Você está na página 1de 6

Notas- Elites e Poder II | Passei Direto 21/07/20 04(38

Impresso por Alexandre, CPF 129.611.387-60 para uso pessoal e privado. Este material pode ser protegido por direitos autorais e não
pode ser reproduzido ou repassado para terceiros. 21/07/2020 04:38:40

-> A obra de Vilfredo Pareto:


● Afirma que a pesquisa pode ser impactada pela paixão e preconceitos do pesquisador.
-Um bom pesquisador deveria usar o método-lógico-experimental, partindo da observação do
mundo. Apenas ao final da observação a hipótese pode ser confirmada com fatos.

● Partir da observação pode gerar uniformidades


uniformidades experimentais (leis);
( leis); “Tudo que seja
preceito não é ciência” . A ciência não deve fazer recomendações políticas (ou
recomendar objetivos), mas sim explicar os fatos.
-Verdade: Revelada pela ciência, mas não necessariamente contribui para o equilíbrio social.
● Crenças e valores podem ser cientificamente falsos, mas são socialmente úteis
-> A obra de Vilfredo Pareto:
(mantém a sociedade coesa)
● Afirma que a pesquisa pode ser impactada pela paixão e preconceitos do pesquisador.
-Um bom pesquisador deveria usar o método-lógico-experimental,
  partindo da observação do
-> O lugar da teoria:
mundo. Apenas ao final da observação a hipótese pode ser confirmada com fatos.
-Pareto se preocupa em saber como o equilíbrio social se renova ao longo do tempo. A classe
eleita é parte mínima de sua teoria.
● Partir da observação pode gerar uniformidades experimentais (leis); “Tudo que seja
preceito não é ciência” . A ciência não deve fazer recomendações políticas (ou
-> A tipologia da ação humana:
recomendar objetivos), mas sim explicar os fatos.
● Todo fenômeno social pode ser analisado como é (objetivamente) e como é percebida
-Verdade: Revelada pela ciência, mas não necessariamente contribui para o equilíbrio social.
(subjetiva)
● Crenças e valores podem ser cientificamente falsos, mas são socialmente úteis
-Outra separação é onde os meios são escolhidos logicamente e quando não.
(mantém a sociedade coesa)

-> O lugar da teoria:


-Pareto se preocupa em saber como o equilíbrio social se renova ao longo do tempo. A classe
eleita é parte mínima de sua teoria.

-> A tipologia da ação humana:


● Todo fenômeno social pode ser analisado como é (objetivamente) e como é percebida
(subjetiva)
-Outra separação é onde os meios são escolhidos logicamente e quando não.

* Subjetivamente, as ações costumam ser lógicas. Objetivamente, não.; Na Antiguidade, fazer


sacrifícios parecia lógico, mesmo que não seja.
-As ações não lógicas deveriam ser o objeto mais importante da Sociologia (advém dos
sentimentos, cuja exteriorização é sociológica, através de derivações justificadas)

https://www.passeidireto.com/print/79674610?start=1&end=3 Page 1 of 6
* Subjetivamente, as ações costumam ser lógicas. Objetivamente, não.; Na Antiguidade, fazer
sacrifícios parecia lógico, mesmo que não seja.
-As ações não lógicas deveriam ser o objeto mais importante da Sociologia (advém dos
Notas- Elites e Poder II | Passei Direto 21/07/20 04(38

https://www.passeidireto.com/print/79674610?start=1&end=3 Page 2 of 6
Notas- Elites e Poder II | Passei Direto 21/07/20 04(38

Impresso por Alexandre, CPF 129.611.387-60 para uso pessoal e privado. Este material pode ser protegido por direitos autorais e não
pode ser reproduzido ou repassado para terceiros. 21/07/2020 04:38:40

●Animais, ao contrário dos homens, agem por instinto. Uma ação não lógica é justificada
através de teorias, que causam o comportamento humano.
-Os homens falam coisas que são resultados de fenômenos psicológicos não compreensíveis.

-> São essas forças que devem ser analisadas, e não as justificativas. Mas, como não
podemos analisá-las diretamente, analisa-se as derivações de maneira cética..
-Níveis de análise das derivações: Objetiva, subjetiva e utilidade social; O raciocínio lógico é
fundamentado em fatos, não absolutas.
-> Uma análise subjetiva calca-se na persuasão. Homens aceitam teorias a partir dos
sentimentos que elas geram. As derivações obscurecem a causa última (sociólogos devem
● Animais, ao contrário dos homens, agem por instinto. Uma ação não lógica é justificada
descobrir porque a falsidade convence)
através de teorias, que causam o comportamento humano.
-Os homens falam coisas que são resultados de fenômenos psicológicos não compreensíveis.
● A classificação das derivações:
-Classe I (Afirmações): Deve-se agir assim porque sim.
-> São essas forças que devem ser analisadas, e não as justificativas. Mas, como não
-Classe II (autoridade): Age-se assim porque alguém mandou
podemos analisá-las diretamente, analisa-se as derivações de maneira cética..
-Classe III (Sentimentos): Justificadas por princípios morais e/ou entidades místicas
-Níveis de análise das derivações: Objetiva, subjetiva e utilidade social; O raciocínio lógico é
-Classe IV (Provas verbais): Convencimento por discursos eloquentes e emotivos.
fundamentado em fatos, não absolutas.
-> Uma análise subjetiva calca-se na persuasão. Homens aceitam teorias a partir dos
-A mais importante derivação do mundo é a teoria democrática; Na prática, nem todos
sentimentos que elas geram. As derivações obscurecem a causa última (sociólogos devem
participam do processo decisório, mas sim uma minoria.
descobrir porque a falsidade convence)
● Deve-se analisar as teorias e encontrar um “elemento psíquicos” constantes (resíduos),
a partir de uma análise indutiva.
● A classificação das derivações:
-Classe I (Afirmações): Deve-se agir assim porque sim.
-> Os resíduos:
-Classe II (autoridade): Age-se assim porque alguém mandou
-Raiz fundamental das condutas sociais; Instintos constantes.
-Classe III (Sentimentos): Justificadas por princípios morais e/ou entidades místicas
-Derivações, por sua vez, são trabalho da fantasia. Um mesmo fenômeno, mesmo com
-Classe IV (Provas verbais): Convencimento por discursos eloquentes e emotivos.
resíduos iguais, é explicado por teorias distintas.

-A mais importante derivação do mundo é a teoria democrática; Na prática, nem todos


● A classificação dos resíduos (para a elite política):
participam do processo decisório, mas sim uma minoria.
-Classe I: Tendência de relacionar ideias e coisas, estabelecendo relações explicativas.
● Deve-se analisar as teorias e encontrar um “elemento psíquicos” constantes (resíduos),
Homens não agem sem formular uma justificativa lógica.
a partir de uma análise indutiva.
-Classe II: Tendência de manter teorias anteriores, recusando mudanças.

-> Os resíduos:
-> A heterogeneidade social (desigualdade) é natural e insuperável. Toda sociedade pode ser
-Raiz fundamental das condutas sociais; Instintos constantes.
dividida em dois estratos (elite, subdividida em governante e não governante- que apenas
-Derivações, por sua vez, são trabalho da fantasia. Um mesmo fenômeno, mesmo com
influencia, sem comandar; e não elite)
resíduos iguais, é explicado por teorias distintas.
● O equilíbrio se dá a partir da circulação de pessoas entre esses estratos. (explicação da
● A classificação dos resíduos (para a elite política):
desigualdade a partir da psicologia)
-Classe I: Tendência de relacionar ideias e coisas, estabelecendo relações explicativas.
-Classe governante ideal teria um equilíbrio entre resíduos I e II, sabendo usá-los no momento
Homens não agem sem formular uma justificativa lógica.
correto.
-Classe II: Tendência de manter teorias anteriores, recusando mudanças.
-O acesso à classe política pode se dar por aptidão ou hereditariedade (que dá poder a
indivíduos inaptos, que preferem persuasão à força e degeneram a elite política)
-> A heterogeneidade social (desigualdade) é natural e insuperável. Toda sociedade pode ser
dividida em dois estratos (elite, subdividida em governante e não governante- que apenas
influencia, sem comandar; e não elite)

● O equilíbrio se dá a partir da circulação de pessoas entre esses estratos. (explicação da


https://www.passeidireto.com/print/79674610?start=1&end=3 Page 3 of 6

desigualdade a partir da psicologia)


-Classe governante ideal teria um equilíbrio entre resíduos I e II, sabendo usá-los no momento
correto.
Notas- Elites e Poder II | Passei Direto 21/07/20 04(38

https://www.passeidireto.com/print/79674610?start=1&end=3 Page 4 of 6
Notas- Elites e Poder II | Passei Direto 21/07/20 04(38

Impresso por Alexandre, CPF 129.611.387-60 para uso pessoal e privado. Este material pode ser protegido por direitos autorais e não
pode ser reproduzido ou repassado para terceiros. 21/07/2020 04:38:40

● Pessoas dos estratos inferiores tendem a preferir a força, e acabam restaurando a


ordem. (História é “um cemitério de aristocracias”)
-Não existiria diferenças entre sociedades na prática.

-> A obra de Robert Michels:


-Um dos fundadores da Sociologia das Organizações, com uma oligarquia dominante e uma
massa de governados.
● Organizações criam interesses daqueles que deveria representar. Massas não desejam
e nem podem governar.
-Mesmo em organizações democráticas cria-se uma divisão, por razões técnicas e/ou
● Pessoas dos estratos inferiores tendem a preferir a força, e acabam restaurando a
psicológicas.
ordem. (História é “um cemitério de aristocracias”)
● Qualquer grupo, para reivindicar direitos, precisa se organizar, mesmo que a
-Não existiria diferenças entre sociedades na prática.
organização se torne antidemocrática, aqui entendida como governo de massa.
-Não há meios práticos para a participação de todas as pessoas em decisões (ideia de
-> A obra de Robert Michels:
representação, que se torna uma elite em si)
-Um dos fundadores da Sociologia das Organizações, com uma oligarquia dominante e uma
● Organizações, portanto, tendem a se oligarquizar. Elitização é resultado do acúmulo de
massa de governados.
funções, que as tornam intelectualmente superiores às massas. (indispensabilidade dos
● Organizações criam interesses daqueles que deveria representar. Massas não desejam
chefes)
e nem podem governar.
-Chefias acreditam ter direito moral de sê-lo, pois, seu conhecimento é indispensável (e a
-Mesmo em organizações democráticas cria-se uma divisão, por razões técnicas e/ou
massa não se importa com assuntos sérios e QUEREM SER DIRIGIDAS), pois se apegam à
psicológicas.
demagogia)
● Qualquer grupo, para reivindicar direitos, precisa se organizar, mesmo que a
● A presença de oligarquias é uma lei, mesmo no marxismo. A democracia pode controlar
organização se torne antidemocrática, aqui entendida como governo de massa.
as elites, renovando a classe política, desde que se retire seu extremismo rousseneano.
-Não há meios práticos para a participação de todas as pessoas em decisões (ideia de
representação, que se torna uma elite em si)
● Organizações, portanto, tendem a se oligarquizar. Elitização é resultado do acúmulo de
funções, que as tornam intelectualmente superiores às massas. (indispensabilidade dos
chefes)
-Chefias acreditam ter direito moral de sê-lo, pois, seu conhecimento é indispensável (e a
massa não se importa com assuntos sérios e QUEREM SER DIRIGIDAS), pois se apegam à
demagogia)
● A presença de oligarquias é uma lei, mesmo no marxismo. A democracia pode controlar
as elites, renovando a classe política, desde que se retire seu extremismo rousseneano.

https://www.passeidireto.com/print/79674610?start=1&end=3 Page 5 of 6
Notas- Elites e Poder II | Passei Direto 21/07/20 04(38

https://www.passeidireto.com/print/79674610?start=1&end=3 Page 6 of 6

Você também pode gostar