Você está na página 1de 13

O CONSULTOR DE TECNOLOGIA PARA PEQUENAS EMPRESAS

REDES DE
computadores Vai instalar uma rede? Descubra
que tecnologia escolher e como
aproveitar os equipamentos que a 78

empresa já tem. Dicas de segurança


e o que fazer para não errar

EM OFF CURTAS
experiências produtos,
curiosas e serviços e
BLUE PRINT divertidas de tendências
56montar uma rede
sem fio é fácil 59quem trabalha
com tecnologia 62para pequenos
negócios
| REDES NANDO RODRIGUES

Redes: sua empresa


PODE TER UMA
A melhor solução é aquela que leva em conta as necessidades
atuais e futuras e aproveita os equipamentos existentes
nacional – na realidade, 98% das empresas no Brasil
são PMEs – e por empregar mais da metade da força
de trabalho. Uma parcela significativa destas empre-
sas, contudo, está longe de possuir uma infra-estru-
tura de tecnologia da informação adequada para as
atuais necessidades do mercado.
O gerente de produtos para varejo da D-Link, Wilson
DENIS

Barbosa, diz que o mercado de redes de computado-


res para empresas de pequeno porte no Brasil apre-
sentou um crescimento “absurdo”, e faz uma obser-
vação importante. “Mas ainda faltam coisas básicas,
como acesso à internet em banda larga”, observa o
gerente. De acordo com o Barômetro Cisco da Banda
Larga, pesquisa trimestral realizada pela IDC Brasil,
o país encerrou o primeiro semestre de 2006 com

I
magine a seguinte situação: para atender a 4,473 milhões de conexões em banda larga, das quais
necessidades específicas relacionadas à expan- 86% estão nas mãos dos usuários domésticos. Isso
são dos negócios, a empresa adquiriu alguns quer dizer que a esmagadora maioria das PMEs não
microcomputadores ao longo do tempo, muitas possui sequer conexão rápida à internet e seu nível de
vezes em uma ação não planejada. É provável que por informatização ainda é muito baixo.
restrições orçamentárias apenas algumas dessas Se ainda não têm a infra-estrutura ideal, as PMEs
máquinas tenham acesso à internet por conexão dis- manifestam grande interesse em mudar esse cená-
cada e que um ou outro equipamento esteja conecta- rio, melhorar sua produtividade e assim sobreviver
AS PEQUENAS do a uma impressora. Para completar, a troca de em um mercado cada vez mais competitivo. A IDC
E MÉDIAS arquivos entre as máquinas ainda é feita por disque- estima que o investimento em TI na América Latina
EMPRESAS tes. Se existe alguma semelhança entre o que acaba- feito por pequenas e médias empresas em 2006 foi
INVESTIRAM
mos de descrever e o que acontece em seu escritório, superior a US$ 10 bilhões, valor que deve saltar para
U$ 10 BILHÕES EM
esta matéria foi feita para você. US$ 14 bilhões em três anos.
TI NA AMÉRICA
LATINA EM 2006, Não há estatísticas precisas, mas a situação acima
MAS O NÍVEL DE é muito mais comum do que se pode imaginar. Uma CONCEITO E VANTAGENS
INFORMAÇÃO pesquisa do Sebrae-SP, publicada em novembro, Mas o que é exatamente uma rede de computadores
AINDA É BAIXO revela que o número de micro e pequenas empresas e quais os benefícios que se pode esperar de sua ins-
(PMEs) cresceu 22,1% entre 2000 e 2004, totalizando talação? A rigor, dois ou mais computadores ligados
pouco mais de 5 milhões de estabelecimentos desse entre si – diretamente ou por intermédio de outro dis-
tipo no Brasil. O estudo mostra que este contingente positivo eletrônico –, com a capacidade de comparti-
de empresas é responsável por um quinto do PIB lhar recursos e comunicar-se, formam uma rede. Por

50 | WWW.PCWORLD.COM.BR
essa razão, a internet é conhecida como a maior rede
de computadores existente. EQUIPAMENTOS FUNDAMENTAIS
O compartilhamento de recursos de hardware ain- Para que se possa compreender como uma rede funciona, é necessário
da é o principal fator que leva a empresa, qualquer que conhecer a função de cada um dos equipamentos que a compõem.
seja seu porte, a investir em uma rede de computado- PLACA DE REDE: é o dispositivo básico para colocar compu-
res. Ao ligar os equipamentos em rede, coloca-se à FastEthernet: padrão tadores em rede, e sua função é controlar o envio e recebi-
disposição de todos os usuários, por exemplo, aquela mento de informações, a partir do micro, para a rede. Cada
nos desktops
tipo de rede exige um determinado padrão de placa de rede.
impressora que antes estava conectada a um desktop Já há alguns anos, placas no padrão FastEthernet (10/100
específico. O benefício disso é tão evidente que muitos megabits) estão presentes em qualquer desktop, mas
o padrão GigaEthernet (10/100/1000 megabits) come-
usuários domésticos que têm mais de um computador
ça a ganhar espaço. No caso dos notebooks, estes podem
já optaram por essa solução. vir com placa de rede on-board, utilizar uma placa no
Se você faz parte das estatísticas e possui uma cone- padrão PCMCIA ou ainda uma placa de rede sem fio.
xão de banda larga – Speedy, Velox, AJato, Turbo, por
exemplo –, pode oferecer o acesso à internet para HUB: nas redes cabeadas, os cabos que saem de cada uma das
todos os micros conectados à rede. E o melhor: sem placas de rede dos micros se conectam a este dispositivo, que tem
a função de receber as informações (dados) enviadas por um deter- Simplicidade:
ter de pagar mais nada por isso. Outra facilidade que a combina redes
minado computador e transmiti-las a todas as outras máquinas.
rede oferece é o e-mail, que pode ser utilizado por Isso quer dizer que uma nova informação só poderá ser encami- Ethernet e
todos, tanto interna quanto externamente à empresa, nhada depois que a transação anterior tiver sido reali- FastEthernet
zada, o que pode tornar a rede lenta. Existem
dando agilidade de comunicação aos funcionários e
hubs com diferentes números de portas, ou
melhorando o contato com clientes e fornecedores. seja, as entradas onde são conectados os
Tomada a decisão de instalar uma rede para conec- cabos de rede. Os mais comuns são equipamen-
tos com 4, 8, 16 e 24 portas, variando de acordo com o modelo e o
tar os micros da empresa, você deverá decidir entre
fabricante. Caso necessário, um hub pode ser adicionado a outro,
uma rede fixa cabeada ou sem fio (wireless). Esta aumentando a capacidade de conexões da infra-estrutura.
escolha, mais do que depender apenas do investi-
SWITCH: este equipamento diferencia-se do hub por
mento a ser feito, deve considerar as características Eficiência: reduz tráfego uma função importante: ele cria um canal exclusivo
dos computadores existentes, instalações físicas e desnecessário de comunicação entre a máquina de origem e a de des-
necessidades futuras da empresa. tino das informações. Dessa forma, o tráfego
de dados na rede é reduzido e seu desempe-
Verifique nos itens abaixo aqueles que mais se
nho aumenta, já que ele elimina transmissões
aproximam das condições atuais da empresa para desnecessárias de dados. Como o hub, este
identificar a melhor solução de rede: dispositivo é fornecido com número variá-
vel de portas de comunicação.
• A quantidade de notebooks é maior do que o
número de desktops
ROTEADOR (ROUTER): este é considerado o equi- Coração da rede: roteador
• Devo expandir as instalações e adquirir novos pamento mais importante de uma rede. Ele é res- 10/100, com 4 portas
micros em breve ponsável pelo encaminhamento de todo o tráfego
• As instalações físicas dificultam a realização de interno (entre as máquinas que compõem a rede) e
externo (entre a rede e a internet). Além disso, é o
obras para a passagem de cabos roteador que torna possível o compartilhamento
• Por questões operacionais, meus funcionários de dispositivos de hardware, como impressora, fax
trocam de local de trabalho com freqüência etc., e de dados, como arquivos e pastas, armaze-
nados nos diversos micros.
Se você assinalou pelo menos dois dos itens aci-
ma, uma rede wireless é, sem dúvida, aquela que Tudo em um: MODEM: é o equipamento responsável por conectar um
mais se adapta às suas necessidades. Isso não quer modem ADSL, computador ou toda a rede ao serviço de internet. Depen-
roteador e acesso dendo do tipo de conexão, isso se dá por meio de linha dis-
dizer que uma rede montada sobre uma estrutura cada (dial-up) ou banda larga. Para as empresas, a opção
sem fio
de cabos está descartada. Até mesmo uma rede pelo acesso rápido é a mais indicada. Por isso, o
mista pode solucionar essa equação, principalmen- modem deverá ser um ADSL, que pode ser compra-
do ou alugado da operadora. Já é possível encontrar
te se você tem micros de modelos mais antigos, que modelos de roteadores (inclusive para acesso sem
já possuem placas de rede instaladas de fábrica fio) que oferecem modem ADSL embutido.
(padrão de mercado já há muitos anos).

WWW.PCWORLD.COM.BR | 51
||REDES
REDES

Rede fixa
A idéia de que as redes com fio estão em extinção não
é verdade. Elas podem ser uma solução adequada
para um grande número de empresas e são uma
escolha que precisa ser levada em conta. “As redes
cabeadas têm um custo menor porque os micros já
trazem placas de rede instaladas de fábrica”, explica
Diogo Superbi, gerente de vendas da Linksys. Além
disso, são rápidas e, se bem instaladas e configura-
das adequadamente, extremamente confiáveis.
Para que isso seja possível, um bom planejamen-
to é fundamental – conselho que também vale para

DENIS
as redes mistas e sem fio. É necessário identificar o
melhor local para instalar o ponto de convergência trica, luminárias e tomadas. Por isso, nada de querer
da rede, também chamado nó. Isso porque cada aproveitar os conduítes existentes e passar o cabo
micro precisa ter um cabo ligando-o ao hub/switch/ por eles. Isso só vale no caso de os conduítes esta-
roteador. Este cabo não deve ter emendas e seu com- rem vazios. E não pense em economizar e deixar os
primento máximo não pode ser superior a cem cabos largados pelo chão. Além de deixar o ambien-
metros. Caso a distância entre o desktop e o nó seja te da empresa com péssima aparência, alguém
maior, será necessário criar nós intermediários para poderá tropeçar neles, causando acidentes. O pla-
evitar perda de sinal ou degradação da rede. Tenha nejamento adequado permitirá economia com cabos
em vista que muitos nós ligados em cascata causam e com nós adicionais desnecessários. Caso ache
gargalos na rede, deixando-a lenta. necessário, procure ajuda de uma empresa espe-
Os cabos também devem ser instalados longe de cializada. O gasto com o projeto pode evitar desper-
campos eletromagnéticos gerados por fiação elé- dício e problemas futuros.

Redes mistas
Ainda que muitos vendedores torçam o nariz para A alternativa torna possível o aproveitamento dos
essa proposta – eles podem estar mais interessados microcomputadores existentes, com significativa
em ganhar comissão do que em auxiliar o cliente –, é economia de recursos. Mesmo que algumas máqui-
muito provável que a implantação de uma rede que nas não tenham uma placa de rede instalada, situa-
combine uma infra-estrutura cabeada a equipamen- ção pouco provável, elas poderão receber o disposi-
tos wireless seja aquela que mais se encaixe nas tivo a um custo muito baixo, cerca de 20 reais cada. A
necessidades das empresas de pequeno porte. vantagem dessa solução está no fato de não limitar o
crescimento da empresa. Um roteador que oferece
recurso de acesso sem fio permite que se “pendu-
rem” novos usuários na rede facilmente, desde que
as novas máquinas possuam dispositivos wireless. A
limitação, nesse caso, dependerá do volume de infor-
mações que trafegarão na rede. Lembre-se de que
quanto mais pessoas estiverem conectadas, com-
partilhando a conexão à internet, usando a impres-
sora e tudo o mais, maior será a possibilidade de que
o tempo de resposta de infra-estrutura diminua.

52 | WWW.PCWORLD.COM.BR
Redes sem fio

DENIS
A popularização das redes sem fio resultou numa deles são capazes de se configurar sozinhos. Isso não
queda considerável no preço de equipamentos como quer dizer que o usuário não terá de fazer nada. A
placas de rede e roteadores wireless. Em média, os segurança, por exemplo, é um item que merece aten-
valores caíram entre 25% e 35%, dependendo do ção (leia mais sobre segurança na página 55).
modelo e do fabricante, e também em função de uma Enquanto uma rede fixa pressupõe a instalação
taxa de dólar mais baixa. Além disso, a distribuição dos cabos, uma rede wireless pode entrar em ope-
formal desses produtos no Brasil, por parte de fabri- ração muito rapidamente. Mesmo a instalação de
cantes como a Linksys e a D-Link, contribuiu para a placas de rede sem fio nos micros e nos notebooks
diminuição do mercado cinza. A razão é simples: pro- (lembre-se de que muitos desses equipamentos já
dutos adquiridos de revendas autorizadas contam vêm com o periférico de fábrica) é feita facilmente,
com suporte e garantia locais. Some-se a isso a faci- processo que normalmente não costuma apresentar
lidade de instalação desses equipamentos; muitos problemas para o usuário.

PRAIA, SOL E ONDAS – DE RÁDIO

Para interligar as estações de trabalho dis- nistrativo e de TI do hotel. existe um ser vidor back-up, e diversos
tribuídas nas três edificações que compõem Para cobrir toda o complexo foram insta- desktops reservas para o caso de algum dos
o complexo turístico e oferecer acesso à inter- lados 20 access points e dez roteadores, todos equipamentos apresentar problema.
net para os hóspedes, o Hotel DPNY Beach da Linksys. Ainda assim, para conectar os Como a cidade é pequena, não existe ofer-
teve de combinar rede cabeada, acesso wire- servidores do Beach Bar ao servidor central ta local de serviço internet em banda larga.
less com tecnologia Wi-Fi e uma conexão via (um HP Proliant ML110, com processador Para garantir este conforto aos hóspedes,
satélite. Localizado na Praia do Curral, em Pentium 4 e 1 GB de memória RAM), foi cria- optou-se pelo acesso por satélite. “Contra-
Ilhabela, no litoral norte de São Paulo, o hotel da uma rede com cabeamento estruturado tamos dois links da Embratel. Como o link por
enfrentou limitações técnicas para criar uma com seis switches de 24 portas e outros três satélite degrada-se com tempo nublado ou
rede cabeada, muito comum em redes hote- de 16 portas (backup), todos da 3Com. “Os chuvoso, um é backup do outro”, explica Cor-
leiras. “Por causa de nossa localização, os servidores do bar estão a mais ou menos cem si. O hotel oferece laptops (Toshiba) com aces-
cabos que interligariam os prédios subter- metros de distância e isolados por lajes. Assim, so sem fio nos apartamentos, para que os hós-
raneamente seriam levados pelo mar. Além não conseguem receber as ondas do Wi-Fi”, pedes possam usar a internet. Descontados
disso, há propriedades de terceiros entre um afirma o gerente. Como o hotel funciona 24 as estações de trabalho e os notebooks, o Hotel
empreendimento e outro. A solução tinha de horas por dia, todos os dias do ano, é preci- DPNY Beach investiu 200 mil reais no projeto
ser mista”, explica Artur Corsi, gerente admi- so assegurar que a rede não pare. Por isso, da rede. CAMILA RODRIGUES

WWW.PCWORLD.COM.BR | 53
||REDES
REDES

Desempenho e segurança
A liberação do acesso à internet e do correio ele-
trônico a um número maior de funcionários requer
alguma atenção. Com mais pessoas dividindo a mes-
ma conexão web, o tempo de resposta tende a cair e,
se o site do fornecedor ou do banco funcionava per-
feitamente quando apenas o gerente financeiro tinha
acesso, o processo pode ficar mais demorado.
Outro possível entrave para o bom desempenho da
rede costuma se apresentar disfarçado de benefício.
Na realidade, se bem utilizado, pode mesmo ser uma
das grandes vantagens. A permissão para que um
usuário tenha acesso (leia, altere ou mesmo grave) a
informações em uma outra máquina da rede amplia
a capacidade funcional dos empregados, pode redu-
DENIS zir a duplicidade de documentos com significativa
economia de espaço em disco e até melhor aprovei-
Ao estender a possibilidade a todos os usuários da tamento de recursos ociosos. Por que não usar como
empresa de ter acesso à internet, à impressora e, no arquivo único de, digamos, cartas comerciais, aque-
limite, aos arquivos e pastas localizados nos diversos le hard disk do micro da secretária?
micros da rede, corre-se o risco de que abusos acon- Mas, atenção: ao permitir que todos os usuários
teçam e isso merece atenção cuidadosa. Em primeiro tenham acesso a qualquer máquina gera-se tráfego
lugar, por causa do desempenho da infra-estrutura. desnecessário e a performance da rede cai. A segu-
Suponha que a empresa possua apenas uma rança e privacidade das informações da empresa
impressora e que este equipamento esteja conecta- devem ser analisadas com atenção redobrada. Por
do ao micro do gerente. Se muitas pessoas solicita- essa razão, antes de sair permitindo que todos pos-
rem impressões, é provável que o desempenho des- sam fazer de tudo, verifique a real necessidade de
te computador caia significativamente. Isto sem cada usuário e só permita esse tipo de acesso a quem
contar o aumento do consumo de cartuchos de tinta, realmente precisa. Para saber mais detalhes sobre
toner e papel, caso não haja uma política definida como evitar esses problemas, visite o site da PC
sobre o que imprimir e quanto. WORLD (http://www.pcworld.com.br/gargalorede).

NOVA SEDE, NOVA REDE


Para comportar o crescimento da empresa, que uma porta matriz, de 10/100 Mbps. Quanto
passou de 49 para 70 funcionários, a distribui- mais máquinas eram conectadas, menor era
dora de materiais elétricos Delamano, locali- a performance”, lembra Felice.
zada no município da Santo André (SP), mudou Montada no modelo estrela, a nova rede
a sede da empresa de local em julho de 2006. conta com switch Catalyst 2960, da Cisco, com
“Houve aumento de negócios e a área de logís- 24 portas 10/100/1000 e quatro portas com-
tica estava sobrecarregada”, explica Rodrigo bo GE de uplink, e seis switches gerenciáveis
Felice, supervisor de TI da empresa. SNMP com 24 portas 10/100 e quatro portas
Junto com a mudança física, foi implemen- Gigabit. “Também compramos dois nobreaks
tada uma nova infra-estrutura de rede para para segurança na rede. Um deles sustenta
substituir a antiga, composta por três swi- todas as estações de trabalho e o outro é espe-
tches 3Com, dois hubs de oito portas e um cífico para os hacks, onde ficam alocados os
hub de 16 portas, todos da D-Link. “A interli- switches e os seis servidores.” Felice estima
gação entre os hubs e os switches não era fei- que o desempenho da rede melhorou cerca
ta por meio de uma porta Gigabit, e sim por de 25%. CR

54 | WWW.PCWORLD.COM.BR
Para não errar
DENIS

Escolhido o tipo de solução de rede que irá adotar em


sua empresa, é chegado o momento da escolha dos
equipamentos. Procure levantar o máximo de informa-
ções possíveis sobre características técnicas e com-
patibilidade do hardware que vai comprar, principal-
mente com relação aos equipamentos existentes.
Catálogos e sites de fabricantes são fontes importantes
de informação e não devem ser ignorados.
A Trellis, por exemplo, oferece um catálogo online
com informações detalhadas sobre todos os produ-
tos e sua aplicação. Com um pouco mais de interati-
vidade, o endereço www.suainternetsemfio.com.br,
criado pela Linksys, mostra diversos ambientes pos-
síveis de uma empresa e os equipamentos que podem
ser utilizados em cada um deles.
Cientes da importância do canal nesse processo, os
fabricantes desenvolvem programas de treinamento
para preparar os vendedores para atuar como supor-
4,473
te de pré e pós-vendas de primeiro nível. “Capacitamos MILHÕES
o canal de vendas para que ele possa ajudar o cliente É O NÚMERO DE
na escolha correta dos produtos. Há promotores pre- CONEXÕES EM
parados
d até é para auxiliar
ili no projeto
j t da
d melhor
lh solu- BANDA LARGA
ção”, explica Wilson Barbosa, da D-Link. NO BRASIL
| BLUE PRINT

Mais baratas
e fáceis
de usar, as
redes sem
fio fazem
sucesso em
empresas
de todos os
tamanhos

Como montar
uma rede wireless
É
cada vez maior a quantidade de empresas que A primeira coisa a fazer é descobrir se você precisa
aderem à tecnologia móvel como solução de de um roteador wireless ou de um access point. A dife-
rede. Dentre os diversos padrões existentes, rença é simples. O roteador wireless é conectado
o mais comum é o Wi-Fi, que possibilita a diretamente ao modem (em geral, de tecnologia ADSL)
desktops e computadores portáteis, mesmo que não que acessa a internet e permite o compartilhamento
estejam em rede fisicamente, compartilhar a inter- do serviço com os micros (PCs e laptops) ligados a ele.
net e outros recursos de hardware disponíveis Já o access point serve para empresas que já têm uma
(incluindo servidores, se houver) e software. conexão internet compartilhada e querem apenas
Este crescimento se deve não apenas à comodi-
dade que este recurso oferece. Os preços DISPOSITIVOS
dos dispositivos wireless, que caíram Access point Já tem a internet compartilhada, por
entre 25% e 35% em 2006, e simplifi- exemplo, por um servidor de comuni-
cação que não pode ser desativado (Linux
cação do processo de instalação foram ou Windows)
fundamentais para aumentar o interesse Roteador Planeja oferecer compartilhamento da
Placa de rede wireless internet. Vale ressaltar que alguns
por esse tipo de solução. Até há pouco tem-
sem fio com modelos de roteador sem fio permitem
antena externa po, instalar e configurar uma rede sem fio exi- sua configuração com access point.
gia a presença de um técnico especializado. Agora, o Também pode ser utilizado em uma ins-
próprio usuário dá conta do recado. talação residencial.

56 | WWW.PCWORLD.COM.BR
Roteador
wireless

COMUNICA? NÃO TEM FIO? É WIRELESS.


Existem várias maneiras de colocar computadores em rede utilizando tecnologia
sem fio, cada uma com características específicas e usos diferenciados. Conheça as
tecnologias mais comumente utilizadas e escolha aquela que mais se encaixa nas
necessidades da empresa.
que, em determinado local das instalações, haja o AD HOC: denominação dada às redes que dispositivos móveis (com acesso wireless)
sinal da rede “no ar”. Isso porque os recursos de rede criam ao se comunicar entre si, ponto a ponto. Pode envolver notebooks, PDAs etc.
dos roteadores wireless são limitados. WI-FI
• 802.11b: taxa de transmissão nominal máxima de 11 Mbps
Apesar da predominância das redes WiFi, conhecer
• 802.11g: taxas de transmissão nominais máximas de 54 Mbps ou 108 Mbps
as demais tecnologias sem fio disponíveis e suas • 802.11n: mais recente, promete taxas nominais máximas de até 600 Mbps
características e aplicações (veja box) reduz a possi- BLUETOOTH (802.15.1): com um raio de alcance de até 10 metros, é mais utilizado
bilidade de uma escolha equivocada e conseqüente para transmissão de dados sem fio entre dispositivos como celulares, PDAs e com-
putadores. O nome é uma homenagem a um rei dinamarquês do século X, chama-
insatisfação por desempenho aquém do esperado. do Harald Blatand, apelidado Bluethooth em função da coloração de seus dentes.
Embora as tecnologias wireless mais modernas Ele era reconhecido por sua capacidade de negociação. Assim é a rede Bluetooth,
permitam tráfego de 54 megabits por segundo (Mbps) que praticamente se configura sozinha.
até 108 Mbps, diversos testes já mostraram que a taxa MESH (802.11S): semelhante à rede ad hoc, envolve os mesmos tipos de dispositivos
móveis. Porém, a comunicação não precisa ser ponto a ponto; a informação é rotea-
de transferência efetiva raramente ultrapassa a casa da pelos equipamentos intermediários até chegar ao destino.
dos 7 Mbps, suficiente para navegar com conforto na MIMO (MULTIPLE INPUT, MULTIPLE OUTPUT): tecnologia para comunicação sem
internet, desde que não se abuse de conteúdo rico em fio que utiliza o conceito de múltiplas antenas nos dois lados da comunicação – trans-
multimídia, enviar e receber e-mail. Mas esqueça se o missor e receptor – que são combinados para otimizar a velocidade de transmissão
de dados. Também utiliza o padrão 802.11g.
objetivo é utilizar uma aplicação mais pesada, como o
WIRELESS N (802.11.N): equipamentos que utilizam este padrão ainda são caros
sistema de gestão (ERP) da empresa. (preços a partir de 1.100 reais). Ele utiliza o mesmo conceito da tecnologia Mimo, tem
Isso não quer dizer que se deva abandonar a idéia de taxas de transferência entre 54 Mbps e 108 Mbps e apresenta uma área de cobertu-
instalar uma rede sem fio, caso as necessidades apon- ra maior do que as tecnologias anteriores.

tem para uma rede com taxas de transferência mais


altas (caso não se opte por uma rede mista). Com a um roteador com tecnologia Mimo não sai por menos
tecnologia Mimo é possível montar uma WLAN (rede de 400 reais. Modelos mais baratos de access points
local sem fio) eficaz. Roteadores wireless com esta podem ser encontrados a partir de 300 reais.
tecnologia entregam taxas de transferência compará- Empresas de pequeno e médio porte podem ser
veis às taxas que são obtidas pelas redes Fast Ethernet cobertas com um único equipamento de distribuição
convencionais (fixas). Isso é possível porque a comu- de sinal sem fio. Bem posicionados, ofe-
nicação é realizada utilizando múltiplas camadas de recem cobertura para um raio
sinal para o envio e recebimento simultâneo de várias de aproximadamente 50
partes da informação, com melhor desempenho. metros. Contudo,
interferência ele-
INVESTIMENTO NECESSÁRIO tromagnética origi- Adaptador para
Caso tenha dificuldade em identificar o equipamento nada por fontes de ener- redes sem fio
(roteador ou access point) mais adequado, não hesite gia, e obstáculos físicos como paredes, grandes via porta USB
em pedir apoio aos profissionais das revendas; eles móveis e, acredite, até mesmo aquele aquário que
são treinados (muitas vezes pelos fornecedores) para enfeita a recepção, prejudicam a propagação do sinal
ajudá-lo nesse processo. Os sites dos fabricantes tam- da rede entre o roteador wireless (ou access point) e
bém oferecem muita informação útil. Para ter uma os micros. Caso seja impossível reposicionar o equi-
idéia de quanto será necessário investir, tenha em con- pamento para melhorar o sinal, você terá de instalar
ta que um roteador sem fio de 54 Mbps pode ser encon- um outro dispositivo (router ou access point). Nesse
trado com preços a partir de 210 reais. Modelos de 108 caso, assegure-se de que os dois equipamentos ofe-
Mbps custam um pouco mais, cerca de 260 reais. Já recem o recurso de roaming.

WWW.PCWORLD.COM.BR | 57
| BLUE PRINT

pode ter acesso a ela. Isso pode significar que alguém


EVITE PROBLEMAS apenas pegue carona em seu acesso à internet, mas
Mesmo que seja cada vez mais fácil compatíveis com o roteador e certifi- pode representar riscos maiores, como acesso às
colocar uma rede sem fi o em funcio- que-se de que o canal de comunicação
namento, procure seguir as orienta- utilizado pelo roteador seja o mesmo
informações confidenciais da empresa.
ções do fornecedor ao pé da letra. Alguns dos adaptadores (erros nessa etapa cau- Por motivos que ninguém ainda conseguiu expli-
passos podem parecer ridículos, mas sam instabilidade e travamento da rede, car claramente, os fabricantes configuram, por defi-
são importantes, acredite. Corrigir pro- e o problema não é acusado claramen-
blemas de uma confi guração malsu- te pelo programa de instalação).
nição, os roteadores para criar redes sem fio sem
cedida é bem mais difícil do que come- Ative os todos os recursos de seguran- qualquer tipo de segurança habilitada. Assim, antes
çar a instalação novamente. ça disponíveis. de colocar a rede no ar, é importante selecionar o
Apesar de ser possível administrar Procure conhecer os recursos adicio-
(alterar configurações) o roteador nais que a maior parte dos roteadores
tipo de segurança que se deseja utilizar e escolher
depois de instalado utilizando a rede wireless oferece. Além de recursos de uma senha para ela. É possível optar entre o padrão
sem fi o, os fabricantes recomendam segurança, você pode definir um gran- WPA (Wi-Fi Protected Access) e o WEP (Wired
conectar um cabo de rede em uma das de número de parâmetros que tornam
portas Ethernet disponíveis no equi- a rede mais eficiente. Gaste algum tem-
Equivalent Privacy), com chaves de 64 bits ou 128
pamento e fazer isso de forma cabea- po em conhecê-los. bits. Ao escolher as chaves (keys) que serão utiliza-
da. A chance de que algum problema Quanto terminar de instalar, NÃO DE das, evite informações óbvias – lembre-se de que o
ocorra é muito menor. ESQUEÇA DE SALVAR AS CONFIGURA-
Compre adaptadores de redes sem fio ÇÕES QUE EFETUAR.
que está em jogo é a segurança das informações da
empresa. Anote-as em um lugar seguro.
É provável que os desktops que serão colocados em Como todos os equipamentos de rede fabricados
rede tenham placa de rede Ethernet instalada (padrão e iguais ao que foi instalado têm a mesma senha-
de indústria), porém será preciso um adaptador para padrão, definida pelo fornecedor, é preciso alterar
rede sem fio para cada equipamento. Existem diversas a senha do administrador da rede. De novo: evite
opções no mercado, de placas que devem ser instala- senhas óbvias, anote-as com cuidado e guarde-as,
das dentro do gabinete do micro (possuem uma peque- também. Elas serão solicitadas sempre que alguma
na antena externa) a modelos portáteis que são conec- alteração tiver de ser realizada.
tados em uma saída USB e cuja instalação é muito Toda rede – cabeada ou não – possui um nome. No
fácil. Os modelos internos custam a partir de 200 reais, caso das redes wireless, elas são identificadas pelo
e os USB, a partir de 220 reais. No caso dos laptops, Service Set IDentifier (SSID) e o fabricante do equipa-
é possível que o componente já esteja presente mento costuma adotar um nome-padrão. Troque-o
(modelos equipados com processadores que trazem também e assegure-se de que todos os micros utili-
tecnogia móvel, como o Centrino, da Intel, e o Turion, zem o mesmo SSID que for definido.
da AMD), sendo necessário apenas habilitá-lo via Por último, é possível definir números IP fixos para
sistema operacional (alguns laptops possuem um cada desktop ou notebook que tenha acesso à rede.
botão no teclado para isso). Caso contrário, pode-se Caso isso seja feito, informe ao roteador quais os IPs
optar por adaptadores via USB ou cartões PCMCIA dos equipamentos que têm permissão de utilizá-la.
(preços a partir de 250 reais). Dessa maneira, nenhum equipamento com IP não
especificado terá acesso à rede sem fio.
Problemas relacionados à RECOMENDAÇÕES DE SEGURANÇA: Consultoria: Guilherme Lopes Morais, especialista com certifi-

tecnologia na sua pequena Ao migrar de uma rede cabeada para o acesso sem cações MCSE, MCP, MCP+I e CNA, da Hadron – Integração de TI
empresa? Escreva para a fio, algumas medidas relacionadas à questão da (www.hadron.com.br)
seção Blue Print segurança devem ser observadas. Enquanto nas
(blueprint@idg.com.br). redes cabeadas é preciso que alguém tenha acesso EQUIPAMENTOS
Todos os meses, uma físico à infra-estrutura (tudo bem que isso pode ser ONDE ENCONTRAR
questão será selecionada e feito remotamente – mas devemos imaginar que os Fornecedor Contato
respondida em detalhes. recursos de Firewall instalados estão cuidando des- 3Com www.3com.com.br
Além da solução para esse D-Link www.dlink.com.br
se problema), nas redes wireless as coisas aconte- Linksys www.linksys.com.br
dilema, você pode ganhar www.trellis.com.br
cem de forma diferente. A princípio, qualquer pessoa Trellis
um memory key. Trendnet www.trendware.com.br
que esteja dentro da área coberta pelo sinal da rede

58 | WWW.PCWORLD.COM.BR
| EM OFF

Um “upgrade” desastroso
PARA MEU CHEFE, UMA VERSÃO WINDOWS DE NOSSA
FERRAMENTA MS-DOS GARANTIRIA O FUTURO DA EMPRESA

H
á dez anos eu era gerente de TI em uma grupo externo de desenvolvedores de software. Fui
bem-sucedida empresa de software. Nosso designado responsável por esse time, apesar do
principal produto, para o ambiente DOS, era meu posicionamento sobre a questão.
voltado para grandes seguradoras. A apli- Ao tabular os custos de reescrever o aplicativo
Em time cação rodava em modo batch, tratando milhares de desde o início, meu chefe constatou que seria mui-
que está registros por minuto com algum processamento, e
enviando os resultados para outras aplicações de
to caro e demorado. Os consultores sugeriram
criar um front-end Windows para manipular o
ganhando baixo nível. Tudo de forma precisa e rápida. Éramos velho e confiável aplicativo DOS, que ficaria em
líderes nesse segmento da indústria. segundo plano. Comentei que a gambiarra deixaria
não se Como se esquecessem do ditado que diz que “em o aplicativo muito lento. Mas a solução era barata,
mexe time que está ganhando não se mexe”, alguns
gerentes começaram a lamentar o fato de não ter-
e meu chefe adorou. A equipe trabalhou nesse
desenvolvimento por seis meses.
mos uma boa (e bonita) interface gráfica da aplica- O marketing ainda insistiu para que redesenhás-
ção para o material comercial. E mais: sem uma semos os menus, tornando-os mais atraentes no
versão Windows do software, a concorrência iria material de vendas. Já havíamos estourado o prazo
nos devorar. Além disso, o produto precisava ser e o orçamento, e algumas das mudanças tornariam
interativo. Este último me pareceu o mais estranho o aplicativo ainda mais difícil de usar. Mas o chefe
dos pedidos. Até onde concordou. Ao final, o time de vendas e a alta gerên-
me lembro, nenhum cia da empresa adoraram a “nova” versão do apli-
DENIS

dos clientes tinha ten- cativo, que, infelizmente, não foi mostrada a nenhum
tado usar o produto de nossos usuários. Aparentemente, eu era a única
dessa maneira ou pessoa em toda a empresa preocupada com isso.
mostrado interesse Estávamos prontos e iríamos apresentar o novo
em uma ver são aplicativo no maior evento de seguros do ano. E todo
Windows dele. um time de vendas estava a postos. Ao mostrar a
A r gumentei ferramenta para nossos maiores clientes, que gos-
isso com meu taram da interface e do material de vendas, todos
chefe, mas ele apresentaram as mesmas duas dúvidas: “Ele pode
estava convencido de rodar mais rápido? Como ativamos o modo batch?”.
que a nova versão Ninguém sabia o que responder. Eu quase deixei
seria o passaporte escapar: “Continuem com a versão antiga!”. Era
para a conquista óbvio que dizer isso não seria exatamente a melhor
da liderança mun- forma de ascender profissionalmente. Então,
dial. Sem equipe própria de resolvi ficar calado e guardei a dica para mim
desenvolvimento, meu chefe contratou um caro mesmo. (INFOWORLD/EUA)

> Se você teve alguma experiência interessante, curiosa ou engraçada relacionada à tecnologia no trabalho, escreva para emoff@ idg.com.br
Os casos selecionados serão publicados na revista, e o autor (que terá seu nome mantido em sigilo) ganhará um memory key

WWW.PCWORLD.COM.BR |59
| CURTAS

RH ENXUTO
Com o
objetivo de
descentralizar
o processo
de admissão
e demissão

3,15 de seus
empregados,
a prestadora
MILHÕES de serviços
Com 25 funcionários administrativos e um contingente de contratados que
foi o número de construção varia conforme os projetos em andamento, a Mecanorte, prestadora de ser-
de comunicados Mecanorte viços de construção, investiu 50 mil reais em uma nova solução de folha de
pagamento. A ferramenta permitiu descentralizar o processo de contratação
de spam investiu 50 e demissão de pessoal, com uma economia de 30% registrada após a ins-
enviados mil reais na talação do novo software. “Antes, precisávamos de oito funcionários no RH;
ao CERT. br em solução FPw com o FPw, esta área depende somente de quatro para lidar com os atuais
600 contratados”, afirma José Miguel Estrada Fralche, diretor-presidente da
Folha de
2006 Pagamento.
empresa. Mais detalhes sobre o projeto da Mecanorte você pode encontrar
em www.pcworld.com.br/caso_mecanorte.

SUPERSIMPLES APROVADA
Em dezembro, foi aprovada a Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas, conhecida como Supersimples.
Ela estabelece a unificação e simplificação de seis impostos e contribuições federais (IRPJ, PIS, Cofins, IPI,
CSL e INSS), além do ICMS (Estados) e do ISS (municípios), cobrados de micro e pequenas empresas que
faturam até 2,4 milhões de reais por ano. Para saber mais, acesse www.pcworld.com.br/leigeral.

E-COMMERCE DE BAIXO CUSTO


Esqueça a idéia de que para fazer atendimento e suporte ao cliente final.
e - commer ce é pr e cis o inve s tir “O comércio eletrônico proporciona um
pesado em tecnologia. Para quem novo canal de vendas e ajuda a conquistar
quer ingressar no comércio eletrônico novos clientes, construir uma marca e
sem gastar muito, uma boa opção são melhorar o posicionamento diante dos
as plataformas de e-commerce dos grandes concorrentes”, diz Stelleo Tolda,
grandes portais de compras on-line. diretor-presidente do portal. O Mercado
O MercadoLivre para Empresas, por Livre tem mais de 12 milhões de usuários
exemplo, oferece capacitação para registrados em oito países, além do
novos empreendimentos e orienta Brasil. Saiba mais em http://www.
quanto a oferta de produtos, forma de mercadolivre.com.br/jm/companies.

60 | WWW.PCWORLD.COM.BR