Você está na página 1de 56

Edição Lisboa • Ano XXXI • n.º 11.

007 • 1,70€ • Sábado, 13 de Junho de 2020 • Director: Manuel Carvalho Adjuntos: Amílcar Correia, Ana Sá Lopes, David Pontes, Tiago Luz Pedro Directora de Arte: Sónia Matos

Ó freguês,
há sardinha e
carapau lindo!
NUNO FERREIRA SANTOS

Santo António
em depressão
Local, 20/21

Banco de Portugal garantiu contas


limpas do Novo Banco em 2015
Auditoria conÄdencial do BNP Paribas com o BdP previa lucros de 180 milhões para 2019 Destaque, 2/3 e Editorial

Pandemia Rui Pinto acusa Observatório Alguns ATL


crispou ainda funcionário arrasa trabalho abriram antes
mais a política do Benfica do Governo da data marcada
espanhola por desafio à PJ após Pedrógão para segunda
Relações entre Governo e PP Hacker teria incentivado Organismo da Assembleia Padre Lino Maia explica
congeladas desde o início da polícia a prendê-lo, mas da República critica atrasos antecipação por “pressão
crise de saúde p28/29 aÄnal o autor será outro p14 e adiamentos p12 da comunidade” p16 ISNN-0872-1548
2 • Público • Sábado, 13 de Junho de 2020

DESTAQUE
NOVO BANCO

BdP garantiu
que banco estava
limpo em 2015
Avaliação exaustiva do BNP Paribas concluiu que o Novo
Banco estava preparado para ser vendido no início de 2015,
com carteira de crédito adequada e sustentada por garantias.
E previu que o banco teria lucros de 180 milhões em 2019
A história do Novo Banco é conhe- O memorando de informação con- esforço de cerca de 30.000 horas de tivo balanço se encontrava ‘limpo’
Cristina Ferreira cida, tem quase seis anos. No Ænal de Ædencial que sustentou a consulta a trabalho”. dos efeitos apurados pela PwC”, com
2014, com a perspectiva de eleições potenciais interessados, tem data de O objecto da auditoria deÆnido imparidades bem constituídas.

E
m 2015, um memorando con- em Outubro, a ex-ministra das Finan- Fevereiro de 2015 e foi preparado pela pelo BdP foi “conÆrmar a mensura- O mesmo escreveu o BNP Paribas
Ædencial do BNP Paribas, pre- ças de Pedro Passos Coelho Maria Luís divisão de Corporate & Institutional ção dos activos/passivos, elementos no memorando conÆdencial, este
parado com o Banco de Portu- Albuquerque impôs ao BdP a venda do BNP Paribas. No documento, com extrapatrimoniais e activos sob gestão com data de Fevereiro de 2015, pas-
gal (BdP), garantia que, à épo- rápida do Novo Banco. E a equipa do 228 páginas, a que o PÚBLICO teve no momento da respectiva transfe- sados sete meses da resolução: “o
ca, as contas do Novo Banco supervisor, liderada por Carlos Costa acesso, o banco francês refere que o rência para o Novo Banco”. Isto é: valor de 4,9 mil milhões teve por
estavam bem provisionadas, — que seria reconduzido pela ministra elaborou por delegação do BdP e com validar se o processo de separação referência uma valorização conser-
com uma carteira de crédito devida- em Julho de 2015 —, encarregou o BNP a participação do próprio supervisor dos activos do BES, executado sob vadora do património transferido
mente sustentada (com garantias Paribas de encontrar um comprador e da gestão do banco cheÆado então sua orientação e controlo, nos cinco [no quadro da resolução]” para o
adequadas), não antevendo novas para o Novo Banco. Foi a primeira por Eduardo Stock da Cunha. dias que antecederam a criação do Novo Banco e a instituição está em
necessidades de capital. O balanço do tentativa de o vender. Adicionalmente, sublinhou que se Novo Banco, foi correcto. condições de “acomodar integral-
Novo Banco, que sucedeu ao BES, No Ænal de 2014 e início do ano apoiou nas conclusões de “uma ava- Na prática, o BdP requereu uma mente” todos os ajustamentos neces-
estava “limpo” e o banco pronto para seguinte, foram produzidos pelo liação independente sem precedentes auditoria minuciosa, desta vez dando sários — dos 4,9 mil milhões, houve
ser vendido. menos dois documentos, concebidos quanto à sua natureza, profundidade, tempo à PwC para a realizar e facul- reconhecimento de 2,75 mil milhões
O banco francês sustentava a sua por entidades internacionais diferen- âmbito e prudência”, que seguiu “as tando todos os instrumentos, para relacionados com aplicações do BES
análise em diferentes fontes, nomea- tes, BNP Paribas e auditora PwC, melhores práticas”, encomendada à garantir que o banco estava adequa- junto do BES Angola, mais 1,204 mil
damente numa “auditoria indepen- ambos por encomenda do BdP, que PwC pelo BdP. damente capitalizado com os 4,9 mil milhões referentes a reforço de impa-
dente, profunda e exaustiva da PwC contrariam os fundamentos das Um trabalho “profundo e exausti- milhões aplicados pelo Fundo de ridades para a carteira de crédito e
[PricewaterhouseCoopers]”, enco- sucessivas injecções de capital pedi- vo”, cuja acção de campo se desen- Resolução, no momento da interven- mais 759 milhões com reavaliação de
mendada pelo governador do Banco das pelo Novo Banco ao Fundo de rolou depois da resolução, entre 4 ção. Faz notar que o Banco Central activos imobiliários. E restou uma
de Portugal, Carlos Costa, para rever Resolução, depois da mais recente de Agosto de 2014 (um dia depois da Europeu (BCE) partilhara com a PwC folga para constituir imparidades de
a divisão dos activos do BES no venda ao Lone Star, e que já totalizam resolução) e 14 de Novembro, tendo os resultados do exercício de AQR mil milhões.
momento da resolução, que concluiu 2,7 mil milhões de euros, dos quais 2,1 Æcado fechado a 3 de Dezembro de (análise de risco) que efectuara ao Os investidores são esclarecidos
que tinha sido “conservadora” e cor- mil milhões de empréstimos do Esta- 2014. E que envolveu “mais de 200 BES, mas que não chegou a divulgar pelo BNP Paribas que as análises que
recta. Um quadro que põe em ques- do. E isto, porque o actual presidente auditores, incluindo recursos da devido à resolução. estão a sustentar as suas informações
tão as teses recentes do governador e executivo, António Ramalho, desde rede internacional da PwC, nomea- A 3 de Dezembro de 2014, clariÆ# seguiram “as melhores práticas” e
do presidente do Novo Banco, Antó- a venda ao fundo norte-americano, damente de Espanha, França, Ale- cando que a PwC seguiu os critérios que a carteira de activos fora inspec-
nio Ramalho, que atribuem os pro- tem vindo a descobrir buracos rela- manha, Reino Unido, Brasil, da mais exigentes, concluiu que “no cionada por “sete avaliadores espe-
blemas actuais do Novo Banco a erros cionados com “problemas do antiga- Venezuela, das Ilhas Caimão, entre momento do início da actividade do cializados para efeitos da avaliação
na resolução de Agosto de 2014. mente”. Traduzindo: do BES. outras geograÆas, representando um Novo Banco, a 4 de Agosto, o respec- de imóveis”: Cushman & WakeÆeld,
Público • Sábado, 13 de Junho de 2020 • 3

RUI GAUDÊNCIO
Carlos Costa
apadrinhou a
venda do Novo
Banco ao Lone
Star, que
assegurou
uma rede
de segurança
de 3,9 mil
milhões

ra privada (no Ænal de 2015, registou


prejuízos de 960 milhões), o BdP
delegou a condução do processo no Vítor Bento desmente
ex-secretário de Estado das Obras
Públicas, Transportes e Comunica- Carlos Costa sobre o BES
ções do Governo de Passos Coelho. E
atribuiu um salário anual a Sérgio
Monteiro de 250 mil euros brutos,
por tempo delimitado. desde 28 de Julho uma medida de
Finalmente, em Outubro de 2017 Cristina Ferreira resolução.
foi formalizada a venda do Novo Ban- Já em Maio de 2020, interpelado

O
co ao Lone Star, mas com a garantia posicionamento recente do pelo Expresso, no âmbito da comemo-
de uma almofada de capital contin- governador do Banco de ração dos seus dez anos de mandato
gente de 3,9 mil milhões, a que pode Portugal (BdP), Carlos Cos- no BdP, sobre se a “injecção feita ao
aceder em caso de perdas do passa- ta, sobre os acontecimentos Novo Banco em Agosto de 2014 Æcou
do mal contabilizadas. E a partir daí que culminaram na aplica- aquém daquilo que o banco precisa-
o cenário de “contas limpas” que ção da medida de resolução ria”, e se houve “uma má avaliação
prevaleceu desde a auditoria com- ao BES, a 3 de Agosto de 2014, está a dos activos tóxicos”, Carlos Costa
pleta da PwC, fechada a 3 de Dezem- suscitar interrogações dentro da ins- insistiu: “Muito simples. No Æm-de-
bro de 2014, até 2017, caiu por terra. tituição de supervisão e entre mem- semana nós trabalhámos com o
A gestão desatou a descobrir impa- bros da equipa de gestão de Vítor balanço que nos foi entregue no dia
ridades que não detectara antes, Bento, que era o presidente executi- 27 de Julho pelo conselho de adminis-
atribuindo-as à herança do BES. Em vo (CEO) do BES à época. Não só tração do BES. Se o balanço tinha
2018, o fundo do Texas reconduziu porque aparentemente se esqueceu activos mal avaliados ou não, é uma
António Ramalho. do que foi escrito num memorando questão que tem que ver com o con-
Para além de Stock da Cunha, o conÆdencial do BNP Paribas, assim selho de administração da época e do
presidente, a comissão executiva do como as conclusões da “avaliação seu presidente, que nos entregou esse
Novo Banco que carimbou o memo- independente sem precedentes balanço. Tem que ver com o auditor
rando conÆdencial do BNP Paribas, quanto à sua natureza, profundida- externo [a KPMG].”
que validou as “contas limpas” da de, âmbito e prudência” que o BdP Ao PÚBLICO Vítor Bento põe em
instituição, era composta ainda por encomendou à PwC . Mas também questão as declarações de Carlos Cos-
Jorge Cardoso, Vítor Fernandes, José porque se tem vindo a apresentar ta: “Não tive intervenção nas contas
Jones Lang LaSalle, J. Curvelo, Prime João Guilherme, Francisco Cary e uma versão particular dos aconteci- do BES, tendo, aliás, sido inibido de
Yield, CBRE, Worx, Value Thinking. Francisco Vieira da Cruz. Quer Jorge mentos da época. o fazer pelo próprio BdP, como con-
A inspecção abrangeu as princi- Cardoso (ex-CGD), quer Vítor Fernan- A 13 de Março de 2019, ao Expresso, dição para que eu entrasse no banco
pais áreas de risco do balanço do des (que pertenceu à gestão da CGD Vítor Bento, que 15 dias antes da reso- antes de essas contas serem aprova-
Novo Banco e “incidiu especialmen- e do BCP lideradas por Carlos Santos lução assumira a presidência do BES, das. Assumir funções só depois dessas
te na revisão do reconhecimento de Ferreira, de que Ramalho foi o CFO), considerou que “a avaliação inicial do contas aprovadas era a minha inten-
imparidades relacionadas com os
activos”, abrangendo os 250 maiores
A prioridade continuaram no cargo em 2016,
depois de Stock da Cunha ter sido
Novo Banco, aquando da criação, foi
mal feita e houve uma sobrevaloriza-
ção publicamente conhecida na altu-
ra.” “[Neste cenário,] dada a urgência
devedores, contemplando no total este ano [2020] substituído por António Ramalho. ção dos activos”. Em Maio daquele do BdP para que eu e os meus colegas
2933 devedores, os quais represen-
tavam no seu conjunto cerca de 51% é a limpeza E a porta abre-se a perguntas: o
que levou os 200 auditores da PwC
ano, confrontado com a declaração
de Bento, Carlos Costa contestou:
entrássemos, considerámos que só o
faríamos se fôssemos formalmente
de todo o crédito — tendo 64% da
carteira de crédito a empresas pas-
de balanço, a considerarem os 4,9 mil milhões
injectados suÆcientes? O BdP, a PwC,
“Não fui eu que assinei as contas de
27 de Julho de 2014 e não foi isso que
exonerados de responsabilidade nes-
sas contas. Condição que o BdP acei-
sado por uma triagem. E constatou
que o rácio de cobertura (provisões
o desaparecimento a gestão e o BNP estavam todos equi-
vocados? Ou, por lapso, deixaram
disseram os auditores que as audita-
ram.” E avisou: “As pessoas têm de
tou, tendo-nos inibido formalmente
de nelas intervir, como documentado
sobre imparidades) do Novo Banco do legado do BES equivocados os investidores que ter cuidado com o que dizem sob no comunicado dessas contas.”
em Dezembro de 2014 “compara
favoravelmente com os seus concor- e a resolução queriam atrair para a compra do
Novo Banco? Houve falha de compe-
pena de darem um tiro nos pés. Se
alguém que assinou umas contas diz
O diferendo entre Vítor Bento e
Carlos Costa não é de agora. Na vés-
rentes” A expectativa é que a partir
de 2016 o Novo Banco possa apresen-
dos problemas tências técnicas na análise das con-
tas? Stock da Cunha e Ramalho reno-
que as contas não eram o que eram,
está naturalmente a cair num campo
pera de o BES ser intervencionado, a
2 de Agosto, o governador reuniu-se
tar lucros, que em 2019 devem che- António Ramalho varam créditos que não deviam? muito pantanoso.” com Vítor Bento, a quem garantiu
gar a 180 milhões. Presidente Deram novos créditos em condições Ora, Vítor Bento não apresentou, que o banco só seria vendido ao Æm
Posição consistente com os relató- o Novo Banco,
do deÆcientes? Ou os activos estão ago- nem certiÆcou as contas do BES, pois de cinco anos, dando tempo para o
rios e contas de 2014 (Agosto a Dezem- a 28 de Fevereiro ra a ser vendidos a preços de saldo condicionou a aceitação do cargo de sanear. E foi com esta promessa que
bro), de 2015 e de 2016 (todos audita- e 2020
de (com descontos que ultrapassam os presidente, que assumiu a 16 de Julho Bento saiu nesse dia do BdP, o que
dos pela PwC), em que não constam 50%), gerando buracos no banco e de 2014, a não as assinar, nem por evitou que se demitisse naquele
chamadas de atenção para eventuais lucros para as sociedades de recupe- elas ser responsável. Do mesmo momento, a horas de Costa anunciar
necessidades adicionais de capital ração de crédito? Ou a resposta modo, o BdP não envolveu a equipa a resolução ao BES. Um mês depois,
relacionadas com as carteiras de cré- resulta da conjugação das várias de Vítor Bento na divisão dos activos Carlos Costa anunciou que o banco
dito herdadas do BES. questões? do BES e só ao Ænal de sexta-feira 1 seria colocado no mercado em dois
Depois de falhar a primeira tenta- de Agosto de 2014 o gestor foi infor- anos, como pretendia Maria Luís
tiva de colocar o Novo Banco na esfe- cristina.ferreira@publico.pt mado de que o supervisor planeava Albuquerque. E Bento demitiu-se.
4 • Público • Sábado, 13 de Junho de 2020

ESPAÇO PÚBLICO
Já é conhecida a equipa de João Leão, que na Pressionado acima pelo Sporting de Braga
segunda-feira toma posse como ministro das e abaixo pelo Famalicão e Rio Ave, o
Finanças. Sem contar com o novo titular da Sporting defrontou ontem o Paços de
pasta, António Mendonça Mendes é o único a Ferreira em Alvalade a saber que outro resultado
transitar da equipa anterior e será o número dois de que não fosse uma vitória complicaria a sua vida
Leão. A maior surpresa é a escolha de Cláudia em relação a qualquer um desses adversários. E a
Joaquim para secretária de Estado do Orçamento, verdade é que chegar à vitória não foi nada fácil
onde sucede ao futuro ministro. Fez parte da equipa para a equipa treinada por Rúben Amorim. Jovane
de Vieira da Silva na Segurança Social e assume um Cabral, com um belo golo, resolveu o problema
Cláudia Joaquim papel central nas Finanças. (Pág. 23) J.J.M. Jovane Cabral para os “leões”. (Pág. 52) J.J.M.

Novo Banco: quando acaba esta opereta?


demonstra um memorando activos “bons” mais uma injecção de agrícolas. Se em 2015 havia garantias
conÆdencial trabalhado pela jornalista capital do Fundo de Resolução no para se aÆrmar que após a venda do
Cristina Ferreira, Æcamos a saber que valor de 4,9 mil milhões de euros, Novo Banco não haveria necessidade
em 2015 uma equipa do BPN Paribas nada haveria a temer. Foi essa a de apoio do Estado, em 2017, 2018 e
tinha chegado à conclusão que as mensagem que quiseram passar os 2019 havia ainda menos. Mas nem
Manuel Carvalho contas do Novo Banco estavam bem políticos que participaram na história assim o fantasma das imparidades
Editorial provisionadas, com uma carteira de recente do Novo Banco, do Governo deixou de atormentar o país, com os

A
crédito devidamente sustentada, não de Passos Coelho e de António Costa. custos e consequências que se sabem.
história lúgubre do Novo Banco antevendo qualquer necessidade de Foi essa a garantia que o Banco de Também por isso, está na hora de pôr
não pára de nos surpreender. novas necessidades de capital. Uma Portugal, ou os gestores do Novo de lado as promessas de clariÆcação
Quando pensamos que já monumental mentira que até à data já Banco reforçaram. Os resultados ou o palavreado do economês com
sabemos tudo, aparece mais implicou 2,1 mil milhões de euros de estão à vista. Ou as contas estavam que o Governo e a gestão do Novo
uma decisão, um negócio, uma empréstimos garantidos pelo Estado. erradas, ou mentiram aos Banco nos tentam iludir e exigir
imparidade ou um relatório para Custa a entender. Primeiro, a PwC portugueses. acções concretas. O que se passou no
transformar a pior resolução bancária passa as contas do Novo Banco a E isto por uma razão fundamental: Novo Banco exala aquele perfume
de União Europeia (disse-o Mário pente Æno e conclui que a avaliação entre Fevereiro de 2015 e a estranho que legitima todas as
Centeno na Assembleia da República) dos seus bens estava correcta, actualidade, não há razões para se desconÆanças. Temos o direito de
num cada vez mais perfeito permitindo assim ambicionar a sua acreditar que os bens do Novo Banco saber o enredo desta tragédia e o
monumento à irresponsabilidade, à venda sem encargos futuros para o tenham perdido valor. Pelo contrário. dever de exigir responsabilidades aos
incompetência ou à negligência da Estado. Depois, vêm os franceses A última fase da economia valorizou seus autores.
governação da coisa pública nos corroborar esta constatação e hotéis, habitações, terrenos,
últimos anos. Agora, como o comprovar que, com o valor dos instalações industriais ou terrenos manuel.carvalho@publico.pt

CARTAS AO DIRECTOR
Estátuas intervencionada em Santarém “sabe-se como isto começa e Como diplomata ao serviço
com o escrito ‘Colonialismo é nunca se sabe como acaba”... de D. João IV lutou
Com esta onda extremista de fascismo’.” Fernando Ribeiro, abnegadamente pelo
derrube de estátuas, quero Cara Inês Barreiros, quanto a São João da Madeira reconhecimento internacional
relembrar o longo ensaio de Inês um novo museu das da nova dinastia saída do
Barreiros no PÚBLICO de “Descobertas” em Lisboa, Padre António Vieira golpe do 1.º de Dezembro de 1640
02/02/20 intitulado “Padre também discordo — a haver, faria e, talvez menos conhecido, foi o
António Vieira, no país dos todo o sentido que fosse inserido A vandalização da estátua do patrono de um projecto de
cordiais”. na Fortaleza de Sagres. Padre António Vieira, ocorrida regresso a Portugal dos judeus
Ao referir-se à polémica Já discordo completamente em Lisboa, revela um seguidismo exilados na Holanda (e de suas
suscitada por um novo “Museu do seu discurso. Sem o arrojo, estúpido e uma profunda riquezas), com pleno
da Descobertas” em Lisboa a visão, o sacrifício dos ignorância histórica. reconhecimento dos seus direitos
aÆrmou: “Aquela ideia de museu nossos navegadores apelidados Considerar o Padre António religiosos; a morte de D. João IV e
As cartas destinadas a esta secção tem sido assumido pelos sectores por Inês Barreiros de Vieira como esclavagista e o poder da Inquisição impediram
devem indicar o nome e a morada mais conservadores, (...) como “saqueadores imperialistas”, colonizador é desconhecer a concretização desse plano,
do autor, bem como um número pretexto para dar resposta a teríamos em pleno século XXI aquela Ægura ímpar da cultura levando à sua prisão e
telefónico de contacto. O PÚBLICO algumas das suas inquietudes, a as ditas sociedades portuguesa. posterior exílio em Roma.
reserva-se o direito de seleccionar e diversidade social e cultural da “cosmopolitas” que a extrema- Para além da obra literária Regressou mais tarde ao Brasil,
eventualmente reduzir os textos não sociedade portuguesa -esquerda tanto preza? que nos deixou, o Padre onde viria a morrer. Defendeu
solicitados e não prestará contemporânea, o Fantasiosa seria a história que se António Vieira distingue-se a abolição da escravatura
informação postal sobre eles. cosmopolitismo dos seus jovens pretende reescrever, pois como defensor dos índios e o Æm da distinção entre
...” E com regozijo aÆrmou: qualquer acto histórico deve ser do Brasil, como opositor dos cristãos-novos e cristãos-velhos.
“Alguém pichou com Fuck julgado à luz dos princípios, colonos que os exploravam e Por tudo isto, vandalizar
colonialism a estátua de António costumes e leis vigentes e não em como grande opositor da a sua estátua é também uma
Email: cartasdirector@publico.pt Vieira em Lisboa, e mesmo a utopias imaginadas de virgens no Inquisição (o que, de resto, lhe profunda injustiça!
Telefone: 210 111 000 estátua de Álvares Cabral, que foi paraíso. Aquela velha máxima valeu vários dissabores…). Manuel Guedes-Vieira
Público • Sábado, 13 de Junho de 2020 • 5

A opinião publicada no jornal respeita a norma ortográfica escolhida pelos autores

O futebol regressou ontem em Itália, um dos Passam três anos da tragédia de Pedrógão
países mais afectados pela covid-19, e logo Grande e o Observatório Técnico e
com um grande jogo, Juventus-AC Milan, que Independente da AR para análise,
tinha em disputa a presença na final da Taça. O jogo acompanhamento e avaliação dos incêndios
terminou sem golos e valeu o empate a um golo no florestais não nos deixa descansados quanto ao
primeiro jogo para garantir a passagem à Juventus. que o Governo aprendeu. Diz o observatório que o
Nos dois jogos houve (com meses de distância)... executivo ignorou várias recomendações no
Ronaldo. Se em Milão marcou o golo do empate, sentido de preparar o país para este tipo de
ontem foi o primeiro responsável pelo nulo, ao falhar acontecimentos: um incêndio daquela dimensão
Cristiano Ronaldo um penálti. (Pág. 53) J.J.M. Eduardo Cabrita pode voltar a acontecer. (Pág. 12) J.J.M.

ESCRITO NA PEDRA
Como aviar
A violência, seja qual for a maneira como
ela se manifesta, é sempre uma derrota uma mala
Jean-Paul Sartre (1905-1980), Nobel da Literatura

SEM COMENTÁRIOS AMBULÂNCIA QUEIMADA DURANTE PROTESTOS NO MÉXICO


CARLOS LOPEX/EPA

O
Miguel Esteves Cardoso
Ainda ontem
que se deve levar para férias?
Até há pouco tempo
fui um completista: levava
comigo tudo o que usava
em casa. Fui muito gozado
por causa disso. Sim, é
incómodo viajar com uma
dúzia de malas. Mas as arcas
são pesadas e só as mais caras é
que não se desfazem ao mínimo
embate. Usei-as uma só vez e jurei para
nunca mais.
Por outro lado, é agradável passar férias
sem se ser privado de um único conforto
caseiro. Quanto mais exótico o local, mais
reconfortantes são os nossos adereços, as
nossas máquinas, a nossa roupa de cama. É
sempre delicioso o contraste entre a terra
estranha lá fora e o doce lar cá dentro.
Arruinado por estas protomudanças de
casa — agravadas pelas grandes quantidades
de livros e garrafas que entretanto tinha
comprado — adoptei a posição contrária e
passei a não levar nada. A graça (discutível)
é não se saber o que nos espera e o prazer
(refutável) da improvisação, à medida que
vamos tentando “governar-nos” com os
found objects que nos esperam no pardieiro
que enganosamente arrendámos.
Depois lembrei-me de só levar as coisas
que nunca usava, a ver se serviam para
alguma coisa. Houve boas surpresas,
confesso, mas o balanço Ænal foi
EM PUBLICO.PT deprimente, com a selecção B a criar
saudades loucas da selecção A.
Ir sem nada e comprar tudo no destino
As duas versões da nova Vamos partilhar Portugal L’Oréal retracta-se e recupera parece divertido, mas é um pesadelo
Playstation 5 activista negra transgénero exorbitante, porque as coisas boas
Mostre-nos o melhor do país, de norte a sul, Munroe Bergdorf levam anos a escolher e a comprar.
O design da consola da nova geração da da costa ao interior, pelas ilhas. Use a Durante umas férias mais se parecem com
Sony foi apresentado na quinta-feira por hashtag #FugasPorPortugal e vamos Companhia de cosméticos dispensou-a décadas. O melhor é o mais difícil: levar só
Jim Ryan, que também divulgou títulos de partilhar Portugal no nosso site. em 2017 por escrever sobre “racismo coisas muito leves que ocupem pouco
novos videojogos publico.pt/P3 publico.pt/fugas sistémico” publico.pt/impar espaço — e dêem muito jeito.
6 • Público • Sábado, 13 de Junho de 2020

ESPAÇO PÚBLICO

Anti-racismo e democracia

RUI GAUDÊNCIO
precariamente alfabetizados invadem e
Francisco Assis conÆscam o campo do debate público, passa
a haver sérios motivos de preocupação. É o
que começa a suceder. Não desvalorizemos
Quando grupos de fanáticos alguns sinais alarmantes. Os extremistas de
precariamente alfabetizados direita e de esquerda abominam igualmente
o modelo demo-liberal e não perdem uma
invadem e confiscam o ocasião para o pôr em causa. Por isso
campo do debate público, mesmo, não devemos ignorar alguns sinais
inquietantes que insidiosamente se vão

U
passa a haver sérios motivos desvelando, pois a partir deles é possível
de preocupação detectar orientações doutrinárias e políticas
muito perigosas.
ma sensação estranha e algo Na manifestação anti-racismo realizada
sinistra percorre o mundo aqui há dias em Lisboa, ouviram-se a dado
ocidental. Uma desmesurada passo, de acordo com o noticiado na
violência inunda as ágoras reais e imprensa, as seguintes palavras de ordem:
virtuais, comprometendo, assim, “Racista, fascista, o teu nome está na lista”.
a primazia da razão dialógica e Tal parece, à primeira vista, apenas uma
crítica que constitui o elemento puerilidade juvenil relativamente inócua.
mais brilhante da civilização em Ocorre, porém, que a História nos alerta
que nos integramos. Assistimos à para a nocividade do mecanismo mental que
transformação do espaço público lhe está subjacente. Quem tem
democrático numa arena ocupada por o poder de nomear, isto é, de elaborar
gladiadores dogmáticos e embrutecidos. Não “a lista”, adquire a faculdade demiúrgica
parece haver já lugar para o questionamento de formular contra quem quer que
inteligente ou para o reconhecimento da seja uma acusação infamante.
ambiguidade que envolve todos os Tudo assenta num raciocínio circular
acontecimentos históricos. De todos os — tu és fascista porque estás na lista e se estás
lados, surgem novos inquisidores do na lista não podes deixar de ser fascista. Foi
pensamento e das opiniões individuais assim que milhares de cidadãos soviéticos
apetrechados com as suas intolerantes entraram na lista que os levou directamente
cartilhas. Convencidos do carácter redentor ao Gulag. O camarada Estaline nunca se
das missões que se auto-atribuíram, enganava. Porquê? Porque era o camarada
empenham-se nas discussões com o ardor Estaline!
obsessivo dos fanáticos. Usam a linguagem A extrema-direita, na senda do que
pestífera que antecedeu e que acompanhou ocasiões para atacar condenação do racismo rapidamente sempre fez, procura impedir qualquer
no passado os maiores desastres humanos. as instituições conduziu a uma contestação retrospectiva debate útil e rigoroso sobre o racismo e o
É inquestionável que os EUA, mau grado a democráticas. A do fenómeno colonial. Em inúmeras colonialismo, imputando aos seus
solidez teórica das suas fundações invocação do cidades, ocorreram manifestações e, promotores um crime de lesa-pátria. Como
institucionais demo-liberais, continuam antifascismo não nalguns casos, foram vandalizadas e antidemocratas que são, reclamam-se
confrontados com o problema racista que
tem acompanhado a sua história. Essa é
A cultura pode constituir um
factor atenuante
derrubadas estátuas de personagens
históricas, supostamente identiÆcadas com o
plenamente identiÆcados com a essência de
uma portugalidade mítica, o que lhes
mesmo a grande tragédia americana. O ocidental para processo da colonização europeia. Daí conferiria o direito de exclusividade no
assassinato bárbaro de um homem negro
por um celerado agente policial suscitou
desenvolveu comportamentos
que colidem
resultou uma tal polarização do confronto
político, que impossibilita a discussão séria
domínio da interpretação histórica.
DeÆnem-se a si próprios como “os
uma reacção de indignação pública legítima a capacidade grosseiramente com de um tema que merece e deve ser debatido. portugueses de bem”, lançando sobre todos
e indispensável. Gerou-se um ambiente de de se os princípios e as A História assenta num permanente os demais o anátema do antipatriotismo. Foi
verdadeira comoção nacional. As regras do Estado de diálogo entre as várias temporalidades e no assim que durante 48 anos silenciaram o país
manifestações e os actos de repúdio que se autoquestionar, direito. No plano reconhecimento de que o presente e o e perseguiram, torturaram e prenderam
sucederam só são possíveis num Estado pelo que está estritamente moral, passado se iluminam reciprocamente. Não quem deles discordava. Tudo em nome do
democrático onde as liberdades
fundamentais estão garantidas. O
em boas isso representa até
um elemento
há, por isso, uma representação histórica
perene e indiscutível. Mudando
respeito por uma sacrossanta versão da
História nacional — a deles.
insuportável discurso de Trump, que uma condições para agravante. diacronicamente os imaginários A cultura ocidental desenvolveu como
vez mais revelou a sua imensa mediocridade
intelectual e pequenez moral e política, foi
desenvolver A contestação ao
crime cometido em
prevalecentes numa sociedade, é inevitável
que daí decorra uma alteração da
nenhuma outra a capacidade de se
autoquestionar, pelo que está em boas
veementemente contraditado, quer no um amplo Mineápolis interpretação e da valoração dos condições para prosseguir e desenvolver um
mundo político, quer numa imprensa que debate extravasou a acontecimentos passados. Admitida esta amplo debate sobre o racismo e o
não abdica da sua independência, quer por sociedade americana tese, há duas atitudes que Æcam colonialismo. O que não pode é fazê-lo nos
grande parte da opinião pública. A nação e exprimiu-se em automaticamente desqualiÆcadas: a termos e nas condições determinados por
vive um tempo de sobressalto cívico de múltiplos países, absolutização de uma narrativa histórica grupos que notoriamente não estão
enorme importância. Como é natural, foram com compreensível pretensamente oÆcial e a tentativa de comprometidos com a aÆrmação dos valores
devidamente repudiados os actos de preponderância na projecção anacrónica de valores do presente e dos princípios democráticos.
vandalismo praticados por grupos Europa. No nosso noutros contextos epocais.
extremistas que aproveitam todas as continente, a Quando grupos de fanáticos Militante do PS. Escreve ao sábado
Público • Sábado, 13 de Junho de 2020 • 7

ESPAÇO PÚBLICO

Contra todos os iconoclasmas

DR
e de dar a este uma determinada conÆguração arte não se confundem nem esgotam nos
Vítor Serrão histórica, espiritual e ética”. Com máximo temas que representam! Elas são
propósito, estas palavras ganham sentido face permanentemente transcontemporâneas e
aos actos de violência contra obras de arte — assim desÆlam diante dos nossos olhares
A violência contra as obras os monumentos públicos, as estátuas e os como um permanente e renovado desaÆo à
de arte é sempre um acto memoriais — que, nos últimos dias, se têm percepção, à sensibilidade, à inteligência e
multiplicado em várias cidades do nosso aos novos saberes.
fascista, sejam quais forem planeta, e também em Portugal, na onda dos No excelente discurso que proferiu na
as razões invocadas ou as sentidos protestos contra a repressão cerimónia do Dia de Camões, de Portugal e
xenófoba nos EUA. das Comunidades, Tolentino de Mendonça

A
bandeiras que se desfraldem Ora o repúdio mais que legítimo por tais lembrou uma parábola que atribuiu à
para o levar à prática actos, bem como por outras ignomínias que antropóloga e activista social Margaret Mead
se praticam contra a raça, a classe social, a (1901-1978) para nos confrontar com os males
vandalização de estátuas ou religião, a língua ou a cultura daqueles que maiores do nosso tempo: a cobiça e o
outras obras de arte pública são vistos como “os outros”, destruindo os egoísmo, parceiros da incultura e, como tal,
alegadamente ligadas a seus símbolos de identidade cultural e antíteses da fraternidade. A parábola, creio,
manifestações de apoio ao patrimonial, não pode em nenhuma diz-nos diz tudo aquilo que o conceito de
esclavagismo, ao colonialismo, ao circunstância justiÆcar respostas onde comunidade encerra: “Um estudante teria
suprematismo branco e a outras também o recurso à iconoclastia faz parte da perguntado a Margaret Mead qual seria para
formas de ignominiosa opressão, agenda de protesto. Quando as coisas assim ela o primeiro sinal de civilização. E a
tanto na Virgínia como em se confundem, que capital de esperança expectativa geral é que nomeasse, por
Antuérpia, em Hamilton, em sobra para a grande massa de mulheres e exemplo, os primeiríssimos instrumentos de
Lisboa, e noutras cidades do homens conscientes e consequentes, que caça, as pedras de amolar ou os ancestrais
mundo, na sequência dos justos protestos vêem no farol da cultura o seu campo de recipientes de barro. Mas a antropóloga
contra o bárbaro assassínio do aÆrmação identitária? O iconoclasma é surpreendeu a todos, identiÆcando como
afro-americano George Floyd em Minnesota, sempre um acto inadmissível, e não se primeiro vestígio de civilização um fémur
veio pôr a nu uma velha questão com que a resume naturalmente aos atentados do a aÆrmação cultural “subdesenvolvida”. quebrado e cicatrizado. No reino animal, um
humanidade se confronta desde que existem Daesh, ou dos taliban, contra museus, Ora tal argumentação antipatrimonial e de ser ferido está automaticamente condenado à
registos históricos: a vandalização de monumentos e demais patrimónios da cunho suprematista não poderá em nenhuma morte, pois Æca fatalmente desprotegido face
monumentos que em algum momento humanidade, pois se alarga às atrocidades dos circunstância, por acrescidas razões, ser aos perigos e deixa de se poder alimentar a si
passaram a ser vistos como símbolos nefastos senhores do mundo nas guerras de cobiça tomada como arma dos que justamente se próprio. Que um fémur humano se tenha
por parte de determinadas dinâmicas contra populações inteiras para pilhagem e revoltam em nome de princípios de quebrado e restabelecido documenta a
políticas, sociais, religiosas, ou de defesa de controle dos seus recursos. igualitarismo e justiça social... Como emergência de um momento completamente
um gosto preestabelecido. Tal como essas acções à margem dos mais historiador de arte que sou, admito que se novo: quer dizer que uma pessoa não foi
O tema é antigo e sempre perigosamente elementares princípios éticos, também a retirem obras de arte, por razões estéticas ou deixada para trás, sozinha; que alguém a
recorrente, mostrando à saciedade quão violência contra as simbólicas (e quantas o não foram ao longo da acompanhou na sua fragilidade, dedicou-se a
acéfalo é o pendor dos homens para a obras de arte é História!), resguardadas em museus ou ela, oferecendo-lhe o cuidado necessário e
violência gratuita e quão frágeis para lhe sempre um acto deslocalizadas da sua função gratulatória garantindo a sua segurança, até que
resistir são as obras de arte e os monumentos fascista, sejam quais primeva, mas nunca posso tolerar que essas recuperasse. A raiz da civilização é, por isso, a
da História — sempre, nesse contexto, as forem as razões mesmas peças e monumentos se brutalizem, comunidade. É na comunidade que a nossa
primeiras vítimas a tombar. O recente livro de invocadas ou as ou destruam! Na triste saga a que assistimos história começa.”
Éric Vuillard, A Guerra dos Pobres, centrado Como bandeiras que se por causa da vandalização da estátua de As obras de arte — todas elas — contribuem
nas revoltas camponesas na Alemanha no
tempo da Reforma protestante, e na sua
historiador de desfraldem para o
levar à prática.
Padre António Vieira, no Largo da
Misericórdia, não existe fronteira que
para esta conÆguração histórica, cultural,
espiritual e ética do mundo. Não só o mundo
subsequente e violentíssima repressão, arte que sou, Chamar às obras de branqueie radicalismos, consoante a em que foram produzidas e vivenciadas, mas
mostra bem como o ódio contra tudo o que admito que se arte “degeneradas” tonalidade ideológica, sabendo-se que, à também os mundos que se seguiram, e o
possa ser considerado diferente alimenta as (como fazia Goebbels espreita, temos os extremistas de direita, mundo actual, em que essas mesmas obras
ondas de iconoclasma. Em nome da fé, em retirem obras na tristemente sempre ávidos de usar — pelas piores razões — continuam a ser vistas, quanto mais não seja
nome de Deus, em nome dos poderes de arte, mas célebre exposição de situações como estas em seu proveito... como testemunho vivo de uma História
instituídos, em nome de direitos ditos
inalienáveis, mataram-se povos inteiros e
nunca posso Munique em 1937) ou
“contaminadas”
Pergunto: não aprendemos nós todos com
a História? Parece que não sabemos, mas
comum. Sim, as obras de arte, porque social e
ideologicamente comprometidas, dão sempre
destruíram-se patrimónios civilizacionais tolerar que (como a devíamos saber, que todas as obras de arte testemunho e suscitam debate, seja no espaço
inestimáveis. Foi assim, mas parece que
esquecemos.
essas mesmas historiograÆa de arte
do Estado Novo
(independentemente da sua maior ou menor
qualidade estética) são sempre
público, no museu, no edifício religioso ou
civil onde se exponham aos olhares de ontem,
A história da arte, a museologia e as ciências peças e chamava às artes transcontextuais e, mais!, estão isentas de de hoje e de amanhã. É uma experiência
do património têm justamente contribuído monumentos miscigenadas no culpa pelos desmandos da cegueira humana. dialogal de afectos, capaz de subverter o
para fortalecer essa consciência de pertença. contexto da Vamos retirar de exposição pública no silêncio terrível que habita o coração dos
Recorro às sábias palavras do discurso de José se brutalizem, colonização e do Metropolitan Museum de Nova Iorque o homens e de impactar o imperioso abraço
Tolentino de Mendonça no Dia de Camões e ou destruam! império) foi sempre, excepcional retrato do cardeal Fernando Niño solidário por que todos ansiamos. Neste
das Comunidades e cujo sentido é mais ou como se recorda, de Guevara, pintado por El Greco (c. 1600), diálogo estético e afectivo não pode haver
menos este: a raiz da civilização é a linguagem dos porque o retratado é uma Ægura infame, lugar para a vandalização e a destruição.
comunidade, e o seu fermento é a cultura totalitarismos e responsável por inúmeras fogueiras
partilhada. Como diz o poeta, “é na justiÆcação para inquisitoriais, coisa que aliás o próprio pintor Historiador de arte,
comunidade que a nossa história começa, todos os actos bem sabia, deixando na tela a impressão da centro ARTIS — Faculdade de Letras
quando do eu fomos capazes de passar ao nós suprematistas contra sua antipatia pelo modelo? Ora as obras de da Universidade de Lisboa
8 • Público • Sábado, 13 de Junho de 2020

ESPAÇO PÚBLICO

O vírus mais letal

MIGUEL MANSO
que os gastos públicos não pararam de
Jesús Huerta de Soto diminuir após a última crise; que os
impostos são pagos pelos “ricos” que
também não pagam apenas o suÆciente; que
O vírus mais letal é a o salário mínimo não prejudica o emprego;
existência de burocracias e que os preços máximos não produzem
escassez; que a renda mínima universal é a
organizações supra-estatais panaceia do bem-estar; que os países do
que não souberam a realida- Norte da Europa são egoístas e não solidários

O
por não mutualizarem a dívida; que as
de dos acontecimentos mortes são as oÆcialmente reportadas e não
as reais; que existem apenas algumas
vírus mais letal é a coacção centenas de milhares de infectados; que
institucionalizada que constitui fazemos testes mais do que suÆcientes; que
o ADN inseparável do Estado e as máscaras não eram necessárias; etc., etc.
que pode, inclusivamente, negar Todas as mentiras que são facilmente
na sua origem o surgimento de comprováveis por qualquer cidadão
toda uma pandemia. Fizeram-se moderadamente diligente.
desaparecer provas, O vírus mais letal é o exercício corrompido
investigadores e médicos da terminologia política, que usa metáforas
heróicos foram perseguidos e enganosas para cativar a população e
silenciados pelo simples facto de torná-la ainda mais dócil e dependente do
terem sido os primeiros a perceberem e estado. Diz-se que estamos perante “uma
destacarem a seriedade do problema, guerra” e que quando a vencermos será
fazendo com que se perdessem semanas e necessário iniciar a “reconstrução”. Mas não
meses e originando um custo imenso; estamos em guerra, nem é necessário
centenas de milhares morreram com uma reconstruir nada. Felizmente, todas as
epidemia espalhada por todo o mundo que, nossas fábricas, instalações e equipamentos
a princípio, não parecia tão grave à vista de de capital estão intactos. Os mesmos apenas
estatísticas oÆciais escandalosamente esperam que voltemos ao trabalho, usando
manipuladas por baixo. todo o nosso esforço, trabalho duro e
O vírus mais letal é a existência de empreendedorismo para que possamos
burocracias complexas e organizações O vírus mais letal é a dependência e reformas, emprego, sector Ænanceiro e, recuperar-nos rapidamente do hiato. Mas
supra-estatais que não souberam ou não cumplicidade com o Estado por parte de agora com especial relevância, o sistema de para isso é essencial uma política económica
quiseram controlar a realidade dos inúmeros cientistas, especialistas e saúde. Mais de doze milhões de espanhóis, baseada em menos Estado e em mais
acontecimentos, que consideravam Æáveis as intelectuais. Esta simbiose, num contexto de incluindo uma amostra especialmente liberdade para com as empresas, que reduz
informações recebidas, apoiando-as em todo embriaguez do poder, deixa desarmada e qualiÆcada, de quase 90% dos mais de dois impostos e regulamentações, cure e procure
momento e elogiando-as, inclusive, impotente uma sociedade civil manipulada, milhões de funcionários do próprio Estado (e o equilíbrio das contas públicas, liberalize o
tornando-se cúmplice de todas as políticas e a qual, por exemplo, é incentivada pelo a própria vice-presidente do governo mercado de trabalho e que gere segurança e
medidas de coacção adoptadas. próprio Governo de espanhol), escolheram livremente a conÆança legais. E da mesma maneira que a
O vírus mais letal é pensar que o Estado Espanha a participar assistência médica privada em detrimento Alemanha de Adenauer e Erhard emergiu
pode garantir a nossa saúde pública e em manifestações de um serviço de saúde público que, apesar graças a esta política liberal de uma situação
bem-estar universal, quando a ciência maciças de centenas do sacrifício imenso do seu trabalho, heróico muito mais grave após a Segunda Guerra
económica demonstrou que é teoricamente de milhares de e nunca devidamente reconhecido por parte Mundial, o nosso país estará condenado a
impossível ao poder central fornecer um pessoas, quando o dos médicos e restantes técnicos de saúde, é viver ao ralenti e empobrecido se insistirmos
conteúdo coerente e coordenado aos seus O futuro da vírus já se propagava impossível livrar-se das suas contradições em seguir o caminho oposto socialista.
mandatos coactivos, por forma a alcançar os
seus pretensiosos objectivos. Primeiro,
humanidade exponencialmente.
E tudo isto apenas
internas, listas de espera e comprovada O vírus mais letal consiste na
dogmatização da razão humana e no uso
incapacidade em termos de prevenção e
devido ao imenso volume de informações e dependerá da quatro dias antes da protecção universais dos seus próprios sistemático da coacção que encarna o
conhecimentos que seriam necessários para sua capacidade decisão de declarar membros. Ao invés, e servindo-se de um Estado. Este que nos é apresentado com pele
tal, e dos quais carece. Em segundo lugar, e
acima de tudo, porque a coacção
de se imunizar um estado de
emergência e
padrão duplo, qualquer falha é denunciada
no sector privado, por menor que seja,
de cordeiro projectando o mais alto grau de
perfeição de uma “bondade” que nos tenta
institucional, ao inÇuenciar o corpo do vírus restringir quando os problemas muito mais sérios e com a possibilidade de alcançar o nirvana
social dos seres humanos, os únicos capazes
de se coordenarem espontaneamente e de
mais mortal: o coercivamente toda
a população.
clamorosos do sector público são
considerados a prova deÆnitiva de que não
aqui e agora; alcançar a “justiça social” e
acabar com a desigualdade, dissimulando o
criar e produzir riqueza, bloqueia e socialismo que O vírus mais letal é se gasta o suÆciente, e que o seu tamanho Leviatã que se alimenta da inveja e
impossibilita o surgimento da informação
em primeira mão que é precisamente o que o
nos contagia a a demonização da
iniciativa privada, e
deve ser aumentado ainda mais.
O vírus mais letal é a propaganda política
exacerbando o ódio e o ressentimento
social. Por tudo isto, o futuro da
Estado precisa para dar um conteúdo todos da auto-regulação canalizada pelos media estatais e também humanidade dependerá da sua capacidade
coordenado aos seus mandados. ágil e eÆciente que por entidades privadas, mas viciadas ou de se imunizar do vírus mais mortal: o
Este é o teorema da impossibilidade do lhe é própria, e que dependentes dele. Desde Goebbels, sabe-se socialismo que infecta a alma humana e que
socialismo descoberto por Mises simultaneamente se que é possível converter em verdades oÆciais nos contagia a todos.
e Hayek na década 20 do século passado, enaltece o publico toda uma série de mentiras repetidas sem
e sem o qual não é possível entender o em todas as áreas: piedade para a população. Por exemplo: que Catedrático de Economia Política,
que aconteceu na história do mundo. família, educação, a nossa saúde pública é a melhor do mundo; Universidade Rey Juan Carlos
Público • Sábado, 13 de Junho de 2020 • 9

ESPAÇO PÚBLICO

O robô instala-se no A Europa connosco


distanciamento social

A H
bens de primeira necessidade, evitando que A Comissão Europeia anunciou um Plano
M. Patrão Neves as pessoas saiam de casa e prevenindo Manuel Pizarro de Recuperação que, somado ao Quadro
aglomerações nos supermercados. Podemos Comunitário de Apoio 2021-2027, constitui um
pandemia de SARS-CoV-2 deixar-nos levar pela imaginação para tentar á 35 anos, a 12 de junho de 1985, apoio sem precedentes à economia e à
paralisou longamente a maior acompanhar o potencial dos robôs em facilitar Mário Soares formalizou, com a sociedade portuguesas. Este é um plano que
parte das actividades humanas, ao interacções sociais básicas, garantindo o sua assinatura, a adesão de rasga vários dogmas. Primeiro, será Ænanciado
mesmo tempo que acelerou afastamento social. Eis precisamente o que Portugal à então CEE, hoje União por empréstimos obtidos pela própria
vertiginosamente outras me causa uma preocupação crescente à Europeia (UE). Nesse dia, mudou o Comissão, num mecanismo de partilha do
dinâmicas que há muito se medida que o juvenil entusiasmo robótico se nosso destino coletivo. risco em relação à dívida daí resultante.
vinham estruturando e agora se converte numa obsessão consistente. “A Europa connosco.” Esse foi o Depois, cerca de dois terços dos recursos
tornaram irreprimíveis. Quando, por exemplo, ouço um professor de mote de uma iniciativa socialista serão distribuídos sob a forma de subsídios e
Tem-se referido Ciências Computacionais, de Edimburgo, no Porto, logo em março de 1976, não de empréstimos, solução indispensável
frequentemente a digitalização da anunciar o futuro robô de cuidados de saúde onde se juntaram, a dar o seu para países como o nosso, com maior nível de
sociedade; mas assistimos também à que procederá ao acolhimento de quem apoio à novíssima democracia portuguesa, endividamento. Finalmente, o pagamento da
automação da nossa vida pessoal e colectiva. acorra a um hospital, num “atendimento sem alguns dos grandes líderes socialistas dívida conjunta será feito com recurso a uma
De facto, a pandemia converteu tecnologias do mãos”, num “discurso sem toque”, europeus. Willy Brandt, François Miterrand, nova tributação, que incidirá sobre as grandes
futuro, como a da robótica inteligente, em garantindo um ambiente esterilizado, a Felipe González, Olof Palme, entre tantos multinacionais do digital e os grandes
realidades do quotidiano. E um infantil prolongar pela acção do robô-médico e do outros. Ali, Mário Soares falou em termos que poluidores das indústrias naval e aérea, que
espanto maravilhado perante a magia das robô-enfermeiro e também do robô-cuidador impressionam pela atualidade: “Nos períodos assim contribuirão de forma proporcionada
primeiras experiências de uma máquina a em casas de saúde, penso no valor terapêutico mais brilhantes da sua história, Portugal para o esforço comum, reforçando um
mexer desenvolveu-se num adolescente do olhar, do sorriso, do toque que a eÆciência abriu-se ao mundo. As fases de isolamento princípio básico de justiça Æscal.
entusiasmo pelo poder arrebatador de criar e asséptica do robô não substituirá. Esse robô face à Europa corresponderam sempre, em Falta, agora, um duro trabalho para a
controlar engenhos animados para realização que se anuncia socialmente inteligente Portugal, a um empobrecimento cultural e aprovação Ænal destas propostas, no
das suas Ænalidades. Os robôs estão entre nós e parece-me emocionalmente limitado. A técnico, à decadência de estruturas sociais e a Conselho e no Parlamento Europeu. Ainda
muitos foram trazidos pela mão da pandemia. pandemia abriu a porta a uma nova geração um marcado depauperamento ideológico.” assim, são extraordinários os progressos
AÆnal, quantos entre nós, quantos entre os de robôs, tornando cada vez mais irrealista a Como em tantas outras coisas, Mário Soares alcançados, que muito devem à ação de
proÆssionais de saúde esperariam, há meses, ingénua convicção de que apenas realizarão teve o dom de ver longe. A adesão à UE Portugal, protagonizada por António Costa,
ter um robô por colega? Mas assim é. Durante tarefas perigosas ou rotineiras, libertando os contribuiu, de facto, para a aÆrmação de uma das vozes políticas mais respeitadas no
esta pandemia, eles têm sido integrados nas humanos para o lazer. O robô pode substituir Portugal no mundo, depois do isolamento panorama europeu. Todos testemunhámos a
equipas de saúde desempenhando uma proÆssionais qualiÆcados, médicos e retrógrado dos anos da ditadura. No plano forma como se
panóplia de funções extraordinariamente enfermeiros, professores, juristas, europeu, e noutras instituições internacionais, empenhou numa
relevantes. Na Itália, como na Índia ou na jornalistas… e ter ainda um impacto bem mais é-nos reconhecido um papel de relevo e mudança de
Formosa, os robôs entregam os medicamentos transformador do inÇuência que vai para além da estrita orientação na
aos doentes infectados com covid-19, e que o alarmista dimensão geodemográÆca. Vejam-se o política europeia e
também alimentação, além de monitorizarem adágio do “roubo de secretário-geral das Nações Unidas, António como defendeu, com
vários parâmetros clínicos remotamente empregos”. É que o Guterres, o ainda presidente do Eurogrupo, É indiscutível coragem e
transmitidos aos proÆssionais responsáveis. deslumbramento Mário Centeno, ou o diretor-geral da que a UE deu um determinação, um
Esta sua actuação abrevia o tempo de
exposição dos proÆssionais ao coronavírus,
Os robôs estão pela robotização
encontrará sempre
Organização Internacional para as Migrações,
António Vitorino. contributo novo caminho de
valores e
diminui o risco de infecção destes, ao mesmo entre nós e boas razões para É indiscutível que a UE deu um contributo determinante solidariedade,
tempo que reduz a utilização do escasso muitos foram interpor o engenho determinante para o progresso e
para o apoiado naquilo que
material protector descartável. Nos EUA há tecnológico nas modernização do nosso país. Nas há de mais racional:
robôs a proceder à triagem de pacientes trazidos pela relações pessoais, infraestruturas, no sistema educativo, no progresso e ou mudávamos de
suspeitos de covid-19. Igualmente em mão da numa pretensa domínio da inovação e da ciência. modernização rumo, ou todos
unidades hospitalares, por exemplo na
Bélgica, os robôs estão a ser utilizados
pandemia. Mas mediação do seu
afastamento que
É verdade, houve hesitações e erros graves
nos anos recentes, bastando pensar na do nosso país.
perdiam, porque
destruíam o projeto
para realizarem a desinfecção radical de esse robô assim se poderá imposição cega de uma cartilha de Nem tudo está, europeu.
espaços através de raios ultravioletas,
estando já anunciado o desenvolvimento de
parece-me higienicamente
manter, esquecendo
austeridade como resposta, aliás de
ineÆciência grosseira, à crise Ænanceira global porém, Nem tudo está,
porém, assegurado.
um robô português com as mesmas funções. emocional- que é na proximidade de 2008. Essa imposição de uma austeridade assegurado Como Mário Soares
Aliás, eles asseguram a desinfecção de várias mente limitado com os outros que fanática ao nosso país foi apoiada, devemos disse no seu discurso
superfícies potencialmente contaminantes, construímos a nossa recordá-lo, pelos governantes da época, que de 1976, “este
como se veriÆca com a sua utilização na identidade e nos queriam até “ir para além da troika”. A sua conceito dinâmico
higienização do metro de Hong Kong ou dos realizamos como impreparação, no plano ideológico como da Europa exige que
autocarros na China. pessoas. Não político, a falta de visão que mostraram e a ele seja
Os robôs têm sido chamados a patrulhar as correremos o risco incapacidade de proporem uma alternativa constantemente
ruas de cidades conÆnadas, como se veriÆcou de atroÆar a nas políticas europeias custaram-nos muito repensado.
em Singapura ou na Tunísia, alertando para o diversidade vibrante caro. Mas em democracia há sempre Construir a Europa não é tarefa fácil. Muitos
cumprimento de ausência de contacto entre das nossas interacções sociais à satisfação alternativa. Nos nossos dias, confrontados obstáculos vão surgindo pelo caminho e
as pessoas ou fazendo cumprir quarentenas, eÆciente de requisitos mínimos de com uma ameaça sanitária sem precedentes, alguns deles nascem de tradições ligadas à
vigiando igualmente a entrada de intrusos nas coexistência? O que me inquieta, pois, é que o que está na génese da grave crise económica e vida coletiva de cada povo”. Por isso, é bom
fronteiras, sempre incansáveis sondando distanciamento social proÆláctico seja social que se avizinha, podemos veriÆcar a sabermos que esse futuro também depende
espaços de difícil acesso humano. E também ocupado pelo robô esterilizante. importância de uma atitude portuguesa de nós e que estamos à altura do desaÆo.
no reforço do conÆnamento, têm auxiliado na diferente e como ela tem um impacto efetivo
gestão doméstica, como seja a aquisição de Professora catedrática de Ética no destino comum da União. Eurodeputado do Partido Socialista
10 • Público • Sábado, 13 de Junho de 2020

POLÍTICA
Espanha assume culpa por
descoordenação com Portugal
Aos diplomatas espanhóis cabe a gestão
do prejuízo, colocando-os na ingrata
função de esclarecer sem desdizer
membros do seu Governo
dos seus membros garantem ao
Fronteiras PÚBLICO, como asseguraram na
Nuno Ribeiro semana passada ao Governo portu-
guês, que não houve qualquer má
“Una metadura de pata” — meter a intenção na mais recente declaração
pata na poça —, é como responsáveis unilateral: a de abrir fronteiras a 22
espanhóis admitiram, ao PÚBLICO, de Junho sem consultar franceses e
os anúncios e discursos contraditó- portugueses, cuja vigência, aliás,
rios feitos por alguns dos seus gover- durou escassas horas antes de ser
nantes quanto à data da reabertura deitada ao caixote de lixo.
da fronteira terrestre comum com A experiência dos veteranos da
Portugal. A explicação tem que ver diplomacia de Madrid, que ainda
com as peculiaridades internas da recordam que a I Cimeira Luso-Espa-
vida política do vizinho ibérico. nhola decorreu em Guimarães — o
É mais do que uma mea culpa. É a berço da nacionalidade — num sím-
admissão de diÆculdades de articula- bolo de aÆrmação de existência autó-
ção no seio do gabinete liderado pelo noma, aconselha prudência, pois não
socialista Pedro Sánchez e por Pablo desconhecem que o reaparecimento
Iglesias, do Unidas Podemos, o pri- de um nacionalismo populista anties-
meiro de coligação na história demo- panhol pode prejudicar as relações
crática do país, submetido ao desgas- entre os dois países.
te da pandemia do novo coronavírus.
E a um peculiar processo de descon- A precipitação de Maroto
Ænamento a várias velocidades no A declaração da ministra da Indústria,
território, que colocou comunidades Turismo e Comércio Reyes Maroto
autónomas contra o poder central, a fez tábua rasa de todo este historial.
oposição de direita às avessas com o O contexto também não a favoreceu.
executivo de Madrid e levou a duras Maroto falava, na quinta-feira 4 de
manifestações de rua a favor da liber- Junho, a correspondentes estrangei-
dade de movimentos e da actividade ros em Madrid. Abordou o Æm do
económica. estado de alarme, a 22 de Junho em
A descoordenação governamental toda a Espanha, e anteviu o renasci-
tem origem no estado de alarme mento do turismo. Tirou conclusões
decretado, que concentra os poderes apressadas, que desagradaram em
nas autoridades sanitárias, nomeada- Lisboa e em Paris.
mente no Ministério da Saúde. O que “Fomos surpreendidos com esta
também provocou confrontos com os declaração da ministra responsável Portugal e Espanha tiveram dois momentos de descoordenação em relação à quarentena para turistas que ch
governos regionais com competên- pelo Turismo que anuncia a reaber-
cias na área da saúde, demonstrando tura da fronteira a 22 de Junho”, retor- fronteira terrestre, Espanha”, desa- meiro-ministro, António Costa, des- em cada renovação da vigência do
os limites do Estado das autonomias quiu, em conferência de imprensa, Æou Santos Silva. valorizou o caso. Não só Madrid já estado de alarme ou das fases do des-
em tempo de pandemia. Augusto Santos Silva, ministro dos Horas depois, Madrid rectiÆcava. tinha corrigido o tiro, como Costa conÆnamento nas várias comunida-
À margem Æcaram os interlocuto- Negócios Estrangeiros. A resposta do “Em conformidade com o princípio acabara de apresentar o Plano de des autónomas. Um pescar à linha de
res tradicionais das autoridades por- chefe da diplomacia portuguesa foi da progressividade e tendo em conta Estabilização Económica e Social. No apoios que vai desgastando o gabine-
tuguesas na gestão das fronteiras, o pronta, mal lhe chegou a declaração os compromissos anunciados de rea- entanto, o primeiro-ministro portu- te Sánchez-Iglesias e ameaça a Ænura
Ministério do Interior de Espanha. E, de Reyes Maroto de Madrid. bertura do turismo internacional, a guês cedeu a um comentário sobre as de tratamento.
na vertigem de sucessivos erros, cou- Aquele anúncio não tinha sido mobilidade internacional segura terá declarações unilaterais e as diÆculda- A 13 de Maio, como então o PÚBLI-
be aos diplomatas a gestão do prejuí- acordado no quadro da cooperação lugar a partir de 1 de Julho”, sentencia des dos governos em tempo de cri- CO noticiou, a Espanha anunciou
zo, colocando o Ministério de Rela- entre os dois governos, apontado a nota de esclarecimento da ministra se. uma quarentena obrigatória de 14
ções Exteriores espanhol na ingrata como exemplo pela União Europeia, Reyes Maroto. Uma notável marcha Contudo, em plena pandemia, não dias para quem entrasse no país. A
função de esclarecer sem desdizer e uma referência de trabalho em atrás. é a primeira vez que, desde Madrid, surpresa reinou no Governo de Lis-
membros do Governo. comum. “Quem decide sobre a aber- chegaram os maus ventos de frases boa e instalou-se no Ministério da
Alguma diplomacia espanhola mais tura da fronteira portuguesa é natu- “O amigo Costa” apressadas, numa espécie de delírio Administração Interna, habituado
experiente reconhece as especiÆcida- ralmente Portugal, e Portugal quer No princípio da noite de quinta-feira unilateral. Ditadas pela guerrilha polí- que estava a uma coordenação profí-
des portuguesas face a Espanha e fazê-lo em coordenação estreita com no encerramento da conferência de tica interna e pela composição de cua com os espanhóis, feita de comu-
trata-as com cuidado. Por isso, alguns o único Estado com o qual tem uma imprensa no Palácio da Ajuda, o pri- maiorias diferentes no Parlamento nicações atempadas e de decisões
Público • Sábado, 13 de Junho de 2020 • 11

Está disponível
para aumentar os
rios
controlos sanitários
dos passageiros??
André Silva
Deputado do PAN

MANUEL ROBERTO

Testes na fronteira? Decisão deve ser da DGS


liado por um proÆssional de saúde. eÆcácia da exigência de um teste
Maria Lopes Estas medidas constam de uma negativo com 48 horas de antecedên-
resolução que o PAN entregou no Par- cia, quando se sabe que nem sempre
O PAN quer que quem entra em Por- lamento a recomendar ao Governo os infectados são detectados na pri-
tugal tenha de entregar uma declara- uma maior vigilância nas fronteiras. meira testagem e o contágio pode
ção de saúde com resultado negativo Mas se nem todos os instrumentos acontecer entretanto. Mas os dois
no teste à covid-19 efectuado nas últi- escolhidos agradam aos outros parti- primeiros concordam com a necessi-
mas 48 horas e, se não a tiver, que dos, também a estratégia deixa dúvi- dade de se encontrar uma forma de
seja testado no aeroporto, à chegada. das. PSD, Bloco, PCP e PEV defendem registo ou inquérito para identiÆcar
E também pretende que seja preen- que esta não deve ser uma decisão locais de transmissão. O PSD diz até
chido um questionário para efeitos política da AR ou do Governo: é à que a Europa devia uniformizar o
de rastreio que desenhe um percurso autoridade de saúde que compete controlo através do inquérito para
de locais e contactos desse cidadão. escolher os melhores instrumentos evitar a multiplicidade de medidas.
Quem apresentar sintomas compa- para fazer o controlo adequado.
tíveis com a doença tem de ser ava- PSD, PCP e BE têm dúvidas sobre a maria.lopes@publico.pt

A23 – BENEFICIAÇÃO DE PAVIMENTO


De 15 de junho a 31 de agosto de 2020
Informa-se que irão decorrer trabalhos de beneficiação de pavimento em vários
lanços da A23, no período noturno entre as 21h e as 7h. Os locais, assim como os
desvios temporários, estarão devidamente sinalizados conforme a legislação vigente.

heguem a Espanha e à data de reabertura das fronteiras terrestres

previsíveis. Indústria, Comércio e Turismo de


Já então, a origem da proposta par- Espanha remetia para o compromis-
tiu das entidades sanitárias espanho- so de reabertura do turismo interna-
las, quando os responsáveis do Inte- cional a 1 de Julho, o presidente do
rior e da Administração Interna tra- Governo espanhol preferiu outra fór-
balhavam nos denominados mula.
corredores sanitários para permitir “O que faremos é chegar a acordo.
que os emigrantes portugueses atra- Logicamente que, com um bom vizi-
vessassem a Espanha, sem quarente- nho como Portugal, sem dúvida algu-
na, para virem a Portugal neste Verão ma. E além disso com o meu amigo,
— como Æcaria deÆnido. o primeiro-ministro Costa, ainda com telefone de emergência – 272 447 677
No último domingo, Pedro Sánchez mais segurança”, disse Sánchez. Ou
consciente do desagrado que as decla- seja, disse que estava a negociar o que
www.a23beirainterior.pt
rações da ministra Reyes Maroto a ministra Maroto assentou como
tinham provocado em Lisboa, des- acordado. Agradecemos a compreensão por eventuais transtornos decorrentes desta obra.
dramatizou a situação. Se a nota de Trabalhamos em prol da comodidade e segurança.
esclarecimento do Ministério da nribeiro@publico.pt
12 • Público • Sábado, 13 de Junho de 2020

POLÍTICA

Três anos após a As soluções vão mesmo


tragédia de Pedrógão,
observatório arrasa ser diferentes,
trabalho do Governo senhor Presidente?
bui a variáveis determinantes que central da dignidade da vida, ao preparar planos como aquele para
Incêndios “permanecem sem alterações estru- defender que “desconÆnar não é cuja coordenação o
Luciano Alvarez turais”. E identiÆca o que entende simplesmente voltar a ocupar o primeiro-ministro convidou
serem as principais falhas, a começar espaço; é poder, sim, habitá-lo António Costa Silva.
Observatório Técnico pelos “desadequado ordenamento, plenamente, modelá-lo de forma O país e os decisores políticos que
gestão Çorestal de áreas ardidas e criativa, com forças e intensidades o representam têm de ponderar se
Independente denuncia
promessas por cumprir,
mitigação do risco”. Aponta ainda A Semana Política novas, é sentir-se protagonista e faz sentido manter o modelo

recomendações ignoradas
uma “insuÆciente formação e quali- São José Almeida participante de um projecto mais redistributivo de riqueza que
Æcação dos agentes”. amplo”. temos, o qual assenta em baixos
e muito por fazer A “indeÆnição no modelo de orga- “Percebemos mesmo o que se Numa leitura política imediata salários, no alastramento do
nização territorial a adoptar pelos passou e passa ou, apesar de pode pensar-se que Marcelo Rebelo trabalho precário – incluindo no
O Observatório Técnico e Indepen- serviços do Estado com particulares concordarmos com os desaÆos de Sousa mais não fez do que Estado –, num sistema de
dente (OTI) da Assembleia da Repú- responsabilidades no sistema e “a destes tempos, preferimos voltar aproveitar o último discurso de Estado-providência que apenas
blica para análise, acompanhamento precariedade laboral de diversos ao passado naquilo que ele já não Estado do seu mandato como serve com alguma dignidade aquilo
e avaliação dos incêndios Çorestais agentes” são outros dos pontos fracos serve ou já não é suÆciente?” A Presidente para reaÆrmar a sua que se considera ser a classe média
tece duras críticas ao Governo pelo identiÆcados no sistema de combate pergunta foi feita pelo Presidente recandidatura às eleições de e média-baixa e que deixa uma
que não fez ou adiou nos três anos aos incêndios Çorestais. da República no desaÆante Janeiro de 2021, assumindo que, massa imensa de pessoas
após os grandes fogos de 2017. Numa O relatório denuncia ainda a “falta discurso de 10 de Junho. Marcelo num segundo mandato em Belém, dependentes do assistencialismo
longa nota divulgada ontem, o obser- de recrutamento para lugares de Rebelo de Sousa fez questão de será o guia e o guardião da garantido pelo Estado ou por
vatório diz mesmo que “não se pode comando operacional” e “a manuten- reforçar a questão ao aÆrmar que organizações civis.
ir adiando mais o inadiável”. ção de alguns comportamentos de os decisores políticos têm uma A desigual redistribuição da
Cinco dias antes de se assinalarem risco pela população”. opção a tomar: ou aproveitam riqueza alimenta as ilusões das
os três anos da tragédia de Pedrógão “O planeamento e operacionaliza- “para mudar o que é preciso classes média e média-baixa cada
Grande, o OTI faz notar que foram ção em matéria de prevenção e defe- mudar, com coragem e vez mais empobrecidas, mas que,
dados passos positivos, mas são mui- sa da Çoresta contra incêndios care- determinação”, ou se limitam a vivendo na expectativa do futuro,
to mais os aspectos negativos aponta- cem ainda de uma visão inclusiva de “remendar, retocar, regressar ao Tem de se estão em estado de choque e ainda
dos, principalmente pelo que foi todos os agentes, numa conjunção de habitual, ao já visto, como se os nem começaram a perceber o
prometido e não cumprido e também esforços entre as várias entidades portugueses se esquecessem do ponderar se faz abanam que vão levar. O
por se terem ignorado várias reco- envolvidas a partir de um modelo de que lhes foi, é e vai ser pedido de sentido manter secretário-geral das Nações Unidas,
mendações feitas. O organismo con- interagência”, acrescenta a nota. sacrifício e se satisÆzessem com António Guterres, em entrevista à
clui que um incêndio daquela dimen- O OTI salienta que o “contexto de revisitar um passado que a o modelo RTP, na segunda-feira, manifestou,
são pode voltar a acontecer. risco tende a agravar-se como resul- pandemia submergiu”. redistributivo de aliás, a sua preocupação com o
“Em 2017 quase todos aÆrmaram tado das mudanças na paisagem e das O próprio Presidente tratou de “emagrecimento” das classes
que as consequências que resultaram alterações climáticas em curso”. E apontar um caminho: “Não riqueza que temos médias por causa da pandemia e os
dos incêndios de Junho e Outubro conclui: “Estas circunstâncias justiÆ# podemos admitir que algo de grave riscos que isso traz à democracia,
desse ano não poderiam voltar a repe- cam que, três anos após 2017, o país ou muito grave ocorreu e esperar construção de um país onde não que delas e para elas existe. São a
tir-se. Apesar das melhorias nalguns não se possa sentir ainda satisfeito que as soluções de ontem sejam as servirão, por exemplo, alianças bolha que vota e decide eleições,
componentes do sistema, não esta- pelo quanto já foi feito, mas antes que soluções de amanhã.” E, recusando parlamentares à esquerda, como aqueles para quem os decisores
mos seguros de que o país esteja suÆ# se concentre, com considerável e avi- ilusões, defendeu que “Portugal existiram na passada legislatura. políticos governam, porque do seu
cientemente preparado para enfren- sada humildade, no muito que está não pode Ængir que não existiu e Mas isso é Æcarmo-nos num plano voto dependem.
tar eventos da mesma magnitude”, é ainda por fazer.” existe pandemia, como não pode superÆcial de análise que apenas Para lá dessa bolha, há um país
aÆrmado no comunicado. Ængir que não existiu e existe brutal aÇora a espuma dos dias da que sobrevive sem condições de
Uma impreparação que a OTI atri- lalvarez@publico.pt crise económica e Ænanceira”, politiquice. Acredito que a dignidade humana, marginalizado
PAULO PIMENTA
alertando para que “este 10 de mensagem presidencial é mais num submundo a que o Estado e os
Junho de 2020 é o exacto momento profunda; nesse sentido penso que decisores políticos fecham os olhos
para acordarmos todos para essa há perguntas que têm de ser feitas há décadas. Dependem da
realidade”. aos decisores políticos, incluindo a economia paralela, de
Frisando que se vive ainda o Marcelo Rebelo de Sousa, sobre o empregadores que se dão ao luxo
“esboço de crise económica e sentido do caminho apontado no de manter trabalhadores fora do
social”, em que já há 300 mil discurso do 10 de Junho. sistema parcialmente ou não
desempregados e 800 mil Quando a paragem da economia, declarados à Segurança Social.
trabalhadores em layoff, alertou forçada pela reacção à pandemia, Presos na pobreza que alimenta o
para a “brutal crise económica e anuncia uma crise em que se prevê assistencialismo.
Ænanceira” que se avizinha e que, em 2021, haja vagas de As soluções vão mesmo ser
propôs que se faça um “Portugal desemprego e falências em cascata diferentes, senhor Presidente?
com futuro”. Um país onde é entre as micro e pequenas Vamos mesmo ser todos
preciso ultrapassar o fosso empresas, é importante que se pare “protagonistas e participantes de
geracional, ter uma outra atitude para pensar e que haja coragem um projecto mais amplo” e
para com os idosos, os frágeis, os para questionar de facto o modelo verdadeiramente inclusivo e
vulneráveis, os pobres, usando de sociedade que existe em solidário, como apontou o cardeal
como referência o importante Portugal, cujas debilidades Æcaram Tolentino de Mendonça?
discurso feito imediatamente antes agora expostas. E que essa atitude
pelo cardeal Tolentino de de frontalidade política seja Jornalista. Escreve ao sábado
Incêndios da região centro foram a 17 de Junho de 2017 Mendonça, que lembrara o lugar assumida antes de se começar a sao.jose.almeida@publico.pt
Público • Sábado, 13 de Junho de 2020 • 13

POLÍTICA

PÚBLICO & NOTÓRIO 1664


é número de dias que Mário
Centeno passou no Ministério
das Finanças, de acordo com as
contas do próprio, que juntou
ainda os dias (900) em que foi
presidente do Eurogrupo. Ainda
assim, o ministro que esteve
mais tempo na pasta foi Teixeira
dos Santos

FOTO DA SEMANA AS FRASES


RUI GAUDÊNCIO

Não se deve ter uma


perspectiva lucrativa
da exploração
Bastidores do negócio da TAP
José Luís Carneiro
Secretário-geral adjunto do PS
Era uma vez uma
petição... Chega de repetir
Esta semana, entre estátuas
promessas.
vandalizadas, “morreu” uma Já não há paciência
petição que ia ainda mais longe. para o Banco
O abaixo-assinado pedia a
demolição da Torre de Belém e de Fomento
do Padrão dos Descobrimentos, Marques Mendes
justificando ser “inconcebível Comentador da SIC
que em pleno século XXVI [sic]
ainda se mantenham símbolos
alusivos ao racismo colonial”.
Só não acerto
Depois de errarem claramente no Totoloto... Ministro
o século em que vivemos, os
peticionários acabaram por
das Finanças começou
encerrar a petição pública. a prazo e terminou
“Objectivo falhado. Afluência sem condições
baixa”, justificaram perante as Rui Rio
102 assinaturas. Líder do PSD

Um 10 de Junho sui generis, sem num espaço aberto (como é tempos de pandemia, caso a
Rio não baixou conta desfile das forças em parada, habitual), mas passou da Madeira responsabilidade da organização É um erro pensar
da parafarmácia com dois oradores e seis e da África do Sul para Lisboa, tivesse cabido a Belém.
numa geração como
convidados, algumas máscaras e junto ao Mosteiro dos Jerónimos. Marcelo livrou-se de críticas e só
A esquerda não parece muita distância social foi a “Pequena, simbólica”, justiÆcou terá de gerir os ciúmes do dispensável ou como
preocupada com o sistema
imunológico de Rui Rio. Na
escolha de Marcelo Rebelo de
Sousa para este ano. A
o Presidente, dando assim o
exemplo de como teria sido a
Funchal por ter feito uma rápida
visita aos Açores, quando voltou
um peso, pois não
terça-feira chumbou a cerimónia, curta, realizou-se celebração do 25 de Abril em a adiar a ida à Madeira. podemos viver uns
recomendação do PSD para sem os outros. É essa
que o IVA dos suplementos de
vitaminas e minerais passasse O ATROPELO MARCELO E CENTENO EM SIMULTÂNEO A FALHA MICROFONE a lição das raízes
de 23% para 6%. Rio, que já D. Tolentino de Mendonça
assumiu tomar suplementos Ainda não tinha passado um que é preciso respeitar”. A primeira conferência de Cardeal
de magnésio e vitamina B3, diz minuto desde que Mário Centeno “Fiz o que tinha a fazer, mas imprensa em que João Leão
que acrescenta zinco quando
está em Lisboa e selénio
se lançara na apresentação do
Orçamento do Estado
respeito as opções daqueles
que decidem as suas vidas
defendeu um Orçamento,
enquanto futuro ministro das
Somos a oposição
quando se encontra no Porto. suplementar, dando início a uma e decidem mudar de ciclo Finanças, decorreu na terça-feira, ideológica ao socialismo
Os dois últimos são conferência de imprensa que de vida”, a
acrescentou, logo após o anúncio da saída de João Cotrim de Figueiredo
indispensáveis ao bom começou com algum atraso,aso, reforça
reforçando o que António Mário Centeno. Foi uma sessão Deputado da Iniciativa Liberal
funcionamento dos sistemas quando Marcelo Rebelo de Costa já havia explicado: mais curta do que o habitual, mas
imunitário e reprodutor e à Sousa irrompeu em algumasmas que a saída foi um desejo também com mais peripécias.
saúde da pele, cabelo e unhas. televisões a comentar a do ministro. Depois O sucessor de Centeno estava
Já que não conseguiu baixar a troca nas Finanças. Não d Marcelo dizer umas
de evidentemente nervoso e o
conta da parafarmácia, terá sido o momento palavrinhas sobre microfone não ajudou com as
só podemos recomendar ideal, mas Marcelo o sucessor, suas falhas persistentes sempre
a Rio que compre pela Net elogiou Centeno, sublinhando que “dá que o futuro ministro queria
— há sites de farmácias explicando que vai ficar uma garantia de responder a alguma pergunta.
confiáveis e com bons para a história e que, c
continuidade”, os P&N faz votos para que não
descontos na região do Porto. “em democracia, as d
directos regressaram falhe a voz a Leão... nem o
pessoas são livres, algo a
ao Terreiro do Paço. microfone.
14 • Público • Sábado, 13 de Junho de 2020

SOCIEDADE
Rui Pinto nega ter desafiado a PJ
e acusa funcionário do Benfica
Hacker acusa trabalhador do clube de se fazer passar por ele. Queixa-crime foi arquivada em três dias
úteis. BenÄca nega envolvimento e garante que trabalhador saiu do clube há mais de um ano
MÁRIO CRUZ/LUSA
furto dos e-mails do BenÆca, poste- de Dezembro. No despacho que sus-
Justiça riormente entregues de forma anóni- tenta a decisão, o procurador-adjunto
Mariana Oliveira ma ao FC Porto. Horas após a publica- Pedro Roque considera que o crime
e Miguel Dantas ção da investigação da Sábado, foi
divulgada na página do Facebook
de falsidade informática, imputado
pela defesa de Rui Pinto, não se veri-
O pirata informático Rui Pinto nega Football Leaks uma mensagem de pro- Æca porque falta um dos requisitos do
ter desaÆado a Polícia Judiciária a vocação às autoridades. “PJ looking ilícito. Defende ser essencial que a
apanhá-lo e acusa um então funcio- for me? LOL. Catch me if you can (Polí- produção do dado informático não
nário do BenÆca de se ter feito passar cia Judiciária à minha procura? Apa- genuíno seja susceptível de atingir
por si, criando uma página de Face- nhem-me se conseguirem)”. O post Ænalidades juridicamente relevantes,
book chamada Football Leaks, o recebeu vários comentários de apoio o que diz não ter acontecido neste
nome do blogue que o hacker criou e foi noticiado pela comunicação caso. Admitindo que o post que desa-
para divulgar inúmera informação social como uma mensagem directa Æa as autoridades possa ter sido usado
desportiva sensível. de Rui Pinto para as autoridades por- para fundamentar a prisão preventiva
Isso mesmo se aÆrma numa quei- tuguesas, num momento em que o do pirata informático, o procurador
xa-crime assinada pelos advogados hacker ainda residia em Budapeste. considera que a criação do falso perÆl
de Rui Pinto no Ænal do ano passado, Na queixa-crime, a que o PÚBLICO e a publicação do post não ocorreram
que foi arquivada em três dias úteis teve acesso, Rui Pinto garante que a no âmbito de qualquer relação jurídi-
pelo Ministério Público. Essa decisão página do Facebook intitulada ca, uma condição essencial para a sua
foi contestada pela defesa do hacker, Football Leaks não foi criada por si relevância penal.
que saiu da cadeia no início de Abril nem por qualquer membro daquele Inconformados com “o arquiva-
e está em prisão domiciliária sob a colectivo. Destaca ainda uma referên- mento em tempo recorde”, os advo-
guarda da Polícia Judiciária, que ain- cia que entretanto desapareceu da gados de Rui Pinto, Luísa e Francisco
da está a tentar reabrir o inquérito. página. “Não representamos o FL, Teixeira da Mota (defensor legal do
Numa queixa-crime enviada ao mas apoiamos a sua causa”. Esta pági- PÚBLICO) pediram em Janeiro a aber-
Departamento de Investigação e na, que se mantém activa, tem como tura de instrução do caso. Argumen-
Acção Penal de Lisboa a 13 de Dezem- última publicação 17 Setembro de tam que o entendimento jurídico do
bro do ano passado, Rui Pinto identi- 2019, em que se promete informações procurador não é unânime no Minis-
Æca o alegado autor do desaÆo às bombásticas sobre o ex-capitão do tério Público, sustentando mesmo
autoridades como sendo T. B. F. O Sporting Bruno Fernandes. Aliás, uma que o mesmo não é adoptado pelos
PÚBLICO tentou localizar e contactar, grande parte das publicações nesta tribunais, que têm considerado a cria-
sem sucesso, o visado pela queixa. O página remetem para revelações rela- ção de falsos perÆs nas redes sociais
director de comunicação do BenÆca, cionadas com o clube de Alvalade. um crime de falsidade informática.
Luís Bernardo, conÆrmou ao PÚBLI- A defesa de Rui Pinto pede ao juiz
CO que a pessoa que Rui Pinto iden- Sporting também é visado de instrução, que constitua como
tiÆcou na queixa trabalhou no Depar- O Sporting é igualmente o visado por arguido o tal antigo funcionário do
tamento Comercial e Marketing do uma outra página do Facebook, a BenÆca, ouça como testemunha um
clube, mas já saiu da instituição há Sporting Comédia de Portugal que, programador informático e Rui Pinto
mais de um ano. Tudo indica, no segundo a queixa-crime, seria gerida como ofendido. Requer igualmente
entanto, que quando o desaÆo à PJ foi pelo mesmo funcionário do BenÆca. que o Facebook informe quais os IP
feito, a 13 de Setembro de 2018, T. B. Esta conta servia para ridicularizar as associados à página do Football Leaks
F. ainda trabalhasse no BenÆca. O derrotas e outros acontecimentos e ao perÆl João Green Vitória. Ao Goo-
director de comunicação do clube da ligados ao clube de Alvalade, manten- gle quer que sejam solicitados os
Luz diz que a instituição desconhece do-se igualmente activa. Esta página dados associados à conta associada à
“toda a actividade pessoal” do funcio- é mencionada nos e-mails do clube da página Sporting Comédia de Portugal
nário e garante que o BenÆca nada Luz publicados online, havendo uma e os endereços de IP utilizados para
tem a ver com este episódio. mensagem de correio electrónico em gerir a mesma. Por último, o hacker
Nesse dia, a revista Sábado apresen- que T.B.F informa outros elementos quer a apreensão dos equipamentos
tava, na sua capa, Rui Pinto como “o do BenÆca que publicou um vídeo informáticos usados por T. B. F. para
homem suspeito de roubar os segre- naquele endereço de Facebook. que se realize uma busca à informa-
dos do BenÆca”. A publicação descre- Rui Pinto queixa-se que o desaÆo às ção relacionada com a página de
via o hacker como uma “estrela do autoridades tem sido usado para jus- Facebook onde foi feita a provocação
crime informático” que já estaria sob tiÆcar a prisão preventiva a que esteve às autoridades portuguesas.
investigação de várias autoridades sujeito durante mais de um ano. Pede, Rui Pinto está acusado de 90 cri-
europeias de combate ao cibercrime. por isso, ao Ministério Público que mes e aguarda julgamento em prisão
Implicando-o no blogue Football instaure um processo-crime contra T. domiciliária sob a alçada da PJ.
Leaks, muito antes de esta ligação ser B. F. A participação apresentada a 13
admitida pelo próprio, a revista indi- de Dezembro, uma sexta-feira, foi mariana.oliveira@publico.pt
cou-o como o principal suspeito do Rui Pinto está acusado de mais de 90 crimes arquivada na quarta-feira seguinte, 18 miguel.dantas@publico.pt
Público • Sábado, 13 de Junho de 2020 • 15

SOCIEDADE

No acesso ao superior só conta Espanha desmantela


rede de tráfico de seres
a nota mais alta para alunos humanos cujo líder vivia
que já concluíram o secundário em Portugal
siÆcação Ænal do secundário, o que média de candidatura ao superior, o foram identiÆcadas cerca de mil
Educação apanhou de surpresa muitos estu- que não acontecerá este ano. Crime vítimas, incluindo mulheres e crian-
Clara Viana dantes que estavam a contar fazê-los “O método agora adoptado garan- ças, apreendidos dois quilos de
com esse Æm. Habitualmente, os exa- te a igualdade de tratamento entre os A polícia espanhola desmantelou marijuana e estima-se que tenham
Média de candidatura mes contam 30% para a nota Ænal estudantes, aplicando sempre a regra uma organização internacional que sido conÆscados mais de 500 mil
das disciplinas sujeitas a estas pro- mais favorável ao candidato, dentro se dedicava ao tráÆco de seres huma- euros. A operação teve início em
ao superior terá na base a
vas. Mas este ano só serão contabili- do enquadramento legal excepcional nos e deteve 12 pessoas, incluindo o 2018, quando agentes da Guarda
classificação mais alta. Pode zados para apuramento da média de recentemente aprovado”, justiÆcou líder do grupo, um cidadão da Repú- Civil detectaram que um “grande
ser a do exame ou a nota candidatura ao ensino superior, o MCTES. Este entendimento não é blica Centro-Africana que vivia entre número de imigrantes” sem docu-
final dada pelos docentes onde no geral valem 50%. Para a partilhado pelas mais de oito mil pes- Portugal e a Alemanha. mentos estava a ser transferido para
classiÆcação Ænal do secundário, que soas que subscreveram uma petição Segundo um comunicado de França sob coacção.
Os alunos que Æzeram exames do vale outros tantos 50% na média de pública “contra a eliminação da imprensa publicado ontem pela Guar- As vítimas eram maioritariamente
ensino secundário em 2018 e 2019, e candidatura, contarão só notas melhoria da classiÆcação Ænal da dis- da Civil espanhola (correspondente à migrantes africanos, entre os quais
que ainda não entraram no ensino dadas pelos professores dos alunos ciplina por exame”, que se encontra GNR portuguesa), a maioria dos deti- era comum encontrar menores e
superior, podem candidatar-se este (classiÆcação interna). em apreciação na Comissão Parla- dos é de origem subsariana e marro- mulheres grávidas recrutadas nos
ano utilizando apenas as notas inter- Face aos protestos dos alunos que mentar da Educação, onde legalmen- quina. Durante a operação foram países de origem para trabalhar de
nas para efeitos de apuramento da contavam com os exames para subir te poderá ainda permanecer por mais efectuadas buscas principalmente em forma irregular e precária em Espa-
classiÆcação Ænal. Esta hipótese notas ( no ano passado foram cerca quase dois meses. Espanha, tendo ainda sido realizadas nha, de onde foram depois levadas
encontra-se consagrada no projecto de 25 mil), o MCTES determinou que, À Comissão Parlamentar de Edu- três em Portugal, duas na Alemanha para França, Bélgica e Alemanha,
de portaria que aprova o regulamen- no caso dos estudantes que realiza- cação baixaram também os projectos e uma pessoa foi detida na Holanda. sendo-lhes exigido o pagamento de
to do concurso nacional de acesso ao ram exames nos dois anos anteriores, com o mesmo objectivo apresentados Desde o início da investigação 500 a 750 euros. Lusa
ensino superior para 2020-2021, que a fórmula de cálculo da nota da can- pelo PCP, PAN, CDS e Iniciativa Libe- PUBLICIDADE
ontem foi colocado em consulta didatura deverá ter em conta uma das ral. Foram todos chumbados. Falta
pública por 30 dias. duas situações seguintes: quando a ainda analisar o projecto do Chega.
Esta solução tinha já sido anuncia- “classiÆcação do exame Ænal nacional O projecto de portaria com o novo
da pelo Ministério da Ciência, Tecno- então realizado tenha sido inferior à regulamento de concurso de acesso
logia e Ensino Superior (MCTES) classiÆcação interna da disciplina, formaliza também o regime de excep-
como a forma encontrada para mino- deve utilizar-se” esta última; quando ção criado este ano para os estudan-
rar a situação de “injustiça relativa” a classiÆcação do exame Ænal então tes que completem o secundário num
em que Æcaram os estudantes que realizado tenha sido igual ou superior sistema de ensino estrangeiro em que
pretendiam ir a exame para melhorar à classiÆcação interna da respectiva tenham sido cancelados os exames
as notas obtidas em provas realizadas disciplina, deve utilizar-se a classiÆ# nacionais por causa da pandemia,
nos dois anos anteriores. cação Ænal da disciplina [para a qual como aconteceu em França e no Rei-
Entre as medidas excepcionais contribui 30% da nota do exame]”. no Unido. Conforme o PÚBLICO já
adoptadas no âmbito da pandemia ClariÆcando, uma coisa é a classiÆ# tinha antecipado, estes alunos (serão
de covid-19, o Governo decidiu em cação interna que só tem em conta a cerca de 250) vão poder concorrer às
Abril que este ano os exames nacio- nota Ænal dada pelos professores dos instituições do ensino superior por-
nais, que se realizam entre 6 e 23 de alunos, outra é a classiÆcação Ænal da tuguês sem precisarem de provas de
Julho, só contariam como provas de disciplina que é composta por duas ingresso, sendo criadas para isso
ingresso aos cursos do ensino supe- componentes: a nota Ænal dos profes- vagas adicionais nos cursos. Para
rior escolhidos pelos estudantes. sores que vale 70% e a nota do exame terem direito a ocupar estas vagas, os
Não podendo, por isso, ser realiza- que conta 30%. A regra é que seja esta alunos das escolas estrangeiras terão
dos com o objectivo de subir a clas- última a entrar para o cálculo da de ter uma nota de candidatura
DANIEL ROCHA
“superior à classiÆcação do último
aluno” colocado no curso em causa.
As notas de candidatura destes alu-
nos são calculadas com base na clas-
siÆcação que obtiveram às disciplinas
cujos exames seriam obrigatórios
como provas de ingresso, cujo núme-
ro pode variar entre um e três. Os
destinatários deste regime são alunos
“da França, Reino Unido, Suíça, Cabo
Verde, dos cursos leccionados no
âmbito do Cambridge Assessment
International Education, no Interna-
tional Baccalaureate, Escolas Euro-
peias e outros países ou situações
análogas, cujos exames Ænais tenham
sido considerados homólogos dos
exames Ænais portugueses e que
tenham sido cancelados”.

Solução já tinha sido anunciada pelo Ministério do Ensino Superior cviana@publico.pt


16 • Público • Sábado, 13 de Junho de 2020

SOCIEDADE

Alguns ATL abriram antes do tempo.


Há mais incrições nos campos de férias
Os ATL abrem na segunda-feira, mas já houve espaços a abrir nos dias anteriores, segundo o presidente
da confederação de IPSS. Necessidade de ocupar tempo dos mais novos levou a aumento de procura
NELSON GARRIDO

Crianças
Inês Pinto da Costa
A próxima segunda-feira é a data pre-
vista para a reabertura dos centros de
ATL (Actividades de Tempos Livres),
no âmbito das orientações resultantes
do desconÆnamento em contexto da
pandemia de covid-19, mas algumas
dessas instituições abriram antes,
garantiu ao PÚBLICO o presidente da
Confederação Nacional de Institui-
ções de Solidariedade, Lino Maia. “O
anúncio foi feito para dia 1 de Junho
[a primeira data prevista que foi
entretanto alterada], as instituições
prepararam-se para isso. Depois, a
data passou para dia 15. A pressão da
comunidade pode ter levado estes
espaços a abrir”, explica.
O Ministério do Trabalho, Solida-
riedade e Segurança Social (MTSSS)
assegurou, contudo, que não foram
abertas excepções para que alguns
ATL abrissem antes da data indicada
pelo Governo. “Os Centros de Activi-
dades de Tempos Livres não integra-
dos em estabelecimentos escolares
reiniciam a sua actividade apenas a 15
de Junho, conforme dispõe o artigo
25.º-D do Decreto-Lei n.º 24-A/2020,
de 29 de Maio, não existindo nenhu-
ma orientação noutro sentido.” As normas que definem o funcionamento dos espaços de ATL ainda não foram lançadas
A Direcção-Geral da Saúde anun-
ciou ontem a abertura dos ATL em carências: “Há situações que preci- importância da abertura destes espa- de aÇuência de crianças. “À partida, podem entrar no espaço pessoas
duas datas, de forma faseada: “A par- savam de ser analisadas em termos ços para responder às carências de enquanto as aulas não acabarem, os externas à escola.” A solução vira-se
tir do dia 15 de Junho, os que não da necessidade das famílias”. algumas famílias e prevê que todos pais não vão deixar aqui as crianças. então para as actividades ao ar livre.
estão integrados em escolas e depois, Já Lino Maia aÆrma que a CNIS tenham condições para abrir no dia É disso que estamos à espera”, expli- Os campos de férias têm sentido
a partir do dia 26, os que estiverem recebeu orientações relativas à 15. Ao contrário das exigências para a ca. Também neste centro não têm também uma maior aÇuência face
relacionados com as escolas”. As nor- abertura dos ATL enviadas pelo abertura de creches, a abertura de sido feitos testes aos funcionários. aos anos anteriores, com os números
mas que deÆnem o funcionamento Ministério do Trabalho, Solidarieda- centros de actividades de tempos As expectativas em relação ao das inscrições a aumentar. Ana Reis,
dos espaços ainda não foram lança- de e Segurança Social. “Quando livres não obrigou a um rastreio obri- Verão já são diferentes. “Em Julho e responsável pelo Campo Aventura,
das mas a directora-geral da Saúde, recebemos orientações da Seguran- gatório dos funcionários. “Foi feito na primeira quinzena de Agosto, em Óbidos, fala de bastante procura
Graça Freitas, garantiu que “sairão ça Social, consideramos que já estão um rastreio não absoluto.” O critério, mantemo-nos abertos, com o serviço para os campos neste Verão. Para
em tempo oportuno”. consolidadas pela DGS”, sublinha. explica, “foi o mesmo em relação ao de ATL”, explica Ana Teixeira. As ins- além das crianças que vêm já dos
Jorge Ascenção, presidente da Mas o MTSS assegura que, “em pré-escolar”: “Enquanto que para a crições para os meses quentes aumen- anos anteriores, surgem agora novas
Confederação Nacional de Associa- articulação com os parceiros do sec- abertura das creches foi feito um ras- taram em relação aos anos anteriores, caras, “dada a situação”. Ana Reis
ções de Pais, aÆrma que a decisão de tor social e solidário e a Direcção- treio exaustivo, para a pré-escolar foi o que se revela um ponto positivo em refere ainda que há uma “relação de
abrir os ATL que não estão integra- Geral da Saúde, encontra-se a har- pontual”. Foram testados apenas os contraposição à pouca aÇuência grande conÆança” entre os pais e o
dos em escolas e os ATL integrados monizar as orientações para a rea- funcionários que tivessem sintomas durante os meses de pandemia. Um campo e que o importante a reter é
nos estabelecimentos escolares em bertura desta resposta social, ou sinais de possível infecção. dos problemas relaciona-se com a que “a realização de um campo de
diferentes alturas não é uma novida- no sentido de garantir a máxima O Seteventos, no Porto, prepara-se adaptação das actividades às regras férias nesta altura impõe uma logís-
de. Jorge Ascenção ressalva que as segurança dos seus utentes, que para abrir. Ana Teixeira, responsável deÆnidas pela Direcção-Geral da Saú- tica diferente.” Com alterações nos
Associações de Pais estão agora a serão publicadas em breve”. A tute- pelo espaço que agrega creche, jar- de, lançadas em conjunto com o Ins- programas e a adaptação dos proto-
aguardar novas orientações, que la refere não ser possível “determi- dim-de-infância e actividades de tem- tituto Português do Desporto e Juven- colos a esta “nova realidade”, os
“não andarão muito longe das já lan- nar com precisão o número” de ATL pos livres, explica que o serviço está tude. “Algumas não podem aconte- campos de férias mantêm--se: ape-
çadas para as creches”, e reforça a “que irão reabrir”. pronto para abrir na segunda-feira, cer, nomeadamente música e artes nas de forma diferente. Texto edi-
importância da resposta a algumas O responsável da CNIS ressalva a mas ainda sem grandes perspectivas plásticas, porque nos foi dito que não tado por Pedro Sales Dias
Público • Sábado, 13 de Junho de 2020 • 17

SOCIEDADE
Situação em Portugal
Em 12 de Junho às 13h00
Casos
confirmados 36.180
Novos casos diários
Novos
casos 270
1505 22.200 1000

500

Mortes Recuperados 0
Fonte: DGS 2 Mar. Abr. Mai. 12 Jun.

Uma morte e 270


novos casos Volta a ser possível tomar banho
H
ouve apenas uma morte
por covid-19 registada
nos ginásios mas com precauções
em Portugal no último
dia, o número mais baixo MIGUEL MANSO
desde 19 de Março, há quase devem privilegiar-se “espaços com
três meses, segundo o Alexandra Campos pouca movimentação de pessoas e
boletim divulgado ontem. O garantir o distanciamento físico de
país contabilizava ontem um Tomar banho nos ginásios e noutros pelo menos três metros entre prati-
total de 1505 vítimas mortais. espaços de actividade física ou des- cantes”.
Quanto ao número de porto voltou a ser possível a partir de Noutro âmbito, a DGS reforça
novos casos, houve um ontem. A Direcção-Geral da Saúde igualmente que continua a não ser
aumento de 0,75%, que (DGS) actualizou a orientação de 29 permitida “a presença de público
corresponde a mais 270 casos de Maio que proibia a utilização dos nos eventos desportivos, devendo
de infecção (num total de balneários neste tipo de espaços e reduzir-se ao mínimo o número de
36.180 casos). Na região de permitia apenas o acesso aos cacifos envolvidos em cada evento, de acor-
Lisboa e Vale do Tejo, e às casas de banho, de forma a evi- do com a legislação em vigor”, goran-
contavam-se mais 246 casos, tar eventuais contágios pelo novo do, por enquanto, as pretensões de
91% do total de novos casos coronavírus. muitos agentes do futebol, que têm
registados. Após a reabertura dos espaços de manifestado o desejo de voltar a ter
Já recuperaram da infecção actividade física no início deste mês, adeptos nas bancadas dos jogos da I
22.200 pessoas, mais 198 do a Associação de Ginásios e Acade- Liga.
que as registadas na mias de Portugal solicitou que a Nesta revisão, a DGS incluiu ainda
quinta-feira. Registavam-se interdição do uso dos balneários fos- a organização de competições des-
ainda 440 pessoas internadas se levantada, argumentando que Os ginásios reabriram no início deste mês portivas de modalidades individuais
(mais 25 do que no dia constituía um “forte condicionamen- sem contacto e ao ar livre, recomen-
anterior) e 73 em unidades de to” ao regresso dos utilizadores. tocar no bocal”, nem aparelhos de nomeadamente o distanciamento dando a avaliação do risco, conside-
cuidados intensivos (mais três Apesar de continuar a recomendar secagem das mãos, “privilegiando o de pelo menos dois metros entre rando “factores tais como número
do que na quinta-feira). aos utentes que evitem usar os bal- uso de toalhetes de papel descartá- pessoas em contexto de não realiza- de participantes (atletas, staff, equi-
A única morte registada neários e chuveiros, caso disponham veis”. Também não é permitido o ção de exercício físico”, como pas técnicas, etc.), localização da
ontem em Portugal por de alternativas, a DGS vem agora per- uso de secadores de cabelo. recepção, espaços de circulação, competição e distanciamento entre
covid-19 ocorreu na região mitir a utilização destes espaços, mas Na actualização desta orientação, a entre outros, ou “de três metros atletas, entre outros”.
norte e trata-se de um estipula uma série de regras estritas. DGS recomenda novamente a marca- entre pessoas durante a prática de “Deve ser elaborado um manual
homem entre os 70 e os 79 Os cacifos, cabides, chuveiros, cabi- ção online de aulas e treinos e a “não exercício físico”, lê-se igualmente de competição descritivo e especíÆ#
anos. nes de duche e instalações sanitárias retoma de sessões de grupo dedicadas na orientação. co da competição (incluindo o esta-
A taxa de letalidade global devem ser limpos “após cada utiliza- a grávidas, idosos ou pessoas com belecimento de circuitos de acesso
é agora de 4,2% e sobe para ção” e o espaço deve estar organiza- doenças crónicas”, pelo “risco acres- Distância de três metros diferenciados para atletas/staè, equi-
17,4% acima dos 70 anos, do de forma a que haja distancia- cido que estas populações parecem Já o número de participantes nas pas de arbitragem e demais elemen-
anunciou a secretária de mento físico de pelo menos dois apresentar”. Também devem perma- aulas de grupo deve ser reduzido tos, bem como o estabelecimento de
Estado adjunta e da Saúde, metros entre os utilizadores, frisa a necer encerradas as saunas, banhos para se garantir o “distanciamento horários desfasados que permitam
Jamila Madeira, na DGS. turcos, hidromassagem, jacuzzi e físico de pelo menos três metros evitar a aglomeração de praticantes
conferência de imprensa de Não devem ainda ser disponibili- equipamentos similares. entre praticantes”, tendo em conta no mesmo espaço)”, acrescenta.
ontem sobre o estado da zados bebedouros, optando-se “por “Relativamente à organização do “a disposição e movimentos das pes- com Lusa
pandemia em Portugal. dispensadores de água para enchi- espaço, devem ser cumpridas as soas ao longo das sessões”. Também
mento de recipiente individual, sem medidas de distanciamento físico, nas sessões de treino ao ar livre acampos@publico.pt
PUBLICIDADE

autor@publico.pt
18 • Público • Sábado, 13 de Junho de 2020

SOCIEDADE

Quando os Ɗlhos testemunham


contra os pais em tribunal
gravidezes ele lhe bateu, numa delas bém assiste às sessões. Mãe e Ælho O pai de Fernando não quer depor.
Dois rapazes foram Justiça deu-lhe uma chapada, presenciada não dirigem o olhar um ao outro, nem A recusa deixa silêncio na sala.
Joana Gorjão Henriques pela prima dele. Na outra, deu-lhe mesmo quando saem. O jovem conta Chega o irmão de Ana. No dia dos
ao tribunal chapadas e socos. Ela nunca fez quei- que no dia dos acontecimentos a mãe acontecimentos diz que recebeu um
Não raras vezes, os Ælhos são chama- xa. “Porque gostava dele.” O episódio ligou, aos gritos, mas ele não percebia telefonema do sobrinho a dizer que
defender os pais, dos ao tribunal para depor sobre as da oÆcina aconteceu depois da sepa- o que era dito. “A chamada caiu. “o pai bateu na mãe”, estava “altera-
agressões que testemunharam em ração. Os dois Ælhos mais velhos Liguei ao avô.” Quando viu a mãe, ela do, em pânico”. Ele abandonou o
homens. Num casa. Num crime que se passa entre foram viver com o pai; não falam à estava roxa na cara. “Disse que o pai trabalho e foi ter com a irmã. “O pior
deles, o arguido quatro paredes, o leque de testemu-
nhas resume-se muitas vezes a quem
mãe. “Ele tentou comprar os miúdos.
A minha mais velha foi a primeira a
[lhe] tinha puxado os cabelos e arras-
tado pelo chão.”
é ele pôr os Ælhos contra a mãe.”
O tio de Fernando apresenta uma
foi absolvido. Que coabita ou a quem vive ao lado. sair”, diz Ana.
Esta é a história de dois casos em O Ælho chega ao tribunal, em
efeitos colaterais que dois rapazes foram ao tribunal nenhum momento fala à mãe.
tem a violência defender os pais. Num deles, o argui-
do foi absolvido.
Depois de depor, senta-se per-
to da avó paterna, que tam-
doméstica nas Fernando e Ana, nascidos nos anos
1980, viviam juntos desde os 18 anos
crianças? Entre dele e os 19 anos dela. Tiveram três
Setembro e Março, Ælhos
2017.
mas separaram-se em Ænal de

o PÚBLICO assistiu maCom postura calma, vestido de for-


desportiva e descontraída, Fer-
a vários nando responde à juíza. Ana assiste a
todas as sessões, arranjada mas cabis-
julgamentos baixa, olhando para o colo onde pou-
de violência sa as mãos. Quase não olha para
quem está à volta.
doméstica. Este Ana foi ter com Fernando ao local
de trabalho dele, a oÆcina de serra-
é o quarto capítulo lharia do tio, em Dezembro de
2017. O despacho do Ministério
da série Violência Público diz que ele encostou a
Doméstica no sua cabeça à dela, em gesto
agressivo, chamando-lhe “otá-
Banco dos Réus ria”, “cabra”, “Ælha da puta”.
Que lhe deu murros, ponta-
pés, que lhe agarrou nos cabe-
los e a arrastou. Ana fez um
telefonema para o Ælho, que
ouviu a discussão, mas Fernando
agarrou no telemóvel e atirou-o
ao chão. Ela perdeu os sentidos.
Nas urgências queixou-se da agres-
são. Tinha um traumatismo facial e
no crânio.
À juíza, Fernando nega ter agredi-
do Ana. Diz que era preciso desligar
o telefone para “estar sossegado” e
que ela apareceu no local de trabalho
“para discutir”, como era “hábito”.
“Pedi para se ir embora mas ela come-
çou a atirar [coisas] contra mim. Agar-
rei-lhe no braço e levei-a lá para fora.
Disse que se tinha esquecido da car-
teira, eu deixei-a entrar e ela caiu
redonda no chão.” Foi o tio dele,
que chegou depois, que a levou
ao hospital.
Fernando tem esclerose
múltipla, a sua advogada
Leia mais em insiste nisso.
publico.pt/interactivo/ Ana depõe, Fernando está
violencia-domestica atrás. Diz que durante as duas
Público • Sábado, 13 de Junho de 2020 • 19

SOCIEDADE

O que uma criança pensa é:


‘O meu pai bateu na minha
mãe, mas vou mandá-lo
para a prisão?’
Sandra Santos
Juíza

versão ao tribunal diferente da que casos patológicos.” Critica a jurista “Não fui criada com pai, nem mãe”,
relatou à polícia. Diz que pegou nela,
que ela começou a “chorar”, teve um
por tentar usar esse facto.
Na sessão seguinte, a juíza, Sandra
diz. Não sabe ler nem escrever. Acusa
Idálio de fazer cenas de ciúmes de Os efeitos nas crianças: “Medo,
“ataque de fúria e vai directo a ele Santos, diz que o arguido negou a cada vez que ela falava com homens.
[Fernando] com uma pistola de sili- prática dos factos, deixa-lhe recados, Entretanto, relata uma relação extra- vergonha, ansiedade”
cone”. A juíza estranha não ter men- acusando-o de querer “fazer passar a conjugal da qual nasceu um Ælho. Diz
cionado a pistola de silicone à polícia. imagem de que era frágil” e que o pro- que chegou a viver com este
Nas alegações, a procuradora é cate- cesso se tratava “de uma vingança” homem.
górica: “Não restam dúvidas de que da ex-mulher. “Nitidamente, a sua Seguem-se relatos soltos de episó- Interrogar menores é um dos grandes achavam. Mas os adultos enganam-se,
[Fernando] deve ser condenado.” versão dos factos é descabida”, aÆr- dios em que acusa Idálio de a agredir desaÆos dos juízes, aÆrma a magistra- exageram ou minimizam, nada como
Descreve as agressões. Ana sai da sala, mo. “Ficou patente que a sua esposa, e de encher a casa onde viviam com da do Tribunal de Sintra, Sandra San- ir à fonte.” Daí a importância de as
em lágrimas. A advogada de Ana refe- quando soube da sua relação, conten- toxicodependentes. Diz que ele che- tos. Uma das técnicas que utilizam é ouvir.
re que ela não quer indemniza- te não deve ter Æcado. (…) Mas o dia- gava a levar o Ælho para o Casal Ven- tratar “por tu”, arranjar pontos de Embora cada vez mais existam
ção. A dele quer convencer o gnóstico de depressão só veio dar toso. “Se consumisse droga, era uma contacto para início de conversa. crianças que têm consciência dos
tribunal de que a acusação mais credibilidade.” Çor dentro de casa, era o paraíso; se “Imagine que o Ælho, em sede de seus direitos, entre maus tratos, vio-
de Ana se deve ao facto de a Fernando é condenado a dois anos não consumisse, era um diabo.” inquérito, diz que o pai chama nomes lência doméstica e punição educativa
relação ter terminado. Evoca e seis meses de prisão com pena sus- O Ælho de ambos depôs na PSP a e bateu à mãe; chega a julgamento e nem sempre a fronteira é clara. “À
relatórios de tentativas de suicí- pensa, sujeita a regime de prova, obri- favor da mãe relatando agressões. aÆrma o contrário porque o pai lhe semelhança da violência nas relações
dio dela. A procuradora respon- gação de frequência do programa Mas em tribunal refere que “o que paga a faculdade, ele está dependen- de intimidade entre adultos, não é
de: “Não podemos esquecer para agressores, proibição de contac- disse na polícia não foi bem interpre- te... É um papel complicado. O que porque não há violência física que é
que as vítimas de violência tos com a vítima e indemnização de tado”. Assume ser consumidor de uma criança pensa é: ‘O meu pai menos grave.”
doméstica tendem a desen- mil euros. A sentença transita em jul- estupefacientes e diz: costumava bateu na minha mãe, mas vou mandá- Já sobre a probabilidade de repeti-
volver quadros depressivos gado. “estar nos cafés do bairro e muitas lo para a prisão?’” ção de comportamentos em quem foi
e de ansiedade, em alguns Lá fora, com a cabeça baixa, Fer- vezes aconteceu haver problemas em E antes de chegar ao tribunal? O vítima, responde: “Não é linear, a
nando reúne-se com a mãe e a advo- casa e vinham-me chamar”. que se passa, como é percepcionada criança não tem de repetir a expe-
gada. Ana atravessa de novo os corre- O Ælho mais velho de Lucinda, pre- a agressão? Ana Isabel Sani, doutora- riência trazida pelos progenitores.
dores do tribunal sozinha. so, refere, por videoconferência, que da em Psicologia da Justiça, investiga- Mas todos sabemos que qualquer
assistiu a “agressões” do padrasto. dora do impacto da violência domés- fenómeno, nomeadamente de violên-
A absolvição “Vi chapadas, socos, pontapés, a tica nas crianças, refere: a “violência cia, não deixa de ser aprendido. Se se
Em Oeiras, o tribunal julga o caso de mandar coisas à minha mãe. Nunca a acaba por minar várias áreas, as rela- vive em contexto de violência em que
um casal de origem cabo-verdiana, vi agredir, sempre a defender-se.” ções familiares, a comunicação, a transmitem a mensagem de que, para
ambos nascidos no início dos anos Idálio depõe no Ænal. Fala baixo, vinculação de pais e Ælhos e mesmo resolver frustrações, se pode fazer
1970. Começaram a viver juntos em mas com discurso escorreito. Nega entre irmãos”. Se vive uma situação uso de práticas de agressão, é normal
1995 e tiveram dois Ælhos, um rapaz ter agredido Lucinda; diz que nunca de agressão, se está insegura, a vítima reproduzi-lo nas relações de namoro
(nascido nos anos 1990) e uma rapa- houve divergências por causa da dro- “vai descurar outros aspectos, como e de amizade.”
riga (que tem mais de dez anos). ga. Conta que passaram a dormir em a supervisão que pode dar aos Ælhos, Um dos argumentos dos advogados
O despacho de acusação refere quartos separados em 2017, depois de a afectividade”. de defesa é o de que as mulheres
que Idálio é toxicodependente e já descobrir que ela teve um caso. Cho- Os estudos sobre crianças expostas usam o crime de violência doméstica
fez vários tratamentos de desintoxi- ra quando o advogado o questiona à violência mostram que estas aca- como arma para Æcarem com a guar-
cação. Em 2018, numa discussão sobre a Ælha, que não vê há mais de bam por ter representações de si e da parental. A jurista Elisabete Brasil,
com Luciana, ela agarrou-o e arra- um ano. Diz que houve “cinco, seis” dos outros como inseguros, diz. “AÆ# advogada que trabalha com vítimas
nhou-o e ele mordeu-lhe o polegar, situações de adultério nal, as suas vivências pautam-se pela há mais de duas décadas, refere: “Não
escreve-se. O procurador e a juíza não conside- imprevisibilidade. Nunca sabem se há verdadeiras ou falsas vítimas. Há
Ele é acusado de tentar levar a Ælha, raram credível o depoimento de chegam a casa e as coisas vão estar vítimas, ponto. Quem tem de ser ave-
sem autorização da mãe, de casa da Lucinda. Fica provado que o arguido, bem.” Independentemente de o alvo riguado não são as vítimas, são os
ama; indignada, Luciana deu-lhe com “em retorsão a uma agressão da quei- directo ser a criança, a vitimização agressores.”
uma mala na cara. A seguir, o arguido xosa, lhe deu uma dentada no dedo”, tem consequências que se traduzem O que não faz sentido é que alguém
atirou-lhe uma maçã à perna, ela e isso não teve a gravidade para ser “em medo, vergonha, ansiedade”. que cometeu um crime que “põe em
pegou no chinelo para lhe bater, ele crime de violência doméstica. Idálio Não é, porém, possível saber se a causa a integridade psicológica e físi-
agarrou na pedra da calçada e amea- Æca acusado do crime de ofensa à criança é mais ou menos afectada ca, e muitas vezes a vida de alguém”,
çou — mas não concretizou o acto. integridade física simples, com o consoante o grau de exposição. “Uma entenda que tem de “exercer as res-
Idálio está no tribunal um ano pagamento de 30 dias de multa. A das coisas que digo aos magistrados ponsabilidades parentais como se
depois destas acusações. Não depõe sentença já transitou em julgado. é que não podem esperar que uma nada tivesse ocorrido”.
no primeiro dia por estar rouco. criança, por ter vivido essa experiên- Esta questão tem de ser separada
Lucinda conta a sua versão. Os nomes de vítimas e cia, tenha de apresentar determinado do facto de “existirem pessoas que,
Franzina, tímida, com um discurso agressores nesta série são sintoma. Não há linearidade entre não sendo vítimas, usurpam a justi-
nem sempre coerente, é interrogada fictícios. uma experiência e os sintomas: pode- ça”, sublinha. “Existem. São residuais.
em frente de Idálio. Ele vai colocando mos ter crianças com experiência Mas neste caso não estamos a falar de
as mãos entre a cabeça, enrolando o No próximo capítulo, que similar mas reacções distintas.” vítimas. De qualquer forma, os estu-
corpo enquanto a ouve. Cuidadora de encerra a série, abordaremos as Entrevistar uma criança “não é a dos concluem que não existem mais
idosos, conta que se juntou a Idálio mulheres no banco dos réus mesma coisa que fazer um inquérito”. falsas denúncias por violência domés-
grávida do Ælho mais velho. Viveram “Muitas vezes aferia-se o dano [nas tica do que de outro crime qualquer,
GABRIEL SOUSA em casa dos pais dele. jgh@publico.pt crianças] a partir do que os adultos bem pelo contrário.” J.G.H.
20 • Público • Sábado, 13 de Junho de 2020

LOCAL
Uma volta “deprimente” por
Lisboa em noite de Santo António
Com arraiais e festas populares informais
proibidos, a noite de Santo António foi
muito diferente do habitual nos bairros
lisboetas. Para cumprir as regras, houve
poucas pessoas e muita polícia
varandas. Entre os poucos foliões,
Reportagem o controlo policial faz-se notar um
Xavier Costa (texto) pouco por toda a parte. “Aí vêm
Nuno Ferreira Santos (fotos) eles”, apontou Dora enquanto
desce um grupo de agentes. “É
É Junho, mas não há sol no céu uma acção conjunta da PSP,
lisboeta. É Junho, e mais estranho Protecção Civil, Polícia Municipal
ainda, são poucos os sinais de festa. e Câmara de Lisboa”, explicou ao
“Nem o cheirinho a sardinha se PÚBLICO o vereador do Desporto,
sente…”, comenta Dora Beja, Higiene Urbana e Protecção Civil,
“enÆm, para o ano, há mais”, Carlos Castro, que integrava o
respondeu, resignada, Susana grupo. Até ao Ænal da tarde, “tem
Videira. A noite de Santo António estado tudo tranquilo”, quando já
ainda não tinha começado e, na foram patrulhadas as zonas da
deserta rua da Bica de Duarte Belo, Madragoa, da Bica, o Bairro Alto e
o desalento sobrepunha-se à estão “todos a cumprir”, conÆr-
habitual ansiedade e burburinho da mou um dos polícias.
tarde que antecede as Festas de Sobre o controlo excepcional
Lisboa. feito este ano, o vereador realçou
Este ano, a pandemia obrigou a ainda a ajuda inesperada de quem
uma noite atípica de Santo António. normalmente não aparece nesta
Nos bairros lisboetas de Alfama e da data, a chuva, que antes da 19h caiu
Bica, o vazio silencioso e a ameaça copiosamente sobre a capital.
constante de chuva apoderaram-se Também por isso, Carlos Castro largas concentrações de pessoas e
ontem das íngremes ruas que a cada acredita que “as pessoas vão Æcar colocar em causa o cumprimento
Junho se inundam de milhares de em casa”, ora pela chuva e pelas das regras de distanciamento
pessoas. Desta vez, com os arraiais restrições existentes, mas também social, recomendadas pelas
proibidos para evitar os grandes porque “são poucos os turistas em autoridades de saúde.
ajuntamentos de pessoas, as festas Lisboa e muitos dos habitantes Desde quarta-feira e até amanhã,
são mais particulares e reduzidas. O optaram por sair da cidade”, disse os cafés e restaurantes não podem
grelhador e as sardinhas tiveram ao PÚBLICO. alargar as esplanadas ou colocar à
também de ser conÆnados e poucas Rua acima, Ivan Coelho e porta grelhadores ou fogareiros. Os
pessoas saíram à rua. Andreia Lopes conversam em pé, cafés e pastelarias passaram a
De copo de cerveja na mão, amigos ambos na casa dos 30 anos fechar às 19h e só abrem às 8h do
Dora Beja e Susana Videira que apareceram na bica para “dar dia seguinte. Os restaurantes
estavam sentadas em frente a um uma volta e beber um copo depois encerram portas à meia-noite,
dos poucos restaurantes abertos do trabalho, mas está tudo vazio, assim como as casas de fado, que
na Bica. “Costumamos jantar na até no Bairro Alto”. Ivan não podem deixar entrar clientes a
Madragoa e só depois é que acrescenta: “Estamos aqui a partir das 23h. Estes
vimos cá parar”, diz Susana. Desta discutir há uma hora o quão estabelecimentos estão a ser
vez, a pandemia obrigou a chocante é este cenário”. Æscalizados por cerca de mil
mudanças nos planos e, “depois Por isso, o plano para a noite é agentes da Polícia Municipal e da
de um tour deprimente, parámos também incerto, “aqui vai fechar PSP ao longo destes dias, com
por aqui, pelo menos há música tudo, vamos tentar noutra zona”, “tolerância zero” para
popular”. A rua estava deserta e o admitiu Andreia. incumprimentos.
ânimo das pessoas estava ao nível Adentrando no bairro lisboeta de
dos carris do Elevador da Bica, Tudo tranquilo em Alfama Alfama, saltam à vista mais
que por ali se move. Em Alfama, porém, a «situação pendões e Ætas coloridas, mas
não era diferente. “Tudo quando comparadas com outros
Sem cores tranquilo”, disse um polícia no anos, tanto a decoração como a
O bairro não tem o colorido Largo do Chafariz de Dentro. Por aÇuência de pessoas estava muito
habitual para contrastar com o estes dias, a Câmara de Lisboa abaixo do habitual. Na rua de S.
céu cinzento. Os enfeites, Ætas e apertou as regras para conter Pedro, “isto está como no resto do
pendões não se exibem nas eventos que possam envolver ano”, aÆrmou um dos empregados
Público • Sábado, 13 de Junho de 2020 • 21
PODCASTS

Estamos aqui a
discutir há uma hora
o quão chocante
é este cenário

ANTES DE
TUDO: P24.
O SEU DIA
COMEÇA AQUI
As ruas do restaurante Lautasco, no qual dia” para idosos e crianças
engalanaram- só uma mesa da esplanada estava passarem o seu tempo. Com a
se, mas a ocupada com a hora de jantar cada pandemia, tiveram de encerrar
covid-19 vez mais perto. esses serviços. “Um cafézinho aqui,
afastou as um cafézinho acolá, e no Ænal do dia Todas as manhãs,
pessoas e as À espera de clientes sempre era alguma receita para o tudo o que precisa
festas nos Nas ruas, não há quaisquer palcos, clube”, nota Pedro Franco. Sem um de saber sobre
bairros tendas ou barraquinhas e as “fundo de maneio” e sem os o que vai marcar
esplanadas montadas e sem gente proveitos sempre certos das Festas o seu dia, num
roubam espaço a transeuntes que de Lisboa, o futuro não é podcast leve
não aparecem por ali. De máscara auspicioso: “Algumas colectividades mas completo
no rosto e com pouco trabalho, os estão aÇitas. Há algumas que não
empregados de mesa dos restauran- vão reabrir”, prevê.
tes passam o tempo à porta de olhos
Æxos nas ruas desertas. Vai Äcar tudo bem?
As colectividades sabem que não Em Alfama, ouve-se alguma música
podem fazer os tradicionais arraiais, popular que vai rompendo com o
por indicação da Câmara de Lisboa silêncio pouco habitual. O som sai
e da Direcção-Geral da Saúde. O das parcas varandas enfeitadas que
presidente da Associação de sinalizam as casas onde há
Colectividades do Concelho de pequenos arraiais particulares.
Lisboa acredita que serão Escadarias acima, mas por baixo
cumpridas todas as indicações, das escadinhas de São Miguel, está a
ainda que isso vá representar sérias varandinha da tia Anita, decorada
diÆculdades para os clubes que têm com esmero e com o devido
nestas festas o garante do sustento colorido. Entre os típicos enfeites de Como ouvir e subscrever os podcasts do Público:
para o resto do ano. A pandemia Santo António, destaca-se um
tirou-lhes as tradicionais marchas, pequeno arco-íris onde está inscrito 1 | Abra a sua app de podcasts
os desÆles, as festas e jantares. “vai Æcar tudo bem”, uma IOS: App pré-instalada com o nome Podcasts;
“Muita falta vão fazer. São uma decoração particular para um Santo Android: Descarregue uma app na Playstore;
importante fonte de receita para se António em tempos de pandemia. Computador: No site em publico.pt/podcasts
aguentarem o resto do ano”, diz ao No silêncio da rua vazia, um 2 | Procure por “Público” ou pelo programa que quer ouvir (ex.: P24)
PÚBLICO Pedro Franco. jovem perguntou para o lado “é
Existem ainda na capital cerca de triste, não é?”, ao que a mulher que 3 | Subscreva para ouvir em primeira mão os novos episódios
350 colectividades, diz o o acompanha responde “é
responsável, mas nos últimos “três, estranho”. “Dias diferentes”,
quatro” anos fecharam as portas conclui o homem caminhando em Disponível no

quase cem. Estes clubes não têm direcção ao Beco das Cruzes, onde
hoje a animação nocturna de outros começam os primeiros jantares,
tempos, mas servem de “centros de mas todos dentro de portas.
22 • Público • Sábado, 13 de Junho de 2020

ECONOMIA
Comité do IVA admite proposta
para baixar taxa na electricidade
Governo quer aplicar taxas reduzida e intermédia de IVA em função de escalões diferenciados
de consumo. Medida visa beneÄciar clientes com os consumos mais baixos. Bruxelas não se opõe
DANIEL ROCHA

Energia
Ana Brito
O Comité do IVA da Comissão Euro-
peia não levantou nenhuma objec-
ção à intenção do Governo de ade-
quar a taxa do Imposto sobre Valor
Acrescentado (IVA) da electricidade
à criação de escalões de consumo.
A decisão já era aguardada depois
de o primeiro-ministro António Cos-
ta ter aÆrmado, no Ænal do mês pas-
sado, que o Governo aguardava um
“parecer favorável” do Comité do
IVA à proposta portuguesa, acres-
centando que o assunto deveria ser
abordado numa reunião a realizar-
-se a 12 de Junho.
“O Comité do IVA, reunido esta
manhã, tratou do dossiê português.
O Comité tomou nota da redução da
taxa do IVA para a electricidade
sugerida por Portugal”, indicaram
fontes europeias à Lusa.
Mais tarde, o Ministério das Finan-
ças veio comentar a reunião e, num
comunicado também citado pela
agência, notou que na discussão
daquele órgão consultivo contou o
parecer da Comissão Europeia, que
considerou a medida “passível de
contribuir positivamente para os
objectivos do Pacto Verde Europeu,
não devendo comprometer os prin-
cípios da neutralidade e da não dis-
torção da concorrência”.
O primeiro-ministro veio entre- Sob a intervenção da troika, o IVA da electricidade e gás natural passou da taxa reduzida, de 6%, para a taxa máxima, de 23%
tanto realçar na sua conta oÆcial de
Twitter que “a decisão de hoje Em Dezembro, quando já se fala- Comité do IVA. Segundo o Ministé- A potência contratada para cada 1,15 kVA até 41,4 kVA (para os clien-
[ontem] do Comité do IVA da UE é va na possibilidade de uma coliga- rio das Finanças, o procedimento contador é facturada ao dia e não tes domésticos ou pequenos negó-
da maior importância, porque per- ção dos partidos da oposição para de consulta ao Comité deverá estar está dependente da energia consu- cios).
mite criar um incentivo inovador, fazer baixar o IVA da electricidade “formalmente finalizado” num pra- mida — trata-se de um valor Æxo Os escalões de potência mais fre-
ambientalmente responsável e para os 6%, o primeiro-ministro zo até dois meses. destinado essencialmente a com- quentes são 3,45 kVA e 6,9 kVA, que
socialmente justo”. “Valeu a pena enviou uma carta à presidente da Em declarações ao Jornal de Notí- pensar o custo das redes eléctricas, têm, de acordo com a Entidade
ser Ærme no debate” do OE 2020 “e Comissão, Ursula von der Leyen, cias, em Dezembro, o ministro do que é suportado pelo conjunto dos Reguladora dos Serviços Energéti-
ousar inovar na União Europeia, pedindo abertura de Bruxelas para Ambiente, Matos Fernandes, havia consumidores. cos (ERSE), 2,8 milhões de clientes
disse ainda. adequar a cobrança de IVA aos assegurado que os escalões de con- Quantos mais aparelhos se neces- e 1,56 milhões de clientes, respecti-
De acordo com a autorização níveis de consumo, com o argumen- sumo de luz “serão pensados” tendo sitar de ligar ao mesmo tempo, vamente (em cerca de seis milhões
legislativa concedida pelo OE 2020, to de que seria uma arma para em conta “o número de membros maior terá de ser a potência, mas de contratos).
o que o Governo se propõe criar, “melhor combater as alterações cli- do agregado familiar”. quanto maior a potência, maior o Há um ano que as potências até
num modelo que ainda está por máticas”. A medida permitirá reverter, para encargo com a componente Æxa da 3,45 kVA pagam IVA a 6% no termo
conhecer, são “escalões de consumo A iniciativa teve acolhimento e a alguns consumidores com consu- factura. A esta ainda irá somar-se a Æxo (e o mesmo com os consumos
de electricidade baseados na estru- líder da Comissão Europeia concor- mos mais baixos, parte do agrava- energia consumida, que é a compo- de gás natural em baixa pressão que
tura de potência contratada existen- dou, numa resposta enviada em mento introduzido em 2011, quan- nente variável, que já depende dos não ultrapassem os 10 mil m3
te no mercado eléctrico, aplicando Janeiro, ser importante que a tribu- do, sob a intervenção da troika, o termos contratualizados com cada anuais), o que dá uma redução infe-
aos fornecimentos de electricidade tação estivesse “alinhada com os IVA da electricidade e gás natural comercializador. rior a um euro por mês.
de reduzido valor” as taxas reduzida objectivos climáticos”. O pedido passou da taxa reduzida de 6% para Em Portugal, existem 13 escalões
(6%) ou intermédia (13%). português seguiu depois para o a taxa máxima de 23%. de potência contratada, que vão de ana.brito@publico.pt
Público • Sábado, 13 de Junho de 2020 • 23

ECONOMIA
RUI GAUDÊNCIO

CP recebe Apoios aos


850 milhões trabalhadores
do Estado independentes
até 2029 valem 240 milhões
reformular apoios anunciados há
Comboios Orçamento suplementar apenas um mês e que se destina a
Pedro Crisóstomo quem está fora do sistema de Segu-
Em causa estão as rança Social — está orçada em cerca
No Parlamento, foi de 38 milhões de euros. A medida
compensações financeiras
extraordinária incluída pelo Governo
pelo cumprimento aprovado na generalidade
no Programa de Estabilização Eco-
das obrigações de serviço o subsídio especial nómica e Social visa apoiar, entre
público de transporte Ex-secretária de Estado da Segurança Social volta ao executivo de desemprego proposto Julho e Dezembro, os trabalhadores
pelo Bloco de Esquerda independentes e informais em situa-
Até 2029, o Governo vai transferir
mais de 850 milhões de euros para a
CP — Comboios de Portugal pelo cum-
Cláudia Joaquim As várias medidas de apoio aos tra-
balhadores independentes lançadas
ção de desprotecção social. Quem for
apoiado Æca vinculado ao regime de
Segurança Social ao longo de 36
primento das obrigações de serviço
público, segundo a resolução do Con-
selho de Ministros ontem publicada
volta ao Governo e ou previstas pelo Governo para este
ano para responder à crise económi-
ca da pandemia de covid-19 têm um
meses.
A linha de apoio social aos artistas,
autores, técnicos e outros proÆssio-
no Diário da República. Para 2020, o
valor das compensações Ænanceiras
à empresa pública será cerca de 88
fica com Orçamento impacto orçamental na ordem dos
240 milhões de euros.
O valor inclui as medidas de apoio
nais das artes que sejam trabalhado-
res independentes (potencialmente
pensada para abranger 18 mil pes-
milhões de euros. aos trabalhadores independentes já soas) representa 34,3 milhões de
No texto da resolução, o executivo implementadas desde Março e duas euros, o que signiÆca que os primei-
lembra que as compensações finan- assumiu a secretaria de Estado da novas anunciadas há dias — a que é ros apoios postos no terreno pelo
ceiras visam assegurar que a execu- Ministério das Finanças Segurança Social, ao lado de Vieira da dirigida aos trabalhadores indepen- Governo têm um impacto estimado
ção das obrigações de serviço público Marta Moitinho Oliveira Silva. Com as eleições legislativas de dentes e informais em situação de próximos dos 168 milhões.
pela CP é “Ænanceiramente sustentá- Outubro de 2019, Cláudia Joaquim desprotecção social e a linha de Não foi ainda com o orçamento
vel” e permite uma “gestão eÆcaz por Já são conhecidos os nomes saiu do Governo, tendo integrado apoio social aos artistas —, conÆr- suplementar que o Governo apresen-
parte do operador de serviço público, dois meses depois a Santa Casa da mou ao PÚBLICO o Ministério das tou o desenho legislativo das duas
dos três novos secretários
por um lado, e, por outro, a prestação Misericórdia de Lisboa, como vogal Finanças. novas medidas.
de serviços de transporte de passagei- de Estado que vão da mesa. Cláudia Joaquim é licenciada O valor tinha sido referido de for-
ros com um adequado nível de quali- acompanhar João Leão em Economia pelo ISEG e técnica ma agregada na terça-feira, durante Novas medidas aprovadas
dade e de segurança, tendo em vista no Ministério das Finanças superior do Instituto de Segurança a apresentação das linhas gerais do Além destas, há que ter em conta que
a promoção do acesso universal, da Social desde 2001. orçamento suplementar pelo secre- o Parlamento aprovou esta semana
coesão territorial e a salvaguarda dos O Presidente da República aceitou João Nuno Mendes também vem do tário de Estado do Orçamento e futu- uma outra proposta que em parte
direitos dos utilizadores”, lê-se na ontem os nomes dos novos secretá- ISEG, mas com a licenciatura de Ges- ro ministro das Finanças, João Leão, coincide com a nova medida de apoio
resolução. “Para a prossecução da rios de Estado que vão integrar a equi- tão. Segundo a nota biográÆca dispo- mas faltava perceber que medidas aos trabalhadores desprotegidos, de
prestação do serviço público de trans- pa do Ministério das Finanças, que nibilizada pelo Governo, João Nuno estavam contabilizadas nessa soma, 438,81 euros mensais (equivalente ao
porte ferroviário de passageiros mos- será liderada por João Leão a partir Mendes estava desde Maio a liderar porque o relatório que acompanha a valor de um Indexante dos Apoios
tra-se essencial que sejam atribuídas de segunda-feira. Cláudia Joaquim, as negociações da ajuda do Estado à proposta de lei do Governo não espe- Sociais).
à CP, E.P.E. [Entidade Pública Empre- que foi secretária de Estado da Segu- TAP que, segundo o orçamento suple- ciÆca estes impactos de forma indi- Trata-se de uma iniciativa do Bloco
sarial], as compensações Ænanceiras rança Social com Vieira da Silva, assu- mentar, pode atingir um máximo de vidualizada. de Esquerda (BE), apresentada antes
que permitam cobrir os gastos decor- me a Secretaria de Estado do Orça- 1200 milhões de euros. Foi presiden- A nova medida de apoio aos traba- de o Governo lançar a sua iniciativa,
rentes do cumprimento das obriga- mento, até agora nas mãos do futuro te da empresa Águas de Portugal lhadores desprotegidos — que vem para criar um subsídio extraordiná-
ções de serviço público a que está ministro das Finanças. entre 2016 e 2019, tendo antes passa- rio de desemprego e de cessação de
adstrita”, refere. Além de Cláudia Joaquim, assu- do pelo sector privado (Galp e grupo actividade (de 438,81 euros por mês
O Governo autoriza, assim, a reali- mem funções João Nuno Mendes, Amorim). Entre 1999 e 2002, foi ou um IAS) para os trabalhadores por
zação da despesa relativa às compen- como secretário de Estado das Finan- secretário de Estado do Planeamento, conta de outrem, trabalhadores inde-
sações Ænanceiras a pagar pelo Estado ças, e Miguel Cruz, como secretário quando Elisa Ferreira, a actual comis- pendentes e trabalhadores informais
à CP pelo cumprimento das obriga- de Estado do Tesouro, respectiva- sária da Coesão, era ministra. excluídos de outros apoios.
ções de serviço público de transporte mente, em substituição de Ricardo A gestão da participação pública na Aprovada na generalidade, a pro-
ferroviário de passageiros, no período Mourinho Félix e Álvaro Novo. A equi- companhia aérea não estará contudo posta entrará agora para discussão
de 2020 a 2029, nos termos contra- pa Æca completa com António Men- sob a sua alçada, já que ao secretário na especialidade na comissão dedi-
tualmente previstos, aos quais acres- donça Mendes, que será o secretário de Estado das Finanças cabe, em vez, cada aos assuntos do trabalho e
ce o IVA à taxa legal em vigor. de Estado adjunto e dos Assuntos Fis- a tutela das participações Ænanceiras Segurança Social, faltando saber
Os montantes Æxados para cada cais. Mendonça Mendes é, além de do Estado (como a CGD). Com a ges- como se compatibilizará com as
ano económico são acrescidos do João Leão, o único a transitar da equi- tão das participações empresariais do outras medidas.
saldo apurado no ano que antecede, pa anterior, Æcando agora como o Estado Æca o novo secretário de Esta- A iniciativa só contou com o voto
e satisfeitos por verbas do orçamento número dois do ministro. do Miguel Cruz, que desde 2017 pre- contra do PS e a abstenção da Inicia-
do Ministério das Infra-Estruturas e A tomada de posse da nova equipa sidia à holding estatal Parpública, tiva Liberal. De resto, todos os outros
Habitação. O apuramento da com- está marcada para segunda-feira, dia tendo passado pelo IAPMEI. Douto- partidos (BE, PSD, CDS-PP, PAN, PEV
pensação anual a transferir pelo Esta- em que Mário Centeno deixa de ser rado em Economia pela London Busi- e Chega), assim como a deputada não
do para a CP está sujeito à aplicação ministro das Finanças. ness School, Miguel Cruz estreia-se inscrita (ex-Livre) Joacine Katar
de acertos nos termos previstos no A futura secretária de Estado do em funções governativas. Moreira, votaram a favor.
contrato de prestação de serviço Orçamento fez parte do primeiro Orçamento inclui apoio social
público, acrescenta a resolução. Governo de António Costa, onde marta.oliveira@publico.pt aos profissionais das arte pedro.crisostomo@publico.pt
24 • Público • Sábado, 13 de Junho de 2020

ECONOMIA

Crise nos eventos: “Fui a psicóloga


e o caixote do lixo também”
Primeira a chegar e muitas vezes a última
a sair, a organizadora de eventos viu a
vida virada do avesso pelo conÄnamento
conÆnamento Joana decidiu que os
Reportagem contactos deviam passar por ela.
Rute Cardoso “Fui a psicóloga e o caixote do lixo
também”, conta sobre as diferentes
Ainda não bateram as nove da reacções dos clientes à incerteza
manhã e Joana Conde já está no gerada pela pandemia.
escritório da Iguarias do Tempo, na
Quinta das Silveiras, em Leiria. A “É surreal”
empresária começa o dia com um Com cerca de cem casamentos
batido, vê os emails e organiza a marcados para este ano, Joana
agenda, enquanto os passou dois meses em casa com o
colaboradores começam a chegar telemóvel sempre a tocar. “Cem
ao escritório. noivas, cem noivos, cem pais de
A primeira reunião do dia é com noivas... A noiva telefona a chorar,
as quatro gestoras de eventos, para depois telefona o noivo, depois
perceber o ponto de situação e telefona a mãe… Não é fácil”,
esclarecer dúvidas. A segunda é revela Joana, que descreve os
sobre a orçamentação, com a parte últimos meses como uma das
comercial. A terceira, relativa à piores fases da sua vida. “De cerca
gestão e Ænanças da empresa, nem de cem casamentos, posso contar
sempre é necessária, pois por uma mão os que ainda estão
normalmente é o marido, Pedro por decidir se se fazem ou não”,
Sifredo, quem gere essas questões. diz a empresária sobre a agenda de
Se for quarta-feira, a equipa é Setembro, Outubro e Novembro. A
reunida para organizar a semana demora do anúncio das medidas
seguinte. Mas não é quarta-feira e o para o sector é algo que deixa os
escritório da empresa de casais ainda mais inseguros,
organização de eventos já não se argumenta.
enche desde Março. Muitos casais que ainda não
“Este ano estava a começar como tomaram uma decisão optam por
um ano fantástico”, conta Joana fazer a pré-reserva de uma segunda
Conde por telefone ao PÚBLICO. O data para o próximo ano, como
ano passado superou as plano B. “Até isso não é positivo
expectativas da empresa, que para a empresa, porque eu estou
começou a explorar a Quinta de com o calendário de 2021 com uma
Santo António do Freixo, em Leiria, série de datas ainda em pré-reserva
somando o espaço à Quinta das que não posso vender a um cliente
Silveiras, também em Leiria, que já novo que apareça”, explica.
explorava há 15 anos. Depois do Passou o conÆnamento a
investimento feito em obras na “atender telefonemas e a tentar ser
adega da Quinta do Freixo, este ano mãe”. Joana reconhece que este
devia consolidar o trabalho feito em último foi “o papel mais difícil”, ao
2019. “O ano passado foi uma prova estar fechada em casa com dois
muito grande, mas foi uma prova Ælhos, uma meninas de 11 e um “Cem noivas, Devido à pandemia, só facturou em República. “Tenho a resposta no
superada”, aÆrma a organizadora, menino de 4, e o marido que, como Janeiro e Fevereiro. Para a meu email a dizer que iriam
que aguarda o momento em que ela, passava o dia ao telefone. Além cem noivos, cem organizadora, as receitas deste ano responder assim que lhes fosse
possa dizer o mesmo sobre 2020. de ajudar na gestão da Iguarias do pais de noivas... não vão chegar a 10% do esperado. possível”, refere. Não obteve
Agora está em layoff. Tempo, Pedro Sifredo também tem “É surreal”, exclama. resposta. Depois tentou diversos
“A nossa vida virou-se do avesso”, uma empresa de fotograÆa, ligada A noiva telefona “Tenho de confessar que isto que jornalistas. “Aquilo que eu sentia é
confessa Joana. “Eu não tinha noção ao sector dos casamentos, a chorar, depois nós vivemos no nosso país também que [a situação] não era de
da dimensão do que ia acontecer, enfrentando assim, os mesmos me deixou muito triste, muito conhecimento geral, nem [do
pensava que íamos para casa uma problemas que Joana. “Estamos os telefona o noivo, descrente”, admite. Ainda durante conhecimento] daqueles que
semana”, acrescenta. Antes de dois exactamente no mesmo depois telefona a o conÆnamento e sem “respostas importavam, que são os nossos
Março, as gestoras é que barco”, conta a empresária. concretas” ou “directas” para o políticos. Não tinham
mantinham o contacto com os “A minha empresa este ano iria mãe... Não é fácil”, sector dos eventos por parte do conhecimento real”, justiÆca Joana.
clientes, enquanto o evento era facturar cerca de dois milhões de diz Joana Conde Governo, Joana decidiu escrever Não obteve resposta.
organizado, mas durante o euros”, explica Joana Conde. uma carta ao Presidente da Na lista de contactos, seguiu-se o
Público • Sábado, 13 de Junho de 2020 • 25

ECONOMIA

Retratos da pandemia
Série de dez reportagens com
“A minha retratos de pessoas e famílias
empresa ia
facturar dois
milhões este Acompanhe em
ano”, lamenta publico.pt/retratos-da-pandemia
a empresária
Joana Conde
RUI GAUDÊNCIO
Casamentos adiados e cancelados desde Março

32.595 Queda de 53%


casamentos em 2019.
Multiplicando este número
do mercado
pelo custo médio de um
casamento, esta indústria
passa os quatro mil
foram
de eventos
6,4% cancelados
milhões de euros

foram adiados Entre Março e Abril deste ano, o mer-


22,5% para 2021
cado de eventos caiu 53% em Portu-
gal, face ao período homólogo. O
foram adiados inquérito realizado pela Fixando,
para o final uma plataforma nacional online de
32,1% de 2020
contratação de serviços, nomeia a
proibição de realização de eventos
imposta pelo Governo como a prin-
Empresas que entraram em layoff cipal razão da queda. A medida
N.º de trabalhadores por dimensão de empresas (dados de 9 de Junho de 2020)
anunciada a 15 de Março proibia a
N.º de
concretização de eventos com mais
Até 10 11 a 15 de cem pessoas. Cerca de 62% não
trabalhadores
13.108 11,5% 26 a 49 foram realizados devido a este impe-
4253 3,7% dimento.
92.619 O inquérito, que entre empresas
81,4% 50 a 249 organizadoras de eventos e clientes
3300 2,9%
envolveu mais de 20 mil pessoas,
revela ainda que apenas 18% dos
Total > = 250 inquiridos recuperaram o dinheiro
113.821 541 0,5% investido, parcial ou integralmente.
Este ano, 77% dos inquiridos revela-
Fonte: Estudo da Belief Wedding Creators; GEP - Minist. do Trabalho, Solidariedade e Seg. Social PÚBLICO ram que mais de 80% das suas enco-
mendas foram canceladas. Isto resul-
desde que foi para casa. conÆante que a Iguarias do Tempo tou em quebras de rendimento na
“Eu tenho a certeza que os vai sobreviver. “Não vou desistir”, ordem dos 80%, ao descer a factura-
políticos tiveram um papel aÆrma. Já regressou à Quinta das ção média mensal dos profissionais
diÆcílimo, não tenho dúvidas. Não Silveiras, acompanhada pelo envolvidos no sector de um valor
queria estar no papel deles nem marido e pela Ælha mais velha, que entre os 1000 e 1500 euros para 500
pintada de ouro. Mas quando assiste às aulas à distância, e há euros, entre Março e Abril. A falta de
alguém do outro lado bate à porta e duas semanas que tem reuniões medidas concretas para o sector dos
diz “Por favor, ouçam-me”, é com noivos que estão a planear eventos é algo preocupante para os
porque se calhar [precisa]. Não casar-se em 2021. “Começa a haver trabalhadores.
estão a ter capacidade de olhar para uma luzinha ao fundo do túnel, Dos eventos cancelados, 40%
todos os sectores”, acusa. mas é para um futuro ainda muito foram casamentos. Também a
Joana Conde tinha 22 anos longínquo”, lamenta. empresa BestEvents e a revista I Love
quando abriu, com a irmã, Para diminuir o impacto da crise, Brides realizaram um inquérito à
Alexandra Conde, a Iguarias do a empresária procurou outras indústria dos casamentos, segundo
Tempo. Começou como uma fontes de rendimento, como foi o o qual a média das despesas dos noi-
pequena empresa de catering, caso da casa senhorial, do século vos ronda os 35 mil euros, enquanto
“quase uma brincadeira” em que XVIII, da Quinta das Silveiras, que a média de 147 convidados por casa-
primeiro-ministro e “todos os que há aqui um nicho de mercado Joana pudesse exercer a sua vai deixar de ser o escritório da mento chega a gastar 91 mil euros.
representantes de todos os que é completamente diferente e paixão: a cozinha. Quase 20 anos empresa para voltar a ser Assim, o custo médio de um casa-
partidos”, tirando um ou dois que que foi completamente depois, a Iguarias do Tempo, agora alojamento de Turismo Rural. mento pode ir aos 126 mil euros.
não “considera como tal”. “Não esquecido”, explica. Poder fazer o gerida apenas por Joana Conde, “Obviamente não é de perto nem de Com 33 mil casamentos realizados
obtive uma resposta, a não ser do layoff foi a única ajuda que recebeu possui a exploração exclusiva de longe a solução para o nosso no ano passado, segundo dados do
presidente da Câmara de Leiria, que do Estado. Nem a linha de crédito é duas quintas que, no total, podem problema, mas temos de fazer INE, o valor da indústria de casamen-
teve a dignidade de me receber”, uma possível solução. “Uma receber quatro eventos em alguma coisa”, partilha Joana, tos ultrapassa os quatro mil milhões
aponta a empresária sobre a pequena empresa como a minha só simultâneo, emprega 12 acrescentando que tem promovido de euros. Segundo a Belief Wedding
reunião por Zoom que teve com o pode pedir 50 mil euros, não pode colaboradores a tempo inteiro, pequenos eventos, como jantares e Creators, plataforma internacional
autarca sobre os problemas do pedir mais. Cinquenta mil euros cerca de 50 em part time, e noites temáticas. de organizadores de casamentos, em
sector. gasto eu num mês”, aÆrma. Sem organiza eventos até mil pessoas, Portugal, 6,4% das cerimónias foram
“Toda a gente fala ‘restauração, direito a layoff ou qualquer tipo de mesmo fora dos espaços que Texto editado por Bárbara Wong canceladas. Só 32,1% foram reagen-
restauração’, parece que são só subsídio, Joana Conde teve uma explora. dadas ainda para este ano e 22,5%
hotéis e restaurantes. Esquecem-se queda de 100% de rendimentos, Contudo, a empresária está rmcardoso@publico.pt adiaram-nas para 2021.
26 • Público • Sábado, 13 de Junho de 2020

MUNDO
Trump escolhe a Florida
para lançar a recandidatura
O governador da Carolina do Norte rejeitou autorizar comícios com milhares de participantes e o
Presidente virou-se para sul para regressar aos banhos de multidão. Discurso será a 27 de Agosto
BEN BREWER/REUTERS

EUA
João Ruela Ribeiro
O Presidente dos EUA, Donald
Trump, vai fazer o seu discurso de
lançamento da corrida à reeleição em
Agosto na Florida, depois de ter desis-
tido do plano inicial de o fazer na
Carolina do Norte. O regresso dos
comícios do Partido Republicano está
marcado para a próxima semana no
Oklahoma, apesar da propagação do
novo coronavírus.
Será em Jacksonville, na Florida,
que Trump vai realizar o discurso
oficial de aceitação da nomeação
como candidato republicano às elei-
ções presidenciais de 3 de Novembro.
O anúncio foi feito pela presidente do
Comité Nacional Republicano, Ronna
McDaniel, na quinta-feira à noite. “A
Florida não ocupa apenas um lugar
especial no coração do presidente
Trump, como seu estado de residên-
cia, mas é crucial no caminho para a
vitória em 2020”, aÆrmou, referindo-
se à casa de Trump em Mar-a-Lago.
A opção por Jacksonville, um bas-
tião republicano, ocorre depois de
um braço-de-ferro entre o partido e
o governador democrata da Carolina
do Norte, Roy Cooper, que se opôs a
autorizar iniciativas que gerem aglo-
merações de pessoas, por causa das
medidas de contenção da covid-19.
Para a cidade de Charlotte, na Caro-
lina do Norte, está marcada a conven- Trump discursa a 27 de Agosto em Jacksonville perante milhares de apoiantes
ção republicana, em que Trump devia
fazer o discurso de aceitação. Mas o Charlotte, enquanto Trump vai fazer fazer; nós, antes de tudo, estamos nalável a nível nacional, em alguns sam responsabilizar-se por problemas
partido decidiu, na quinta-feira à noi- o seu discurso de nomeação a mais preocupados com as vidas das pes- casos com dez pontos de diferença de saúde decorrentes dos ajuntamen-
te, reduzir a reunião, que começa a de 600 quilómetros. O discurso, soas de Jacksonville”, disse o activista face a Trump. Neste contexto, a per- tos. A equipa de campanha de Trump
24 de Agosto, em dias, em importân- numa arena com capacidade para 15 da Northside Coalition Ben Frazier, formance em estados tradicionalmen- disponibilizou um formulário que
cia e em dimensão (pretendiam jun- mil pessoas, está previsto para 27 de citado pela Associated Press. te determinantes para a contagem do deve ser preenchido por todos os que
tar 50 mil pessoas), devido às restri- Agosto, que coincide com o 60.º ani- colégio eleitoral será fundamental. quiserem participar nos comícios
ções do governador. versário do ataque de um grupo de A importância dos comícios Um deles é a Florida, onde Trump agendados para as próximas sema-
As autoridades da Carolina do Nor- brancos, armados com bastões e Para Trump, o regresso dos comícios venceu em 2016 Hillary Clinton por nas, em que se demarcam de qual-
te estavam dispostas a permitir a machados, contra negros que parti- é fundamental, numa altura em que uma curta margem e onde o Partido quer responsabilização.
organização de comícios que respei- cipavam num protesto contra a dis- tenta recuperar terreno perdido nos Republicano pretende manter o con- O primeiro comício está marcado
tassem as limitações sanitárias, mas criminação racial em Jacksonville. últimos meses por conta do impacto trolo. O estado tem assumido uma para dia 19, em Tulsa, no Oklahoma,
Trump quer manter a possibilidade Os protestos em várias cidades nas da pandemia. Para além do custo centralidade cada vez maior na estra- num pavilhão que pode receber 19
de juntar o máximo de apoiantes pos- últimas semanas voltaram a pôr o humano, a paralisação da economia tégia republicana, notam vários ana- mil pessoas. Quem quiser participar
sível, diz a CNN. Os EUA são o país racismo no centro na política norte- deixou milhões de pessoas no desem- listas, e até Trump mudou oÆcialmen- compromete-se a “reconhecer que o
mais atingido pela pandemia, com americana, e há receios de que o dis- prego, pondo em causa um dos prin- te a sua residência de Nova Iorque risco inerente de exposição à covid-19
mais de dois milhões de infectados e curso de Trump possa vir a incendiar cipais trunfos que o actual Presidente para o estado do Sul, onde costuma existe em qualquer espaço público”
113 mil mortes. ainda mais os ânimos. “Só vejo isto a pretendia usar na campanha. passar os Æns-de-semana e as férias. e a “assumir todos os riscos”, de acor-
A convenção republicana assume exacerbar estes problemas. O presi- As sondagens mostram o ex-vice- Apesar de querer garantir banhos do com o documento.
assim um formato inédito: os delega- dente da câmara está preocupado presidente e candidato democrata, de multidão para mostrar a sua popu-
dos vão escolher o candidato em com o dinheiro que a cidade pode Joe Biden, com uma vantagem assi- laridade, Trump e a sua equipa recu- joao.ruela@publico.pt
Público • Sábado, 13 de Junho de 2020 • 27

MUNDO

Polícia de Hong Kong usa gás Período de transição


do “Brexit” acaba
pimenta no dia em que lei do no fim de 2020,
hino chinês entrou em vigor confirma Reino Unido
JEROME FAVRE/EPA
sobre as equipas técnicas que estão
Ásia União Europeia a negociar o novo quadro para a rela-
Pedro Bastos Reis Rita Siza, Bruxelas ção política e económica entre os
dois blocos: se não conseguirem
Milhares de manifestantes Governo britânico não vai fechar acordo para um tratado de
livre comércio nos próximos seis
saíram às ruas para pedir para prolongar o
meses, todas as barreiras alfandegá-
assinalar um ano período de transição. rias serão levantadas e as trocas pas-
das manifestações Cenário de no-deal volta a sarão a ser geridas pelas regras da
pró-democracia colocar-se em Dezembro Organização Mundial de Comércio
em termos de quotas e tarifas.
No dia em que entrou em vigor a lei O Reino Unido conÆrmou oÆcialmen- Tanto o Reino Unido como a UE
que criminaliza ofensas ao hino chi- te que não vai pedir uma extensão do dizem estar dispostos a intensiÆcar
nês, aprovada pelo Parlamento local período de transição do “Brexit”, que as negociações para evitar esse cená-
no dia 4 de Junho, a polícia de Hong mantém o país alinhado com as rio de no-deal — ou “queda no preci-
Kong utilizou gás pimenta para dis- regras e leis comunitárias e dentro do pício” —, de consequências económi-
persar manifestantes que assinala- mercado único europeu, apesar de cas imprevisíveis. Na segunda-feira,
ram um ano do início dos protestos já estar fora da União Europeia, para os presidentes das três instituições
pró-democracia. além do prazo de 31 de Dezembro de europeias, Ursula von der Leyen,
No dia 12 de Junho de 2019, a polí- Houve gás pimenta no aniversário dos protestos pró-democracia 2020, previsto no acordo de saída. Charles Michel e David Sassoli, vão
cia de Hong Kong utilizou, pela pri- No Ænal de uma reunião do comi- ter uma reunião com o primeiro-mi-
meira vez, gás lacrimogéneo contra comentários nas redes sociais de té conjunto da União Europeia e do nistro britânico, Boris Johnson, para
os manifestantes que protestavam
contra uma lei que previa a extradi-
China e Reino Unido potenciais suspeitos de desrespei-
tarem o hino chinês.
Reino Unido que está encarregado
de acompanhar a implementação
dar um novo impulso político ao pro-
cesso negocial.
ção de suspeitos de crimes para trocam acusações A nova legislação visa particular- do acordo do “Brexit”, o vice-presi- “A seis meses do Æm do período de

O
a China, marcando um ponto de mente os estádios de futebol. Duran- dente da Comissão Europeia para transição, ainda há muito a fazer”,
ruptura na forma como as manifes- s governos de Hong Kong te os jogos da selecção nacional de as Relações Interinstitucionais, disse ontem Sefcovic, referindo-se ao
tações se desenvolveram a partir e da China criticaram o Hong Kong, era comum os adeptos Maros Sefcovic, revelou que o chan- impasse das conversações sobre a
de então. Para assinalar a data, ministro dos Negócios virarem as costas e apuparem celer britânico, Michael Gove, relação futura, mas também aos atra-
ontem reuniram-se milhares de pes- Estrangeiros britânico, enquanto a Marcha dos Voluntários “informou que o Reino Unido não sos na implementação dos termos
soas em vários pontos da região, que afirmou que a nova lei de tocava, um comportamento que ago- está considerar a possibilidade de deÆnidos no protocolo da Irlanda do
onde se ouviram gritos contra a segurança nacional aprovada ra passa a ser punido pela lei. estender o período de transição”, acordo de saída.
polícia, contra o Partido Comunista por Pequim para a região Além disso, à luz da nova legisla- que segundo o acordo de saída “A janela de oportunidade para pôr
da China e pela independência de administrativa viola a lei ção, utilizar o hino como música de poderia ser prolongado por um pra- em marcha as acções necessárias
Hong Kong. Segundo o South China internacional. Dominic Raab fundo, seja em restaurantes ou festas zo de um ou dois anos. para a execução de todos os contro-
Morning Post, a polícia utilizou gás disse que a lei põe em causa privadas, também constitui infrac- “O momento para uma extensão já los alfandegários e Ætosanitários dos
pimenta para dispersar manifestan- “os compromissos existentes ção. As autoridades têm ainda indi- passou. No dia 1 de Janeiro de 2021, o produtos e bens que vão circular
tes e deteve dezenas de pessoas, para proteger os direitos e cações para investigar casos em que Reino Unido vai recuperar o controlo entre o território da União Europeia
incluindo o deputado Ted Hui Chi- liberdades do povo de Hong o hino é cantado fora de tom ou a e reconquistar a sua independência e do Reino Unido está a encerrar”,
fung, da oposição. Kong” e declarou que as letra é adulterada, apesar de a inten- política e económica”, publicou o avisou Sefcovic. Lembrou que, sem
Horas antes, tinha entrado oÆcial- próximas eleições de cionalidade nestes casos ser difícil de ministro britânico no Twitter. Uma extensão do período de transição, o
mente em vigor a controversa “lei do Setembro na região “devem apurar. Quanto às escolas, mantém- decisão que vem aumentar a pressão sistema tem de estar em funciona-
hino nacional”, que estipula que ser livres, justas e sem se o objectivo de apelar ao sentido mento a 1 de Janeiro de 2021.
quem desrespeite ou insulte a Mar- violência ou intimidação”. patriótico dos jovens. Nesse sentido, A solução inscrita no protocolo da
cha dos Voluntários pode ser multado O governo de Carrie Lam o Governo vai divulgar as indicações Irlanda para evitar a reposição da
ou enfrentar uma pena de prisão de opôs-se “às observações para as escolas com o objectivo de os fronteira física e os controlos alfan-
três anos. imprecisas e tendenciosas” de estudantes “compreenderem a his- degários entre Norte e Sul (e preser-
“Tal como a bandeira nacional, o Raab, enquanto a China disse tória e o espírito do hino nacional” e var a paz consagrada com o Acordo
hino nacional é um símbolo e um ao Reino Unido para “parar de aprenderem a “etiqueta para tocar e de Sexta-feira Santa) consistiu em
signo da nação. Como parte inalie- interferir nos assuntos internos cantar o hino nacional”. separar o território da Irlanda do
nável da República Popular da China, de Hong Kong”. “Parece que A lei do hino chinês, tal como a Norte do resto do Reino Unido, man-
a região administrativa especial de muitos estão preocupados por nova lei da segurança nacional apro- tendo a província britânica dentro do
Hong Kong tem o dever de preservar já não poderem utilizar Hong vada por Pequim no Ænal do passa- quadro regulatório e aduaneiro da
a dignidade do hino nacional através Kong de maneira imprópria, do mês de Maio, é vista pela oposi- UE e pondo a fronteira do mercado
de legislação”, aÆrmou Carrie Lam, como faziam antes, isto é, ção pró-democracia como mais uma único para uma linha imaginária no
líder do executivo da região adminis- através de actos que ameaçam tentativa da China tentar limitar a mar da Irlanda.
trativa, ao assinar a nova lei. a segurança nacional da China. liberdade de expressão e reforçar o Maros Sefcovic insistiu que o Reino
Segundo o South China Morning Isto prova que a lei de seu controlo sobre a região adminis- Unido tem a obrigação de aplicar as
Post, a polícia de Hong Kong come- segurança nacional é trativa especial, colocando em cau- regras e montar toda a infra-estrutu-
çou a receber formação assim que imperativa e urgente”, disse sa o estatuto de semiautonomia de ra necessária para que os controlos
a lei foi aprovada. De acordo com as Hua Chunying, porta-voz do Hong Kong e o princípio ‘um país, sejam executados e os direitos adua-
linhas de orientação recebidas, a Governo chinês, citada pelo dois sistemas’. neiros europeus sejam cobrados.
polícia tem indicação para investi- Global Times. P.B.R. O Reino Unido vai “reconquistar
gar declarações em público ou pedro.reis@publico.pt a independência”, disse Gove rsiza@publico.pt
28 • Público • Sábado, 13 de Junho de 2020

MUNDO

Sánchez e Casado culpam-se pela


radicalização da política espanhola
Relações entre Governo e PP estão
congeladas desde o início da pandemia.
Aliança com o Cidadãos ajuda o PSOE
a empurrar os populares para junto
da extrema-direita
gestão económica que leva a uma
Espanha queda de 15% do PIB e a uma taxa de
António Saraiva Lima desemprego maciço de 25% não é
sair mais forte da pandemia”, voltou
O clima de “crispação política” que a insistir o dirigente conservador na
se vive em Espanha, nas palavras do sessão de quarta-feira do Congresso,
presidente do Governo, Pedro Sán- em que foi aprovado o rendimento
chez, praticamente desde o início da mínimo vital.
pandemia do coronavírus, está longe
de se amenizar. O executivo espanhol Moderados e radicais
aprovou na terça-feira os planos para Estas tomadas de posição de Casado
a saída faseada do país do estado de levaram o PSOE e o Podemos a
emergência, a 21 de Junho, e o líder denunciarem o líder popular por que-
da oposição, Pablo Casado, não foi rer “instrumentalizar” a tragédia, por
tido nem achado nas negociações ou exigir linhas vermelhas “impossíveis”
conversas exploratórias — ao contrá- antes de qualquer diálogo e por ter
rio do Cidadãos, do Partido Naciona- acomodado o seu discurso à estraté-
lista Basco ou da Esquerda Republi- gia comunicacional extremada segui-
cana da Catalunha. da pelo Vox.
“Até hoje não recebi nem uma só “Vai continuar com a confronta-
proposta de Sánchez. Não propôs ção? Então junte-se à extrema-direita.
nem um assunto para falarmos e acor- Mas, se quiser participar na recons-
darmos”, lembrou o dirigente do trução, o Governo está aqui”, atirou
Partido Popular (PP) na reunião de Sánchez a Casado na sessão plenária,
segunda-feira da junta directiva nacio- acusando-o de “utilizar o vírus para
nal dos conservadores. derrubar o Governo de Espanha”.
A ausência de Casado dos proces- Na mesma linha, o líder do Pode-
sos de consulta do Governo liderado mos e vice-presidente do executivo,
pelo Partido Socialista (PSOE), em Pablo Iglesias, aÆrmou que o “PP
coligação com o Unidas Podemos, foi compete com a extrema-direita,
uma constante ao longo dos últimos para ver quem diz a maior barbari-
meses. Mas tanto o PP como o PSOE dade”.
atribuem ao outro a responsabilidade Na reunião com a direcção do PP,
pelo congelamento das relações, um na segunda-feira, Casado fez questão
statu quo particularmente signiÆcati- de rebater as críticas da esquerda, a
vo no actual contexto de crise sanitá- quem acusou de estar a colar a um
ria e de emergência económica. partido “moderado” e “centrista” o
O líder do PP sempre se fez bastan- rótulo de extremista, com o intuito de
te ouvir no Congresso dos Deputados, “neutralizar a oposição”. ta dura e crispada, quando na reali- “A direcção do Partido Popular
quer criticando a estratégia de com- O conservador garantiu que não dade temos o executivo mais ultra da vê-se mais forte politicamente e mais
bate à pandemia do Governo, quer pretende “liderar um PP bronco ou nossa História.” ao centro e vê o Governo muito toca-
exigindo respostas para o número desestabilizador” e defendeu que o Numa altura em que a pandemia do e muito débil. No PSOE vêem tudo
elevado de vítimas de covid-19 — são partido “deve ser a alternativa aberta está a dar tréguas a Espanha, PSOE e ao contrário: o PP juntou-se ao Vox
hoje mais de 27 mil mortos e cerca de em que quase todos se possam reco- Guardem as PP parecem estar a aproveitar o para abater o executivo e o Governo
289 mil infectados. nhecer”. E virou o tabuleiro ao con- momento para reescrever a narrativa de coligação com o Podemos está
Num dos episódios mais controver- trário, de olho no Podemos: há radi- navalhas que têm dos últimos meses — traumática para mais estabelecido e Ærme do que
sos das últimas semanas, Casado acu- cais na política espanhola, sim, mas na boca e discutam o país como um todo e, naturalmen- augurava o brutal terramoto da pan-
sou Sánchez e o executivo de “oculta- estão do outro lado da barricada. te, para o poder político. demia e as distintas réplicas que o
ção” do número real de mortos, numa “Sánchez não percorreu o único os temas que Ao fazerem-no, lançam também os foram golpeando”, analisa o jornalis-
altura em que morriam mais de 800 caminho possível da concórdia e da importam ao dados para o novo ciclo legislativo ta e colunista do El Diario Arsenio
pessoas por dia em Espanha. colaboração democrática, escolheu que se inicia com a tentativa de regres- Escolar. “É muito provável, ou é
“Ter a pior taxa do mundo de o caminho da divisão e dos cordões interesse geral so à normalidade e que trará enormes garantido, que ambas as visões este-
mortos por covid-19 por habitante, sanitários”, disse Casado. “O Gover- Felipe González desaÆos económicos e sociais para os jam, em boa medida, viciadas e
ocultar 16 mil falecidos e fazer uma no quer fazer o retrato de uma direi- Ex-dirigente do PSOE espanhóis. enviesadas”, considera Escolar.
Público • Sábado, 13 de Junho de 2020 • 29

MUNDO

O clima de
crispação
entre Pedro
Sánchez e
Pablo Casado
é cada vez
maior
SERGIO PEREZ
ala centrista e fundadora do partido,
é o seu verdadeiro propósito.
Certo é que o PSOE tem procurado
lucrar com isso. Chama a si o estatuto
de partido charneira em Espanha,
capaz de falar com todos os lados do
espectro político, sejam liberais de
direita ou a esquerda radical que inte-
gra o seu Governo. E recorre à relação
próspera — até ver — com Arrimadas
para tentar encurralar o PP à direita,
juntando-o ao Vox.
A avaliar pela intervenção de
Edmundo Bal, porta-voz do Cida-
dãos, os socialistas não são os úni-
cos a querer somar pontos com a
aliança. “Participámos na elabora-
ção deste decreto de lei com a inten-
ção de o melhorar. Que Æzeram os

RETRATOS
outros?”, questionou Bal, respon-
dendo à sua pergunta com uma crí-
tica ao PP. “Queixaram-se que não
havia ‘plano B’ e não contribuíram
com nada. Nós arregaçámos as man-
gas.”
O combate político do PP à coliga-
ção de governo já extravasou as
fronteiras espanholas e chegou ao
Parlamento Europeu, onde os 12
eurodeputados populares ameaça-
ram juntar-se ao grupo de “falcões”
orçamentais que defendem condi-
DA PANDEMIA
Série de DEZ reportagens com retratos de pessoas e
famílias. Como estão a viver esta nova fase do
ções estritas na distribuição das ver-
bas do futuro instrumento de recu- desconfinamento e da crise? Como se comparam as
peração e resiliência proposto pela suas vidas com o período antes de Março? Que
Comissão Europeia para promover expectativas têm para o futuro próximo?
a retoma da crise provocada pelo
novo coronavírus. Acompanhe em publico.pt/retratos-da-pandemia
Na última reunião semanal das
delegações nacionais do grupo do
Partido Popular Europeu, os espa-
nhóis assumiram a posição dos mem-
bros do Norte e defenderam a impo-
sição de condições rigorosas para o
desembolso dos fundos europeus.
Como revelou o líder da bancada, o
alemão Manfred Weber, em entrevis-
ta ao El País, “o PPE não está disposto
Este duelo de acusações entre os entanto, com um aliado de peso: o a Ænanciar as falsas promessas do
dois principais partidos de Espanha Cidadãos. O partido agora dirigido Podemos”.
sobre quem mais se radicalizou moti- por Inés Arrimadas tem sido um Porém, esta posição dura não só
vou a intervenção do ex-presidente importante parceiro de diálogo do não é partilhada por outras delega-
do Governo socialista Felipe Gonzá- Governo, tanto através do apoio aos ções do grupo do PPE (por exemplo,
lez, que pediu aos líderes que “guar- vários alargamentos do período do os eurodeputados do PSD, que se
dem as navalhas que têm na boca” e estado de emergência, como na par- opõem ao reforço das condições)
“se ponham a discutir os temas que ticipação na redacção do decreto-lei como não deverá surtir efeito práti-
importam ao interesse geral”. sobre a “nova normalidade”, que o co, uma vez que a bancada maiori-
“Tudo o que oiço é um debate Conselho de Ministros aprovou. tária não votará contra o plano de
sobre quem é o culpado. Os cidadãos, Longe dos tempos em que Albert recuperação da economia europeia,
querem pactos, acordos. Estão can- Rivera, antigo líder dos liberais, pro- que de resto mereceu o elogio ime-
sados de ver que o que se discute no metia um “cordão sanitário” aos diato de Weber quando foi apresen-
Parlamento tem pouco que ver com socialistas, o Cidadãos tem recupera- tado. com Rita Siza, Bruxelas
a realidade”, reagiu González. do o estatuto de força moderada e
Nesta matéria, o PSOE conta, no agregadora, naquele que, segundo a antonio.lima@publico.pt
30 • Público • Sábado, 13 de Junho de 2020

CIÊNCIA
Idosos protegiam-se menos no
início do estado de emergência
Estudo avaliou percepções do risco e comportamentos de protecção de mais de 1600 residentes
de diferentes regiões de Portugal num dos período da pandemia de covid-19
PAULO PIMENTA

Pandemia
Teresa Sofia Serafim
Qual a percepção e comportamentos
de risco da população portuguesa
durante a pandemia? Para o saber,
cientistas do Laboratório de Neurop-
sicoÆsiologia da Faculdade de Psico-
logia e de Ciências da Educação da
Universidade do Porto realizaram um
questionário a mais de 1600 residen-
tes em Portugal dos 18 aos 85 anos no
primeiro período do estado de emer-
gência. Resultado: a prática de com-
portamentos de protecção diminuía
com a idade, sobretudo nos idosos,
que também tinham uma percepção
menor do risco.
“O nosso objectivo era fazer um
levantamento dos comportamentos
de protecção que as pessoas estavam
a adoptar numa fase em que era crí-
tico que o Æzessem”, aÆrma Rita
Pasion, uma das investigadoras que
realizaram o estudo. Pretendia-se
também perceber as percepções de
risco de comportamentos desacon-
selhados pelas autoridades sanitárias,
bem como explorar o papel de variá-
veis psicológicas (que se pensa que
variam com a idade), como a ansieda-
de e o medo da morte.
Fez-se então um questionário onli-
ne para se avaliarem todas essas ques- Pessoas com mais de 70 anos tinham menos comportamentos de protecção do que as pessoas mais jovens
tões na primeira semana do primeiro
período do estado de emergência, em são as pessoas com mais de 70 anos e idosos e isso tinha mais impacto neles idosos, destaca-se num comunicado mitigar o fenómeno são preventivas
vigor entre 22 de Março a 2 de Abril. , com problemas de saúde”, destaca. do que nos jovens. sobre o trabalho. Por isso, podia ser e estão muito dependentes de como
As pessoas tinham de, por exemplo, Olhemos para a percepção do risco E qual a explicação neuropsicoló- mais difícil que compreendessem a a população reagir”, diz. Como a
responder sobre a frequência com de se Æcar infectado: essa percepção gica para esses resultados? “Sabemos mensagem da comunicação social ou idade avançada sobressaiu neste
que realizavam certos comportamen- nas pessoas do grupo entre os 30 e os que há alterações do cérebro com a termos mais técnicos. estudo, os idosos pertencem a um
tos de protecção, como a frequência 60 anos situava-se perto dos 40%, idade, nomeadamente em áreas de Também se verificou que os eleva- grupo de risco e têm um nível de
com que tinham lavado as mãos e mas nos jovens e nos idosos esse valor tomada de decisão como o córtex dos níveis de ansiedade e de medo da escolaridade mais baixo, um dos
saíam para comprar bens essenciais. era de cerca de 20%. Portanto, no pré-frontal que vai tendo um declínio morte aumentavam a frequência de contributos poderá ser deÆnir uma
Também se questionaram as percep- início, a equipa ainda se questionou com a idade, e isso pode ajudar a comportamentos de protecção. Por estratégia de comunicação adequa-
ções de risco, como a probabilidade se os idosos teriam mais necessidade explicar o que está por trás destes Æm, concluiu-se: “O isolamento social da para essa faixa etária.
de se Æcar infectado. de ir mais vezes à mercearia ou à far- resultados”, responde a investigado- reduziu a frequência de comporta- A equipa já submeteu um artigo
“O que encontrámos principalmen- mácia do que os jovens. Mas, ao longo ra. Por enquanto, a equipa não ava- mentos de protecção tanto nos gru- cientíÆco com estes resultados a
te, e que nos preocupa um bocadi- do estudo, percebeu-se que os idosos liou esta questão, mas quer estudar pos mais jovens, como nos mais ido- uma revista cientíÆca da área da psi-
nho, é que as pessoas com uma idade não tinham só uma necessidade de no futuro o impacto neuropsicológico sos, o que é possivelmente explicado cologia. Em futuros trabalhos, caso
mais avançada, nomeadamente a sair mais à rua, como tinham menos da covid-19. pela ausência da pressão social envol- obtenha Ænanciamento, pretende
partir dos 70 anos, tinham menos comportamentos de protecção do vida na adesão às normas sociais.” então medir o impacto da covid-19
comportamentos de protecção e que os mais jovens, como a lavagem Ausência da pressão social Rita Pasion explica que se fez este ao nível das alterações neuropsico-
menos percepções de risco”, resume das mãos. Concluindo: a questão não Quanto ao trabalho agora divulgado, estudo para se ter informação de lógicas, bem como fazer um registo
Rita Pasion. Essas pessoas não se pro- era se os idosos tinham mais necessi- viu-se ainda que variáveis como a variáveis que explicam uma falta de das variações dos perÆs cognitivos
tegiam assim o suÆciente e achavam dade de ir às compras ou à farmácia escolaridade e a exposição a informa- adesão às medidas que foram toma- que podem levar as pessoas a procu-
que a situação não era tão perigosa do que os jovens, mas a percepção do ção adequada ao público-alvo podiam das. “Até haver uma vacina, vamos rar mais os hospitais.
quanto parecia. “Isto é crítico, porque risco e dos comportamentos de pro- ter um papel essencial na adopção de estar em modo preventivo, ou seja,
coincide com o grupo de risco, que tecção eram ambas mais baixas nos comportamentos de protecção nos todas as medidas que se tomam para teresa.serafim@publico.pt
GARRAFEIRA

CLUBE
A companhia certa
para brindar em casa
De norte a sul do país, escolhemos a dedo as castas mais distintas, trabalhadas por enólogos de
renome, para lhe dar a provar a primeira garrafeira exclusiva do Clube P, o clube de assinantes
do PÚBLICO. É uma selecção de nove néctares para brindar em casa na melhor das companhias

54,90€
PACK 1

Exclusivo
6 referências diferentes
Soalheiro ALLO Branco | Soalheiro | 2019
Alvarinho Branco | Quinta de Santiago | 2018
Ribeiro Santo Encruzado Branco | Carlos Lucas | 2019
Bágeiras Vinho Tinto Reserva | Quinta das Bágeiras | 2017
Pegos Claros Reserva Tinto | Herdade de Pegos Claros | 2015
Monte d'Oiro | Quinta do Monte d'Oiro Branco | 2018

Limitado ao stock existente. É proibido a venda de álcool a menores de 16 anos. Seja responsável, beba com moderação. Portes de envio gratuitos.
33,30€
59,90€
PACK 2 3 de Asess
PACK 3

Duplas 3 referências diferentess


Ribeiro Santo Encruzado o
2 garrafas de cada Branco | Carlos Lucas | 2019
9
(2x) Soalheiro Granit Branco Churchill’s Estates Branco o
Soalheiro | 2019 Churchill’s | 2018
8
(2x) Ribeiro Santo Encruzado Branco Pegos Claros Blanc de Noirss
Carlos Lucas 2019 Herdade de Pegos Claros | 2017
7
(2x) Pegos Claros Reserva Tinto
Herdade de Pegos Claros | 2015

PORTESTOS 29,90€
GRATUI
PACK 4

Trilogia
a
Encomende em 3 referências diferentess
Bágeiras Vinho Tinto Reservaa
bit.ly/Garrafeira-ClubeP Quinta das Bágeiras | 2017
7
e receba a entrega até 48 horas, Pegos Claros Reserva Tinto o
Herdade de Pegos Claros | 2015
5
no conforto da sua casa (apenas dias úteis). Monte d'Oiro Branco o
Os portes de envio são gratuitos (Portugal Continental)
ental) Quinta do Monte d'Oiro | 2018
8

Tem questões? Nós ajudamos. Contacte coleccoes@publico.pt


ou ligue 808 200 095 / 210 111 020 (dias úteis das 9H às 18H)
32 • Público • Sábado, 13 de Junho de 2020

CULTURA
Padre António Vieira: uma vida
em tensão, um legado em debate
Missionário e diplomata, pregou a igualdade de todos perante
Deus e defendeu a escravatura. Figura contraditória, polariza
agora por cá uma discussão que se desenrola mundo fora
das. Em Portugal, foi Padre António notavelmente vária, e até contraditó-
História Vieira o alvo. Não se tratou, porém, ria, a fama do célebre jesuíta, o Padre
Mário Lopes de uma erupção surgida do nada. António Vieira’”, aponta o historiador
AÆnal, a instalação da estátua e professor universitário Diogo Rama-
“Descoloniza”, escreveram no pedes- naquele largo, em Junho de 2017, sur- da Curto em depoimento ao PÚBLI-
tal da estátua de Padre António Viei- giu desde logo envolta em polémica. CO, acrescentando: “O que equivale
ra, vandalizada anteontem no Largo Manifestantes que se opunham ao a dizer, de modo ainda mais sucinto,
Trindade Coelho, em Lisboa. A mes- memorial pretendiam marcar a oca- que o debate em torno de Vieira e da
ma tinta vermelha foi aplicada na sião com a deposição de uma coroa sua obra não foi inventado por nós,
boca, nas mãos e no hábito do missio- de Çores, acompanhada de uma per- nem data da inauguração da estátua
nário jesuíta do século XVII, Ægura de formance poética, o que foi impedido no cimo da Rua da Misericórdia.”
absoluto destaque da cultura e das por um grupo de neonazis rodeando A canonização, digamos assim, da
letras portuguesas, exacerbado oÆ# a estátua. As motivações para a con- Ægura e da obra de Padre António
cialmente como pioneiro na defesa testação estavam bem deÆnidas na Vieira, que nasceu em Lisboa em 1608
dos direitos humanos. A tinta verme- convocatória da manifestação: “Não e viria a morrer em 1697 em Salvador
lha na estátua Ærmou de forma evi- aceitamos essa estátua. Com a cola- da Bahia, no Brasil, a então colónia
dente a visão contrária: está mancha- boração da Igreja, mais de seis portuguesa que se tornara sua terra
do de sangue o legado de António milhões de africanos foram escravi- desde tenra idade (ali chegou pela
Vieira — mensagem acentuada pelo zados pelos portugueses no tráÆco primeira vez com os pais aos seis
coração pintado no peito das três transatlântico. Padre António Vieira anos), é um mau serviço que presta-
crianças ameríndias a seus pés. mos à sua vida e ao seu tempo. “A vida
A pichagem de uma estátua que e a obra de Padre António Vieira,
nunca foi verdadeiramente consen- como a de Camões, Eça ou Pessoa,
sual questiona a representação de comportam muitas dimensões, tantas
António Vieira como humanista e vezes em contradição umas com as
activista antiesclavagista empenhado
na defesa dos índios brasileiros quan-
Vieira viveu outras. No caso de Vieira, homem de
acção, nos planos político e religioso,
do Portugal era a potência que admi- dividido entre elas são ainda mais Çagrantes do que
nistrava aquele território, sublinhan-
do a violência colonialista da acção
a vocação de em outros grandes escritores portu-
gueses”, destaca Ramada Curto.
evangelizadora e o facto de o padre missionário Äel José Eduardo Franco, historiador
jesuíta nunca ter condenado a escra-
vatura dos povos africanos. O protes-
aos ideais do que, juntamente com Pedro Calafate,
foi responsável pelo projecto Vieira
to surgiu num contexto especíÆco, na Evangelho Global, no âmbito do qual foi publi-
sequência das manifestações que se
sucedem nos Estados Unidos após a
e o compromisso cada a obra completa de Vieira em 30
volumes, descreve o missionário
morte de mais um cidadão indefeso com o Estado como alguém que atravessou toda a
às mãos da polícia e da internaciona-
lização do protesto norte-americano,
português sua vida em “tensão interior”, dividi-
do “entre a sua vocação fundamental,
com o debate a alargar-se à forma José Eduardo Franco ser jesuíta e missionário Æel aos ideais
como o racismo e a discriminação se Historiador do Evangelho, fazendo dos seus ser-
perpetuam. mões um eco de revolta, uma tribuna
Nos Estados Unidos, caíram está- era um esclavagista selectivo. A colo- de pregação altamente crítica dos
tuas de generais esclavagistas da nização portuguesa no Ænal do sécu- poderes instituídos, e o seu compro-
Guerra da Secessão — e foi decapitado lo XVI já tinha dizimado 90% da misso diplomático para com o Estado
um Cristóvão Colombo. Em Inglater- população indígena. A evangelização português”.
ra, a estátua de um mercador respon- jesuíta foi a maior responsável pelo Para este historiador, qualquer acu-
sável pelo tráÆco de quase cem mil etnocídio ameríndio.” Este é o ponto sação de racismo que seja lançada a
pessoas, e pela morte de 20 mil, foi da discussão que então se abriu. Vieira é “totalmente inadequada”.
atirada ao rio — e nem Churchill esca- “Num dos sermões mais emblemáti-
pou à vandalização (ver pág. 34). Na Uma fama contraditória cos, que ele prega à Confraria dos
Bélgica, estátuas e bustos do impera- “Ocorre-me lembrar o que D. Fran- Pretos da Bahia [que reunia popula-
dor Leopoldo II, que supervisionou cisco Alexandre Lobo, bispo de Viseu, ção negra escravizada ou já livre], faz
o domínio colonial sobre o Congo, escreveu em 1823, no rescaldo de um uma forte crítica às condições laborais
assegurado de forma criminosa, par- período particularmente intenso de do trabalho escravo e compara o que
ticularmente cruel e, já à época, alvo discussões políticas durante o chama- os senhores faziam aos escravos ao
de contestação, têm sido vandaliza- do primeiro triénio liberal: ‘tem sido que os fariseus e Pilatos Æzeram a Cris-
Público • Sábado, 13 de Junho de 2020 • 33

A estátua instalada
em 2017 no Largo Trindade
Coelho, em Lisboa, foi
polémica desde o início
DR NUNO FERREIRA SANTOS
to” — “Cristo despido, e vós despidos: rar a negociação política”. Recorda,
Cristo sem comer, e vós famintos: porém, em que consistia “o elogio das
Cristo em tudo maltratado, e vós mal- suas virtudes” 30 anos após a sua
tratados em tudo”, escreveu Vieira. morte”, retirado de um “manuscrito
Como escreveu também que a condi- inédito da Biblioteca Nacional”. Ali se
ção a que fora submetida a população homenageava essencialmente o
negra se devia exclusivamente ao homem devoto e a forma como se
poder das armas, e não a qualquer entregava à sua devoção. “A saber, a
superioridade natural, como viria a sua prodigiosa memória dos santos
ser advogado muito depois, no século padres e autores que lera em moço,
XIX, por eugenistas de diversos impé- uma vida de privações, em especial
rios do Ocidente — “Entre os homens quando trocou o serviço na corte para
dominarem os Brancos aos Pretos é passar ao Maranhão.” E, ainda, “o seu
força, e não razão, ou natureza. Bem amor pela Companhia de Jesus que o
se vê, onde não tem lugar esta força, impediu de aceitar os cargos que lhe
nem a cor é vencida dela”, lemos no propunha D. João IV, o que represen-
sermão XX do Rosário, aquele em que tava desprezo pelas glórias terrenas;
aÆrma que, aos olhos de Deus, “cada e, ainda, a sua devoção mariana tra-
um tem a cor do seu coração”. Vieira duzida na prática diária de rezar pelo
também exerceria a sua inÇuência Rosário durante uma hora”.
para que, em 1655, fosse aprovada a
liberdade de todos os índios — com António Vieira, Maria do Rosário incompreensíveis de Deus, que os O abrir de uma ferida
excepções, naturalmente: podiam ser Pimentel descreveu de forma escla- colocara naquela situação. Pregava A vandalização de uma estátua é um
escravizados os aprisionados em recedora a ambiguidade da posição que sofressem agora, pelo tempo acto violento, mas sobretudo simbó-
“guerra justa” ou os que impedissem de Vieira. “Como poderia o pregador limitado da sua vida, pois que depois lico. Pode ser o início de uma nova
a pregação do Evangelho. pôr directamente em causa a mão-de- chegaria a liberdade eterna. Aos seus discussão, o começo de uma redesco-
Em relação aos escravos vindos de obra escrava, base da economia colo- senhores, não censurava a condição berta, o abrir de uma ferida. A repre-
África, porém, nunca o missionário nial? Como poderia ir contra o discur- servil a que condenavam outros seres sentação escolhida para a escultura
advogou a sua libertação. Entra em so oÆcial, sem ser de forma ambígua? humanos, mas pedia-lhes que os tra- de Lisboa, plasmada da gravura que
cena o diplomata, homem de relações Como poderia a missão evangélica tassem bem, pois também nisso resi- abre a biograÆa escrita por André de
privilegiadas com a corte portuguesa. concretizar-se sem a ajuda da autori- diria a sua salvação. “Tende-os, cris- Barros e publicada em 1746, provou
“Vieira era um missionário e tinha um dade civil e pondo em causa o próprio tãos, e tende muitos, mas tende-os de desde o início não ser consensual.
ideal evangélico em que todos tinham sistema colonial? Não era com o ren- modo que eles ajudem a levar a vossa “No século XXI devíamos preservar
as mesmas condições de dignidade dimento daqueles ‘açúcares livres de alma ao céu, e vós as suas”, concluía um lugar de memória, aspirando a
como Ælhos de Deus”, diz José Eduar- direitos’, resultante do trabalho do um dos seus sermões. valores pedagógicos. Eu optaria por
do Franco. Tal valeu-lhe a hostilidade africano, que os missionários custea- Tudo pesado, devemos mergulhar uma estatuária diferente”, considera
dos colonos portugueses no Brasil, e vam o seu trabalho, salvavam a alma naquela que será, porventura, a mais José Eduardo Franco. Recorda um
também a animosidade de muitos em do índio, vestiam e curavam o seu profunda motivação de Vieira. “Será dos sermões de Vieira, em que este
Portugal, onde pregava em defesa da corpo, ensinavam a utilizar ferramen- que o projecto da Companhia de Jesus equipara o seu trabalho missionário
população judia expulsa e se opunha tas? Não era com a escravidão que o de criação de aldeias a que os índios ao labor do escultor que, “da pedra
ao termo discriminatório cristão-no- africano resgatava a sua alma junta- seriam reduzidos, para serem cate- informe, extrai um homem novo, um
vo. “Ao mesmo tempo”, continua mente com a do índio das missões? quizados e doutrinados, era equiva- santo”. Seria assim a estátua de Vieira
Franco, “era um político, e pretendia Isto é, não servia a escravidão o Æm lente à sua libertação?”, questiona que imaginou, a de “um homem que,
apoiar D. João IV na recuperação do último da libertação do índio e do retoricamente Diogo Ramada Curto. através da palavra, se trabalhou e
império na sequência da Restauração. negro?” “Em sentido inverso, será que o pro- modelou para ser melhor; que fez
E, naquela época, toda a economia de O título do texto em que encontra- jecto de fazer entrar o Maranhão no nascer homens novos”.
todas as potências europeias era mos estas palavras, Vieira e a Escrava- circuito do tráÆco de escravos do Diogo Ramada Curto discorda “das
baseada no trabalho escravo”. A socie- tura: “Cativeiro Temporal” e “Liberda- Atlântico era de iniciativa dos jesuítas, políticas comemorativas que adop-
dade ideal de Vieira —“sem escrava- de Eterna”, alude à forma como o em geral, e de Vieira, em particular? tam quase sempre o estilo de pregar
tura”, assevera o historiador — colidia missionário resolveu em si aquela A resposta a ambas as questões é, aos já convertidos”. No caso em apre-
com a realidade do seu presente his- terrível contradição. Pedia à metró- obviamente, negativa. Penso, aliás, ço, tanto se distancia “dos que senti-
tórico. “Perante ela, defendeu que pole que Æzesse chegar ao Maranhão, que em ambos os casos o que está em ram necessidade de recorrer à grande
deviam melhorar-se as condições do onde desenvolvia actividade missio- causa é o espírito de missão de Vieira. Ægura de Vieira para impor o valor
trabalho escravo, mas que não era nária juntos dos índios, escravos vin- O que ele pretendia era que todos — a dos seus cenóbios”, como “daqueles
possível acabar com ele, porque colo- dos de Angola, dado que os colonos começar pelos colonos e a terminar que condenam nele o facto de não ter
cava Portugal em desvantagem.” locais não tinham condições Ænancei- nas populações do Maranhão ou dos antecipado a sua suposta tolerância
ras para os adquirir — escravos que escravos africanos que por razões tão abolicionista quanto anacrónica”.
Negros por índios eram necessários para atenuar a pres- económicas lá não chegavam — fos- Remata: “Que os nossos combates
No congresso internacional Vieira — O são sobre os índios que os colonos sem acolhidos pela Igreja Católica.” pela igualdade e pela liberdade não
Tempo e os seus Hemisférios, que exerciam em busca de mão-de-obra Vendo-o a partir do nosso tempo, sirvam para criar tabus e empobrecer
decorreu na Faculdade de Ciências gratuita. Aos escravos, pregava, por Ramada Curto defende que aquilo que a nossa cultura. A ambos os lados,
Sociais e Humanas da Universidade sua vez, a bondade e a submissão mais sobressai na obra de Vieira “é a recomendo a leitura de Vieira.”
Nova, em Lisboa, quando do quarto perante os seus senhores, pregava sua capacidade para conjugar a ora-
centenário do nascimento de Padre que se entregassem aos desígnios tória com a missionação, sem descu- mario.lopes@publico.pt
34 • Público • Sábado, 13 de Junho de 2020

CULTURA

Não podemos
tentar editar ou
censurar o nosso
passado
Boris Johnson
Primeiro-ministro britânico

Estátua de Churchill junto ao Parlamento


entaipada para evitar novos ataques
Boris Johnson defendeu a herança do primeiro-ministro e disse que as ameaças ao monumento são
“vergonhosas”. Extrema-direita mobiliza-se para proteger estátuas nos protestos deste Äm-de-semana
JOHN SIBLEY/REUTERS
protesto Black Lives Matter marcado
Ricardo Cabral Fernandes para hoje em Hyde Parke, em Lon-
dres, já o cancelaram, justiÆcando a
O debate sobre as estátuas de Æguras decisão com a esperada presença de
históricas britânicas entrou de rom- “muitos grupos de ódio” de extrema-
pante no debate político no Reino -direita — o protesto do movimento
Unido e, antevendo-se mais protes- social Momentum, aliado do Partido
tos anti-racismo hoje e amanhã, o Trabalhista, vai realizar-se.
primeiro-ministro, Boris Johnson, À semelhança do que aconteceu
disse ser “absurdo e vergonhoso” nos EUA, quando se iniciou o debate
que o memorial de Winston Chur- sobre estátuas e bandeiras confede-
chill possa estar em risco. radas, a extrema-direita britânica
A extrema-direita britânica já se está a aproveitar este momento para
está a mobilizar argumentando que- se mobilizar, argumentando defen-
rer proteger as estátuas em Londres, der o património histórico britânico.
temendo-se confrontos, e os organi- Centenas de hooligans de claques de
zadores do Black Lives Matter já can- futebol de todo o país, mas principal-
celaram o protesto em Hyde Park, no mente de Londres, estão a mobilizar-
centro da cidade. Mas o protesto -se para estarem hoje no centro da
convocado pelo movimento social capital. A iniciativa está a ser organi-
Momentum, aliado do Partido Tra- zada pelo Democratic Football Lads
balhista, mantém-se. Alliance, uma rede de claques com
“Não podemos tentar editar ou narrativas anti-Islão criada em 2017,
censurar o nosso passado. Não e incentivada por Tommy Robinson
podemos Ængir ter uma história dife- (cujo nome verdadeiro é Stephen
rente. As estátuas das nossas cidades Yaxley-Lennon), Ægura destacada da
e vilas foram colocadas por gerações A estátua de Winston Churchill, coberta, junto ao Parlamento de Londres extrema-direita britânica.
anteriores”, escreveu Johnson no A extrema-direita britânica privi-
Twitter. “É absurdo e vergonhoso em Bristol e, em Londres, o memo- anti-racismo das últimas décadas. em que o Reino Unido esteve sozinho legiou a sua presença nas claques
que este monumento nacional este- rial a Winston Churchill foi graÆtado Não apenas nos Estados Unidos, mas nessa luta. Fez, ao longo da vida, de futebol e esta polémica pode ser-
ja hoje em risco de ataque por mani- com a frase “Churchill era racista”. também um pouco por toda a Euro- comentários racistas, como quando vir de aglutinador para um movi-
festantes violentos. Sim, por vezes, A destruição e a vandalização de pa; no Reino Unido, os protestos disse odiar pessoas “com olhos cor- mento que nos últimos meses per-
[Churchill] expressou opiniões ina- estátuas de Æguras ligadas à escrava- foram alguns dos mais fortes fora de tados e rabos de porco”, que os deu o rumo, se envolveu em lutas
ceitáveis para nós hoje em dia, mas tura e acusadas de racismo e colonia- solo norte-americano. indianos eram “as pessoas mais bes- internas e se fracturou. A mobiliza-
também foi um herói e merece total- lismo começaram depois de a morte As estátuas tornaram-se tema de tas do mundo depois dos alemães” ção nas redes, continua a Hope Not
mente este monumento”, continuou do afro-americano George Floyd, às debate sobre o racismo e a memória ou que os “negros não eram tão Hate, não se costuma materializar
Johnson, referindo-se à estátua jun- mãos de um polícia de Mineápolis, histórica no país e o Black Lives Mat- capazes ou tão eÆcientes quanto os no terreno com a mesma dimensão,
to ao Parlamento. no estado do Minnesota (EUA), ter ter no Reino Unido criou um mapa brancos”. Por outro lado, criticou o mas não se pode esquecer que as
Johnson disse ainda que os protes- dado origem aos maiores protestos interactivo, o Topple the Racists (der- genocídio dos índios nos EUA. duas manifestações convocadas
tos do Black Lives Matter foram “tris- rubem os racistas), listando quase 80 Há novas manifestações anti-racis- pela rede em 2017 atraíram dez mil
temente capturados por extremistas estátuas de Æguras ligadas à escrava- mo convocadas para hoje e amanhã e 35 mil pessoas.
com o desejo de violência” e que os
Os activistas tura e racismo a serem derrubadas. em Londres e o Governo britânico O presidente da Câmara de Lon-
ataques da semana passada, contra anti-racismo Mas o memorial de Churchill não teme que o memorial de Churchill, dres, Sadiq Khan, disse estar “extre-
estátuas e polícias, foram “intolerá- está referenciado, apesar de ser uma na Parliament Square, volte a ser mamente preocupado” e apelou a
veis e “abomináveis”.
referenciaram Ægura polémica. vandalizado. Daí que tenha ordena- quem rejeita o racismo que Æque em
Nas manifestações da semana pas- quase 80 estátuas Churchill é lembrado por ter sido do que fosse coberto, para o prote- casa e “não caia na armadilha da
sada, a estátua de Edward Colston, uma Ægura de proa no combate ao ger, e se espere hoje um aparelho extrema-direita”.
comerciante de escravos do século
para serem fascismo e ao nazismo na II Guerra policial signiÆcativo no local.
XVII, foi derrubada e atirada à água derrubadas Mundial, principalmente nos anos No entanto, os organizadores do ricardo.fernandes@publico.pt
36 • Público • Sábado, 13 de Junho de 2020

CULTURA

Coliseu de Lisboa reabre BMG promete rever


contratos com músicos
hoje as portas com um negros para eliminar
especial da Rua das Pretas “anomalias e desigualdades”
NICOLE SANCHEZ
“Estamos conscientes do tratamento
Música Música vergonhoso da indústria para com
Nuno Pacheco Daniel Dias os artistas negros”, disse Masuch.
Nomes como Lenny Kravitz, Quincy
Projecto de Pierre Aderne Discográfica aceitou repto Jones ou os Cypress Hill, importante
grupo de hip-hop dos anos 90, têm
terá entre os convidados da Blackout Tuesday e vai
parte do seu trabalho no catálogo da
deste espectáculo, limitado desenhar em 30 dias um empresa, que também exerce
a 120 espectadores, Maria plano para rectificar “inÇuência”, aponta a Pitchfork,
João e Tito Paris termos discriminatórios sobre a Trojan Records — lendária
editora, eternizada pelo dub do
Não é a primeira vez que o projecto Começou com uma sugestão, via jamaicano Lee “Scratch” Perry, que
Rua das Pretas se apresenta no Coli- Twitter, do professor universitário e ajudou a trazer o reggae de Kingston
seu dos Recreios, mas agora tem um crítico Josh Kun, a propósito da para Londres — e adquiriu os direitos
signiÆcado especial: é o espectáculo Blackout Tuesday, protesto silencio- da RBC Records, cujo selo cobre os
com que a sala lisboeta reabre as so contra a discriminação racial no álbuns dos Run The Jewels, por
suas portas, hoje, às 21h30. E servirá mercado das artes que na semana exemplo.
de rampa de lançamento para um passada encheu as redes sociais de “Precisamos de desempenhar o
novo disco deste projecto animado quadrados negros. “Se a indústria nosso papel e de enfrentar estas
pelo cantor e compositor brasileiro A Rua das Pretas é uma “teia” que une Portugal, Brasil e Cabo Verde musical quer mesmo apoiar as vidas injustiças históricas”, sublinhou o
Pierre Aderne, e em torno do qual negras, as editoras podem começar director executivo da BMG. “Quere-
têm vindo a juntar-se diversos músi- Gabriel Moura), Eu não sei compor um por emendar contratos, distribuir mos que as acções da semana passa-
cos e intérpretes ao longo dos últi- fado (Pierre Aderne), Dá-me a dança direitos de autor e pagar retroactiva- da sejam mais do que um quadrado
mos anos. (Pierre Aderne), Nau-Frágil (Pierre mente aos artistas negros a partir negro nas redes sociais ou uma série
O nome do projecto vem da pró- Aderne e Márcio Faraco), Fado sexta- dos quais construíram os seus impé- de slogans”, acrescentou, avançando
pria rua onde Pierre Aderne se ins- feira (Pierre Aderne e Gastão Ville- rios”, argumentou. E a BMG terá que dentro de “30 dias” a BMG cria-
talou em Lisboa, depois de viver uns [No conÄnamento] roy), A cor dos teus olhos (Francis levado a sugestão à letra: o director rá “um plano” para resolver as desi-
tempos no Poço dos Negros. Ali deu
início a umas tertúlias musicais, jun-
abrimos Hime e Pierre Aderne), Desce um Car-
naval (Pierre Aderne e Pedro Luís) e
executivo Hartwig Masuch anunciou
que a empresa vai reavaliar todos os
gualdades inscritas nos termos dos
seus contratos, dos mais antigos aos
tando amigos em torno de canções como sala de Rio de tanto ser ( José Eduardo Agua- “contratos históricos” do seu porte- que serão celebrados no futuro.
e conversas, com comida e vinhos.
Com o tempo, encontrou nova mora-
concertos virtual. lusa e Pierre Aderne).
Além de Pierre, “fazem parte da
fólio de artistas negros, de modo a
corrigir “quaisquer anomalias ou
Entretanto, a Pitchfork assinalava
na semana passada que a editora
da num palacete do Príncipe Real, Correu super teia que une Brasil, Portugal e Cabo desigualdades”. Republic Records — que representa
mas o nome manteve-se. E, como
Rua das Pretas, foi ali promovendo
bem, gerando Verde neste disco” Joana Amendoei-
ra, Nani Medeiros, Nilson Dourado,
Depois de a Warner, a Sony e a Uni-
versal, três dos conglomerados com
Drake, Kid Cudi, Lil Wayne, Nicki
Minaj ou The Weeknd, entre outros
encontros regulares aos Æns de tarde um conforto para Walter Areia, João Pita, Eliane Rosa, maior inÇuência e poderio Ænancei- — divulgou a intenção de abandonar
de sábado, passando por aquele
espaço, só no primeiro ano, mais de
as pessoas Stephan Almeida, Rui Poço e o pro-
dutor venezuelano Hector Castillo.
ro na indústria musical, terem colec-
tivamente doado um total de 225
o termo “urbano” enquanto identi-
Æcador de estilo musical —, uma pala-
140 artistas e cerca de quatro mil Pierre Aderne O espectáculo desta noite, numa milhões de dólares a fundações e vra que vários artistas têm denuncia-
participantes de 53 países. Enquanto Cantor e compositor co-produção com o Coliseu, decor- iniciativas anti-racismo, a BMG pare- do como um guarda-chuva vago para
isso, alargou-se a outras paragens: rerá, como o anterior, apenas no ce estar a atender directamente à abranger tudo o que seja música fei-
Porto, Paris, Nova Iorque e Madrid. Para maximizar a experiência, alar- palco, mas com uma novidade: “O primeira cláusula do tweet de Kun. ta por pessoas negras. Um dos últi-
E, numa parceria com produtores de gámos a parceria com os produtores Eurico João, que faz os palcos do mos a criticar o termo terá sido
vinhos portugueses, foi lançado um de vinhos portugueses e as pessoas Rock In Rio, criou um desenho que Tyler, the Creator, que, depois de lhe
primeiro disco. tinham opção de comprar um pack vai ser mais arena e onde o público ser atribuído um Grammy pelo
A pandemia veio alterar-lhe rotina, com três vinhos que era entregue em vai Æcar em ilhas suspensas. Nós álbum IGOR, aÆrmou que “é uma
mas a Rua das Pretas não parou. casa. Foi isso que conseguiu gerar vamos Æcar em baixo e o público maneira politicamente correcta de
“Abrimos como sala de concertos sustentabilidade para o projecto e Æcará mais elevado, com espaço dizer a n-word [nigger]”.
virtual, com bilheteira online”, diz para as famílias de músicos e de pro- entre as ilhas, como num teatro Por falar nos Grammys, a institui-
ao PÚBLICO Pierre Aderne. “E Æze- dutores que o integram.” romano.” ção decidiu alterar a sua categoria de
mos, ao longo destas semanas, tem- O palco do Coliseu foi assim adap- “Best Urban Contemporary Album”
poradas do Pedro Luís (do Monoblo- Novo disco em estreia tado para receber cerca de 120 pes- (melhor álbum urbano contemporâ-
co, do Rio de Janeiro), do Pedro Antes de ser declarada a pandemia, soas. Com Pierre por anÆtrião, o neo) para “Best Progressive R&B
Miranda (do samba carioca, da tinha sido gravado um novo disco, espectáculo conta com as cantoras Album” (melhor álbum de r&b pro-
Gávea), da Nancy Vieira aos domin- em Fevereiro, no palacete do Prínci- Nani Medeiros e Joana Amendoeira gressivo), numa decisão não menos
gos e da Rua das Pretas aos sábados. pe Real. Que, diz Pierre, começará a e os músicos João Pita (violão 7 cor- controversa. Se a anterior designa-
Embora longe dos resultados habi- ser divulgado hoje. “Vamos disponi- das), Walter Areia (contrabaixo), ção, argumentou o crítico Anthony
tuais, correu super bem, gerando um bilizar agora duas faixas, A sombra do Nilson Dourado (viola caipira e per- Fantano, segregava os músicos
conforto para as pessoas.” meu chapéu [Pierre Aderne e Gabriel cussão) e Rui Poço (guitarra portu- negros, empurrados para uma cate-
O público, esse, ia acedendo atra- Moura] e Lisboa de Janeiro [de Pierre guesa). Participam ainda, como con- goria redutora e inconclusiva, a
vés das redes sociais, comprando o Aderne], mas iremos lançar o álbum vidados neste Rua das Pretas espe- mudança de nome pouco faz para
respectivo bilhete. “A gente manteve aos poucos durante o mês.” As res- cial, Maria João e Tito Paris. alterar esse problema.
o palacete sem público, fazendo as tantes faixas deste novo disco são: Os Cypress Hill, nome crucial do
transmissões directamente de lá. Meu Maracanã (de Pierre Aderne e nuno.pacheco@publico.pt hip-hop no catálogo da BMG daniel.dias@publico.pt
loja.publico.pt
38 • Público ClassiÄcados • Sábado, 13 de Junho de 2020

CONTACTE-NOS:
Tel: 244 838 127

EDITAL
geral@leiloexpert.pt
www.leiloexpert.pt

CO
Leilão Presencial DATA: Torna-se público, para os efeitos no disposto no artigo 17.º, n.º 2 do Código das Expropriações aprovado pela Lei n.º 168/99, de 8 de Setembro, que, pelo
despacho de Sua Excelência o Secretário de Estado da Mobilidade do Ministério do Ambiente e Ação Climática n.º 5722/2020, proferido em 12 de maio de 2020,

23 JUNHO publicado na 2.ª Série do Diário da República - Parte C em 25 de maio de 2020, foi declarada a utilidade pública da expropriação das parcelas LI-FP-005, LI-FP-010,
MAIA 2020 LI-FP-012, LI-FP-013 e LI-FP-014, devidamente identificadas nas plantas cadastrais e no mapa de identificação, cuja publicação se promoveu em anexo, necessária
à execução da obra de construção de infra-estruturas do sistema de metro ligeiro na área metropolitana do Porto.
Rua Manuel Assunção Falcão, n.º 451/461 14h30 Os interessados poderão obter informações sobre a expropriação a realizar, nomeadamente sobre a proposta do Metro do Porto, para a aquisição amigável das
parcelas de terreno objecto de expropriação, nos termos do n.º 1 do artigo 35.º do mencionado diploma, contactando a Metro do Porto, na morada Avenida Fernão
4475-041 Avioso, Santa Maria
de Magalhães, 1862, 7.º andar, 4350-158 Porto, ou consultando o site www.metrodoporto.pt.
Insolvência de Desafios e Teorias Transportes
Transportes, Lda. 28 de maio de 2020 - O Presidente do Conselho de Administração - Tiago da Costa Braga
Processo n.º 1447/19.4T8STS - Tribunal Judicial da Comarca do Porto - Juízo de Comércio de SSanto Tirso - Juiz 6

Semi-Reboques | Tractores de mercadorias | Viatura ligeira de mercadorias AMBIENTE E AÇÃO CLIMÁTICA


Gabinete do Secretário de Estado da Mobilidade
Despacho n.º 5722/2020
PORTO Sumário: Declara a utilidade pública, com carácter de urgência, da expropriação dos bens imóveis e direitos a eles inerentes necessários
à realização do troço do sistema do metro ligeiro do Porto da Linha Rosa - Praça da Liberdade a Casa da Música.
Através do Decreto-Lei n.º 394-A/98, de 15 de dezembro, foi atribuída à sociedade Metro do Porto, S. A., a concessão do serviço público do sistema de metro ligeiro
na Área Metropolitana do Porto, competindo-lhe a responsabilidade pelas operações de construção de infraestruturas do dito sistema.
Nos termos da base XI do anexo I daquele diploma legal, compete à mesma sociedade proceder, na qualidade de entidade expropriante, às expropriações
necessárias à referida construção.
Considerando que, nos prédios discriminados no mapa anexo, se prevê a construção do referido sistema de metro, que é de manifesto interesse público, os quais
se inserem no troço da Linha Circular - Praça da Liberdade a Casa da Música;
Considerando, ainda, o previsto na base I e na alínea i) da base VI do anexo ao diploma atrás citado e na Resolução do Conselho de Ministros n.º 172/2018, de 13
de dezembro, que aprovou a realização do troço do sistema do metro ligeiro do Porto da Linha Rosa - Praça da Liberdade a Casa da Música;
Considerando, ainda que, no programa de trabalhos previsto se estipula que as obras se iniciem após o termo do processo de concurso já lançado, previsto para
Visitas - Dia 23/06/2020: 09h30 às 12h00 agosto de 2020, e que tais obras pressupõem a posse dos bens a expropriar:
A urgência do processo de declaração de utilidade pública que ora se requer é justificada pela necessidade de cumprir os prazos fixados para concretização da
Extrato das condições de venda - Ao valor de venda acresce: a) IVA à taxa legal em vigor sobre todos os bens; b) Comissão de 10% acrescida de IVA à taxa legal em vigor, referente
ao pagamento dos serviços prestados pela Leiloexpert, Lda.
referida empreitada, nomeadamente os identificados na Resolução do Conselho de Ministros n.º 172/2018, de 13 de dezembro, pelo que se torna imprescindível
O presente anúncio não dispensa a consulta e aceitação do regulamento / condições de venda, disponível em www.leiloexpert.pt. a tempestiva disponibilidade dos terrenos por ela abrangidos e, como tal, dar início ao processo expropriativo dos imóveis e direitos a eles inerentes, necessários
à sua execução.
Rua de S. Pedro, n.º 41, Guarda Nova | 2430-162 Marinha Grande Por deliberação do conselho de administração da Metro do Porto, S.A., de 1 de abril de 2020, foram aprovadas as resoluções de expropriar.
Nestes termos, a requerimento da Metro do Porto, S.A., e ao abrigo do disposto nos artigos 1.º, 3.º, 13.º, 14.º, 15.º e 19.º do Código das Expropriações, aprovado pela
T: +351 961 723 655 | T: +351 967 626 816 | T: +351 961 445 566
Lei n.º 168/99, de 18 de setembro, na sua redação atual, do n.º 3 da base XI do anexo I do Decreto-Lei n.º 394-A/98, de 15 de dezembro, da delegação de competências
da Resolução do Conselho de Ministros n.º 172/2018, de 13 de dezembro, tendo em vista o início imediato das obras, e no uso da competência que me foi delegada
pelo Despacho n.º 12149-A/2019, de 17 de dezembro, publicado no Diário da República, 2.ª Série, n.º 243, de 18 de dezembro de 2019, determino o seguinte:
1 - Declaro a utilidade pública, com carácter de urgência, da expropriação dos bens imóveis e direitos a eles inerentes, correspondentes às parcelas LI-FP-005,
CONTACTE-NOS:

Tel: 244 838 127 LI-FP-010, LI-FP-012, LI-FP-013 e LI-FP-014, devidamente identificadas nas plantas cadastrais e mapa de identificação, cuja publicação se promove em anexo.
geral@leiloexpert.pt 2 - Autorizar a sociedade Metro do Porto, S.A., a tomar a posse administrativa dos mesmos prédios, ao abrigo dos artigos 15.º e 19.º do Código das Expropriações.
www.leiloexpert.pt 3 - Os encargos financeiros com as expropriações são da responsabilidade da sociedade Metro do Porto, S.A., para os quais dispõe de cobertura financeira, tendo
prestado caução para garantir o pagamento dos mesmos.
12 de maio de 2020 - O Secretário de Estado da Mobilidade, Eduardo Nuno Rodrigues e Pinheiro

Leilão Presencial DATA:

25 JUNHO
2020

LISBOA 14h30m

Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa, Juízo de Comércio de Lisboa - Juiz 1


Proc. n.º 15089/19.0T8LSB | Insolvência de Auto-Malpique, Lda.

MOBILIÁRIO E EQUIPAMENTO AFETOS À ATIVIDADE DE REPARAÇÃO AUTOMÓVEL


VIATURAS Conservatória
Área
Conservatória
Área
Número Número
Parcela Matriz Tipo (metros Localização Freguesia P/A Nome Parcela Matriz Tipo (metros Localização Freguesia P/A Nome
de desenho de desenho
Número registo Conservatória quadrados) Número registo Conservatória quadrados)

LI-FP-005 2/2 4506 1667/20091202 Conservatória do Registo Urbano . . . . . . . . 325 Rua Miguel Bombarda, 557 União das Freguesias de P Francisco Manuel Carvalho de 2606/20080512-M Conservatória do Registo Urbano . . . . . . . . Rua Pedro Hispano, 830, União de Freguesias de Ce- P José Luís Cagide Fajin e Fer-
Predial do Porto. Lordelo do Ouro e Mas- Moura e Brenda Eugénia Car- Predial do Porto. R/C Drtº. dofeita, Santo Ildefonso, nando Cagide Fagin.
sarelos. valho de Moura Cardoso. Sé, Miragaia, S. Nicolau
e Vitória.
LI-FP-010 1/2 Omissa Omissa . . . . . . . . . . Via Pública Cama- 116 Rua General Norton de União de Freguesias de Ce- P Dr. Rui de Carvalho de Araújo
rária. Matos, Centro Ur- dofeita, Santo Ildefonso, Moreira. 2606/20080512-N Conservatória do Registo Urbano . . . . . . . . Rua Pedro Hispano, 830, União de Freguesias de Ce- P Maria Araújo.
bano Francisco San- Sé, Miragaia, S. Nicolau M.I. Presidente. Predial do Porto. R/C Esq. dofeita, Santo Ildefonso,
ches — Porto. e Vitória. Câmara Municipal do Porto. Sé, Miragaia, S. Nicolau
e Vitória.
LI-FP-012 1/2 12802 2019/20060803 Conservatória do Registo Urbano . . . . . . . . 336 Rua General Norton de União de Freguesias de Ce- P Fernando Roberto de Sousa
Predial do Porto. Matos, Centro Urbano dofeita, Santo Ildefonso, Braga e Jesuína do Couto 2606/20080512-O Conservatória do Registo Urbano . . . . . . . . Rua Pedro Hispano, 830, União de Freguesias de Ce- P Prudência da Silva Ferreira.
Francisco Sanches. Sé, Miragaia, S. Nicolau Barbosa Braga. Predial do Porto. 1.º Drtº. dofeita, Santo Ildefonso,
e Vitória. Sé, Miragaia, S. Nicolau
e Vitória.
LI-FP-013 1/2 11975 2606/20080512-ZC Conservatória do Registo Urbano . . . . . . . . 116 Rua Pedro Hispano, 818 União de Freguesias de Ce- P Fernando Roberto de Sousa
Predial do Porto. dofeita, Santo Ildefonso, Braga e Jesuína do Couto 2606/20080512-P Conservatória do Registo Urbano . . . . . . . . Rua Pedro Hispano, 830, União de Freguesias de Ce- P Fernando Elísio Pereira da Mota,
Sé, Miragaia, S. Nicolau Barbosa Braga.
Predial do Porto. 1.º Esq. dofeita, Santo Ildefonso, Fernando Paulo de Sá Pereira
e Vitória.
Sé, Miragaia, S. Nicolau da Mota, Maria José Ferreira
A Prosol — Criação e Imagen, L.da
e Vitória. Gonçalves, Maria Irene Sá Pe-
reira da Mota Miranda e Cupido
LI-FP-014 1/2 11975 2606/20080512 (Co- Conservatória do Registo Urbano . . . . . . . . 13 Logradouro de Prédio sito das Dores Lopes Miranda.
mum as diversas Predial do Porto. na Rua Pedro Hispano,
frações infra iden- 844.
tificada). 2606/20080512-Q Conservatória do Registo Urbano . . . . . . . . Rua Pedro Hispano, 830, União de Freguesias de Ce- P Maria Otelinda Basto de Menezes
2606/20080512-A Conservatória do Registo Urbano . . . . . . . . Rua Pedro Hispano, 844, União de Freguesias de Ce- P G.I.M. — Gestimac, Gestão e Predial do Porto. 2.º Drtº. dofeita, Santo Ildefonso, Ortigão de Oliveira e Miguel
Predial do Porto. R/C Drtº. dofeita, Santo Ildefonso, Investimentos Imobiliários, Sé, Miragaia, S. Nicolau Calheiros Ortigão de Oliveira.
Sé, Miragaia, S. Nicolau Macieirinha Sucrs., L.da e Vitória.
e Vitória.
2606/20080512-R Conservatória do Registo Urbano . . . . . . . . Rua Pedro Hispano, 830, União de Freguesias de Ce- P André Moreira dos Santos Car-
2606/20080512-B Conservatória do Registo Urbano . . . . . . . . Rua Pedro Hispano, 844, União de Freguesias de Ce- P Manuel Jesus Tomás e Alberta Predial do Porto. 2.º Esq. dofeita, Santo Ildefonso, neiro.
Predial do Porto. R/C Esq. dofeita, Santo Ildefonso, Maria Branco Ferreira Tomás. Sé, Miragaia, S. Nicolau
Sé, Miragaia, S. Nicolau e Vitória.
e Vitória.
2606/20080512-S Conservatória do Registo Urbano . . . . . . . . Rua Pedro Hispano, 830, União de Freguesias de Ce- P Nuno Alexandre Teixeira Brites da
2606/20080512-C Conservatória do Registo Urbano . . . . . . . . Rua Pedro Hispano, 844, União de Freguesias de Ce- P Miguel Marques Moreira e Maria Predial do Porto. 3.º Drtº. dofeita, Santo Ildefonso, Cunha e Raquel Maria Ferreira
Predial do Porto. 1.º Drtº. dofeita, Santo Ildefonso, Augusta de Bessa Correia Sé, Miragaia, S. Nicolau Oliveira.
Sé, Miragaia, S. Nicolau Moreira. e Vitória.
e Vitória.

2606/20080512-T Conservatória do Registo Urbano . . . . . . . . Rua Pedro Hispano, 830, União de Freguesias de Ce- P Cristina Luísa Pinheiro Xavier da
2606/20080512-D Conservatória do Registo Urbano . . . . . . . . Rua Pedro Hispano, 844, União de Freguesias de Ce- P Rita Cácia Tomé de Freitas Mon-
Predial do Porto. 3.º Esq. dofeita, Santo Ildefonso, Fonseca e António José de Oli-
Predial do Porto. 1.º Esq. dofeita, Santo Ildefonso, teiro, Joaquim da Silva Mon-
Sé, Miragaia, S. Nicolau teiro, Ana Carla de Freitas Sé, Miragaia, S. Nicolau veira Santos Rodrigues.
e Vitória. Guilherme, Eduardo Aníbal de e Vitória.
Freitas Guilherme, Clorinda
Augusta Morais de Freitas 2606/20080512-U Conservatória do Registo Urbano . . . . . . . . Rua Pedro Hispano, 830, União de Freguesias de Ce- P Rita da Costa Oliveira, Carlos
Guilherme, Frederico Nuno Predial do Porto. 4.º Drtº. dofeita, Santo Ildefonso, Henrique de Oliveira Pedrulho,
de Freitas Guilherme, Natália Sé, Miragaia, S. Nicolau Helena Cristina Gameiro dos
Tomé de Freitas, Paulo Miguel e Vitória. Santos Ferreira, Elsa Maria de
de Freitas Guilherme, Rui Fer-
Oliveira Pedrulho.
nando de Freitas Guilherme e
Maria Rosa Marques Martins
Guilherme. 2606/20080512-V Conservatória do Registo Urbano . . . . . . . . Rua Pedro Hispano, 830, União de Freguesias de Ce- P Marilina dos Santos Luz.
Predial do Porto. 4.º Esq. dofeita, Santo Ildefonso,
2606/20080512-E Conservatória do Registo Urbano . . . . . . . . Rua Pedro Hispano, 844, União de Freguesias de Ce- P António Martins e Célia Pinto Bas- Sé, Miragaia, S. Nicolau
Predial do Porto. 2.º Drtº. dofeita, Santo Ildefonso, tos Tavares. e Vitória.
Sé, Miragaia, S. Nicolau
Local do Leilão: Rua de São Bento, nº 9-A, 1200-815 Lisboa e Vitória. 2606/20080512-X Conservatória do Registo Urbano . . . . . . . .
Predial do Porto.
Rua Pedro Hispano, 830, União de Freguesias de Ce-
R/C Centro. dofeita, Santo Ildefonso,
P Maria José de Brito Ferrari de
Almeida.
Visitas: Dia 25/06/2020 das 09h00 às 12h00 2606/20080512-F Conservatória do Registo Urbano . . . . . . . .
Predial do Porto.
Rua Pedro Hispano, 844, União de Freguesias de Ce-
2.º Esq. dofeita, Santo Ildefonso,
P Gastão Lopes da Silva Martinho
e Maria Madalena de Lurdes
Sé, Miragaia, S. Nicolau
e Vitória.
Sé, Miragaia, S. Nicolau Fleming da Rocha Brito da
e Vitória. Silva Martinho.
2606/20080512-Y Conservatória do Registo Urbano . . . . . . . . Rua Pedro Hispano, 830, União de Freguesias de Ce- P Maria Luísa Seiróz Madureira e
Predial do Porto. 1.º Centro. dofeita, Santo Ildefonso, Castro e Júlio Manuel Bernar-
2606/20080512-G Conservatória do Registo Urbano . . . . . . . . Rua Pedro Hispano, 844, União de Freguesias de Ce- P Mário Manuel da Rocha Guima- Sé, Miragaia, S. Nicolau des da Silva Pereira.
Predial do Porto. 3.º Drtº. dofeita, Santo Ildefonso, rães e Maria Fernanda Correia
e Vitória.
Sé, Miragaia, S. Nicolau de Carvalho Guimarães.
e Vitória.
Extrato das condições de venda: Acresce IVA à taxa legal em vigor sobre todos os bens, à exceção da verba 15; Será cobrada comissão de 10% acrescida 2606/20080512-Z Conservatória do Registo Urbano . . . . . . . . Rua Pedro Hispano, 830, União de Freguesias de Ce- P Manuel João da Silveira Ribeiro
2606/20080512-H Conservatória do Registo Urbano . . . . . . . . Rua Pedro Hispano, 844, União de Freguesias de Ce- P Júlio Veloso de Magalhães e Predial do Porto. 2.º Centro. dofeita, Santo Ildefonso, e Virgínia de Barros Alves Ri-
de IVA, à taxa legal em vigor, referente ao pagamento dos serviços prestados pela Leiloexpert, Lda. Predial do Porto. 3.º Esq. dofeita, Santo Ildefonso, Maria Amélia Vaz Fernandes Sé, Miragaia, S. Nicolau
e Vitória.
beiro.
Sé, Miragaia, S. Nicolau Magalhães.
O presente anúncio não dispensa a consulta e aceitação do regulamento / condições de venda, que se encontra disponível em www.leiloexpert.pt e Vitória.
2606/20080512-ZA Conservatória do Registo Urbano . . . . . . . . Rua Pedro Hispano, 830, União de Freguesias de Ce- P Joaquina Pinheiro Ribeiro e Fran-
2606/20080512-I Conservatória do Registo Urbano . . . . . . . . Rua Pedro Hispano, 844, União de Freguesias de Ce- P Nuno Miguel Azevedo de Oliveira Predial do Porto. 3.º Centro. dofeita, Santo Ildefonso, cisco Maria da Costa.
Predial do Porto. 4.º Drtº. dofeita, Santo Ildefonso, Calheiros Lobo. Sé, Miragaia, S. Nicolau
Sé, Miragaia, S. Nicolau e Vitória.
e Vitória.
Rua de S. Pedro, n.º 41, Guarda Nova | 2430-162 Marinha Grande 2606/20080512-J Conservatória do Registo Urbano . . . . . . . . Rua Pedro Hispano, 844, União de Freguesias de Ce- P Marília Elisabete Poinhos.
2606/20080512-ZB Conservatória do Registo Urbano . . . . . . . .
Predial do Porto.
Rua Pedro Hispano, 830, União de Freguesias de Ce-
4.º Centro. dofeita, Santo Ildefonso,
P Fernando Ferreira de Oliveira e
Maria Fernanda de Sousa Lima.
T: +351 961 723 655 | T: +351 967 626 816 | T: +351 961 445 566 Predial do Porto. 4.º Esq. dofeita, Santo Ildefonso,
Sé, Miragaia, S. Nicolau
Sé, Miragaia, S. Nicolau
e Vitória.
Público ClassiÄcados • Sábado, 13 de Junho de 2020 • 39

LEILÃO ELETRÓNICO
EDITAL Início 15/06/2012, às 11h00 / Fim 15/07/2020, às 16h00
Torna-se público, para os efeitos no disposto no artigo 17.º, n.º 2 do Código das Expropriações aprovado pela Lei n.º 168/99, de 8 de Setembro, que, pelo despacho Insolvência de António Brito Magina
de Sua Excelência o Secretário de Estado da Mobilidade do Ministério do Ambiente e Ação Climática n.º 5922/2020, proferido em 30 de abril, publicado no Diário e Maria de Fátima Cardoso Mendes
da República, 2.ª Série, n.º 105 – Parte C, de 29 de maio de 2020, foi declarada a utilidade pública da expropriação das parcelas PS-FP-001, PS-FP-002, PS-FP-003,
PS-FP-004, PS-FP-005, PS-FP-008, PS-FP-012, PS-FP-014, PS-FP-016, PS-FP-017, PS-FP-018, PS-FP-019, PS-FP-020, PS-FP-021, PS-FP-022, PS-FP-023, PS-FP-026, Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa Oeste
PS-FP-030, PS-FP-031, PS-FP-036, PS-FP-040, PS-FP-041, PS-FP-042, PS-FP-043, PS-FP-044, PS-FP-045, PS-FP-046, PS-FP-047, PS-FP-048, PS-FP-049, PS-FP-050, Juízo de Comércio de Sintra – Juiz 4
PS-FP-051, e PS-FP-052, devidamente identificadas nas plantas cadastrais e no mapa de identificação, cuja publicação se promoveu em anexo, necessária à execução Processo de Insolvência nº. 1117/13.7T2SNT
da obra de construção de infra-estruturas do sistema de metro ligeiro na área metropolitana do Porto.
Os interessados poderão obter informações sobre a expropriação a realizar, nomeadamente sobre a proposta do Metro do Porto, para a aquisição amigável das
parcelas de terreno objecto de expropriação, nos termos do n.º 1 do artigo 35.º do mencionado diploma, contactando a Metro do Porto, na morada Avenida Fernão de
Magalhães, 1862, 7.º andar, 4350-158 Porto, ou consultando o site www.metrodoporto.pt.
29 de maio de 2020 - O Presidente do Conselho de Administração - Tiago da Costa Braga

AMBIENTE E AÇÃO CLIMÁTICA


Gabinete do Secretário de Estado da Mobilidade
Despacho n.º 5922/2020 Imóvel
Sumário: Declara a utilidade pública, com carácter de urgência, da expropriação dos bens imóveis e direitos a eles inerentes necessários - fração autónoma designada pela letra “J”, a que corresponde
à execução do troço do sistema do metro ligeiro do Porto da extensão da Linha Amarela Santo Ovídio a Vila d’Este. o rés-do-chão direito, para habitação, com 3 divisões, a qual faz
Através do Decreto -Lei n.º 394-A/98, de 15 de dezembro, foi atribuída à sociedade Metro do Porto, S.A., a concessão do serviço público do sistema de parte integrante do prédio urbano sito na Rua do Olival, nºs. 35
metro ligeiro na Área Metropolitana do Porto, competindo -lhe a responsabilidade pelas operações de construção de infraestruturas do dito sistema. e 35 –A, Agualva Cacém, descrito na Conservatória do Registo
Nos termos da base XI do anexo I daquele diploma legal, compete à mesma sociedade proceder, na qualidade de entidade expropriante, às expropriações
necessárias à referida construção. Predial do Cacém sob o nº. 269, da freguesia de Agualva Ca-
Considerando que, nos prédios discriminados no mapa anexo, se prevê a construção do referido sistema de metro, que é de manifesto interesse público, cém e inscrito na matriz predial urbana sob o artigo 1223.
os quais se inserem no troço da extensão da Linha Amarela - Santo Ovídio a Vila d’Este.
Considerando, ainda, o previsto na Base I e na alínea h) da base VI do anexo ao diploma atrás citado e na Resolução do Conselho de Ministros n.º 172/2018, Valor mínimo de venda € 25.000,00 (Vinte cinco mil euros).
de 13 de dezembro, aprovou -se a realização do troço do sistema do metro ligeiro do Porto da extensão da Linha Amarela - Santo Ovídio a Vila d’Este.
Considerando, ainda que, no programa de trabalhos previsto se estipula que as obras se iniciem após o termo do processo de concurso já lançado, Condições de venda:
previsto para junho de 2020 e que tais obras pressupõem a posse dos bens a expropriar. 1 - O registo é obrigatório no nosso site www.aleiloeiraforense.pt
A urgência do processo de declaração de utilidade pública que ora se requer é justificada pela necessidade de cumprir os prazos fixados para concretização
da referida empreitada, nomeadamente os identificados na Resolução do Conselho de Ministros n.º 172/2018, de 13 de dezembro, pelo que se torna 2 - Ao valor de arrematação são acrescidos, a comissão de 5% para a
imprescindível a tempestiva disponibilidade dos terrenos por ela abrangidos e, como tal, dar início ao processo expropriativo dos imóveis e direitos a eles agência e, sobre esta, 23% de I.V.A.
inerentes, necessários à sua execução. 3 - Com a arrematação será notificado o arrematante para proceder ao
Por deliberação do conselho de administração da Metro do Porto, S.A., de 18 e 19 de fevereiro de 2020, foram aprovadas as resoluções de expropriar, as pagamento de 20% do preço e a comissão, no prazo de 08 dias.
quais incluem a identificação das plantas parcelares e o respetivos mapa de áreas, relativos às parcelas de terreno que se mostram necessárias para a
execução da extensão da Linha Amarela - Santo Ovídio a Vila d’Este. 4 - O remanescente do preço será pago na data da escritura, a qual terá
Nestes termos, a requerimento da Metro do Porto, S. A., e ao abrigo do disposto nos artigos 1.º, 3.º, 13.º, 14.º, 15.º e 19.º do código das expropriações, lugar no prazo máximo de 60 dias.
aprovado pela Lei n.º 168/99, de 18 de setembro, na sua redação atual, e no n.º 3 da base XI do anexo I do Decreto-Lei n.º 394-A/98, de 15 de dezembro,
e ao abrigo da delegação de competências da Resolução do Conselho de Ministros n.º 172/2018, de 13 de dezembro, tendo em vista o início imediato das NOTA: Extrato das condições de venda, não dispensa a consulta das
obras, determino o seguinte: restantes condições no nosso site.
1 - Declaro a utilidade pública, com carácter de urgência, da expropriação dos bens imóveis e direitos a eles inerentes, correspondentes às parcelas PS-
FP-001, PS-FP-002, PS-FP-003, PS-FP-004, PS-FP-005, PS-FP-008, PS-FP-012, PS-FP-014, PS-FP-016, PS-FP-017, PS-FP-018, PS-FP-019, PS-FP-020, A LEILOEIRA FORENSE, LDA.
PS-FP-021, PS-FP-022, PS-FP-026, PS-FP-030, PS-FP-045, PS-FP-046, PS-FP-047, PS-FP-048, PS-FP-050, PS-FP-052, PS-FP-023, PS-FP-031, PS- Rua Carlos Reis, nº. 20 – A
FP-036, PS-FP-040, PS-FP-041, PS-FP-042, PS-FP-043, PS-FP-044, PS-FP-049 e PS-FP-051, devidamente identificadas nas plantas cadastrais e mapa de 1600-033 Lisboa
identificação, cuja publicação se promove em anexo. Tel. 213477953 -T.M. 969097121
2 - Autorizar a sociedade Metro do Porto, S.A., a tomar a posse administrativa dos mesmos prédios, ao abrigo dos artigos 15.º e 19.º do Código das www.aleiloeiraforense.pt
Expropriações.
3 - Os encargos financeiros com as expropriações são da responsabilidade da sociedade Metro do Porto, S.A., para os quais dispõe de cobertura
financeira, tendo prestado caução para garantir o pagamento dos mesmos.
30 de abril de 2020 - O Secretário de Estado da Mobilidade, Eduardo Nuno Rodrigues e Pinheiro. LEILÃO ELETRÓNICO
N.º
Conservatória
Início 15/06/2012, às 11h00 / Fim 15/07/2020, às 17h00
Parcela Servidão
Parcela de Matriz Tipo Localização Freguesia Nome
Área (m2)

Insolvência de Maria Fernanda Palet Cortegaça Guerra


Área (m2)
Desenho N.º Registo Conservatória

PS-FP-001 1/7 Domínio Público — 2356 Santo Ovídio. . . . . . . . União de Freguesias de Infraestruturas de Portugal, S. A.
Via Pública Mafamude e Vilar do
Paraíso
Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa Oeste
PS-FP-002 1/7 Domínio Público —
Via Pública
2387 Santo Ovídio. . . . . . . . União de Freguesias de
Mafamude e Vilar do
Infraestruturas de Portugal, S. A.
Juízo de Comércio de Sintra - Juiz 2
PS-FP-003 2/7 9413 3890/19961218 2.ª Conservatória do Urbano 184 Rua Soares dos Reis,
Paraíso
União de Freguesias de Sónia Cristina Alicott Domingues Processo de Insolvência n.º 28697/11.1T8SNT
Registo Predial de Lote T Mafamude e Vilar do da Cunha

Imóveis
Vila Nova de Gaia Paraíso
PS-FP-004 2/7 930 451/19860110 2.ª Conservatória do Misto 2340 Rua Fonte dos Arrepen- União de Freguesias de Sociedade Agrícola Quinta do
Registo Predial de didos, Lugar de Labo- Mafamude e Vilar do Cisne, RL
Vila Nova de Gaia rim de Baixo Paraíso
PS-FP-005 2/7 Domínio Público —
Via Pública
194 Rua Fonte dos Arrepen-
didos, Lugar de Labo-
rim de Baixo
União de Freguesias de
Mafamude e Vilar do
Paraíso
Câmara Municipal de Vila Nova de
Gaia 1 - Prédio misto, parte urbana: casa de habitação de r/c com
PS-FP-008 2/7 543 (Rústica) 5613/20110304 2.ª Conservatória do
8212 (Urbana) Registo Predial de
Rústico e Urbano 3580 Rua Clube dos Caçado-
res, 528 e 524
União de Freguesias de
Mafamude e Vilar do
José Ferreira Cavadas e Maria Al-
zira de Sá Reis 3 divisões, àrea coberta 50 M2 e descoberta de 76 M2, parte
Vila Nova de Gaia Paraíso
PS-FP-012 2/7 Domínio Público —
Via Pública
12 Rua do Rosário e Rua
de Santa Rita
União de Freguesias de
Mafamude e Vilar do
Câmara Municipal de Vila Nova de
Gaia
rústica: cultura arvense e mato com 9840 M2, situado em Casal
do Outeiro do Rosmaninho ou Casal da Pedreira do Lima, está
Paraíso
PS-FP-014 2/7 Domínio Público — 260 Cruzamento com Rua União de Freguesias de Câmara Municipal de Vila Nova de
Via Pública do Rosário e Rua dos Mafamude e Vilar do Gaia

PS-FP-016 3/7 Prédio Urbano


Camarário
2137
Caçadores
Rua do Rosário, S/N
Paraíso
União de Freguesias de
Mafamude e Vilar do
Câmara Municipal de Vila Nova de
Gaia
descrito na Conservatória do Registo Predial de Alenquer sob o
PS-FP-017 3/7 Prédio Urbano 1607 Rua D. Manuel II, S/N
Paraíso
União de Freguesias de Câmara Municipal de Vila Nova de n.º 302, da freguesia de Meca e inscrito na matriz predial urbana
Camarário Mafamude e Vilar do Gaia

PS-FP-018 3/7 Jardins e Via 1937 Vereda 1, 2 e 3 da Rua


Paraíso
União de Freguesias de Câmara Municipal de Vila Nova de
sob o artigo 217 e rústica sob o artr.º 59 da secção G.
Valor mínimo de venda € 30.300,00 (Trinta mil e trezentos
Pública Camarária D. Manuel II Mafamude e Vilar do Gaia
Paraíso
PS-FP-019 3/7 Urbano 719 Rua Conceição Fernan- União de Freguesias de Agrupamento de Escolas Soares
des Mafamude e Vilar do
Paraíso
dos Reis
euros).
PS-FP-020 3/7 10641 767/19860702 2.ª Conservatória do Urbano 490 Rua da Quinta do Sar- União de Freguesias de Emilia do Nascimento Daniel Men-
Registo Predial de doal, Lote 53, Labo- Mafamude e Vilar do des Póvoas

PS-FP-021 3/7
Vila Nova de Gaia
644 (Rústica) 768/19860702 2.ª Conservatória do Rústico e Urbano 442
rim de Cima
Rua da Quinta do Sar-
Paraíso
União de Freguesias de Jaime Ferreira dos Santos e Maria
2 - Prédio rústico composto de cultura arvense, eucaliptal e
PS-FP-022 3/7
1356 (Urbana) Registo Preial de
Vila Nova de Gaia
Via Pública 110
doal, Lote 54, Labo-
rim de Cima
Rua Quinta do Sardoal
Mafamude e Vilar do
Paraíso
União de Freguesias de
Amélia de Sousa Martins Fer-
reira dos Santos
Câmara Municipal de Vila Nova de
mato, denominado Avessadas situado em Santo Quintino, com
Camarária e Rua Nossa Srª do
Livramento
Mafamude e Vilar do
Paraíso
Gaia
a àrea de 19160 M2, está descrito na Conservatória do Registo
PS-FP-023 4/7 10216 832/19860702 2.ª Conservatória do Urbano 187 Rua Conceição Fernan- União de Freguesias de Lotprime, L.da
Registo Predial de
Vila Nova de Gaia
des, S/N, Laborim de
Cima
Mafamude e Vilar do
Paraíso
Predial de Sobral de Monte Agraço sob o n.º 5011, da freguesia
PS-FP-026

PS-FP-030
4/7

5/7
Via Pública
Camarária
Via Pública
14845

1060
Rua Conceição Fernan-
des
Vilar de Andorinho

Rua Escultor Alves de Vilar de Andorinho . . . .


Câmara Municipal de Vila Nova de
Gaia
Câmara Municipal de Vila Nova de
de Santo Quintino inscrito na matriz sob o art.º 37 da secção CC.
PS-FP-031 6/7 303 1129/19890512 2.ª Conservatória do
Camarária
Rústico 45.855 3.487
Sousa
Tapada Grande das Vilar de Andorinho . . . .
Gaia
Francisco Maria de Magalhães Pe- Valor mínimo de venda € 1.000,00 (Mil euros).
Registo Predial de Cancelinhas reira Coutinho, Maria da Concei-
Vila Nova de Gaia ção de Magalhães Pereira Couti-
nho Reis Faria, José Bernardino
de Magalhães Pereira Coutinho, Condições de venda:
António Nuno Pereira Coutinho

PS-FP-036 7/7 3626 888/19881123 2.ª Conservatória do Urbano 692


dos Reis Faria
Rua Heróis do Ultramar, Vilar de Andorinho . . . . Olicete — Comércio e Serviços, L.da
1 - O registo é obrigatório no nosso site www.aleiloeiraforense.pt;
2 - Ao valor de arrematação são acrescidos, a comissão de 5%
Registo Predial de Lote 154, Quinta da
Vila Nova de Gaia Serpente
PS-FP-040 7/7 1101 3069/20100325 2.ª Conservatória do Rústico 4102 Lugar do Monte Grande Vilar de Andorinho . . . . Rui Octávio Matos Carvalho
Registo Predial de
Vila Nova de Gaia para a agência e, sobre esta, 23% de I.V.A.;
PS-FP-041 7/7 2.ª Conservatória do Rústico 452 Monte Grande, Lugar Vilar de Andorinho . . . . Desconhecido
Registo Predial de
Vila Nova de Gaia
das Guardas do Monte
3 - Com a arrematação será notificado o arrematante para
proceder ao pagamento de 20% do preço e a comissão, no
PS-FP-042 7/7 1863 924/19890102 2.ª Conservatória do Rústico 365 Monte Grande, Lugar Vilar de Andorinho . . . . Serafim Henriques da Silva Guerra
Registo Predial de das Guardas do Monte e Eva da Conceição Alves Oli-
Vila Nova de Gaia veira
PS-FP-043 7/7 636 1675/19931124 2.ª Conservatória do
Registo Predial de
Rústico 337 Guardas, Lugar da Ser- Vilar de Andorinho . . . . Alberto Barbosa de Carvalho, José
pente Barbosa de Carvalho e Ludovina prazo de 05 dias;
Vila Nova de Gaia Dias dos Santos
PS-FP-044 7/7 1878 2751/20041109 2.ª Conservatória do
Registo Predial de
Rústico 444 Leira do Monte Grande, Vilar de Andorinho . . . . Rosa da Conceição dos Santos
Lugar da Serpente Rodrigues
4 - O remanescente do preço será pago na data da escritura, a
PS-FP-045 7/7 5655
Vila Nova de Gaia

1754/19880418 2.ª Conservatória do Rústico 236 Cavada Velha, Lugar de Vilar de Andorinho . . . . António Poças da Cruz e Angelina
qual terá lugar no prazo máximo de 60 dias.
Registo Predial de Jaca Soares Poças
Vila Nova de Gaia
PS-FP-046 7/7 Terreno 2050 Monte Grande, Lugar Vilar de Andorinho . . . . Infraestruturas de Portugal, S. A.
das Guardas do Monte NOTA: Extrato das condições de venda, não dispensa a consulta das
PS-FP-047 7/7 Terreno Camarário 108 Praceta Eça de Queirós Vilar de Andorinho . . . . Câmara Municipal de Vila Nova de
Gaia restantes condições no nosso site.
PS-FP-048 7/7 1818 465/19870115 2.ª Conservatória do Rústico 727 Monte Grande, Lugar Vilar de Andorinho . . . . António Gomes dos Santos
Registo Predial de das Guardas do Monte

PS-FP-049 7/7 3199


Vila Nova de Gaia
2354/19991130 2.ª Conservatória do Urbano 856 Lote 07, Quinta do Monte Vilar de Andorinho . . . . Sidónio Miguel Lopes de Oliveira A LEILOEIRA FORENSE, LDA.
Registo Predial de Grande ou Quinta da e Cátia Manuela Vilhena Rodri-

PS-FP-050 7/7
Vila Nova de Gaia
Via Pública Cama- 3958
Serpente
Rua Salgueiro Maia
gues
Vilar de Andorinho . . . . Câmara Municipal de Vila Nova de
Rua Carlos Reis, n.º 20 - A
PS-FP-051 7/7 3198 2353/19981130 2.ª Conservatória do
rária
Urbano 562
Gaia
Lote 06, Quinta do Monte Vilar de Andorinho . . . . Sidónio Miguel Lopes de Oliveira e
1600-033 Lisboa
Registo Predial de
Vila Nova de Gaia
Grande ou Quinta da
Serpente
Cátia Manuela Vilhena Rodrigues
Tel. 213477953 - T.M. 969097121
PS-FP-052 7/7 Terreno Camarário 930 Rua Salgueiro Maia Vilar de Andorinho . . . . Câmara Municipal de Vila Nova de
Gaia www.aleiloeiraforense.pt
40 • Público ClassiÄcados • Sábado, 13 de Junho de 2020

TRIBUNAL JUDICIAL Insolvência "Jorge Manuel Pinheiro Antunes" º ANIVERSÁRIO


DA COMARCA Proc. nº 2461/18.2T8VIS Constrangimentos de 1970 - 2020
DE LISBOA OESTE Tribunal Judicial da Comarca de Viseu, Juízo de Comércio de Viseu - Juiz 2.
Juízo Local Cível de Oeiras - Juiz 1
Trânsito na A24
Processo: 1678/20.4T8OER
ANÚNCIO
NEGOCIAÇÃO PARTICULAR Lanço: Vila Pouca de Aguiar – Fortunho
Acompanhamento de Maior
Requerente: Ministério Público
Requerido: Eduardo José Dos Santos Batista
Faz-se saber que foi distribuído neste tribunal,
HABITAÇÃO
KM 58+425 a KM 58+875, sentido Norte/Sul
T3
o processo de Acompanhamento de Maior em
que é requerido Eduardo José Dos Santos Ba-
tista, filho de Fernando dos Santos Batista e de
Maria José Carvalho dos Santos Batista, titular
de 15-06-2020 a 20-09-2020
do C.C. n.º 11715076, nascido a 04.01.1980,
natural da freguesia de São Sebastião da Pe-
dreira, concelho de Lisboa, residente na R. Ary
2 PISOS
dos Santos, n.º 17, c/c esq.ª, Vila Fria, 2740-
023 Porto Salvo, em que foi requerido a aplica-
A Norscut informa que o tráfego estará
ção da medida de acompanhamento de repre-
sentação geral, com dispensa de constituição C/ 149,4 M2 condicionado nos troços e datas acima
de conselho de família e limitação do direito de
fixar residência e de testar, e indicada como indicados.
acompanhante Maria José Carvalho dos San-
tos Batista, nascida em 29.07.1952, residente Os trabalhos estarão devidamente
na R. Ary dos Santos, n.º 17, c/c esq.ª, Vila
Fria, 2740-023 Porto Salvo, e co-acompanhan- sinalizados no local.
te Sara Carvalho dos Santos Batista, nascida
em 16.04.1976 residente na Av.ª Brasil, n.º 3 Agradecemos a compreensão dos utentes FIM DO LEILÃO: 30 DE JUNHO, 3ª FEIRA ÀS 11H15
- 9.º B, S. Marcos, 2735-668 Cacém.
R. Ribeiro N.º 2 por eventuais transtornos causados no
N/ Referência: 125206970
Oeiras, 29-05-2020.
Sabugosa de Cima decorrer dos trabalhos.
www.cparaiso.pt
A Juiz de Direito,
Dra. Ausenda Brás Moreira Pires
A Oficial de Justiça, Número de Apoio ao Utente Insolvência de Maria Manuel Fortes Toscano
Cátia Teixeira Mendonça
Público, 13/06/2020 TONDELA 808 24 00 24 Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa Oeste - Juízo de Comércio de Sintra– Juiz 5
Processo nº 9691/16.0T8SNT

TRIBUNAL JUDICIAL VISITA: SOB MARCAÇÃO


DA COMARCA
DE LISBOA OESTE
Juízo Local Cível de Oeiras - Juiz 1
Processo: 1596/20.6T80ER

ANÚNCIO
GPS: 40.572528 N,
- 8.029528 W

PROPOSTAS:
VALOR MÍNIMO DE VENDA: 68.637,50 € CONVOCATÓRIA IMÓVEIS
EM SINTRA
Acompanhamento de Maior DEVERÃO SER ENTREGUES NA “LEILOVALOR, LDA.”, C/ A Ao abrigo do disposto no artigo 25.º dos Estatutos da Venerável Ordem Terceira de Nossa
Requerente: Ministério Público DESIGNAÇÃO DO PROCESSO, NOME, MORADA, NIF E Senhora do Carmo, I.P.S.S., convoco a realização de uma Assembleia-Geral dos Irmãos
Requerido: Dora Maria Mendes Leal Viana Associados, a ter lugar no próximo dia vinte e nove de Junho, pelas dez horas, no Auditório
Dionísio TLF. ATÉ AO DIA 2 DE JUNHO DE 2020. da Instituição contíguo à Igreja do Carmo, com a seguinte Ordem de Trabalhos:
Faz-se saber que foi distribuído neste tribu-
nal, o processo de Acompanhamento de * O bem imóvel será vendido no seu estado atual físico e jurídico. * Será entregue um catálogo com a 1 - Apreciação, discussão e deliberação sobre o Relatório e as Contas relativas ao exercício
Maior em que é requerida Dora Maria Men- descrição do bem, condições e o valor de venda a todos os presentes e interessados.
des Leal Viana Dionísio, filha de Ludgero
do ano de 2019;
Caetano e de Mariana Mendes Leal, C.C.
n.º 01208604, nascida a 12.02.1939, resi-
dente na R. da Piscina, n.º 7, 1.º Dt.º, Mira-
flores, 1495 Algés, em que foi requerida a
aplicação da medida de acompanhamento
Rotunda 1º de Maio, nº160 - 3º, Sala 7 / 4440-519 Valongo
www.leilovalor.com | geral@leilovalor.com
Tel. 224 225 831 - Fax. 224 226 220
®
2 - Alienação do imóvel (estabelecimento comercial) sito na Rua da Alegria, n.º 185 - Porto;
3 - Outros assuntos de interesse geral.
Nos termos estatutários os Irmãos Beneficentes têm direito a participar, intervir e votar na
Assembleia Geral, podendo ser representados por outros Irmãos Beneficentes. Cada Irmão
T3 (177,85m2)
de representação geral, com dispensa
de constituição de conselho de família e
limitação do direito de fixar residência e
de testar, e indicada como acompanhante,
Maria Raquel Mendes Leal Viana Dionísio,
Leiloeira Autorizada nos termos do artigo 5.º do Decreto-Lei n.º 155/2015, de 10 de Agosto Beneficente não poderá representar mais do que um associado.
Caso não se encontrem presentes ou representados à hora acima indicada, mais de metade
dos associados com direito a voto, a Assembleia reunirá em segunda convocatória, no mes-
335.000€
residente na Av.ª Carolina Michaelis, n.º
47, 2.º esq.º, 2995-054 Linda-a-Velha. EDIFÍCIO DIOGO CÃO
mo dia e local, pelas onze horas, podendo tomar validamente deliberações com qualquer
número de Irmãos Beneficentes presentes na reunião. c/ 2 terraços e arrecadação na cave
N/ Referência: 125206418 DOCA DE ALCÂNTARA NORTE, LISBOA
Oeiras, 29-05-2020.
A Juiz de Direito,
(JUNTO AO MUSEU DO ORIENTE)
HORÁRIO: 2.ª – 6.ª FEIRA: 9H – 19H
Informam-se também os Irmãos Associados que os documentos relativos às Contas de
2019 estão disponíveis para consulta nos Serviços Administrativos da Ordem do Carmo. &1"326&".&/50t,65€
Dra. Ausenda Brás Moreira Pires
SÁBADO: 11H – 17H Porto, 10 de Junho de 2020
A Oficial de Justiça,
Cátia Teixeira Mendonça O Presidente da Mesa da Assembleia Geral
Público, 13/06/2020 MAIS INFORMAÇÕES: loja.publico.pt | 210 111 010 Dr. Abílio Manuel Aranha Furtado de Mendonça

º ANIVERSÁRIO
EMPREGO 1970 - 2020

BELAS
CANDIDATE-SE ÀS
“BELAS CLUBE DE CAMPO”

CANDIDATE-SE ÀS
Rua da Mãe D´Água lote 6 porta 20, 3º B

MELHORES
MELHORES
FIM DO LEILÃO: 30 DE JUNHO, 3ª FEIRA ÀS 12H00
Insolvência de Metalção - Unipessoal, Lda.
Tribunal Judicial da Comarca de Aveiro - Juízo de Comércio de Oliveira de Azeméis - Juiz 2
ESCRITÓRIO (30,10m2)
û

OFERTAS
Processo nº 4016/19.5T8OAZ

7&/%"tû
VENDA DA UNIVERSALIDADE DOS BENS

DE EMPREGO
DE EMPREGO
3VBEB-JCFSEBEFt"33*'"/"
4"/5"."3*"%"'&*3"
Viaturas Nissan, Toyota e Renault Kangoo,
Gerador, Depósito Gasóleo, Máquinas de Serralharia,
Composto tornos, Balancés, Prensas, Polidor, Centrifugadora,
Cubas, Máquina Injeção Alumínio, Máquina de Soldar,
&OHFOIPEFGVSBS 4FSSPUFT 'SFTBEPSB .BOESJMBEPSB
Eletroerosão, Limadores, Multifuradora, Compressor de
ALGUEIRÃO
MEM MARTINS
Av. Chaby Pinheiro nº 31, 1º C
Parafuso, Mobiliário de escritório, etc.
7*4*5"4FKVOIP EBTIËTI CA TÁ L O G O O N L I N E
INSCREVA-SE EM EMPREGO.PUBLICO.PT C A T ÁLOGO ONLIN E Subscreva a nossa newsletter em www.cparaiso.pt

Subscreva a nossa newsletter em www.cparaiso.pt


EM PARCERIA COM
,EILOEIRAÒ0ARA¶SOÒmÒ2UAÒ!NDRADEÒÒ2# Ò$4/ÒmÒ Ò,)3"/!Ò ,EILOEIRAÒ0ARA¶SOÒmÒ2UAÒ!NDRADEÒÒ2# Ò$4/ÒmÒ Ò,)3"/!Ò
4ELÒÒÒÒmÒ4LMÒÒÒÒmÒWWWCPARAISOPTÒmÒINF CPARAISOPT 4ELÒÒÒÒmÒ4LMÒÒÒÒmÒWWWCPARAISOPTÒmÒINF CPARAISOPT
Público ClassiÄcados • Sábado, 13 de Junho de 2020 • 41

º ANIVERSÁRIO º ANIVERSÁRIO º ANIVERSÁRIO


1970 - 2020 1970 - 2020 1970 - 2020

Ò$%Ò*5.(/ÒmÒÒ&%)2!ÒmÒ(
FIM DO LEILÃO: 29 DE JUNHO, 2ª FEIRA ÀS 10H00
www.cparaiso.pt FIM DO LEILÃO: 30 DE JUNHO, 3ª FEIRA ÀS 11H00
Insolvência de Marluno Confecções, Lda.
Insolvência de Maria Isabel Narciso Quaresma dos Santos Trib. Judicial da Comarca de Castelo Branco - Juízo de Comércio do Fundão - Proc. nº 142/20.6T8FND Insolvência de Arlinda Isabel Ferreira Figueiredo
Tribunal Judicial da Comarca de Santarém - Juízo de Comércio de Santarém – Juiz 2 Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa Norte - Juízo de Comércio de Vila Franca de Xira
Processo nº 3345/15.1T8STR

Meação e quinhão hereditário de 7&/%"tû T3 (92,75m2)tû


Juiz 1 - Processo nº 3395/17.3T8VFX

VENDA DA UNIVERSALIDADE DOS BENS


5tCORUCHE
R/C DTO.t û
%50t û
"SNB[ÏNDNo-PHSBEPVSPN 4"/50"/5»/*0%04$"7"-&*304t-063&4
;POB*OEVTUSJBM$BTUFMP#SBODPt3VB"-PUF2 # Rua Abel Teixeira Pinto nº5 5º F (c/ arrecadação)
Viaturas Renault Trafic e Iveco Turbo Daily Torres da Bela Vista
Lote Matéria Prima, Subsidiária e de Consumo, Porta Paletes
Caldeira, Compressores, Prensas de Passar a Ferro, Mesas e 5&33&/03Á45*$0DNt4BOUJOIBtû
5FTPVSBTEF$PSUF 4FSSBEF'JUB 3FMØHJPEF1POUP 4BMBEF Norte: Manuel de Abreu; Sul: Rio; Nascente: Manuel Rodrigues Coelho
CAD c/Plotter Bico de Pato, Linha Aérea Canalis, Balança e Poente: José Mouta de Almeida
%JHJUBM .ÈRVJOBTEF$PTUVSBTEFWÈSJBTNBSDBT .BUFSJBM 5&33&/03Á45*$0DNt4BOUJOIBtû
3VBEF45PNÏO de Escritório e Refeitório, etc. Norte: Caminho; Sul: Rio; Nascente: Henrique Costa Figueiredo
Bairro Luís Alberto de Oliveira 7*4*5"4FKVOIP EBTIËTI e Poente: José da Rocha Figueiredo e outro
Abertura de propostas: Av. da Quinta Grande nº 3 R/C DTO. 2610-153 Amadora '*(6&*3&%0%&"-7"t41&%30%046-
C ATÁL OG O ONLINE C A T ÁLOGO ONLIN E CA TÁ L O G O O N L I N E
Subscreva a nossa newsletter em www.cparaiso.pt
Subscreva a nossa newsletter em www.cparaiso.pt Subscreva a nossa newsletter em www.cparaiso.pt

,EILOEIRAÒ0ARA¶SOÒmÒ2UAÒ!NDRADEÒÒ2# Ò$4/ÒmÒ Ò,)3"/!Ò ,EILOEIRAÒ0ARA¶SOÒmÒ2UAÒ!NDRADEÒÒ2# Ò$4/ÒmÒ Ò,)3"/!Ò ,EILOEIRAÒ0ARA¶SOÒmÒ2UAÒ!NDRADEÒÒ2# Ò$4/ÒmÒ Ò,)3"/!Ò


4ELÒÒÒÒmÒ4LMÒÒÒÒmÒWWWCPARAISOPTÒmÒINF CPARAISOPT 4ELÒÒÒÒmÒ4LMÒÒÒÒmÒWWWCPARAISOPTÒmÒINF CPARAISOPT 4ELÒÒÒÒmÒ4LMÒÒÒÒmÒWWWCPARAISOPTÒmÒINF CPARAISOPT

º ANIVERSÁRIO
1970 - 2020

0!2!š3/Ò./Ò!,'!26%
,%),¡%3Ò%,%#42Ÿ.)#/3ÒmÒ/0/245.)$!$%3Ò./Ò!,'!26%
F)M DO ,%),O:ÒÒ$% JUNHO Òª &%)RAҍ3Ò( F)M DO ,%),O:ÒÒ$% JUNHO Òª &%)RAҍ3Ò( F)M DO ,%),O:ÒÒ$% JUNHO Òª &%)RAҍ3Ò(
Insolvência de Surcotul - Sociedade de Urbanização e Construções, Lda Insolvência de Sultubos - Materiais para Canalizações S.A. Ins. de Electrolagos - Cooperativa dos Trabalhadores Eletricistas de Lagos CRL
Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa - Juízo de Comércio de Lisboa – Juiz 4 Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa - Juízo de Comércio do Barreiro – Juiz 4 5SJCVOBM+VEJDJBMEB$PNBSDBEF'BSP+VÓ[PEP$PNÏSDJPEF0MIÍPo+VJ[
Processo nº 783/13.8TYLSB Processo nº 2360/18.8T8BRR Processo nº 811/13.7TBLLE

.03"%*"7t€
(moradia de 2 pisos) LOTE TERRENO 3 LOTES (P/ VIVENDAS)
Terreno 160m2t*NQMBOUBÎÍPN2t$POTUSVÎÍP N2
P/ CONSTRUÇÃO DE 16 FOGOS

MONTE GORDO 350.625€ (área total de 306m2)


0-)°0t#3"/$"/&4
(160m2 cada) em frente à SALDOMAR
VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO
)035"4t"MEFJB5VSÓTUJDBEF.POUF'JOP MPUF$
VISITAS: Dia 12 de junho das 10h às 12h
-06-²t4°0$-&.&/5& -PUF  û
tLote 60 (40.000 €)
Rua Nossa Senhora de Fátima, lote 9 Lote 61 (40.000 €)
Contacto: 918800123 (Luís Lázaro)
# !4Ž ,/' /Ò /.,). % # ! 4 Ž,/'/Ò/. ,). % #! 4Ž , / ' / Ò / . , ) . %
Subscreva a nossa newsletter em www.cparaiso.pt Subscreva a nossa newsletter em www.cparaiso.pt Subscreva a nossa newsletter em www.cparaiso.pt

Ò!G³NCIAÒDEÒ,EIL½ESÒ0ARA¶SOÒmÒ2UAÒ!NDRADEÒÒ2# Ò$4/ÒmÒ Ò,)3"/!ÒmÒ4ELÒÒÒÒmÒ4LMÒÒÒÒmÒWWWCPARAISOPTÒmÒINF CPARAISOPT


42 • Público ClassiÄcados • Sábado, 13 de Junho de 2020


PORTO

 Dr. JOSÉ ANTÓNIO GARCIA


”Por determinação do Exmº. Administrador de Insolvência, vai ser colocado em venda por Leilão Eletrónico, os bens arrolados a favor da massa insolvente”
/ŶŝĐŝĂŶŽĚŝĂϮϭĚĞDĂŝŽĚĞϮϬϮϬăƐϬϵŚϬϬ
BRAGA DA CRUZ OFEREÇA
/ŶƐŽůǀġŶĐŝĂĚĞ͗
Ğ͗ &ĄďƌŝĐĂĚĞĂůĕĂĚŽǀĞƌĞƐƚĞ͕>ĚĂ

ŶĐĞƌƌĂŶŽĚŝĂ29 ĚĞJunhoĚĞ2020ăƐ 15h00 MISSA DE 30º DIA CULTURA
PROC. N.° 879/20.0T8OAZ | COMARCA DE AVEIRO | JUÍZO DE COMÉRCIO DE OLIVEIRA DE AZEMÉIS | J1 E AGRADECIMENTO
IMÓVEIS, MARCAS, VEÍCULOS, MÁQUINAS, EQUIPAMENTOS E MOBILIÁRIO – S. JOÃO DA MADEIRA Sua mulher, filhos Pedro e Gonçalo, filha Rita, noras Diana e Raquel, netos e
demais família vêm por este meio participar o falecimento do seu ente querido EDIFÍCIO
DÁ-SE PREFERÊNCIA À VENDA DIOGO CÃO
PELA GLOBALIDADE no passado dia 16 de maio de 2020. Dadas as recomendações em vigor a
Verba 1 à verba 145: cerimónia fúnebre que se realizou foi muito restrita. A família agradece todas DOCA DE ALCÂNTARA
Imóveis, marcas, veículos, equipamentos, máquinas,
mobiliário diverso. as condolências e demonstração de solidariedade e amizade que recebeu NORTE, LISBOA
)Valor mínimo 738.926,25 €
nestes momentos de dor. Anunciamos que serão celebrados missas de 30º dia, (JUNTO AO
IMÓVEIS
Verba 1 à 3: Prédios urbanos, c/ área total 1.560ŵϸ previsivelmente ainda com alguma limitação no número de pessoas que poderá MUSEU DO ORIENTE)
destinados a armazém e atividade industrial, freguesia e
concelho de São João da Madeira.
estar presente, na próxima terça-feira dia 16 de Junho de 2020, pelas 19h, na HORÁRIO:
)Valor mínimo 590.010,50 € igreja de N. Sra. da Boavista (Foco), no Porto, e na próxima quarta-feira dia 17 2.ª – 6.ª FEIRA: 9H – 19H
VEÍCULOS de junho de 2020, pelas 18h, na Sé Nova, em Coimbra. Desde já agradecemos SÁBADO: 11H – 17H
Verba 4 à 9: Audi A4; Volkswagen Sharan; Volkswagen a presença de todos os que queiram rezar connosco.
Golf; Volkswagen Caddy.
)Valor mínimo 40.800,00 €
MARCAS Agência Funerária Boavista
Verba 10 à 12: Cohibas; Evereste; Perks 1942.
Servilusa - Número Verde Grátis 800 204 222
)Valor mínimo 6.800,00 € Serviço Funerário Permanente 24 Horas
INFO: 210 111 010
BENS MÓVEIS
Verba 13 à 145: Mobiliário e equipamento diverso;
máquinas de confeção para calçado; Peles e estanteria; Fundada em 1988 pelo Professor Doutor Carlos Garcia, a Associação Portuguesa de Familiares e Amigos de Doentes de Alzheimer
máquinas de corte de peles; máquinas de linhas de - Alzheimer Portugal é uma Instituição Particular de Solidariedade Social. É a única organização em Portugal, de âmbito nacional,
montagem de calçado; máquinas diversas; compressor; especificamente constituída para promover a qualidade de vida das pessoas com demência e dos seus familiares e cuidadores. Tem
máquinas e mobiliário diverso; calçado e solas; carrossel de cerca de dez mil associados em todo o país.
montagem e mobiliário diverso; formas de Oferece Informação sobre a doença, Formação para cuidadores formais e informais, Apoio domiciliário, Apoio Social e Psicológico e Consultas Médicas da
calçado e mobiliário.
Especialidade.
)Valor mínimo 101.315,75 € Como membro da Alzheimer Europe, a Alzheimer Portugal participa ativamente no movimento mundial e europeu sobre as demências, procurando reunir e divulgar
)Listagem os conhecimentos mais recentes sobre a Doença de Alzheimer, promovendo o seu estudo, a investigação das suas causas, efeitos, profilaxia e tratamentos.
Contactos
Sede: Av. de Ceuta Norte, Lote 15, Piso 3 Quinta do Loureiro, 1300-125 Lisboa
1. As licitações deverão ser realizadas em www.viaserumos.pt. Telefones: 213 610 460 - Fax : 21 361 04 69 - E-mail: geral@alzheimerportugal.org
Centro de Dia Prof. Doutor Carlos Garcia: Av. de Ceuta Norte, Lote 1, Loja 1 e 2 Quinta do Loureiro, 1350-410 Lisboa
2. Para licitar os interessados deverão estar obrigatoriamente registados no site. Telefone: 213 609 300 - E-mail: geral@alzheimerportugal.org
3. Condições de venda disponíveis em www.viaserumos.pt Lar, Centro de Dia e Apoio Domiciliário «Casa do Alecrim», Rua Joaquim Miguel Serra Moura, n.º 256 - Alapraia, 2765-029 Estoril - Telefone: 214 525 145 - E-mail: casadoalecrim@alzheimerportugal.org
Horário de Atendimento: Quartas e sextas, entre as 9h e as 13h
Núcleo do Ribatejo da Alzheimer Portugal: R. Dom Gonçalo da Silveira n.º 31 «A, 2080-114 Almeirim - Telefone: 243 000 087 - E-mail: geral.ribatejo@alzheimerportugal.org
Registe-se: Informações através Contacte-nos: Siga-nos: Delegação Norte da Alzheimer Portugal: Centro de Dia «Memória de Mim», Rua do Farol Nascente
n.º 47A R/C, 4455-301 Lavra - Telefone: 229 260 912 | 226 066 863 - E-mail: geral.norte@alzheimerportugal.org
Þwww.viaserumos.pt geral@viaserumos.pt
+ (351) 244 828 092 I @viaserumos Delegação Centro da Alzheimer Portugal: Centro de Dia do Marquês, Urb. Casal Galego - Rua Raul Testa Fortunato n.º 17, 3100-523 Pombal - Telefone: 236 219 469 - E-mail: geral.centro@alzheimerportugal.org
Núcleo de Aveiro: Santa Casa da Misericórdia de Aveiro, Complexo Social da Quinta da Moita - Oliveirinha 3810 Aveiro, Telefone: 234 940 480 - E-mail: geral.aveiro@alzheimerportugal.org
LISBOA: LEIRIA: Delegação da Madeira da Alzheimer Portugal: Avenida do Colégio Militar, Complexo Habitacional
Rua Campos Júnior, 7 A 1070-306 Lisboa Rua Francisco Pereira da Silva, 28 2410-105 Leiria da Nazaré, Cave do Bloco 21 - Sala E, 9000-135 Funchal, Telefone: 291 772 021 - Fax: 291 772 021 - E-mail: geral.madeira@alzheimerportugal.org

# Sugestões para ler # Sugestões para saborear

# Receba as suas Memórias de um Homem


em Pijama
n.3 Beepure BIO
BEESWEET
4,50€

colecções em casa 12,90€


Azeite com Ouro
Mestre Gourmet
30 anos 12,50€
A crise que vivemos obriga a que estejamos mais atentos do que nunca
Limitado ao stock existente. É proibida a venda de álcool a menores de 16 anos. Seja responsável, beba com moderação.

fotografia Público
à nossa protecção e à de quem nos rodeia. Apesar de o PÚBLICO continuar 19,95€ Conjunto
de Chá BIO
a distribuir as suas colecções em banca, relembramos que poderá fazer Infusões com História
as suas compras na loja online, recebendo os seus produtos favoritos CCol. 56,99€
Portes grátis
BBlueberry
em casa, sem correr riscos. 779€ 71,10€ # Sugestões para ver
Tem questões? Contacte-nos para coleccoes@publico.pt C
Col.
Co
Aos valores apresentados acresce portes de envio.

# Sugestões para ouvir Grande Arte


GGra
ou para 808 200 095/210 111 020 nno Cinema
Col. Cantes 5€ 85,50€
995€
27,80€ 25,02€
# Sugestões para cuidar

Col. Morna Sabonete alecrim


loja.publico.pt 39,50€ 35,55€
OLIVAE
4,15€
Público ClassiÄcados • Sábado, 13 de Junho de 2020 • 43

Leilões Eletrónicos
Alenquer Máquinas de Costura Albufeira / Faro Equipamentos
dĞƌŵŝŶĂĂ 15 de Jun. de 2020͕ĂƉĂƌƟƌĚĂƐ15h00 dĞƌŵŝŶĂĂ 16 de Jun. de 2020 ĂƉĂƌƟƌĚĂƐ15h00 dĞƌŵŝŶĂĂ 17 de Junho de 2020 ĂƉĂƌƟƌĚĂƐ15h00 dĞƌŵŝŶĂĂ 19 de Jun. de 2020 ĂƉĂƌƟƌĚĂƐ15h00
V3 V1 V18 V1

Terreno p/ construção Máquinas de Costura DĄƋ͘ƉƌŽĚƵĕĆŽĞƟƋƵĞƚĂƐ


Moradia T3 + Logradouro Stacker | Máq. embalamento
c/ 180,00m² 2
c/169,30m + 4.217,00m 2

ͻYƵŝŶƚĂĚŽƌĂŶĚĆŽ͕ůĞŶƋƵĞƌ͘ ͻƐƚƌĂĚĂĚĂEŽƌĂ͕ůďƵĨĞŝƌĂ DĄƋƵŝŶĂƐĚĞƉƌŽĚƵĕĆŽĚĞĞƟƋƵĞƚĂƐ͖ŵĄƋƵŝŶĂƐ


DĄƋƵŝŶĂƐĚĞĐŽƐƚƵƌĂ͕W&&&͕'ŽůĚĞŶtŚĞĞů͕Ğ ĚĞ ĞŵďĂůĂƌ ĞƟƋƵĞƚĂƐ͖ ƌĞďŽďŝŶĂĚŽƌ͖ ŵĄƋƵŝŶĂ
ͻ͘Z͘W͘ĚĞůĞŶƋƵĞƌ͗Ϯϱϰϭ Gold. ͻDŽƌĂĚŝĂĚĞϮƉŝƐŽƐĞůŽŐƌĂĚŽƵƌŽ
ͻDĂƚƌŝnjhƌďĂŶĂ͗ϰϴϲϯ ͻWŝƐĐŝŶĂĞũĂƌĚŝŵ ĚĞ ƐĞůĂƌ ƐĂĐŽƐ͖ ŵĄƋƵŝŶĂ ĚĞ ĨĞĐŚĂƌ ĐĂŝdžĂƐ͖
ͻ͘Z͘W͘ůďƵĨĞŝƌĂ͗ϭϯϳϰϮ ƌŽƚƵůĂĚŽƌĂƐ͖ŵĄƋƵŝŶĂĚĞĐŽƌƚĞ͖ƐƚĂĐŬĞƌ͖ƉŽƌƚĂ
ͻDĂƚƌŝnjƵ͗ϭϮϰϳϰ ƉĂůĞƚĞƐ͖ƉŽƌƚĂďŽďŝŶĞƐ͖ĚŝǀĞƌƐŽƐƌŽůŽƐĚĞĮůŵĞ͖
ĞŶƚƌĞŽƵƚƌŽƐ͘
Valor de venda: 40.376,87€ Valor de venda: 100,00€ Valor de venda: 325.000,00€ Valor de venda: 2.000,00€
Insolvência de Sociedade de Construções Teles Bispo, Lda. Insolvência Simplycasual - Fabricação de Calçado, Lda. Insolvência Varandóteis - Gestão de Estabelecimentos Hoteleiros, Lda. Insolvência Depositembal, Unipessoal, Lda.
WƌŽĐĞƐƐŽŶǑϮϲϴϴͬϭϯ͘ϯdϮ^Ed WƌŽĐĞƐƐŽŶǑϰϳϮͬϭϵ͘ϬdϴDd WƌŽĐĞƐƐŽŶǑϰϱϬͬϭϯ͘Ϯdz>^ WƌŽĐĞƐƐŽŶǑϮϭϱϯͬϮϬ͘ϮdϴsE'

Cascais / Lisboa Ligeiro de Mercadorias


dĞƌŵŝŶĂĂ 18 de Junho de 2020͕ĂƉĂƌƟƌĚĂƐ15h00
“Condomínio Privado - Villas do Cobre” dĞƌŵŝŶĂĂ 19 de Jun. de 2020 ĂƉĂƌƟƌĚĂƐ15h05
V2
ϴdž Moradias (T4)
/ŵſǀĞŝƐ ƐŝƚŽƐ ŶĂ ZƵĂ ĂƐĂů YƵĞŝŵĂĚŽ͕ ůƵŐĂƌ ĚŽ ĐŽďƌĞ͕ ƵŶŝĆŽ ĚĂƐ ĨƌĞŐƵĞƐŝĂƐ ĚĞ ĂƐĐĂŝƐ Ğ ƐƚŽƌŝů͕
ĐŽŶĐĞůŚŽĚĞĂƐĐĂŝƐ͕͘Z͘W͘ĚĞĂƐĐĂŝƐ͗ϯϮϴϴ͕ŵĂƚƌŝnjƵ͗ϭϰϴϰϰ͘
Verba Descrição Área (m²) Fracção Valor de venda
1 DŽƌĂĚŝĂĚĞϯƉŝƐŽƐ;ĐĂǀĞ͕ƌͬĐĞϭǑĂŶĚĂƌͿĞůŽŐƌĂĚŽƵƌŽ ϭϴϱ͕ϬϬ A ϱϱϬ͘ϱϬϬ͕ϬϬΦ
2 DŽƌĂĚŝĂĚĞϯƉŝƐŽƐ;ĐĂǀĞ͕ƌͬĐĞϭǑĂŶĚĂƌͿĞůŽŐƌĂĚŽƵƌŽ ϭϴϮ͕ϬϬ E ϰϵϳ͘ϬϬϬ͕ϬϬΦ
ϯ DŽƌĂĚŝĂĚĞϯƉŝƐŽƐ;ĐĂǀĞ͕ƌͬĐĞϭǑĂŶĚĂƌͿĞůŽŐƌĂĚŽƵƌŽ ϭϴϱ͕ϬϬ & ϱϬϯ͘ϬϬϬ͕ϬϬΦ
ϰ DŽƌĂĚŝĂĚĞϯƉŝƐŽƐ;ĐĂǀĞ͕ƌͬĐĞϭǑĂŶĚĂƌͿĞůŽŐƌĂĚŽƵƌŽ ϭϴϮ͕ϬϬ I ϱϭϯ͘ϬϬϬ͕ϬϬΦ
5 DŽƌĂĚŝĂĚĞϯƉŝƐŽƐ;ĐĂǀĞ͕ƌͬĐĞϭǑĂŶĚĂƌͿĞůŽŐƌĂĚŽƵƌŽ ϭϴϯ͕ϬϬ L ϱϬϵ͘ϬϬϬ͕ϬϬΦ
6 DŽƌĂĚŝĂĚĞϯƉŝƐŽƐ;ĐĂǀĞ͕ƌͬĐĞϭǑĂŶĚĂƌͿĞůŽŐƌĂĚŽƵƌŽ ϭϴϯ͕ϬϬ M ϰϲϳ͘ϬϬϬ͕ϬϬΦ
ϳ DŽƌĂĚŝĂĚĞϯƉŝƐŽƐ;ĐĂǀĞ͕ƌͬĐĞϭǑĂŶĚĂƌͿĞůŽŐƌĂĚŽƵƌŽ ϭϴϯ͕ϬϬ N ϱϬϴ͘ϬϬϬ͕ϬϬΦ
8 DŽƌĂĚŝĂĚĞϯƉŝƐŽƐ;ĐĂǀĞ͕ƌͬĐĞϭǑĂŶĚĂƌͿĞůŽŐƌĂĚŽƵƌŽ ϭϴϯ͕ϬϬ K ϱϬϴ͘ϱϬϬ͕ϬϬΦ Renault Master 2.8DTi L2
1998
ͻDĂƚƌşĐƵůĂ͗ϬϱͲϭϴͲ>
ͻĂƚĂĚŽϭǑZĞŐŝƐƚŽ͗ϭϯͲϭϬͲϭϵϵϴ
ͻŽŵďƵƐơǀĞů͗'ĂƐſůĞŽ
ͻ>ƵŐĂƌĞƐ͗Ϯ
ͻ<ŵ;ŶĆŽŐĂƌĂŶƟĚŽƐͿ͗ϯϯϭ͘ϴϴϲ

Valor de venda: 500,00€


Insolvência Depositembal, Unipessoal, Lda.
Insolvência de Preduque Sociedade Imobiliária, Lda. - WƌŽĐĞƐƐŽŶǑϵϳϭͬϭϰ͘Ϭdϴ>^ WƌŽĐĞƐƐŽŶǑϮϭϱϯͬϮϬ͘ϮdϴsE'

Ligeiro de Mercadorias Ligeiro de Mercadorias Máquina industrial Máquina industrial Máquina industrial
dĞƌŵŝŶĂĂ 19 de Jun. de 2020 ĂƉĂƌƟƌĚĂƐ15h10 dĞƌŵŝŶĂĂ 19 de Jun. de 2020 ĂƉĂƌƟƌĚĂƐ15h15 dĞƌŵŝŶĂĂ 26 de Jun. de 2020 ĂƉĂƌƟƌĚĂƐ15h05 dĞƌŵŝŶĂĂ 26 de Jun. de 2020 ĂƉĂƌƟƌĚĂƐ15h10 dĞƌŵŝŶĂĂ 26 de Jun. de 2020 ĂƉĂƌƟƌĚĂƐ15h20
V3 V4 V2 V3 V5

Renault Clio 1.5 DCi Nissan Kubistaar 1.5DCi Fabricação de Fabricação de Fabricação de
2007 2009
ŵďĂůĂŐĞŶƐĚĞWůĄƐƟĐŽ ŵďĂůĂŐĞŶƐĚĞWůĄƐƟĐŽ ŵďĂůĂŐĞŶƐĚĞWůĄƐƟĐŽ
ͻDĂƚƌşĐƵůĂ͗ϵϮͲKͲϯϲ ͻDĂƚƌşĐƵůĂ͗ϵϱͲ,>ͲϰϮ DĄƋƵŝŶĂĚĞŝŶƐƵŇĂĕĆŽ͕ŵĂƌĐĂDĂŐŝĐ͕ŵŽĚĞůŽ DĄƋƵŝŶĂĚĞŝŶƐƵŇĂĕĆŽ͕ŵĂƌĐĂDĂŐŝĐ͕ŵŽĚĞůŽ DĄƋƵŝŶĂ ĚĞ ŵŽůĚĂŐĞŵ ĚĞ ŝŶũĞĕĆŽ͕ ŵĂƌĐĂ
ͻĂƚĂĚŽϭǑZĞŐŝƐƚŽ͗ϮϴͲϬϱͲϮϬϬϳ ͻĂƚĂĚŽϭǑZĞŐŝƐƚŽ͗ϯϬͲϬϯͲϮϬϬϵ D'>ϱE͕ŵĂƚ͘ŶǑϯϳͲϵϮ͕ĂŶŽĚĞϭϵϵϮ͘ 'sϯϱϬϬͬϭϰ͕ŵĂƚ͘ŶǑϭϯϬ͕ĂŶŽĚĞϮϬϬϬ͘ EŝƐƐĞŝ͕ ŵŽĚĞůŽ W&ϲͲϮ͕ ŶǑϭϴϵϬϯϭϰϱ͕ ĂŶŽ ĚĞ
ͻŽŵďƵƐơǀĞů͗'ĂƐſůĞŽ ͻŽŵďƵƐơǀĞů͗'ĂƐſůĞŽ ϭϵϵϳ͘
ͻ>ƵŐĂƌĞƐ͗Ϯ ͻ>ƵŐĂƌĞƐ͗Ϯ
ͻ<ŵ;ŶĆŽŐĂƌĂŶƟĚŽƐͿ͗ϮϮϰ͘ϯϭϴ ͻ<ŵ;ŶĆŽŐĂƌĂŶƟĚŽƐͿ͗ϭϴϲ͘Ϭϭϴ

Valor de venda: 300,00€ Valor de venda: 350,00€ Valor de venda: 6.000,00€ Valor de venda: 7.000,00€ Valor de venda: 15.000,00€
Insolvência Depositembal, Unipessoal, Lda. Insolvência Depositembal, Unipessoal, Lda. Insolvência Grandupla II - Indústria, S.A. Insolvência Grandupla II - Indústria, S.A. Insolvência Grandupla II - Indústria, S.A.
WƌŽĐĞƐƐŽŶǑϮϭϱϯͬϮϬ͘ϮdϴsE' WƌŽĐĞƐƐŽŶǑϮϭϱϯͬϮϬ͘ϮdϴsE' Processo nº 26852/19.2T8LSB Processo nº 26852/19.2T8LSB Processo nº 26852/19.2T8LSB

ZĞŐŝƐƚŽŽďƌŝŐĂƚſƌŝŽƉĂƌĂƉĂƌƟĐŝƉĂĕĆŽŶŽ>ĞŝůĆŽůĞƚƌſŶŝĐŽʹZĞŐŝƐƚŽŐƌĂƚƵŝƚŽ͘ ͲEĆŽĚŝƐƉĞŶƐĂĂĐŽŶƐƵůƚĂĚĂƐŽŶĚŝĕƁĞƐ'ĞƌĂŝƐĚĞsĞŶĚĂ;ŝƐƉŽŶşǀĞŝƐŶŽƐŝƚĞĞŶĂďƌŽĐŚƵƌĂͿ͘ ŝĂƐĞŚŽƌĄƌŝŽƐĚĞǀŝƐŝƚĂƐĚŝƐƉŽŶşǀĞŝƐŶĂƐƌĞƐƉĞĐƟǀĂƐďƌŽĐŚƵƌĂƐĚĞǀĞŶĚĂ͘

WWW.ONEFIX-LEILOEIROS.PT Informações para:


ĐŽŵĞƌĐŝĂůΛŽŶĞĮdžͲůĞŝůŽĞŝƌŽƐ͘Ɖƚ
Sede: ZƵĂĚĂZĞƉƷďůŝĐĂ͕ϰϬʹϯǑ͕ϮϲϳϬͲϰϲϵ>ŽƵƌĞƐ
Telefone: ϮϭϵϴϮϯϭϲϯ Siga-nos Siga-nos
44 • Público ClassiÄcados • Sábado, 13 de Junho de 2020

Leilões Eletrónicos
Óbidos Termina a 29 de Jun. de 2020͕ĂƉĂƌƟƌĚĂƐ15h00 Albufeira / Faro Termina a 30 de Jun. de 2020͕ĂƉĂƌƟƌĚĂƐ15h05

9x Terrenos p/ construção 13x Apartamentos (T1)


(de 390,30m² a 872,80m²) (de 54,60m² a 872,80m²)
Lotes de terreno para construção, sitos na Quinta de são José e Quinta D. Maria, S. Pedro, freguesia
de Santa Maria, São Pedro e sobral da Lagoa, C.R.P. de Óbidos (S. Pedro). Imóveis sitos na Rua do Município, nº31, Urb. Cerro Alagoa, C.R.P. Albufeira: 3392, matriz u: 3.
Verba Descrição Área (m²) C.R.P. Matriz Valor de venda Verba Descrição Piso Tipologia Áreas (m2) Fracção Valor de venda
5 Lote 14 424,10 2388 4840 18.871,00€ 3 Apartamento nº 114 Cave -2 T1 54,60
, O 106.000,00€
6 Lote 15 424,10 2389 4841 18.871,00€ 4 Apartamento nº 115 Cave -2 T1 54,60 P 106.000,00€
5 Apartamento nº 116 Cave -2 T1 54,60
, Q 106.000,00€
7 Lote 16 390,30 2390 4842 18.871,00€
6 Apartamento nº 117 Cave -2 T1 54,60 R 106.000,00€
8 Lote 17 456,40 2391 4843 19.341,00€
7 Apartamento nº 118 Cave -2 T1 54,60
, S 106.000,00€
9 Lote 18 639,20 2392 4844 20.235,00€
8 Apartamento nº 122 Cave -2 T1 72,80 X 127.500,00€
10 Lote 19 872,80 2393 4845 24.800,00€
9 Apartamento nº 123 Cave -2 T1 72,80
, Z 127.500,00€
11 Lote 20 526,10 2394 4846 19.765,00€
10 Apartamento nº 124 Cave -2 T1 72,80 AA 127.500,00€
12 Lote 21 404,90 2395 4847 18.871,00€
11
1 Apartamento nº 125 Cave -2 T1 72,80
, AB 127.500,00€
13 Lote 22 427,50 2396 4848 18.871,00€
12 Apartamento nº 427 1ºAndar T1 77,90 IG 137.000,00€
13
3 Apartamento nº 531 2ºAndar T1 58,65
, ME 121.000,00€
14 Apartamento nº 532 2ºAndar T1 58,65 MF 125.000,00€
15 Apartamento nº 725 2ºAndar T1 58,65 QV 125.000,00€

Insolvência de Vila do Castelo, Sociedade Imobiliária, Lda.


Processo nº 663/14.0T8LRA Insolvência de Varandóteis - Gestão de Estabelecimentos Hoteleiros, Lda. - Processo nº 450/13.2TYLSB

Nª Srª de Machede / Évora Termina a 30 de Jun. de 2020͕ĂƉĂƌƟƌĚĂƐ16h15 Lisboa Almada


V1 Termina a 07 de Jul. de 2020͕ĂƉĂƌƟƌĚĂƐ15h50 Termina a 14 de Jul. de 2020 ĂƉĂƌƟƌĚĂƐ15h00
V1 V3

(Usufruto de) Herdade do Perdiganito 2x Lojas Apartamento T3


(c/98.000,00m²) c/ área total 76,00m2 c/93,30m2
• Herdade do Perdiganito, Nossa Senhora de Machede, Évora • Rua Luciano Cordeiro nº 6A e 6C, Coração de • Av. 25 de Abril, nº55, Cova da Piedade
ͻDŽƌĂĚŝĂĚĞϮƉŝƐŽƐ͕ĐŽŵϭϮĚŝǀŝƐƁĞƐĞƉĂƌƚĞƌƵƐƟĐĂ͕ĐƵůƚƵƌĂĂƌǀĞŶƐĞĚĞƐĞƋƵĞŝƌŽ Jesus • 2ºDto.
• C.R.P. de Évora (Nossa Senhora de Machede): 487 • Rés/chão interligadas pela cave • Fracção “D”.
• Matriz Urbana: 842 • Fracção “A” e “B” • C.R.P. Almada (Cova da Piedade): 304
ͻDĂƚƌŝnjZƷƐƟĐĂ͗ϰϰ • C.R.P. Lisboa (Coração de Jesus): 418 • Matriz u: 2681
• Matriz u: 13. • (Imóvel encontra-se arrendado)
Valor de venda: 246.483,00€ Valor de venda: 230.163,00€ Redução de Valor Valor de venda: 136.499,00€
Insolvência de Manuel António Veiga de Oliveira Barbosa Insolvência de Auto Jardim de Lisboa - Automóveis de Aluguer, Lda. Insolvência Célia Nakai Ferraz e Leonardo Ferraz
Processo nº 510/18.3T8LSB Processo nº 21812/17.0T8LSB Processos nº 2435/12.7TBALM e 2650/14.9TBALM

São Mamede / Lisboa Termina a 06 de Jul. de 2020͕ĂƉĂƌƟƌĚĂƐ16h00 Santarém Termina a 01 de Set. de 2020͕ĂƉĂƌƟƌĚĂƐ15h00
V17 V3

Apartamento T6 Herdade
c/ 268,69m2 c/ 20.000,00m2
(a 100m do Amoreiras Shopping Center)
• Estrada dos Alemães, Santo Estevão, denomi-
• Avenida Engenheiro Duarte Pacheco, n.ºs 21 nado por Sesmaria do Pau Queimado
ͻϭǑƐƋ͘ • C.R.P. de Benavente (Benavente): 1404
• Fracção “B” • Matriz r: 95 D
• C.R.P. Lisboa (São Mamede): 519 • Matriz u: 2484
• Matriz u: 890.
Valor de venda: 834.100,00€ Valor de venda: 455.000,00€
/ŶƐŽůǀġŶĐŝĂĚĞ>ƵƐşĂĚĂƐͲ&ƵŶĚŽĚĞ/ŶǀĞƐƟŵĞŶƚŽ/ŵŽďŝůŝĄƌŝŽ&ĞĐŚĂĚŽ Insolvência de Faz – Sociedade Construções, S.A.
Processo nº 18172/16.0T8LSB Processo nº 615/10.9TYLSB

ZĞŐŝƐƚŽŽďƌŝŐĂƚſƌŝŽƉĂƌĂƉĂƌƟĐŝƉĂĕĆŽŶŽ>ĞŝůĆŽůĞƚƌſŶŝĐŽʹZĞŐŝƐƚŽŐƌĂƚƵŝƚŽ͘ -Não dispensa a consulta das Condições Gerais de Venda (Disponíveis no site e na brochura). ŝĂƐĞŚŽƌĄƌŝŽƐĚĞǀŝƐŝƚĂƐĚŝƐƉŽŶşǀĞŝƐŶĂƐƌĞƐƉĞĐƟǀĂƐďƌŽĐŚƵƌĂƐĚĞǀĞŶĚĂ͘

WWW.ONEFIX-LEILOEIROS.PT Informações para:


ĐŽŵĞƌĐŝĂůΛŽŶĞĮdžͲůĞŝůŽĞŝƌŽƐ͘Ɖƚ
Sede: ZƵĂĚĂZĞƉƷďůŝĐĂ͕ϰϬʹϯǑ͕ϮϲϳϬͲϰϲϵ>ŽƵƌĞƐ
Telefone: ϮϭϵϴϮϯϭϲϯ Siga-nos Siga-nos
Público ClassiÄcados • Sábado, 13 de Junho de 2020 • 45

Leilões Eletrónicos

1983 1984 1994 1998 1999

2001 2002 2002 2003 2003

2004 2005 2005 2006 2006

2006 2006 2006 2007 2007

2008 2008 2010 2010 2011

2011 2013 2014 2015 2010

+100 Imóveis +40 Veículos e Equipamentos


ZĞŐŝƐƚŽŽďƌŝŐĂƚſƌŝŽƉĂƌĂƉĂƌƟĐŝƉĂĕĆŽŶŽ>ĞŝůĆŽůĞƚƌſŶŝĐŽʹZĞŐŝƐƚŽŐƌĂƚƵŝƚŽ͘ ͲEĆŽĚŝƐƉĞŶƐĂĂĐŽŶƐƵůƚĂĚĂƐŽŶĚŝĕƁĞƐ'ĞƌĂŝƐĚĞsĞŶĚĂ;ŝƐƉŽŶşǀĞŝƐŶŽƐŝƚĞĞŶĂďƌŽĐŚƵƌĂͿ͘ ŝĂƐĞŚŽƌĄƌŝŽƐĚĞǀŝƐŝƚĂƐĚŝƐƉŽŶşǀĞŝƐŶĂƐƌĞƐƉĞĐƟǀĂƐďƌŽĐŚƵƌĂƐĚĞǀĞŶĚĂ͘

WWW.ONEFIX-LEILOEIROS.PT Informações para:


ĐŽŵĞƌĐŝĂůΛŽŶĞĮdžͲůĞŝůŽĞŝƌŽƐ͘Ɖƚ
Sede: ZƵĂĚĂZĞƉƷďůŝĐĂ͕ϰϬʹϯǑ͕ϮϲϳϬͲϰϲϵ>ŽƵƌĞƐ
Telefone: ϮϭϵϴϮϯϭϲϯ Siga-nos Siga-nos
46 • Público ClassiÄcados • Sábado, 13 de Junho de 2020
Público ClassiÄcados • Sábado, 13 de Junho de 2020 • 47
48 • Público • Sábado, 13 de Junho de 2020

FICAR

CINEMA Os mais vistos da TV RTP1 11,7%


% SÉRIE
Quinta-feira, 11
A Um Passo do Amor
AXN Movies, 16h21 Nazaré
% Aud. Share
SIC 15,2 27,7
RTP2 0,8 Patrick Melrose
RTP2, 1h01
No Dia de Santo António, o canal Terra Brava SIC 13,8 27,8 SIC 19,8 Reposição. Protagonizada por

TVI
aplica a vocação casamenteira à Jornal da Noite SIC 13,0 24,9 Benedict Cumberbatch (BAFTA de
programação do dia com o Televisão Quer o Destino TVI 10,5 19,4 14,1 Melhor Actor) e realizada por

Cabo
especial O Grande Sim!. A Um Primeiro Jornal SIC 10,4 25,7 Edward Berger, é uma história de
Passo do Amor abre o desÆle, com
lazer@publico.pt
FONTE: CAEM
38,0 hipocrisia e disfuncionalidade,
Dustin Hoèman e Emma nas classes mais altas da
Thompson. A seguir (às 17h53) sociedade inglesa. Segue um
vem o solteirão insensível RTP 1 Blinded by the Light - O Poder da de Bruxas 14.05 The Hunger Games: homem abastado, herdeiro de
(Matthew McConaughey) de As 6.05 Mundo Maravilhoso 6.30 Espaço Música 23.35 Na Sombra da Lei 2.15 Os Jogos da Fome 16.37 The Hunger uma família aristocrata, que vive
Minhas Adoráveis Ex-Namoradas. Zig Zag 8.00 Bom Dia Portugal Fim de Centro de Dia Improvisado 3.55 Games: Em Chamas 19.13 The Hunger atormentado pelos traumas de um
O Amigo do Peito (às 19h33) traz Semana 10.16 A Terra do Extremo Variações Games: A Revolta - Parte 1 21.20 passado marcado pelos abusos do
comédia sobre um padrinho de Norte 11.11 Verão M 11.55 Santo António Planeta dos Macacos: A Origem 23.14 pai (Hugo Weaving) e pela
casamento “encomendado”. 13.00 Jornal da Tarde 14.30 Voz do Planeta dos Macacos: a Revolta 1.27 conivência e negligência da mãe
Noiva Procura-se (às 21h15) põe Cidadão 14.54 Santo António 19.59 FOX MOVIES Foge 3.10 Chicago P.D. 5.50 ( Jennifer Jason Leigh). No
Chris O’Donnell em busca de uma Telejornal 21.18 O Preço Certo - 11.15 Homens sem Medo 12.47 O Juiz Investigação Criminal: Los Angeles primeiro dos cinco episódios, tem
candidata ao altar que lhe possa Especial Professores do Roy Bean 14.47 O Rebelde do Kansas pouco mais de 20 anos e tenta
garantir uma herança milionária. #EstudoEmCasa 23.32 Jogo da Caixa 17.01 A Pele de Um Malandro 18.38 O libertar-se do vício em heroína.
O último convite é para O 0.50 A Criança n.º 44 3.09 Marte Desafio das Águias 21.15 Ben-Hur 0.45 FOX LIFE Tudo descamba quando recebe a
Casamento do Meu Melhor Amigo O Padrinho 3.34 O Padrinho: Parte II 9.06 Odd Mom Out 9.27 Ossos 11.41 notícia da morte do pai e viaja de
(às 23h02), a comédia romântica Anatomia de Grey 15.25 Happily Never Londres para Nova Iorque para
de P.J. Hogan que juntou Julia RTP 2 After 17.02 Secret Summer 18.44 recolher as suas cinzas. Nomeada
Roberts, Dermot Mulroney, 6.32 Repórter África - 2.ª Edição 7.00 CANAL HOLLYWOOD Sisters of the Groom 20.23 Manhãs para cinco Emmys e um Globo de
Cameron Diaz e Rupert Everett Euronews 7.50 Espaço Zig Zag 13.14 9.00 Pudsey: Este Cão é um Herói Gloriosas 22.20 StreetDance 0.06 Ouro, a minissérie baseia-se nos
em 1997. Drama Total - À Volta do Mundo 13.58 10.25 Zé Colmeia (VP) 11.45 Happy Mostra o Que Vales 1.54 Vis a Vis romances semiautobiográÆcos de
Squish 14.09 Tufão 14.23 O Carlos Feet (v.p.) 13.30 Get Smart - Olho Vivo Edward St Aubyn.
Planeta dos Macacos: A Origem Escolhe 14.45 Folha de Sala 14.53 15.20 Harry Potter e a Câmara dos
Fox, 21h20 Assalto às Três Pancadas 16.42 Dez por Segredos 17.55 Os Mercenários 19.35 DISNEY
Rupert Wyatt realiza esta Cento 17.34 Europa Minha 17.51 A Origem 22.00 Harry Potter e o 14.05 Gabby Duran Alien Total 14.32 TEATRO
adaptação do célebre romance de Biosfera 18.22 Faça Chuva Faça Sol Prisioneiro de Azkaban 0.15 Rollerball Lab Rats 15.20 Acampamento Kikiwaka
Æcção cientíÆca de Pierre Boulle. 18.54 A Feira das Vaidades 19.45 As 1.55 Senhor do Crime 3.35 Conheça os 16.10 Acampamento Kikiwaka 16.35 Inferno
Uma equipa de cientistas, em Grandes Mentiras da História 20.41 Blacks 5.05 Um Novo Final Coop & Cami 17.50 Miraculous - As RTP2, 22h12
busca de cura para o Alzheimer, Fora do Baralho 21.30 Jornal 2 22.04 Aventuras de Ladybug 18.36 Gravity Romeo Castellucci assina esta
usa como cobaia Caesar, um Folha de Sala 22.12 Inferno 23.51 Falls 19.25 Zombies (v.p.) 21.10 visão do Inferno, a primeira parte
chimpanzé bebé, que acaba por Avenida Almirante Reis em Três AXN Zombies 2 (v.p.) 22.55 Lab Rats 23.41 da trilogia teatral que montou sob
ampliar as suas capacidades Andamentos 1.01 Patrick Melrose 2.04 13.48 Assassinato em... 17.15 Verdade Miraculous - As Aventuras de Ladybug inspiração (livre) d’A Divina
mentais para além do esperado. Fora do Baralho 2.52 Euronews ou Mentira 18.57 O Senhor dos Anéis - 0.08 Mickey Mouse 0.13 Miraculous - Comédia de Dante. Conhecido
Will Rodman ( James Franco) tenta A Irmandade do Anel 21.55 Gotti - Um As Aventuras de Ladybug 0.35 Sadie tanto pela criatividade como pelo
salvá-lo de contínuos testes cruéis, Verdadeiro Padrinho Americano 23.47 Sparks carácter pouco consensual das
mas Caesar (Andy Serkis) SIC Operação Swordfish 1.31 Engana-me suas peças, o encenador italiano
desenvolve sentimentos de 6.15 Etnias 6.50 Lego Ninjago 7.40 Que Eu Gosto 3.26 A Estranha em Mim propõe aqui uma experiência
vingança. A história continua em Power Rangers: Super Ninja Steel 8.10 5.24 Investigação Criminal DISCOVERY visceral, provocadora e
O Planeta dos Macacos: A Revolta, Uma Aventura 9.05 Olhò Baião 13.00 17.30 Duo de Sobreviventes 19.15 O eventualmente chocante, sem
às 23h14, este dirigido por Matt Primeiro Jornal 14.10 Alta Definição Segredo das Coisas 21.00 Extinct or prejuízo do impacto visual. O The
Reeves e interpretado por Jason 15.05 E-Especial 15.35 O Primeiro AXN MOVIES Alive 22.55 Código da Floresta 0.40 Guardian descreveu o espectáculo
Clarke, Gary Oldman, Keri Russell, Cavaleiro 18.05 Indomável 19.57 Jornal 14.29 Monster’s Ball - Depois do Ódio Extinct or Alive 2.15 Código da Floresta como “uma instalação
Andy Serkis e Toby Kebbell. da Noite 21.45 Olha por Mim 22.35 16.21 A Um Passo do Amor 17.53 As 3.00 Já Estavas Avisado! 4.30 Negócio coreografada em constante
Quem Quer Namorar com o Minhas Adoráveis Ex-Namoradas 19.33 Fechado 5.00 Guerra de Propriedades movimento, em que uma torrente
A Criança n.º 44 Agricultor? 2.00 Notting Hill O Amigo do Peito 21.15 Noiva 5.25 A Febre do Ouro de imagens cai sobre o palco
RTP1, 00h50 Procura-se 23.02 O Casamento do como chuva ácida”.
União Soviética, início da década Meu Melhor Amigo 0.47 Rocky IV 2.17
de 1950. Leo Demidov é um TVI Rocky V 3.58 Sahara 5.56 Estigma HISTÓRIA
respeitado agente do KGB cuja 6.50 Campeões e Detectives 7.30 O 17.22 Forjado no Fogo 22.15 Forjado no INFANTIL
mulher é envolvida numa Bando dos Quatro 8.15 Detective Fogo: Faca ou Morte 1.02 O Livro
conspiração. Por recusar Maravilhas 8.50 Inspector Max 10.00 AXN WHITE Egípcio dos Mortos 2.30 Mundos Zombies 2 (v. port.)
denunciá-la, é obrigado a Missa 13.00 Jornal da Uma 14.45 13.10 Inesquecível 13.55 Gwen Araujo: Perdidos 5.35 Alienígenas Disney, 11h20
abandonar Moscovo. Recomeça a Somos Portugal, Sempre 19.15 Uma Rapariga como Eu 15.25 Estreia. Sequela do Ælme passado
vida numa pequena cidade Anti-Stress 19.57 Jornal das 8 21.55 Namorando com o Perigo 16.55 numa escola secundária
industrial, onde decide ajudar no Quer o Destino 23.10 Cabelo Pantene - Traídos pelo Passado 18.25 O Intocável ODISSEIA norte-americana peculiar, onde
caso de uma criança assassinada O Sonho 23.55 Big Brother 2.45 GTI 19.55 Flower Shop Mystery: 17.36 Estranhas Criaturas 18.23 aos problemas típicos da
— uma pesquisa que vai conduzir 3.15 Querido, Mudei a Casa! 3.50 Mar Crisântemos para Que Vos Quero Mundos Inexplorados com Steve adolescência se junta a
a factos chocantes. Com produção de Paixão 21.25 Darrow & Darrow 22.55 Cortina Backshall 19.15 Zâmbia Selvagem convivência difícil entre humanos
de Ridley Scott e realização de de Fumo 0.25 Ihaka: Blunt Instrument 20.02 Mega-Incêndios: Ameaça e zombies. Zed (Milo Manheim) e
Daniel Espinosa, o thriller 1.55 Outlander 2.50 Pan Am 3.35 O Global 20.55 Grandes Mentiras 21.47 Addison (Meg Donnelly) lutaram
baseia-se num romance de Tom TVCINE TOP Grande C 4.35 A Teoria do Big Bang Dark Net 22.42 Perigo Extremo 23.29 para unir a comunidade nas suas
Rob Smith, inspirado na história 9.55 Bohemian Rhapsody 12.05 Can Seios, Grandes ou Pequenos? 0.22 diferenças. Agora, há uma nova
verídica de um assassino em série. You Ever Forgive Me - Memórias de Grandes Mentiras 1.14 Dark Net 2.10 ameaça à paz (e ao romance entre
O elenco conta com Tom Hardy, Uma Falsificadora Literária 13.50 Uma FOX Perigo Extremo 2.57 Huang’s World eles): a chegada de um grupo de
Gary Oldman, Noomi Rapace, Joel Guerra Pessoal 15.40 Tolkien 17.30 9.27 O Panda do Kung Fu 2 (v.p.) 10.52 3.49 Clima Extremo Viral 5.16 Imensa misteriosos lobisomens, liderado
Kinnaman, Paddy Considine, Rocketman 19.30 Yesterday 21.30 Mínimos (v.p.) 12.21 O Último Caçador África pelo problemático Wyatt (Pearce
Jason Clarke e Vincent Cassel. Joza).
Público • Sábado, 13 de Junho de 2020 • 49

SAIR

FARMÁCIAS
Lisboa-Serviço Permanente Algarve (Praça de
Londres) - Avenida de Roma, 7 - B - Tel.
218401478 Porfírio (Campo de Ourique) - Rua
Francisco Metrass, 59 - B - Tel. 213963349

Em estreia Santos (Ameixoeira - Lumiar) - Al. António


Sérgio, 8 - C Urb. Qtª de Stª Clara - Tel.
217598186 Vitex (S. Domingo de Benfica) -
Estrada de Benfica, 373 - B - Tel. 217782113
Outras Localidades-Serviço Permanente
Monos Abrantes - Duarte Ferreira (Rossio ao Sul do
Tejo) Alandroal - Santiago Maior ,
Alandroalense Albufeira - Santos Pinto Alcácer
100% Camurça latina, Ramón Vázquez, um No topo de uma grande montanha,
CINEMA De Quentin Dupieux. Com Jean
Dujardin, Adèle Haenel, Albert
idealista, está secretamente
apaixonado pela mulher do seu
jovens guerrilheiros com o nome
de código Monos estão
do Sal - Misericórdia Alcanena - Correia Pinto
Alcobaça - Epifânio Alcochete - Cavaquinha ,
Póvoas (Samouco) Alenquer - Nobre Rito ,
Varela Aljustrel - Dias Almada - Feijó (Feijó)
Lisboa Delpy. FRA. 2019. 77m. superior hierárquico. encarregues de uma importante Almeirim - Central Almodôvar - Aurea Alpiarça
Comédia, Terror. M14. missão: vigiar uma prisioneira. - Gameiro Alter do Chão - Alter , Portugal
Cinema City Alvalade (Chança) Alvaiázere - Ferreira da Gama , Castro
Georges, recentemente Ema Machado (Alvorge), Pacheco Pereira (Cabaços),
Av. de Roma, nº 100. T. 218413040
O Meu Espião M12. 15h30, 18h30, 21h; Os
divorciado, sente uma enorme De Pablo Larraín. Com Mariana O Charme Discreto Anubis (Maçãs D. Maria) Alvito - Nobre Sobrinho
Amadora - São Jorge , Alto da Brandoa
Tradutores 15h45, 19h, 21h30; Retrato de diÆculdade em adaptar-se à nova Di Girolamo, Gael García Bernal, da Burguesia (Brandoa) Ansião - Medeiros (Avelar) , Rego
Uma Rapariga Em Chamas M12. 18h, vida. Um dia, compra um casaco Santiago Cabrera, Paola De Luis Buñuel. Com Delphine (Chão de Couce), Pires (Santiago da Guarda)
20h45; Family Romance, LLC. M12. 16h, de camurça que concede poderes Giannini. Chile. 2019. 107m. Seyrig, Fernando Rey, Paul Arraiolos - Misericórdia Arronches - Batista ,
18h45, 21h15; Liberté M18. 15h Esperança (Esperança/Arronches) Arruda dos
ao seu proprietário. Drama, Musical. M16. Frankeur. ITA/FRA/ESP. 1972. Vinhos - Da Misericórdia Avis - Nova de Aviz
Cinema Ideal
Rua do Loreto, 15/17. T. 210998295 Depois de um longo processo de 102m. Drama, Comédia. M18. Azambuja - Miranda , Peralta (Alcoentre),
Ferreira Camilo (Manique do Intendente)
Quem Escreverá a Nossa A Bela de Dia adopção, Ema e Gastón Æcam A impossibilidade de saída das Barrancos - Barranquense Batalha - Moreira
História 14h15; Retrato de Uma Rapariga De Luis Buñuel. Com Catherine responsáveis por cuidar de Polo, personagens neste Ælme dá lugar à Padrão , Silva Fernandes (Golpilheira) Beja - J. A.
Em Chamas M12. 16h30, 19h; Salve Pacheco Belmonte - Costa , Central (Caria)
Deneuve, Jean Sorel, Michel um menino que nunca conheceu impossibilidade que um grupo da Benavente - Miguens Bombarral - Hipodermia
Satanás? M14. 21h30;
Nimas Piccoli. ITA/FRA. 1967. 100m. a estabilidade de um lar. Um dia, alta sociedade enfrenta em Borba - Carvalho Cortes Cadaval - Central
Drama. M16. Polo provoca um acidente de tal concretizar um jantar. Caldas da Rainha - Maldonado Campo Maior -
Av. 5 Outubro, 42B. T. 213574362
Central Cartaxo - Pereira Suc. Cascais -
A Bela de Dia M16. 19h; O Charme Discreto Com este Ælme, Buñuel diverte-se, modo grave que Ema decide Alcoitão (Alcoitão) , de São Gonçalo
da Burguesia M18. 16h; A Cidade na sua perversão inocente, com devolvê-lo. (Carcavelos), Marginal Castelo Branco -
Branca 21h30; Rodrigues dos Santos (Sarzedas) Castelo de
alguns dos seus temas Vide - Freixedas Castro Verde - Alentejana
recorrentes: sexo e obsessão, Liberdade Chamusca - Joaquim Maria Cabeça
Torres Novas Constância - Vila Farma Constância ,
sonho e realidade. De Kirill Mikhanovsky. Com Carrasqueira (Montalvo) Coruche - Misericórdia
Castello Lopes - TorreShopping Lauren ‘Lolo’ Spencer, Chris Covilhã - Parente Cuba - Da Misericórdia Elvas -
Bairro Nicho - Ponte Nova. T. 249830752 Calado Entroncamento - Almeida Gonçalves
O Meu Espião M12. 13h30, 16h10, 18h50,
A Cidade Branca Galust, Maxim Stoyanov, Darya
Estremoz - Grijó Évora - Avó Faro - Almeida , Da
21h10; Academia Cranston - Cenas De Alain Tanner. Com Bruno Ekamasova. EUA. 2019. m. Penha Ferreira do Alentejo - Fialho Ferreira do
Monstruosas! M6. 11h20 (V. Ganz, Julia Vonderlinn, Teresa Comédia Dramática. M12. Zêzere - Graciosa , Soeiro, Moderna (Frazoeira/
Port./2D); Bloodshot 13h40, 16h20, 19h, Ferreira do Zezere) Figueiró dos Vinhos -
Madruga. POR. 1983. 107m. Vic tem um trabalho árduo: Campos (Aguda) , Correia Suc. Fronteira -
21h30; Sonic: O Filme M6. 11h10 (V.
Drama. transportar pessoas com Rainha de Copas Costa Coelho Fundão - Diamantino Gavião -
Port./2D); The Gentlemen - Senhores do Mendes (Belver) , Pimentel Golegã - Lusitano
Crime M16. 21h30; Bora Lá M6. 10h50, Paul é um marinheiro suíço que deÆciência. Com a sua carrinha, De May el-Toukhy. Com Trine Grândola - Moderna Idanha-a-Nova - Andrade
13h25, 16h (V.Port./2D); Quarto 212 19h10 desembarca em Lisboa, onde percorre a cidade de Milwaukee Dyrholm, Gustav Lindh, (Idanha A Nova) Loulé - Silveira Algarve ,
Martins, Algarve (Quarteira) Loures - Do Prior
decide Æcar por algum tempo. (EUA), levando e trazendo quem Magnus Krepper, Liv Esmår Velho , Santo António dos Cavaleiros Lourinhã -
Santarém Instala-se num quarto, de frente depende dele para se movimentar. Dannemann. DIN/SUE. 2019. Marteleirense , Ribamar (Ribamar) Mação -
para a zona ribeirinha, e durante 127m. Drama. M16. Catarino Mafra - Ericeirense (Ericeira) ,
Castello Lopes - Santarém Medeiros (Fânzeres) Marinha Grande - Roldão
Largo Cândido dos Reis. T. 243309340 dias dedica-se a fazer pequenos Monos Anne é uma respeitada advogada Marvão - Roque Pinto Mértola - Nova de
O Meu Espião M12. 13h25, 16h05, 18h35, Ælmes da cidade. De Alejandro Landes. Com Sofia que se especializou na área dos Mértola Monchique - Moderna Monforte -
21h10; Academia Cranston - Cenas Jardim Montemor-o-Novo - Freitas (Lavre/
Buenaventura, Julián Giraldo, direitos de crianças e Montemor-O-Novo) Montijo - Giraldes Mora -
Monstruosas! M6. 11h15 (V.
Port./2D); Tabaluga e a Princesa do
A Febre Sobe em El Pao Karen Quintero, Laura adolescentes. Com um Canelas Pais (Cabeção) , Falcão, Central (Pavia)
Castrillón, Deiby Rueda, Paul Moura - Nova de Moura Mourão - Central
Gelo M6. 11h10 (V.Port./2D); A Ovelha De Luis Buñuel. Com Gérard casamento feliz, leva uma vida Nazaré - Ascenso , Maria Orlanda (Sitio da
Choné: A Quinta Contra-Ataca M6. 11h30 Philipe, María Félix, Jean Cubides, Sneider Castro, Moises tranquila. Mas tudo se Nazaré) Nisa - São Damião Óbidos - Vital
(V.Port./2D); Os Tradutores 13h30, 16h05, Servais. FRA/MEX. 1954. m. Arias. ALE/EUA/DIN/Colombia/ desmorona quando o enteado se (Amoreira/Óbidos) , Senhora da Ajuda
18h40, 21h15; Mosley e a Cidade (Gaeiras), Oliveira Odivelas - Santo Adrião ,
Secreta M6. 10h50 (V.
Drama. M12. ARG/FRA/SUI/SUE. 2019. 102m. muda para sua casa. Torres (Arroja) Oeiras - Maria (Carnaxide)
Port./2D); Bloodshot 13h50, 16h25, 18h55, Num país imaginário da América Drama, Thriller, Aventura. M16. Oleiros - Martins Gonçalves (Estreito - Oleiros) ,
Garcia Guerra, Xavier Gomes (Orvalho-Oleiros)
21h25; Sonic: O Filme M6. 11h20 (V. Salve Satanás? Olhão - Avenida Ourém - Verdasca Ourique -
Port./2D); The Gentlemen - Senhores do De Penny Lane. EUA. 2018. Nova (Garvão) , Ouriquense Pedrógão Grande -
Jorge Luís M. Vasco
Crime M16. 13h55, 16h30, 19h05, AS ESTRELAS Mourinha Oliveira Câmara 95m. Documentário. M14. Baeta Rebelo Penamacor - Nova Peniche -
21h35; Bora Lá M6. 11h, 13h35, 16h10,
18h45 (V.Port./2D); O Caminho de DO PÚBLICO Um documentário que usa o
Proença Pombal - Torres e Correia Lda. Ponte
de Sor - Matos Fernandes Portalegre -
Portalegrense Portel - Fialho Porto de Mós -
Volta M12. 21h30; Quarto 212 13h15, 15h20, humor para falar sobre o
Lopes Proença-a-Nova - Roda , Daniel de Matos
17h25, 19h30, 21h35 controverso Templo Satânico, (Sobreira Formosa) Redondo - Holon Redondo
Reguengos de Monsaraz - Moderna Rio Maior -
100% Camurça mmmmm mmmmm – um grupo religioso não-teísta
Setúbal criado nos EUA, que visa
Central Salvaterra de Magos - Carvalho
Santarém - Flamma Vitae Santiago do Cacém -
Da 5 Bloods: Irmãos de Armas mmmmm mmmmm mmmmm
Auditório Charlot promover a constituição de um Barradas Sardoal - Passarinho Serpa - Serpa
Av. Dr. António Manuel Gamito, 11. T. Ema mmmmm – mmmmm Estado laico. Jardim Sertã - Patricio , Farinha (Cernache do
Bonjardim) Sesimbra - Lopes Setúbal - Brasil ,
265522446
Bacurau 16h, 21h30 Liberdade mmmmm – – Viso Silves - Dias Neves , Edite Sines - Atlântico ,
Simão do Deserto Monteiro Telhada (Porto Covo) Sintra - Tapada
Monos mmmmm mmmmm – De Luis Buñuel. Com Antonio
das Mercês , Mira Sintra (Mira Sintra), Baião
Santos (Queluz) Sobral Monte Agraço -
Quem Escreverá a Nossa História mmmmm mmmmm mmmmm Bravo, Claudio Brook, Luis Moderna Sousel - Mendes Dordio (Cano) ,
Andrade Tavira - Sousa Tomar - Alfa (Porto da
Rainha de Copas – mmmmm – Aceves Castañeda, Silvia Pinal, Laje) Torres Novas - Central Torres Vedras -
Francisco Reiguera. MEX. 1965. Simões Vendas Novas - Nova Viana do
Retrato da Rapariga em Chamas mmmmm mmmmm mmmmm 43m. Drama. M12. Alentejo - Viana Vidigueira - Costa Vila de Rei -
Ema Silva Domingos Vila Franca de Xira - Eduardo A.
Salve Satanás? – mmmmm – São Simão é um eremita no César , Mercado (Alverca) Vila Nova da
Barquinha - Tente (Atalaia) , Carvalho (Praia do
deserto, onde vive no alto de
Uma Vida Alemã mmmmm mmmmm mmmmm Ribatejo), Barquinha Vila Real de Santo António
uma coluna, mas o Diabo vem - Carrilho Vila Velha de Rodão - Pinto Vila
a Mau mmmmm Medíocre mmmmm Razoável mmmmm Bom mmmmm Muito Bom mmmmm Excelente Viçosa - Monte Alvito - Baronia Ansião - Moniz
tentá-lo várias vezes.
Nogueira Portimão - Rio Redondo - Alentejo
50 • Público • Sábado, 13 de Junho de 2020

JOGOS

CRUZADAS 11.007 TEMPO PARA HOJE


HORIZONTAIS: 1. (...) de Santo António, VERTICAIS: 1. Comboio (Brasil). Espaço
avançam online e por todo o país. que o sol não ilumina. 2. Nome masculi-
Organização dos Países Exportadores de no. Coisa muito pequena. 3. Contrário à
Petróleo. 2. Pedra preciosa transparente, decência e ao pudor. Campeonato profis- Viana do Bragança
geralmente de cor vermelha. Autores sional norte-americano de basquetebol. Castelo 8º 19º
(abrev.). Transpira. 3. Aqui está. Prefixo 4. Letra grega correspondente a n. 11º 19º
Braga
(oposição). Graceja. 4. Confrontar. 5. Península de (...), uma das penínsulas
Fernando (...), nasceu neste dia de 1888, mais importantes da Costa Rica. Líquido 10º 20º Vila Real
em Lisboa. O «eu» psíquico. 6. Monte pestilencial que escorre de certas úlceras 15º Porto 9º 18º
situado em terras egípcias, é sagrado ou abcessos. 5. Há uma enzima nos neu-
13º 19º
para três religiões: Cristianismo, rónios que nos protege contra ela. 6.
Judaísmo e Islamismo. Forma que o prefi- Indivíduo que foi canonizado. Rádio (s. Viseu
xo «in» toma quando a palavra seguinte q.). Elas. 7. Puxar para si. 8. Caminhava 9º 17º Guarda
1-2m Aveiro
começa por b ou p. 7. Sufixo (abundân- para lá. (...) Alegre, diz que “seria bom” ter 8º 16º
cia). Engana-se. A unidade. 8. Ministério Centeno a governar o Banco de Portugal. 14º 20º Penha
da Cultura. Viagem. Espécie de pelica 9. Post-scriptum. Parlamento Europeu. Douradas
artificial, fina e macia. 9. No Orçamento Tenebroso. 10. Órgão informal que reúne Coimbra 5º 13º
Suplementar é criada uma nova taxa para os ministros dos países da área do euro. 11º 20º
«ela». Colchão de origem japonesa, mais 11. Movimento de pairar. Mau costume Castelo
Branco
ou menos espesso, constituído por algo- (fig.).
Leiria 11º 21º
dão em camadas. 10. «A filha pensa na (...)
e o pai na sementeira». Érbio (s.q.). 11. 11º 21º
Laços de crina de cavalo para armar às
perdizes. Casa comercial. Santarém
Portalegre
12º 23º
10º 20º
Solução do problema anterior: Lisboa
HORIZONTAIS: 1. Centeno. Ame. 2. Alor. Alavam. 3. Qatar. Opar. 4. Av. Aforro. 5. Irreal.
14º 21º
João. 6. Idas. 7. Acaso. Er. Pa. 8. Biden. Paz. 9. Sai. Acerbo. 10. Um. Rapel. LA. 11.
Roborar. Por. Setúbal
VERTICAIS: 1. Caqui. Ab. Ur. 2. ELA. Racismo. 3. Notar. Ada. 4. Travesseiro. 5. On. Ar. 6. Évora
13º 23º
Na. Ali. Apa. 7. Olof. Descer. 8. Apojar. El. 9. Avaros. PR. 10. Marrã. Pablo. 11. Em. Oo.
9º 23º
Azoar. AMANHÃ

18º Beja
Sines
BRIDGE SUDOKU 13º 21º
10º 24º

Dador: Sul de pensar numa alternativa psicológica, Problema 1-1,5m


Vul: Eo baseada no erro da defesa. Se deixar-
mos correr a Dama de paus, será muito 9788 Sagres
difícil para o jogador em Oeste desco- Dificuldade: Faro
15º 21º
NORTE brir o ataque a copas. E se de facto, 13º 23º
Ƅ AJ984 Oeste continuar a jogar paus (ou ouros,
Fácil
19º
Ɔ J82 desde que não seja copas), teremos 0,5-1m
Ƈ K75 tempo para baldar um ouro do morto
ƅ 82 nos paus e jogar o Rei, Ás e ouro corta-
Açores
do. Se o naipe estiver 3-3, destrunfamos Corvo
a acabar na nossa mão e apresentamos Graciosa
Terceira
OESTE ESTE o ouro apurado para a balda de uma Solução do Flores
S. Jorge 14º 19º
Ƅ 72 Ƅ 653 copa. problema 9786 14º 20º
Ɔ AQ63 Ɔ K95 No fim, diga que deixou cair o 5 de
19º
Ƈ J104 Ƈ Q98 paus inadvertidamente… 19º Pico
ƅ QJ103 ƅ 9764 1-2,5m
Faial
Considere o seguinte leilão:
11º 18º
1-3m S. Miguel
SUL Oeste Norte Este Sul
14º 20º
Ƅ KQ10 1ST Ponta
Ɔ 1074 passo 2 Ƈ1 X ? 19º Delgada
Ƈ A632 1m
ƅ AK5 1. Transfer para copas Madeira Sta Maria

O que marcaria, com a mão seguinte?


Porto Santo
ƄAQ ƆKJ86 ƇAQ3 ƅJ1082 Problema
17º 23º
Oeste Norte Este Sul 9789 21º
1ST Resposta: Marque dois sem trunfo.
passo 2Ɔ1 passo 2Ƅ Com esta voz explica que tem quatro Dificuldade:
cartas de apoio e uma mão máxima.
passo 3ST passo 4Ƅ
Sobre 2ST, o parceiro pode marcar três
Difícil Funchal
1-1,5m
Todos passam 0,5m 19º 24º
21º
ouros para “retransferir”, ou seja, para
Leilão: Qualquer forma de Bridge. 1. nos possibilitar marcar copas para que
Transfer para espadas o carteio fique do nosso lado. Sol Lua Nova
Nascente 6h11
Carteio: Saída: Qƅ . Como jogaria esta Poente 21h02 21 Jun. 07h41
partida? Solução do
Solução: O contrato de 3ST teria sido problema 9787
bem melhor, desde que o naipe de co-
pas não esteja pior do que 4-3, ou que
Marés
um dos adversários tenha duas figuras Leixões Cascais Faro
secas. A situação é muito má, com três
perdentes imediatas a copas, e uma a Preia-mar 09h55 2,6 09h29 2,8 09h24 2,5
ouros.
22h10 2,7 21h46 2,8 21h47 2,7
Se tentarmos apurar um ouro, con-
tando com uma distribuição 3-3, só uma Baixa-mar 15h51 1,4 15h25 1,6 15h15 1,5
situação de bloqueio nas copas nos po-
04h36* 1,3 04h13* 1,4 04h06* 1,3
derá salvar. Também não hipóteses de
recorrer a um jogo de eliminação. Não João Fanha (bridgepublico@gmail.com
Fonte: www.AccuWeather.com *de amanhã
existe nenhuma solução técnica, temos e fanhabridge.pt) © Alastair Chisholm 2008 and www.indigopuzzles.com
O HOMEM
QUE VIVIA
9Iì9
ANTES DE
TODOS NÓS.

INÉD
ITO
+12,90€
EM BANCA
PORTEM COM O PÚBLICO
UGUÊ
S

Também
disponível em
loja.publico.pt

9Œ­´ÀœvȌ˭(³­Œ­Œ­Iòv­v
ÃÈvÀŒ­ƒvÃvȳˆ³³ˆœvˆŒ½òv­v–³œvÀŒv¨œçv†€³
ˆŒË­󮚳ˆŒœ®–z®ƒœvˆ³ƒ³®Ãv—Àvˆ³vËȳÀIvƒ³L³ƒvƛ
?¿ËŒŒ¨Œ®€³œ­v—œ®vÛv¿ËŒƜv®³ÃˆŒ½³œÃˆŒȌÀƒÀœvˆ³ŒÃÈv
ÍÀœŒˆŒƜȳˆvv—Œ®ÈŒ½ÀŒƒœÃvÀœvˆŒ–vçŒÀ³­ŒÃ­³ƛ
4ŒœvŒœˆŒ®Èœï¿ËŒữ³­ŒÃÈvšœÃÈ´ÀœvÀŒ½¨ŒÈvˆŒšË­³À
que promete muitas lições e vários sorrisos. Stock limitado

Para saber quais os pontos de venda onde poderá encontrar este livro
contacte-nos para coleccoes@publico.pt ou para 808 200 095
52 • Público • Sábado, 13 de Junho de 2020

DESPORTO
Jovane Cabral, o herói
do Sporting desconƊnado
“Leões” triunfam em Alvalade, com grande golo do extremo cabo-verdiano, frente a um Paços de Ferreira
que mostrou muita qualidade e que chegou a colocar os anÄtriões em sentido na recta Änal da partida
ANTONIO COTRIM/LUSA

Sporting 1
Jovane Cabral 64’
`

Paços de Ferreira 0

Estádio José Alvalade, em Lisboa

Sporting Maximiano, Rafael Camacho,


Quaresma, Coates, Borja, Acuña
(Nuno Mendes, 72’), Matheus Nunes
a57’ (Eduardo, 73’), Wendel
(Francisco Geraldes, 83’), Jovane
Cabral, Vietto (Gonzalo Plata, 44’),
Sporar. Treinador Rúben Amorim

P. Ferreira Ricardo, Jorge Silva,


Marcelo, Maracás, Oleg, Diaby a62’
(Eustáquio, 65’), Vasco Rocha (Luiz
Carlos, 65’), Pedrinho, Murilo (Hélder
Ferreira, 46’), João Amaral, Douglas
Tanque. Treinador Pepa

Árbitro Rui Costa (AF Porto)

Positivo/Negativo

Jovane Cabral
Tem sido a figura deste
Sporting
pós-confinamento. Marcou Jovane Cabral celebra o golo marcado num livre directo
um grande golo de livre
directo e ainda atirou outra ma ou Matheus Nunes (que repetiram para o que aconteceu aos 64’. Wendel
bola à trave, mesmo a Crónica de jogo a titularidade), mais a conÆança em CLASSIFICAÇÃO levou a bola até à área pacense e aca-
fechar o jogo. Marco Vaza Maximiano, Camacho e Jovane e os
I LIGA
bou por ser derrubado por Diaby.
minutos dados a Nuno Mendes (que Jovane avançou para o livre, acertou
Jornada 26
Maximiano Foi uma pena que Alvalade estivesse se estreou aos 17 anos) e Gonzalo Pla- Gil Vicente-Famalicão 1-3
na trave e a bola bateu do lado de den-
Na altura em que o Paços sem gente nas bancadas. Teria, por ta. Se o Sporting ganhar já com eles, V. Setúbal-Santa Clara 2-2 tro da baliza. Ainda saiu e Matheus
carregou mais, o jovem certo, explodido em aclamação pelo os jovens, tanto melhor. Portimonense-Benfica 2-2 voltou a metê-la lá dentro, mas o golo
FC Porto-Marítimo 1-0
guarda-redes segurou a momento de grande espectáculo pro- O Paços foi tudo o que se esperaria. Belenenses SAD-V. Guimarães 1-1 foi mesmo do cabo-verdiano, que se
vitória com várias defesas porcionado por Jovane Cabral e que Uma equipa solidária, consistente e Tondela-Desp. Aves 2-0 tem exibido a grande altura.
Moreirense-Rio Ave 0-1
importantes. valeu o triunfo ao Sporting (1-0) sobre muito bem preparada para jogar con- Sporting-Paços de Ferreira 1-0
Os “leões” nem tiveram tempo para
o Paços de Ferreira, na 27.ª jornada tra este Sporting de vocação ofensiva. Sp. Braga-Boavista 21h, SPTV saborear o golo. Três minutos depois,
Paços de Ferreira da I Liga. Um tiro indefensável e cer- Um bloco alto e pressionante a tentar Æcaram em suspenso até perceberem
Apesar da derrota, uma teiro do jovem nascido em Cabo Ver- baralhar a construção ofensiva dos J V E D M-S P o que iria sair de um lance entre Bor-
1. FC Porto 26 20 3 3 52-18 63
exibição colectiva muito de que deu os três pontos aos “leões” “leões” e um segundo bloco mais 2. Benfica 26 19 4 3 54-16 61
ja e João Amaral. Numa primeira aná-
boa para uma equipa muito perante um adversário que se bateu atrás para varrer as aproximações à 3. Sp. Braga 25 14 4 7 43-29 46 lise, o árbitro Rui Costa marcou penál-
bem armada por Pepa. sem complexos e que fez muito por área. E a verdade é que pouco se viu 4. Sporting 26 14 4 8 40-28 46 to, mas, aconselhado pelo VAR, rever-
5. Famalicão 26 12 7 7 43-42 43
Merecia mais. sair de Lisboa com alguma coisa no na primeira parte, com apenas uma 6. Rio Ave 26 11 8 7 35-26 41
teu a decisão. Depois do momento de
bolso. Mas foi o jovem Sporting de oportunidade para cada lado. Aos 32’, 7. V. Guimarães 26 10 9 7 43-28 39 frustração, a equipa nortenha foi em
Borja Rúben Amorim a Æcar com tudo. Murilo falhou um remate quando 8. Santa Clara 26 9 7 10 24-30 34 busca de outro resultado. Esta foi
Ficou com o lugar de Amorim quer transportar o futuro estava isolado perante Maximiano, 9. Moreirense 26 8 9 9 35-33 33 uma altura em que brilhou outro
10. Gil Vicente FC 26 7 9 10 26-33 30
Mathieu no trio de centrais, do Sporting para o presente. A cada após grande cruzamento de João 11. V. Setúbal 26 6 12 8 20-30 30
jovem “leão”: Maximiano tinha sido
mas sem a qualidade do jogo, isso vai sendo cada vez mais evi- Amaral. Aos 38’, Sporar atirou por 12. Belenenses SAD 26 8 6 12 22-39 30 réu em Guimarães, foi herói ao deter
francês. E esteve envolvido dente nas suas escolhas. Deixar um cima após grande passe de Vietto. 13. Boavista 25 7 8 10 19-24 29 vários remates perigosos e mais um
14. Tondela 26 7 8 11 22-30 29
num lance polémico com jogador como Jeremy Mathieu de fora Na segunda parte, o jogo não exemplo desse futuro que o Sporting
15. Marítimo 26 5 10 11 23-34 25
João Amaral, que por “por opção” é um sinal dos novos mudou muito de tom. Com o Sporting 16. Paços de Ferreira 26 7 4 15 21-37 25 tem pressa em que seja presente.
pouco não deu penálti. tempos. Outro é a aposta consistente a tentar atacar e o Paços a responder 17. Portimonense 26 3 11 12 19-36 20
em jogadores como Eduardo Quares- sempre bem. Só não teve resposta 18. Desp. Aves 26 4 1 21 23-51 13 mvaza@publico.pt
Público • Sábado, 13 de Junho de 2020 • 53

DESPORTO
MARKO DJURICA/REUTERS

Rio Ave vence Juventus


no Minho e é a primeira
sobe à sexta finalista da
posição Taça de Itália

Futebol Futebol internacional


Diogo Cardoso Oliveira
Num jogo com incerteza até Ænal, o
Rio Ave levou a melhor sobre o Ronaldo falhou um penálti,
Moreirense (0-1), na 26.ª jornada da
mas não prejudicou os
Liga portuguesa de futebol, e subiu
à sexta posição, pondo Æm a uma bianconeri. Foi o primeiro
série de sete jogos sem perder dos jogo em Itália após a
vimaranenses. suspensão das provas
De um lado, Luther Singh; do outro,
Mehdi Taremi. Foram estes os ele- A Juventus vai jogar a Ænal da Taça de
mentos que mais desequilíbrios cau- Itália, no dia 17 de Junho. A equipa de
saram na estrutura defensiva adver- Cristiano Ronaldo empatou (0-0)
sária. E se o sul-africano não conse- com o AC Milan na segunda mão da
guiu mais do que assustar Kieszek, já meia-Ænal, aproveitando a igualdade
o iraniano fez a diferença. Aos 35’, foi a um golo que trouxe do primeiro
carregado na área minhota e, um Dominic Thiem é uma das figuras de proa da nova competição jogo. E Æca, agora, à espera do desfe-
minuto depois, converteu a respecti- cho do embate entre Nápoles e Inter
va grande penalidade.
Com quatro substituições ao longo
do jogo para o Moreirense e cinco
Chegou um torneio para Milão, que jogam, hoje, o segundo
jogo de regresso do futebol, após a
paragem devido à pandemia de covid-
para o Rio Ave, houve outros prota-
gonistas no segundo tempo. Lucas
Piazon (82’) e Nuno Santos (84’) esti-
revolucionar o ténis mundial 19.
Ontem, em Turim, a última ima-
gem televisiva antes do apito inicial
veram muito perto do 0-2 — Pasinato foi de Cristiano Ronaldo a sorrir e a
voltou a mostrar qualidade nestes piscar o olho. Descontraído antes do
lances —, mas Fábio Abreu foi quem Goên, Benoit Paire, Richard Gas- dores que tiverem reacções mais apito, descontraído depois dele. O
dispôs da última grande ocasião da Ultimate Tennis Showdown quet, Feliciano López, Lucas Pouille, agressivas, ao contrário do que acon- avançado português surgiu em cam-
partida (88’): à entrada da pequena Diogo Cardoso Oliveira Alexei Popyrin e Dustin Brown. tece no circuito ATP. E poderão até po mais solto e dado ao jogo do que
área, viu a emenda para a baliza ser Em matéria de formato, a compe- provocar os adversários entre pon- tem sido habitual, procurando jogar
travada por um central adversário. Nova prova terá jogos de tição, cuja primeira etapa será jogada tos. “Quero autenticidade e que os em apoio, pedir a bola entre linhas e
Com esta vitória, o Rio Ave, que em França, é relativamente simples. jogadores consigam estar no campo cair nas alas — sobretudo na direita,
40 minutos, 15 segundos de
tinha perdido na ronda anterior com Os dez jogadores defrontam-se e expressar todos os tipos de emo- algo também incomum.
o Paços de Ferreira (3-2), subiu ao paragem máxima entre durante cinco Æns-de-semana e, no ções”, explicou o criador. Ronaldo esteve muito rematador,
sexto lugar, com 41 pontos, enquanto pontos e até provocações Ænal, os seis que somarem mais pon- Este torneio traz também um fac- mas quase sempre em más condi-
o Moreirense está na nona posição, entre jogadores tos vão à fase eliminatória. As maio- tor de imprevisibilidade com as car- ções. Excepto aos 15 minutos. Aí, as
com 33 pontos. res inovações surgem nas regras dos tas “mágicas”. Durante o encontro, condições eram as ideais, quando
“A idade média de um fã de ténis é 61 jogos, que serão disputados com um os jogadores poderão, por exemplo, falhou um penálti, acertando no pos-
anos. Daqui a dez, talvez 71. Isso será cronómetro. A partida divide-se em jogar a carta “ganhar em três panca- te. No seguimento da jogada, Rebic
Moreirense 0 um problema.” É esta a premissa que quatro partes de dez minutos, e um das”. Dessa forma, obrigam o adver- tentava sair em contra-ataque para o
sustenta a criação do Ultimate Tennis jogador vence cada um dos quartos sário a vencer o ponto seguinte num Milan, mas cravou os pitons em Dani-
Showdown (UTS), um torneio de tendo mais pontos marcados do que máximo de três pancadas. À quarta lo. Foi expulso e, se o Milan já pouco
Rio Ave 1 ténis inovador que começa hoje e o adversário ao Æm dos dez minutos. perde o ponto. atacava, menos atacou a partir de
Taremi 36’ (g.p.) que pretende aproximar-se das gera- O vencedor do jogo é o tenista que Apesar de todas estas inovações, então.
ções mais novas: jogos mais curtos, chegar primeiro aos três quartos Mouratoglou garante que o UTS não O jogo Æcou ainda mais desnivela-
permissão de manifestações emocio- ganhos. se tratará de uma brincadeira. “É do e houve perigo criado por Douglas
Estádio Comend. Joaquim Almeida nais dos jogadores e até inovadoras Haverá ainda uma limitação de 15 uma competição real. Os jogadores Costa, aos 26’, Ronaldo, aos 28’, e
Freitas, em Moreira de Cónegos cartas com “castigos” para os adver- segundos entre cada serviço. A ideia ganham prize money e, no Ænal do Matuidi, aos 31’. Nenhum teve suces-
sários. No fundo, mais rapidez num é ter jogos curtos e poucas paragens, ano, há um campeão”, disse sobre so. E Ronaldo ainda tentou mais um
Moreirense Pasinato, João Aurélio
a34’, Rosic, Iago a74’, D’Alberto desporto com pouco tempo útil de algo que agradará a uma geração uma competição que, para já, não par de vezes, mas sem criar perigo.
(Abdu, 45’), Filipe Soares a40’, Fábio jogo, maior autenticidade dos atletas mais jovem e sedenta de conteúdos terá público nas bancadas, devido à Na segunda parte, o problema,
Pacheco (Nuno Santos, 58’), Alex e maior imprevisibilidade — e até de consumo rápido, bem como às pandemia de covid-19, mas que terá para o Milan, é que, com dez jogado-
Soares a78’ (Nenê, 80’), Bilel, Luther humor — durante as partidas. próprias televisões, sempre receosas uma forte presença digital. res, pouco havia a fazer. E, com a Juve
Singh (Pedro Nuno, 73’), Fábio Abreu.
Treinador Ricardo Soares
Patrick Mouratoglou, treinador de de ter na grelha jogos de ténis que A organização do torneio estipu- confortável, não havia como pedir à
Serena Williams, foi o criador de um acarretam imprevisibilidade no tem- lou que cada jogo terá um prémio equipa de Maurizio Sarri que “puxas-
Rio Ave Kieszek, Nelson Monte (Junio, torneio que está, no entanto, longe po de duração. distribuído 70% para o vencedor e se pelo jogo”. A partida caminhou,
90’), Borevkovic a43’, Aderlan, Pedro de ter jogadores secundários do cir- Outro aspecto que agradará ao 30% para o derrotado. Isto permiti- assim, para o Ænal. Sem lances de
Amaral, Al Musrati, Filipe Augusto,
cuito, apresentando um lote de tenis- público mais jovem é a humanização rá, por exemplo, reduzir a pressão perigo numa segunda parte pratica-
Diego Lopes a53’ (Nuno Santos, 64’),
Carlos Mané (Piazon, 64’), Gelson Dala tas de respeito: é um torneio com do atleta a vários níveis. Primeiro, para um jogador de segunda linha, mente sem acção e com a fadiga a
(Tarantini, 76’), Taremi (Bruno Moreira, dez atletas, dos quais quatro estão porque o espectador poderá ouvir que saberá que, seja qual for o des- tomar conta dos corpos de jogadores
89’). Treinador Carlos Carvalhal no actual top-10 do ranking ATP. A as conversas entre jogadores e trei- fecho, ganhará algum dinheiro. que não actuavam há cerca de três
saber: Dominic Thiem, Stefanos nadores. Depois, porque o torneio meses. Não foi um jogo brilhante,
Árbitro Jorge Sousa (AF Porto)
Tsitsipas, Matteo Berrettini, David não aplicará penalizações aos joga- diogo.oliveira@publico.pt mas foi o jogo possível, nesta fase.
54 • Público • Sábado, 13 de Junho de 2020

DESPORTO

Planisférico
Golos contra os racistas
Erwin Kostedde foi o primeiro futebolista negro a vestir a camisola da selecção da Alemanha,
tendo representado a RFA em três ocasiões. Mas esse pioneirismo valeu-lhe de pouco
DR
morasse no seu país, a cerca de mil
Futebol quilómetros de Laval, e só viajasse
Tiago Pimentel para França para os jogos. Disputar
uma partida significava uma viagem
Só mesmo quem não for capaz de que implicava “quatro comboios, um
empregar o mínimo dos mínimos de avião, quatro táxis e uma dezena de
empatia poderá negar a existência de horas”, escrevia o L’Équipe. “Era uma
racismo. E se, progressivamente, a loucura”, recordava o defesa Jacques
sociedade vai tomando consciência, Pérais: “Para os jogos fora, apanháva-
para algumas vítimas deste fenómeno mo-lo no aeroporto ou num hotel.
já será tarde de mais. Não são só indi- Nos jogos em casa, ele juntava-se a
víduos anónimos que sofrem discri- nós de véspera.” Apesar de toda esta
minação — mesmo heróis populares logística, Kostedde não desiludiu: foi
como são os futebolistas tornam-se o melhor marcador da Liga francesa,
alvo de insultos irracionais que vão a par de Delio Onnis, do Mónaco, com
muito para além do facto de alinha- 21 golos.
rem pela equipa adversária. Werder Bremen e Osnabrück
O protagonista desta história nas- foram as últimas paragens da carrei-
ceu um ano depois da vitória sobre o ra de Kostedde, que deixou de jogar
fascismo na Europa e representou a em 1983. Na mesma altura, perdeu
selecção nacional do seu país de nas- todas as suas poupanças, um milhão
cimento, mas nem por isso deixou de de marcos (o equivalente a cerca de
ser visado pela cor de pele. Erwin 500 mil euros), num investimento
Kostedde, o primeiro negro a vestir a fraudulento para o qual tinha sido
camisola da Alemanha, não jogava atraído por um “amigo”. Desde
apenas contra os adversários em cam- então que vive de forma modesta —
po: combatia também o preconceito, mas, como se não bastasse, em 1990
a discriminação, o racismo. passou pela prisão por suspeita de
Para este filho de mãe alemã e pai ter assaltado um salão de jogos. O
americano (um soldado destacado Kostedde ao serviço da selecção alemã, num jogo com a Grécia, em 1975 episódio foi contado pela DFB: “Tes-
para a II Guerra Mundial e que Erwin temunhos dúbios e erros de investi-
nunca conheceu), o simples acto de Marcou golos importantes, como o ção. Mas o sonho de jogar pelo seu defrontado Inglaterra e Grécia em gação gritantes levaram-no a passar
crescer representou um desafio. que deu a vitória sobre o Real Madrid, país de nascimento era mais forte. 1975. “Fiquei muito desapontado seis meses detido. A polícia colocou
“Nasci em 1946. Podem imaginar o na primeira mão da segunda ronda Regressou ao futebol alemão para comigo mesmo por ter jogado tão Kostedde sozinho na linha de reco-
que aconteceu quando os soldados da Taça dos Campeões Europeus em jogar pelo Kickers Offenbach, emble- pouco e não ter marcado pela Alema- nhecimento, apesar de a lei requerer
[alemães] regressaram da guerra. 1969-70. No Santiago Bernabéu, os ma pelo qual obteve a subida à Bun- nha. Mas, para ser honesto, sou o a presença de seis pessoas. ‘Descar-
Alguns gostavam de me ver, mas mui- belgas tornariam a vencer (2-3), avan- desliga. Um registo de 80 golos em único responsável”, admitiria. támos a hipótese de encontrar outros
tos outros não”, afirmava Kostedde çando para a eliminatória seguinte, quatro épocas confirmou as suas cre- Não houve golos, mas houve um cinco negros na região’, diriam as
em 2014, num texto publicado pela na qual cairiam perante o Leeds Uni- denciais de goleador, mas mesmo feito histórico: “Tenho orgulho em autoridades.”
federação alemã de futebol (DFB). ted. Kostedde brilhava, e chegaram a assim continuava a ouvir insultos. No ser o primeiro jogador negro na selec- A sua inocência seria confirmada
“Na muito católica Münster, vestir sugerir-lhe adoptar a nacionalidade derby caseiro perante o Eintracht ção nacional. Isto servirá de incentivo após seis meses. Recebeu 3000 mar-
calças de ganga ao domingo já era mal belga para poder representar a selec- Frankfurt, em 1972-73, Kostedde assi- para muita gente na minha condição. cos (cerca de 1400 euros) em com-
visto. Mas eu tinha a cor de pele erra- nou um hat-trick (3-2), mas na segun- Tenho consciência de que a cor de pensação, mas Kostedde não voltaria
da dia sim, dia sim”, acrescentou o da-feira a seguir ao jogo recusaram-se pele é um fardo que se carrega quan- a ser o mesmo. “Até podiam ter-me
antigo internacional alemão. a atendê-lo numa oficina automóvel. do não se tem sucesso”, sublinhou. dado dez milhões de marcos, a minha
A jogar na frente do ataque, E, na visita ao rival, os adeptos da casa Kostedde passou pelo Hertha Ber- vida estava arruinada”, confessava à
estreou-se na Bundesliga em 1967-68 gritavam que a equipa de Offenbach lim e Borussia Dortmund antes de DFB em 2014: “Nunca pensei que algo
ao serviço do Duisburgo. Na época era constituída por “dez maricas e um regressar ao estrangeiro. Jogou mais assim pudesse acontecer na Alema-
seguinte abraçaria o primeiro desafio Tenho orgulho em preto”. Kostedde marcou dois golos uma época no Standard e, em 1979- nha. Ainda continuo a pensar nesse
da carreira fora da Alemanha: “Apa- na vitória por 0-3. 80, rumou a França para representar caso. Tornei-me um homem diferen-
receram quatro jugoslavos num Mer-
ter sido o primeiro Seria no final de 1974 que o sonho o Laval. Chegou com 33 anos e “oito te depois disso.”
cedes a oferecer-me muito dinheiro jogador negro na de representar a selecção se tornaria ou nove quilos a mais”, segundo
se assinasse pelo Standard Liège”. realidade. Franz Beckenbauer sugeriu escrevia o L’Équipe, em 2018. Planisférico é uma
Kostedde cruzou a fronteira para a
selecção. Isto que Kostedde poderia preencher o A adaptação a França teve um con- rubrica semanal sobre
Bélgica, onde viveu alguns dos dias servirá de incentivo vazio deixado pela despedida de Gerd tratempo: a esposa de Kostedde sofria histórias e campeonatos
mais felizes da carreira. Em três anos Müller e, aos 28 anos, o avançado do com problemas de saúde e depressão, de futebol periféricos
foi três vezes campeão, juntando ao
para muita gente Kickers Offenbach cumpriu o sonho: e desejava regressar à Alemanha. O
título a distinção de melhor marcador Erwin Kostedde estreou-se pela RFA a 22 de Dezem- clube acabou por encontrar uma Ver mais em
do campeonato belga, em 1970-71. Antigo jogador alemão bro, frente a Malta, tendo ainda solução, ao permitir que o avançado www.publico.pt/planisférico
Público • Sábado, 13 de Junho de 2020 • 55

DESPORTO

I can’t breathe. Equipas


querem F1
A urgência de em Portugal
um outro futebol este ano
HUGO DELGADO/EPA
amigos, a nossa vida é demasiado
preciosa para ouvirmos vozes de Motores
burros.” Em reação, André Ventura
considerou lamentável que um Com o cancelamento de
jogador da seleção nacional se
envolva em política, e apelou à
várias provas, o Autódromo
Opinião intervenção da Federação. A de Portimão está bem
Carlos Nolasco perversão está precisamente em se colocado para entrar
considerar que o futebol tem de ser no Mundial de Fórmula 1
Três meses após a paragem das apolítico, e os jogadores seres sem
competições futebolísticas em voz, insensíveis às causas cívicas e Com cada vez mais corridas a saírem
Portugal, o futebol está de regresso aos direitos fundamentais, apenas do calendário da Fórmula 1 devido à
com o retomar da I Liga. Nos trabalhadores de um espetáculo pandemia de covid-19 — e face à con-
últimos dias recuperou-se a mercantilizado. sequente necessidade de reinventar
memória da tabela classiÆcativa e Três meses depois de uma o lote de provas do Mundial para
de todas as contingências que paragem prolongada, exige-se um 2020 —, Portugal é, segundo o admi-
marcaram as jornadas anteriores. futebol diferente. Exige-se um nistrador do Autódromo Internacio-
AÆrmou-se o caráter distintivo da futebol de causa, tal como o foi em nal do Algarve, um dos possíveis
época 2019/2020 pelo facto de este muitos momentos da sua história. novos destinos mais apreciados.
ser o campeonato mais longo de Como se tem aÆrmado “Sabemos que há muita vontade das
toda a história do futebol ultimamente, não basta dizer que equipas de que Portugal seja escolhi-
português. Assim é, efetivamente. não se é racista, é imperativo do para o calendário e nós temos
Mas esta época está ser-se antirracista. Já não chegam feito tudo o que é necessário”, obser-
inexoravelmente marcada pelo que as tarjas contra o racismo, já não é vou Paulo Pinheiro à Lusa, ressalvan-
sucedeu no dia 16 de fevereiro, no suÆciente o hashtag #notoracism do que qualquer decisão só será
Estádio D. Afonso Henriques, em da UEFA, nem o título Stop Racism tomada “em meados de Julho”.
Guimarães, quando Moussa que a FIFA exibe atualmente na O responsável pelo autódromo de
Marega, jogador do FC Porto, sua página web. Nenhuma dessas Portimão revela que uma corrida em
abandonou o terreno de jogo na declarações impediu insultos território nacional poderá realizar-se
sequência de insultos racistas que assassínio de Floyd: Marcus racistas proferidos desde as “em Setembro, Outubro ou Novem-
lhe eram dirigidos. Um dos mais Thuram, do Borussia bancadas. Da mesma forma que bro” e detalha os motivos. “Somos a
vergonhosos momentos de toda a Mönchengladbach, ajoelhou-se; quando um polícia coloca um hipótese que todos querem, pela
história do desporto nacional. O Hakimi e Jadon Sancho, do joelho no pescoço de George localização, pela pista, pelas instala-
árbitro não interrompeu o jogo. Os Borussia Dortmund, exibiram nas Floyd, fá-lo porque se sente social ções grandes que permitem maior
restantes jogadores continuaram camisolas a mensagem “justiça A perversão está e institucionalmente confortável distância de segurança, pelo clima,
em campo. Os adeptos para George Floyd”; McKennie, do em fazê-lo, também os adeptos se pela hotelaria e pelo reduzido impac-
continuaram os seus cânticos Schalke 04, usou uma braçadeira em considerar-se sentem impunes no enxovalho to da covid-19”, assinalou.
boçais. Daqui resultou uma de capitão a pedir também “justiça que o futebol tem racista. O posicionamento de Portimão
indignação generalizada, que a para George Floyd”. No futebol não vale tudo, e desde para uma possível entrada no Mun-
espuma dos dias diluiu. Na sequência destes atos, a FIFA, de ser apolítico e logo não vale diminuir o adversário dial de F1 em 2020 surge numa fase
Consequência: o Conselho de em comunicado, pede às os jogadores seres pelos sinais diacríticos da cor da em que mais três corridas foram can-
Disciplina da Federação federações nacionais para serem sua pele. O racismo é crime, e as celadas. Azerbaijão, Singapura e
Portuguesa de Futebol multou o Çexíveis em relação a possíveis sem voz, insensíveis entidades que gerem o futebol não Japão não vão receber o circuito nes-
Vitória de Guimarães, enquanto castigos aos jogadores que se às causas cívicas podem Æcar-se pelas declarações te ano, juntando-se assim a Austrália,
promotor do evento, em 714 euros manifestaram. O presidente da de intenções, protegendo um Mónaco, Holanda e França no rol de
por insultos a Marega, e decorre FIFA diz mesmo que esses negócio que se julga imaculado. A paragens que vão ficar de fora .
um processo que está em fase de jogadores “merecem aplausos e discriminação e ao racismo. Federação Portuguesa de Futebol, No caso de Singapura e Azerbai-
inquérito. não punições”. Causa estupefação Percebe-se o processo de que tem a “diversidade e inclusão” jão, foram as exigências impostas
Ironicamente, o retomar do que entidades como as federações despolitização dos jogadores, como responsabilidade social, para a montagem do circuito citadi-
futebol ocorre num contexto de de futebol, constantemente a exibir numa lógica economicista de os faltou à convocatória quando a ela no — e as dificuldades logísticas em
intensas manifestações slogans antirracismo, equacionem converter em entidades híbridas se fez alusão no diferendo que tempo de restrições severas — que
antirracismo por todo o mundo. a possibilidade de castigar quem se para consumo mediático da massa envolveu Ricardo Quaresma. A levaram ao cancelamento. No que
Após a morte do afro-americano manifestou contra o racismo. Essa de adeptos. Aparentemente Liga tem de manter presente o caso respeita o Japão, foram as limitações
George Floyd pela polícia de possibilidade resulta dos inocente, este processo revela-se Marega e levar o processo até às às viagens de e para o território que
Mineápolis, em 25 de maio, as ruas regulamentos das competições, perverso quando apropriado últimas consequências. Os conduziram a este desfecho.
dos Estados Unidos explodiram nos quais os jogadores estão indevidamente. Vem a propósito o jogadores não têm de solicitar Apesar de todas as baixas, a direc-
num clamor contra o racismo, e em proibidos de exibirem mensagens episódio entre o deputado André autorização para pedir justiça por ção da F1 continua confiante na rea-
muitos outros países sucedem-se políticas ou de cariz racial. Ventura e o futebolista Ricardo Floyd. Tal como na vida, também lização do Mundial com 15 a 18 corri-
manifestações antirracismo. O Entretanto, a Federação Alemã de Quaresma. Na sequência da no futebol tem de se conseguir das. “Confiamos no nosso plano de
universo do futebol também não Futebol, apesar de abrir inquérito à proposta xenófoba do líder do respirar. ter 15 a 18 corridas e pretendemos
Æcou indiferente ao sucedido e, na atitude dos jogadores, comunicou Chega, de se criar um plano de publicar o calendário final antes do
recente retoma da Bundesliga, que não aplicará sanções, conÆnamento especíÆco para a Investigador do Centro de arranque da época, na Áustria [a 3
quatro futebolistas, durante os justiÆcando que os princípios comunidade cigana, Quaresma Estudos Sociais da Universidade de Julho]”, concluiu. PÚBLICO/
jogos, manifestaram-se pelo desses atos são de combate à respondeu: “Olhos abertos, de Coimbra Lusa
Sábado, 13 de Junho de 2020

BARTOON LUÍS AFONSO

O RESPEITINHO NÃO É BONITO

George Floyd não foi morto por uma estátua


JOHN SIBLEY/REUTERS
dependendo de quem está a contra a discriminação, onde se
empurrar, hoje cai um esclavagista confundem actos com palavras
e amanhã desaba Winston (uma boa deÆnição de
Churchill. Isso é inaceitável. totalitarismo) e a brutalidade da
2) O comportamento dos grupos violência concreta com as tretas da
extremistas nunca deve ser “violência simbólica” — violência
João Miguel Tavares

H
desvalorizado, porque essa que, em boa parte, só foi
historicamente são eles que inventada para que aqueles que
á muita gente que desvaloriza espoletam guerras, destroem não são discriminados
o derrube de estátuas com regimes e iniciam revoluções. As diariamente, nem espancados pela
dois tipos de argumentos. 1) pessoas pouco politizadas têm polícia, nem vivem em bairros
Sempre foram derrubadas tendência para Æcarem quietas e degradados, possam reivindicar-se
estátuas, e ninguém parece seguirem com as suas vidas. vítimas de alguma coisa.
ter-se incomodado com a Indivíduos radicalizados e Só que George Floyd não foi
destruição de centenas de réplicas dispostos a usar de violência morto por uma estátua, e os
de Estaline ou de Saddam Hussein. podem empurrar as sociedades descendentes do MayÇower são
2) Não vale a pena sobrevalorizar o para onde elas não querem ir. E muitos dos que agora andam a
comportamento de alguns grupos mesmo que não tenham força para decapitar Colombo, não
extremistas, porque eles não abater democracias, têm força para percebendo que a cabeça de pedra
representam os sentimentos da irem aos poucos atentando contra generalizado da justeza das que atiraram ao rio é a sua própria
esmagadora maioria das pessoas, as nossas liberdades, seja a reivindicações destes movimentos. cabeça. Se querem palavras de
que são bastante mais equilibradas liberdade de dizer aquilo que Só que, impulsionados por grupos ordem, comecem por esta: digam
e pouco dadas a radicalismos. queremos, de ouvir quem bem de jovens hiperpolitizados por “vai para a tua terra!” aos brancos
A esses argumentos, eu entendemos ou de ver os Ælmes leituras saudosas dos velhos tempos americanos que enxameiam as
contraponho estes. 1) As estátuas de
Saddam, Estaline e tantas outras
que nos apetece.
Junto ainda um terceiro
Em tempos democráticos, marxistas, essas reivindicações
depressa descambam para exageros
manifestações. Com tantos jovens
brancos privilegiados sequiosos de
foram derrubadas após guerras e argumento: as sociedades quando existe liberdade de inaceitáveis — da destruição de reparar injustiças ancestrais, eles
revoluções. Em tempos
democráticos, quando existe
ocidentais precisam de combater a
sua incapacidade, cada vez mais
voto, de expressão e de estátuas aos atentados à liberdade
de expressão —, que acabam pelo
que se enÆem de novo no
MayÇower e se retirem para a velha
liberdade de voto, de expressão e de Çagrante, de manter em zonas de associação, as estátuas seu carácter espampanante por Albion. Isso, sim, seria coerência.
associação, as estátuas podem ser alargado consenso social protestos podem ser removidas por dominar o debate público e Tudo o resto é apenas ignorância
removidas por quem tem e manifestações que correspondem dinamitar a base consensual. auto-inÇigida, vandalismo e
legitimidade para o fazer, mas não às preocupações de quase toda a quem tem legitimidade O resultado deste radicalismo, hipocrisia.
podem ser derrubadas. O que choca gente. Seja nas lutas LGBT, seja no para o fazer, mas não acompanhado da patética
é a violência do gesto e a sua
natureza discricionária, porque,
#MeToo, seja no Black Lives Matter,
há um reconhecimento
podem ser derrubadas infantilização da História, é uma
luta tão histérica quanto superÆcial
Jornalista
jmtavares@outlook.com

Esta informação não dispensa a


consulta da lista oficial de prémios Euromilhões 2 24 39 45 46 4 8 1.º Prémio
50.000.000€ M1lhão TQB 30112
Contribuinte n.º 502265094 | Depósito legal n.º 45458/91 | Registo ERC n.º 114410 | Conselho de Administração - Presidente: Ângelo Paupério Vogais: Cláudia Azevedo, Ana Cristina Soares e João Günther Amaral
003C6FF9-9D7F-4712-9020-BC25C6EABFB7
E-mail publico@publico.pt Estatuto Editorial publico.pt/nos/estatuto-editorial Lisboa Edifício Diogo Cão, Doca de Alcântara Norte, 1350-352 Lisboa; Telef.:210111000 (PPCA); Fax: Dir. Empresa 210111015; Dir. Editorial
210111006; Redacção 210111008; Publicidade 210111013/210111014 Porto Rua Júlio Dinis, n.º270, Bloco A, 3.º, 4050-318 Porto; Telef: 226151000 (PPCA) / 226103214; Fax: Redacção 226151099 / 226102213; Publicidade,
Distribuição 226151011 Madeira Telef.: 963388260 e/ou 291639102 Proprietário PÚBLICO, Comunicação Social, SA. Sede: Lugar do Espido, Via Norte, Maia. Capital Social €4.050.000,00.
Detentor de 100% de capital: Sonaecom, SGPS, S.A. Impressão Unipress, Travessa de Anselmo Braancamp, 220, 4410-350 Arcozelo, Valadares; Telef.: 227537030; Empresa Gráfica Funchalense,
SA, Rua da Capela de Nossa senhora da Conceição, nº. 50- Morelena – 2715-029 Pêro Pinheiro Telf.: 219677450 Distribuição VASP – Distribuidora de Publicações, SA, Quinta do Grajal - Venda
Seca, 2739-511 Agualva Cacém, Telef.: 214 337 000 Fax : 214 337 009 e-mail: geral@vasp.pt Assinaturas 808200095 Tiragem média total de Maio 21.351 exemplares Membro da APCT

PUBLICIDADE

ESCOLHA OS FACTOS. APOIE O PÚBLICO A verdade


Aponte para aqui a câmara ou aplicação
do seu telefone e carregue no link que aparece faz-nos mais
OU CONTACTE-NOS
publico.pt/assinaturas | assinaturas@publico.pt
808 200 095 (DIAS ÚTEIS DAS 9H ÀS 18H)
fortes