Você está na página 1de 7

Centro Espírita Uberabense - 100 anos

NOTAS HISTÓRICAS

TEMPLO “ANTONIO DE LISBOA”

CENTRO ESPÍRITA UBERABENSE CONSTRUIDO POR IRMÃOS DA


ARLS ESTRELA UBERABENSE N°0941 – GOBMG – CRUZ DA PERFEIÇÃO
MAÇÔNICA

"O Presidente (José Villela de Andrade) declarou aberta a sessão dando


em seguida a palavra ao Orador (João Augusto Chaves) para expor o que
julgasse conveniente ao nosso comum ideal. O Orador, servindo-se da
palavra, fez uma eloqüente alocução relativa á Doutrina Espírita e,
passando a fazer o histórico de nossos esforços para a organização do
Centro Espírita Uberabense, disse, em resumo: Em vinte de março de mil,
novecentos e dez, reuniram-se neste mesmo lugar (casa de José Villela de
Andrade) os irmãos em crença José Villela de Andrade, Manoel Felippe de
Souza, Anselmo Trezzi, João Augusto Chaves, Ricardo Teixeira, Maria
Candida de Jesus, Francisca Alves dos Anjos, Antonio Pereira da Silva,
José de Avila Pina, Evarista Modesta dos Santos, Christovam Vieira,
Delfino Ignacio da Rocha, Antonio Vieira da Silva, Aleixo Femandes
Madriles, Maria Ricardina Pereira, Emerenciana Maria de Jesus, Adelia
de Oliveira, Leovergilia Martins Chaves, Maria Rosa de Jesus, Adelina N.
S., Isaac do Couto Brandão, Algeny Tiradentes de Lima, Francisca
Romualda, Maria de Souza Novaes, José Teixeira Vaz, Lucilia de Souza
Novaes, Julieta Riccioppo, Rita Carolina, Mercedes Madriles, Amelia de
Avila Pina, André Vona, Carlos Trezzi e Barbara de Andrade Costa para
tractarem dos meios de obter--se os recursos para a acquisição de um
terreno e nelle realizar-se a construção de um edificio destinado ás
reuniões e mais trabalhos que tenham por objectivo propagar a Doutrina
Espírita."
(Primeiro Livro de Atas do Centro Espírita Uberabense)

Foi necessário estabelecer-se uma sede provisória, até que o Centro


Uberabense ficasse pronto para funcionar definitivamente. Surgiu, pois, o
chamado Ponto Espírita "Bezerra de Menezes", sito na Rua Bernardo
Guimarães, 36 (Bairro Estados Unidos), ao lado da residência do Major
Nestor Cravo e sua esposa, a notável e abnegada médium e dama de
caridade, D. Maria Modesto Cravo.

A idéia da criação de um Centro Espírita foi de um cearense, homem culto


e profundamente espiritualizado, o inolvidável Prof João Augusto Chaves,
escreveria para sempre o seu nome nos anais do Espiritismo em Uberaba.
Pode ser considerado o fundador do Centro Espírita Uberabense, a casa-
máter do Espiritismo em nossa terra, no dia 9 de janeiro de 1911!
Formado pela antiga Escola Normal de Uberaba, foi durante mais de trinta
anos professor do Grupo Escolar Brasil tendo, inclusive, escrito um livro de
contos infantis. Espírita convicto, o Prof. Chaves, além de fundar o Centro,
não hesitando para tal em empregar os próprios recursos financeiros,
viajava, proferindo palestras de cunho doutrinário, a várias localidades da
nossa Região. Uberaba deveu-lhe tanto no campo do magistério, que, em
1948, o Prefeito Boulanger Pucci transformou o "Cassino Exposição" em
Escolas Reunidas "Prof. Chaves", atualmente Escola Estadual "Prof
Chaves".
Não poderíamos, igualmente, deixar de prestar justa homenagem a Da
Mercedes Martins Chaves, "aquela que tão bem soube auxiliá-lo para que
melhormente o seu dever fosse cumprido".

Anterior à denominação “Centro Espírita Uberabense”, foi feita a escolha


de seu protetor: “Templo Antônio de Lisboa”.

A primeira Diretoria do Centro Espírita Uberabense foi assim constituída


em sua maioria por irmãos da ARLS ESTRELA UBERABENSE N°0941 –
GOBMG – CRUZ DA PERFEIÇÃO MAÇONICA

Presidente - José Vilela de Andrade;


Vice-Presidente - Manoel Felippe de Souza;
1º Secretário - Antônio Pereira da Silva;
2º Secretário - José de Avila Pina;
Orador - João Augusto Chaves
Tesoureiro - AnselmoTrezzi;
Procurador - Ricardo Teixeira;
Bibliotecária -.Algeny Tiradentes de Lima.

Essa diretoria, além de providenciar um Estatuto, fez circular durante


muitos anos o jornal mensal “Brado de Alerta” (desde 15/01/1911).
Por muitos anos, funcionou, nas dependências do Centro, a Escola Primária
"Guerra Junqueiro", gratuita.
A sede do Centro Espírita Uberabense foi inaugurada em 13/05/1919 e sua
diretoria nessa ocasião era assim constituída:
Presidente: João Augusto Chaves;
Vice-Presidente: Ludovice Fernandes;
1º secretário: José Garcia Rosa;
2º secretário: Maria do Carmo Chaves;
Tesoureiro: Anselmo Trezzi;
Orador: Iracy Nascimento;
Orador Honorário: Alceu de Souza Novaes;
Procurador: Antonio Dolacio Mendes;
Bibliotecária: Dona Laura Dolacio Mendes.
Uma "botica homeopathica", se consolidou com os recursos e a eficácia
desejados após a inauguração da sede própria, em 1919, acrescendo-se a
isto a presença atuante do Prof. Chaves nos serviços dela. E ela acabou por
evoluir para o atual Ambulatório Médico "Dr. Bezerra de Meneses".

A Escola Dominical ou Escola de Moral Cristã “Eurípedes Barsanulfo” foi


a primeira Escola Espírita de Evangelização da região; fundada pelo
professor Chaves no Centro Espírita Uberabense, em 14 de julho de 1920,
com 20 alunos matriculados.
A diretoria e os professores eram: João Augusto Chaves, Ludovice
Fernandes, Iracy Nascimento, Maria do Carmo Chaves, Antônio Dolácio
Mendes e Nestor Cravo.
Registro em 04 de março de 1934 mostra 43 alunos matriculados e como
colaboradores Maria Júlia J. R. Cunha, Alice Fernandes, Maria Ramos,
Ezelina Ramos e Daltiza Orsolini.
A Comissão de Educação e Assistência do CEU (CEA), desde a sua
criação, foi a responsável pela Escola de Moral Cristã “Eurípedes
Barsanulfo” a qual estava colocada na citada CEA como Departamento de
Infância e Juventude do CEU.

Desde o primeiro Estatuto do Templo Antônio de Lisboa em 1911, estava


idealizada a “construção de um asilo para a educação de menores
desvalidos e de um hospital para obsedados”. A idéia foi materializada
quando Dona Maria Modesto Cravo recebeu mediunicamente, do espírito
de Eurípedes Barsanulfo a planta do Sanatório Espírita de Uberaba. Assim,
em 31 de dezembro de 1933, inaugurou-se o benemérito Sanatório Espírita
de Uberaba, como um departamento do próprio Centro Espírita
Uberabense, destinado ao tratamento de enfermidades neuropsíquicas.
Abdon Alonso (construção e administração), D Maria Modesto Cravo
(recebeu a planta mediunicamente) e Dr Inácio Ferreira (diretor clínico
desde a fundação), pelo seu carinho, devotamento sem restrições à obra da
cura física, moral e espiritual dos enfermos, foram os três baluartes do
Sanatório.

Professor João Augusto Chaves viveu 43 anos em Uberaba e desencarnou


aos 81 anos, na nossa cidade, no dia 17/04/1946. Emmanoel Martins
Chaves, seu filho, foi seu sucessor à frente do Centro Espírita Uberabense,
durante 37 anos.
Emmanoel Martins Chaves (Lilito)

(As fontes usadas foram: “O Espiritismo em Uberaba” de C A Baccelli,


quadro comemorativo da Escola de Moral Cristã Eurípedes Barsanulfo
e algumas informações pessoais)

http://elizabethmartins1.blogspot.com.br/p/centro-espirita-uberabense-100-anos.html

Você também pode gostar