Você está na página 1de 40

DOCUMENTO ORIENTADOR

EDUCAÇÃO EM TEMPO INTEGRAL

REGIME ESPECIAL DE ATIVIDADES


NÃO PRESENCIAIS

Abril 2020
Governador do Estado de Minas Gerais

Romeu Zema Neto

Secretária de Estado de Educação de Minas Gerais

Julia Sant’Anna

Subsecretária de Desenvolvimento da Educação Básica

Geniana Guimarães Faria


SUMÁRIO
1. APRESENTAÇÃO......................................................................................................... 4
2. INTRODUÇÃO ............................................................................................................ 6
3. ORIENTAÇÕES PARA COORDENADORES, ESPECIALISTAS E PROFESSORES. ............. 7
3.1. ESPECIALISTA DA EDUCAÇÃO BÁSICA E COORDENADORES .............................. 7
3.2. - PROFESSORES .................................................................................................. 8
4. CONSTRUÇÃO DO PET POR COMPONENTE CURRICULAR......................................... 8
4.1. Ensino Fundamental em Tempo Integral (EFTI) ................................................ 8
4.1.1. Atividades Integradoras.............................................................................. 8
4.1.1.1. Cultura e Saberes em Arte e Esporte e recreação .................... 9
4.2. Ensino Médio em Tempo Integral Propedêutico e Profissional (EMTI) .......... 10
4.2.1. Atividades Integradoras............................................................................ 10
4.2.1.1. Estudos Orientados I ............................................................... 10
4.2.1.2. Práticas Experimentais ............................................................ 11
4.2.1.3. Eletivas (BNCC) e Eletivas (Itinerário Formativo Técnico) ...... 11
4.2.1.4. Nivelamento ............................................................................ 12
4.2.2. 5º Itinerário (1º ano) ................................................................................ 12
4.2.2.1. Preparação Básica para o Trabalho e Empreendedorismo e
Formação Técnica Específica .................................................................... 12
4.2.3. Ensino Médio Profissional (2º e 3º ano) ................................................... 13
4.2.3.1. Parte Flexível ........................................................................... 13
5. Dicas gerais para elaboração dos Planos Estudos Tutorados ................................. 14
ANEXO I - Modelo PET .................................................................................................... 15
ANEXO II - Eletivas (BNCC) e Eletivas do Itinerário Formativo Técnico. ......................... 18
1. APRESENTAÇÃO

A Secretaria do Estado de Educação de Minas Gerais - SEE/MG diante da Pandemia que


assola o país e o mundo nessa conjuntura, que vem refletindo em impactos sociais e
econômicos, nos colocando consequentemente em um cenário desconhecido e de
grandes desafios, reconhece que as ações do isolamento e distanciamento social,
importantes medidas de combate a propagação do vírus, afetam negativamente na
rotina e no comportamento de nossa sociedade, cabendo a Educação nesta
circunstância, o importante papel de pensar a escola para além do processo de
escolarização formal.

Escolas das diversas redes (públicas e particulares) de vários locais estão com as aulas
presenciais suspensas, o que nos coloca na tarefa de juntos buscarmos alternativas para
que nossos estudantes continuem se desenvolvendo e aprendendo por meio do Regime
especial de atividades não presenciais.

Temos a lucidez de que o ambiente escolar vivido de forma presencial e coletiva pelo
estudante em seu cotidiano é fundante para a sua formação Integral, porém
acreditamos que o contexto atual também faz parte do processo de aprendizagem
deste, sendo coisas imbricadas. Assim, toda equipe escolar, gestores, coordenadores,
especialistas e professores podem e devem contribuir nesta construção, somando ao
Projeto de Vida desse estudante de forma responsável e cuidadosa.

Nesta ótica, algumas ações foram pensadas e construídas pela SEEMG onde as
peculiaridades econômicas, sociais, físicas e geográficas de cada região/escola foram
cuidadosamente avaliadas, sendo essas premissas sine qua non de todo o processo de
regime especial, zelando assim pela equidade e sustentabilidade educacional.

Nesse regime especial, as escolas estaduais deverão utilizar, preferencialmente, dos


diferentes recursos oferecidos pelas Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) e,
em casos excepcionais e pontuais, providenciar a impressão dos materiais, assegurando
que sejam disponibilizados ao estudante. Para tanto, a SEE/MG organizou frentes de
ações educacionais baseadas nos Planos de Estudo Tutorados (PET) tornando o processo
padronizado e organizado para equipe escolar, mas garantindo que o professor tenha a

4
oportunidade de adequá-lo com base nas especificidades de suas turmas/estudantes
em relação aos conteúdos.

Nas escolas de educação em Tempo Integral temos desafios quanto a organização em


cada nível de ensino, sendo eles divididos entre: ensino Fundamental em Tempo Integral
(EFTI) e pelo Ensino Médio em Tempo Integral (EMTI). E este último é organizado por
meio de dois percursos: propedêutico ou profissional. Em ambos níveis de ensino, para
a organização do Plano de Estudo Tutorado (PET), é necessário o alinhamento entre
gestores, especialistas e coordenadores a fim de apoiar os professores no planejamento
e na produção.

Para além das orientações e propostas de atividades que serão incluídas no Plano de
Estudo Tutorado (PET) o professor poderá sugerir atividades complementares com base
em metodologias ativas e criativas a serem realizadas neste momento de isolamento e
distanciamento social, ancoradas nos objetivos da Educação em Tempo Integral.

Coordenação Educação em Tempo Integral

5
2. INTRODUÇÃO

A Coordenação da Educação Integral, considerando a Resolução SEE nº 4310 de 18 de


abril de 2020 e as orientações acerca do Regime Especial de Atividades Não Presenciais,
encaminha as instruções específicas para que, com apoio dos gestores e equipes
pedagógicas, os professores dos componentes curriculares elencados a seguir possam
construir os Planos de Estudos Tutorados e disponibilizar a seus estudantes.

ÁREA DO CONHECIMENTO/ COMPONENTE


CURSO
CURRICULAR
Educação em Tempo Integral - Atividades Integradoras: Cultura e Saberes em
Ensino Fundamental Arte e Esporte e recreação.
Educação em Tempo Integral - Atividades Integradoras: Estudos Orientados I,
Ensino Médio Práticas Experimentais e Eletiva.
Atividades Integradoras: Eletivas da BNCC,
Eletivas do Itinerário Formativo Técnico, Estudos
Educação em Tempo Integral - Orientados I
Ensino Médio Profissional (1º Práticas experimentais e Nivelamento.
ano) 5º Itinerário: Formação Técnica Específica e
preparação básica para o Trabalho e
Empreendedorismo.
Todos os componentes curriculares da parte
Educação em Tempo Integral -
Flexível (componentes curriculares
Ensino Médio Profissional (2º e
profissionalizantes e campos de integração
3º ano)
curricular)

Importante salientar que os Planos de Estudos Tutorados (PET) referentes aos


componentes da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), do Currículo Referência de
Minas Gerais (CRMG) e de parte das atividades integradoras da Educação em Tempo
Integral foram elaborados pela equipe de profissionais da Escola de Formação da
SEE/MG e dos professores redatores do CRMG/ Ensino Médio e encaminhados para as
escolas.

O Plano de Estudos Tutorado (PET) é o conjunto de atividades semanais que contempla


os Componentes Curriculares de cada ano de escolaridade, respeitando a carga horária
mensal a ser vencida pelo estudante. Nele, devem constar quatro semanas de
atividades, conforme modelo do Anexo I. O PET deve considerar as habilidades e

6
competências previstas no currículo para cada ano de escolaridade enquanto durar a
suspensão das atividades presenciais. O PET deve ser elaborado pelo professor com
apoio dos coordenadores e da equipe pedagógica da escola. A equipe gestora deve
apoiar todo o processo e organizar a disponibilização do PET aos estudantes.

3. ORIENTAÇÕES PARA COORDENADORES, ESPECIALISTAS E PROFESSORES.


3.1. ESPECIALISTA DA EDUCAÇÃO BÁSICA E COORDENADORES

No processo de elaboração e construção do PET pelos professores, que serão


disponibilizados aos estudantes, o suporte dos coordenadores e especialistas se faz
primordial, garantindo que todas as atividades propostas dialoguem com as orientações
e objetivos da Educação em Tempo Integral obedecendo as especificidades de cada eixo,
tanto no ensino propedêutico como profissional e seus cursos.

Para a organização desse trabalho recomendamos:

1) Orientar a discussão entre os professores do curso para a proposição das


atividades não presenciais, inclusive quanto ao planejamento dos temas e
conteúdos nas respectivas turmas, conforme orientações propostas pela
SEE/MG;

2) Avaliar a pertinência das atividades propostas em relação às competências e


habilidades que precisam ser desenvolvidas, considerando a faixa etária do
estudante;

3) Organizar os Planos de Estudos Tutorados com todos os componentes presentes


na matriz curricular de cada turma para ser disponibilizado aos estudantes;

4) Manter o arquivo digital de todo material (de cada Plano, por mês) para possíveis
reposições, garantindo assim o acompanhamento e monitoramento, bem como
memória para consultas posteriores;;

5) Apoiar os professores no controle das elaborações dos Planos de Estudos


Tutorado;

6) Fazer reuniões utilizando os recursos tecnológicos disponíveis, whatsapp e/ou e-


mail institucional para manter os professores informados;

7
7) Orientar e incentivar os professores a se reunirem, por meio desses meios
tecnológicos, inclusive por turma, se necessário, para aprimoramento das
discussões e do planejamento, principalmente para que as atividades tenham
alcance interdisciplinar;

8) Organizar momentos de estudos entre os docentes da parte de Atividade


Integradora; EMTI com foco na metodologia Escola da Escolha.

3.2. - PROFESSORES
Este documento tem como objetivo orientar r e auxiliar o professor s referente a
construção do Plano de Estudo Tutorado (PET) que serão disponibilizados aos
estudantes. As matrizes curriculares da Educação em Tempo Integral apresentam
componentes específicos e em alguns casos, como escolas de ensino médio, trabalham
na perspectiva do modelo da Escola da Escolha, assim todas essas particularidades
precisam ser observadas cuidadosamente.

Nesse sentido, o professor será o responsável pela elaboração do PET tendo como
referência este documento e os outros que abordam o regime especial de atividades
não presenciais, juntamente com o documento orientador da educação em tempo
integral do seu respectivo nível de ensino. Esse trabalho poderá ser realizado
individualmente ou por meio de grupos de professores conforme organização da escola.
Os PET que já foram elaborados pela SEE/MG poderão ser complementados pelo
professor de acordo com a conveniência pedagógica, mas atentando a padronização e
instruções da SEEMG.

As orientações para a elaboração dos PET serão descritas a seguir de acordo com o nível
e modalidade de ensino.

4. CONSTRUÇÃO DO PET POR COMPONENTE CURRICULAR

4.1. Ensino Fundamental em Tempo Integral (EFTI)

4.1.1. Atividades Integradoras


O PET do EFTI foi estruturado para as turmas do 4°, 5°, 6° e 7° ano do Ensino
Fundamental, conforme organização da oferta em 2020. Os componentes curriculares
de Cultura e Saberes em Arte e Esporte e Recreação das Atividades Integradoras do 4° e

8
5° ano deverão ser produzidos por cada professor de acordo com sua turma e matriz
curricular, conforme Resolução SEE nº 4234/2019.

4.1.1.1. Cultura e Saberes em Arte e Esporte e recreação

O componente Cultura e Saberes em Arte deve incentivar a produção artística, visual e


musical e as manifestações corporais dramáticas, a arte cênica, o artesanato e as danças
populares. Já o componente Esporte e recreação deve incentivar o prazer por conhecer
e praticar o esporte e a recreação por meio de jogos e brincadeiras, considerando as
condições, as necessidades e os interesses dos estudantes, permitindo que eles
exercitem a criatividade e vivenciem as atividades de forma divertida. O professor pode
orientar cada turma na reinvenção de um jogo tradicional utilizando os diferentes
espaços, materiais e tempos e assim ampliar o conhecimento desta. A seguir,
apresentamos sugestões de unidades temáticas e conteúdos relacionados para auxiliar
os professores na elaboração do PET.

Cultura e Saberes em Arte


Unidade
Conteúdos Relacionados
Temática
● Artes visuais contemporâneas e locais;
● Desenho, dobraduras, escultura, fotografia, cinema,
animação, colagem, etc;
● A mesma imagem, diferentes pinturas;
Artes Visuais ● Esculturas em argila, técnicas de modelagem em argila;
● História da Arte;
● Artistas locais: artes visuais, música, dança e teatro;
● A arte no município: artesanato, dança, música e festas
populares.
● Manifestações culturais – danças da localidade e de
outras culturas;
● A dança em diferentes contextos: semelhanças e
diferenças;
● Os múltiplos movimentos corporais no cotidiano (postura
Dança
e equilíbrio);
● Dança: a origem dos movimentos;
● Movimentos e suas combinações nas manifestações
culturais da dança;
● Coreografia: corpo e espaço.
● Expressões musicais: cantigas de roda e músicas
folclóricas;
Música
● A música suas funções e usos;
● O corpo como instrumento musical;

9
● O som dos instrumentos musicais;
● Instrumentos musicais: pulso e ritmo;
● Elementos constitutivos da música (altura, intensidade,
timbre, melodia, ritmo e duração) em brincadeiras,
canções e composições das crianças;
● Elementos constitutivos da música no esporte, na cozinha
etc., utilizando diferentes fontes sonoras.

Esporte e recreação
Unidade
Conteúdos Relacionados
Temática
● Jogos e brincadeiras como patrimônio cultural;
Brincadeiras
● Jogos populares e brincadeiras no Brasil e no mundo:
e Jogos
nomes, origem, regras.
● Esportes de campo e taco, rede/parede e invasão:
características e elementos comuns (arremessar, correr,
lançar, chutar e saltar);
Esportes
● Jogo e esporte: semelhanças e diferenças;
● As definições de esporte no Brasil: origem e significados;
● Jogo e esportes: regras, combinados e aplicações.

4.2. Ensino Médio em Tempo Integral Propedêutico e Profissional (EMTI)

4.2.1. Atividades Integradoras


Os PET das Atividades Integradoras do EMTI foram elaborados considerando as
particularidades de cada componente curricular em parceria com o Instituto de
Corresponsabilidade pela Educação - ICE, ancorados pelo modelo Escola da Escolha,
considerando a Resolução SEE 4234/2019 e a Resolução SEE 4292/2020.

4.2.1.1. Estudos Orientados I

O componente Estudos Orientados I é uma metodologia de êxito que objetiva oferecer


um tempo qualificado destinado à realização de atividades para estudos.

Para a elaboração do PET deste componente é importante:

● Ter em mãos o documento orientador do EMTI;


● Não indicar links como base para os conteúdos. Estes devem surgir apenas como
forma de enriquecer o conteúdo;

10
● Orientar os estudantes a construção de uma agenda de estudos, estabelecendo
a rotina diária de estudos para este período não presencial;
● Indicar atividades que reflitam o grau de entendimento do estudante sobre os
conteúdos trabalhados no PET de Estudos Orientados II.

4.2.1.2. Práticas Experimentais


As Práticas Experimentais são desenvolvidas para aproximar a teoria e a prática dos
componentes curriculares de Matemática, Biologia, Física e Química que estejam sendo
trabalhados pelos professores que lecionam os componentes da BNCC. O suporte
conceitual e metodológico de Práticas Experimentais encontram-se no Caderno Vol. 3.
Inovações em Conteúdo, Método e Gestão Metodológica de Êxito (p. 64 a 67).

Para a elaboração do PET desse componente curricular é necessário:

● Ter em mãos o documento orientador do EMTI e o Caderno Vol.3 - Inovações em


Conteúdo, Método e Gestão Metodológica de Êxito;

● Não indicar links como base para os conteúdos, estes devem surgir apenas como
forma de enriquecer;

● Toda a instrução para elaboração da prática deverá ser detalhada constando


passo a passo para a realização da atividade;

● Avaliar com antecedência os possíveis riscos que a prática indicada poderá trazer
aos estudantes;

● Propor atividades com materiais de fácil acesso ao estudante dando preferência


para aqueles que possam ter em casa;

● Solicitar aos estudantes que façam os registros dos resultados dos experimentos,
inclusive através de fotos caso seja possível;

● As atividades propostas devem dialogar com os PET da BNCC, conforme


estabelecido no documento orientador EMTI.

4.2.1.3. Eletivas (BNCC) e Eletivas (Itinerário Formativo Técnico)

Os componentes curriculares Eletivas (BNCC) e Eletivas (Itinerário Formativo Técnico)


tiveram suas orientações elaboradas em parceria com o Instituto de
Corresponsabilidade pela Educação (ICE). Neste caso, o professor poderá seguir as
orientações conforme anexo II deste documento.

11
4.2.1.4. Nivelamento
O componente Nivelamento é uma ação emergencial que está presente no ano de
entrada dos estudantes no EMTI Profissional. O componente propõe desenvolver os
conhecimentos e habilidades que não foram alcançados ou consolidados nas etapas
escolares anteriores, o que poderia comprometer o desempenho dos estudantes, bem
como seu Projeto de Vida, que é a centralidade do modelo.

Para a elaboração do PET do Nivelamento é necessário:

● Ter em mãos o documento orientador do EMTI;

● Construir atividades que integram conteúdo e questões com diferentes níveis de


complexidade de competências cognitivas;

● As atividades para Nivelamento devem proporcionar ao estudante a revisão dos


conhecimentos adquiridos ao longo de sua vida escolar no Ensino Fundamental;

● Priorizar as competências e habilidades fundamentais para o desempenho


adequado nos conteúdos de Língua Portuguesa e Matemática no ensino médio.

4.2.2. 5º Itinerário (1º ano)

4.2.2.1. Preparação Básica para o Trabalho e Empreendedorismo e


Formação Técnica Específica

Os cursos profissionalizantes que iniciaram em 2020 apresentam em suas matrizes


curriculares três eixos formativos: Base Nacional Comum, Atividades Integradoras e 5º
Itinerário, conforme Resolução SEE nº 4292/2020. As ementas dos componentes
técnicos das turmas do 1º ano estão estruturadas em elementos conceituais e poderão
ter atividades não presenciais sem prejuízo da qualidade.

O eixo 5º Itinerário é composto por dois subeixos: Preparação Básica para o Trabalho e
Empreendedorismo e Formação Técnica Específica. Todos os cursos técnicos compõem
a Formação Técnica Específica. Para os dois eixos, os PET deverão se pautar pelos
objetivos e conteúdo programáticos definidos para o 1º ano. Mesmo que represente
um desafio a proposição de atividades não presenciais, os estudantes deverão ser
estimulados a refletir sobre os recursos tecnológicos, suas funcionalidades e
aplicabilidade, a partir da ética, da sustentabilidade e do o empreendedorismo, a fim de
atuar no mundo de forma responsável.

12
Os componentes curriculares técnicos deverão explorar os conteúdos teóricos previstos
nas ementas, o eixo tecnológico e o campo profissional de cada curso.

Para elaboração do PET dos componentes do 5º Itinerário orientamos:

1. Definir dois ou três temas que serão norteadores das atividades produzidas.
Esses temas devem ser transversais aos diversos componentes curriculares da
formação técnica profissional, garantindo os sentidos e significados das
atividades, assim como a construção dos conceitos técnicos necessários para o
exercício profissional em observância ao respectivo eixo tecnológico do curso;

2. Apresentar para o estudante o tema a ser trabalhado apontando sua pertinência


em relação a formação técnica profissional;

3. Indicar os objetivos da atividade que devem estar relacionados com o perfil de


competências esperadas para o egresso do curso em conformidade ao Plano de
Curso;

4. Fazer atividades partindo de uma situação problema relevante e


contextualizada;

5. Indicar fontes para consulta, como livros, sites, filmes ou séries que abordam o
tema e possibilitem o aprofundamento dos estudos;

6. Utilizar recursos gráficos que contribuam para a interatividade.

4.2.3. Ensino Médio Profissional (2º e 3º ano)

4.2.3.1. Parte Flexível


Os cursos em continuidade têm matrizes curriculares específicas que apresentam dois
eixos formativos: base nacional comum e parte flexível. A parte flexível é subdividida em
duas áreas: componentes curriculares profissionalizantes e campos de integração
curricular.

A parte conceitual dos componentes curriculares da parte flexível deverão ser


trabalhados através dos PET, a parte que demanda atividades práticas deverá ser
trabalhada posteriormente pelo professor.

Para elaboração do Plano de Estudo Tutorado dos componentes da parte Flexível o


professor deverá seguir as orientações do Tópico 3.2.2. do 5º itinerário

13
5. Dicas gerais para elaboração dos Planos Estudos Tutorados

1. Registrar as referências dos textos e imagens utilizados.

2. Ao utilizar imagens (fotos, desenhos, gráficos etc) garantir que estejam em boa
resolução para que possam ser impressas com legibilidade

3. Evitar o plágio. (crime de violação aos Direitos Autorais no Art 184 – Código
Penal, que diz: Art. 184. Violar direitos de autor e os que lhe são conexos).

14
ANEXO I - Modelo PET
SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS

PLANO DE ESTUDO TUTORADO


COMPONENTE CURRICULAR: COMPONENTE CURRICULAR:
NOME DA ESCOLA:
ALUNO:
TURMA: TURNO:
MÊS: TOTAL DE SEMANAS:
NÚMERO DE AULAS POR SEMANA: NÚMERO DE AULAS POR MÊS:

ORIENTAÇÕES AOS PAIS E


DICA PARA O ALUNO QUER SABER MAIS?
RESPONSÁVEIS

SEMANA 1

GÊNERO:

OBJETO DE CONHECIMENTO:

HABILIDADE(S):

CONTEÚDOS RELACIONADOS:

INTERDISCIPLINARIDADE:

ATIVIDADES

15
SEMANA 2

Gênero:

OBJETO DE CONHECIMENTO:

HABILIDADE(S):

CONTEÚDOS RELACIONADOS:

INTERDISCIPLINARIDADE:

ATIVIDADES

SEMANA 3

Gênero:

OBJETO DE CONHECIMENTO:

HABILIDADE(S):

CONTEÚDOS RELACIONADOS:

INTERDISCIPLINARIDADE:

ATIVIDADES

16
SEMANA 4

Gênero:

OBJETO DE CONHECIMENTO:

HABILIDADE(S):

CONTEÚDOS RELACIONADOS:

INTERDISCIPLINARIDADE:

ATIVIDADES

17
ANEXO II - Eletivas (BNCC) e Eletivas do Itinerário Formativo Técnico.

1. Proposta de trabalho para Eletivas da BNCC para EMTI propedêutico e profissional.

Conforme concepção do Modelo da Escola da Escolha, as Eletivas são componentes temáticos,


oferecidos semestralmente, propostos pelos professores e/ou estudantes e objetivam
diversificar, aprofundar e/ou enriquecer os conteúdos e temas dos componentes curriculares
da Base Nacional Comum Curricular (Orientações do Caderno de Formação, Inovações em
Conteúdo, Método e Gestão - Metodologias de Êxito, p. 30 a 47).

As Eletivas serão oferecidas a partir de um tema e conteúdos alinhados às necessidades de


aprendizagem dos estudantes.

Para a organização do componente Eletivas, orientamos:

a) O tema seja o mesmo para as eletivas de todo o ensino médio (1º, 2º e 3º anos);
b) O trabalho seja desenvolvido com apoio dos coordenadores de área que
indicarão ao Professor de Eletivas, os conteúdos e temas do currículo da BNCC
por componentes de sua Área de Conhecimento;
c) O Especialista articule o trabalho entre o professor e os coordenadores de área;
d) O Currículo Básico Comum (CBC) deve ser o documento que orientará os
Coordenadores de Área nessa tarefa;
e) As atividades devem garantir a abordagem interdisciplinar através de um estudo
de caso;
f) O tema escolhido seja contextualizado e pertinente ao estudante;
g) A Eletiva seja realizada por meio do estudo auto dirigido pelo estudante.

Sugerimos dois planos de estudos com atividades em oito semanas. A escola poderá enriquecer
ou refazer as atividades e o tema escolhido desde que as orientações sejam seguidas.

O plano de estudo tutorado apresentado a seguir foi desenvolvido a partir de estudo de caso.

O tema escolhido foi: “O Dia em que a Terra parou”. Esse estudo tem como objeto de análise
a pandemia causada pelo Covid-19, sobre a qual os estudantes contribuirão para a solução de
problemas simulados, mas bem próximos da atual realidade. Eles devem propor soluções para
serem aplicadas durante ou após a pandemia, acionando os conteúdos e temas dos

18
componentes da BNCC, de cada ano (1º, 2º e 3º), de acordo com a escolha do estudante. Desta
forma, os estudantes irão aprofundar sobre as interrelações entre os conteúdos escolares e o
contexto atual do mundo, como conteúdos provocadores da curiosidade e do interesse pela
crise sanitária, econômica e social causada pelo Covid-19. Cada estudante escolherá de 2 a 3
componentes curriculares (Quadros I, II e III) para apresentar as soluções durante e/ou após a
pandemia. Esta atividade vai demonstrar para o estudante como determinados conteúdos se
relacionam com o COVID-19.

Como sugestão, orientamos a leitura do link: https://porvir.org/como-e-possivel-discutir-o-


coronavirus-por-diferentes-angulos/ .O texto sugerido poderá ampliar a possibilidade de
discussão sobre a pandemia Covid-19 de forma interdisciplinar.

A seguir, abordamos de forma mais detalhada as atribuições dos Professores, dos


Coordenadores de Área e dos Especialistas de Educação Básica do EMTI nas etapas de:
preparação, desenvolvimento e culminância da Eletiva a fim de garantir as condições de estudo
e aprendizagem dos estudantes.

A realização das etapas deve levar em consideração o cenário e a possibilidade de execução de


cada escola/estudante. Se for necessário, o professor junto da equipe pedagógica poderá
adequar e ajustar o que considerar pertinente.

a) Orientações para o Especialista

Etapa: Preparação:

Estudar este Plano de Estudo, rever o PPT Eletivas e o Caderno de Formação Inovações em
Conteúdo, Método e Gestão - Metodologias de Êxito;

Garantir, junto aos Coordenadores de Área, o entendimento das atribuições dos papéis
neste Plano de estudo, nas etapas de preparação, desenvolvimento e culminância;

Acompanhar o encaminhamento dos conteúdos da BNCC de cada componente curricular


por Área de Conhecimento e ano de escolaridade (1º, 2º e 3º) do Coordenador de Área
para o Professor de Eletivas, zelando pelo prazo definido;

Nas escolas onde não houver a mediação do Professor de Eletiva, o Especialista deve
receber os conteúdos de cada componente curricular de cada Área do Conhecimento e
inserir os conteúdos recebidos nos Quadros I, II e III deste Plano de Estudo;

b) Orientações para os Coordenadores de Área

19
Etapa: Preparação:

Estudar este Plano de Estudo; rever o PPT Eletivas e o Caderno de Formação Inovações em
Conteúdo, Método e Gestão - Metodologias de Êxito;

Relacionar os conteúdos dos componentes curriculares de sua área, por ano de


escolaridade (1º, 2º e 3º);

Encaminhar os conteúdos relacionados para o Professor de Eletiva no prazo acordado pelo


Especialista;

Indicar em que local/fonte os estudantes acessarão cada conteúdo indicado nos Quadros
I, II e III (livro didático, material impresso de apoio, plataforma digital, etc), de acordo com
as condições de cada escola.

c. Orientações para o professor de Eletiva

Etapa: Preparação

Estudar este Plano de Estudo e o Documento Orientador da SEE; rever o PPT Eletiva e o
Caderno de Formação Inovações em Conteúdo, Método e Gestão - Metodologias de Êxito;

Receber os conteúdos dos Coordenadores de Área e mediar o desenvolvimento da Eletiva,


conforme este Plano de Estudo;

Planejar as estratégias de divulgação, mediação e comunicação com os estudantes;

1.1. Sugestão do Plano de Trabalho a ser seguido pelo Professor, Coordenador de Área de
Especialista.

SEMANAS (1 A 8)
UNIDADE(S) TEMÁTICA(S): Eletiva
OBJETO DE CONHECIMENTO: Integração das distintas áreas de conhecimento para
promover a ampliação de repertório sobre o tema da pandemia COVID-19 e o protagonismo
autêntico dos estudantes.
HABILIDADE(S): Motivação, criatividade, autonomia, autogestão, organização,
relacionamento interpessoal e social.
CONTEÚDOS RELACIONADOS: Citados nos Quadros I, II e III, conforme 2 ou 3 componentes
curriculares do CBC a serem selecionados pelos estudantes.
INTERDISCIPLINARIDADE: Citados nos Quadros I, II, e II, conforme 2 ou 3 componentes
curriculares do CBC a serem selecionados pelos estudantes.

20
ETAPA 1 - Desenvolvimento do estudo de caso O dia em que a Terra Parou.

Estudo de Caso: O dia em que a Terra parou

A cidade Sol & Lua tem, atualmente, mais de 10 milhões de habitantes e nela há grande
quantidade de indústrias, estabelecimentos comerciais e outras inúmeras atividades
econômicas. Cerca de 80% dos responsáveis pelas famílias se sustentam por meio do trabalho
informal. Você sabe o que é trabalho informal? É o trabalho sem vínculos registrados na Carteira
de Trabalho ou documentação equivalente, sendo geralmente desprovido de benefícios como
remuneração fixa e férias pagas.

Assim como milhares de cidades, as atividades na cidade Sol & Lua foram suspensas devido à
proliferação de um vírus conhecido mundialmente como coronavírus. A população dessa cidade
foi infectada, necessitando que todas as pessoas fechassem seus estabelecimentos comerciais
não fossem mais aos seus empregos, as indústrias paralisaram suas atividades e, de repente,
todos precisaram ficar em casa, exceto os serviços que são chamados essenciais como:
hospitais, farmácias, transporte público, segurança.

A Secretaria de Saúde local informou dados preocupantes: em menos de um mês já são mais
de 15 mil infectados e os leitos nos hospitais são insuficientes para atender as pessoas que
precisam de UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Os médicos observaram que o vírus ataca
fortemente os pulmões e estão preocupados porque não há na cidade, respiradores suficientes
para os pacientes que chegam em condições mais graves, bem como, faltam máscaras, luvas e
outros EPI (Equipamentos de Proteção Individual) para os profissionais da saúde como médicos,
enfermeiros e técnicos.

Outra problemática enfrentada na comunidade é o grande número de idosos e mais de três


milhões de pessoas que se encontram em zona de grande vulnerabilidade social. Estas pessoas
não possuem, na sua grande maioria, casas com saneamento básico e acesso suficiente à água
tratada.

Como forma de apoio à comunidade, as empresas provedoras de internet permitiram livre


acesso à rede para todos da cidade.

Ocorre que nesta cidade há uma escola de Ensino Médio Integral que é conhecida pelo
protagonismo de seus estudantes. Eles desenvolvem suas potencialidades por meio de práticas

21
e vivências proporcionadas por seus professores, equipe gestora e demais profissionais da
escola. Lá, os estudantes são reconhecidos, envolvidos e tratados como parte de todas as ações
da escola, sendo estimulados a fazer parte das soluções dos imensos desafios do cotidiano da
escola e do seu entorno. Eles se envolvem com os problemas reais de suas comunidades não
sendo indiferentes.

E assim, diante da desafiadora situação que a cidade Sol & Lua enfrenta, a comunidade e as
autoridades pediram apoio da Escola de Tempo Integral Antônio Carlos Gomes da Costa.
Imediatamente a equipe gestora da escola mobilizou estudantes e educadores para
participarem de uma grande videoconferência com a equipe da Prefeitura da cidade. Na
reunião virtual, os educadores e estudantes da escola foram solicitados a criar soluções para os
problemas enfrentados, que são:

1. A comunidade não tem o pleno entendimento de como um vírus pode agir no corpo. Por isso, a
Prefeitura da cidade pediu ajuda aos professores de Biologia e estudantes. Entusiasmados, eles
aceitaram prontamente.

2. O prefeito da cidade está muito preocupado com informações falsas (fake news) que circulam
nas redes sociais e lembrou do jornal virtual produzido pela escola. Os estudantes do Clube do
Jornal se ofereceram para apoiar com a ajuda dos professores de Língua Portuguesa.

3. São poucos os profissionais da Secretaria de Saúde que sabem calcular e interpretar a curva de
crescimento da Covid-19 dos outros países. A Secretaria precisa que um número maior de
pessoas que saibam interpretar os dados da OMS (Organização Mundial da Saúde). O professor
de Matemática e um grupo de estudantes disseram ao prefeito que esse assunto interessa muito
e que podem liderar essa ação.

4. A Prefeitura não dispõe de número suficiente de pessoas para realizar pesquisas sobre as
condições sociais das localidades de maior vulnerabilidade, bem como de pessoas que possam
realizar estudos sobre a ética nas profissões diante da pandemia. Assim, solicitou o apoio dos
professores de Sociologia e Filosofia, bem como dos estudantes, que logo se propuseram a
pesquisar.

5. A Secretaria de Saúde não tem ampla divulgação de conteúdo sobre a importância da imunidade
na vida humana e dos exercícios físicos. Ao apresentar esta situação, parte dos estudantes
presentes na videoconferência, bem como o professor de Educação Física, disseram que já

22
desenvolveram um estudo sobre o tema e se colocaram à disposição para aperfeiçoar o estudo
e apoiar a ação.

6. A Prefeitura também está preocupada com o bem estar das pessoas e em oferecer condições
para que elas sintam-se melhor durante o confinamento social por meio da arte. Prontamente,
um grupo de estudantes comunicou que eles desenvolveram um estudo recente sobre os
artistas plásticos e músicos da cidade e que seria bem interessante se envolverem com essa
ação. O professor de Artes lembrou da experiência escolar com visitas virtuais a museus famosos
e o Prefeito ficou bastante entusiasmado, comunicando que na sede da Prefeitura há
instrumentos musicais que ainda não foram entregues e uma grande quantidade de papéis,
tintas, pincéis e lápis. Nesse momento, os estudantes falaram que é uma excelente notícia e se
propuseram ajudar as pessoas a se conectarem com as diferentes formas de arte.

7. O Secretário de Saúde disse que gostaria de ideias de como poderia solucionar a problemática
da alta ocupação nos hospitais e a falta de materiais de proteção para os médicos. Nesse
momento, os estudantes associados a dois Clubes de Protagonismo se ofereceram para pensar
em soluções e formas de mobilizar mais pessoas a serviço do bem coletivo.

Ao final da reunião virtual, estudantes e educadores se comprometeram a fazer parte da


solução do problema da pandemia de sua cidade. O Presidente do Clube de Xadrez falou em
nome de todos os estudantes que estão felizes pela oportunidade de a escola fazer de uma
ação cooperativa que vai gerar um resultado comum para a cidade Sol & Lua.

Após a saída da equipe da Prefeitura, os professores, equipe gestora e estudantes conversaram


sobre um assunto que é bastante discutido na escola. Eles compreendem que o conhecimento
acadêmico não basta para tornar os jovens capazes de enfrentar os desafios do mundo
contemporâneo. Por isso, o gestor escolar ressaltou que é preciso aprender o que fazer com o
conhecimento e com as informações adquiridas, bem como a aplicar o que se aprende em
situações novas. E todos concordaram que a pandemia era uma situação bastante nova,
desafiadora e, portanto, uma grande oportunidade para atuarem como protagonistas
autênticos.

Ao final do encontro virtual, estudantes e professores fizeram grupos de trabalho e discutiram


todas as etapas das ações a serem realizadas. E assim, mais uma vez, os jovens da escola se
reconheceram como fonte de iniciativa, liberdade e compromisso.

23
Com base no estudo de caso, agora, é preciso estimular cada estudante a fazer parte dessa
história como um dos personagens do caso O dia em que a Terra parou. Para isso, é preciso
alinhar o entendimento que se tem sobre participação autêntica da juventude.

Participação autêntica da Juventude é quando ao agir, o jovem pode influenciar, por meio de
palavras e atos, nos acontecimentos que afetam a sua vida e a vida de todos aqueles em relação
aos quais ele demonstra que se importa porque todos têm valor em sua vida.

ETAPA 2 – Nesta etapa é preciso elaborar o Mapa da Eletiva “O dia em que a Terra
parou”.

Para isso, ficar atento(a) a cada item da Eletiva. Considerar que a Eletiva tem que ser
compreensível para os estudantes. Na sequência temos mais explicações sobre como estruturar
a Eletiva, para colaborar com a produção:

Título: pode ser o mesmo do tema proposto (O dia em que a Terra parou) ou outro.

Turmas: todas as turmas do Ensino Médio.

Componentes Curriculares: esse tema oportuniza inúmeras opções de combinações junto aos
professores que estiverem disponíveis.

Biologia: vírus e sua composição genética (RNA); conhecendo e prevenindo doenças causadas
por vírus; doenças tropicais; orientações da OMS e outros.

Química: composição química das vacinas; tratamento de esgotos; as propriedades do sabão e


seu poder para prevenção da contaminação; noções de química orgânica; composição do álcool
gel e outros.

Matemática: interpretação de gráficos; função exponencial; porcentagem e outros.

Física: conceitos de partícula; escala; movimento; variações e conservações; relações entre


hipóteses, teorias e leis físicas e outros.

História: Estruturas sociais; vírus na História da Humanidade; comércio e industrialização e


outros.

Geografia: geopolítica (natalidade, mortalidade, empregabilidade, IDH, PIB); lençol freático;


crescimento de populações e outros.

Filosofia e Sociologia: ética em tempo de pandemias; dilemas éticos da pandemia no Brasil e no

24
mundo; classes sociais; isolamento social; comportamento social; relações humanas e mundo
virtual; o papel da mulher na sociedade; a pandemia e as relações humanas; economia e política
e outros.

Língua Portuguesa: interpretação de texto; de figuras; de imagens; produção de diferentes


tipologias textuais; gêneros textuais em circulação em tempos de Coronavírus e outros.

Educação Física: atividades físicas e os cuidados com o Coronavírus; anatomia; sedentarismo


alimentação; exercícios de baixo, médio e alto impacto; sistema muscular e outros.

Artes: Experiência e apropriação do repertório artístico das múltiplas linguagens; pluralidade


das manifestações artísticas e outros.

Língua Estrangeira: tradução e produção de diferentes tipologias textuais; ampliação de


vocabulário relacionado à pandemia e outros.

Professores: Coordenadores de Área, Especialista da EB e professor de Eletiva.

Justificativa: deve ser breve e de fácil compreensão pelos estudantes. É composta de, no
máximo, quatro linhas.

Objetivo: deve também ser breve quanto ao que pretende ser alcançado.

Conteúdos: os conteúdos abordados no Currículo Básico Comum (CBC). Lembrem-se que os


conteúdos podem ser aqueles vigentes ou/e dos anos anteriores, caso os estudantes não
tenham atingido as expectativas de aprendizagens para o ano em curso.

Atenção: Professor, Coordenadores das Áreas do Conhecimento, Especialista da Educação


Básica do EMTI, agora é o momento de inserir os conteúdos recebidos nos Quadros I, II e III
deste Plano de Estudo.

Quadro I

CONTEÚDOS RELACIONADOS - 1º ANO


Componente Curricular Conteúdo (s) Forma de acesso

Quadro II

25
CONTEÚDOS RELACIONADOS - 2º ANO
Componente Curricular Conteúdo (s) Forma de acesso

Quadro III

CONTEÚDOS RELACIONADOS - 3º ANO


Componente Curricular Conteúdo (s) Forma de acesso

Metodologias: buscar formas de fácil acesso para o desenvolvimento dos estudantes


considerando o contexto da pandemia.

Recursos didáticos: livro didático, mídias sociais, impressões, etc.

Referências bibliográficas: deve ser de fácil acesso para os estudantes. Também é importante
que não sejam muitas, considerando as dificuldades de acesso fora do ambiente escolar e de
outros equipamentos culturais existentes na cidade. O livro didático é um excelente recurso e
deve ser bem utilizado.

2. Proposta de trabalho para Eletivas Itinerário Formativo Técnico

As Eletivas do Itinerário Formativo Técnico são componentes curriculares temáticos, oferecidos


semestralmente, propostos pelos professores e/ou pelos estudantes e objetivam assegurar o
apoio no desenvolvimento do Itinerário Formativo Técnico do estudante. São ofertadas a partir
de um cardápio de temas das áreas de conhecimento da BNCC relacionados aos conteúdos da
Formação Técnica Específica.

Estas orientações servirão apenas durante a pandemia por se tratar de condição extraordinária.
Nesse contexto as Eletivas serão oferecidas a partir de um tema e conteúdos alinhados às
necessidades de aprendizagem dos estudantes.

Para a organização do componente Eletivas do itinerário formativo técnico - IF, orientamos:

26
a) O tema deverá ser o mesmo para todas as turmas do 1º ano;

b) Para cada curso técnico, o nome da Eletiva do IF Técnico deve ser adequada,conforme
o curso;

c) O trabalho deverá ser desenvolvido com apoio dos coordenadores de área que indicarão
ao Professor de Eletiva do IF, os conteúdos e temas do currículo da BNCC por
componentes de sua Área de Conhecimento;

d) O Especialista deverá articular o trabalho entre o professor e os coordenadores de área;

e) O Currículo Básico Comum (CBC) deve ser o documento que orientará os Coordenadores
de Área nessa tarefa;

f) As atividades devem garantir a abordagem interdisciplinar através de um estudo de


caso;

g) Deve ser garantida a contextualização dos conteúdos curriculares selecionados pelos


estudantes com as informações de sua formação técnica ( Quadro III);

h) A Eletiva do Itinerário Formativo Técnico será de estudo auto dirigido pelo estudante.

i) Trabalhar em parceria com o professor das Eletivas (BNCC);

Apresentaremos a seguir sugestões para as atividades em oito semanas do PET. A escola poderá
enriquecer ou refazer as atividades e o tema escolhido desde que as orientações sejam
seguidas. Através da metodologia de estudo de caso, o estudante terá a oportunidade de
desenvolver a competência de compreender e interpretar a situação a partir da perspectiva de
vários componentes curriculares, de acordo com o entendimento de cada um, sobre como
trabalhar com os conteúdos trazidos pelo Currículo Básico Comum (CBC) (Quadro I), pelos
Conteúdos da Formação Técnica Específica (Quadro II) e pelas informações da formação técnica
(Quadro III).

O tema sugerido é O Dia em que a Terra parou. “Poxa, como futuro Técnico em (NOME DO
CURSO TÉCNICO) eu tenho como contribuir para resolver isso!”. Esse estudo tem como objeto
a pandemia Covid-19 e sobre o qual os estudantes contribuirão para a solução de problemas
simulados e próximos da atual realidade. Eles devem propor soluções para serem aplicadas
durante ou após a pandemia, acionando os conteúdos da Base do 1º ano e temas do seu Curso
Técnico que estejam articulados aos conteúdos da BNCC. Desta forma, os estudantes refletirão

27
e aprofundarão as interrelações entre os conteúdos escolares e o contexto atual do mundo,
como conteúdos provocadores da curiosidade e do interesse pela crise sanitária, econômica e
social causada pela Covid-19.

Para o desenvolvimento das atividades, orientamos:

1. Cada estudante deverá escolher 2 a 3 componentes curriculares (Quadros I e II), para


perceber como determinados conteúdos destes componentes se relacionam com a
COVID-19 e assim, contribuirão com as soluções durante e/o após a pandemia;
2. O Especialista deverá alimentar os Quadros I, II e III, deste Plano de Estudo;
3. Leitura do link: https://porvir.org/como-e-possivel-discutir-o-coronavirus-por-
diferentes-angulos/ para ampliar as possibilidades de discussão da pandemia de forma
disciplinar.

A seguir, abordamos de forma mais detalhada as atribuições de cada Professor, cada


Coordenador das Áreas do Conhecimento e Especialista da Educação Básica do EMTI da escola
nas etapas de: preparação, desenvolvimento e culminância da Eletiva a fim de garantir as
condições de estudos e aprendizagem dos estudantes.

a) Especialista da Educação Básica

1. Estudar este Plano de Estudo; rever o PPT Eletiva do Itinerário Formativo


Técnico e Caderno de Formação Metodologias de Êxito;

2. Estudar a Matriz Curricular do Curso Técnico de sua escola e pesquisar o curso


no Catálogo Nacional de Cursos Técnicos. Acessar o link
http://portal.mec.gov.br/docman/novembro-2017-pdf/77451-cnct-3a-
edicao-pdf-1/file para obter as informações necessárias para o
desenvolvimento da Eletiva: O dia em que a Terra parou. “Poxa! Como futuro
Técnico em (NOME DO CURSO TÉCNICO) eu tenho como contribuir para
resolver isso!;

3. Garantir, junto ao professor do Curso Técnico, o entendimento de seu papel


na Eletiva do IF Técnico, bem como a pesquisa das informações sobre o curso
e inserção nos Quadro II e III. Atenção: nas escolas onde não houver o

28
professor do Curso Técnico, o Especialista da Educação Básica do EMTI deve
inserir as informações do Curso Técnico no quadro;

4. Estudar o PPT da Eletiva do IF Técnico com o Professor do Curso Técnico,


considerando que este profissional não participou da Formação Inicial;

5. Garantir, junto aos Coordenadores de Área, o entendimento de seus papéis


neste Plano de Estudo, bem como a inserção dos conteúdos no Quadro I;

6. Acompanhar a entrega dos conteúdos da BNCC de cada componente


curricular da área de conhecimento do 1º ano pelo Coordenador de Área para
o Professor de Eletiva do Itinerário Formativo Técnico, zelando pelo prazo
acordado e definido pelo Especialista da Educação Básica do EMTI;

7. Nas escolas onde não houver a mediação do Professor de Eletivas do Itinerário


Formativo Técnico, o Especialista da Educação Básica do EMTI deve receber
os conteúdos nos Quadros II e III deste Plano de Estudo;

8. Acompanhar a entrega/envio dos conteúdos da BNCC de cada componente


curricular da Área de Conhecimento ao Coordenador de Área para o Professor
de Eletivas IF Técnico,

9. Definir o dia da entrega da solução do Estudo de Caso, durante a última


semana.

b) Coordenador de área

Estudar este Plano de Estudo; rever PPT Eletiva do IF Técnico e o Caderno de


Formação Metodologias de Êxito;

Relacionar os conteúdos dos componentes curriculares de sua área do 1º ano e inserir


no Quadro I;

Entregar/enviar os conteúdos relacionados no item anterior para o Professor de


Eletiva do IF Técnico (se houver professor) ou ao Especialista, quando não houver

29
professor, no prazo definido pelo Especialista da Educação Básica do EMTI;

Indicar em que local/fonte os estudantes acessarão cada conteúdo indicado do


Quadro I (exemplos: livro didático, material impresso de apoio, plataforma digital,
etc), de acordo com as condições de cada escola.

c) Professor do curso Técnico

Estudar este Plano de estudo; estudar o PPT Eletiva do Itinerário Formativo Técnico,
com apoio do Especialista da Educação Básica;

Inserir os componentes curriculares da Parte Técnica Específica no Quadro II;

Estudar o Catálogo Nacional de Cursos Técnicos


http://portal.mec.gov.br/docman/novembro-2017-pdf/77451-cnct-3a-edicao-pdf-
1/file especificamente o Curso Técnico que ministra e dele extrair as informações que
devem constar no Quadro III;

Entregar os referidos quadros preenchidos ao Professor de Eletiva, sob


monitoramento do Especialista;

Apresentar os conteúdos técnicos iniciais da Matriz Curricular ao Professor da Eletiva


do IF Técnico;

Estudar os conteúdos da BNCC, do Quadro I com a finalidade de indicar para o


Professor de Eletivas do Itinerário Formativo Técnico e para o Especialista os
conteúdos dos componentes curriculares da BNCC que se relacionam mais
diretamente com o Curso Técnico;

d) Professor de Eletiva do Itinerário Formativo Técnico

Estudar este Plano de Estudo; rever o PPT Eletiva do IF Técnico e o Caderno de


Formação Metodologias de Êxito;

30
Receber os conteúdos (Quadro I) dos Coordenadores de Área e desenvolver a Eletiva
do IF Técnico, conforme este Plano de Estudo;

Receber os conteúdos (Quadros II e III) do Professor Técnico e desenvolver a Eletiva


do IF Técnico, conforme este Plano de Estudo;

Planejar as estratégias de divulgação e comunicação com os estudantes observando


o cenário e peculiaridades de cada escola e estudante;

2.1. Plano de Trabalho a ser seguidos pelos Professores, Coordenadores de Área e


Especialista.

SEMANA (1 a 8)

UNIDADE(S) TEMÁTICA(S): Eletivas do Itinerário Formativo Técnico

OBJETO DE CONHECIMENTO: Integração das distintas Áreas de Conhecimento para


promover a ampliação de repertório sobre o tema da pandemia COVID-19, de
“coisas para se pensar a respeito“, de “coisas para se descobrir” e de “coisas para se
saber mais.”

HABILIDADE(S): Comunicação, ética e moral, criatividade, pró-atividade, abertura ao


novo, responsabilidade, liderança, motivação, autonomia, autogestão, organização,
relacionamento interpessoal e social.

CAPACIDADES:

● Desenvolver a capacidade de se comunicar de maneira clara e precisa, com


vocabulário adequado e correção gramatica;

● Descrever e contextualizar os principais aspectos sociais, culturais,


econômicos e políticos causados pelo COVID-19;

31
● Organizar e fazer conclusões sobre o COVID- 19 e seus impactos sociais, de
acordo com o conhecimento das diversas áreas do conhecimento;

● Capacidade de concluir o que iniciar e atingir objetivos:

● Refletir, desenvolver e aperfeiçoar ideias para resolver problemas;

● Desenvolver pensamento crítico e criativo e capacidade de resolver


problemas;

● Desenvolver a capacidade de participar ativamente do seu processo de


aprendizagem;

● Reconhecer e interpretar informações de natureza científica ou expressas em


gráfico e tabelas,

● Identificar ou inferir aspectos relacionados a fenômenos da natureza


científica ou social;

● Refletir acerca do desenvolvimento de ações solidárias a partir da própria


realidade e contexto social;

● Aplicar os próprios princípios, qualidades, capacidades e conhecimentos


adquiridos por meio da simulação do trabalho voluntário;

● Identificar os elementos essenciais para viabilizar uma realização;

● Compreender as relações entre objetivos e ações;

● Desenvolver atitudes orientadas para atuar em busca de resultados.

CONTEÚDOS RELACIONADOS: citados nos Quadros I e II , conforme os


componentes curriculares do CBC e do Curso Técnico a serem selecionados pelos
estudantes.

INTERDISCIPLINARIDADE: citados nos Quadros I e II conforme os componentes

32
curriculares do CBC e dos Conteúdos Técnicos a serem selecionados pelos
estudantes.

Estudo de Caso: O Dia em que a Terra parou. “Poxa, como futuro Técnico em (NOME DO
CURSO TÉCNICO) eu tenho como contribuir para resolver isso!”.

A cidade Sol & Lua tem, atualmente, mais de 10 milhões de habitantes e nela há grande
quantidade de indústrias, estabelecimentos comerciais e outras inúmeras atividades
econômicas. Cerca de 80% dos responsáveis pelas famílias se sustentam por meio do trabalho
informal. Você sabe o que é trabalho informal? É o trabalho sem vínculos registrados na Carteira
de Trabalho ou documentação equivalente, sendo geralmente desprovido de benefícios como
remuneração fixa e férias pagas.

Assim como milhares de cidades, as atividades na cidade Sol & Lua foram suspensas devido à
proliferação de um vírus conhecido mundialmente como coronavírus. A população dessa cidade
foi infectada, necessitando que todas as pessoas fechassem seus estabelecimentos comerciais
não fossem mais aos seus empregos, as indústrias paralisassem suas atividades e, de repente,
todos precisaram ficar em casa, exceto os serviços que são chamados essenciais como:
hospitais, farmácias, transporte público, segurança.

A Secretaria de Saúde local informou dados preocupantes: em menos de um mês já são mais
de 15 mil infectados e os leitos nos hospitais são insuficientes para atender as pessoas que
precisam de UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Os médicos observaram que o vírus ataca
fortemente os pulmões e estão preocupados porque não há na cidade, respiradores suficientes
para os pacientes que chegam em condições mais graves, bem como, faltam máscaras, luvas e
outros EPI (Equipamentos de Proteção Individual) para os profissionais da saúde como médicos,
enfermeiros e técnicos.

Outra problemática enfrentada na comunidade é o grande número de idosos e mais de 3


milhões de pessoas que se encontram em zona de grande vulnerabilidade social. Estas pessoas
não possuem, na sua grande maioria, casas com saneamento básico e acesso suficiente à água
tratada.

Como forma de apoio à comunidade, as empresas provedoras de internet permitiram livre

33
acesso à rede para todos da cidade.

Ocorre que nesta cidade há uma escola de Ensino Médio Integral que é conhecida pelo
protagonismo de seus estudantes. Eles desenvolvem suas potencialidades por meio de práticas
e vivências proporcionadas por seus professores, equipe gestora e demais profissionais da
escola. Lá, os estudantes são reconhecidos, envolvidos e tratados como parte de todas as ações
da escola, sendo estimulados a fazer parte das soluções dos imensos desafios do cotidiano da
escola e do seu entorno. Eles se envolvem com os problemas reais de suas comunidades não
sendo indiferentes.

E assim, diante da desafiadora situação que a cidade Sol & Lua enfrenta, a comunidade e as
autoridades pediram apoio da Escola de Tempo Integral Antônio Carlos Gomes da Costa.
Imediatamente a equipe gestora da escola mobilizou estudantes e educadores para
participarem de uma grande videoconferência com a equipe da Prefeitura da cidade. Na
reunião virtual, os educadores e estudantes da escola foram solicitados a criar soluções para os
problemas enfrentados, que são:

1. Falta acesso às orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) para a população da


periferia e zona rural;
2. As informações sobre dos órgãos públicos que oferecem serviços essenciais durante o
isolamento social ainda não estão amplamente divulgadas;
3. Há muitas situações de fome da população de baixa renda e não há, ainda, ações
emergenciais da sociedade para apoiar o governo;
4. Não há estudo sobre os impactos na economia local com o fechamento dos
estabelecimentos comerciais e indústria, nem sobre o levantamento do número de pessoas
demitidas;
5. Ainda não há ações para reduzir os impactos econômicos e sociais decorrentes das medidas
restritivas adotadas para conter o contágio da doença.
6. Faltam máscaras para atender a população local.
7. Há circulação de muitas informações falsas (fake news).
8. Há registro de pessoas em estado de tristeza profunda por estarem isoladas de seus
familiares, amigos e das atividades de lazer.
9. Falta a assessoria de profissionais na área de (NOME DO CURSO TÉCNICO);
10. Vários equipamentos da Prefeitura estão sem os seus funcionários e não há profissionais

34
suficientes para calcular estoques (merenda escolar, remédios, materiais de higiene, etc).

Ao final da reunião virtual, estudantes e educadores se comprometeram em fazer parte da


solução do problema da pandemia de sua cidade.

O Presidente do Clube de Xadrez falou em nome de todos os estudantes que estão felizes pela
oportunidade da escola fazer de uma ação cooperativa que vai gerar um resultado comum para
a cidade Sol & Lua. O Prefeito finalizou a reunião, agradecendo a contribuição dos estudantes
e educadores e disse que está bastante entusiasmado com a contribuição de futuros técnicos
em (NOME DO CURSO TÉCNICO) com a pandemia da Covid-19 a partir dos conhecimentos da
profissão.

Após a saída da equipe da Prefeitura, os estudantes pediram um momento entre eles (de
estudante com estudante) para discutirem quais as competências necessárias para atuarem
como protagonismo autêntico. Chegando a conclusão que algumas são de máxima importância,
são elas: comunicação, ética, criatividade, proatividade, abertura ao novo, responsabilidade,
flexibilidade, adaptação e liderança. Em seguida, apresentaram para todos os professores e
gestores. Juntos compreenderam que o conhecimento acadêmico não basta para que se
tornem estudantes capazes de enfrentar os desafios do mundo contemporâneo.

Por isso, o gestor escolar ressaltou que é preciso aprender o que fazer com o conhecimento e
com as informações adquiridas, bem como a aplicar o que se aprende em situações novas.
Todos concordaram que a pandemia era uma situação bastante nova, desafiadora e, portanto,
uma grande oportunidade para atuarem como protagonistas autênticos.

Ao final do encontro, estudantes e professores fizeram grupos de trabalho, discutiram todas as


etapas a serem realizadas e se comprometeram a desenvolver as competências profissionais
listadas. E assim, mais uma vez, os estudantes se reconheceram como fonte de iniciativa,
liberdade e compromisso.

Mediação da Eletiva IF Técnico e elaboração do Mapa da Eletiva IF Técnico.

Toda a atividade deve ser compreensível para os estudantes.

Na sequência temos mais explicações sobre como estruturar a Eletiva IF Técnico, para colaborar
com a produção:

Título: O dia em que a Terra parou. . “Poxa! Como futuro Técnico em Química eu tenho como

35
contribuir para resolver isso!

Turmas: Todas as turmas de 1º ano dos Cursos Técnicos de Química, Petróleo e Açúcar e álcool.

Componentes Curriculares Técnicos:

Perfil profissional de conclusão do curso técnico (Catálogo Nacional de Cursos Técnicos);

O campo profissional;

As ocupações profissionais do Curso Técnico associadas à Classificação Brasileira de Ocupações


(CBO) ;

1 ou 2 conteúdos da Matriz Curricular (Parte Técnica Específica)

Componentes Curriculares da BNCC:1 a 2 componentes selecionados pelos estudantes.

Professores: Professor de Eletiva do Itinerário Formativo Técnico, Professor do Curso Técnico,


Coordenadores de Área e Especialista da Educação Básica.

Justificativa: deve ser breve e de fácil compreensão pelos estudantes e composta de, no
máximo, quatro linhas.

Objetivo: deve também ser breve quanto ao que pretende ser alcançado.

Conteúdos: os conteúdos abordados no Currículo Básico Comum (CBC) e na Parte Técnica


Específica da Matriz Curricular. Lembre-se que os conteúdos podem ser aqueles vigentes ou/e
dos anos anteriores, caso os estudantes não tenham atingido as expectativas de aprendizagens
para o ano em curso.

Componentes Curriculares: esse tema oportuniza inúmeras opções de combinações junto aos
professores que estiverem disponíveis. Sempre orientando-se pelo do CBC do estado de Minas
Gerais, seguem algumas possíveis abordagens:

Biologia: vírus e sua composição genética (RNA); conhecendo e prevenindo doenças causadas
por vírus; doenças tropicais; orientações da OMS e outros.

Química: composição química das vacinas; tratamento de esgotos; as propriedades do sabão e


seu poder para prevenção da contaminação; noções de química orgânica; composição do álcool
gel e outros.

Matemática: interpretação de gráficos; função exponencial; porcentagem e outros.

36
Física: conceitos de partícula; escala; movimento; variações e conservações; relações entre
hipóteses, teorias e leis físicas e outros.

História: Estruturas sociais; vírus na História da Humanidade; comércio e industrialização e


outros.

Geografia: geopolítica (natalidade, mortalidade, empregabilidade, IDH, PIB); lençol freático;


crescimento de populações e outros.

Filosofia e Sociologia: ética em tempo de pandemias; dilemas éticos da pandemia no Brasil e


no mundo; classes sociais; isolamento social; comportamento social; relações humanas e
mundo virtual; o papel da mulher na sociedade; a pandemia e as relações humanas; economia
e política e outros.

Língua Portuguesa: interpretação de texto; de figuras; de imagens; produção de diferentes


tipologias textuais; gêneros textuais em circulação em tempos de Coronavírus e outros.

Educação Física: atividades físicas e os cuidados com o Coronavírus; anatomia; sedentarismo


alimentação; exercícios de baixo, médio e alto impacto; sistema muscular e outros.

Arte: Experenciação e apropriação do repertório artístico das múltiplas linguagens; pluralidade


das manifestações artísticas e outros.

Língua Estrangeira: tradução e produção de diferentes tipologias textuais; ampliação de


vocabulário relacionado à pandemia e outros.

No quadro I deverá ser inserido os conteúdos recebidos.

Quadro I ( Componentes curriculares da BNCC)

CONTEÚDOS RELACIONADOS - 1º ANO


Componente Curricular Conteúdo (s) Forma de acesso

Quadro II ( Componentes curriculares do Curso Técnico)

37
Quadro III

CONTEÚDOS RELACIONADOS - Curso Técnico em (NOME DO CURSO TÉCNICO)


O perfil profissional de conclusão do Curso Técnico:

O campo profissional:

As ocupações profissionais do Curso Técnico associadas à Classificação Brasileira de


Ocupações (CBO):

Metodologias: busque formas de fácil acesso para o desenvolvimento dos estudantes


considerando o contexto da pandemia.

Recursos didáticos: livro didático, mídias sociais, impressões etc.

Referências bibliográficas: de fácil acesso para os estudantes. Também é importante que não
sejam muitas, considerando as dificuldades de acesso fora do ambiente escolar e de outros
equipamentos culturais existentes na cidade. O livro didático é um excelente recurso e deve
ser bem utilizado.

3. Sugestões de como organizar atividades no Plano de Estudo Tutorado que será


encaminhado ao Estudante. Lembre-se de utilizar o modelo padrão de Plano de Estudos
Tutorado da SEE.

3.1 - Para Eletiva BNCC

Atividade 1: Estudo de Caso: O dia em que a Terra parou

(Adicionar o texto indicado no PET).

Estudante, agora, convido você a fazer parte dessa história, como um jovem protagonista da
escola estudo de caso O dia em que a Terra parou.

38
Você sabe o que é participação autêntica? É quando ao agir, você pode influenciar, por meio
de palavras e atos, nos acontecimentos que afetam a sua vida e a vida de todos aqueles em
relação aos quais você demonstra que se importa, porque eles têm valor para você.

Sugestão: Utilize a ferramenta do PDCA que foi estudada nas aulas de Estudos Orientados. Ela
ajudará você na construção desta atividade.

Junto com este Plano de Estudos Tutorado, você recebeu um arquivo chamado CRONOGRAMA,
do seu Professor de Eletivas ou do Especialista de sua escola. A eles cabe a atribuição de ajudá-
lo na realização das etapas do PDCA.

Agora, depois de ler o estudo de caso, você precisa escolher dois ou três
componentes curriculares e seus respectivos conteúdos para que possam
orientá-lo na resolução das problemáticas citadas no texto.

Você encontrará os componentes curriculares nos Quadros I, II e III conforme


os campos Conteúdos e Forma de acesso aos conteúdos preenchidos pelo professor ou
Coordenador de Área Ambos os quadros serão disponibilizados por sua escola. Lembre de
verificar se você o recebeu, junto com esse Plano de Estudo.

Quadro I

CONTEÚDOS RELACIONADOS - 1º ANO


Forma de acesso ao
Componente Curricular Conteúdo (s)
conteúdo
Biologia
Química
Matemática
Física
História
Geografia
Filosofia e Sociologia
Língua Portuguesa
Educação Física
Arte
Língua Estrangeira
Quadro II

CONTEÚDOS RELACIONADOS - 2º ANO


Forma de acesso ao
Componente Curricular Conteúdo (s)
conteúdo
Biologia

39
Química
Matemática
Física
História
Geografia
Filosofia e Sociologia
Língua Portuguesa
Educação Física
Arte
Língua Estrangeira
Quadro III

CONTEÚDOS RELACIONADOS - 3º ANO


Forma de acesso ao
Componente Curricular Conteúdo (s)
conteúdo
Biologia
Química
Matemática
Física
História
Geografia
Filosofia e Sociologia
Língua Portuguesa
Educação Física
Arte
Língua Estrangeira
Estudante, agora que você conhece os conteúdos de cada componente curricular que vão
orientá-lo nas soluções dos problemas do estudo de caso: O dia em que a Terra parou.

Conheça os próximos passos:

1. Escolha um ou mais problemas entre os sete trazidos pela Prefeitura de Sol & Lua no
qual (ou nos quais) você gostaria de contribuir para resolver.
2. Selecione os componentes curriculares nos quais você fundamentará a sua proposta de
solução para o(s) problema(s) escolhido (os).
3. Elabore a agenda de estudo dos conteúdos dos componentes curriculares escolhidos
por você.
4. Estude os conteúdos, faça anotações e registros, bem como outras formas de produção.
5. Leia novamente o campo Quer saber mais?
6. Tenha um caderno para a construção do estudo de caso. Customize a capa, faça
colagens, escreva bastante.

40

Você também pode gostar