Você está na página 1de 19

CENTRO DE FORMAÇÃO DE SAÚDE DE INHAMBANE

Visto da Direcção
___________________

Relatório do Estágio Rural e Integral- Hospital Rural de Chicuque


Chicuque, Junho de 2020

5
CENTRO DE FORMAÇÃO DE SAÚDE DE INHAMBANE

Autores:
Adilson dos Santos Ivo Muenzani
Domingas José Marranda
Floriana Manuel Tivane
Leila da Sónia Alfredo
Luísa Patrício Nguenha
Nelé Carlos Paindane
Rosário Chamusse Monguela
Simião Ester Simiao

Relatório do Estágio Rural e Integral- Hospital Rural de Chicuque

Relatório do ERI a ser


apresentado no HRC, Curso de
Farmácia Turma 03, sob
Orientação dos Tutores: João
Abrão Júnior

Chicuque, Junho de 2020


Índice

I. Lista de Siglas.....................................................................................................................................3
II. Agradecimentos.................................................................................................................................4
1. Introdução..........................................................................................................................................5
1.1. Objectivo Geral...............................................................................................................................5
1.2. Objectivos específicos.....................................................................................................................5
1.3. Metodologias...................................................................................................................................6
2. Descrição do Hospital Rural de Chicuque..........................................................................................6
3. Conceitos Fundamentais.....................................................................................................................8
4. Actividades realizadas........................................................................................................................9
4.1. Integração........................................................................................................................................9
4.2. Descrição das actividades segundo os objectivos de cada sector.....................................................9
4.2.1. Farmácia Pública/ Urgências........................................................................................................9
4.2.2. Depósito.....................................................................................................................................12
4.2.3. Laboratório Galénico (Teórico/Prático)......................................................................................13
4.2.4. Farmácia Hospitalar....................................................................................................................14
4.2.5. Actividades Extracurriculares.....................................................................................................15
4.2.6. Impacto do COVID-19...............................................................................................................15
5. Conclusão.........................................................................................................................................16
5.1. Considerações finais......................................................................................................................17
Aspectos a melhorar:............................................................................................................................17
Sugestões:.............................................................................................................................................17
Ao CFSI...............................................................................................................................................17
Aspectos positivos:...............................................................................................................................17
6. Referências bibliográficas................................................................................................................18
I. Lista de Siglas
AL- Arteméter + Lumefantrina
ARV’s - Antiretroviais
CFSI- Centro de Formação de Saúde de Inhambane
COVID-19 – Doença do Coronavírus- 2019.
DPM- Depósito Provincial de Medicamentos
EPI- Equipamento de Protecção Individual
ERI – Estágio Rural e Integral
F.P. – Farmácia Pública
F.U. - Farmácia de Urgências
FILA – Ficha Individual de Levantamento de Antiretrovirais
HRC – Hospital Rural de Chicuque
LRDA- Livro de Registo Diário de Antiretrovirais
MMIA – Mapa Mensal de Informação de Antiretrovirais
NID – Número de Identificação do Doente
PNCT – Programa Nacional de Combate a Tuberculose
TARV – Tratamento Antiretriviral
SAAJ – Serviços Amigo Adolescentes e Jovens

3
II. Agradecimentos
Os estudantes expressam nesta página os sinceros agradecimentos e louvores a Deus pela vida
saúde e pela proporção do ambiente de compaixão, sabedoria e inteligência na prestação de
cuidados ao doente. A todos os que de alguma forma colaboraram para que fosse possível a
realização estágio.
Ao Centro de Formação de Saúde de Inhambane por ter proporcionado condições e campo de
estágio.
Á Direcção do Hospital Rural de Chicuque por acolher o estágio sobretudo o sector de
Farmácia por tornar possível aprendizagem e o desenvolvimento académico.
Agradecer, aos tutores e aos mais profissionais de saúde pela paciência, ajuda, compreensão,
apoio, disponibilidade e pelas instruções fornecidas ao longo do estágio.
A todos docentes que acompanharam o processo, transmitindo os seus ensinamentos.
Agradecer a todos que directa ou directamente contribuíram para a concretização dos
objectivos do estágio.

O NOSSO MUITO OBRIGADO.

4
1. Introdução
O presente Relatório é referente ao Estagio Rural e Integral do curso de Técnicos de Farmácia
Turma 03 do Centro de Formação de Saúde de Inhambane, que teve início no dia 02 de Março
de 2020 e término no dia 19 de Junho de 2020.
Com este estágio pretende-se interagir todos os conhecimentos teóricos adquiridos ao longo
do curos, nas disciplinas de Farmácia Galénica, Farmacologia, Tecnologia Farmacêutica I e
II, Farmacoterapia, Gestão e Administração em Farmácia, Farmácia Hospitalar, e Ética e
deontologia Profissional.
O estágio decorreu nas seguintes área de farmácia: Farmácia Pública e Ambulatório, Farmácia
de Urgências, Depósito do Hospital e Laboratório Galénico.
O estágio foi tutelado pelas seguintes personalidades:
Farmácia Publica e Ambulatório: Técnicos – Américo, Cidália, Ronildo, Maldina e Jurcélia.
Farmácia de Urgências: Técnicos – Majone, Mwanema, Ivete e Célcia.
Depósito Distrital de Medicamentos: Técnicos – Sérgio, João e Ercílio.
Laboratório Galénico: Téc. João e dr. Ercílio
Farmácia Hospitalar: dr. Ercílio

1.1. Objectivo Geral


 Adquirir conhecimentos, habilidades e atitudes para o exercício da profissão
farmacêutica.

1.2. Objectivos específicos


 Colocar o estudante em contacto directo com questões teórico-práticas reais da
sociedade;
 Aplicar as regras de segurança e higiene duma farmácia;
 Identificar as áreas que compõem uma farmácia;
 Aplicar as regras de assepsia;
 Preparar embalagens de medicamentos;
 Efectuar as pesagens e medições;
 Efectuar a recepção, armazenamento, distribuição, conservação e controlo de
medicamentos,
 Aplicar a deontologia e ética profissional;

5
1.3. Metodologias
Para a realização do presente estágio recorreu-se aos seguintes critérios:
 Rotação dos elementos do grupo pelos sectores de Farmácia do Ambulatório,
Farmácia de Urgências e Depósito do Hospital.
 Realização das actividades sob assistência directa do tutor, co-tutores;
 Apresentação de temas e palestras.
 Realização de uma avaliação semanal de desempenho sob supervisão do Tutor.
 Realização de exame na última semana sob supervisão de tutores e dos docentes do
CFSI.

2. Descrição do Hospital Rural de Chicuque


O HRC é uma Unidade Sanitária do nível II, com capacidade de internamento e está situada
aproximadamente 7 km da Sede Municipal da Maxixe, ocupa uma área de superfície de 282
km2, com uma Densidade Populacional de aproximadamente 437 hab/km 2 . É a maior Área de
Saúde da região centro do Distrito da Maxixe e dentro dela, a população é estimada em 23662
habitantes e constitui população de captação directa do Hospital.
O HRC tem um total de 113 camas, destas, 31 são extras e estão distribuídas pelos diferentes
serviços que compõem esta Unidade Sanitária. Esta US serve como referência para os
distritos de Panda, Homoíne, Maxixe e Morrumbene. (NEP do HRC)
2.1. Distribuição de camas por sectores
Sectores Número de camas
Pediatria 20
Medicina 30
Cirurgia 30
Obstetricia 25
Maternidade 08
TOTAL 113
Tab1: Referente a distribuição de camas/sector NEP (HRC )

O Hospital dispõe de serviços diferenciados, nomeadamente: consultas de medicina, pediatria,


ginecologia, obstetrícia, cirurgia, ortopedia, oftalmologia, psiquiatria, estomatologia,
fisioterapia, consulta de trabalhador, otorrinolaringologia, serviços TARV, Nutrição, banco de
socorros, PNCT, laboratório de análises clinicas, radiologia, SAAJ. (NEP HRC)
O sector de Farmácia do HRC conta com as seguintes áreas: Depósito, Farmácia ambulatório
e Urgências e Farmácia Hospitalar.

6
O Deposito de medicamentos, encontra-se dividido em três partes, são elas: Armazém
principal que contempla (área comum com prateleira de 1 a 6, área de grandes volumes, Cofre
para os psicotrópicos e estupefaciente e geleira para o medicamentos a frio), anexo 1 para os
infamáveis e antissépticos e anexo 2 para as botijas de oxigénio medicinal.
Serviços farmacêuticos de ambulatório, dispõe de área de atendimento ao doente, área de
aviamento, prateleiras, geleira, e cacifos e ficheiro móvel para a gestão de ARV’s .
Farmácia Pública que abre das 07:30 -15:30 e Urgências da 15:30 as 07:00 Serviços e o
Depósito (funciona de 2a a 6a feira na hora laboral).

7
3. Conceitos Fundamentais
Dosagem é a quantidade de princípio activo existente em uma forma farmacêutica. (SILVA e
CHILENGUE: 2015)

De acordo com Siva e Chilengue, Dose é a quantidade de medicamento capaz de provocar


uma resposta terapêutica desejada no paciente, preferencialmente sem outras acções (efeitos
colaterais) no organismo.

Farmácia é um estabelecimento de manipulação de fórmulas magistrais e oficinais,


medicamentos e insumos farmacêuticos.

Estes medicamentos destinam-se a prevenção, diagnóstico, tratamento das doenças e


alterações das funções fisiológicas.

A essência das actividades da farmácia deve-se a dispensa de medicamentos e outros produtos


de cuidados de saúde, deve haver cooperação com outros profissionais de saúde, médicos
enfermeiros e outros, estabelecendo confiança mútua em todas as questões relacionadas com a
farmacoterapia, contudo deve haver boa gestão desses produtos farmacêuticos.

Ficha de stock é um modelo de gestão de medicamentos e artigos médicos que serve para o
registo de todos os movimentos de medicamentos e artigos médicos. (MANUAL DE
PROCEDIMENTOS: 2008)

Forma farmacêutica é o estado final que as substâncias activas apresentam depois de serem
submetidas `as operações farmacêuticas necessárias, a fim de facilitar a sua administração e
obter maior efeito terapêutico desejado. Ex: comprimidos, colírios, xaropes, cápsulas.
(SILVA e CHILENGUE, 2015)

Gestão de medicamentos é o conjunto das actividades que devem ser realizadas de uma
forma contínua e interligada para garantir o correcto uso de medicamentos nos diversos níveis
do sistema de saúde. (MANUAL DE PROCEDIMENTOS: 2008)

Guia de Remessa é um documento que serve de suporte e acompanha a encomenda ate ao


destinatário. (MANUAL DE PROCEDIMENTOS: 2008)

Livro de Requisição é um modelo de gestão que permite a solicitação dos medicamentos.


(MANUAL DE PROCEDIMENTOS: 2008)

8
Livro de Registo de Psicotrópicos- é um modelo de gestão usado para o registo das saídas
dos psicotrópicos. (MANUAL DE PROCEDIMENTOS: 2008)

LRDA é um livro que se regista toda a informação de medicamentos Anti-retrovirais


levantados pelos pacientes.

Mapa Resumo Mensal de Caixa é um modelo de gestão que deve ser preenchido pelo
responsável da farmácia da US com base nas receitas médicas aviadas. Cada linha numera do
mapa corresponde a um dia de cobrança. (MANUAL DE PROCEDIMENTOS: 2008)

Mapa de Consumo de AL é um modelo de gestão que permite o controlo de consumo de


AL. (MANUAL DE PROCEDIMENTOS: 2008)

Mapa de Consumo de Testes Rápidos é modelo usado para o controle de consumo de testes
rápidos (Determine, Unigold, Sifilis Malaria) a nível dos serviços internos. (MANUAL DE
PROCEDIMENTOS: 2008)

MMIA é um modelo de gestão de Anti-retrovirais onde são registadas as quantidades dos


medicamentos dispensado durante o mês o número de doentes e o seu regime terapêutico.

Requisição Interna: é o processo de solicitação, com o objectivo de reconstituir o stock de


medicamentos de modo a cobrir as necessidades das unidades dependentes. (MANUAL DE
PROCEDIMENTOS: 2008)

4. Actividades realizadas

4.1. Integração
No dia 02 Março de 2020 o grupo de formandos de Curso de Técnicos de Farmácia, Turma
03, do Centro de Formação de Saúde de Inhambane composto por 08 elementos
acompanhados pelo formador do CFSI, foi recebido pela Direção do HRC.
Em seguida fez-se o reconhecimento de todos sectores da US e das áreas onde decorreram as
actividades durante o estágio (Farmácia Pública e Ambulatório, Farmácia de Urgências e
Depósito do Hospital. Após o reconhecimento, o grupo subdividiu-se em cada sector
obedecendo uma escala de Rotação.

9
4.2. Descrição das actividades segundo os objectivos de cada sector

4.2.1. Farmácia Pública/ Urgências


A Farmácia Pública é a área onde se desenvolvem as seguintes actividades: promoção das
boas práticas de prescrição, gestão de medicamentos, atendimento ao paciente, preparar
embalagem de medicamentos, rotulagem, aviamento e despensa dos medicamentos ao utente
e sua atenção farmacêutica, recuperação de custos, requisição de medicamentos ao Deposito
da US.
Actividades realizadas na Farmácia Pública e Urgências

Actividades No de
realizadas Descrição Actividades Dias Total
F.P F.U
Aplicar as regras Fazer assepsia de área de despensa, 96 96 96 192
de higiene e área de aviamento e prateleiras
assépsia usando gaze hidrófila e álcool a 70%
Leitura e Observar se a receita foi bem 4800 4800 96 9600
interpretação da preenchida e se não haja interacção
receita médica de fármacos
Preparar a Com base no papel caquí prepara-se 19200 19200 96 38400
embalagem o cortucho
Rotulagem Colocar os dados necessários no 19200 19200 96 38400
rótulo
Aviamento Preparar todos fármacos prescritos 14400 14400 96 28800
na receita
Atenção Dar a indicação, efeitos secundários 14400 14400 96 28800
farmacêutica ao e precauções aos pacientes.
utente aplicando
conhecimentos
da Farmacologia
Recuperação de Cálculo do valor cobrado, subsidiado 80 80 80 160
custos e total, Preenchimento do Mapa
Resumo Mensal Caixa
Requisição de Quantificação de medicamentos a 10 10 10 20
medicamentos requisitar e preenchimento do
balancete
Recepção de Confrontação da guia da remessa e 10 10 10 20

10
medicamentos os medicamentos recebidos,
quantidades, integridade, prazo de
validade e lote.
Arrumação, Arrumar de acordo com a ordem do 96 96 96 192
distribuição e formulário, aplicar a regra de PEPS e
conservação de as regras de conservação
medicamentos
Realização do Fazer a contagem física dos 4 4 4 8
inventário medicamentos, actualizando a ficha
de stock e preencher a folha de
inventário
Identificação de Listar os modelos e a finalidade de 40 40 5 80
modelos de uso de cada modelo
gestão em uso
Preenchimento Preencher entradas, saídas, 192 192 96 384
de fichas de inventário e ajustes
stock
Apresentação de Apresentação de tema de interesse 4 4 4 8
Palestras público nas manhãs de quinta-feira
Atualização de Registar os medicamentos 535 80 535
FILAS levantados, a dosagem, a data de
levantamento, quantidade
dispensada, data do próximo
levantamento.
Actualização do NID, Registo dos medicamentos, 80 80 80
LRDA regime terapêutico, meses de
terapêutica dispensado, tipo de
doente, faixa etária do paciente.
Elaboração do Registo de medicamentos 04 04 04
MMIA consumidos, regime terapêutico,
meses de terapêutica dispensados
tipo de doente, faixa etária, saídas,
entradas e inventário.
Tab2: Referente as actividades realizadas na Farmácia Pública e Urgencias

11
4.2.2. Depósito
É a área da farmácia que faz a planificação, aquisição, distribuição e controlo do uso dos
medicamentos, fazendo actividades como: requisição ao DPM, distribuição aos sectores
dependentes (enfermarias e farmácias).
Gestão de medicamentos é o conjunto de actividades que devem ser realizadas de uma forma
contínua e interligada para garantir a existência e o correcto uso dos medicamentos nos
diversos níveis do Sistema de Saúde. Isto significa que o medicamento deve estar disponível
ao utente na quantidade necessária, no momento certo, a custo baixo e com a qualidade
desejada. (MANUAL DE PROCEDIMENTOS: 2008)

Tabela das actividades realizadas no Depósito

Actividades realizadas No de Dias Descrição


Actividades
Controlo da temperatura da 80 80 Controlo e registo da temperatura
geleira diariamente na entrada e saída do
depósito e determinar a diferença
Aplicar as regras de higiene 80 80 Varrer, fazer assepsia de área de
e assepsia despensa, área de aviamento e
prateleiras usando gaze e álcool
Rotulagem 30 5 Colocar os dados necessários no
rótulo
Aviamento 1200 80 Aviar requisições das entidades
dependentes
Requisição de medicamentos 04 04 Quantificação de medicamentos a
requisitar e preenchimento do
balancete
Recepção de medicamentos 20 20 Confrontação da guia da remessa e os
medicamentos recebidos do DPM,
verificar as quantidades, integridade,
prazo de validade e lote.
Gestão, arrumação, 80 80 Arrumar de acordo com a ordem do
distribuição e conservação de formulário, aplicar a regra de PEPS e
medicamentos as regras de conservação e segurança
Realização do inventário 04 04 Fazer a contagem física dos
medicamentos, actualizando a ficha
de stock e preencher a folha de
12
inventário
Identificação de modelos de 40 5 Listar os modelos e a finalidade de
gestão em uso uso de cada modelo
Preenchimento de fichas de 192 80 Preencher entradas, saídas, inventário
stock e ajustes
Tab3: Referente as actividades realizadas no Depósito

4.2.3. Laboratório Galénico (Teórico/Prático)


Actividades realizadas Descrição

Aplicar as regras de higiene Varrer, fazer assepsia das bancadas usando gaze e álcool
e assepsia
Aplicar as regras de Verificar a presença de extintores de incêndio, baldes de
segurança do laboratório arreia e uso correcto do EPI.
Identificar o material para Verificar as capacidades do material e a sensibilidade dos
cada procedimento aparelhos a usar
Efectuar a pesagem Aplicar as regras para uma boa pesagem e transferência de
sólidos
Medição de líquidos Promover a segurança do procedimento e transferência
Preparação de anticépticos e Diluição do álcool a 70o a partir de álcool absoluto e
desinfectantes diluição doHipoclorito de Cálcio a 0,5%.
Preparação de álcool glicerinado
Preparação de suspensões Preparação de Suspensões a partir de princípios activos
contidos nos comprimidos e cápsulas.

4.2.4. Farmácia Hospitalar


Segundo Prista, et al, farmácia hospitalar é um órgão de abrangência assistencial, técnico,
administrativo e científico, onde se desenvolvem actividades ligadas a produção,
armazenamento, controlo, dispensa e distribuição de medicamentos correlatos a unidade
hospitalar.
Competências do profissional de farmácia
 Garantir a adequação do tratamento prescrito no que diz respeito ao medicamento, `a
dosagem e a posologia;
 Assegurar a compreensão da terapêutica por pate do doente;
 Prevenir, detectar e corrigir problemas relacionados com o medicamento;

13
 Realizar protocolos de informação a fornecer sobre determinado medicamento e cada
regime terapêutico
 Fomentar a adesão ao tratamento e estabelecer um sistema de monitorização e
vigilância do mesmo;
 Estabelecer um circuito de comunicação com a equipa multidisciplinar;
 Estabelecer um programa de cuidados farmacêuticos, particularmente aos doentes em
início de tratamento, aos sujeitos a alterações da medicação ou com problemas
relacionados com a terapêutica ou sempre que solicitado;
 Garantir a confidencialidade e o anonimato dos doentes no processamento de dados;
 Elaborar procedimento escritos com actualização contínua;
 Exercer actividades de Farmacovigilância/ notificar reacções adversas a
medicamentos. (SILVA CHILENGUE, 2015)
Tabela referente a actividades realizadas na Farmácia Hospitalar
Actividades Discrição
Análise de Cardex Avaliação de medicamento prescrito vs diagnóstico, peso,
interações medicamentosa
Análise de receitas Avaliação da prescrição médica (elementos que devem constar) o n o
máximo de antibiótico
Grau de Satisfação Na requisição interna/balancete verificar medicamentos fornecidos
e fornecidos na totalidade e não fornecidos na totalidade
Relatório de Acumulo Verificar o movimento dos medicamentos
de medicamentos
Relatório de Consumo Avaliar o medicamento mais e menos consumido durante o mês
(medicamentos vitais e essenciais)

4.2.5. Actividades Extracurriculares


No dia 09 de Maio de 2020 realizou-se uma actividade de limpeza dos sectores de trabalho e
pátio do hospital, com a participação de funcionários do HRC estudantes.

4.2.6. Impacto do COVID-19


Aspectos positivos: maior tempo com o paciente para a atenção farmacêutica devido a
redução do fluxo dos pacientes, assim como maior disponibilidade dos técnicos para
discussão dos temas.
Aspectos negativos: maior risco de contaminação mútuo pelo COVID- 19, no momento de
recepção da receita e a cobrança.

14
5. Conclusão
Para terminar este relatório é imperioso referir que o estágio decorreu num período de 16
semanas. O Hospital dispõe de condições básicas e fundamentais para o processo de ensino e
aprendizagem, bem como de pessoal técnico capacitado disposto a monitorar as actividades
de forma construtiva, para a formação de Futuros Técnicos de Saúde, dotados de
Conhecimento, Habilidade e Atitude.
Foram semanas repletas de muita aprendizagem, onde tivemos a oportunidade de consolidar
as matérias e conhecimento teórico prático aprendidos nas aulas teóricas e bem como foi o
momento de esclarecimento de dúvidas e curiosidades, com vista a estar minimamente
preparado para a vida profissional.
De salientar que esta unidade hospitalar oferece a qualidade para o processo de formação,
ensino e aprendizagem, onde pudemos interagir, assimilar e executar as habilidades
adquiridas nas aulas teóricas e práticas, pois há consolidação e progressão dos conhecimentos
teórico-práticos.

15
5.1. Considerações finais
Ao HRC
Aspectos positivos:
 Boa recepção e acompanhamento;
 Dispõe de condições básicas e fundamentais para o processo de ensino e aprendizagem;
 Boa interacção entre profissionais e estudante;
 Realização de palestra diariamente.
Aspectos a melhorar:
Sugestões:
 Sugerir que seja construído um laboratório galénico;
Ao CFSI
Aspectos positivos:
 Disponibilidade alimentação;
 Disponibilidade de transporte;
 Disponibilidade de campo para a realização de estágio;
Aspectos a melhorar
 Reforço no fornecimento de máscaras devido a Pandemia COVID-19.

16
6. Referências bibliográficas
 MISAU, Formulário Nacional de Medicamentos; 5a edição. Maputo: 2007.
 MISAU, Manual de Procedimentos dos Depósitos Distritais de Medicamentos; 3a
edição. Maputo: 2008.
 Núcleo Estatístico e Planificação do Hospital Rural de Chicuque.
 PRISTA, et al. Comissão de Farmácia e terapêutica: Atenção a Saúde. 7a ed. Lisboa:
2003.
 SILVA, Júlia; CHILENGUE, Ana, Manual de Atenção Farmacêutica no
Ambulatório. Maputo: 2015.

O responsável da Farmácia

_____________________________
(João Abrão Júnior)

17

Você também pode gostar