Você está na página 1de 25

CATÁLOGO DE PEÇAS Nova

Geração
Agrícola

GCMR

GRADE CIVEMASA MÉDIA COM RODAS

REVISÃO - 02
01
12/04/2006
28/09/2005
* * * Setembro / 2004 * * *
GCMR
GRADE CIVEMASA MÉDIA COM RODAS

DADOS TÉCNICOS
QTD. DIÂMETRO EIXO ESPAÇAMENTO LARGURA DE CORTE QUANTIDADE DE PESO TRATORES - HP
MODELO DISCOS DISCOS DISCOS ENTRE DISCOS NOMINAL MANCAIS APROXIMADO
4x4
GCMR - 14P 14 1560 mm 04 1590 kg 75 à 85

GCMR - 16P 16 1800 mm 1725 kg 85 à 95


06
GCMR - 18P 18 Ø24” X 6,0 mm 2040 mm 1810 kg 95 à 105
Ø26” X 6,0 mm
GCMR - 20P 20 2280 mm 1940 kg 105 à 115
Ø28” X 6,0 mm Ø 1.3/4” 240 mm
GCMR - 22P 22 2520 mm 2030 kg 120 à 130
ou
GCMR - 24P 24 2760 mm 08 2125 kg 130 à 140
Ø28” X 7,5 mm

GCMR - 26P 26 3000 mm 2345 kg 140 à 160

GCMR - 28P 28 3240 mm 2437 kg 160 à 180

NOTAS: Os pesos foram obtidos com discos de Ø28”x 6,0.


Profundidade média de corte: 120 à 220mm
Velocidade de trabalho: 5,0 a 7,0 Km/h
À CIVEMASA reserva-se o direito de introduzir melhoramentos em seus produtos, em qualquer tempo, independente de qualquer aviso ou compromisso.
Nova
Geração
Agrícola Página

CATÁLOGO DE PEÇAS 01
* * * Ilustração: Lira - Setembro / 2004 * * *
GCMR
GRADE CIVEMASA MÉDIA COM RODAS

Ao proprietário
- Este manual deve ser encaminhado aos Srs. operadores e pessoal de manutenção.
- No ato do recebimento é importante verificar as condições do produto.
- Solicite o preenchimento do certificado de garantia.
- As informações contidas aqui indicam o melhor uso e permitem obter o máximo rendimento do implemento aumentando
a sua vida útil.

Introdução
As “GRADES CIVEMASA MÉDIA COM RODAS” - GCMR, são próprias à aração no preparo do solo para cereais em terrenos anteri-
ormente já cultivados. Seu uso estende-se também à gradagem de desterroamento, executada após a utilização de arados ou grades pe-
sadas. Possuem conjuntos de rodas com pneus, acionados hidráulicamente da própria cabine do trator, o que possibilita transportá-las
mesmo nas mais severas condições de estradas rurais. A distância entre seus discos confere as GCMR uma perfeita relação diâme-
tro/espaçamento, aumentando-lhes a largura de corte e consequentemente, reduzindo os custos quando da necessidade da reposição
dos discos. Também diminui consideravelmente a possibilidade de embuchamento por restos vegetais.
Possuem mancais de rolamentos com lubrificação permanente a óleo. Os mesmos são equipados com capas protetoras em sua par-
te inferior, que protegem o seu corpo de desgaste quando entram em atrito com o solo.
O presente manual contém várias informações referentes a operação, ajuste
Nova
Geração
Agrícola

e manutenção. O operador deve ler com atenção antes de colocar o implemento


MODELO SÉRIE ANO FABR.
em trabalho. Ao solicitar peças de reposição é necessário fornecer os dados
constantes na plaqueta de identificação. Via Anhanguera, Km 163 - Cx. Postal 541 - CEP: 13.600-970 - Araras - São Paulo - Brasil
C.G.C. 02.957.093/0001-72 INDÚSTRIA BRASILEIRA

Nova
Geração
Agrícola Página

CATÁLOGO DE PEÇAS 02
* * * Ilustração: Lira - Setembro / 2004 * * *
GCMR
Cilindro Hidráulico
Chassi Traseiro

Quadro

Barra
Estabilizadora
Suporte da Mangueira

Ligação Hidráulica

Rodagem Simples
Gancho para Transporte
de Engate
Barra de Tração
Chassi Dianteiro
Conjunto do Cabeçalho
Tirante Conjunto de Discos

Nova
Geração
Agrícola Página

CATÁLOGO DE PEÇAS 03
* * * Ilustração: Lira - Setembro / 2004 * * *
MONTAGEM
IMPORTANTE:

- Leia atentamente este manual antes de iniciar a operação do equipamento;

- Os implementos CIVEMASA são fornecidos parcialmente desmontados. Para a sua montagem, seguir cuidadosamente as
instruções constantes neste manual;

- A montagem envolve a utilização de grua, guincho ou qualquer equipamento que possibilite o levante das partes do implemento
ou do mesmo por inteiro, com segurança;

- Antes de iniciar a montagem, torna-se necessário limpar e lubrificar os componentes.

NOTA: Os lados direito e esquerdo da grade, estão na mesma disposição do trator, visto por trás.

Nova
Geração
Agrícola Página

CATÁLOGO DE PEÇAS 04
* * * Ilustração: Lira - Setembro / 2004 * * *
MONTAGEM DOS CONJUNTOS DE DISCOS MR 2
01 Conj.
Disco
s
GCM
R 20
1
s GC
Disco 1 0 1
Para a montagem dos conjuntos de discos, verificar inicialmente as posições corretas Conj. GCM
R

dos mancais, separadores e porcas de aperto do eixo, conforme ilustrações a seguir:

Legenda: - Mancal - Separador - Porca do Eixo


GCMR - 20 GCMR - 22

GCM
C on R 2 01
j. Dis
cos
GCM C on j GCM
R 201 . Dis R 10
cos 1

R 161
GCM
14 1 iscos
C MR onj. D
co s G C
. Dis 101 co s
C on j GCM
R
C o nj
. Dis R 101
D iscos GCM
Conj.
R 141
GCM

GCMR -14 GCMR -16


GCMR - 24 GCMR - 26

Con Con
j. Dis j. Dis
cos co s
GCM GCM GCM
R R 161 R
141 Conj. 101
Disc GCM
os G Conj.
CMR Disc R 14
1 10 1 os 1
8
MR 1
i s co s GC
Con j. D

4 1
MR 1
isco s GC
C on j. D

GCMR -18
GCMR - 28

Conj.
Disco
s GCM
R 181 Conj.
Disc
os G
CMR
141

Nova
Geração
Agrícola Página

CATÁLOGO DE PEÇAS 05
* * * Ilustração: Lira - Setembro / 2004 * * *
Por último, montar o encosto interno (5) e a porca direita (7), dando um aperto prévio
SEQUÊNCIA DE MONTAGEM DOS CONJUNTOS DE DISCO com a chave (10), até firmar totalmente o conjunto. Esta porca deve ser travada, para isto os
furos da porca e do encosto devem estar coincidentes - usar o parafuso (9) para o travamento.
- ATENÇÃO: Recomenda-se o uso de luvas para a montagem das seções Feito isto, com a chave (10), e seu cabo apoiado no solo, apertar com a chave (11)
de discos.
pelo lado externo do disco (usar marreta de 5 kg aproximadamente e de 70 cm de cabo); até
- IMPORTANTE: Verifique o lado correto dos mancais e separadores de acordo com a conseguir o aperto máximo; buscando a coincidência dos furos da porca com os furos do
concavidade dos discos. encosto externo. Esta porca deve ser travada, usar o parafuso (9) para o travamento. Figuras 2
e 3.

A 1 A
4 8
09

3 11
2

5
7

fig.2
10

NOTA: Para que o conjunto de disco não se movimente, é necessário calçá-lo com
6
pedaços de madeira ou objetos semelhantes.

A OBS.: Para o travamento, coincidir 2 oblongos da porca com dois furos do encosto,
fig.1 conforme figura 3.
7
6

Pegar o eixo (6) e em uma das extremidades (rosca esquerda), colocar o encosto ex-
terno (4) e em seguida roscar a porca esquerda (8), até facear a ponta do eixo, deixando-a para fig.3
ser apertada no final da montagem. Monta-se o primeiro disco (1), os mancais, separadores e 9
8
demais componentes conforme a sequência da figura 1.

NOTA: Para maior durabilidade do equipamento, verificar se todos os componentes do eixo


estão ajustados entre si.

Nova
Geração
Agrícola Página

CATÁLOGO DE PEÇAS 06
* * * Ilustração: Lira - Setembro / 2004 * * *
MONTAGEM DOS CONJUNTOS DE DISCOS NOS CHASSIS MONTAGEM DOS CHASSIS NO QUADRO

Ao fixar os conjuntos de discos nos chassis,


observar os suportes dos mancais em relação à Quad
ro

concavidade dos discos (figura 4). Os chassis dianteiro e traseiro, são fixados no
quadro por parafusos, arruelas quadradas,
Co
nj . porcas e contraporcas - Conforme figura 7.
do
Ch
ass
i

Nota: Ver ângulo de corte adequado ao


trabalhar para o travamento dos chassis.

fig.4
fig.7

ad ro
Sua fixação é feita por parafusos, arruelas Qu

quadradas, porcas e contraporcas - con-


forme a sequência da figura 5. MONTAGEM DO CONJUNTO RODANTE
O eixo da roda é montado no suporte do quadro
fig.5 com o mancal, através de parafusos, arruelas
quadradas, porcas e Eix
o da
Ro
contraporcas. da

MONTAGEM DOS LIMPADORES fig.8

- Os limpadores são dianteiros e traseiros.


- Na montagem, observar que suas hastes
devem estar voltadas para o lado côncavo dos da
Ro
discos.
- São reguláveis e permitem a proximidade com Montar em seguida
os discos. as rodas com pneus nos cubos
Cu
- Parafusos francês com porcas e arruelas e fixá-las na bucha do eixo - Use
bo
d aR
oda
garantem a sua fixação (figura 6).
Parafusos porcas e arruelas. (Figura 8)
fig.6

Nova
Geração
Agrícola Página

CATÁLOGO DE PEÇAS 07
* * * Ilustração: Lira - Setembro / 2004 * * *
INSTRUÇÕES SOBRE OPERAÇÕES E REGULAGENS
MONTAGEM DO CABEÇALHO Barra Estabilizadora
Para se obter o máximo desempenho no trabalho com o equipamento, sugerimos ler
A barra de tração é montada nos supor- atentamente as instruções a seguir.
tes do quadro (usar pinos de engate). Convém observar que a adição de lastros d’água nos pneus, conjunto de pesos na dian-
teira ou nas rodas traseiras, são os meios mais utilizados para aumentar a tração no solo e dar
Parafusos, porcas e contra-porcas fixam maior estabilidade ao trator.
o conjunto do tirante na barra de tração.
Torre
Montar a torre, conjunto do fuso e a barra ACOPLAMENTO AO TRATOR
estabilizadora, a qual é presa em uma de su-
as extremidades na torre e a outra Para o engate do implemento ao trator, aproximá-lo ao cabeçalho do equipamento e
extremidade na orelha do eixo acople as mangueiras nos engates rápidos. Isto é feito com o
da roda (calçar com arruelas)- motor desligado: alivie a pressão do comando
usar pinos, contra-pinos Conj. do
acionando a alavanca de controle algumas
Quadro
e grampos conforme a fuso x mola vezes. Verifique se os engates estão
sequência da limpos. (Ver figura 11).
figura 9. fig.11
Barra Pino de Engate

Barra de Tração
fig.9
Engate do Trator

Tirante
Gancho de Engate
ATENÇÃO:
1) Para o transporte do implemento:
MONTAGEM DO SISTEMA HIDRÁULICO -Manter a barra de tração do trator fixa no centro.
- Montar o cilindro hidráulico no quadro e no eixo da roda; -Manter o implemento equilibrado e estabilizado através da Barra Estabilizadora e
o Conjunto Fuso x Mola.
- Acoplar as mangueiras no cilindro e fixá-las ao quadro através de 2) Nunca retirar as mangueiras sem antes abaixar a grade e aliviar a pressão do comando.
presilhas e parafusos;
Quadro
- Utilizar o suporte da mangueira preso ao conjunto
do tirante, para guiá-las até o trator, a
REGULAGEM DA ALTURA DO TIRANTE
silh
afu
so Pre Em posição normal de trabalho, o conjunto do cabeçalho deve ser fixado no furo do suporte
Conforme figura 10. Par
Cilindro Hidráulico da barra de tração do implemento, em cuja altura,o tirante mantém-se paralelo ao solo. -
normalmente fixado no furo inferior conforme figura 12.

abilizadora ATENÇÃO:
Viga est
Mangueiras
Verificar que a porca e contra-porca que prendem
e regulam a mola de compensação do cabeçalho
devem ser fixadas na extremidade do
fig.10 fuso sem pressionar a mola. Caso
haja necessidade de regulagem,
Tirante fazê-la verificando as posições
Suporte das Mangueiras
de trabalho e transporte.
Engate Rápido
OBS.: Utilizar veda-rosca para acoplamento Quadro
engate rápido / mangueira / cilindro. fig.12
Nova
Geração
Agrícola Página

CATÁLOGO DE PEÇAS 08
* * * Ilustração: Lira - Setembro / 2004 * * *
Sempre que possível, daobitola
tratordo
deve “caminhar”
e largurasobre o solo não trabalhado e próximo
Dependendo
sulco anterior.
trator 14b).
de corte da grade,
trator é usado para posicionar melhor o trator em relação ao sulco da última passada,
o deslocamento late
Isto sePROFUNDIDADE
deixar consegue deslocando-se
o rastro e DE
dar uma referência
CORTE
a barra pela furação existente no Tirante (figura 14a
ao operador.
ANGULAÇÃO E FIXAÇÃO DAS POSIÇÕES DE TRABALHO
14b). Sempre que possível, o trator deveObservar“caminhar” sobre o solo não trabalhado e pr
que o terreno gradeado deve estar sempre do lado esquerdo do operador (lado
Basicamente regula-se a profundidade de corte da seguinte forma: fechado da grade).
- Pelo acionamento do cilindro hidráulico, para que os pneus atuem como reguladores
sulco anterior.
de profundidade;
Evite a formação de faixas sem gradear (leiras), procurando sempre um bom acabamento
entre as passadas.
- E pela maneira mais recomendada, que é a regulagem da abertura das seções dos
Isto se consegue deslocando-se a barra
discos (trava do ângulo de corte). pela furação
DESLOCAMENTO LATERALexistente
Esta regulagem é feita pelo deslocamento dos chassis através dos furos de fixação na
DO TRATOR EM noRELAÇÃO
Tirante (figur
A PASSADA ANTERIOR
14b).
lateral direita do quadro (figura 13).
Dependendo da bitola do trator e largura de corte da grade, o deslocamento lateral do
Geralmente para trabalhar em terrenos com maior dificuldade na penetração dos dis-
cos, aumentar o ângulo de abertura entre as seções; em solos soltos e leves, diminuir o ângulo trator é usado para posicionar melhor o trator em relação ao sulco da última passada, evitanto
de abertura. deixar o rastro e dar uma referência ao operador.
Sempre que possível, o trator deve “caminhar” sobre o solo não trabalhado e próximo ao
sulco anterior.
Isto se consegue deslocando-se a barra pela furação existente no Tirante (figura 14a e
14b).
NOTA:
Dependendo da textura, grau de compactação e umidade do solo, determina-se a trava
necessária no início da operação.
fig.14b
Viga Estabilizadora Viga Estabilizadora
De maneira geral, a seção dianteira não trabalha com abertura maior que a traseira
Pontos de
Regulagem

Pontos de
Regulagem
fig.14a

Pontos de
Posicionamento Fixação
angular do tirante.
Conjunto do
Cabeçalho fig.15

ANGULAÇÃO DO TIRANTE
Menor
Menor
profundidade
A angulação do tirante torna-se necessária nos casos de pequenos deslocamentos laterais,
profundidade sendo que, deve-se procurar um dos furos do tirante, que melhor se adapte às condições normais
de trabalho e transporte (fig. 15).
Maior Maior - Sugerimos a não fixação da barra de tração do trator (mantê-la) oscilante.
profundidade profundidade - Este procedimento permite ao operador minimizar o efeito “arraste”, com pequenos ajustes
na direção do trator.
- A barra de tração do trator e o tirante da grade deve manter-se o mais alinhado possível com
ANGULAÇÃO
fig.13 DO TIRANTE a direção do trabalho.
- Têm-se geralmente uma condição correta de trabalho; quando a grade cobre o rastro do tra-
tor e mantêm-se alinhada com o mesmo sem desvio lateral.

A angulação do tirante torna-se necessária nos casos de pequenos deslocamentos latera


Nova
Geração

sendo que, deve-se procurar um dos furos do tirante, que melhor se adapte às condições09norm
Agrícola Página

CATÁLOGO DE PEÇAS
Ilustração: Lira -ANGULAÇÃO
de trabalho e transporte (fig.* * *15). Setembro / 2004 * * * DO TIRANTE
INSTRUÇÕES PARA GRADEAR C) TALHÕES COM CURVAS DE NÍVEL ( figura 18 ).
É usual em terrenos com curvas de nível, gradear-se dois talhões de cada vez,
IMPORTANTE: Antes de colocar o equipamento em operação, consultar o capítulo tendo-se o cuidado de iniciar o trabalho com a curva de nível do lado esquerdo da grade. As
sobre “Manutenção e Lubrificação”. curvas com a grade, no final da curva de nível, devem ser feitas sempre no sentido anti-
- A grade acoplada ao trator e travada convenientemente está apta a ser horário, como mostram as setas.
transportada ao local de trabalho (rodas por acionamento hidráulico) e operar.
- Ao começar a operação, procurar acompanhar, sempre que possível,os terraços ou
Curva de Nível
cordão de contorno, iniciando o trabalho de modo que o terraço mantêm-se do lado esquerdo do
tratorista (figuras 16, 17 e 18).
- Nunca virar para o lado direito, lembre-se, terreno gradeado sempre à esquerda
do tratorista.
- De acordo com as condições encontradas, o operador deverá selecionar o ângulo de
corte ideal para a obtenção do máximo desempenho.
fig.18
OBSERVAÇÃO: Somente as condições locais poderão determinar o melhor ajuste da grade.
Ver ítem “profundidade de corte”.
A) GRADAGEM DE DENTRO PARA FORA (figura 16)
DADOS OPERACIONAIS E SEGURANÇA
- Escolha a marcha adequada que permita ao trator manter certa reserva de potência,
garantindo-se contra esforços imprevistos;
- A velocidade média de trabalho é determinada pelas condições de campo e pode
variar de 5,0 a 7,0 Km/h. Uma velocidade superior poderá comprometer a eficiência do serviço e
Entrada causar danos ao implemento;
- Levantar as seções de disco ao efetuar manobras nas cabeceiras, acionando gradati-
vamente o cilindro hidráulico;
fig.16 - Durante o trabalho ( discos no solo ), manobras à direita sobrecarregam os compo-
nentes de tração pois o ângulo formado pelas seções de discos transferem ao implemento um
esforço excessivo. EVITE.
B) TALHÕES SEM CURVA DE NÍVEL (figura 17) - Retire qualquer objeto (madeira, arame) que venha a prender os discos;
Em terrenos planos, ou onde as curvas de nível estão muito distantes uma das outras, con- - Ao fazer qualquer verificação no cilindro hidráulico, mangueiras, engate rápido, alivie a
vém operar com a grade conforme figura abaixo, onde as curvas são feitas sempre em sentido an- pressão do comando.
ti-horário. As manobras nesse sentido são importantes por dois motivos:
- Exige menor esforço de tração do trator durante a curva; SEGURANÇA: Alguns cuidados que evitam acidentes;
- O acabamento é feito pelo disco traseiro esquerdo, que cobre com terra o sulco aberto - Somente pessoas habilitadas e com conhecimento do trator e do implemento devem
pelo disco traseiro direito na passada anterior. operá-los;
- Antes de iniciar o trabalho faça um reconhecimento da área a ser trabalhada, demar-
cando os locais perigosos;
- Não permita que qualquer pessoa, além do tratorista, permaneça no trator ou no im-
plemento durante o transporte ou trabalho;
- Não fazer qualquer verificação no implemento, sem antes apoiar os discos sobre o so-
lo e desligar o motor;
- A alta pressão nos vazamentos do circuito hidráulico pode causar danos corporais.
Entrada

Use proteção adequada para esta verificação;


- Use luvas de proteção para o manuseio dos discos ou próximo dos mesmos;
- Não transite em rodovias ou estradas pavimentadas, principalmente à noite.
Em longas distâncias, utilize sinais de alerta.
fig.17
Nova
Geração
Agrícola Página

CATÁLOGO DE PEÇAS 10
* * * Ilustração: Lira - Setembro / 2004 * * *
MANUTENÇÃO CUIDADOS ESPECIAIS
Nunca é demais insistir nos cuidados que se deve tomar com o implemento:
Reaperto do conjunto de discos
- Reapertar diariamente as porcas e parafusos do implemento;
É necessário, nos primeiros dias de trabalho com o implemento, que reapertem seus
- Efetuar a lubrificação diária;
conjuntos de discos. É desejável, mesmo após esses cuidados iniciais, que se faça pelo menos
- Manter o implemento em lugar coberto e isento de umidade;
uma observação diária, para verificar se estes continuam apertados.
- Aplicar nos discos uma camada fina de óleo ou graxa usada; a fim de evitar ferrugem.
Para se reapertar os conjuntos de discos é preciso antes, soltar ligeiramente os parafu-
sos que prendem seus mancais no chassi.
PONTOS DE LUBRIFICAÇÃO
Se for observado que os discos trabalham soltos, é possível que por atrito,as faces dos
1 - Mancais dos conjuntos de discos OBS.: Recomenda-se lubrificar o separadores e mancais tenham sido desgastadas. Nesse caso, retira-se o conjunto em questão
2 - Cubos de rodas implemento a cada 5 horas de trabalho. fora da estrutura, reaperta-se e controla-se a distância entre centro dos seus mancais, que devem
3 - Mancais do eixo das rodas obedecer os limites dados na figura 19.
4 - Cilindro hidráulico Caso a distância esteja menor que o indicado, deve-se colocar arruelas compensadoras
entre os discos e os separadores, como indicado no detalhe A. Só então o conjunto deve ser nova-
mente reapertado, controlado e montado em seu lugar.

ATENÇÃO:
A falta desses cuidados acarretará danos irreparáveis nos mancais de rolamentos.

Arruela
= Óleo -1 (Distância central) X
Chassi

= Graxa -2

= Graxa -3 DETALHE A (Distância necessária)


+6
X -0 fig.19

IMPORTANTE
- Verifique o nível de óleo dos mancais e lubrifique os pontos de graxa antes de iniciar o uso des-
se implemento.
- Repita a verificação semanalmente.
- Observe se há vazamento, diariamente.
4- = Graxa - Troque o óleo a cada 1000 horas de trabalho.
- Use óleo mineral SAE 90.
= Graxa - Reaperte os conjuntos de discos, periodicamente, lembrando-se que para isso é necessário sol-
tar os parafusos de fixação dos mancais.
1- = Óleo - Lubrifique os pontos de graxa, periodicamente.
= Óleo

Nova
Geração
Agrícola Página

CATÁLOGO DE PEÇAS 11
* * * Ilustração: Lira - Setembro / 2004 * * *
MANCAIS DE LUBRIFICAÇÃO PERMANENTE
-Antes de colocar a grade em trabalho pela primeira vez, verifique o nível do óleo dos
PRESSÕES INDICADAS PARA OS PNEUS
mancais, retirando o “bujão nível”. O mancal estará com bom nível de óleo, se este escorrer pe-
lo orifício no qual estava rosqueado o plug. Se o nível precisar ser completado, use óleo mine-
DOS IMPLEMENTOS
ral SAE 90.
-Uma verificação do nível de óleo semanal é suficiente, mas nos primeiros dias de tra-
balho, convém verificar se não há vestígios externos de vasamento de óleo ou mesmo verificar
o nível de óleo diariamente. Se houver vasamentos, desmontar o mancal, trocar seus retento-
res e principalmente o eixo do mancal se este apresentar desgaste na região onde se assenta
o retentor.
-A troca de óleo deve ser feita a cada 1000 horas de trabalho efetivo com a grade; da
seguinte forma:
a) Sacar os mancais da grade;
b) Esgotar o óleo através do plug existente;
c) Abastecer com óleo mineral SAE 90*
d) Verificar o nível do óleo.
* O plug existente na carcaça (corpo) do mancal,
além de permitir que por ali se introduza o óleo, serve Transporte Rib Implement Trator Agrícola
também de nível para o lubrificante, dando assim a
medida ideal da quantidade de óleo que o mancal deve
conter. O mancal estará com bom nível de óleo, se este
escorrrer pelo orifício no qual estava rosqueado o plug. TIPO TAMANHO LONAS PRESSÃO
PSI Kg/cm2
Plug
LUBRIFICAÇÃO 7.00 - 16 8 56 4
A lubrificação correta é indispensável para que o funcionamento e a manutenção do 7.50 - 16
equipamento sejam suficientes. A principal função do lubrificante é formar uma película, que Transporte 7.50 - 18 10 76 5,3
envolve a superfície dos rolamentos, isolando-as. 8.25 - 20
Caso não haja lubrificação ou que esta seja inadequada ou deficiente, a película isolante 12 95 6,3
9.00 - 20
deixa de existir e os componentes dos rolamentos passam a atritar entre si, encurtanto
drasticamente a vida do mancal. 6 35 2,5
O lubrificante adequado tem ainda a função de lubrificação dos anéis retentores, evitando 7.50 - 16 8 46 3,2
a corrosão interna do mancal e dissipando o calor gerado pelos rolamentos e retentores. O óleo é Rib Implement
10 56 4
um ótimo lubrificante para mancais de rolamento.
O mancal não deve estar completamente cheio de óleo, pois o calor do sol e o próprio 6.00- 16 6 40 2,8
calor gerado pelos componente móveis do mancal fariam com que o lubrificante se expandisse, 14.9 / 13-24
danificando por pressão os retentores ou até a própria carcaça do mancal. 6 20 1,4
14.9 / 13-28
Quando o equipamento ficar inativo por longo período ( por exemplo durante o plantio e Trator Agrícola
colheita) os mancais devem girar algumas voltas, para que o lubrificante envolva todos os seus 6 16 1,1
18.4 / 15-34
componente, especialmente suas partes superiores, que devido ao longo período de inatividade 10 26 1,9
poderiam oxidar-se sob a ação do ar existente acima do nível do óleo. Sugerimos que os mancais 6
dos discos e os cubos de rodas sejam movimentados (girados) pelo menos duas vezes por mês. Moto 8
Para facilitar essa operação, as grades devem ser apoiadas sobre calços, que devem ser Niveladora 14.00 / 24 20 1,4
colocados sob as carcaças dos mancais e cuja altura seja suficiente para evitar o contato dos 10
discos com o solo. 12

Nova
Geração
Agrícola Página

CATÁLOGO DE PEÇAS 12
* * * Ilustração: Lira - Setembro / 2004 * * *
CÁLCULO DO RENDIMENTO HORÁRIO CÁLCULO DA POTÊNCIA ÚTIL (HP)
Temos uma fórmula simples tomando como base, toda a nossa experiência prática:
Rh......= Rendimento por hora
NA BARRA DE TRAÇÃO
L.........= Largura de corte da grade (em metros) Conhecida a potência (HP) do motor e o fator de correção para cada
Rh = L x V x C V........ = Velocidade média do trator (em metros por hora) tipo de solo, aplica-se a fórmula abaixo:
H C........ = Constante = 0,90
A- Para solo firme................. : HP útil = 0,55 x HP do motor
H........ = Hectare = 10.000 m2
B- Para solo destorroado...... : HP útil = 0,47 x HP do motor
Alqueire Paulista = 24.200 m2
C- Para solo arenoso............ : HP útil = 0,40 x HP do motor

Exemplo: Para uma GCMR - 16 CÁLCULO APROXIMADO DO ESFORÇO (t)


L = 1,80m V = 6 Km/h = 6000 m/h H = 10.000 m 2
C = 0,90 NA BARRA DE TRAÇÃO (em toneladas)
Rh = 1,80 x 6.000 x 0,90 Rh = 0,97 hectares/hora
10.000
T= HP útil x 0,27 Onde
0,27 = Constante
V V = Velocidade em Km/h

Exemplo: Potência do motor.. = 90 HP


LARGURA RENDIMENTO/HORA (aprox.) RENDIMENTO/DIA(9hrs) (aprox.) Velocidade.............. = 6 Km/h
MODELO DE CORTE
(aprox.) HECTARE ALQ. PAULISTA HECTARE ALQ. PAULISTA Solo arenoso

GCMR - 14 1,56 0,84 0,34 7,56 3,06


T= (0,40 x 90) x 0,27 t= 1,62 toneladas
GCMR - 16 1,80 0,97 0,40 8,73 3,60 6
GCMR - 18 2,04 1,10 0,45 9,90 4,05
GCMR - 20 2,28 1,23 0,50 11,07 4,50
GCMR - 22 2,52 1,36 0,56 12,24 5,04
GCMR - 24 2,76 1,49 0,61 13,41 5,49
GCMR - 26 3,00 1,62 0,66 14,58 5,94
GCMR - 28 3,24 1,74 0,72 15,66 6,48

Nova
Geração
Agrícola Página

CATÁLOGO DE PEÇAS 13
* * * Ilustração: Lira - Setembro / 2004 * * *
MONTAGEM GERAL C
9
B
9 5
A
11 7 3
I 8 8 4
8 F E D
9 5 8
31
16
47
G 17 16 15 13
32 I H 8 G
27
9
30

29
P 26

36 L 58 K J 8
1
23 59
22 57
37 38
21 O 35

46 N M
33 G R 45
44
25 20
28 43
24 19
O
H C 25
J 8

L 48
D M
E 18 23 P
C 34
49
10 50
12 F 41
42 61.a
N 39 .b
62.a
Q 56
.c 54
.b
.d
.c 53
.e
6 .d
51 .f
.e
B 60.a
52 .g
.h 14
R
40
2 A .b Q 49 23
.c
.d
.e
.f
.g
.h
55
K
Nova
Geração
Agrícola Página

CATÁLOGO DE PEÇAS 14
* * * Ilustração: Lira - Setembro / 2004 * * *
QUANTIDADE QUANTIDADE
MONTAGEM GERAL GCMR MONTAGEM GERAL GCMR
o 14 16 18 20 22 24 26 28 o 14 16 18 20 22 24 26 28
N CÓDIGO DESCRIÇÃO P P P P P P P P
N CÓDIGO DESCRIÇÃO P P P P P P P P
1 4312393 Quadro 1 1 1 1 1 1 1 1 31 3442157 Corpo Superior da Presilha 3 3 3 3 3 3 3 3
2 3294766 Gancho de Engate 1 1 1 1 1 1 1 1 32 1G40350 Mangueira (7100 mm) 2 2 2 2 2 2 2 2
3 3440855 Parafuso 1 1 1 1 1 1 1 1 33 1G21095 Niple Engate Rápido ½” x 30 BSP 2 2 2 2 2 2 2 2
4 3724810 Porca de Fixação do Engate 1 1 1 1 1 1 1 1 34 4310321 Eixo da Roda 1 1 1 1 1 1 1 1
5 1G13063 Contra Pino 3/16” x 2” 3 3 3 3 3 3 3 3 35 3090945 Pino sem Cabeça 1 1 1 1 1 1 1 1
6 4310505 Tirante 1 1 1 1 1 1 1 1 36 1K05607 Parafuso Sextavado 5/8” UNC x 4.½” 2 2 2 2 2 2 2 2
7 3094290 Pino sem Cabeça 1 1 1 1 1 1 1 1 37 1K01574 Arruela de Pressão 5/8” Zincada 2 2 2 2 2 2 2 2
8 1G13102 Contra Pino ¼” x 2.½” 13 13 13 13 13 13 13 13 38 1K03087 Porca Sextavada 5/8” UNC Leve Zincada 2 2 2 2 2 2 2 2
9 1G18010 Grampo TM 181 x 5,6 7 7 7 7 7 7 7 7 39 4181275 Cubo da Roda (vide pag.18) 2 2 2 2 2 2 2 2
10 4310606 Barra 1 1 1 1 1 1 1 1 40 Conjunto da Roda (vide pág.18) 2 2 2 2 2 2 2 2
11 3094281 Pino sem Cabeça 2 2 2 2 2 2 2 2 41 1G05724 Anel de Feltro 2 2 2 2 2 2 2 2
12 4310395 Barra de Tração 1 1 1 1 1 1 1 1 42 3440278 Mancal do Eixo 2 2 2 2 2 2 2 2
13 3091019 Pino sem Cabeça 1 1 1 1 1 1 1 1 43 1G16102 Engraxadeira 1800 1/8” BSP 2 2 2 2 2 2 2 2
14 1K08822 Parafuso Sextavado 1” UNC x 3” G5 Zincado 1 1 1 1 1 1 1 1 44 1K06867 Parafuso Sextavado 3/4” UNC x 3.½” G5 Zinc. 4 4 4 4 4 4 4 4
15 3090642 Pino sem Cabeça 1 1 1 1 1 1 1 1 45 3382032 Arruela 4 4 4 4 4 4 4 4
16 1K01137 Arruela Lisa 1.¼” Zincada 4 4 4 4 4 4 4 4 46 1K03097 Porca Sextavada 3/4” UNC Leve Zincada 8 8 8 8 8 8 8 8
17 3090990 Pino sem Cabeça 2 2 2 2 2 2 2 2 47 1G129599 Cilindro Hidráulico (vide pág.17) 1 1 1 1 1 1 1 1
18 4310698 Fuso 1 1 1 1 1 1 1 1 48 3090963 Pino sem Cabeça 1 1 1 1 1 1 1 1
19 3615892 Pino Guia da Mola 1 1 1 1 1 1 1 1 49 3441598 Arruela 16 16 16 16 16 16 16 16
20 3615901 Apoio da Mola 1 1 1 1 1 1 1 1 50 1K09099 Parafuso Sextavado 1” UNC x 4” G2 Zincado 7 7 7 7 7 7 7 7
21 1G20308 Mola 1 1 1 1 1 1 1 1 51 3611117 Limpador Traseiro 7 8 9 10 11 12 13 14
22 1F45089 Guia da Mola 1 1 1 1 1 1 1 1 52 3611099 Limpador Dianteiro 7 8 9 10 11 12 13 14
23 1K03116 Porca Sextavada 1” UNC Leve Zincada 17 17 17 17 17 17 17 17 53 1K20030 Parafuso Francês ½” WW x 1.½” 28 32 36 40 44 48 52 56
24 4310597 Torre 1 1 1 1 1 1 1 1 54 1K01556 Arruela da Pressão ½” Zincado 28 32 36 40 44 48 52 56
25 3780425 Reforço 4 4 4 4 4 4 4 4 55 3591088 Chave da Porca 2 2 2 2 2 2 2 2
26 3090918 Pino sem Cabeça 2 2 2 2 2 2 2 2 56 1K02172 Porca Setavada ½” WW Leve Zincada 28 32 36 40 44 48 52 56
27 1G13072 Contra Pino 3/16” x 2.½” 1 1 1 1 1 1 1 1 57 1K06279 Parafuso Sextavado ¾” UNC x 3” G5 Zincado 8 12 12 16 16 16 16 16
28 3292007 Suporte da Mangueira 1 1 1 1 1 1 1 1 58 1K03097 Porca Sextavada 2/4” ¾” UNC Leve Zincada 16 24 24 32 32 32 32 32
29 4310633 Viga Estabilizadora 1 1 1 1 1 1 1 1 59 3382032 Arruela 8 12 12 16 16 16 16 16
30 1K04431 Parafuso Sextavado 3/8” UNC x 1” G2 Zincado 3 3 3 3 3 3 3 3

Nova
Geração
Agrícola Página

CATÁLOGO DE PEÇAS 15
* * * Ilustração: Lira - Setembro / 2004 * * * REVISÃO 01
QUANTIDADE
MONTAGEM GERAL GCMR
14 16 18 20 22 24 26 28
No CÓDIGO DESCRIÇÃO P P P P P P P P

56.a 4311724 Chassi Dianteiro 1


56.b 4311751 Chassi Dianteiro 1
56.c 4311789 Chassi Dianteiro 1
56.d 4311816 Chassi Dianteiro 1
56.e 4311843 Chassi Dianteiro 1
56.f 4312146 Chassi Dianteiro 1
56.g 4312200 Chassi Dianteiro 1
56.h 4312155 Chassi Dianteiro 1
57.a 4311706 Chassi Traseiro 1
57.b 4311733 Chassi Traseiro 1
57.c 4311760 Chassi Traseiro 1
57.d 4311798 Chassi Traseiro 1
57.e 4311825 Chassi Traseiro 1
57.f 4312128 Chassi Traseiro 1
57.g 4312191 Chassi Traseiro 1
57.h 4312137 Chassi Traseiro 1
58.a GCMR 141 Conjunto de Discos (vide pág.19) 2 2 4
58.b GCMR 161 Conjunto de Discos (vide pág.19) 2
58.c GCMR 181 Conjunto de Discos (vide pág.20) 2
58.d GCMR 201 Conjunto de Discos (vide pág.20) 4 2
58.e GCMR 101 Conjunto de Discos (vide pág.21) 2 4 2

GCMR C/ ESPAÇAMENTO DE 240 mm


Nova
Geração
Agrícola Página

CATÁLOGO DE PEÇAS 16
* * * Ilustração: Lira - Setembro / 2004 * * * REVISÃO 01
CILINDRO HIDRÁULICO CILINDRO HIDRÁULICO
DO EIXO DAS RODAS DO EIXO DAS RODAS
A
A No CÓDIGO DESCRIÇÃO QUANT.
14 1 1G129609 Camisa 1
2 1G129619 Conjunto da Haste 1
3 1G120093 Guia da Haste 1
4 1G120083 Tampa 1
11 5 1G120102 Embolo 1
12 6 1G17195 Gaxeta Molythane - 1870 - 1750 - 3758 1
1 7 1G31146 Anel Back-up - 8-334 1
8
8 1G31156 Anel G.E. W2 - 3000 - 500 1
12
9 1G24221 Raspador Molythane D-1750 1
5 10 1G06188 Anel G.I. - W2 - 2000 - 500 1
11 1K02261 Porca Auto Fren. 1” UNF 1
12 1G17086 Gaxeta Molythane - 3750 - 2250 2
13 1G85259 Anel O’Ring 2.334 1
14 1G16102 Engraxadeira Direita 1800G 1/8” BSP 2
15 1G04609 Anel O’Ring - 2-218 1
15

13
7
10
6

3
9

A REVISÃO - 01 28/09/2005
Era Cilindro Hidráulico 4100780
até dezembro de 2000. Kit do Reparo: Código 1G113666
Nova
Geração
Agrícola Página

CATÁLOGO DE PEÇAS Código: 17


REVISÃO 01
1G129599
* * * Ilustração: Lira - Setembro / 2004 * * *
CONJUNTO DA RODA E CUBO DA RODA CONJUNTO DA RODA E CUBO DA RODA
o
B A N CÓDIGO DESCRIÇÃO QUANT.
5 CONJUNTO DA RODA 1
14
B 13
15
1
2
1G23260
1G11205
Pneu 7,00 x 16-10 Lonas
Câmara de Ar 7,00 x 16
1
1
C D 3 1G26233 Roda 5.5 F x 16 Valmet 1
9
17 4181275 CONJUNTO DO CUBO 1
16
4 1G64779 Cubo 1
5 4181284 Eixo 1
12
10 D 6
7
1G64769
1K01147
Calota
Arruela Lisa 26 x 50 x 6,3
1
1
Porca Castelo 1 UNF 14 f.p.p. x 22
A 8 1
1K03805
4 9 1G13558 Contra-Pino 5/32” x 1.1/2” 1
10 1I16120 Rolamento 32210 1
11 11 1I29033 Rolamento 30207 1
7 12 1G25595 Retentor BR 00517 1
8
13 1K16095 Parafuso da Roda 9/16” x 1.7/8” 6
6
C 14 1K03789 Porca Cônica 9/16” UNF 6
15 1G16092 Graxeira 1800 1
16 1K04186 Parafuso sextavado 5/16” UNC x 7/8” 4
17 1K01699 Arruela de Pressão 5/16” Galv. 4

Nova
Geração
Agrícola Página

CATÁLOGO DE PEÇAS 18
* * * Ilustração: Lira - Setembro / 2004 * * *
CONJUNTO DE DISCOS CONJUNTO DE DISCOS
GCMR 141 GCMR 161
12 B 10 A 12 B 10 A
8 9 9 1.a
1.a 1.b
1.b 4 11 11 1.c
1.c
4

2
7
3 A 2
7
A
B 6

A A 6 3 5

5 *Itens ilustrativos:
Não fazem parte do 8
B *Itens ilustrativos:
Não fazem parte do
Conjunto de Discos Conjunto de Discos
GCMR 141 GCMR 161

No CÓDIGO DESCRIÇÃO QUANT. No CÓDIGO DESCRIÇÃO QUANT.


*1.a 1H65032 Discos Recortados 24” x 6 mm 7 *1.a 1H65032 Discos Recortados 24” x 6 mm 8
*1.b 1H68018 Discos Recortados 26” x 6 mm 7 *1.b 1H68018 Discos Recortados 26” x 6 mm 8
*1.c 1H70015 Discos Recortados 28” x 6 mm 7 *1.c 1H70015 Discos Recortados 28” x 6 mm 8
2 3380749 Porca Direita 1 2 3380749 Porca Direita 1
3 3380759 Porca Esquerda 1 3 3380759 Porca Esquerda 1
4 1G79237 Mancal (vide pág.22) 2 4 1G79237 Mancal (vide pág.22) 3
5 3611373 Eixo do Disco 1.¾” 1 5 3380089 Eixo do Disco 1.¾” 1
6 3380483 Encosto Externo 1 6 3380483 Encosto Externo 1
7 3380492 Encosto Interno 1 7 3380492 Encosto Interno 1
8 3610778 Separador 4 8 3610778 Separador 4
9 3382032 Arruela Quadrada 4 9 3382032 Arruela Quadrada 6
10 1K05823 Parafuso Sextavado ½” UNC x 1” G5 Zincado 4 10 1K05823 Parafuso Sextavado ½” UNC x 1” G5 Zincado 4
11 1K06279 Parafuso Sextavado ¾“ UNC x 3” G5 Zincado 4 11 1K06279 Parafuso Sextavado ¾” UNC x 3” G5 Zincado 6
12 1K03097 Porca Sextavado ¾ “ UNC Leve Zincada 8 12 1K03097 Porca Sextavado ¾” UNC 12

Nova
Geração
Agrícola Página

CATÁLOGO DE PEÇAS 19
* * * Ilustração: Lira - Setembro / 2004 * * *
CONJUNTO DE DISCOS CONJUNTO DE DISCOS
12 B 10 A
GCMR 181
12 B 10 A
GCMR 201 A
9 1.a 9
1.b 1.a
11 1.c 11 3
1.b 6
7 1.c
2

4
6 3
A 8
5
8 5 4

A 7

B 2

*Itens ilustrativos: *Itens ilustrativos:


Não fazem parte do B Não fazem parte do
Conjunto de Discos
GCMR 181 A Conjunto de Discos
GCMR 201

No CÓDIGO DESCRIÇÃO QUANT. No CÓDIGO DESCRIÇÃO QUANT.


*1.a 1H65032 Discos Recortados 24” x 6 mm 9 *1.a 1H65032 Discos Recortados 24” x 6 mm 5
*1.b 1H68018 Discos Recortados 26” x 6 mm 9 *1.b 1H68018 Discos Recortados 26” x 6 mm 5
*1.c 1H70015 Discos Recortados 28” x 6 mm 9 *1.c 1H70015 Discos Recortados 28” x 6 mm 5
2 3380749 Porca Direita 1 2 3380749 Porca Direita 1
3 3380759 Porca Esquerda 1 3 3380759 Porca Esquerda 1
4 1G79237 Mancal (vide pág.22) 3 4 1G79237 Mancal (vide pág.22) 2
5 3610796 Eixo do Disco 1.¾“ x 2140 mm 1 5 3611355 Eixo do Disco 1.¾” x 1180 mm 1
6 3380483 Encosto Externo 1 6 3380483 Encosto Externo 1
7 3380492 Encosto Interno 1 7 3380492 Encosto Interno 1
8 3610778 Separador 5 8 3610778 Separador 2
9 3382032 Arruela Quadrada 6 9 3382032 Arruela Quadrada 4
10 1K05823 Parafuso Sextavado ½” UNC X 1” G5 Zincado 4 10 1K05823 Parafuso Sextavado ½” UNC X 1” G5 Zincado 4
11 1K06279 Parafuso Sextavado ¾“ UNC x 3” G5 Zincado 6 11 1K06279 Parafuso Sextavado ¾” UNC x 3” G5 Zincado 4
12 1K03097 Porca Sextavado ¾ “ UNC Leve Zincada 12 12 1K03097 Porca Sextavado ¾ “ UNC Leve Zincada 8

Nova
Geração
Agrícola Página

CATÁLOGO DE PEÇAS 20
* * * Ilustração: Lira - Setembro / 2004 * * *
CONJUNTO DE DISCOS
1.a
1.b 8 GCMR 101
12 B 10 A
9 1.c
4
11

7
2
A
6 3

B 5
*Itens ilustrativos:
Não fazem parte do
Conjunto de Discos
GCMR 101

No CÓDIGO DESCRIÇÃO QUANT.


*1.a 1H65032 Discos Recortados 24” x 6 mm 6
*1.b 1H68018 Discos Recortados 26” x 6 mm 6
*1.c 1H70015 Discos Recortados 28” x 6 mm 6
2 3380749 Porca Direita 1
3 3380759 Porca Esquerda 1
4 1G79237 Mancal (vide pág.22) 2
5 3610814 Eixo do Disco 1.¾” 1
6 3380483 Encosto Externo 1
7 3380492 Encosto Interno 1
8 3610778 Separador 3
9 3382032 Arruela Quadrada 4
10 1K05823 Parafuso Sextavado ½” UNC x 1” G5 Zincado 4
11 1K06279 Parafuso Sextavado ¾” UNC x 3” G5 Zincado 4
12 1K03097 Porca Sextavado ¾” UNC Leve Zicada 8

Nova
Geração
Agrícola Página

CATÁLOGO DE PEÇAS 21
* * * Ilustração: Lira - Setembro / 2004 * * *
CONJUNTO DO MANCAL CONJUNTO DO MANCAL
No CÓDIGO DESCRIÇÃO QUANT.
C 15 B A
1 1G77762 Corpo 1
11 2 1G89306 Eixo 1
16 10 17
3 1G89287 Encosto Externo 1
4 1G89297 Encosto Interno 1
5 1G77772 Tampa do Mancal 1
1
6 1G89257 Porta Retentor c/ Bucha 2
4
7 1G89267 Junta de Vedação 1
6
8 1G89277 Junta de Vedação 2
14 9 3500924 Capa de Proteção 1
10 1K06306 Parafuso Sextavado 3/8” UNC x 3/4” - G2 Zincado 2
12
11 1K01327 Arruela Lisa 3/8” x 27 x 3,0 2
13
12 1I57223 Rolamento Cônico - Cone - 3984 2

A 13
14
1I57223
1G26029
Rolamento Cônico - Capa - 3920
Retentor LP JB-255
2
2
15 1K04460 Parafuso Sextavado 3/8” x 1” UNC - G2 4
16 1K01565 Arruela de Pressão 3/8” 4
9
17 1G22568 Bujão R 3/8” BSP 1
18 1J31046 Óleo Lubr. Spirax 90 HD 0,17 litros
2
B
12
14 13

7
5

6
NOTA: Ajustar os rolamentos através
C das juntas de vedação (7 e 8),
e por intermédio do aperto dos
3 parafusos (15).

Nova
Geração
Agrícola Página

CATÁLOGO DE PEÇAS Código: 22


1G79237
* * * Ilustração: Lira - Setembro / 2004 * * *
ANOTAÇÕES

Nova Nova
Geração Geração
Agrícola Agrícola

Nova
Geração
Agrícola Página

CATÁLOGO DE PEÇAS 23
* * * Ilustração: Lira - Setembro / 2004 * * *
GCMR
GRADE CIVEMASA MÉDIA COM RODAS
Nova
Geração
Agrícola

CIVEMASA IMPLEMENTOS AGRÍCOLAS LTDA


Via Anhangüera, Km 163 - Cx. Postal 541 - CEP: 13.600-970 - Araras - São Paulo - Brasil

Fones: (0**19) 3543.2100 / Fax: (0**19) 3543.2122


www.civemasa.com.br e-mail: contato@civemasa.com.br

3D
LIRA
Designer
* * * Ilustração: Lira - Setembro / 2004 * * *