Você está na página 1de 3

TED

https://www.ted.com/talks/einav_zamir_dembin_did_ancient_troy_really_exist#t-132962

Eureka de Arquimedes
Siracusia – embarcação. Quilha ou korone em grego.
Princípio de Arquimedes
Um objeto imerso num fluido sofre uma força de flutuação igual ao peso do
fluido deslocado pelo objeto.
Lei da flutuabilidade e os engenheiros ainda a chamam de Princípio de
Arquimedes.
F b = W fl
Porque uma embarcação de toneladas de peso pode flutuar como uma
banheira: se o peso da água deslocada pela quilha da embarcação for
equivalente ao peso do navio, tudo o que estiver acima da quilha flutuará acima
da linha d’água.

Clorexidina - Clorexidina é um detergente com ação antimicrobiana de alta


eficiência que age como agente bacteriostático e bactericida, também
conhecida como Gluconato de Clorexidina, ela tem diversas funções anti-
sépticas.
Álcool 70 graus GL = 70%
Água oxigenada 10 volumes
Álcool em gel

PASTEUR

GALILEU GALILEI – Pai da ciência

Georges Lemaître
Isto É

“A maioria dos géis que são mais seguros é feita com carbopol, é um
gel bem neutro, puro, sem outros químicos que possam fazer mal para
a pele”, recomenda.

Além disso, o consumidor deve ficar atento à data de validade do


produto. Alguns com componentes hidratantes ou óleos podem causar
irritações na pele depois de vencidos.

“Esses componentes costumam estragar e podem gerar irritação e


alergia e também pode ser que o álcool evapore. Então, se tem uma
data de validade, a gente garante que dentro daquele período a
quantidade de álcool está correta. Depois da data não há como
garantir que a concentração de álcool é a certa para ficar protegido”,
informa a farmacêutica-bioquímica.

A concentração correta de álcool no produto é importante porque é ele


o responsável por dissolver a camada de lipídios (gordura) que
protege o vírus. “O álcool dissolve gorduras e inibe proteínas. Ao
dissolver a gordura a gente tira a ‘capinha de proteção’ do vírus. Essa
gordura faz uma membrana que protege esses organismos do
ambiente e mantém todos os componentes deles inteiros. Dissolvendo
essa gordura você rompe essa proteção”, explica Laura.
“A lavagem correta das mãos é efetiva para eliminar o coronavírus”,
enfatiza Natasha. Segundo a dermatologista, o álcool em gel é
necessário em situações onde não há a possibilidade de lavar as
mãos.

“O que a gente tem falado é: está em casa, não entrou em contato


com nada, não precisa ficar usando álcool em gel desesperadamente”,
alerta.

A dermatologista ainda cita as principais situações em que é


necessário fazer a higiene das mãos. “Antes e depois das refeições,
antes da ingestão de líquidos, antes e depois de ir ao banheiro, após
tocar pessoas e superfícies que podem estar contaminadas, ao chegar
em casa, depois de usar o transporte público tem que lavar a mão,
mas lavar a mão corretamente. Com água corrente, com sabão ou
detergente, e no tempo adequado, cerca de 20 segundos, e lavar o
dorso, a palma e entre os dedos. Nessa época, a recomendação é
manter as unhas curtas.”

Segundo Natasha, se a lavagem das mãos foi feita de forma correta,


não há a necessidade de passar álcool em gel.

Limpeza de superfícies

De acordo com Laura, além do álcool etílico outros produtos


desinfetantes podem ser usados para a limpeza de superfícies. “Seja
ela água sanitária, produtos multiuso, que tenham ação
desengordurante, basicamente todos os produtos que a gente já tem
em casa podem ser usados normalmente. Não é preciso ir atrás de
nenhuma receita mirabolante”, diz.

Questionada sobre o uso do vinagre, a farmacêutica-bioquímica


explicou que há um vinagre específico e com um teor maior de ácido
acético usado exclusivamente para limpeza. “Ele não pode ser usado
nas mãos por risco de causar queimaduras e não substitui o álcool em
gel de nenhuma maneira”, ressalta.

Laura também citou uma lista de objetos que devemos ficar atentos e
fazer uma limpeza. “Higienize os produtos que você compra no
mercado, higienize suas bolsas, tenha o hábito de trocar de roupa
quando chegar da rua e procure ficar em casa o maior tempo possível
para evitar a contaminação.”

O Conselho Federal de Química também recomenda a higienização


do celular. “O mais recomendado para equipamentos eletrônicos seria
o álcool isopropílico, uma vez que, por possuir um carbono a mais que
o etanol na cadeia carbônica, é menos miscível em água, dificultando
a oxidação das peças. Deve-se ter cuidado com a quantidade de
produto aplicada, não devendo molhar o equipamento e bastando
aplicar com um pano/lenço/papel embebido no álcool”, diz a nota do
CFQ.

https://www.vix.com/pt/ciencia/542721/mineral-converte-luz-calor-e-movimento-em-
eletricidade-e-tudo-ao-mesmo-tempo