Você está na página 1de 9

PIMOBENDAN

INODILATADOR

www.vetformula.com.br
/vetformulaBR
www.vetformula.com.br

Índice

1. Definição e mecanismo de ação


2. Indicação
3. Contra – indicação
4. Precauções
5. Interação medicamentosa
6. Posologia
7. Suplementações disponíveis
7.1 L carnitina - aminoácido
7.2 Taurina – aminoácido
7.3 D- ribose – carboidrato
7.4 Coenzima q 10 – nutraceutico
7.5 Resveratrol – polifenol
7.6 Omega 3 - ácido graxo
7.7 Fosfolipideo do caviar
7.7.1 Beneficios de cada componente
7.7.1.1 Fosfolipideo
7.7.1.2 Dha/epa (em fosfolipideo)
7.7.1.3 Astaxantina
7.7.1.4 Alfa – tocoferol
8. Referências bibliográficas
/vetformulaBR
www.vetformula.com.br

1. Definição e mecanismo de ação


É um inodilatador utilizado no tratamento da insuficiência cardíaca congestiva
(ICC) resultante de degeneração mixomatosa da válvula mitral (DMVM) ou
cardiomiopatia dilatada (CMD) em cães.

Inibe a fosfadiesterase III, enzima que degrada a adenosina monofosfato


cíclico (AMPc), promovendo a vasodilatação e no aumento da sensibilidade do
cálcio intracelular e maior oxigenação miocárdica, melhorando assim a
contratilidade. Os efeitos inotrópicos são atribuídos mais a ação como
sensibilizador do cálcio do que a inibição da fosfadiesterase.

Ao agir como sensibilizador do cálcio, ele aumenta a interação da tropinina C


com as proteínas contrateis e age como um agente inotrópico.
Pimobendan aumenta a contratilidade ventricular e reduz a pré carga e
pós-carga em pacientes com insuficiência cardíaca avançada.

Os efeitos cardiovasculares ocorrem após 1 hora e persistem por 8 a 12horas


após a administração.

2. Indicação
Pimobendan está aprovado para utilização em cães para tratar a insuficiência
cardíaca congestiva, provenientes de insuficiência valvular ou cardiomiopatia
dilatada em alguns países na Europa e no Canadá, México e Austrália.
A American College of Veterinary Internal Medicine (ACVIN), órgão que
representa a especialidade de cardiologia nos EUA, publicou as
recomendações da maioria dos cardiologistas para o tratamento de doença
valvular em cães sendo consenso seu uso em ICC aguda e crônica.
Melhora os sinais da insuficiência cardíaca e aumenta a sobrevida, podendo
ser administrado com diuréticos e inibidores da enzima conservadora de
angiotensina (ECA).
/vetformulaBR
www.vetformula.com.br

3. Contra – indicação
• Arritmias severas;
• Cardiomiopatias hipertrófica;
• Estenose aórtica;
• Condições clínicas onde não seja possível um aumento da potência cardíaca
por razões funcionais ou anatômicas;
• Insuficiência hepática grave (Metabolização hepática).

4. Precauções
Em animais diabéticos, os níveis de glicose sanguínea devem ser
rigorosamente monitorados. A absorção do medicamento é modificada quando
o mesmo é administrado com o alimento.

5. Interação medicamentosa
• Verapamil;
• Propanolol;
• Diltiazem;
• Atenolol e outros antiarrítmicos.

Em casos necessários, administre antiarrítmicos - o animal deve ter um


acompanhamento rigoroso do Médico Veterinário, já que estes fármacos são
antagonistas do cálcio, diminuindo assim a ação do Pimobendan.

Usar com cautela com outros inibidores da fosfadieterase como:

• Teofilina;
• Pentoxifilina;
• Sildenafil e fármacos relacionados.
/vetformulaBR
www.vetformula.com.br

6. Posologia
CÃES: 0,2 – 0,3mg / kg, por via oral, a cada 12 horas;
GATOS: 1,25*mg/ animal, por via oral, a cada 12 horas (0,1 – 0,3 mg/kg).

Observação: Para uma maior eficácia, recomenda-se administrar o medica-


mento em jejum ou uma hora antes do alimento.

7. Suplementações disponíveis
7.1 L CARNITINA - AMINOÁCIDO

CÃES: 10 – 100 mg/ kg, TID


GATOS: 10 mg/kg.

• É importante para a oxidação de ácidos graxos;


• Para o metabolismo dos açucares;
• Promove a eliminação de certos ácidos orgânicos;
• Atua no endotélio dos vasos, reduzindo os níveis de triglicérides e colesterol.

Para a maioria dos cães, o objetivo principal do tratamento é amenizar os sinais


decorrentes de insuficiência cardíaca congestiva e tentar melhorar a
capacidade do coração de bombear o sangue.

7.2 TAURINA – AMINOÁCIDO

CÃES E GATOS: 10 mg/ kg

• Apresenta alguns efeitos inotrópico positivo;


• Aminoácido que se encontra em níveis elevados no miocárdio;
• Uma das causas de cardiomiopatia dilata em gatos pode ser devido a
deficiência de taurina. Esta pode ser relacionada a má qualidade da
alimentação, dietas vegetarianas ou de forma desequilibrada;
/vetformulaBR
www.vetformula.com.br

Esta pode ser relacionada a má qualidade da alimentação, dietas vegetarianas


ou de forma desequilibrada;
• Cães são capazes de sintetizar quantidades adequadas de taurina. Na
maioria dos cães com cardiomiopatia dilatada não tem deficiência de taurina,
mas concentrações baixas foram encontrados em determinadas raças como
Cocker Spaniel Americano.

7.3 D- RIBOSE – CARBOIDRATO

CÃES E GATOS: 30 – 60 mg/ kg, por via oral a cada 24 horas.

• D-Ribose é uma molécula simples de carboidrato encontrada em todas as células;


• É essencial para a contínua produção de ATP - a molécula que dá a energia
necessária para o funcionamento dos músculos e do coração;
• Aumentando o fluxo sanguíneo e o aporte de oxigênio;
• É usada pelas células para converter nutrientes em ATP. Por isso, é essencial
para ajudar a restaurar os níveis de energia celular, proporcionando benefícios
comprovados em músculos cardíacos e esqueléticos;
• Melhora o parâmetro funcional diastólico e assim melhorando a qualidade de vida;
• É contraindicado em animais diabéticos, e com altos níveis de ácido úrico.

7.4 COENZIMA Q 10 – NUTRACEUTICO

CÃES E GATOS: 5 -10 mg/kg

• É uma substância química natural, produzida pelo organismo, mas tem sua
produção reduzida após os 6 anos de idade, quando o nutriente se torna
essencial;
• Desempenha um papel antioxidante inespecífico na célula e pode diminuir o
dano potencial de radicais livres, resultantes da peroxidação de ácidos graxos
insaturados na célula. Tais propriedades biológicas se refletem em ganhos
nutricionais e benefícios para as condições gerais de saúde;
/vetformulaBR
www.vetformula.com.br

• Melhora a função cardiovascular, regenerando tecidos lesados e promove a


melhora de distúrbios do sistema cardiovascular como a hipertensão arterial.

7.5 RESVERATROL – POLIFENOL

CÃES: 1 – 3 mg/ kg
GATOS: 1 mg /kg

• Possui forte ação antioxidante, capaz de neutralizar os radicais livres


formados no organismo inibindo a peroxidação das proteínas de baixa
densidade (LDL) - o chamado colesterol ruim que, quando oxidado,
deposita-se nas artérias;
• Inibe a atividade das enzimas ciclo e lipoxigenases onde tem demonstrado o
seu efeito anti-inflamatório;
• Inibe também a agregação plaquetária, o que contribui para seu efeito
protetor cardiovascular;
• Sua ação anti radicais livres impede a oxidação do colágeno, substância que
dá sustentação da pele, retardando a formação de rugas.

7.6 OMEGA 3 - ÁCIDO GRAXO

CÃES E GATOS: 50 mg/ kg

• É essencial para o bom funcionamento do coração;


• Diminui Triglicérides e colesterol;
• Em caso de hipertensão leve, diminui pressão arterial;
• Altera a estrutura da membrana celular sanguínea, tornando o sangue mais fluido;
• Reduz ações anti-inflamatórias.

7.7 FOSFOLIPIDEO DO CAVIAR

CÃES: 3mg/ kg
/vetformulaBR
www.vetformula.com.br

É rico em ácidos graxos poli-insaturados, ômega 3 e contém, naturalmente,


astaxantina e alfa-tocoferol. Considerado a melhor fonte de DHA e sua porção
em relação ao EPA, também é mais adequada e promovendo maior benefício.

7.7.1 BENEFICIOS DE CADA COMPONENTE


7.7.1.1 FOSFOLIPIDEO

• Fonte de colina;
• Precursor de acetilcolina;
• Melhora a transmissão de neurotransmissores;
• Essencial para o funcionamento hepático e hepatoprotetor;
• Fosfatidilcolina auxilia na emulsificação das gorduras.

7.7.1.2 DHA/EPA (em fosfolipideo)

• Neuroprotetor;
• Modulador inflamatório e imunológico;
• Ácidos graxos essenciais, isto é, não são produzidos pelo organismo, sendo
importante a suplementação;
• Alta concentração de DHA (metabolito avançado);
• Melhora deformidade dos eritrócitos;
• Melhora fluidez da membrana celular;
• DHA, ácido graxo considerado chave para o bom funcionamento celular;
• Melhora o quadro de inflamação exacerbada.

7.7.1.3 ASTAXANTINA

• É o mais nobre da família dos carotenoides;


• Possui atividade antioxidante;
• Protege tanto o interior quanto a superfície das membranas fosfolipídicas
contra o estresse oxidativo.
/vetformulaBR
www.vetformula.com.br

7.7.1.4 ALFA – TOCOFEROL

Importante antioxidante natural.

8. Referências bibliográficas
1. Lombard C, O Jjons, Bussadori Eficácia Clinica C. da Versus Benazepril
pimobendan para o tratamento da doença valvular adquirida;
2. Bolfer L. INSUFICIÊNCIA CARDÍACA CONGESTIVA – ICC. Informativo
UNIVET News nº 6 / Março 2011;
3. Relva C. Resolução médico-cirúrgica de um ducto arterioso persistente
numa cadela adulta – Revista Lusófona de Ciência e Medicina Veterinária 3 :
(2010) 12-20;
4.Omran, H., Illien, S., MacCarter, D., St. Cyr, J. and Lüderitz, B. (2003),
D-Ribose improves diastolic function and quality of life in congestive heart
failure patients: a prospective feasibility study. European Journal of Heart