tanta informação, um resuminho pode ajudar você a
assimilar tudo! Tire print dessas informações, com o seu celular,
para ter sempre essas dicas com você!

Normalmente, inicia-se com conectivos


de relevância: PRIMEIRAMENTE, EM
INICIANDO O
PRIMEIRO LUGAR, DE INÍCIO;
SEGUNDO
PARÁGRAFO
Caso o aluno queira fazer uma relação com a
DA REDAÇÃO:
INTRODUÇÃO da redação, comumente, usa-se:
SOB ESSE VIÉS, TENDO EM VISTA A REALIDADE
SUPRACITADA, ANALISANDO ESSE PRINCÍPIO;

▪Uma opção EXTREMAMENTE utilizada: CONVÉM


RESSALTAR, EM PRIMEIRO PLANO.

Normalmente, inicia-se com conjunções INICIANDO O


aditivas: ALÉM DISSO, OUTROSSIM, ADEMAIS
TERCEIRO
ETC.;
PARÁGRAFO
Caso o aluno queira fazer uma relação de
DA REDAÇÃO:
causa e consequência, usa-se: COMO
CONSEQUÊNCIA DISSO, POR CONSEGUINTE;

Caso o aluno queira fazer uma relação com o que foi


dito no parágrafo anterior: SOB ESSE VIÉS, SOB ESSE
MESMO PRISMA, DEVIDO AO EXPOSTO, NESSE MESMO
SENTIDO, PARALELO A ISSO ETC.

Normalmente, usa-se conjunções conclusivas:


PORTANTO, DESSA FORMA, SENDO ASSIM ETC.;
INICIANDO A
CONCLUSÃO É preciso lembrar, porém, que não somente
DA REDAÇÃO: os conectivos garantem a organização, é
preciso fazer uma frase mais complexa;

Para isso, você pode criar um modelo pronto/coringa


para sempre utilizar em suas redações (analisar o
exemplo em verde, anteriormente feito).
PONTUAÇÃO VS. CONECTIVOS

Depois de analisar as conjunções mais utilizadas nas redações nota


1000 e a importância delas, você precisa saber as regras de
pontuação das mesmas!
Para isso, montei um esquema para memorizar melhor essas regras, de
maneira que você não se esqueça! É imprescindível não cometer erros
graves de pontuação caso você queira alcançar uma boa nota na
redação.


NO INÍCIO DAS FRASES, APÓS OS OE
CONECTIVOS, SEMPRE TEM VÍRGULA! SQU
ECE
Quando você escrever uma nova frase e colocar uma R!
conjunção, depois dela SEMPRE COLOQUE A VÍRGULA.
Exemplos:
"Dessa forma, pode-se perceber que o
debate acerca da democratização do
cinema é imprescindível para a
construção de uma sociedade mais
igualitária."

"Diante do exposto, evidenciam-se os


desafios sociais e econômicos para o
pleno acesso da população brasileira às
obras cinematográficas."

QUANDO NO MEIO DE UMA SENTENÇA,


O CONECTIVO DEVE FICAR ENTRE
VÍRGULAS!

No meio das frases, o conectivo deve ficar isolado entre as


vírgulas. Exemplos:

"Nesse sentido, assuntos pertinentes ao


saber coletivo, que, por vezes, não são
ensinados nas instituições formais de
ensino, mas são destacados pelos filmes
exibidos nos cinemas, não alcançam as
mentes das minorias sociais, fato que
impede a obtenção do conhecimento e, por
conseguinte, a plenitude da essência
aristotélica."
"Ademais, outro fator preponderante é
que, apesar da modernização do universo
cinematográfico, o qual, atualmente,
possui filmes em “3D” e salas de cinema
bastante equipadas, muitos brasileiros
não conseguem arcar, por exemplo, com o
custo do ingresso ou, até mesmo, o
espaço destinado à exibição de filmes,
como shopping center, é distante do
local onde essas pessoas residem,
inviabilizando, assim, o acesso à
cultura previsto na Constituição."

É notório que, a maioria dos estudantes, para que não cometam erros
de pontuação, preferem fazer parágrafos com vários períodos, ou
seja, terminar a maioria das frases com ponto final para DEPOIS
colocar o conectivo, SEM ESQUECER DA VÍRGULA!

Para exemplificar isso, selecionei um parágrafo inteiro da redação


nota 1000 (ENEM 2019) de Luísa Mello:

"Decerto, o processo de urbanização brasileiro ocorreu de forma


acelerada e desorganizada, provocando o surgimento de
aglomerados no entorno dos centros urbanos. Diante dessa
conjuntura, essas periferias sofrem, de modo geral, históricas
negligências governamentais, como a escassez de infraestrutura
básica, de escolas e de hospitais. Não obstante, tais regiões
também carecem de espaços de lazer, como os cinemas, que,
majoritariamente, concentram-se nas áreas centrais e de alta
renda das cidades. Assim, corrobora-se a teoria descrita pelo
filósofo francês Pierre Lévy de que “toda nova tecnologia gera
seus excluídos”. Portanto, o cinema, sendo uma inovação
técnica, promove a segregação dos indivíduos marginalizados
geograficamente."

INDICADORES DE TEMPO, MODO E


QUANTIDADE TAMBÉM SEMPRE DEVEM
ESTAR ISOLADOS POR VÍRGULA!

Apesar de não ser dentro do tópico das conjunções, resolvi dar


essa dica para que você não se esqueça: palavras como;
MAJORITARIAMENTE, ATUALMENTE, NORMALMENTE, NA MAIORIA DAS VEZES,
COMUMENTE, FELIZMENTE, INFELIZMENTE, TRÁGICAMENTE, SOBRETUDO ETC.
sempre ISOLADAS POR VÍRGULAS! Tais palavras costumam aparecer nas
dissertações. Exemplo:
"Esse nefasto paradigma atesta,
sobretudo, uma grande desigualdade no
acesso à cultura do país, tendo em vista
que em grandes cidades, como o Rio de
Janeiro, o cinema é mais valorizado."

"Ademais, outro fator preponderante é que, apesar da


modernização do universo cinematográfico, o qual,
atualmente, possui filmes em “3D” e salas de cinema
bastante equipadas, muitos brasileiros não conseguem
arcar, por exemplo, com o custo do ingresso ou, até
mesmo, o espaço destinado à exibição de filmes, como
shopping center, é distante do local onde essas pessoas
residem, inviabilizando, assim, o acesso à cultura
previsto na Constituição."

ESSAS DICAS DE PONTUAÇÃO NÃO CORRESPONDEM ÀS


REGRAS DA GRAMÁTICA NORMATIVA, OU SEJA, A
COMPLEXIDADE POR TRÁS FOI ANULADA COM O INTUITO DO
LEITOR CONSEGUIR ASSIMILAR, DE MANEIRA MAIS FÁCIL,
O USO DA VÍRGULA NA REDAÇÃO!

Após apresentar todas as conjunções, seu uso e suas regras de


pontuação, a mensagem final que quero passar é: Não existe modelo
perfeito, não existe fórmula; mas existem dicas que tornam esse
processo muito mais fácil! Os conectivos são exemplo disso! Toda
vez que você estiver empacado no seu texto, não souber como
prosseguir, ou, até mesmo, como começar, olhe este arquivo -
principalmente no RESUMÃO - e tente encontrar o que está faltando
na sua dissertação! Não se esqueça: REDAÇÃO BOA É AQUELA QUE É
ORGANIZADA E COESA!

“O QUE É MAIS DIFÍCIL NÃO É ESCREVER MUITO;


É DIZER TUDO, ESCREVENDO POUCO.”
- JÚLIO DANTAS
Bons estudos e bons treinos!