Você está na página 1de 4

Basta apenas uma palavra.

Lucas 7:2-10
Introdução
Este centurião era encarregado de cem
soldados, Centurião - Terceiro nível da
hierarquia militar romana. As legiões
romanas tinham como unidade básica de
guerra a Centúria. Esta é formada por um
quadrado de 10 fileiras de 10 homens cada,
dando o total de 100 soldados, de onde
advém o nome centúria. Seria o equivalente
a capitão, na hierarquia militar atual.

Havia em Cafarnaum um destacamento que tomava conta do porto e


da estrada comercial, comandado pelo centurião a serviço do tetrarca
Herodes Antipas.

 “Centurião”. Era o comandante militar de uma centúria (companhia de


cem homens), mas esse número pode ser maior. A presença de um
centurião em Cafarnaum indica que aquela cidade era um posto militar
importante do governo romano.

Com isso iremos identificar atitudes de


quem de fato ama alguém sem olhar para
sua posição social, física e cultural, a Bíblia
diz que o centurião muito estimava o seu
servo, vejamos algumas evidencias e
atitudes dessa autoridade.
1-Amor  e Compaixão
v. 2 - E o servo de um certo centurião, a
quem muito estimava, estava doente, e
moribundo.
A Bíblia diz que muito estimava, em outras
palavras poderíamos dizer que o amava.
Essa atitude deve ser vista como uma
raridade tendo em vista este homem ser  um
oficial romano( um capitão na atualidade)
teve que deixar seus afazeres para se
preocupar com um “servo”que estava
doente, e moribundo. Imagine um patrão
deixar seus negócios e em busca de um
socorro para seu empregado.
2- Ouviu falar de Jesus.
v.3 - E, quando ouviu falar de Jesus, enviou-
lhe uns anciãos dos judeus, rogando-lhe
que viesse curar o seu servo.
Quando ouvimos falar de Jesus, precisamos
logo tomar uma atitude, o centurião enviou
uns anciãos judeus para que fossem até
Jesus, e, ele os enviou não porque estava
acostumado a dar ordens, ele sentia-se
indigno de estar na presença de Jesus.
3- Ele não somente tinha o amor, também
tinha as obras, ele demonstrava isso
através de suas atitudes.
v.4 - E, chegando eles junto de Jesus,
rogaram-lhe muito, dizendo: É digno de que
lhe concedas isto, v.5 - Porque ama a nossa
nação, e ele mesmo nos edificou a
sinagoga.
4- Ele tinha humildade, 

não se sentiu digno de que o Senhor


entrasse em sua casa, mesmo sendo um
oficial.
v.6 - E foi Jesus com eles; mas, quando já
estava perto da casa, enviou-lhe o centurião
uns amigos, dizendo-lhe: Senhor, não te
incomodes, porque não sou digno de que
entres debaixo do meu telhado. V.8 - Porque
também eu sou homem sujeito à autoridade,
e tenho soldados sob o meu poder, e digo a
este: Vai, e ele vai; e a outro: Vem, e ele
vem; e ao meu servo: Faze isto, e ele o faz.
v.7 - E por isso nem ainda me julguei digno
de ir ter contigo; dize, porém, uma palavra, e
o meu criado sarará.
5- Ele tinha  fé - dize, porém, uma palavra, e
o meu criado sarará. 

Ele não tinha apenas fé, ele tinha muita fé.


v.9 - E, ouvindo isto Jesus, maravilhou-se
dele, e voltando-se, disse à multidão que o
seguia: Digo-vos que nem ainda em Israel
tenho achado tanta fé.
Conclusão
Existem situações em nossa vida que
precisamos aprender com este comandante,
ele amava o seu criado e foi em busca de
ajuda e socorro, com isso precisamos nos
colocar entre Jesus e a pessoa que
amamos, neste caso especifico, ele foi o
canal de benção para o seu criado, e nós
também, podemos agora mesmo orar por
alguém que estar enfermo, desviado  ou
perdido e o Senhor enviará uma palavra de
ordem e o milagre acontecerá.
v.10 - E, voltando para casa os que foram
enviados, acharam são o servo enfermo.