Você está na página 1de 3

1

UFPB\CCHLA\PPGPS
Psicologia Social I
Segunda Avaliação
(25-06-2020)

João Victor Cabral da Silva


Nome: ________________________________ 20201013486
Matrícula: ____________

Observações: Esta avaliação é composta por 40 questões. Cada questão cor-


reta vale 0.25. Pode consultar os textos indicados nas aulas.

Marque V (Verdadeira) ou F (Falsa) em cada afirmação abaixo:

01 - [ F ] Categorizar significa julgar mal os outros porque pertencem a


um grupo;

02 - [ F ] Preconceito é o ato de formar classes de objetos negativos que


servem para que avaliemos negativamente os outros grupos;

03 - [ F ] Estereótipo é a avaliação negativa que fazemos de membros de


outros grupos;

04 - [ F ] Categorização é a crença negativa contra um grupo;


05 - [ F ] Discriminação é uma crença usada para descrever uma categoria
social;

06 - [ F ] Categorização é uma avaliação negativa acerca de um grupo e de


seus membros.

07 - [ V ] São consequências da categorização: acentuação das diferenças


entre categorias; acentuação das semelhanças entre elementos da
mesma categoria;

08 - [ F ] Os estereótipos denotam a representação cognitiva das relações


entre os grupos, ajudando-nos a avaliar mais acertadamente es-
ses grupos;

09 - [ F ] A categorização é causada pela assimilação e pelo contraste;


10 - [ F ] A categorização é neutra no sentido de que leva as pessoas a
avaliarem mais equitativamente os grupos sociais;

11 - [ F ] Como demonstrou Sherif, a mera categorização social é suficien-


te para que discriminemos os membros dos outros grupos;

12 - [ F ] A teoria da identidade social proposta por Tajfel e Turner


(1979)representou uma explicação das relações intergrupais ba-
seada, sobretudo, na teoria da personalidade autoritária, mas
não sem incluir os seus aspectos polêmicos, porém negligencian-
do a perspectiva crítica inspirada por esta teoria;

13 - [ F ] A teoria do conflito realista estudada por Sherif e colaborado-


res nos ajuda a entender a hostilidade intergrupal, sobretudo
em situações em que a mera saliência da categorização social
está presente, porém diferenciando-se abertamente, mas não im-
plicitamente, da teoria da identidade social nesses aspectos;
2

14 - [ F ] Tendemos a permanecer nos grupos sociais em que nos inserimos


na medida em que eles contribuem de forma subjetivamente nega-
tiva para nossa identidade, reforçando a imagem estereotipada
que a sociedade tem da nossa pertença categorial, o que é im-
portante para assegurarmos uma auto-estima positivamente dis-
tintiva como previsto pela teoria da comparação social;

15 - [ F ] Um dos conceitos básicos da teoria da identidade social é a ca-


tegorização social que consiste na motivação que temos para
distinguirmos positivamente o nosso grupo dos outros grupos;

16 - [ F ] A teoria da identidade social proposta por Tajfel e colaborado-


res nos ajuda a entender a hostilidade intergrupal destacando o
necessário papel desempenhando pelo estabelecimento de uma re-
lação de interdependência negativa entre os grupos;

17 - [ V ] De acordo com a teoria do conflito realista estudada por Sherif


e colaboradores, trabalhar juntos para obter um mesmo objetivo
é uma boa maneira para diminuir o conflito intergrupal porque
minimiza a motivação para a diferenciação negativa intergrual;

18 - [ F ] A categorização permite às pessoas economizarem recursos cogni-


tivos no processamento de informação e, por essa razão, fazem
avaliações mais acuradas sobre as categorias formadas.

19 - [ F ] A categorização social implica descartar as informações sobre a


categoria para descrever as características de uma pessoa.

20 - [ F ] A maximização das diferenças entre os membros de um mesmo grupo


de pessoas é o resultado da categorização social, sobretudo
quando a motivação para a distintividade positiva intergrupal
não está presente;

21 - [ V ] A formação dos estereótipos está relacionada com a categoriza-


ção social, pois é o resultado desta categorização;

22 - [ V ] Estereótipo é uma crença sobre as características dos membros


de um grupo social;

23 - [ V ] De acordo com a teoria da identidade social proposta por Tajfel


e colaboradores, é possível obter-se uma identidade social po-
sitiva através da comparação que se faz entre o endrogupo e o
exogrupo de modo a produzir uma diferenciação positiva em favor
do endogrupo, porém, pode também levar à desvalorização dos ou-
tros grupos;

24 - [ V ] O “paradigma do grupo mínimo” mostrou o favorecimento endogru-


pal;

25 - [ V ] Analisando à luz da teoria da Identidade Social de Tajfel e co-


laboradores, podemos dizer que, atualmente, os grupos sociais
que lutam para que toda a população tenha acesso a transportes
de qualidade são grupos motivamos pela mudança social;

26 - [ V] A categorização forma classes de objetos que guiam a atenção


no dia-a-dia.

27 - [ V ] Os estudos acerca da categorização social contribuíram para o


desenvolvimento da teoria da identidade social.

28 - [ V ] A categorização leva à sobre-estimação das diferenças entre os


objetos pertencentes a diferentes categorias, mas também à uma
maior percepção de semelhanças entre os elementos de uma mesma
categoria;
3

29 - [ V ] A categorização leva à acentuação das semelhanças entre objetos


pertencentes à mesma categoria, mas também à uma maior percep-
ção de diferenças entre os objetos pertencentes a diferentes
categorias,

30 - [ V ] A categorização é o processo através do qual organizamos e or-


denamos as informações sobre as pessoas, incluindo nós mesmos,
mas também as outras pessoas.

31 - [ V ] O processo de categorização social relaciona-se com a estereo-


tipização dos grupos sociais.

32 - [ V ] As categorias sociais ajudam a organizar a percepção que os in-


divíduos têm de seu meio social.

33 - [ V ] O preconceito é uma atitude negativa contra os membros de um


grupo social por pertencerem a esse grupo, o que é diferente da
categorização social, mas é um fator causal da discriminação.

34 - [ V ] A função cognitiva dos estereótipos é acelerar o processamento


da informação sobre os membros de grupos sociais.

35 - [ V ] Os resultados dos estudos de Tajfel e colaboradores usando o


paradigma do grupo mínimo não lhes permitiram refutar, de todo,
a hipótese da mera categorização social como necessária para a
discriminação intergrupal.

36 - [ V ] A discriminação é um comportamento negativo contra os membros


de um grupo social por pertencerem a esse grupo, o que é dife-
rente da categorização social, mas é pode ser predita pelo pre-
conceito.

37 - [ V ] Os primeiros estudos de Tajfel usando o paradigma do grupo mí-


nimo, os quais mais tarde serviram de base para a elaboração da
teoria da identidade social, centraram-se, sobretudo, na in-
fluência do processo de categorização social no comportamento
intergrupal.

38 - [ V ] A categorização leva à assimilação e ao contraste perceptivos.


39 - [ V ] A teoria do conflito realista desenvolvida por Sherif e colabo-
radores propunha, em linhas gerais, o conflito como condição
necessária para a hostilidade entre os grupos.

40 - [ V ] A teoria do conflito realista estudada por Sherif e colaborado-


res propunha, em linhas gerais, que a busca de um objetivo co-
mum ajuda a reduzir o conflito entre os grupos.