Você está na página 1de 4

IMPORTÂNCIA DOS DETALHES

Um homem rico estava muito mal, agonizando. Pediu papel e caneta.


Escreveu assim:

"Deixo meus bens a minha irmã não a meu sobrinho jamais será paga a conta do padeiro nada dou
aos pobres."

Morreu antes de fazer a pontuação. A quem deixava ele a fortuna? Eram


Quatro concorrentes.

1) O sobrinho fez a seguinte pontuação:


Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho. Jamais será paga a
Conta do padeiro. Nada dou aos pobres.

2) A irmã chegou em seguida. Pontuou assim o escrito:


Deixo meus bens à minha irmã. Não a meu sobrinho. Jamais será paga a
conta do padeiro. Nada dou aos pobres.

3) O padeiro pediu cópia do original. Puxou a brasa pra sardinha dele:


Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a
conta do padeiro. Nada dou aos pobres.

4) Aí, chegaram os descamisados da cidade. Um deles, sabido, fez esta


interpretação:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a
conta do padeiro? Nada! Dou aos pobres.

Moral da estória:
Assim é a vida. Pode ser interpretada e vivida de diversas maneiras. Nós é que colocamos os
pontos. E isso faz toda a diferença.
 
ONDE VOCE COLOCARIA A VIRGULA NA FRASE SEGUINTE:

"Se o homem soubesse o valor que tem a mulher andaria de quatro à sua procura"

USO DA VÍRGULA

Pré-requisitos para o estudo da Vírgula:

1. Ordem direta de uma oração:


sujeito - verbo - complemento do verbo - adjunto adverbial
Ex.: Os interessados entregaram as propostas na sede da empresa.
Os participantes receberam os prêmios após a competição.

1
2. Ordem indireta ou inversa : quando a ordem direta é alterada. Se, por exemplo, colocarmos o adjunto
adverbial antes do sujeito ou entre o sujeito e o verbo, teremos um caso de ordem indireta.
Ex.: Após a competição, os participantes receberam os prêmios.
Os participantes, após a competição, receberam os prêmios.

Como se pode observar, há inversão e intercalação.

Uso da vírgula entre os termos da oração

1. Para separar elementos da mesma função sintática ( em enumeração).


Ex.: As crianças, os jovens, os adultos e os idosos têm os mesmos direitos e obrigações.

2. Para marcar elipse do verbo.


Ex.: Nós trabalhamos com fatos; vocês, com hipóteses.

3. Para marcar inversão do adjunto adverbial / intercalação do adjunto adverbial


Ex.: Neste momento, os olhares estão sobre ele.
Os olhares, neste momento, estão sobre ele.
OBS.: Caso os adjuntos adverbiais sejam constituídos de um só termo, as vírgulas podem ser
dispensadas. Ex.: Amanhã ele chegará ao Brasil.

4. Para separar o aposto.


Ex.: Rachel de Queirós, autora de O Quinze, faz parte da Academia Brasileira de Letras

5. Para separar o vocativo.


Ex.: Desça daí, meu filho. / Meu filho, desça daí.

6. Para separar datas de localidades.


São Paulo, 25 de janeiro de 1554.

7. Para separar expressões explicativas como: por exemplo, ou seja, isto é, a saber, etc.
Ex.: Ele consegue, por exemplo, dirigir sozinho.

8. Para separar conjunção intercalada.


Ex.: Não há, portanto, razão para se ausentar do trabalho.

9. Para separar objetos pleonásticos.


Ex.: Casos mais importantes, já os apresentei.

10. Quando algum termo vier deslocado de seu lugar natural na frase.
Ex.: De muito trabalho, é do que nosso país precisa.
OBS.: alguns autores preferem a não colocação nestes casos.
O uso só se daria caso houvesse objeto direto pleonástico. Ex.: O homem , fê-lo Deus à sua
semelhança.

Casos em que não se usa a vírgula

2
1. Entre sujeito e predicado.
Ex.: Todos os diretores participaram da solenidade.

2. Entre o verbo e seus complementos.


Ex.: O trabalho custou sacrifícios aos realizadores.

3. Entre o nome e o complemento nominal e o adjunto adnominal


Ex.: A intrigante resposta do mestre ao aluno despertou reações diversas.

Uso da vírgula entre as orações do período

1. Para separar orações coordenadas assindéticas.


Ex.: Pare, olhe, siga.

2. Para separar orações coordenadas sindéticas, exceto as ligadas pela conjunção e .


Ex.: Vá, mas volte logo.

3. Para separar orações coordenadas sindéticas ligadas pela conjunção e , de sujeitos diferentes.
Ex.: Os responsáveis eram eles, e nós tivemos de assumir.

4. Para separar orações adverbiais, principalmente quando antepostas à oração principal.


Ex.: Quando cheguei, ela saiu. / Sairei, se não chover.

5. Para separar orações adjetivas explicativas.


Ex.: O juiz, que é íntegro, não se vendeu.
Obs.: A oração adjetiva restritiva não se separa da oração principal através de vírgula, porém, pode
ocorrer a vírgula depois da oração subordinada adjetiva restritiva, sobretudo se ela tem certa extensão ou
se termina por um verbo contíguo ao verbo da oração seguinte.
Ex.: Os empreendimentos que mais convinham, foram entregues aos outros.

6. Para separar as orações reduzidas.


Ex.: Saciada a sede, contou-nos a aventura.
Ensinando, aprendia muito.
Todos se levantaram, ao entrar a candidata.

7. Para separar as orações substantivas apositivas.


Ex.: Esta ordem, que ninguém deveria levantar-se do chão, foi rigorosamente cumprida.

8. Para separar orações intercaladas.


Ex.: Creio, afirmou Antônio, que este é um caso perdido.

9. Para separar partes de provérbio.


Ex.: Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura.
Papagaio come milho, periquito leva a fama.

Não se usa a vírgula:


1. Entre a oração principal e a oração subordinada substantiva, exceto a oração apositiva.
Ex.: Todos querem que você se saia bem no exame.

3
Ponto e vírgula

Sinal intermediário entre a vírgula e o ponto. É usado, geralmente, para:

1. separar orações coordenadas que já apresentem vírgula no seu interior.


Ex.: “Se deres um peixe a um homem, matarás sua fome de um dia; se o ensinares a pescar, matarás
sua fome por toda a vida”. (Provérbio chinês)

2. separar orações coordenadas de maior extensão.


Ex.: “Os espelhos são usados para ver o rosto; a arte, para ver a alma”. (Bernard Shaw)

3. separar considerandos ou itens de uma lei, decreto ou requerimento; itens de uma relação.
Ex.: Os candidatos deverão apresentar:
- cédula de identidade;
- certidão de nascimento;
- 2 fotos 3 x 4;
- requerimento preenchido, assinado, com firma reconhecida.

Dois pontos

Empregam-se:
1. antes de uma citação.

Ex.: Vejamos o que diz o comunicado: “Todos os candidatos deverão estar no local das provas às 13
horas

2. antes da enumeração de uma série.


Ex.: No grupo A estão : Brasil, Alemanha, Japão e Grécia.

3. Entre duas afirmativas, quando a segunda explica ou esclarece a primeira.


Ex.: Deve ser engano : nunca fui diretor.
“Descobri a grande razão da minha vida : você”.

4. para marcar o discurso direto, antes do travessão.


Ex.: O gaiato gritou:
- Olá pessoal, é um assalto. Não se assustem.

Você também pode gostar