Você está na página 1de 2

12 e 13 de novembro de 2015

Centro Universitário Christus/ Fortaleza-CE

PERITONEOSTOMIA: UMA REVISÃO DA LITERATURA

Paulo Eloi Leitão de Catro Matos ; Francisco Julimar Correia de Menezes; Gardênia
Costa do Carmo; Thiago Braga Carneiro ; Cecília Aires de Castro

INTRODUÇÃO: A peritoneostomia é um procedimento cirúrgico no qual deixamos a


cavidade abdominal aberta, sendo o conteúdo abdominal coberto de forma provisória
por diferentes materiais. O fechamento primário da cavidade nem sempre é possível
após uma laparotomia, principalmente em casos de síndrome do compartimento
abdominal (SCA), sepse abdominal grave (SA), peritonite fecal franca e pancreatite
necrosante (PN). OBJETIVOS: Delinear um protocolo de condutas clínico-cirúrgicas
alicerçado em medicina baseada em evidencias para os pacientes submetidos a
peritoneostomia, devido a relevância deste procedimento para o paciente grave e
prevalência desse procedimento no serviço de cirurgia. MÉTODOS: Para elaborar o
protocolo, o trabalho realizou uma revisão de literatura que se baseia na seleção, leitura,
fichamento e escolha dos tópicos de interesse da pesquisa, para se conhecer as
informações científicas acerca do assunto. Para o levantamento de dados consideramos
as publicações feitas entre os anos de 2002 a 2013, nos seguintes bancos de dados:
Scientific Electronic Library Online (Scielo) e US National Library of Medicine
National Institutes of Health (PUBMED). RESULTADOS: De acordo com a análise
dos artigos pesquisados na devidas referências, foi encontrado que as maiores
indicações de peritoneostomia venham a ser a SA, Trauma, PN e a SCA. Foi elaborado
o protocolo para cada uma dessas quatro situações, no qual, cabe ao cirurgião decisar
sobre a sua conduta. Os principais preditores foram: a possibilidade ou não do
fechamento primário; se havia, no caso da PN, infecção instalada; e a pressão intra-
abdominal. Foi encontrada uma importante morbidade nos pacientes que não eram bem
assistidos, visto que, por ser um procedimento invasivo e que deixa a cavidade aberta,
há a necessidade de cuidados intensivos para prevenir complicações. As principais
vantagens da peritoneostomia são: inspeção contínua das vísceras, descompressão,
drenagem fácil. O suporte nutricional é uma peça fundamental para estes pacientes,

ISBN: 978-85-98693-61-3
12 e 13 de novembro de 2015
Centro Universitário Christus/ Fortaleza-CE
devendo ser considerados vários fatores como: resposta ao trauma, cicatrização e
infecções associadas. Atualmente, é reconhecido o papel da nutrição enteral precoce em
diminuir o risco de infecção e insuficiência orgânica múltipla em pacientes vítimas de
trauma. Como qualquer procedimento cirúrgico a peritoneostomia não está isenta de
complicações. Temos como principais complicações o sangramento, sepse, fistulização,
infecção e ferida operatória e evisceração. CONCLUSÃO: Diante do levantamento de
dados que foi realizado, deixamos bem evidente o nível de complexidade que rodeia
esses pacientes. Conseguimos propor um protocolo de intervenções para este tipo de
paciente, podendo ser usado, após validação do serviço de cirurgia do hospital.

Palavras chave: Peritoneostomia, infecção, pressão intra-abdominal.

ISBN: 978-85-98693-61-3