Você está na página 1de 2

Excelentíssimo(a) Senhor(a) Doutor(a) Juiz(a) de Direito da Vara Cível

da Comarca de Fortaleza - (Ce).

AÇÃO DE EXECUÇÃO DE TÍTULO EXTRAJUDICIAL

ORTOLITE INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE


ESPUMAS LTDA, inscrita no CNPJ nº 00762472/0001-81, neste ato
representado por seu sócio-gerente FRANCISCO JOSÉ FERNANDES DE
SOUZA, brasileiro, casado, industrial, portador da cédula de identidade nº
857744 – SSP/Ce e inscrito no CPF sob o nº 113.618.163-68, com endereço
comercial na BR 116, Km 18, Itaitinga, Ceará, vêm através de seu advogado
firmatário, procuração inclusa (doc. 01), á presença de V.EX.a, propor a
presente Ação de Execução contra INDÚSTRIA DE ESPUMAS
POLIURETANA LTDA, inscrita no CNPJ nº 02.272.641/0001-20,
representada por seu sócio-gerente OTONIEL DE MOURA CABRAL,
brasileiro, casado, industrial, portador da cédula de identidade nº 1630619 –
SSP/Ce e inscrito no CPF sob o nº 194.182.564-87, com endereço comercial na
Av. Joaquim Nabuco, nº 3560, Jatobá, Olinda, Pernambuco, com fundamentos
fáticos e jurídicos expostos a seguir:

SINOPSE FÁTICA

O exeqüente é credor do executado em Contrato de


Compra e Venda de Produtos Químicos com Garantia Real (doc. 02), na quantia
líquida, certa e exigível de R$ ( ), vinculado a nota promissória em anexo
(doc. 03).
Conforme se verifica, o executado se manteve
inerte ante as datas de vencimento dos títulos, e ao ser procurado pelo
exeqüente, absteve-se ao pagamento, e até mesmo a um acordo amigável.

Outrossim, não restou outra alternativa ao


exeqüente em reaver o crédito disposto, a não ser pela tutela jurisdicional a qual
invoca nesta oportunidade.

Assim reza o artigo 646 do CPC:

“A execução por quantia certa tem por objeto


expropriar bens do devedor, a fim de satisfazer o direito do credo”.

Portanto, estando claro o direito do exeqüente de


promover a ação de execução em face do executado para ter seu crédito
satisfeito e estando os títulos que ora se guerreiam, de conformidade com a
norma legal é a presente para requerer o quanto segue.

Destarte, requer a citação do executado para que


pague a quantia referente ao valor atualizado dos títulos, mais juros e correções
a que, pela Lei, estiver obrigado, até a efetiva quitação no prazo de 24 (vinte e
quatro) horas ou nomeie bens á penhora, prosseguindo-se em seus ulteriores atos
e termos, sob pena de não o fazendo sejam-lhe penhorados tantos quantos bens
se fizerem necessários para total solvência da dívida, mais custas e honorários
advocatícios devidos pela sucumbência.

Protesta provar o alegado por todos os meios em


direito admitidos.

Dá-se à causa o valor de R$ ( ).

Pede e aguarda deferimento.