Você está na página 1de 8

ANO V n°23

MAIO / JUNHO
de 2020

O carvão ativado
e o papel do
químico no
tratamento da
água potável
(pág. 4 e 5)

A Química em meio
a uma pandemia
de informações
inverídicas (pág. 3)

1 MAIO/JUNHO 2020
EDITORIAL
Profissionais químicos na
luta para garantir a vida
Mal encerramos o primeiro trimestre de com sabão e fazer uso de preparações antis-
2020 e já somamos muitos acontecimentos. sépticas ou sanitizantes, como o álcool em
E o papel do químico tem sido de relevante gel, são as armas mais eficazes na proteção
importância. No início do ano, após o episódio da disseminação do vírus. Mais uma vez, o
de geosmina (gosto de terra) à água fornecida profissional químico é imprescindível para
para a cidade do Rio de Janeiro e para muni- garantir a qualidade e eficácia dos produtos
cípios da Baixada Fluminense, tivemos profis- usados nessa luta.
sionais químicos apresentando alternativas Ainda nesta edição da publicação Quími-
como o emprego de carvão ativado para de- ca Ativa, trazemos o quanto a segurança da
volver às águas as condições de potabilidade. manipulação de compostos químicos e ingre-
Em seguida, nos deparamos com a pan- dientes ativos perigosos, utilizados para uma
demia da Covid-19. E proteger a população série de controle de pragas, dependem desse
dessa ameaça global requer, mais uma vez, profissional que assegura, por meio do seu
a atuação de químicos. Sem profissionais conhecimento, saúde tanto para as pessoas
habilitados para atuar no segmento e uma quanto para o meio ambiente.
eficiente fiscalização por parte dos Conse- Mais uma vez, é a Química a favor da vida, Luciano Figueiredo de Souza
lhos Regionais de Química (CRQs), não ha- atuando na descoberta, criação e transfor- Presidente CRQ-12
verá garantia de qualidade para a fabricação mação para um mundo cada vez melhor.
de produtos e insumos químicos. Em meio a Sigamos em frente, sempre com a confian-
guerra contra o coronavírus, lavar as mãos ça que venceremos juntos essa batalha.

NOTA
CRQ-12 suspende eventos e passa a realizar
atendimento presencial agendado
Diante da declaração da pandemia de Covid-19 e da confirmação de casos em Goiás, Tocantins e Distrito Federal – respeitando as orientações
da Organização Mundial de Saúde (OMS), do Ministério da Saúde e dos governos estaduais e municipais – o Conselho Regional de Química da
12ª Região (CRQ-12) decidiu suspender os eventos públicos presenciais do primeiro semestre ou enquanto perdurar a situação. Para garantir a
segurança da sociedade e da classe, a diretoria aguarda novo parecer das autoridades públicas de saúde para remarcar os eventos.
Outra medida adotada foi o atendimento presencial por agendamento prévio, evitando possíveis aglomerações. Para agendar, entre em con-
tato por e-mail: crq12@crq12.org.br ou pelo WhatsApp (62) 3240-4602, em Goiânia, (61) 3225-3777, delegacia de Brasília e (63) 3213-1106,
delegacia de Palmas.

Sede do CRQ-12 Delegacia Tocantins


Rua Amélia Artiaga Jardim, 104 Sul ACSE n° 102,
n° 528 - Setor Marista, Avenida JK
EXPEDIENTE: Goiânia-GO Sala 11, 1o andar, Palmas-TO
CEP: 74.180-070 CEP: 77.020-970
QUÍMICA ATIVA Fone: (62) 3240-4600 Fone: (63) 3213-1106
CONSELHO REGIONAL DE QUÍMICA - 12a REGIÃO (CRQ-12) Expediente: 8h às 17h Atendimento presencial:
Atendimento Presencial: por agendamento, das 09h
DIRETORIA Pedro de Carvalho Barros por agendamento, das 09h as 16h
Roseli Aparecida Fiorentino as 16h E-mail: palmas@crq12.org.br
Presidente Suzana Alves M. Portilho Site: www.crq12.org.br
Luciano Figueiredo de Souza E-mail: crq12@crq12.org.br
Associação de Classe - Suplentes
Vice-presidente Danns Pereira Barbosa
Evilázaro Menezes de Oliveira Castro Carlos José Silva Filho Delegacia Distrito Federal
Flávio Colmati Júnior SCS Quadra 6, Bloco A
Ed. José Severo, Jornalista
Secretária Gleyce Guimarães de Almeida
Sala 517, Brasília-DF Responsável
Roseli Aparecida Fiorentino
CEP: 70.326-900 Naiara Gonçalves
Grupo Escola - Efetivos
Fone: (61) 3225-3777 MTB: 39640/SP
Tesoureira Alexandre Peres Umpierre
Gleyce Guimarães Almeida Evilázaro Menezes de Oliveira Castro Atendimento presencial: por
agendamento, das 09h as Projeto Gráfico e
José Daniel Ribeiro de Campos
16h Diagramação
CONSELHEIROS
E-mail: brasília@crq12.org.br Eudison Rubstany
Grupo Escola - Suplentes
Associação de Classe - Efetivos Fernando Yuri Silva dos Anjos
Fotografia
Duarte Jesus de Lima Flávio Carvalho Marques
Paulo César Júnior
Jurandir Rodrigues de Souza
Arquivo CRQ-12
Lorena Mendes Alves

MAIO / JUNHO 2020 2


A Química em meio
a uma pandemia de
informações inverídicas
Acompanhada da pandemia do novo corona- ganismos e é uma forma segura de prevenção
vírus (Covid-19) que assola o mundo durante os e antissepsia.
últimos meses, esteve a propagação nas redes A química Paola Kossa, gerente da gestão
sociais de informações inverídicas ou incorretas. da qualidade da Zuppani Industrial, em Apare-
No topo da lista, o álcool gel, acompanhado de cida de Goiânia, alerta que os produtos indus-
produtos de limpeza utilizados na desinfecção trializados passam por um rigoroso processo
e sanitização de ambientes. Mas, para profis- de produção, seguindo padrões técnicos e
sionais químicos especialistas, o que é compar- científicos para garantir segurança e qualida-
tilhado como uma possível ajuda na prevenção de. “Em casa, as pessoas não têm acesso ao
da Covid-19 pode ser um grande risco. álcool 96%, não podem medir a temperatura
Paola Kossa
Com a redução da oferta de produtos como de 15°, enfim, as condições não permitem a
álcool gel, mensagens de receita caseira do produção”, alega. mento de químicos autodidatas, que trazem
produto circularam pela internet. No entan- “Nesse momento de pandemia, acredito receitas milagrosas à população, é preciso es-
to, o que não circulava com a mesma eficácia que o nosso papel enquanto químico é ainda tar atento à veracidade das informações e à
é que misturas caseiras são ilegais e podem mais importante junto a sociedade, pois va- credibilidade da fonte. “O mais grave, diante
causar irritação na pele, queimaduras e incên- mos garantir, no processo de industrialização, disso tudo, é acreditar numa informação não
dio, segundo o Conselho Federal de Química que a população receba os produtos com os confiável”, alerta.
(CFQ). “Quando se utiliza álcool líquido em teores corretos, realmente e eficazes no com- Segundo ela, a população tem um impor-
elevadas concentrações, por exemplo, aumen- bate do vírus”, assegura Paola. tante papel em fiscalizar e denunciar, em caso
ta-se bastante o risco de acidentes”, informa a Por essa razão, segundo a profissional quí- de suspeitas de irregularidades, verificando o
nota publicada pela autarquia. mica, é imprescindível que profissionais que rótulo de produto, certificando se consta teor
O uso de álcool em gel é eficaz na preven- atuam na área sejam inscritos de fato nos de álcool, se os fabricantes são registrados
ção à Covid-19. Para isso, o grau alcoólico re- CRQs. “Isso garante que estão, de fato, qua- nos órgãos competentes, bem como a indi-
comendado é 70% °INPM. Com a especificação lificados e regulares para atuar na sua área”, cação do químico responsável técnico com o
correta, ele promove a destruição de micror- enfatiza. Paola reforça que, apesar do surgi- respectivo número de registro.

FISCALIZAÇÃO EM AÇÃO de milhares de pessoas que adquirem e fazem calização dos órgãos. “O maior beneficiado é a
O CRQ-12 intensificou a fiscalização nas em- uso desses produtos irregulares, o CRQ-12 sociedade, pois são instituições que tem como
presas que produzem saneantes e cosméticos, a tem buscado, junto aos órgãos públicos com- função principal o atendimento dos interesses
fim de verificar se há produção de soluções alco- petentes, a estratégia de atuação conjunta ou da coletividade”, ressalta.
ólicas em gel ou glicerinado, se possui Respon- por colaboração, com o objetivo de unir forças
sável Técnico e/ou profissionais Químicos em e desenvolver um trabalho efetivo entre insti-
atividade, a procedência das matérias-primas tuições que tenham interesses semelhantes,
adquiridas, a verificação dos métodos e ensaios sempre em defesa da sociedade.
de análises de controle de qualidade, bem como Neste sentido, propôs atuação conjunta
as condições das etapas do processo produtivo com a Secretárias de Vigilância Sanitária dos
até a obtenção do produto acabado. municípios de Aparecida de Goiânia e Anápolis;
No início de abril, a fiscalização do CRQ-12 o Batalhão do Bombeiro Militar de Aparecida
visitou empresas com atuação no segmento de de Goiânia e a Superintendência de Serviços de
saneantes, em Aparecida de Goiânia, região me- Fiscalização Municipal de Valparaíso de Goiás,
tropolitana da capital de Goiás, com atividades todas instaladas no interior de Goiás.
industriais relacionadas à produção de álcool. O chefe de fiscalização do CRQ-12, Adria-
Tendo em vista as inúmeras denúncias de no Monteiro Ayres, justifica que o trabalho em
fabricação clandestina de soluções alcoólicas conjunto ou por colaboração alcança várias
Representantes do CRQ-12 e o Comandante do Corpo de Bombei-
antissépticas às quais colocam em risco a vida frentes que envolvem os procedimentos de fis- ros de Aparecida de Goiânia

AÇÕES SOLIDÁRIAS cus Vinícius Ramos e Deangelis Damasceno,


O CRQ-12, por meio da campanha Química respectivamente – para produção de soluções
Solidária – uma ação do Sistema CFQ/CRQs alcoólicas antissépticas, exclusivamente para
em parceria com profissionais, associações, fins de doação às entidades da saúde pública e
instituições de ensino e empresas, com o obje- à população vulnerável.
tivo de contribuir nas ações Institucionais para Além do apoio técnico, o CRQ-12, em par-
o enfrentamento da pandemia da Covid-19 – ceria com a empresa Carboquima Produtos
participou na certificação dos projetos do Ins- Químicos Ltda, fez uma doação de embala-
tituto Federal de Goiás (IFG) que ocorrem nos gens ao IFG, campus Goiânia, às quais serão
campus de Goiânia e Senador Canedo, sob a utilizadas no transporte do álcool da usina
Laboratório de Química do Instituto Federal de Goiás – Câmpus
responsabilidade técnica dos Químicos Mar- até a sede da instituição. Goiânia

3 MAIO/JUNHO 2020
O carvão ativado e
o papel do químico
no tratamento da
água potável
A água é uma substância imprescindível
para a existência da vida e todos os pro-
cessos bioquímicos são realizados em meio
aquoso. No Brasil, o Ministério da Saúde
edita, a cada período, uma portaria com os
padrões de potabilidade da água. Atualmen-
te, a Portaria 2914/2011 é a que está em
vigor. A Resolução CONAMA 357/2005 dita
os padrões e condições de lançamento de
efluentes em corpos d’água, visando regu-
lamentar a quantidade de substâncias pre-
sentes. Efluentes domésticos e industriais
devem obedecer a esta legislação.
No entanto, em 2017, um levantamento
realizado pela Agência Nacional de Águas
(ANA) e pelo Ministério das Cidades reve-
lou que 57,4% da população brasileira não
conta com rede de coleta e tratamento de
esgoto, representando um total de cerca de
96,7 milhões de pessoas sem acesso a uma
rede de tratamento coletivo.

CRISE – Uma crise no setor de abasteci-


mento de água potável tomou conta, desde
os primeiros dias do ano, da cidade do Rio
de Janeiro e municípios da Baixada Flumi-
nense. Conforme explica o conselheiro do
CRQ-12, José Daniel Ribeiro de Campos,
Professor/Doutor da Universidade Estadu-
al de Goiás (UEG), cianobactérias presentes
naturalmente na água tem seu crescimen-
to controlado pela disponibilidade de fonte
de compostos fosfatados e nitrogenados.
A abundância desses compostos na água
faz com que haja um crescimento exacer-
bado de algas e bactérias, processo esse
chamado de eutrofização, os quais produ-
zem, entre outros, os compostos odoríferos
2-metilisoborneol (MIB) e trans-1,10-di-
metil-trans-9-decalol (geosmina). “Estes
compostos conferem gosto e odor de terra e
mofo à água, sendo detectados a concentra-
ções bastante baixas, da ordem de 10 ng.L-1.
Eventualmente, a água potável distribuída
apresenta gosto e odor ofensivos devido à
presença de MIB e geosmina, uma vez que

MAIO / JUNHO 2020 4


estes compostos são pouco removidos pe- ativado a ser utilizado, o tempo de conta-
los processos convencionais de tratamen- to necessário para a adsorção, as análises
to”, descreve. físico-químicas envolvidas no controle de
qualidade da água, assim como as medidas
INOVAÇÃO – No processo convencional preventivas para a não contaminação da
das Estações de Tratamento de Água, se- água de abastecimento, deve ser feita por
gundo José Daniel, a geosmina não é com- profissionais com formação na área da quí-
pletamente removida da água. As principais mica”, argumenta.
formas de remoção são, de acordo com ele,
processos oxidativos (cloro, ozônio), mem- SOLUÇÃO – Por fim, o profissional indica
branas de nanofiltração ou osmose reversa que existem muitas formas de se tentar re-
e uso de adsorventes, como carvão ativado. solver o problema dos mananciais de água:
“Dentre estes, o carvão ativado é o mais atacando a causa, ou seja, tomando medidas
utilizado, empregado no tratamento da sanitárias para que uma pequena quantida-
água pela sua capacidade de absorver se- de de nutrientes chegue na água, ou atacan-
letivamente impurezas de origem orgânica. do a consequência, ou seja, as próprias al-
Apesar do tratamento com carvão ativado gas. “Pode-se tentar eliminá-las de diversas
ser muito eficaz, não é seletivo apenas para formas, porém é um processo demorado e
a geosmina. Deste modo, se a água estiver nem sempre com resultados eficientes. Nos-
com uma alta carga orgânica talvez o trata- sos corpos d´água devem receber especial
mento não tenha a eficácia esperada para a atenção para que ecossistemas aquáticos
remoção de geosmina”, aponta. inteiros não deixem de existir”, cita.
No entanto, o professor acrescenta que Políticas públicas para preservação dos
José Daniel Ribeiro
o carvão ativado é um material carbonáceo mananciais hídricos, assim como fiscaliza-
altamente poroso com elevada área super- ção ostensiva dos órgãos ambientais são
ficial, ou seja, possui grande capacidade necessárias para a preservação dos nossos
adsortiva. “O produto tem característica hi- recursos hídricos.
drofóbica, tem muita afinidade por matéria
orgânica presente na água, como geosmi- Como surge a geosmina
na. É utilizado na forma de pó (PAC) ou em
grãos (GAC). É o principal componente de
filtros de água domésticos, sendo utilizado
1 2 3
na forma de GAC”, descreve, acrescentan- Despejo de esgoto e ...que leva ao acúmulo Elas passam a
do que no tratamento de águas superficiais resíduos industriais de matéria orgânica se reproduzir
contendo contaminantes odoríferos, é utili- na água aumentam em decomposição. descontroladamente
zado na forma de pó. “Em geral, é aplicado a concentração de Este excesso serve e, ao consumir
no início do tratamento de água, ou seja, an- elementos como de alimento para matéria orgânica,
tes do coagulante, de modo a permitir que nitrogênio e fósforo... microorganismos geram compostos
as partículas de carvão sejam incorporadas e bactérias, como como a geosmina e
aos flocos que serão removidos no decanta- cianobactérias o 2-metilisoborneol,
dor”, ressalta. Porém, José Daniel adverte que conferem odor e
que caso a carga orgânica presente na água sabor à água
seja muito elevada, haverá saturação pre-
matura do carvão ativado, sendo necessária
uma quantidade maior de carvão ativado ou
um pré-tratamento da água antes da adição 2
do carvão ativado. Após a saturação, o PAC cianobactérias
utilizado no tratamento de água não pode
ser reutilizado, pois ficará incorporado aos 1
flocos removidos nos decantadores. Este esgoto e resíduos
material pode ser desidratado e encaminha- industriais
do para o aterro sanitário.

QUÍMICO – O conselheiro cita que, segun-


do o Decreto no 85.877/81, no artigo 2o, in-
ciso III, “tratamento, em que se empreguem
reações químicas controladas e operações
unitárias, de águas para fins potáveis, in- 3
dustriais ou para piscinas públicas e coleti-
compostos
vas, esgoto sanitário e de rejeitos urbanos
e industriais”, é uma atividade privativa de
profissionais da área da química. “Para exer-
cer essas atividades de tratamento de água,
o profissional deve ter formação na área
da química e registro profissional em CRQ
da sua região. A escolha do tipo de carvão

5 MAIO/JUNHO 2020
Brincando,
se aprende
Química
Márlon Hebert

A atividade lúdica está diretamente liga- De acordo com Márlon, na sala de aula, fáceis de entender pelos alunos”, explica.
da ao desenvolvimento psicológico, social e geralmente são utilizados jogos nos quais Por si só, os jogos e suas várias variantes
cognitivo do ser humano, uma vez que tem há vencedores e perdedores, ou seja, jogos já são uma inovação em sala de aula, acos-
como objetivo produzir prazer ou divertir o de competição. Dessa forma, há também tumada com um ensino no qual se utiliza
praticante. Quando existem regras nas ati- em menor escala, jogos de cooperação bem muito a aula expositiva. E para o professor,
vidades, a ação passa a ser considerada como atividades lúdicas diversas na forma tornar o ensino mais atraente “é torná-lo in-
jogo, que tem como consequência natural a de simulações ou brincadeiras em grupos. teressante para os alunos, acostumados em
motivação. Considerando-se a cultura lúdica brasi- um mundo mais digital e não analógico. Mas
Ideias inovadoras e atraentes para esti- leira, os jogos mais comuns são jogos de o jogo não basta, esse jogo deve considerar
mular o ensino da Química por meio de jogos cartas, não descartando alguns jogos de ta- o ambiente e a vida do aluno, para contextu-
e atividades lúdicas têm sido constantemen- buleiros e atividades de quiz. “Os principais alizar os conhecimentos químicos com sua
te usadas para o aprendizado. E, segundo o conceitos são os de tabela periódica, fun- vida”, acrescenta.
professor/doutor do Laboratório de Educa- ções inorgânicas, funções orgânicas e rea- E quando o assunto é tecnologia para ex-
ção Química e Atividades Lúdicas do Insti- ções químicas. Outros conceitos, em menor pandir os ensinamentos para além dos mu-
tuto de Química da Universidade Federal de escala”, relata. ros escolares, a regra é tê-la como aliada. É
Goiás (UFG), Márlon Herbert Flora Barbosa Como os jogos de uma maneira geral já possível, por exemplo, utilizar o celular em
Soares, a utilização de jogos e atividades estão no cotidiano, Márlon orienta que o sala de aula, de maneira controlada, fazen-
lúdicas em ensino de Química vem aumen- professor pode aproveitar os jogos que os do com que o aluno possa acessar diversas
tando muito nos últimos anos. “Desde 2000 alunos mais gostam e aproveitar para adap- alternativas na forma de jogos ou aplicati-
o crescimento foi exponencial, o que refletiu tar esta cultura lúdica local, ao bem da edu- vos. “Utilizar para pesquisa, para tirar fotos
na publicação de artigos, livros e disserta- cação. “Dessa forma, as regras que todos de conceitos cotidianos, como uma ferrugem
ções e teses”, afirma. conhecem mais proximamente, serão mais em algum cano, apresentar esta foto para
que o professor possa discutir, entre outros
vários aspectos que podem mostrar a for-
ça do celular em sala de aula”, exemplifica,
apontando para alguns obstáculos: “No en-
tanto, um grande problema é que as vezes o
professor não tem a devida preparação para
esse caminho e o pior, as escolas não estão
conectadas de forma que o estudante possa
acessar a rede mundial de computadores de
sua escola”.
Mas se o objetivo é estimular o aprendi-
zado, na Química, como em outras ciências,
o jogo serve para integrar os alunos e fa-
zer com que, no cotidiano, eles se relacio-
nem melhor com seus professores. Isso sem
contar que a competição os estimulam a es-
tudar e a adquirir conhecimentos de forma
prazerosa.

MAIO / JUNHO 2020 6


Segurança no
controle de pragas
urbanas depende
do profissional
químico
Adriana Queiroz

Quando o assunto é o controle de pragas sua dosagem e correta aplicação é o pro- série de controle de pragas, todos altamente
urbanas, deve-se sempre ter em mente que fissional com formação na área da química. tóxicos. “O cuidado e a responsabilidade com
o manuseio de produtos químicos precisa de Nesse sentido, o Decreto nº 85.877/1981 a manipulação são consideráveis, o que ga-
um cuidado especial e muita responsabilidade, dispõe que as atividades relacionadas à rante segurança, uma vez que o profissional
tanto por parte da empresa quanto dos colabo- manipulação de produtos químicos, como devidamente habilitado entende o que está
radores. E essa é uma das razões que o CRQ-12 reembalagem, mistura, acondicionamento, manipulando e conhece os princípios ativos,
atua na fiscalização das empresas que desem- estocagem e comercialização (atividades ficha técnica e a ficha de emergência, com o
penham essas atividades. Neste caso, mais realizadas em empresas que prestam servi- objetivo de assegurar a qualidade ao produ-
uma vez, a função do Conselho é trabalhar para ços de dedetização), são atividades privati- to, garantindo segurança e saúde, tanto das
que o serviço prestado tenha qualidade e que vas dos profissionais químicos. pessoas quanto do meio ambiente”, afirma.
não haja danos à saúde dos funcionários e con- Os químicos, segundo a assessora técni- Ela acrescenta que a forma de autoriza-
sumidores, desde o manuseio destes produtos ca do CRQ-12, Joyce Rocha dos Santos, du- ção de uso desses produtos, assim como
químicos até a aplicação. Para determinação de rante sua formação, adquirem todo o conhe- sua concentração para comercialização, são
qual tipo de produto a ser usado, assim como cimento necessário para determinar qual a definas pelos órgãos regulamentadores,
determinar sua dosagem e compatibilidade dosagem correta desses produtos, a forma como a Anvisa e Ministério da Agricultura,
com outros produtos, é necessário o conheci- de manipulação dos mesmos, quais equipa- Pecuária e Abastecimento (Mapa). “Tanto
mento técnico sobre os mesmos. mentos de proteção individual (EPI) devem que para ter autorização para a compra dos
Para as indústrias, existem normas que ser utilizados. “Além disso, o químico é o produtos, a empresa precisa de uma série
devem ser atendidas quanto à higiene e boas profissional adequado para determinar qual de documentos”.
práticas de fabricação, bem como ao controle produto deve ser utilizado para o controle de Dessa forma, o CRQ-12 trabalha para que
integrado de vetores e pragas urbanas, com pragas em cada tipo de situação, residencial a prestação dos serviços das empresas que
o objetivo de impedir a atração, o abrigo, o ou industrial, para que não ocorra intoxicação possuem como atividade básica a aplicação
acesso e proliferação dos insetos e roedores humana ou de animais, bem como a contami- de desinfestantes em domicílios e suas áre-
nas instalações, equipamentos, móveis e de- nação de alimentos, cosméticos, saneantes as comuns, no interior de instalações indus-
mais utensílios utilizados no processo indus- e outra infinidade de produtos fabricados em triais, em edifícios públicos ou coletivos e
trial. Nesse sentido, o Ministério da Saúde, indústrias, onde se faz necessário o controle seus ambientes afins, para o controle de inse-
por meio da Agência Nacional de Vigilância de pragas”, justifica. tos, roedores e outros vetores incômodos ou
Sanitária (Anvisa), impõe rigorosas regras de É o que assegura a química, Adriana Quei- nocivos à saúde, seja realizada por empresas
controle de pragas às indústrias de alimen- roz dos Santos, do grupo Kelldrin, de Anápo- regularizadas e que possuam como RT um
tos, cosméticos, saneantes, dentre outras. lis. Segundo ela, o profissional trabalha com a profissional da área da Química legalmente
Quem possui o conhecimento técnico so- manipulação de compostos químicos e ingre- habilitado, garantindo a saúde e a segurança
bre a manipulação de produtos químicos, dientes ativos perigosos, utilizados para uma dos usuários desse serviço.

7 MAIO/JUNHO 2020
CRQ-12
nomeia
membros
de Câmara Fernando Yuri Hainer Arruda Viviane dos Santos

Técnica
de Meio
Ambiente Cassiano Pacheco Rosana Ozório Diogo Coelho

Após cumpridas as etapas do processo de públicas para criação de atos normativos da bros da CTMA/CRQ-12 acredita que a Câmara
seleção, com a inscrição, avaliação e apro- administração pública no âmbito dos gover- irá contribuir na promoção da discussão e na
vação das candidaturas, foram nomeados os nos federal, estadual e municipal, atuar em articulação de temas relevantes para a me-
cinco membros que compõem a Câmara Téc- projetos que promovam a valorização do lhoria da gestão ambiental de empresas pú-
nica de Meio Ambiente (CTMA) do Conselho profissional, organizar cursos para aprimora- blicas e privadas, além de buscar o maior en-
Regional de Química da 12ª Região (CRQ-12), mento profissional, palestras, seminários, fó- volvimento dos profissionais da Química em
a qual tem a missão de propor e avaliar ati- runs e workshops, manuais educativos para questões ambientais. “É fundamental pen-
vidades na área e assessorar o plenário da atuação no mercado de trabalho, entre ou- sarmos no espaço que o profissional ocupa-
autarquia. tras ações. rá na sua área de atuação e garantirmos que
Conforme explica o conselheiro do CRQ-12 Para Fernando, tornar possível discussões as atividades exclusivas dos químicos sejam
e coordenador da CTMA, Fernando Yuri Sil- enriquecidas com profissionais atuantes na exercidas por pessoal capacitado”, destaca.
va dos Anjos, primeiramente, em setembro, área da Química mostra que o Conselho não A CTMA é formada por profissionais Quími-
houve um chamamento público para a forma- é apenas um órgão fiscalizador, mas uma cos, especialistas na área ambiental e com
ção e em seguida publicou-se uma portaria autarquia que visa o benefício da sociedade. comprovada vivência e mercado. Confira:
para criação da comissão. “Como conselhei- De acordo com ele, a iniciativa quebra para- Fernando Yuri Silva dos Anjos
ro, sempre buscamos trabalhar em ações digmas da atuação do profissional, que vai Gestor Ambiental (coordenador)
voltadas para a valorização do profissional muito além das bancadas de laboratórios. “É Cassiano Pacheco da Silva
na área ambiental. Como, até então, não ha- possível ser empreendedor na área de quími- Químico Industrial
via uma comissão no segmento, solicitamos ca ambiental, por exemplo. E existem outras Diogo Coelho Crispim
a criação”, conta Fernando. vertentes a serem exploradas. Vamos trazer Engenheiro Químico
A CTMA, primeira câmara do CRQ-12, tem o que há de novidade em inovações apresen- Hainer Arruda Luz Amorim
a finalidade de acompanhar assuntos diver- tadas pelo mercado, ações com a utilização Gestor Ambiental
sos relacionados a área ambiental como es- de novas tecnologias, buscando ampliar nos- Rosana Ozório da Silva
tudo especializado, zelar pelo campo de atu- sas experiências e possibilitando maior proxi- Gestora Ambiental
ação dos profissionais da Química durante o midade com outros estados”, assegura. Viviane dos Santos Frazão
andamento de projetos de lei e de consultas Hainer Arruda Luz Amorim, um dos mem- Gestora Ambiental

CRQ-12 em números
Ao promover a fiscalização, o CRQ- sionais e 397 às empresas. Durante o lização do CRQ-12, Adriano Monteiro
12 zela pelo interesse público, efe- trimestre, foram registrados 212 novos Ayres, os procedimentos realizados
tuando a preservação da ética e da profissionais e 74 novas empresas. pela Fiscalização mostram uma gran-
habilitação técnica adequada para o A equipe promoveu visitas e fisca- de diminuição do exercício ilegal e
exercício profissional. lizou o exercício ilegal da profissão e sua prática danosa ao mercado. “Isso,
Nos três primeiros meses de 2020 outras possíveis irregularidades no tendo em vista que as pessoas não
(janeiro, fevereiro e março), o setor de segmento em Goiás, Tocantins e Dis- habilitadas ao exercício profissional
fiscalização do CRQ-12 realizou 292 trito Federal. não garantem segurança legal aos ci-
ações fiscalizatórias juntos aos profis- Conforme afirma o chefe da fisca- dadãos”, comenta.

MAIO / JUNHO 2020 8