Você está na página 1de 15

CORPORATIVO Código 0222

Padrão Definições Revisão 10

Área SE
Título: Sistema de Bloqueio de Energia
Páginas 1/15

1. OBJETIVO
Este padrão define a forma de utilização do Sistema de Bloqueio quando da intervenção em equipamentos
elétricos e mecânicos (hidráulicos, pneumáticos e outros), da área industrial, garantindo ações preventivas para
“Energia zero” com a intenção de prevenir e evitar acidentes.

2. APLICAÇÃO
Este padrão aplica-se a todas as unidades da Votorantim Cimentos.

3. REFERÊNCIAS
NR10 – Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade.

4. DEFINIÇÕES
4.1 O Sistema de Bloqueio é para segurança individual de cada profissional, portanto seu uso é obrigatório. O
mesmo é composto por conjunto de acessórios usados para bloqueio, travamento e identificação das fontes de
energia.

4.2 Nas situações onde seja necessário realizar atividades em equipamentos em movimento (ex: alinhamento
de correias, medição de vibração de motores e redutores, alinhamento de forno, lubrificação, Inspeção de
Termografia, medições de grandezas elétricas e outras) deverá haver padrão especifico para a atividade,
incluindo os cuidados necessários para garantir a segurança dos profissionais envolvidos.

4.3 Liderado (Profissional Autorizado a solicitar Bloqueios) – É o profissional de qualquer área fabril que
estará exposto a fonte de energia e que necessitará de utilização do sistema de bloqueio antes do início de
suas atividades.

4.4 Líder (Profissional Responsável pela equipe de Liderados durante todo processo de
Bloqueio/Desbloqueio) – É o profissional VC de qualquer área fabril que estará exposto a fonte de energia e
que necessitará de utilização do sistema de bloqueio antes do início de suas atividades ou de sua equipe.
O mesmo deverá ser autorizado formalmente através do “Termo de Liberação de Profissional Autorizado
para Executar Bloqueio (ANEXO C)”

4.5 Responsável pelo equipamento (Profissional Responsável pela Operação do Painel Central) – É o
profissional da área de Produção (operacional) com autorização e capacitação para avaliar e direcionar fontes a
serem bloqueadas (utilizando o conceito de árvore de bloqueio), liberando para início do processo de bloqueio.
O mesmo também será responsável pela guarda do cartão entregue no painel, liberando o mesmo somente
após término de todas as atividades e comprovação da retirada de todos bloqueios executados.

4.6 Profissionais Autorizados para Executar Bloqueios Elétricos – É o profissional da área elétrica com
autorização por Qualificação, Habilitação ou Capacitação, para executar os bloqueios em fontes de energia
elétrica.
O mesmo deverá ser autorizado formalmente através do “Termo de Liberação de Profissional Autorizado
para Executar Bloqueio (ANEXO C)”

4.7 Profissionais Autorizados para Executar Bloqueios Mecânicos – É o profissional da área mecânica e ou
produção com autorização para executar os bloqueios em fontes de energia mecânica.
O mesmo deverá ser autorizado formalmente através do “Termo de Liberação de Profissional Autorizado
para Executar Bloqueio (ANEXO C)”

4.8 Os prestadores de serviço eventuais ou fixos não podem liderar ou executar abertura de fontes de energia
em nenhum tipo bloqueio de equipamento, sendo responsabilidade do contratante do trabalho.

Elaborador: Lizandro J. Lamas e Sigilo: Uso Interno ao Negócio Aprovador: Eduardo Paiva
Maurilo Moura
CORPORATIVO Código 0222

Padrão Definições Revisão 10

Área SE
Título: Sistema de Bloqueio de Energia
Páginas 2/15

Exceções:

a) O gerente de uma obra conduzida pela área de Novos Projetos pode determinar que profissionais terceiros
execute os bloqueios, ficando, neste caso, responsável por garantir a correta execução dos mesmos e que
tenham sido treinados conforme profissionais próprios que estão autorizados a executar bloqueios.
A liberação deve ser formal através de formulário específico (Anexo C - Termo de Liberação de Profissional
Autorizado para Executar Bloqueio).

b) Profissionais de contratos fixos que exercem funções de manutenção em sistemas de Iluminação ou


equipamentos de climatização podem exercer a figura de “Lider” e “Profissional Autorizado a executar
Bloqueios Elétricos” somente em circuitos em que os mesmos irão trabalhar.
Os mesmos terão que comprovar formação adequada e treinamento com o mesmo conteúdo aplicado nos
profissionais próprios. O Gestor do contrato deve realizar a liberação formal através de formulário específico
(Anexo C - Termo de Liberação de Profissional Autorizado para Executar Bloqueio).

4.9 Caso este padrão não atenda à necessidade de alguma situação especifica, deverá existir um padrão
detalhando as condições de segurança necessárias. O mesmo deverá atender às diretrizes definidas neste
padrão e estar autorizado pela Área de Segurança da Unidade.

4.10 No ambiente de trabalho as fontes mais comuns de energia são:

4.10.1 Energia Elétrica, presente nas linhas de transmissão, subestações, transformadores, disjuntores,
chaves seccionadoras, motores, baterias, ferramentas elétricas e assemelhadas.

4.10.1.1 Bloqueios Elétricos são bloqueios que se aplicam de maneira efetiva para conter energias de fontes
Elétricas, seja em baixa ou Alta Tensão, garantindo assim energia Zero.

4.10.2 Energia Mecânica é dividida em:

 Energia Hidráulica, presente nas unidades hidráulicas, cilindros de acionamento hidráulicos e cilindros
de suspensão dos rolos dos moinhos verticais;

 Energia Pneumática, presente nos compressores de ar, reservatórios de ar, cilindros de acionamento
pneumáticos, desagregadores, linhas de ar comprimido;

 Líquidos, Sólidos ou Gases Pressurizados, presente nas regueiras, reservatórios de água, silos de
coque, ciclones, bombas flux e caldeiras;

 Equipamentos em Movimento ou Balanço, presente nos moinhos, fornos de clínquer, elevadores,


transportadores de correia e transportadores metálicos.

4.10.2.1 Bloqueios Mecânicos são bloqueios que se aplicam de maneira efetiva para conter movimentação,
projeção, radiação, vazamento de produtos sólidos, líquidos e gasosos através do travamento, desacoplamento
de transmissões, escoramentos, fechamento válvulas e registros, etc., garantindo assim Movimento Zero,
Pressão Zero, Radiação Zero e Temperatura Ideal.

4.11 Cartões de Identificação para Bloqueio – Cartão contendo todas as informações do sistema de
Bloqueio. Não existe Cartão de Identificação sem o dispositivo de Bloqueio e vice versa.

4.12 Árvores de Bloqueio – procedimento que ilustra com fotos e/ou detalhes o passo-a-passo para a
realização do bloqueio de todas as fontes de energia de um determinado equipamento em intervenção
(manutenção, limpeza, inspeção, entre outras). A árvore de bloqueio deve ser elaborada com dados captados
em campo com organização e mapeamento disponíveis para os usuários.

Elaboradores: Lizandro J. Lamas Sigilo: Uso Interno ao Negócio Aprovador: Eduardo Paiva
e Maurilo Moura
CORPORATIVO Código 0222

Padrão Definições Revisão 10

Área SE
Título: Sistema de Bloqueio de Energia
Páginas 3/15

5. RESPONSABILIDADES
5.1 Compete ao Gerente da Unidade
5.1.1 Garantir recursos para a aquisição e manutenção dos dispositivos utilizados no sistema de bloqueio de
fontes de energia devidamente descritos neste padrão;
5.1.2 Garantir recursos e meios para a realização dos treinamentos necessários para o correto cumprimento
deste padrão;
5.1.3 Garantir a aplicação da Gestão de Consequências em caso de descumprimento deste padrão

5.2 Compete ao Setor de Segurança do Trabalho


5.2.1 Promover os treinamentos necessários para o correto cumprimento deste padrão;
5.2.2 Especificar tecnicamente os dispositivos de bloqueio de fontes de energia, auxiliando Suprimentos na
indicação dos melhores fornecedores;
5.2.3 Manter o correto registro de participação dos treinamentos e informar aos Gestores das áreas, os
colaboradores liberados para as atividades de bloqueio descritas neste padrão.

5.3 Suprimentos
5.3.1 Adquirir somente dispositivos de bloqueio devidamente especificados pela área de Segurança do
Trabalho;
5.3.2 Garantir o controle de estoque de forma a manter os dispositivos de bloqueio disponíveis para uso dos
Colaboradores treinados, incluindo as grandes paradas de manutenção;
5.3.3 Comunicar à Segurança do Trabalho qualquer problema identificado nos dispositivos de bloqueio.

5.4 Gestores de Contratos/Gestores das áreas


5.4.1 Garantir o encaminhamento para treinamento dos Colaboradores que necessitarão participar das
atividades de bloqueio conforme descrição deste padrão;
5.4.2 Gerir recursos para a aquisição dos dispositivos de bloqueio e requisitar junto a Suprimentos a
quantidade necessária para o uso da sua equipe;
5.4.3 Adquirir os dispositivos de bloqueio junto a Suprimentos para uso dos Colaboradores treinados e sob sua
responsabilidade;
5.4.4 Aplicar a Gestão de Consequência em caso de descumprimento deste padrão para os Colaboradores
sob sua gestão.

5.5 Colaboradores treinados


5.5.1 Aplicar o bloqueio das fontes de energia conforme necessidades descritas neste padrão.

Nota 1
Em caso de descumprimento de qualquer etapa deste padrão, a Votorantim Cimentos S/A aplicará a Política
VC de Gestão de Consequências para a Segurança do Trabalho (PD 3476).

6. DESCRIÇÃO DO PADRÃO
6.1 Sistemas de Bloqueio/Desbloqueio de Fontes de Energia (Operacionalização)

6.1.1 Composição
O Sistema de Bloqueio/Desbloqueio é composto dos seguintes elementos conforme tabela e Figura1 abaixo:
Descrição Código Ref.
Cartão de Bloqueio de Energia (Líder) Conforme demanda da unidade Anexo A
Cartão de Bloqueio Individual (Liderado) Conforme demanda da unidade Anexo B
Garra de travamento 414633 Figura 1
Cadeado 379033, 417830 Figura 1
Bloqueador - plug elétrico / Disjuntor 414637, 414638, 414648 Figura 1
417783, 417785, 417636, 417786, 417781, Figura 1
Bloqueador - válvula volante e esfera
414635

Elaboradores: Lizandro J. Lamas Sigilo: Uso Interno ao Negócio Aprovador: Eduardo Paiva
e Maurilo Moura
CORPORATIVO Código 0222

Padrão Definições Revisão 10

Área SE
Título: Sistema de Bloqueio de Energia
Páginas 4/15

Figura 1

6.1.2 Disponibilidade e uso


6.1.2.1 Os dispositivos de bloqueio de energia podem ser entregues individualmente ou devem estar disponível
em estações de bloqueio ou outro local onde haja controle de distribuição.
Dispositivos de bloqueio não são considerado Equipamento de Proteção Individual - EPI, pois não possuem
Certificados de Aprovação - CA, porém o registro de distribuição deste pode ser inserido na ficha de EPI.
6.1.2.2 O fornecimento de cadeados individuais é de responsabilidade da contratada. Os acessórios
necessários (dispositivos) referentes às instalações são de responsabilidade do contratante do trabalho, sendo
seu uso obrigatório, bem como a orientação a cerca de sua utilização.
6.1.2.3 Os fornecedores de serviços considerados como fixos, deverão providenciar e fornecer os componentes
do Sistema de Bloqueio a seus profissionais.
6.1.2.4 O profissional deve solicitar junto à sua chefia, a substituição de qualquer componente do Sistema de
Bloqueio quando estiver danificado.

6.1.3 Identificação
6.1.3.1 Todos os Cadeados Azuis para Bloqueio devem ser identificados, conforme prática de controle de
ferramentas adota em cada Unidade. Deverá existir uma única chave para cada cadeado e esta ficará com o
profissional durante todo tempo em que o equipamento estiver bloqueado.

Nota 2
Visando melhor caracterização dos cadeados, a identificação dos mesmos em função dos Responsáveis
pelo Bloqueio deve ser utilizada com cores diferentes, sendo:
 Azul - Líder do bloqueio em equipe ou equipamento;
 Vermelho - Liderado (Integrantes da equipe de execução).

6.2 Bloqueios e Desbloqueios de Fontes de Energia na área Fabril.


Os componentes do Sistema de Bloqueio só podem ser retirados seguindo os passos abaixo, exceto em casos
especiais, conforme o Item 6.11 (Desbloqueio - Casos Especiais (Quebra de cadeado) deste procedimento).

6.2.1 Bloqueio e Desbloqueio Individual


São considerados como processos de bloqueio e desbloqueio individual aquele cuja execução é formada por
apenas um profissional (Líder). O mesmo deverá ter autorização como Líder.

6.2.1.1 Etapas de Bloqueio Individual:


 Passo 1 - “Líder do Bloqueio” providencia preenchimento dos “Cartões de bloqueio de Energias”
necessários para cada fonte bloqueada e se dirige ao Painel Central de Operação. Figura 2

Figura 2

Elaboradores: Lizandro J. Lamas Sigilo: Uso Interno ao Negócio Aprovador: Eduardo Paiva
e Maurilo Moura
CORPORATIVO Código 0222

Padrão Definições Revisão 10

Área SE
Título: Sistema de Bloqueio de Energia
Páginas 5/15

 Passo 2 - “Lider do Bloqueio” solicita ao “Profissional Responsável pelo Equipamento (Operação)” a


análise e liberação inicial para execução do processo de bloqueio das Fontes.

 Passo 3 - “Profissional Responsável pelo Equipamento (Operação)” avalia solicitação de bloqueio e


aplica o conceito de Árvore de Bloqueio e passa os mesmos para comando local. Se todas as fontes
necessárias estiverem contempladas e com cartão(ões) preenchidos, o mesmo executa a liberação,
assinando o campo de liberação da parte A. Destaca a parte C do cartão, que já foi preenchida pelo Líder
e a armazena a mesma até o término da atividade e Desbloqueio. Figura 3

Figura 3

 Passo 4 - “Líder do Bloqueio” aciona “Profissionais Autorizado para Executar Bloqueio” para abertura
das fontes necessárias conforme preenchimento dos Cartões de Bloqueio de Fontes de Energia
(Elétrica ou Mecânica). Figura 4

 Passo 5 - “Profissionais Autorizado para Executar Bloqueios (Elétrico ou Mecânico)” recebe os


cartões e cadeados de cor azul do “Líder do Bloqueio” e confere o preenchimento. Se o
preenchimento dos Cartões e modelo de cadeados estiver correto, os mesmos iniciam as aberturas,
travamentos com cadeados e colocação da Parte A do cartão em cada equipamento de fonte de
energia a ser bloqueado, liberando para inicio das confirmações de teste de energia Zero (Parte B).
Figura 4

Figura 4

Nota 3
Para fontes de energia de Elétrica, o “Profissional Autorizado para Executar Bloqueios (Elétrico)” faz o teste
de tensão zero utilizando instrumento apropriado de medição de tensão antes de liberar a parte B para o
Líder do Bloqueio que na sequencia irá iniciar as confirmações de teste de energia Zero.

Nota 4
Para todos os bloqueios executados nas fontes, os cadeados devem sempre ser fixados no dispositivo de
garra para suportar possíveis novos bloqueios de líderes de outras atividades.

 Passo 6 - “Profissionais Autorizado para Executar Bloqueios (Elétrico ou Mecânico)” devolve as chaves
dos cadeados e a Parte B dos Cartões aplicados nas fontes para o “Líder de Bloqueio” que será
responsável pela guarda das chaves e “Parte B” dos cartões.

Elaboradores: Lizandro J. Lamas Sigilo: Uso Interno ao Negócio Aprovador: Eduardo Paiva
e Maurilo Moura
CORPORATIVO Código 0222

Padrão Definições Revisão 10

Área SE
Título: Sistema de Bloqueio de Energia
Páginas 6/15

 Passo 7 - “Líder de Bloqueio” de posse da chave do cadeado e a parte B do Cartão de cada fonte de
energia bloqueada, inicia os testes em de energia zero utilizando todas as Botoeiras de liga/desliga
local dos equipamentos. Confirmado Energia Zero, o mesmo preenche Parte B do cartão. Figuras 8 e 9

Nota 5
Para cada Botoeira de Equipamento, o “Líder de Bloqueio” deve confirmar com o “Responsável pelo
Equipamento (Operação)” se os alarmes que indicam a abertura da fonte estão ativos e realizar o testes de
“liga local por 2 vezes” para em seguida iniciar suas atividades. Figuras 7 e 8

Figura 7 Figura 8 Figura 9


Confirmação de Alarmes Teste “liga local por 2 vezes” Assinatura da Confirmação do Teste

Nota 6
Para equipamentos onde o desligamento do disjuntor retira a tensão elétrica de alimentação da botoeira e
não teremos sinalização no Painel, o passo de confirmação do ALARME não é possível. Porém o passo de
testar ligando 2 vezes é obrigatório, pois a função do mesmo é certificar que o disjuntor correto foi desligado.
Para equipamentos que não possuem acionamento local, o teste de acionamento pode ser efetuado através
do botão liga do equipamento no Supervisório.

6.2.1.2 Etapas de Desbloqueio Individual:

A retirada dos componentes do Sistema de Bloqueio deve ser efetuada seguindo os passos abaixo:

 Passo 1 - “Líder de Bloqueio”, antes de iniciar o desbloqueio, deve verificar se não há pessoas no
equipamento.

 Passo 2 - “Líder de Bloqueio”, de posse de todos os cartões Parte B e as chaves dos cadeados
aplicados nas fontes, aciona o “Profissional Autorizado para Executar Bloqueios (Elétrico ou Mecânico)”
para iniciar a retirada dos componentes do Sistema de Bloqueio (cartões - Parte A e cadeados) aplicados
nas fontes principais dos acionamentos. Assina o campo de “Solicitação para desbloqueio” da parte B
dos respectivos Cartões.

 Passo 3 – “Profissionais Autorizado para Executar Bloqueios (Elétrico ou Mecânico)” recebe as chaves e
Cartões Parte B, confere os mesmos e inicia retirada dos Cartões - Parte A e Cadeados que estavam
identificando e travando cada fonte de energia do respectivo sistema de bloqueio. Normaliza todos
dispositivos que antes estavam bloqueando as fontes (Disjuntores, Seccionadoras, dispositivos
mecânicos), assina o campo de “Execução de desbloqueio” da parte B dos respectivos Cartões. Devolve
os cadeados e “Cartões de Bloqueio” - Partes A e B ao “Líder de Bloqueio”. Figuras 10, 11 e 12

Figura 10 Figura 11 Figura 12


Fonte com dispositivos Sem Dispositivos = (posição desligado) Normalizada = (posição ligado)

Elaboradores: Lizandro J. Lamas Sigilo: Uso Interno ao Negócio Aprovador: Eduardo Paiva
e Maurilo Moura
CORPORATIVO Código 0222

Padrão Definições Revisão 10

Área SE
Título: Sistema de Bloqueio de Energia
Páginas 7/15

 Passo 4 - “Líder de Bloqueio” de posse das Partes A e B de todos os cartões aplicados e seus
respectivos cadeados com chaves, se direciona para o Responsável pelo Equipamento (Operação)
para liberação do equipamento.

 Passo 5 - “Responsável pelo Equipamento” (Operação) confere as condições dos equipamentos


entregues e se estiver tudo conforme, passa os mesmos de comando “Local para Automático”. Recebe
as parte A e B, assina o campo de “Liberação para operação do equipamento” da parte C para na
sequencia, com todas as partes juntas armazená-las em uma urna. Figuras 13 e 14

Com isto, está finalizado todo o processo de desbloqueio dos equipamentos e formaliza a entrega dos mesmos
para operação.

Figura 13 Figura 14
Condição dos equipamentos Cartão (Parte C) - Armazenado na Operação.

6.2.2 Bloqueios e Desbloqueio em Equipe – Uso da caixa de Bloqueio Coletivo

São considerados como processos de bloqueio e desbloqueio de fontes de Energia para Equipe, aquele cuja
equipe é formada por dois ou mais profissionais na mesma frente de trabalho. O mesmo deve ser sempre
conduzido pelo “Líder de Bloqueio”, garantindo assim, a segurança de todos os Integrantes da equipe. Todo
sistema de Bloqueio em Equipe deve ser realizado com a utilização da caixa de Bloqueio coletivo. Figura 15

Figura 15

CBC 001

6.2.2.1 Etapas de Bloqueio em Equipe

Seguir todos os passos conforme Bloqueio Individual (item 6.2.1.1 Etapas de Bloqueio Individual) até o Passo
7 e acrescentar os Passos 8 e 9.

 Passo 8 - “Líder de Bloqueio” de posse das chaves dos cadeados colocados nas fontes de energia
(elétrica / mecânica), providencia a caixa de bloqueio coletivo e insere todas as chaves no interior da
mesma, deve bloquear na extremidade da caixa com o seu cadeado Azul e fixar os cartões parte B,
conforme Figura 15.

 Passo 9 - “Líder de Bloqueio” aciona Integrantes da equipe de trabalho (Liderados), para que os
mesmos coloquem na caixa de bloqueio coletivo seus respectivos Cartões de Bloqueio Individual e
cadeados, travando todas as chaves que bloquearam as fontes de energia referentes à atividade,
liberando então o início das atividades. Figura 15.

Nota 7
É obrigatória a utilização do sistema de bloqueio com caixa de bloqueio para todas as equipes de trabalho
durante uma intervenção em equipamento. A caixa de bloqueio coletivo deve ficar em local de fácil acesso, o
mais próximo possível do local da Atividade. Exemplo Forno, motor, ventilador.

Elaboradores: Lizandro J. Lamas Sigilo: Uso Interno ao Negócio Aprovador: Eduardo Paiva
e Maurilo Moura
CORPORATIVO Código 0222

Padrão Definições Revisão 10

Área SE
Título: Sistema de Bloqueio de Energia
Páginas 8/15

Se o “Líder de Bloqueio” também for ser um executante no processo, o mesmo deve colocar seu Cartão de
Bloqueio Individual e cadeado (Vermelho).

O cadeado Azul do “Líder de Bloqueio” colocado na extremidade da caixa deverá ser sempre o primeiro a
ser colocado no Bloqueio e o último a ser retirado no Desbloqueio.

6.2.2.2 Etapas de Desbloqueio em Equipe

A retirada dos componentes do Sistema de Bloqueio deve ser efetuada seguindo os passos abaixo:

 Passo 1 – Os ¨Liderados¨ devem retirar os seus cadeados e cartões de bloqueios Individuais da caixa
de bloqueio coletivo ao final do trabalho ou sempre que se ausentar do local de trabalho. Se o “Líder de
Bloqueio” também for um executante no processo, o mesmo deve retirar o seu Cartão de Bloqueio
Individual e cadeado (Vermelho).

 Passo 2 – O “Líder de Bloqueio” retira o seu cadeado Azul e “Cartões de Bloqueio de energia” - Parte B
da caixa de bloqueio coletivo.

 Passo 3 – Após liberação das chaves das fontes de energia que estavam travadas no interior da Caixa
de bloqueio coletivo, o “Líder de Bloqueio” deve seguir todos os passos para desbloqueio de fontes
(conforme item 6.2.2.2 Etapas de Desbloqueio Individual).

Nota 8
Somente o “Líder de Bloqueio” pode solicitar a liberação do Sistema de Bloqueio, bem como a transferência
de comando local para automático na liberação ou testes que se façam necessários, quando o equipamento
dispuser de tal condição.

Nota 9
Se houver a necessidade de movimentação de dos Integrantes da equipe de trabalho para outra frente de
serviço conforme acordado entre os líderes, o mesmo deve apenas retirar seu cadeado e cartão de bloqueio
Individual da caixa de bloqueio coletivo atual e inseri-los na caixa de bloqueio que irá trabalhar.

6.2.3 Bloqueio e Desbloqueio Individual com dispositivo de bloqueio de campo

São considerados como processos de bloqueio e desbloqueio individual ou coletivo com dispositivo de campo,
aquele cuja abertura da fonte de energia elétrica é executada pelo próprio “Líder de Bloqueio”, não sendo
necessária a execução de abertura de fontes Elétrica pelo “Profissional Autorizado para Executar Bloqueios
(Elétrico)”.

6.2.3.1 Etapas de Bloqueio Individual com dispositivo de bloqueio de campo

As intervenções em equipamentos da área fabril que possuem acionamento elétrico com dispositivo de
bloqueio no campo, só podem ser iniciadas após a execução obrigatória dos seguintes passos:

 Passo 1 - “Líder do Bloqueio” providencia preenchimento dos “Cartões de bloqueio de Energias”


necessários para cada fonte bloqueada e se dirige ao Responsável pelo Equipamento (Operação);

 Passo 2 - “Lider do Bloqueio” solicita ao “Profissional Responsável pelo Equipamento (Operação)” a


análise e liberação inicial para execução do processo de bloqueio das Fontes.

 Passo 3 - “Profissional Responsável pelo Equipamento (Operação)” avalia solicitação de bloqueio e


aplica o conceito de Árvore de Bloqueio passando os mesmos para comando local. Se todas as

Elaboradores: Lizandro J. Lamas Sigilo: Uso Interno ao Negócio Aprovador: Eduardo Paiva
e Maurilo Moura
CORPORATIVO Código 0222

Padrão Definições Revisão 10

Área SE
Título: Sistema de Bloqueio de Energia
Páginas 9/15
fontes necessárias estiverem contempladas e com cartão(ões) preenchidos, o mesmo executa a
liberação, assinando o campo de liberação da parte A. Destaca a parte C do cartão, que já foi
preenchida pelo Líder e a armazena a mesma até o término da atividade e Desbloqueio. Figura 3

 Passo 4 - “Líder de Bloqueio” de posse dos seus cartões e cadeados se dirige para os dispositivos de
campo referentes para iniciar as aberturas, travamentos com cadeados e colocação do cartão em cada
equipamento de fonte de energia Elétrica a ser bloqueado. O Líder de Bloqueio deverá verificar se o
TAG que está no dispositivo de campo corresponde ao equipamento que será bloqueado Figura 16

 Passo 5 - “Líder de Bloqueio”, posicionando o corpo lateralmente à ICV, desliga a chave


seccionadora/disjuntor principal manobrando lateralmente ou desconectar o plug da tomada do
acionamento do equipamento onde será feita a intervenção. Deverá ser garantida a desconexão entre a
fonte de energia elétrica e a carga. Fotos 17 e 18.

Figura 16 Figura 17 Figura 18


TAG correspondente ao equipamento Posicionamento correto do corpo
a ser bloqueado

 Passo 6 - Após o desligamento do disjuntor/seccionadora principal do equipamento, o “Líder de


Bloqueio” deverá visualizar a abertura dos contatos da chave seccionadora ou disjuntor ou
desconexão do plug da tomada, com o objetivo de constatar a ausência de conexão, conforme Fotos
21 e 22.

Figura 19 Figura 20 Figura 21


Contatos visíveis Contatos não visíveis
Circuito aberto = Chave desligada Circuito fechado = Chave ligada

 Passo 7 - “Líder de Bloqueio” inicia os testes em todas as Botoeiras de liga / desliga local dos
dispositivos de bloqueio de campo. Figura 23

Nota 10
Para todos os dispositivos de bloqueio de campo existe uma Botoeira de liga / desliga.
O “Líder de Bloqueio” deve confirmar com o “Responsável pelo Equipamento (Operação)” se os alarmes
que indicam a abertura da fonte estão ativos e realizar o testes de “liga local por 2 vezes”. Figuras 7 e 8

 Passo 8 - “Líder de Bloqueio” deve colocar “Cartão de Bloqueio de Energia – Parte A” e Cadeado de
Segurança na chave seccionadora, disjuntor ou no plug desconectado da tomada, certificando-se que o
cadeado está travado e garantindo o impedimento da reenergização, conforme Figuras 24. Garantir a
perfeita fixação para sustentar o cartão.

Elaboradores: Lizandro J. Lamas Sigilo: Uso Interno ao Negócio Aprovador: Eduardo Paiva
e Maurilo Moura
CORPORATIVO Código 0222

Padrão Definições Revisão 10

Área SE
Título: Sistema de Bloqueio de Energia
Páginas 10/15

Figura 23 Figura 24

6.2.3.2 Etapas de Desbloqueio Individual com dispositivo de bloqueio de campo:

A retirada dos componentes do Sistema de Bloqueio deve ser efetuada seguindo os passos abaixo:

 Passo 1 - “Líder de Bloqueio”, antes de iniciar o desbloqueio, deve verificar se não há pessoas no
equipamento.

 Passo 2 - O “Líder de Bloqueio” retira o seu cadeado e Cartão de Bloqueio de Energia – Parte A dos
dispositivos de bloqueio de campo e fecha os contatos da chave seccionadora/disjuntor ou
reconecta o plug da tomada, com o objetivo de deixar o equipamento em condição de operação,
conforme Fotos 17, 18 e 19.

 Passo 3 - “Líder de Bloqueio” de posse das Partes A e B de todos os cartões aplicados e seus
respectivos cadeados, se direciona para o Responsável pelo Equipamento (Operação) para liberação
de operação do equipamento.

 Passo 4 - “Responsável pelo Equipamento” (Operação) confere as condições dos equipamentos


entregues e se estiver tudo conforme, passa os mesmos de comando “Local para Automático”. Recebe
as parte A e B, assina o campo de “Liberação para operação do equipamento” da parte C para na
sequencia, com todas as partes juntas armazená-las em uma urna. Figuras 13 e 14

Com isto, está finalizado todo o processo de desbloqueio dos equipamentos e formaliza a entrega dos mesmos
para operação.

6.2.4 Bloqueio e Desbloqueio em Equipe com dispositivo de bloqueio de campo

6.2.4.1 Etapas de Bloqueio em Equipe:

As intervenções em equipamentos da área fabril que possuem acionamento elétrico com dispositivo de
bloqueio no campo, só podem ser iniciadas após a execução obrigatória dos seguintes passos:

Seguir todos os passos conforme item 6.2.3.1 Etapas de Bloqueio Individual com dispositivo de bloqueio
de campo e acrescentar os Passos 9 e 10.

 Passo 9 - “Líder de Bloqueio” de posse das chaves dos cadeados colocados nas fontes de energia
(elétrica / mecânica), providencia a caixa de bloqueio coletivo e inseri todas as chaves no interior da
mesma e bloquear a caixa com o seu cadeado e fixado com os cartões parte B conforme Figura 15.

 Passo 10 - “Líder de Bloqueio” aciona Integrantes da equipe de trabalho (Liderados), para que os
mesmos coloquem na caixa de bloqueio coletivo seus respectivos Cartões de Bloqueio Individual e
cadeados, travando todas as chaves que bloquearam as fontes de energia referentes à atividade,
liberando então o início das atividades. Figura 15.

Elaboradores: Lizandro J. Lamas Sigilo: Uso Interno ao Negócio Aprovador: Eduardo Paiva
e Maurilo Moura
CORPORATIVO Código 0222

Padrão Definições Revisão 10

Área SE
Título: Sistema de Bloqueio de Energia
Páginas 11/15
6.2.4.2 Etapas de Desbloqueio em Equipe:

A retirada dos componentes do Sistema de Bloqueio com dispositivos de bloqueio de campo deve ser efetuada
seguindo os passos abaixo:

 Passo 1 – Os ¨Liderados¨ devem retirar os seus cadeados e cartões de bloqueios Individuais da caixa
de bloqueio coletivo ao final do trabalho ou sempre que se ausentar do local de trabalho.

 Passo 2 - O “Líder de Bloqueio” retira o seu cadeado e “Cartões de Bloqueio de energia” - Parte B da
caixa de bloqueio coletivo.

 Passo 3 - Após liberação das chaves das fontes de energia que estavam travadas no interior da Caixa de
bloqueio coletivo, o “Líder de Bloqueio” deve seguir todos os passos para desbloqueio de fontes
(conforme item 6.2.3.2 Etapas de Desbloqueio Individual com dispositivo de bloqueio de campo).

Com isto, todo o processo de desbloqueio em Equipe dos equipamentos com dispositivo de bloqueio de
campo está finalizado e formaliza a entrega dos mesmos para operação.

6.2.5 Bloqueio e Desbloqueio em Equipamentos e Veículos Móveis


As identificações, Bloqueios e Desbloqueios em Equipamentos e veículos Móveis devem ser realizados
conforme PD – 3795 “Bloqueio Equipamentos e Veículos Móveis”.

6.2.6 Bloqueio e Desbloqueio em Fase de montagem e Comissionamento conduzido pela equipe de


Novos Projetos:
As identificações, Bloqueios e Desbloqueios em Equipamentos durante as obras e projetos da Votorantim
Cimentos devem ser realizados conforme procedimento de definição conforme Anexo F.

6.3 Processos de Transferência de Bloqueios dos Lideres.


Em casos de trabalhos com revezamento de equipes, para evitar redundância de bloqueio de fontes ou
retrabalho para retirada e colocação de todo sistema de Bloqueio, o “Líder de Bloqueio” pode transferir seu
sistema de bloqueio para o novo “Líder de Bloqueio” que dará continuidade da atividade.
Porém, os integrantes da equipe (Liderados) que irão sair, devem retirar seus bloqueios, e os que irão continuar
a atividade, devem colocar seus respectivos sistemas de bloqueio (Cartões e Cadeados Individuais).

Nota 11
Esta transferência de bloqueio deve ser registrada em formulário especifico, conforme anexo D - Termo de
Transferência de Bloqueio em Equipe ou Equipamento.

6.4 Desbloqueio – Casos Especiais (Quebra de cadeado)

6.4.1 Para abertura do cadeado do Sistema de Bloqueio e retirada do cartão, deve-se localizar o responsável
pelo bloqueio para providenciar a respectiva chave. Caso seja inviável, em função da distância em que o
mesmo se encontra, ou outro motivo que impeça a sua localização, pode-se optar pela quebra do cadeado.
6.4.1.1 Coordenadores, Chefias, Assistentes técnicos e Técnicos I, poderão retirar o Sistema de Bloqueio de
outros profissionais, desde que:
6.4.1.2 Certifique-se que o titular do Sistema de Bloqueio não se encontra intervindo no equipamento e não
esteja nas dependências da empresa;
6.4.1.3 Certifique-se que o trabalho foi concluído;
6.4.1.4 Certifique-se que a liberação deste equipamento não provoque acidentes com danos a profissionais e
ao patrimônio da empresa.
6.4.1.5 A retirada do Sistema de Bloqueio, em casos especiais, deve ser registrada em formulário especifico,
conforme anexo E - Termo de Remoção de Bloqueio em Casos Especiais.

Elaboradores: Lizandro J. Lamas Sigilo: Uso Interno ao Negócio Aprovador: Eduardo Paiva
e Maurilo Moura
CORPORATIVO Código 0222

Padrão Definições Revisão 10

Área SE
Título: Sistema de Bloqueio de Energia
Páginas 12/15

6.5 Treinamento

6.5.1 Os treinamentos seguirão conforme tabela abaixo:

Carga
Periodicidade Pré-requisito
Horária
Líder de Bloqueio – PD222 8 hs 24 Meses -
Bloqueio de

Liderado – Integração 2 hs 24 Meses -


Energias

Formação Específica
Profissional Autorizado a Realizar Bloqueio – PD222 8 hs 24 Meses
(Mec / Ele )
Responsável pela Liberação do Equipamento 2 hs 24 Meses -
PO - Papeis e Responsabilidades (Interno da
1 hs 24 meses -
Unidade)

Nota 12
Todos os colaboradores e prestadores de serviço fixos, que tenham, ou possam ter, contato físico com o
parque de equipamentos móveis deverão, além do PD 222, serem obrigatoriamente treinados no Padrão de
Bloqueio de Equipamentos e Veículos Móveis (PD – 3795), com reciclagem bianual.

6.5.2 Os profissionais acima relacionados devem ser treinados neste PD (conforme a parte que lhe cabe
aplicar), e aprovado através de prova escrita com aproveitamento de 100%.

6.6 Condições não previstas neste procedimento

6.6.1 Cada Unidade, quando aplicável, deverá criar e gerenciar as listas de Atividades (formulários)
consideradas excessões por não possibilidade de cumprimento integral do PD222. As mesmas devem ser
consensadas e estarem autorizadas pelo Setor de Segurança e Gerencia da Unidade.
6.6.2 Em casos de Emergências ou situações extraordinárias devem ser comunicadas obrigatoriamente ao
setor de Segurança Corporativa para análise e tomada de decisão.

Elaboradores: Lizandro J. Lamas Sigilo: Uso Interno ao Negócio Aprovador: Eduardo Paiva
e Maurilo Moura
CORPORATIVO Código 0222

Padrão Definições Revisão 10

Área SE
Título: Sistema de Bloqueio de Energia
Páginas 13/15

7. ANEXOS
ANEXO A - Cartão de Bloqueio de Energia

Cartão de Bloqueio
de Energia

ANEXO B - Cartão de Bloqueio Individual

Cartão de Bloquieo
Individual

ANEXO C - Termo de Liberação de Profissional Autorizado para Executar Bloqueio

Termo de Liberação

Elaboradores: Lizandro J. Lamas Sigilo: Uso Interno ao Negócio Aprovador: Eduardo Paiva
e Maurilo Moura
CORPORATIVO Código 0222

Padrão Definições Revisão 10

Área SE
Título: Sistema de Bloqueio de Energia
Páginas 14/15

ANEXO D - Termo de Transferência de Bloqueio em Equipe ou Equipamento


Bloco numerado - 2 vias

Termo de
Transferencia

ANEXO E - Termo de Remoção de Bloqueio em Casos Especiais

Termo de Remoção

ANEXO F - Bloqueio para área de Projetos

Bloqueio - Projetos

Elaboradores: Lizandro J. Lamas Sigilo: Uso Interno ao Negócio Aprovador: Eduardo Paiva
e Maurilo Moura
CORPORATIVO Código 0222

Padrão Definições Revisão 10

Área SE
Título: Sistema de Bloqueio de Energia
Páginas 15/15

8. ELABORADORES

Nome Área
Adilson Marques dos Santos Cuiabá
Alexandre Santos Borges Consultor Segurança do Trabalho
Angelo Mengal Sobral
Celso Ricardo Segurança do Trabalho - Agregados
Daniel Lazarini Garcia Segurança do Trabalho Regional SE
Eduardo Fregnani De Souza Santa Helena
Fabiana Dall Cortivo Segurança do Trabalho - Projetos
Jeferson Ferreira Pedroso Diretoria Técnica - Processo
Lauro José Mosko Diretoria Técnica - Manutenção Corporativa
Lizandro Jacinto Lamas Santa Helena
Marcelino Yamauti Segurança do Trabalho – Rio Branco
Marcos Aragão Rio Branco
Maurilo Rodrigues Moura Segurança do Trabalho - Corporativa
Reginaldo Luis Von Kruger Rio Branco

Elaboradores: Lizandro J. Lamas Sigilo: Uso Interno ao Negócio Aprovador: Eduardo Paiva
e Maurilo Moura