Você está na página 1de 4

SOROLOGIA PARA

COVID-19 Acesse portalmedicopardini.com.br


para visualizar os demais boletins.

Os testes sorológicos para COVID-19 são testes


para detecção de anticorpos das classes IgA,
IgM, e IgG produzidos pelo organismo após a
infecção pelo Coronavírus 19. São exames que
podem ser utilizados para auxílio diagnóstico da
infecção pelo SARS-CoV-2, desde que suas
restrições sejam conhecidas e os resultados
interpretados corretamente.

Principais restrições:
· Possibilidade de falso negativos, devido a janela imunológica de cerca de 7 a 10 dias após o

início dos sintomas, podendo se estender até mais que 20 dias;

· Possibilidade de falso positivos, devido a interferência por anticorpos heterofilos e reações

cruzadas, em caso de infecção por outros vírus;

· A performance do teste é variável de acordo com o teste utilizado, uma vez que não há

padronização entre fabricantes em relação ao antígeno e à metodologia empregados. De uma

forma geral, os testes ELISA e quimioluminescência apresentam desempenho superior aos

testes imunocromatográficos (rápidos).

· Avaliação de imunidade: ainda não há comprovação de que o surgimento de anticorpos IgG

está associado com imunidade contra o SARS-CoV-2.

Interpretação e orientações:
· Resultado reagente: deve ser avaliado mediante a clínica a epidemiologia do paciente,

levando em consideração a possibilidade de reação cruzada ou interferência em pacientes com

infecção por outros vírus.


· Resultado não-reagente: deve ser considerada a possibilidade de resultado falso-negativo

por quantidade insuficiente de anticorpos e principalmente devido à janela imunológica. É

indicada a realização de RT-PCR para SARS-CoV-2, ou painel para detecção de múltiplos

microrganismos em amostras respiratórias, ou repetição do teste sorológico em nova

amostra, de acordo com a disponibilidade dos testes e julgamento médico.

Indicações:
· Avaliação de retorno ao trabalho para profissionais de saúde com suspeita de COVID-19, a

partir do sétimo dia de sintomas. Neste contexto, um resultado não-reagente não descarta a

infecção, sendo necessário realizar RT-PCR.

· Pacientes com quadros respiratórios graves e suspeita de COVID-19, com sete ou mais dias

de sintomas, quando o resultado do exame de RT-PCR ainda não está disponível. Neste

contexto, um resultado não-reagente não descarta a infecção.

· Estudos epidemiológicos referentes ao percentual de pessoas expostas na população e que

já desenvolveram anticorpos.

Segue na próxima página sugestão de algoritmos diagnósticos para as duas primeiras

indicações do exame.

O teste oferecido pelo Grupo Pardini:


No Hermes Pardini, a pesquisa de anticorpos anti-SARS-CoV-2 é realizada pelo método ELISA.

O kit detecta anticorpos das classes IgA e IgG. Anticorpos IgA são considerados marcadores

sensíveis de infecções das vias respiratórias. De fato, a validação realizada no Hermes Pardini

demonstrou uma maior sensibilidade do anticorpo IgA em relação ao IgG. A sensibilidade

combinada dos anticorpos foi de 61,0%. Estes dados foram obtidos com a análise de alguns

pacientes com SARS-CoV-2 detectado na RT-PCR e sintomas recentes, com 24 a 72 horas de

evolução. A análise de um grupo de pacientes com mais de 10 dias de sintomas demonstrou

sensibilidade de 86,0%. Ainda assim, a sensibilidade pode ter sido subestimada, pois a maioria

dos pacientes apresentava menos de 20 dias de sintomas. A especificidade, determinada em

pacientes com SARS-CoV-2 não detectado na RT-PCR foi de 100% para IgG e 97,0% para IgA

(resultado indeterminado apenas).


Algoritmo 1: avaliação sorológica do paciente sintomático
grave com suspeita de COVID-19, baseado nas informações
científicas e diretrizes publicadas até o momento.

IgA e/ou IgG reagente:


COVID-19³

Paciente sintomático
Solicitar sorologia
grave > 7 dias de
e/ou RT-PCR²
sintomas¹

IgA e IgG não-reagente

Repetir sorologia em
RT-PCR para
7 dias se RT-PCR
SARS-CoV-2
não disponível

Negativo: solicitar
Positivo: IgA e/ou IgG IgA e IgG não-reagente:
painel respiratório,
COVID-19 reagente: COVID-19³ COVID-19 improvável6
se não realizado4,5

1. Solicitar RT-PCR para SARS-CoV-2 e painel respiratório para pacientes com < 7 dias de sintomas.
2. RT-PCR para SARS-CoV-2 e painel respiratório. A escolha por RT-PCR e/ou sorologia deve depender da disponibilidade dos testes.
3. Deve ser interpretado por um médico, em conjunto com demais dados clínicos, laboratoriais e epidemiológicos do paciente.
4. Painel respiratório: geralmente teste de PCR em tempo real multiplex realizado em amostras do trato respiratório, com detecção de
múltiplos vírus e algumas bactérias.
5. Pacientes com COVID-19 e RT-PCR negativo e sorologia reagente para SARS-CoV-2, com RT-PCR positivo em exame subsequente,
foram descritos, indicando resultado falso-negativo da RT-PCR inicial. Nestas situações, sugere-se repetir a RT-PCR. RT-PCR
persistentemente negativa com sorologia reagente pode indicar resultado falso-positivo da sorologia ou contato prévio com o
SARS-CoV-2.
6. Raros pacientes com COVID-19 podem apresentar resultado de sorologia não-regente para SARS-CoV-2, mesmo após 21 dias do início
dos sintomas.
Algoritmo 2: avaliação sorológica do profissional de saúde
com suspeita de COVID-19 baseado nas informações
científicas e diretrizes publicadas até o momento.

IgA e/ou IgG reagente:


liberação para o trabalho
após 14 dias do início
dos sintomas e 3 dias
assintomático, ou após
RT-PCR negativo,
se teste disponível

Profissional de saúde Solicitar sorologia


> 7 dias de sintomas para COVID-19

IgA e IgG
não-reagente

Solicitar RT-PCR¹ ou
Avaliar critério
clínico-epidemiológico²

1. SARS CoV-2 não detectado na RT-PCR, avaliar descontinuação de precauções empíricas de transmissão.
2. Pode retornar ao trabalho profissionais que não realizaram RT-PCR, desde que preencham os seguintes critérios: pelo menos 3 dias afebril,
sem uso de antitérmicos, e melhora dos sintomas respiratórios; e pelo menos 14 dias desde o início dos sintomas.

Referências bibliográficas
Métodos Laboratoriais para Diagnóstico da Infecção pelo SARS-CoV-2. Recomendações da Sociedade Brasileira de Patologia
Clínica/Medicina Laboratorial (http://www.sbpc.org.br/wp-content/uploads/2020/04/MetodosLaboratoriaisDiagnosticoSARS-CoV-2.pdf).
Acessado em 09/04/2020.
Guo L, et al. Profiling Early Humoral Response to Diagnose Novel Coronavirus Disease (COVID-19). Clin Infect Dis. 2020 Mar 21. pii: ciaa310.
doi: 10.1093/cid/ciaa310. [Epub ahead of print]
Nisreen M.A. Okba, et al.SARS-CoV-2 specific antibody responses in COVID-19 patients. medRxiv 2020.03.18.20038059; doi:
https://doi.org/10.1101/2020.03.18.20038059.
Quan-xin Long, et al. Antibody responses to SARS-CoV-2 in COVID-19 patients: the perspective application of serological tests in clinical
practice. medRxiv 2020.03.18.20038018; doi: https://doi.org/10.1101/2020.03.18.20038018.
https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/hcp/return-to-work.html
https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/hcp/guidance-risk-assesment-hcp.html

(31) 3228-6200
hermespardini.com.br
Baixe nosso aplicativo na
App Store ou Google Play
e confira a unidade mais
próxima de você.

Responsável Técnico: Dr. Guilherme Birchal Collares - CRM-MG 35.635 - Inscrição CRM 356 - MG

Você também pode gostar