Você está na página 1de 4

Cópia autorizada para uso exclusivo - PETROLEO BRASILEIRO - 33.000.

167/0036-31

ABR 1992 NBR 11862


Tinta para sinalização horizontal à base
de resina acrílica
ABNT-Associação
Brasileira de
Normas Técnicas

Sede:
Rio de Janeiro
Av. Treze de Maio, 13 - 27º andar
CEP 20003 - Caixa Postal 1680
Rio de Janeiro - RJ
Tel.: PABX (021) 210 -3122
FAX: (021) 240-8249
Endereço Telegráfico:
NORMATÉCNICA

Especificação

Origem: Projeto 16:006.02-002/1990


CB-16 - Comitê Brasileiro de Transporte e Tráfego
CE-16:006.02 - Comissão de Estudo de Marcas Viárias
NBR 11862 - Road marking - Acrylic resin paints for pavement marking -
Specification
Copyright © 1992, Descriptors: Paint. Paint for pavement marking
ABNT–Associação Brasileira Reimpressão da EB-2162, de NOV 1991
de Normas Técnicas
Printed in Brazil/
Impresso no Brasil Palavras-chave: Tinta. Tinta para sinalização 4 páginas
Todos os direitos reservados

SUMÁRIO NBR 12027 - Tintas para sinalização horizontal - De-


1 Objetivo terminação da consistência pelo viscosímetro Stormer
2 Documentos complementares - Método de ensaio
3 Definições
4 Condições gerais NBR 12028 - Tintas para sinalização horizontal - De-
5 Condições específicas terminação do teor de matéria volátil e não-volátil -
6 Inspeção Método de ensaio
7 Aceitação e rejeição
NBR 12029 - Tintas para sinalização horizontal - De-
1 Objetivo terminação do teor de pigmentos - Método de ensaio

Esta Norma fixa as condições exigíveis para as tintas à base NBR 12030 - Tintas para sinalização horizontal - De-
de resina acrílica, destinadas à sinalização horizontal viária, terminação do dióxido de titânio pelo método do redutor
fornecida separadamente das microesferas de vidro. de Jones - Método de ensaio

2 Documentos complementares NBR 12031 - Tintas para sinalização horizontal - De-


terminação de cromato de chumbo - Método de ensaio
Na aplicação desta Norma é necessário consultar:
NBR 12032 - Porcentagem em massa no veículo em
NBR 5829 - Tintas, vernizes e derivados - Determina-
tintas para sinalização horizontal - Determinação do
ção da massa específica - Método de ensaio
veículo não-volátil - Método de ensaio
NBR 5830 - Determinação da estabilidade acelerada de
NBR 12033 - Tintas para sinalização horizontal - De-
resinas e vernizes - Método de ensaio
terminação do tempo de secagem No-Pick-Up
NBR 5844 - Determinação qualitativa de breu em vernizes Time - Método de ensaio
- Método de ensaio
NBR 12034 - Tintas para sinalização horizontal - De-
NBR 6831 - Microesferas de vidro retrorrefletivas - terminação de resistência à abrasão - Método de en-
Especificação saio

NBR 7396 - Material para sinalização horizontal - NBR 12035 - Tintas para sinalização horizontal - De-
Terminologia terminação do brilho - Método de ensaio

Impresso por: PETROBRAS


Cópia autorizada para uso exclusivo - PETROLEO BRASILEIRO - 33.000.167/0036-31
2 NBR 11862/1992

NBR 12036 - Tintas para sinalização horizontal - De- 4.7.3 A tinta deve manter integralmente a sua coesão e cor,
terminação de flexibilidade - Método de ensaio após aplicação no pavimento.

NBR 12037 - Tintas para sinalização horizontal - De- 4.7.4 A tinta aplicada, após secagem física total, deve apre-
terminação do sangramento - Método de ensaio sentar plasticidade e características de adesividade às mi-
croesferas de vidro e ao pavimento, e produzir película se-
NBR 12038 - Tintas para sinalização horizontal - De- ca, fosca e de aspecto uniforme, sem apresentar fissuras,
terminação de resistência à água - Método de ensaio gretas ou descascamento durante o período de vida útil.

NBR 12039 - Tintas para sinalização horizontal - De- 4.7.5 A tinta, quando aplicada sobre a superfície betumi-
terminação da resistência ao calor - Método de ensaio nosa, não deve apresentar sangria nem exercer qualquer
ação que danifique o pavimento.
NBR 12040 - Tintas para sinalização horizontal - De-
terminação da resistência ao intemperismo - Método de 4.7.6 A tinta não deve modificar as suas características ou
ensaio deteriorar-se, quando estocada, por um período mínimo de
6 meses após a data de entrega do material.
3 Definições
4.8 A unidade de compra é o litro.
Os termos técnicos utilizados nesta Norma estão defini-
dos na NBR 7396.
4.9 A tinta deve ser fornecida embalada em recipientes metá-
licos, cilíndricos, possuindo tampa removível com diâmetro
4 Condições gerais
igual ao da embalagem. Estes recipientes devem trazer no
seu corpo, bem legível, as seguintes informações:
4.1 A tinta deve ser fornecida para uso em superfície
betuminosa ou de concreto de cimento Portland.
a) nome do produto: tinta para sinalização viária;
4.2 A tinta, logo após a abertura do recipiente, não deve
apresentar sedimentos, natas e grumos. b) nome comercial;

4.3 A tinta deve ser suscetível de rejuvenescimento me- c) cor da tinta;


diante aplicação de nova camada.
d) referência quanto à natureza química da resina;
4.4 A tinta deve estar apta a ser aplicada nas seguintes
condições: e) data de fabricação;

a) temperatura entre 10°C e 40°C; f) prazo de validade;

b) umidade relativa do ar até 90%. g) identificação da partida de fabricação;

4.5 A tinta deve ter condições para ser aplicada por má-
h) nome e endereço do fabricante;
quinas apropriadas e ter a consistência especificada, sem
ser necessária a adição de outro aditivo qualquer. No caso
de adição de microesfera de vidro (ver NBR 6831), tipo i) quantidade contida no recipiente, em litro.
premix, podem ser adicionados no máximo 5% de solvente
em volume sobre a tinta, compatível com a mesma para 5 Condições específicas
acerto de viscosidade.
5.1 Requisitos quantitativos
4.6 No caso de serem exigidas microesferas de vidro, a sua
aplicação deve ser feita na proporção de: Conforme a Tabela 1.

a) tipo premix : de 200 g a 250 g para cada litro de tinta; 5.2 Requisitos qualitativos

b) tipo drop on : mínimo de 200 microesferas para cada Conforme a Tabela 2.


m2 de tinta aplicada.
6 Inspeção
4.7 No caso de serem exigidas microesferas de vidro tipo
drop on, a sua aplicação deve ser feita mecânica e si-
6.1 Consistência
multaneamente com tinta, nas condições especificadas em
4.7.1 a 4.7.6.
Para a determinação da consistência deve ser utilizada a
4.7.1 A tinta pode ser aplicada em espessuras, quando NBR 12027.
úmida, variáveis de 0,4 mm a 0,6 mm.
6.2 Estabilidade na armazenagem
4.7.2 A tinta, quando aplicada na quantidade especificada,
deve recobrir perfeitamente o pavimento e permitir a libe- Para a determinação da estabilidade deve ser utilizada a
ração ao tráfego no período máximo de tempo de 30 min. NBR 5830.

Impresso por: PETROBRAS


Cópia autorizada para uso exclusivo - PETROLEO BRASILEIRO - 33.000.167/0036-31 3
NBR 11862/1992

Tabela 1 - Requisitos quantitativos

Requisitos Mínimo Máximo

Consistência (UK) 80 95

Estabilidade na armazenagem:
- alteração de consistência (UK) - 5

Matéria não-volátil, porcentagem em massa 62,8 -

Pigmento, porcentagem em massa 40 50

Para tinta branca:


- dióxido de titânio (TiO2), porcentagem em massa no pigmento 25 -

Tinta amarela:
- cromato de chumbo (PbCrO4), porcentagem em massa do pigmento 22 -

Veículo não-volátil, porcentagem em massa no veículo 38 -

Veículo total, porcentagem em massa na tinta 50 60

Tempo de secagem, No-Pick-Up Time, minutos - 20

Resistência à abrasão 80 -

Massa específica, g/cm3 1,30 1,45

Brilho a 60°, unidade - 20

Tabela 2 - Requisitos qualitativos

Cor (notação Munsell Highway)


- tinta branca N.9.5 (tolerância N.9.0)
- tinta amarela 10YR 7,5/14

Flexibilidade Inalterada

Sangramento Ausência

Resistência à água Inalterada

Resistência ao calor Inalterada

Resistência ao intemperismo (400h)


- cor Leve alteração
- integridade Inalterada

Identificação do veículo não-volátil O espectrograma de absorção de radiações infravermelhas


deve apresentar bandas características predominantes de
resinas acrílicas e estireno

Breu e derivados (NBR 5844) Ausência

6.3 Matéria não-volátil 6.5 Determinação do dióxido de titânio

Para a determinação da matéria não-volátil deve ser utili- Para a determinação do dióxido de titânio deve ser utilizada
zada a NBR 12028. a NBR 12030.

6.4 Determinação do teor de pigmentos 6.6 Determinação do cromato de chumbo

Para a determinação do pigmento deve ser utilizada a Para a determinação do cromato de chumbo deve ser uti-
NBR 12029. lizada a NBR 12031.

Impresso por: PETROBRAS


Cópia autorizada para uso exclusivo - PETROLEO BRASILEIRO - 33.000.167/0036-31
4 NBR 11862/1992

6.7 Determinação do veículo não-volátil 6.14 Determinação da resistência à água

Para a determinação do veículo não-volátil deve ser utili- Para a determinação da resistência à água deve ser utili-
zada a NBR 12032. zada a NBR 12038.
6.8 Determinação do tempo de secagem
6.15 Determinação da resistência ao calor
Para a determinação do tempo de secagem deve ser uti-
lizada a NBR 12033. Para a determinação da resistência ao calor deve ser utilizada
a NBR 12039.
6.9 Determinação da resistência à abrasão
6.16 Determinação da resistência ao intemperismo
Para a determinação da resistência à abrasão deve ser uti-
lizada a NBR 12034.
Para a determinação da resistência ao intemperismo deve
6.10 Determinação da massa específica ser utilizada a NBR 12040.

Para a determinação da massa específica deve ser utili- 7 Aceitação e rejeição


zada a NBR 5829.

6.11 Determinação do brilho 7.1 Cabe ao comprador aceitar total ou parcialmente o forne-
cimento, em vista dos resultados de inspeção visual e
Para a determinação do brilho deve ser utilizada a independente de ensaios.
NBR 12035.
7.2 As partidas que satisfazem às condições de 6.3, cujas
6.12 Determinação da flexibilidade amostras foram submetidas aos ensaios previstos nesta
Norma e atenderam o Capítulo 5, devem ser aceitas.
Para a determinação da flexibilidade deve ser utilizada a
NBR 12036.
7.3 A exclusivo critério do órgão comprador pode ser dis-
6.13 Determinação do sangramento pensado um ou mais ensaios para o recebimento do material.

Para a determinação do sangramento deve ser utilizada a 7.4 Devem ser rejeitados os lotes que não atenderem a 7.2.
NBR 12037.

Impresso por: PETROBRAS