Você está na página 1de 6

Manual dos Hedges 1/3

1/30 Hedge : o Hedge é uma defesa, não é para ganhar dinheiro, é para garantir sua
sobrevivência no caso de desastre.

2/30 Hedge de carteira com Put: com o aumento de volatilidade mundial nos últimos 15 anos
o custo do hedge tem subido ano a ano.. E mais interessante desfazer de parte da carteira e
ficar na liquidez aguardando a oportunidade para comprar com o dinheiro guardado.

3/30 Hedge de carteira com venda de índice : o entendimento moderno é a redução da


exposição ante uma situação de risco maior , o Hedge da carteira vendendo índice futuro pode
trazer um dano maior, por que se a sua carteira não tiver um beta de correlação próximo a 1
pode ocorrer um descolamento e perder nas duas pontas. Sua carteira pode cair e o índice
subir.

4/30 Opção de compra : para quem compra é um hedge de preço máximo , um consumidor de
um produto como o milho pode comprar opções de compra de milho num preço determinado
( strike ) para garantir preço da matéria prima.

5/30 Hedge com Delta Hedge : ao fazer um ajuste com Delta Hedge na posição você "trava o
delta" naquele momento naquela situação. Se já estiver perdendo está assumindo a perda e
criando mais uma posição para controlar . De um modo geral ao fazer a operação aumenta seu
custo temporal (Theta fica mais negativo) , posição desconfortável se reduz ou zera. Hedge se
faz no momento da montagem e não depois.

6/30 Hedge Assimétrico : estratégia de Hedge usada por tesourarias para travar posições
usando opções de vencimentos diferentes e proporções diferentes. Difere do spread diagonal
por ajustar o delta. Exemplo está vendido em put PetrM30 vende Call A30 e compra o delta na
B31 ou B32 .. É importante que se compre pelo menos 30% a mais da B em relação à A30
vendida. Como a M30 ou A30 são put e call um dos dois vira pó. Se ficar abaixo de 40 o valor
da B31 ou B32 remanescente é totalmente o lucro do Hedge amenizando as perdas com a
venda da M30

7/30 Over Position : a estrutura ou a carteira está sobre comprada ou sobre vendida ,
posicionada acima da sua capacidade patrimonial , nessa situação em caso adverso é
importante reduzir a exposição a níveis confortáveis.

Se estiver sobre comprado não adianta comprar put para defender, depois de grandes quedas
as put ficam muito caras e você paga para fazer hedge podendo aumentar o dano.
8/30 Hedge colateral: é o hedge mais conhecido , utilizar derivativos de mesma categoria para
montar sua defesa. Um exemplo é quem está vendido em call , comprar call em outra série ou
vencimento com intuito de zerar o delta ( exposição).

É uma forma de hedge cara para o Brasil , funcional em países de volatilidade baixa.

9/30 Hedge Dual : é a utilização de um derivativo dual ( direcionalidade diferente) para dar
proteção. Um exemplo é quem está vendido em call , vender parte da posição em put ( recebe
para montar) e administra as duas posições até equilibrar.

É uma forma de fazer Hedge recebendo e ganhando com a passagem do tempo. Muito
eficiente em países com volatilidade alta.

10/30 Hedge de Bolsa com dólar : no passado fazia algum sentido comprar dólar futuro como
proteção da posição em ações , em 2020 não faz mais sentido tal posicionamento por que a
correlação mudou , o mundo mudou. Vários dias a bolsa acompanhou o dólar, alta nos dois ou
baixa nos dois.
Sala Mestre dos Derivativos

400h de aula

Aula ao vivo toda quarta 18:30-20:30

60 estratégias com grupo de Telegram para acompanhamento.

Estruturadas (1-60)

1.Financiamento ou venda coberta

2.Trava de alta ou bull spread

3.Trava de baixa

4.Borboleta ou Butterfly

5.Condor ou mesa ou trapézio

6.Seagull

7.Fence

8.Collar

9. Straddle

10.Strangle

11.Iron condor

12. Strap

13. Strip

14.Capital Garantido

15:Equity Butterfly

16.Bull inverse line ou compra sintética

17.Bear inverse line

18. Seagull butterfly

19.Iron Butterfly

20.Albatroz

21 Trava Horizontal de Linha ou Trava de Linha


22. Financiamento potencializado /THL

23. Financiamento turbinado /Booster

24.Booster Reverso/Booster (ZCC)

25. Financiamento Reverso Potencializado / THL (ZCC

26.Financiamento extreme

27.Financiamento potencializado com Linha de Mannernhein

Reverso

28.Broken Wing Butterfly Operacional

29.Bear Calendar Line

30.TLAD

31. Calendar line

32. Hedge Assimétrico (delta estrutural aberto )

33.Linha de Mannenhein Tradicional (ZCC)

34.Linha de Mannernhein inversa (ZCC)

35. Trava Diagonal de Tempo (delta estrutural zero

36. Trava diagonal coberto .

37.Calendar butterfly

38. Calendar Butterfly Ratio 1,5/0,5

39. Calendar Butterfly Ratio 1/1

40.Calendar Condor

41. Trava Horizontal de Linha Perpétua . THL/Perpétua

42.Strangle /Perpétua

43.Box/Perpétua

44. Straddle / HA

45. Straddle/ HA dual

46.Strap/HA dual

47. Hedge Assimétrico (H/A)

48. Calendar Butterfly / HA

49.Strap coberto

50.Módulo Assimétrico

51.Fly dual
52.Hexabox

53.Espiral de Anakha

54.Teoria Modular

55.Hexágono de Shankar

56.Malha de Quatermine

57.Malha de Buffon

58.Trapézio de Saccheri

59.Calendar Albatross

60.Slide de Compensação

Dicionário opções 1

1.Opção de compra ou call options : da o direito de comprar um ativo a um preço determinado


(strike) . É negociado por um valor determinado ( prêmio) , é um direito de compra com prazo
determinado (vencimento) .

Um exemplo a Opção Alfa B25 , dá o direito de comprar a ação Alfa por 25 reais até a data de
vencimento em fevereiro (B se refere a fevereiro) .

Se a ação estiver acima de 25 pode exercer o direito se estiver abaixo dizemos que vira pó
( não dá direito ao exercício) .

Séries na sequência dos meses do ano.

ABCDEFGHIJKL

2.Opção de venda ou put options : da o direito de vender um ativo a um preço determinado


(strike) . É negociado por um valor determinado ( prêmio) , é um direito de venda com prazo
determinado (vencimento) .

Um exemplo a Opção Alfa N25 , dá o direito de vender a ação Alfa por 25 reais até a data de
vencimento em fevereiro (N se refere a fevereiro) .

Se a ação estiver abaixo de 25 pode exercer o direito se estiver acima dizemos que vira pó
( não dá direito ao exercício) .

Séries na sequência dos meses do ano.

MNOPQ R STUVWX
3.Derivativo : contrato que deriva de um ativo adjacente . De muitas definições existentes a
melhor forma de contemplar a explicação é com exemplos.

Soja : derivados são o óleo, o farelo, a farinha.

Café : derivativos são os contratos futuros, as opções de compra e venda , as compras a termo
qualquer contrato que tenha o café como ativo de referência.

Os direitos de subscrição e de compra são também derivativos.

Uma vez definido o derivativo passa a ter vida própria em relação ao ativo tendo sua
direcionalidade própria e uma dinâmica própria.

4.Rolagem : trata-se de comprar o contrato antigos e vender o novo . Os contratos tem


vencimento, se for um contrato futuro vendido por exemplo , para maio próximo ao
vencimento compra de volta e vende o de junho.

Se estiver comprado a rolagem consistente em vender o contratos que está vencendo e


comprar o novo contrato.

Para países de juros altos em geral a posição vendida têm rolagem positiva ( recebendo) .

5.Financiamento ou venda coberta : é uma operação em que compramos uma ação e vende os
uma opção de compra para ser exercido.

Um exemplo compra ISOM4 a 27,00 e vende a ISOMA27 por 2,00 . O custo fica 25,00 (27-2), se
for exercido ganha 2,00 ou ,8% . Se não for exercido ( preço final abaixo de 27) embolsa o
prêmio e pode vender novamente a opção.