Você está na página 1de 17

Planos de análise

1
Planos de análise
A cada um dos subsistemas de comunicação resultantes do processo de
modularização hierárquica é, ao longo das várias fases do desenho, alvo
de uma análise em planos funcionais.

Assim, os planos de análise serão de uma abordagem inicial top-down


para a caracterização das necessidades das aplicações telemáticas e das
arquitecturas protocolares de suporte, seguida de abordagem bottom-
up para a concepção da solução, desde os aspectos relativos à
cablagem, atè à definição dos equipamentos de comunicação, passando
pela análise das tecnologias de comunicação e dos aspectos relativos á
gestão da segurança.

2
Planos de análise (Cont.)
São utilizados os seguintes planos de análise:

• Aplicações telemáticas – este plano de análise visa a


identificação, localização (locais a abranger) e
caracterização (em termos de parâmetros de
funcionamento) das aplicações telemáticas necessárias
nos vários níveis hierárquicos de uma infra-estrutura
de comunicações.

3
Planos de análise (Cont.)
 Arquitecturas protocolares – deste plano de análise deve resultar a
identificação das arquitecturas protocolares necessárias, nos diferentes
níveis hierárquicos, para o suporte das aplicações telemáticas
identificadas no plano anterior.

 Sistemas de cablagem – este plano de análise tem por objectivo a


definição de todos os aspectos relativos aos sistemas de cablagem dos
subsistemas hierárquicos correspondentes às componentes LAN de
uma infra-estrutura de comunicações.

4
Planos de análise (Cont.)
• Tecnologias de comunicação – deste plano de análise
deve resultar a identificação das tecnologias de
comunicação necessárias em cada um dos subsistemas
hierárquicos, para o suporte das aplicações telemáticas
identificadas no plano respectivo. Nas componentes WAN,
a identificação das tecnologias deve conduzir à definição
dos circuitos de comunicação em cada um dos níveis
hierárquicos.

5
Planos de análise (Cont.)
 Aspectos de gestão – este plano visa a caracterização dos
aspectos relacionados com a gestão da infra-estrutura em
todas as suas componentes hierárquicas.
 Aspectos de segurança – deste plano de análise deve
resultar a caracterização dos aspectos relacionados com a
segurança nos diversos níveis do modelo de comunicações
em todas as suas componentes hierárquicas.

6
 Equipamento de comunicação – depois de
analisadas nos planos anteriores as questões
relacionadas com as tecnologias, e com os aspectos de
gestão e segurança, este plano visa a caracterização dos
equipamentos de comunicações necessários em cada
um dos subsistemas de comunicação.

7
Faseamento das
actividades

8
Faseamento das actividades
 A criação de uma infra-estrutura de comunicações necessita de uma
actividade inicial de análises de requisitos com vista a definição e a
identificação dos objectivos, e a caracterização das necessidades
subjacentes à instalação e identificação das principais condicionantes
funcionais, temporais e orçamentais do projecto.
 A actividade planeamento visa o correcto dimensionamento de todos
aspectos relevantes da infra-estrutura. O primeiro objectivo desta
actividade é a definição do modelo de funcionamento, que consiste
na identificação das aplicações telemáticas a instalar, das arquitecturas
protocolares de suporte e caracterização do tráfego por grupo de
utilizadores.

9
Faseamento das actividades (Cont.)
O segundo objectivo da actividade de planeamento é a definição da
primeira versão da arquitectura lógica da rede através de uma análise
da estrutura hierárquica da rede e da configuração de cada um dos
subsistemas de comunicação.

Em terceiro lugar, cada um dos subsistemas de comunicação


identificados deverá ser alvo de uma análise detalhada segundo os
vários planos funcionais, tendo como objectivo o dimensionamento
dos vários componentes funcionais.

10
Faseamento das actividades (Cont.)
Na sequência da actividade planeamento, a actividade projecto visa a completa
especificação de todos os componentes da solução encontrada na fase anterior
(cablagem, circuitos de comunicação, equipamento activo, equipamento de
gestão e segurança, servidores de comunicação, etc.). Visa ainda a definição das
condições de instalação e de teste destes equipamentos.

Após a conclusão do projecto tem inicio a fase de aquisição dos componentes e


da instalação da infra-estrutura. Nesta fase é necessário, da parte da equipa do
projecto, um conjunto de actividade de assistência ao projecto que tem como
objectivo principal o esclarecimento de opções técnicas e de apoio a instalação.
Ainda durante a instalação devem ser realizados actos formais de fiscalização
da instalação, podendo estas tarefas estar a cargo da equipa de projecto ou de
outra entidade contratada para o efeito pelo dono da obra.

11
Faseamento das actividades (Cont.)
Terminada a instalação deverão ser realizados testes e
ensaios a todos os componentes instalados para
verificação do seu correcto funcionamento e da
conformidade com as especificações do projecto.

Na tabela 1 é resumido o método de decomposição em


actividades, sendo apresentada uma caracterização de cada
uma das actividades através da identificação e descrição do
conjunto de tarefas que integram cada uma delas.

12
Faseamento das actividades (Cont.)

Tabela 1. Resumos das actividades e tarefas de um


projecto

Actividades Tarefas Descrição


Requisitos Definição dos objectivos do Identificação dos objectivos gerais do
projecto projecto.
Levantamento das necessidades Levantamento das necessidades subjacentes a
instalação e identificação dos requisitos
Identificação das condicionantes Identificação das principais condicionantes
temporais, operacionais e ambientais do
projecto.
Planeamento Definição do modelo de Identificação das aplicações telemáticas a
funcionamento instalar, das arquitecturas protocolares de
suporte e caracterização do tráfego por grupo de
utilizadores.
Definição da arquitectura lógica Definição da estrutura hierárquica da rede e da
configuração de cada um dos subsistemas de
comunicação.
Dimensionamento Análise por planos funcionais e
dimensionamento de cada um dos componentes
dos vários subsistemas de comunicação.

13
Tabela 1. (Cont.)
Actividades Tarefas Descrição
Projecto Especificação Especificação de todos os componentes
da infra-estrutura (cablagem, circuitos,
equipamento activo, equipamento de
gestão e segurança, servidores de
comunicação, etc.)
Definição das condições de Definição das condições de montagem,
instalação instalação e de teste destes componentes.
Peças desenhadas Elaboração de diagramas lógicos da infra-
estrutura e de traçados em planta dos sistemas
de cablagem.
Medições e orçamento Elaboração da lista de quantidades (medições) e
estimativa de orçamento.,
Assistência Assistência ao projecto Conjunto de serviços complementares a
elaboração do projecto visando a sua correcta
interpretação, a prestar pela equipa de projecto
durante os concursos, adjudicação e execução
da obra.

14
Tabela 1. (Cont.)
Actividades Tarefas Descrição
Assistência Fiscalização Fiscalização da obra durante a fase de
instalação para validação das
especificações dos componentes a
instalar e verificação das condições de
montagem e instalação.
Teste Teste Realização de testes e ensaios para verificação
do seu correcto funcionamento e da
comformidade com as especificações do
projecto de todos os componentes instalados.
Certificação Certificação do sistema de cablagem.

15
Faseamento das actividades (Cont.)
A figura 1 ilustra a combinação dos três aspectos da
metodologia de planeamento e projecto proposta.

16
Faseamento das actividades (Cont.)

17

Você também pode gostar