Você está na página 1de 4

Cópia não autorizada

MAIO 2000 NBR 12613


Tratamento de superfície do alumínio
e suas ligas - Determinação da
ABNT – Associação qualidade de selagem da anodização
Brasileira de
Normas Técnicas pelo método da absorção de corantes
Sede:
Rio de Janeiro
Av. Treze de Maio, 13 28º andar
CEP 20003-900 – Caixa Postal 1680
Rio de Janeiro – RJ
Tel.: PABX (21) 210-3122
Fax: (21) 220-1762/220-6436 Origem: Projeto NBR 12613:1999
Endereço eletrônico:
www.abnt.org.br ABNT/CB-35 - Comitê Brasileiro do Alumínio
CE-35:000.05 - Comissão de Estudo de Tratamento de Superfície
NBR 12613 - Surface treatment of aluminum and its alloys - Determination of
anodizing sealing quality by dye spot test
Descriptors: Aluminum. Anodizing
Copyright © 2000,
Esta Norma substitui a NBR 12613:1993
ABNT–Associação Brasileira Válida a partir de 30.06.2000
de Normas Técnicas
Printed in Brazil/
Impresso no Brasil Palavras-chave: Alumínio. Anodização 4 páginas
Todos os direitos reservados

Sumário
Prefácio
1 Objetivo
2 Referência normativa
3 Aparelhagem
4 Execução do ensaio
5 Resultados
ANEXO
A Tabelas
Prefácio

A ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas - é o Fórum Nacional de Normalização. As Normas Brasileiras, cujo
conteúdo é de responsabilidade dos Comitês Brasileiros (ABNT/CB) e dos Organismos de Normalização Setorial (ONS),
são elaboradas por Comissões de Estudo (ABNT/CE), formadas por representantes dos setores envolvidos, delas fazendo
parte: produtores, consumidores e neutros (universidades, laboratórios e outros).

Os Projetos de Norma, elaborados no âmbito dos ABNT/CB e ONS circulam para Consulta Pública entre os asso-ciados da
ABNT e demais interessados.

Esta Norma inclui os anexos A e B com valor informativo.

1 Objetivo

1.1 Esta Norma prescreve o método de determinação da qualidade de selagem de camadas anódicas do alumínio e suas
ligas e indica os seus níveis de aceitação pelo processo de absorção de corantes.

1.2 Este método é aplicado a camadas que se destinam a fins arquitetônicos e que devem oferecer proteção em ambientes
agressivos.

1.3 Este método não é aplicado a:

a) camadas anódicas sobre ligas contendo mais do que 2% de cobre ou mais do que 4% de silício;

b) camadas anódicas que foram seladas somente em soluções contendo sais de dicromato;

c) camadas anódicas que foram submetidas a tratamentos de impermeabilização por meio de revestimentos orgânicos
(exemplos: lacas ou vernizes);

d) camadas anódicas com espessuras inferiores a 3 µm;


Cópia não autorizada
2 NBR 12613:2000

e) camadas anódicas coloridas em tons acentuadamente escuros;

f) camadas anódicas duras, que normalmente não são seladas.

2 Referência normativa

A norma relacionada a seguir contém disposições que, ao ser citada neste texto, constituem prescrições para esta Norma.
A edição indicada estava em vigor no momento desta publicação. Como toda norma está sujeita a revisão, recomenda-se
àqueles que realizam acordos com base nesta, que verifiquem a conveniência de se usar a edição mais recente da Norma
citada a seguir. A ABNT possui a informação das normas em vigor em um dado momento.

NBR 9243:1999 - Tratamento de superfície do alumínio e suas ligas - Determinação da qualidade de selagem da
anodização pelo método de perda de massa

3 Aparelhagem

Na aplicação deste método é utilizada a seguinte aparelhagem:

a) balança analítica com resolução de miligramas;

b) material corrente de laboratório;

c) peagômetro.

4 Execução do ensaio

4.1 Princípio do método

Este método determina a qualidade de selagem do alumínio e suas ligas, por meio da absorção de um corante pela
camada anódica, após tratamento ácido.

4.2 Preparação das soluções

4.2.1 Solução de ácido nítrico a 50%, em volume (solução nº 1)

4.2.1.1 Para a preparação desta solução utilizar ácido nítrico com as seguintes características:

- concentração 65% ou densidade = 1,40 g/mL;

- Grau de pureza: Pró-Análise (PA).

4.2.1.2 Transferir cuidadosamente, através de pipeta volumétrica, 10 mL do ácido nítrico para um béquer de 250 mL,
contendo 10 mL de água destilada e homogeneizar.

4.2.1.3 Utilizar a solução à temperatura ambiente.

4.2.2 Solução vermelha aquosa Sanodal B3LW da Clariant (solução nº 2)

4.2.2.1 Preparar a solução, utilizando-se 0,2 g do produto Sanodal B3LW e 20 mL de água destilada.

4.2.2.2 Dissolver totalmente, em um Béquer, o preparado em 4.2.2.1 e homogeneizar, obtendo-se assim uma solução com
concentração da solução nº 2 de 10 g/L.

4.2.2.3 Ajustar o pH para a faixa de 5,2 a 6,2, com ácido sulfúrico ou hidróxido de sódio. A solução deve ser utilizada à
temperatura ambiente e renovada a cada 30 dias.

4.2.3 Solução azul aquosa Sanodal 2LW da Clariant (solução nº 3)

4.2.3.1 Preparar a solução, utilizando-se 0,2 g do produto Sanodal 2LW e 20 mL de água destilada.

4.2.3.2 Dissolver totalmente, em um Béquer, o preparado em 4.2.3.1 e homogeneizar, obtendo-se assim uma solução com
concentração da solução nº 3 de 10 g/L.

4.2.3.3 Ajustar o pH para a faixa de 4,5 a 5,5, com ácido sulfúrico ou hidróxido de sódio. A solução deve ser utilizada à
temperatura ambiente e renovada a cada 30 dias.

4.3 Método de ensaio

4.3.1 Limpar a superfície da amostra a ser ensaiada, removendo-se os resíduos graxos com um pano de algodão embebido
em álcool isopropílico ou outro produto similar, e secá-la em seguida.

4.3.2 Colocar uma gota da solução nº 1 na superfície da amostra e deixar em repouso por 10 min. Depois lavar a amostra
em água corrente e secá-la.

4.3.3 Colocar uma gota da solução nº 2 ou da solução nº 3 sobre o mesmo local da amostra onde anteriormente foi
colocada a gota da solução nº 1 e deixar em repouso por 1 min. Depois lavar a amostra em água corrente e secá-la.

NOTA - Após este estágio do ensaio, podem ser usados, se necessário, materiais para a retirada manual de resíduos de anilina aderidos
na superfície do alumínio anodizado, tais como: carbonato de cálcio (calcita), pó de pedra pomes, talco ou borracha escolar para lápis.
Cópia não autorizada
NBR 12613:2000 3

5 Resultados

5.1 A cor residual obtida no local do ensaio da amostra deve ser comparada com as tonalidades-padrão mostradas na
tabela 1, a qual contém uma graduação de cor com valores de 0 a 5, onde:

a) 0 = isento de cor;

b) 5 = intensidade de cor total.

5.2 O resultado da qualidade da selagem deverá obedecer ao seguinte critério de aceitação:

Critérios de aceitação

Coloração Resultado

Entre 0 e 1 Aprovado

Entre 1 e 2 Obrigatoriamente deverá ser realizado o teste de


perda de massa através da NBR 9243

Acima de 2 Reprovado
Cópia não autorizada
4 NBR 12613:2000