Você está na página 1de 4

Programa de Formação Política, Cepis, SP - política/cultural, com a intenção de transformá-la.

Tal
Janeiro 2011. concepção pressupõe influir no cotidiano e no modelo
Primeira Parte de desenvolvimento. Pois, é uma apropriação crítica
Sobre a formação dos fenômenos e suas raízes que busca entender o
1. Introdução processo da luta de classes e gerar uma consciência
Tem sido comum, em tempos de crise, crítica para romper diferentes formas de alienação e
considerar a formação como um remédio para todos permitir a descoberta do real e a criação do novo, do
os males. Nessa visão, a formação parece pairar futuro. Por isso, o conhecimento permanente da
acima dos processos concretos de luta e organização realidade deve ser a prioridade na formação de
popular ou ficar reduzida a um mero repasse de quadros, como condição para uma elaboração que
informações e conceitos, através de cursos, seminá- possibilite uma inserção social consequente.
rios e palestras. Essas atividades fornecem informa- É a possibilidade de ter conquistas concretas
ções interessantes, mas que não se transformam em ou a luta para não perder direitos que leva a classe
conhecimento, enquanto um elemento que qualifica trabalhadora a mobilizar-se e até indagar pela raiz da
os dirigentes para encarar os desafios do cotidiano da exploração. Porém, é a formação o processo que
vida sindical e da vida em sociedade. contribui para desvelar a raiz dos fenômenos e
Nos tempos atuais, os “teóricos” pós-modernos despertar a consciência de classe oprimida. Essa
e neoliberais reduzem a formação a um processo de tomada de consciência leva a classe explorada a
capacitação. Quer dizer, é um adestramento das decisão de participar e de lutar por sua dignidade e por
pessoas para a realização eficiente de políticas seus direitos.
pensadas, de cima e de fora. Assim, a formação perde Então, a formação é um instrumento político e
o seu papel transformador e gera uma militância pedagógico capaz de: a) tornar comum a proposta de
sindical envergonhada, pouco crítica, comportada e uma classe; b) qualificar a militância para a luta de
reprodutora da dominação. classes elevando seu nível de consciência; c)
Outra tentativa, igualmente nociva, é esvaziar a transformar o conhecimento em força material para
formação popular de seu conteúdo classista e reduzi- transformar a realidade; d) facilitar a apropriação de
la a processos de aprendizado que acentuam o conteúdos e da metodologia participativa; e)
procedimento pedagógico que resultam numa falsa incorporar a massa trabalhadora como protagonista;
sensação de participação. Essa despolitização da f) comprometer as pessoas envolvidas, na reprodução
educação faz parte de uma estratégia que torna os criativa do aprendizado.
educadores simples monitores, peritos em dinâmicas A pedagogia dessa formação, conforme o
de grupo, animadores de plateias ou executores de momento do grupo participante, às vezes, parte do
políticas previstas. local para o geral (método indutivo) e, outras vezes,
Em reação a descaracterização da formação vai do geral ao particular (método dedutivo). Em todos
enquanto um processo político e pedagógico, vários os casos, porém, o caminho deve ser participativo
grupos voltam a “retomar os manuais” com a intenção porque a metodologia popular se caracteriza pela
de inculcar conceitos e teorias, mas com uma visão incorporação das pessoas como protagonistas. Essa
dogmática, autoritária e academicista. Por isso, seus convicção ajuda na superação do dogmatismo, do
cursos tratam de “derramar pacotes” predeterminados, sectarismo ou da doutrinação porque exige o
com justaposição de temas e sem uma lógica interna envolvimento corresponsável dos participantes, no
articulada. Essa prática expressa uma concepção de decorrer de todo o processo de formação. Por isso, na
formação enquanto soma de palestras onde os sua trajetória, esse processo formativo deve levar em
“professores” debulham “verdades” ou temas da moda, conta a interação de quatro elementos básicos:
às vezes, em contradição com a orientação do grupo  As necessidades da classe
que promove a atividade. trabalhadora manifestadas em demandas,
A formação que propomos tem como objetivo anseios e reivindicações ligadas ao seu
qualificar militantes políticos capazes de elaborar interesse concreto.
respostas às questões atuais para obter conquistas  O querer dos educadores, com sua
para o grupo específico e para o conjunto da classe visão de mundo, opção de vida e acúmulo de
trabalhadora. Essa formação trata de temas concretos, conhecimento da prática social (teoria).
conjunturais e históricos, mas também incorpora  O contexto do processo, pois, as
temas atuais como relações sociais de gênero, visão pessoas são situadas numa teia de relações
ecológica, respeito às diferenças... É uma formação econômicas, históricas, culturais, religiosas,
dirigida a sujeitos organizados da luta popular que interpessoais, políticas e sociais...
estudam, trocam experiências e pensam a  A disposição para o intercâmbio onde
contribuição dos trabalhadores para o as partes se comportam como protagonistas,
desenvolvimento da sociedade. mesmo exercendo papéis específicos, em uma
2. Concepção de Formação intensa interação e tensão.
Entendemos Formação como um processo 3. Eixos da formação
dialético de tradução, reconstrução, criação e O processo de formação exige uma política de
socialização do conhecimento que capacita pessoas formação que organize um programa sistemático e
para ler criticamente a realidade sócio/econômica/ continuado das atividades de formação. Propomos
estruturar o programa de formação sindical, em torno em princípios e valores: ética de classe,
de quatro eixos de conteúdos: espírito de humildade, de sacrifício, de
3.1 - Conteúdos relacionados à ciência e a superação, de solidariedade, de
teoria. Esse eixo afirma a necessidade da companheirismo, de amor pelo povo... e,
apropriação dos conhecimentos acumulados sobretudo, da pedagogia do exemplo. Essa
da prática social nascidos da luta pela mística se expressa nas atitudes pessoais, nos
sobrevivência, a luta de classes e as testemunhos e gestos de beleza, alegria, garra,
experiências cientificas da sociedade. É a festa... Essas práticas vividas, de forma
constatação de que a luta popular não se reduz individual e coletiva, ajudam a alimentar o
apenas a um ato de vontade ou de força, compromisso.
mesmo coletiva; ela se baseia também em 5. Níveis de formação
fundamentos sólidos e objetivos que lhe dão O conteúdo de um programa de formação
sustentação. A teoria e a ciência fornecem sindical deve ser igual para toda pessoa que participa
conceitos, categorias de análise e experiências de um processo de luta e organização sindical. Mas,
históricas que ajudam a analisar os desafios do precisa sempre levar em conta os diferentes níveis
presente e a inspirar a projeção de alternativas de incorporação e de consciência dos participantes.
para o futuro. Junto com os fundamentos Assim, a atenção estar na dose necessária para cada
científicos e os interesses de cada setor público, em determinada situação. Ainda que não
profissional, a formação aborda noções de existam limites exatos, historicamente, costuma-se
filosofia, economia política, história... presentes dividir o público participante em base, militantes e
nos pensadores clássicos, de várias dirigentes.
nacionalidades e diferentes experiências. São  O objetivo da formação de base é desatrofiar
conceitos como: trabalho, estado, poder, lutas a pessoa no seu corpo, mente e coração e
sociais, capitalismo, salário, dependência, animar seu engajamento. O acento está na
socialismo, classes sociais... compreensão da exploração, no resgate de
3.2 - Conteúdos relacionados à elaboração sua identidade e pertença, na construção da
política. O processo de formação deve ajudar confiança, no incentivo ao intercâmbio de
a militância a responder como se formula uma experiências. Entre os temas de base estão: a
proposta de luta tendo diante de si os desafios história da própria organização, as formas de
do presente, a inspiração da teoria e da prática luta, a metodologia popular, as relações sociais
social. Esse eixo refere-se à exigência de fazer de gênero, os princípios e valores da
política: analisar a realidade, elaborar estraté- militância... sempre ligados aos temas da luta
gias, propor táticas apropriadas, fazer planos cotidiana, expressos em bandeiras de luta -
de luta, organizar e fazer a luta de classes, direitos trabalhistas e previdenciários, salário,
cuidar da política de alianças, pensar indepen- jornada, condições de trabalho, legislação...
dência financeira, a comunicação com a base e  O objetivo da formação de militantes é
a sociedade... Por isso, considera que, além do resgatar conceitos enquanto instrumentos de
estudo sistemático, é indispensável as leituras análise para ler a realidade da exploração e
(livros, revistas, jornais, romances...), a projetar saídas. Entre os temas estão: trabalho,
produção de material, a participação em história da sociedade, exploração, dominação,
seminários, intercâmbios, viagens... luta econômica, luta política, organicidade...
3.3 - Conteúdos relacionados à prática além de temas encontrados nos clássicos de
pedagógica. Este eixo reúne os conteúdos vários tempos e nações – método, dialética,
que se relacionam com o “como trabalhar com modos de produção, capitalismo, socialismo...
o povo”. Porque não basta dominar conceitos,  O objetivo da formação de dirigentes é a
propor planos estratégicos... É preciso ter a elaboração de uma estratégia política e sua
capacidade vivenciá-los, aplicá-los, divulgá-los constante adequação, à luz do conhecimento
para convencer o próprio grupo e o conjunto da da realidade, da teoria e do ânimo do povo.
classe. Tudo isso requer: conhecer a realidade, Entre os temas estão: planejamento e
descobrir lideranças, animar, formar, mobilizar, avaliação, análise da conjuntura, as pautas
organizar, articular e levar os trabalhadores à nacionais, a construção da estratégia e da
luta por seus interesses cotidianos e históricos. tática, o plano de construção da organização, o
Por isso, esse eixo trata da postura pedagógica programa de formação, o modelo organizativo,
e didática, da metodologia, do trabalho de a política de alianças, a independência
base, da história do próprio movimento, das financeira, a comunicação...
relações de gênero, da comunicação e  O objetivo da formação de formadores é
expressão, das dinâmicas de grupo... preparar quadros, oriundos das próprias orga-
3.4 - Conteúdos relacionados à mística e os nizações populares que tenham compromisso,
valores. Os conteúdos deste eixo tratam do habilidade e gosto pessoal para que ser forma-
espírito que anima a militância. São temas doras. Na vida das organizações, a missão
transversais a ser inseridos, em todos os prioritária dos formadores é traduzir, recolher e
momentos do processo de formação. Eles repassar conteúdos, propostas e experiências
falam da postura, pessoal e coletiva, expressas
que interessam à luta e a organização sindical. em várias competências.
Além de dominar os conteúdos, os formadores Esse caminho foi importante para conquistar e
necessitam especializar-se no domínio da garantir direitos, dentro de uma conjuntura de recuo,
pedagogia participativa. mas isso também ajudou a enfraquecer a figura do
6. Algumas observações sobre a formação dirigente e a prática, tanto nas direções como na base,
Na política de formação, os processos de de não considerar que o verdadeiro sindicato são os
formação sistemática necessitam de cuidados trabalhadores, unidos, conscientes e organizados.
garantam sua eficiência, eficácia e continuidade. A Hoje, para retomar essa prática, as direções,
seguir, apontamos alguns cuidados a serem além de resgatar a mística do compromisso, precisam
observados no processo: encarar as mudanças no mundo do trabalho que
6.1 - Formação e assessoria exigem uma qualificação cada vez maior. Para que o
Existem diversas atividades formativas - povo assuma a direção da barca, é urgente que as
cursos, leituras, debates, elaborações... A própria luta, diretorias assumam o papel de dirigentes qualificados.
articulações, acertos, negociações... são partes Assim, mesmo reconhecendo a importância da
essenciais do processo de formação. Mas, é comum formação de base, militantes, funcionários e de
falar de formação quando existe uma programação formadores, propomos, inicialmente, esse Programa
sistemática, com conteúdos elaborados e previstos. A de Formação Básica para dirigentes.
assessoria é também formação; ela se realiza junto às 2. Objetivo do Programa de Formação Básica
direções, em forma de acompanhamento de um grupo. Qualificar militantes político com capacidade técnica e
Essa prática é possível quando se cria uma esfera de política para uma prática combativa, com sustentação
confiança e cumplicidade. Seu conteúdo pode ser: a de base, com visão classista e nacional, para dar
análise da conjuntura, a elaboração de uma proposta respostas às reivindicações de sua categoria
política, a formulação de um plano estratégico ou a profissional, os interesses da classe trabalhadora e à
permanente avaliação e planejamento das atividades. construção de um projeto de nação.
6.2 - Corpo de colaboradores 3. Resultado esperado do Programa de
A formação política, além de crítica, deve ter Formação básica para dirigentes - Uma militância
uma intencionalidade. Portanto, exige rigor na seleção política preparada para: a) animar e mobilizar um
da lista de assessores cuja característica é a setor popular por suas demandas cotidianas e seus
disposição de colocar-se a serviço da organização direitos econômicos e sociais; b) elevar o nível de
popular. Pois, não se trata de levar a classe consciência sobre seu papel na cadeia produtiva e
trabalhadora aos centros acadêmicos (que continuam sua força como movimento; c) entender e assumir
importantes como centros de pesquisa e elaboração seu papel social, na construção de uma nova ordem
de conhecimentos), trata-se de acolher intelectuais e econômica, social e política; d) dispor-se como
educadores comprometidos, para contribuir nos formadores, que disseminam o aprendizado numa
espaços políticos de formação. categoria profissional, na classe e na sociedade.
6.3 - Leituras 4. Desenho do programa
É importante acentuar que o processo de O programa de Formação Básica consta de quatro (4)
formação é feito principalmente pelo esforço individual blocos de conteúdos, desenvolvidos em cinco (5)
de estudo de cada pessoa. As atividades coletivas de etapas por ano. Cada etapa terá três (3) dias integrais,
formação fornecem chaves e estímulos de leitura, em sala de aula, com 30 horas de duração e 20 horas
promovem o debate e sugerem pistas de de tarefa individual, entre as etapas. O programa
aprofundamento e continuidade. Mas, é indispensável propõe turmas de trinta e cinco (35) diretores, com a
o esforço pessoal de leitura, dentro do campo político, carga horária total de duzentas e cinquenta (250)
histórico, técnico e cultural. Cada militante, junto com horas de curso.
as leituras relacionadas aos temas das atividades de 5. Quantidade de Cursos
formação, precisa ter uma lista significativa de Como experiência piloto, a proposta é realizar,
literatura que inclua poemas, romances, filmes, simultaneamente, um curso de formação básica para
artigos, sites, desenhos... dirigentes, em três (3) regiões do País, selecionadas
por seu movimento e pela entidade de formação.
Segunda Parte 6. Conteúdos do Programa
Programa de formação básica para dirigentes  Primeiro Bloco - condições de trabalho e
1. Introdução qualidade de vida com temas como: salário,
São inúmeros os exemplos de disposição e jornada, importância da profissão, saúde,
compromisso de vários dirigentes que se dedicaram à previdência, legislação, benefícios, qualificação
luta e organização de suas categorias que, por seu profissional, produtividade, moradia...
empenho, foram reconhecidos por sua base e,  Segundo Bloco - luta e organização popular
marcadas pelos patrões. que inclui temas como: concepções de luta e
Mesmo assim, por razões históricas e organização, história do movimento operário,
conjunturais, não se pode omitir que o espaço da luta, organização sindical, trabalho de base,
aos poucos, saiu das ruas e transferiu-se para o comunicação e expressão, campanha salarial,
ambiente institucional. Nessa situação, a prática de negociação coletiva, criminalização,
muitas diretorias foi a de confiar no processo de campanhas de solidariedade...
negociação e para isso precisou contratar assessorias,
 Terceiro Bloco – noções básicas de economia uso produtivo do tempo.
política, que inclui temas como: política 10. Assessoria
econômica, história da sociedade, modelo de O CEPIS se compromete em ministrar vários
desenvolvimento, instrumental de análise de temas e acompanhar as cinco (5) etapas do
conjuntura, integração latino-americana... curso. Em temas especializados atuarão
 Quarto Bloco - reforma do estado brasileiro especialistas da área.
que inclui temas como: papel do Estado, 11. Orçamento
reforma trabalhista, reforma previdenciária,  para 30 horas efetivas + 10 horas de
reforma tributária... preparação em cada etapa x 5 etapas = 200
Observações horas a R$,00 a hora.
1. No detalhamento das cinco (5) etapas os  pagamento de despesas de transporte,
temas dos quatro blocos (4) serão organizados alimentação e hospedagem e gastos do
de forma pedagógica e didática. assessor mediante apresentação dos
2. Para cada bloco e alguns temas serão comprovantes.
indicadas leituras correspondentes de escritos  aquisição de material didático a ser adquirido
clássicos e atuais sobre os diferentes pela Entidade contratante conforme indicação
conteúdos. do CEPIS, em número suficiente para que
3. A aplicação deste programa de formação cada participante tenha seu exemplar.
básica apontará pessoas e conteúdos para
organizar a formação de formadores.
7. O método de estudo
 Cada etapa deverá sempre levar em conta o
cotidiano da vida, o entendimento de conceitos
e um tema central.
 Cada etapa incluirá o tema da metodologia
(como ler, falar, estudar, fazer...), assim como a
experiência dos participantes que devem ter
dados sobre a realidade, a história, as lutas e
as conquistas de direitos.
 É indispensável o entendimento e assimilação
de conceitos presentes em textos. Por isso,
cada participante terá seu material (textos,
livros, cadernos...).
 As leituras individuais e de grupo, projeção de
vídeos ou atividades culturais serão parte
integrante da formação, assim como a tarefa
entre as etapas.
 Cada entidade popular é corresponsável na
escolha de seus participantes e será informada
sobre o seu desenvolvimento, desempenho e
aplicação.
 O curso terá uma coordenação formada com
pessoas das organizações, o centro de
formação, Cepis e outra assessoria presente
que devem estimular, facilitar e cobrar a
participação e o cumprimento dos acertos
disciplinares.
 Haverá avaliações periódicas da execução do
programa e uma sistematização do processo,
realizada pelos assessores e coordenações.
8. Participantes do Programa de Formação
A turma de participantes será escolhida de
forma combinada entre diretorias e o Instituto
de formação segundo critérios de interesse,
disposição, e compromisso de continuidade. A
prioridade é para diretores, com a
recomendação que se pense na renovação de
quadros e a atenção à participação de gênero.
9. Local da Atividade de Formação
A atividade de formação exige um local
adequado com condições materiais de estudo
e que facilite a integração, o intercâmbio e o