Você está na página 1de 6

INTRODUÇÃO À MEDICINA LEGAL (AULA 1 E 2)

 Conceito: A Medicina Legal é uma especialidade  Vitimologia – estudo das vítimas e de seus
concomitantemente médica e jurídica que utiliza comportamentos (que contribuíram para o crime)
conhecimentos técnico-científicos da medicina para o  Infortunística Interesse do ensino de medicina
esclarecimento de fatos de interesse da justiça. O  Genética forense – paternidade/maternidade, legal no direito
especialista médico praticante é denominado médico identificação
legista e utiliza-se de um conjunto de conhecimentos Para o juiz:
médicos, paramédicos e biológicos objetivando servir Perícia e Peritos  Apreciar melhor a verdade num
às ciências jurídicas. Não está ligada aos cadáveres  Perito Oficial x Perito Designado. Este último critério exato
apenas, mas a qualquer questionamento da justiça será um médico “comum” designado pela justiça, por  Orientação e iluminação ao
relacionado à área médica. exemplo, numa cidade que não tem perito oficial. magistrado
Não pode se negar.  Saber discernir quando houver
 Sinonímia  Perícia: conjunto de investigações técnicas que tem graves contradições em perícias
o Medicina forense como objetivo esclarecer algum fato para a  Elementos de convicção na
o Jurisprudência médica sociedade apreciação da prova
o Medicina judiciária  Perito: Pessoa habilitada a fazer esta investigação Para o delegado:
o Medicina pericial  Soluções de casos dos
o Medicina criminal Classificação das Perícias representados
o Medicina forense jurídica  Perícias de Engenharia, contabilidade, médica  Ser crítico da prova
o Medicina política e social (denominação informática, economia, etc
 Perícia direta: aquela que é feita em cima do Para o promotor
mais correta, segundo algumas literaturas
vestígio (exemplo: exame da pessoa que foi vítima)  Ônus da produção, justificação e
[França])
 Pericia indireta: aquela que estuda registro, explicação da prova
o Medicina penal
vídeos, áudios, documentos, sobre um fato ocorrido
o Questões médico-legais
 Classificação de perícia quanto ao tempo: Interesse no ensino da Medicina
o Patologia forense  Implicações médico-legais no
o Perícia prospectiva (anterógrada) –
Perícia que antevê o resultado no futuro atendimento médico
 Especialização  Elaboração de relatórios médicos
(Ex: vistoria para liberação de prédio). Na
o É uma especialidade médica para justiça
medicina uma pericia prospectiva é o laudo
o Há uma formação específica para exercê-la de um psiquiatra quanto à periculosidade de  Deontologia médica
o Há uma Associação Brasileira de ML (ABML) uma pessoa, por exemplo  Disceologia médica
o Serve ao Direito e à Justiça o Perícia retrospectiva (retrógrada) –
analisa o fato no momento presente,
 Dia a dia do médico legista: exames sexológicos, buscando-se saber o que aconteceu
exames cadavéricos e lesões corporais, sendo esta (maioria)
última a mais frequente.  Classificação quanto ao Foro
o Criminal, Civil, Trabalho
Relação com as áreas do Direito
 Penal – lesões corporais, homicídios, acidentes, IML/ITEP
suicídios (crimes com vestígio material) O IML é um órgão que teve origem na polícia devido à
 Civil – erro médico, erro de hospitais, falha de necessidade de esclarecimento de fatos. O IML congrega
tratamento médicos, odontologistas, bioquímicos, auxiliares de perito. É o
 Trabalhista/previdenciário – acidentes de trabalho local onde são feitas grande parte das perícias, dando ênfase
(infortunística), INSS, direitos, trabalhistas, seguros às perícias médico-criminais (grande maioria).
 Administrativo – presta esclarecimentos à sociedade
e a um órgão do governo; ex.: cotas para ingresso No ITEP há uma subdivisão (Parte Criminal)
em universidade, afastamento, aposentadoria  Da pele pra dentro - função do medico legal
 Constitucional – direito à vida, desligamento de  Da pele pra fora, ambiente – Perito criminal
máquinas  Odonto-legista – antropologia forense (crânio),
 Desportivo – dopping arcada dentária
 Comercial – vigilância de produtos  Psiquiatria e Psicologia Forense: relacionados ao
 Canônica – anulação de casamento por “dano” não comportamento e mente humana
irremediável e não conhecido à época do casamento  Papilografia – relacionado ao estudo das impressões
digitais
Divisão didática
 Antropologia forense – identificação humana
 Traumatologia forense – lesões produzidas no corpo Exame de Corpo de Delito
 Sexologia forense – lesões relacionadas ao sexo,
casamento, gravidez, parto e puerpério  Conceito: Exame, conjunto de perícias do conjunto
 Asfixiologia forense dos vestígios materiais resultantes da prática
 Tanatologia forense – estudo da morte e de suas criminosa.
consequências jurídicas
 Toxicologia forense
 Psicopatologia/psiquiatria forense – verificação da
consciência e da capacidade de cometer ato ilícito
baseado em transtornos
 psiquiátricos
 Criminologia – gênese do crime
PERÍCIA MÉDICO-LEGAL (AULA 3)
Conceito de perícia
 É o conjunto de investigações técnicas cujo objetivo Classificação dos Peritos (conforme a investidura do
é esclarecer fatos à justiça e à sociedade – isto é, cargo) o Em cadáveres:
produzir uma prova técnica* (um elemento  Oficiais: medico-perito, perito criminal, odonto-  causa mortis
demonstrativo do fato). A perícia médico-legal é legista – concursados, assalariados pelo estado para  natureza jurídica da morte
aquela realizada no corpo humano. exercerem a função de perito  tempo estimado da morte,
 Nomeados: louvados, designados, não-oficiais, ad identificação, retirada de
*Prova advinda de um profissional técnico especializado por hoc. Quem nomeia é juiz, delegado. projétil
análise do corpo e de suas evidências (formato da lesão,  Assistentes Técnicos: perito particular de uma das  Esqueletos: identificação,
sangramento, sinais de luta, características da lesão). partes num processo. causa da morte quando
possível, retirada de
 OBS.: projetil (exumação)
 Prova: evidência técnica  Peritos oficiais: formação universitária,
 Finalidade: ofertar conhecimento à autoridade para concursado, treinamento o Objetos
ajuda-lo a decidir  Nomeados: quando não existe perito oficial, mas  Pelos, projéteis
tem que ter formação universitária e inscrição no  Exame de arma
Materialização da Perícia: órgão de classe  Pesquisa de sêmen
Relatório pericial  Autoridade de livre escolha (cadastro)
 Laudo: registro da perícia. O profissional o Animais
responsável que escreve. Impedimentos Legais dos peritos  Exame de lesões
 Auto: Registro da perícia. Mas este é ditado para  Por indignidade: interdição, analfabetos  Mordeduras
alguém escrever  Incompatibilidade: prestado depoimento como  Retirada de projeteis
 Parecer – documento emitido alguém mais testemunha, incompetente na matéria
especializado.  Incapacidade: Menores de 21, analfabetos.  Falsa Perícia
 Por suspeição: Amigo, cônjuge, parente, devedor,  Prazos para entrega da
Classificação credor, interessado, médico do envolvido perícia: geralmente 10 dias
 Quanto ao foro: penal, Administrativa, trabalhista, o PP:
civil Determinação da realização da perícia  a qualquer tempo
 Quanto ao exame realizado: direto e indireto  Autoridade policial – delegado  Entrega do laudo
 Quanto à natureza da Matéria: médica, contábil,  Autoridade judicial – juiz o PC:
agrária  Autoridade militar  Fixado pelo juiz
 Quanto à capitalização em medicina legal:  Ministério Público – promotores/procuradores  Entrega>: 20 dias antes
sexológica, tanatológica  Comissão Parlamentar de Inquérito da instrução

Conceitos especiais de Perícias Honorários Exame de Corpo de Delito


 Contraditórias: perícias divergentes sobre o  Oficiais: pelo estado
mesmo acontecido.  Não oficiais: arbitrado pelo juiz Corpo delito
 Complementar: realizada um tempo após uma o Conjunto de vestígios
primeira perícia para complementação/ elucidação de Fiscalização dos Peritos importantes à elucidação de um
informações necessárias a essa e não possíveis  Sistematização legal: multas por exemplo crime.
anteriormente.  Sistematização cientifica Exame de corpo delito:
 Retrospectiva: a maioria das perícias; realizada a  Conselho de Medicina o conjunto de perícias que são
partir de fatos que já aconteceram. realizadas no contexto do crime.
 Prospectiva (antecipatória): utiliza-se da “previsão” Pericia Médico-legal
de um fato com boa probabilidade de ocorrer; ex.:  Na ABMLPM (considera-se as pericias medicas de
psiquiatra e chance de reabilitação do paciente com natureza criminal)
transtorno importante.  Quem determina: Autoridade policial, judicial, Militar,
 Direta: por exame direto. MP, CPI
 Indireta: por análise de documentos  Em que(m) se realiza: pessoas vivas, mortas,
objetos e animais
Pericia Médica – Medicina Legal e de Seguros (para o o Pessoas vivas:
CRM)  lesões corporais.
 idade (radiografia do punho, por
Perito exemplo)
 Pessoa com conhecimento específico que realizará a  sexo (biológico)
analisa. Esta pessoa tem uma qualificação e  gravidez, parto, puerpério
habilitação  conjunção carnal e outros atos
 É um técnico habilitado, experiente. libidinosos (até 72 horas – exame
 É um profissional com Profissional com formação laboratorial. Para lesões de
técnica universitária, idade suficiente para exercer o subjugações, de resistência e
cargo e com ausência de impedimentos para tal rompimento de himens – até 9 ou
(técnico, habilitado e experiente). 10 dias)
 paternidade e maternidade,
perturbações que interessam ao
casamento (impotência não
conhecida pela noiva, por exemplo
– anulação do casamento)
DOCUMENTOS MÉDICOS LEGAIS (AULA 4)
 São instrumentos escritos ou exposições verbais  Despir
mediante os quais o médico fornece esclarecimentos  Verificar se não
à justiça.  Relatórios há indícios de
o Registro escriturado minudente de todos os pancada,
Tipos fatos de natureza específico hematomas,
o Laudo: se o perito escreve facadas, tiros,
 Prontuário o Auto: se o perito fala para o escrivão  Morte Natural X Morte Violenta X
o É o registro feito pelo médico acerca dos escrever Morte suspeita de Violência
comemorativos do paciente. É de interesse o Componentes o Natural: responsável é o
médico (pesquisas, acompanhamentos) e de  Preâmbulo- hora, data, local de médico que estava
interesse jurídico (questões civis, penais, onde o exame é feito. Nome da prestando assistência.
trabalhistas etc.). autoridade que requere. Nome e Se morre em casa,
o Deve sempre conter dados essenciais, como residência do perito deveria ser SVO, na
data e hora, e ser o mais completo possível,  Quesitos: questionamentos cidade que tiver, se não,
além de ser preenchido com letra legível. elaborados pela autoridade ou á médico da cidade
implícitos em lei (médico do PSF, posto)
 Notificações  Comemorativo ou histórico: e coloca causa
o São comunicações compulsórias às histórico de todas as informações desconhecida.
autoridades competentes feitas por colhidas do interessado e dos o Violenta e Suspeita de
médicos às autoridades. terceiros vinculados ao caso e sob Violência: IML. Tem que
o Estão inclusas doenças de notificação responsabilidade dos declarantes a ir à delegacia e pedir o
compulsória, notificação de acidente de respeito de detalhes e serviço de verificação de
trabalho (CAT), maus tratos, morte circunstancias capazes de óbito.
encefálica, violência contra a mulher, crime esclarecer a pericia
de ação penal incondicionada, morte por  Descrição: É a parte mais essencial  No preenchimento do atestado
não médico. e básica e mais importante do no final tem 4 linhas para
o Art. 269 do Código penal. É Crime não relatório. Descrição minuciosa descrever as razões da morte. È
fazer a notificação. Pena: Desde multa à  Discussão: Onde o perito externa a interessante que se preencha
detenção sua opinião, afastando as outras pelo menos 2 linhas. Evitar
 Existem notificações de doenças hipóteses levantadas termos como: parada
que são de caráter nacional e  Conclusão: de forma mais sucinta e cardiorrespiratória.
outras de caráter regional clara, diz-se o que se concluiu na o Causa Imediata da
 Existe uma ficha exclusiva para perícia. morte: 1ª linha
isso  Respostas aos quesitos o Causa intermediárias:
 Atestados demais linhas
o Certificados médicos. Afirmações simples  Parecer Médico-legista
redigidas de um fato médico e suas o Documento onde se registra opinião do
possíveis consequências. Deve possuir perito profissional da área com experiência
timbre, título, justificativa, assinatura, local no assunto. Normalmente, analisa um laudo
e data. já realizado.
o Deve sempre ser compatível com o quadro o Visa esclarecer pontos obscuros, dívidas
clínico do paciente em questão. o Realizado por escrito
o Anexado aos autos
Quanto à quem se destina os atestados: o Ênfase no item em discussão
o Oficiosos – dirigido à um particular o Tem todos os itens do relatório mas não
o Administrativo: reclamado por serviço tem a descrição, sendo o mais o importante
publico. Ex: licenças, aposentadorias a discussão
o Judiciários: solicitados pela justiça para
integrar autos de uma ação penal
o OBS: pedir a autorização no verso do  Depoimento Oral
atestado para a divulgação do CID e pedir o São esclarecimentos dados pelo perito
pro pcte assinar. STF decidiu que não é diante do júri ou audiência acerca de um
mais obrigatório. relatório apresentado

“Atestados Falsos” Atestado de Óbito


o Gracioso: complacente ou de favor, de  Registra-se as informações pessoais da pessoa
forma a obter simpatia, por amizade ou o Nome, pais, profissão...
parentesco (tem intenção, motivação)  Todos os itens devem ser checados antes de assinar
o Falso: uso indevido e criminoso, caráter  Exclusividade do médico
doloso.  “Regras Óbvias”
o Imprudente emitido de forma o Verificar per si se o pcte realmente está
inconsequente e insensata, tendo apenas o morto. Não acreditar no que se diz.
crédito da palavra de quem o solicita o Verificar a identidade da pessoa. CNH,
o Precisa do CID* e assinatura Habilitação, passaporte, RG, carteiras de
registro de profissão
o Verificar se há sinais de violência
TRAUMATOLOGIA MÉDICO-LEGAL
 Sinonímia: Lesonologia Mpedico-legal explosões, por
 É 50% de um livro de medicina-legal martelo,
 Estuda as lesões produzidas por violência no corpo empalhamento,
humano, quer seja em vida, ou pessoas que  Classificação dos meios conforme lesão que achatamento,
sofreram lesões e que vieram a falecer imprimem arranchamento
 Constitui a maioria das perícias em IML o Perfurantes – causa uma lesão puntiforme , cinto de
 A nível de ITEP constitui a maior parte dos serviços ou puctória. segurança, por
 Lesoes produzidas por alão atropelamento,
Tipos de Energia (de ordem) – Energias Vulnerantes perfurante: geralmente por
 Mecânica –devido a frequência separou-se da instrumentos pontiagudos de haste precipitação
energia física. Mudança do estado de repouso para longa e diâmetro diminuído Rubefação: congestão repetina e
movimento  Ex: agulhas, sovela, floreto, momentânea, mancha avermelhada fugaz,
o Definição do professor: È aquela que furador de gelo As causas sçao bofetadas, tapas, etc. è a
modifica o estado do repouso: quedas,  Lesoes que resultam do mais humilde das lesões.
acidentes de trânsito, tiros, etc afastamento dos tecidos Escoriação: resultado de ação
 Física  Gravidade depende do local tangencial, arranchamento da epiderme,
o São aquelas que dizem respeito à atingido pode fluir serodiade, e sangue, , não deixa
eletricidade, temperatura  Característica: cicatriz,, escoriações de arrasto
 Química  Abertura estreita –  Considerações: região das coxas
o Ligadas aos cáusticos (ácidos, bases), aparentemente pouca – subjugar - estupro
intoxicações, por exemplo, envenenamento nocividade o Escoriações no pescoço-
 Físico-química  Raro sangramento subjugar
o Aquela que afeta a respiração (respiração  Grande nocividade na o Varias no mesmo local:
celular) profundidade servicias
 Bioquímica o Várias em vários locais:
o Ligadas às intoxicações alimentares o Cortantes – feridas cortantes ou incisas atropelamentos
 Biodinâmica  Agem por gume afiado  Acidente sem escoriação, até que
o Todos os colapsos, choques como infarto  Mecanismo de deslizamenti – linear prove o contrário, não foi
 EX: faca, bisturi, navalha, lâmina acidente.
cardíaco, choque hipovolêmico (relacionado
ao colapso da circulação) de barbear  Após cinco dias, a escoriação
 Mista  Características: forma linear, bodas começa a se “esfarelar”
regulares, regularidade no fundo, Equimose:
o Utilizam vários tipos de energia: Tortura e
hemorragia abundante, mais – primeiro dia – avermelhada
maus-tratos
comprida, menos prifunda, centro Ver a cor conforme o dia!
da ferida mais profunda que a Infiltrações hemorrágicas nos tecisos
Energias de Ordem Mecânica
extremidade, causa escoriação Sugilação: pequenos grãos (chupões,
 Modifica o estado de repouso ou movimento de um
onde termina, pode ter aspecto porexemplo) prestar atenção se está em
corpo
angular em bisol., sangrante áreas erógenas em crianças, adolescentes
 Meios causadores de dano:
porque secciona vários vasos Vibices: estrias. Claro no local da pancada,
o armas propriamente ditas (feitas para
 A lesão começa mais profunda, avermelhada ao redor, objeto cilindrico
defesa, ataque, etc) – GERALMENTE SERÃO mas no final da ação ela começa a Petequias: puntiformes
UTILIZADAS ATIVAMENTE se superficializar porque perde a Equimona: de grande proporção
o armas eventuais força da ação– causa de Partiularidadew> forma de sapato, cinto,
o armas naturais(utiliza próprias partes do escoriação. Tendo a causa da fivelas
corpo: mãos, joelhos, mordedura), escoriação a lesão começou no Estrias de pneus> pneumáticas de
o maquinas, animais, veículos lado oposto e terminou na cauda. Simonin
 Meio (arma) pode ser: Espectro esquimotico de le grand de salle
o ativo (aquele que o instrumento está em o Contundentes – feridas contudas
movimento e o corpo atingido está em  Geralmente age age por meio de
repouso) superfície: superfície romba o Perfuro-cortantes –
o Passivo: o oposto do anterior  São os instrumentos que mais feridas perfuro-
o misto – de acordo com o movimento do causam danos cortantes ou perfuro-
meio. Comum em acidente em pessoas  Agem por diversos mecanismos: incisas
brigando pressão, explosão. Deslizamento, o Perfuro-contudentes –
 Atuação dos meios: percurssão, compressão, distensão, feridas perfuro-contusas
o Percussão etc o Corto-cortundentes –
o pressão.  Geralmente produzidos por feridas corto-contusas
o Tração. superfície plana, lisa, áspera, o
o Torção, irregular, Qual é a diferença entre lesão e
o compressão,  Resultado da aão: contusão ferida:
o descompressão  Lesões variadas: rubefação ( é  Ferida: lesão onde a pele se
urgente porque logo some – 2h), encontra aberta, há uma solução
o explosão
escoriação, equimose , hematoma, de continuidade na pele
o deslizamente
bossa sanguínea, feridas contusas,  Lesão: Podem ser feridas ou
o contra-choque fraturas, luxações, entorner, rotuas contusões (fechadas)
de viceras internas, lesões por
 Hematoma: quando se palpa tem uma flutuação, Por grande pressão ou compressão
elevação.
 Bossa sanguínea: quando há uma coleção de Arrancamento
sangue e um osso abaixo do hematoma Por grande tração- desgarramento
 Equimose: não há flutuação, elevação
Lesão por cinto de segurança

Por atropelamento terrestre


Lesão do tórax pra cima com a batida do carro, ea contusão
do chão
Rolamento do corpo – escoriações
Ferida Contusa Projeção do corpo para cima e adiante
 Vertentes irregulares Estrias pneumáticas – marcas do pneu
 Perda de substancia
 Pontes de tecisos íntegros ligando vertentes Em passageiros de automóveis
 Produzidas: compressão, pressão, percussão, Mais frave que o codutor
explosão., tração Ocupante do assento dianteiro = mortalidade maior
 Possuem lesão de continuidade Lesoes omuns: craniana, costais, esternais
 Formas diversas: estreladas, sinuosas, retilínea,
 Bordas urregulares, escoriadas, equimosadas Em condutores: choque sobre volante
 Fundo irregular
Acidente ferroviário
Fraturas Espostejamento
 Solução de continuidade de ossos
 Podem ser diretas e indiretas Precipitação (queda de altura)
 Cominutiva: vários fragmentos Integridade da pele
 Fechada ou exposta Multiplas fraturas
 Completa ou incompleta Roturas de vosceras interns
 Transversa, longitudinal Causa jurodica: investigação
 Em galho verde (crianças)
 Dor local, deformidade, crepitação, piora com Suicidio
 * no morto Pulo da morte
Na queda mais se afasta do prédio
Luxações
 Deslocamento de dois ossos
 Os ossos deixam de ter uma articulação em comum
CORTANTE
Entorce Esgorjamento – corte na parte anterior do pescoço
 Distensão Degolamento – fazer um corte na parte posterior do
pescoço
 Rovocada por movimentos exagerados
Decaptação – retirada da cabeça
 Estiramento exagerado do ligamento
 Dor intensa e edema
Ação perfur cortante
Bordas regularidades, sangrande
Roturas de Vísceras internas
Profundidade maior que a extensão
 Baço e Fígado
Vértices bem agusos
 Visceras Ocas – geralmente só rompem quando
repletas

Por artefatos Explosivos


Ferimentos , mutilações, raturas, lesões,
Blast injury
Blast auditivo, pulmonar, abdominal. Cerebral, ocular
Orgao mais resisyente às ondas de pressão de uma explosão
é o coração. Os orgais aerados são muitos afetados

Lesão por Martelo


Quase sempre homicida
Afundamentos osseos com rachaduras ao redo – mapa mundo
de carrara
Calota craniana – sinal do mapa mundi
Outros objetos como coronhas
Sinal em terraza de Hoffman

Encravamento:
transfixação com obj alongado, acidental

Empalamento
Forma especial de encravament onde se penetra pelo anus ou
região perineal

Achatamento ou esmagamento
Espingarda (arma de caça): balins (esferas – varias) no lugar
do projetil
Roseta de tiro – Cone de dispersão
Quando atirado a queima roupa – lesão pela buxa (que é de
papelão ou de plástico) que é a parte que separa os balins da
polvira

Perfuro contundente
Não tem uma ponta tao aguda
Lanças e flechas, por exemplo
Qse sempre projeiteis de armas de fogo
Armas de fogo: armas constituídas de um ou dois canos,
abertos numa xrremidad e parcialmente fechados na parte de
trás, por onde se coloca o projétil

Classificação (quanto à)
 Dimensão
 Modo de carregar
 Modo de percussão
 Quanto ao calibre

Tiro
A queima roupa
Encostada
Zona de tatuagem – feridas de de tiro de curta
distancia – pólvora ao redor da lesão

AÇÃO PERFUROCORTANTE

Ferimento de entrada
 Carcatwristicas dos ferimentos de entrada
 Tipo encontastada:
 Tiro a distancia: só vai ter o emento perfuro
contundente. Orifício de entrada redondo ou ovalado.
Diametro menor que o projetil, orla de escoriação
(arranhado), aréola equimotica e bordas invertidas,
halo de enxugo
 Tiros a curta distância: forma rrendeondada ou
ovalada. Orla de escoriaão, bordas invertidas, halo
de enxugo, halo de tatuagem, orla de
esfumaçamento, zona de queimadura (queima-
roupa), aréola equimpotica, zona fde compressão de
gases (queima roupa)
 Tiros encostados: forma irregular, denteada,,
crepitação gasosa ai redor de aspecto de cratera de
mia – câmara mina de Hoffman – ode haver desenho
da boca do revolver na pele.

 Sempre que xistir esfumaçamento há tatuagem


 Chamuscamento nos tiros a queima roupa
 Sinal de benasse> impregnação de pólvora
 Lesão buraco de mina >

Ferimento de sauda
 geralmente é irregular
 Bordas evertidas para fora
 Geralmente é mais sangrante
 É maior que a ferida de entrada

Trajeto
 Caminho do projetil dentro do corpo
 Pode ser retilinio: transfixante
 Pode sofrer diversas variações
 Sempre contem sangue coagulado dentri – lesão
entra vitam