Você está na página 1de 32

O MAIS ANTIGO JORNAL PORTUGUÊS ANO CLXXXV .

Nº 20839
FUNDADO EM 1835 DOMINGO, 14 DE JUNHO DE 2020
POR MANUEL ANTÓNIO DIÁRIO
DE VASCONCELOS
DIRETOR
PAULO SIMÕES

1,30 €
IVA inc.

www.acorianooriental.pt

HDES
Pandemia agravou retoma
visitas
problemas a doentes
internados
financeiros Conheça as regras
impostas pelo Hospital
para visitar doentes PÁGINA 8

da Universidade Governo muda


João Luís Gaspar, reitor da Universidade dos Açores, revela em entrevista
que o Governo da República ainda não procedeu ao pagamento
do reforço de 1,2 milhões de euros acordado no início deste ano PÁGINAS 2,3 E 5
regras para quem
EDUARDO RESENDES chega aos Açores
Entrevista Passageiros passam a obter o resultado do teste
ao Covid-19 em 12 horas e passam a aguardar na sua
Jorge Rita residência ou local onde reservou o alojamento PÁGINA 7

alerta que Desporto


ARQUIVO AO / EDUARDO COSTA

descida Finalíssima
será jogada
do leite na Lagoa
“asfixiou” os a 11 de julho
produtores
PÁGINA 23

Observatório
PÁGINA 10E11 José Guerra do Turismo
vence estuda
Regional de as férias
xadrez online dos açorianos
PÁGINA 24 PÁGINA 6

PUB PUB
2 Regional
AÇORIANO ORIENTAL
DOMINGO, 14 DE JUNHO DE 2020

Entrevista

João Luís Gaspar, reitor da Universidade dos Açores, faz balanço da


atividade da academia durante a fase de contenção da pandemia, em que o
ensino presencial foi substituído pelo ensino à distancia, e revela que a
atual situação veio agravar os problemas financeiros já existentes

Pandemia agrava
problema
financeiro
da Universidade
dos Açores

ANA CARVALHO MELO


Dada a incerteza sobre a evolução da
anamelo@acorianooriental.pt sos e uns adaptam-se melhor e mais ra- instalação de aplicações dedicadas para pandemia, o reitor revela que a
pidamente do que outros. De qualquer o ensino à distância. E os nossos pro- academia tem preparados três cenários
A Universidade dos Açores recor- modo, diria que a utilização das plata- fessores, de acordo com a sua experiên- distintos para o próximo ano letivo
reu ao ensino a distância como medi- formas tecnológicas que foram evo- cia na matéria, organizaram formações
da de contenção da Covid-19. Como luindo no mercado à medida que a pan- internas que permitiram acelerar signi- aplicações, a fazer reparações e nalgu-
avalia o processo? demia progrediu foi um dos principais ficativamente a capacidade de respos- mas situações de maior dificuldade eco-
Ainda é cedo para fazermos uma ava- desafios para a maioria dos docentes. ta da instituição. Foi um período exce- nómica chegámos a disponibilizar com-
liação realista do processo. O que se pode Mas neste aspeto, o espírito de entrea- cional de unidade que mostra bem o que putadores.
dizer nesta fase é que a resposta da Uni- juda revelou-se crucial. Os nossos ser- somos capazes de fazer quando ‘segui- Nem tudo se resolveu como gostaría-
versidade dos Açores às contingências viços ajudaram a configurar redes e com- mos juntos’. mos e, neste caso concreto, tivemos par-
da pandemia revelou uma grande ca- putadores pessoais, e procederam à E em relação aos estudantes? ticular dificuldade para ajudar os estu-
pacidade de resiliência de todos, pro- O primeiro grande problema que ti- dantes que ficaram nas nossas
fessores e estudantes. Em poucos dias, vemos prendeu-se com o facto de mui- residências universitárias, porque estas


reprogramaram-se mais de três dezenas tos dos nossos estudantes serem oriun- não estavam preparadas para uma car-
de cursos e mais de mil disciplinas. En- dos de ilhas diferentes daquelas em que ga tão intensa de acesso contínuo à In-
tre muitas outras coisas, foi necessário estavam a estudar, ou mesmo de outras ternet. E foi pena, porque há mais de um
aprender a utilizar novas plataformas Foi um período regiões do país e do mundo. Numa pri- ano que tentamos concorrer a fundos
tecnológicas, adaptar e reorganizar con- excecional de unidade meira fase, foi preciso dar tempo a todos comunitários para resolver este proble-
teúdos programáticos, redefinir estra- que mostra bem o que os que quiseram regressar a suas casas ma, mas pelos constrangimentos que
tégias de ensino-aprendizagem e esta- para se instalarem. Depois, foi a ques- são conhecidos nunca nos deram a opor-
belecer novos mecanismos de avaliação. somos capazes de fazer tão de nem todos terem o acesso ideal às tunidade de o fazer.
Dadas as circunstâncias em que tudo quando ‘seguimos juntos tecnologias necessárias para acompa- Mas esses problemas continuam?
ocorreu, tratou-se de um processo difí- nhar o ensino à distância. Não. Na ilha Terceira acabámos por
cil e complexo que foi e continua a ser Criaram-se desigualdades a esse arranjar uma solução tecnológica tem-
melhorado diariamente, e cujo suces- Foi pena, porque há mais respeito? porária que ajudou a ultrapassar o pro-
so só poderá ser aferido no final do ano de um ano que tentamos Logo no início fizemos um levanta- blema, pelo menos, no imediato, e em
letivo em função do nível de aproveita- concorrer a fundos mento das necessidades dos estudantes São Miguel preparámos a biblioteca
mento dos estudantes. em termos de acesso às tecnologias e, para receber todos os estudantes que nas
Quais foram as principais dificul- comunitários para resolver com maior ou menor dificuldade, fomos residências ou em sua casa tivessem di-
dades sentidas no início pelos pro- este problema, mas (...) ajudando a resolver os problemas com ficuldades de acesso à Internet, e hoje
fessores? nunca nos deram a que nos fomos deparando. Os nossos cobrimos as necessidades existentes a
Naturalmente que num processo des- serviços também a este nível ajudaram esse nível.
tes há sempre problemas muito diver-
oportunidade de o fazer a configurar equipamentos e a instalar Durante este período houve um au-
AÇORIANO ORIENTAL
DOMINGO, 14 DE JUNHO DE 2020 Regional 3

ARQUIVO AO / EDUARDO RESENDES


Agora que regressamos à normali-
dade, qual será a linha de ação?
Não acho que possamos considerar
Todos os casos que que regressámos à normalidade en-
ajudámos foram quanto não houver um conhecimento
devidamente planeados, de melhor do comportamento deste vírus,
um tratamento eficaz para a Covid-19
modo a que os riscos e uma vacina que chegue a todos.
fossem mínimos, quer Para este ano letivo as decisões estão
durante as viagens, quer tomadas. Com o evoluir positivo da si-
tuação na Região retomámos os servi-
no regresso aos Açores
ços de gestão, que estão a trabalhar num
regime híbrido, alternando pessoas em
Temos de estar preparados teletrabalho com pessoas em trabalho
para tudo e, tal como no presencial. Recomeçámos as atividades
início fizemos, estamos a de investigação científica, incluindo a
prestação de serviços, e temos todos os
trabalhar sobre três estudantes de doutoramento e de mes-
cenários distintos trado que necessitam de aceder à Uni-
versidade para concluir as suas disser-
tações e teses a fazê-lo desde o início do
com as dificuldades que anteriormen- mês.
te referi por estarem maioritariamente No campo do ensino propriamente
alojados nas nossas residências. A este dito, estamos a preparar o reinício dos
aspeto acrescem naturalmente as difi- estágios profissionais e dos ensinos clí-
culdades que resultam do facto de não nicos e a criar condições para a realiza-
poderem realizar os seus estágios em to- ção de exames presenciais se tal vier a
das as dimensões que haviam planeado. ser necessário nalgum caso específico.
Efetivamente, sabemos que um estu- E para o próximo ano letivo?
dante ERASMUS procura, não só ad- Temos de estar preparados para tudo
quirir competências fora do seu am- e, tal como no início fizemos, estamos
biente universitário normal, mas a trabalhar sobre três cenários distintos.
também alargar a sua dimensão cultu- O primeiro baseia-se numa situação
ral e social através do conhecimento de que prevê a possibilidade de termos to-
novas realidades. Ora o confinamento a das as atividades de ensino, investiga-
que têm estado sujeitos limita tal possi- ção e extensão cultural a decorrer pre-
bilidade. sencialmente.
E quanto aos estudantes da Uni- O segundo, que considero mais pro-
versidade dos Açores que estavam a vável, baseia-se num sistema misto, em
fazer ERASMUS no estrangeiro? que à situação que vivemos hoje acres-


Desde muito cedo que informámos to- centamos a realização de aulas práti-
necessidades existentes através da cria- dos os nossos estudantes que deviam re- cas e mesmo de algumas aulas teóricas
ção de um sistema de take-away. Ain- gressar à sua região de origem, pois per- presenciais, quando o número de estu-
Mantivemos o apoio social da neste campo mantivemos as consul- cebia-se que era uma questão de tempo dantes e a capacidade das instalações o
a todos os estudantes tas de apoio psicológico, que foram para a situação se agravar. Infelizmen- possibilitem.
garantindo o também muito procuradas. Em suma, te, a Europa demorou muito tempo a Finalmente, num último cenário, que
os serviços de ação social, como os res- reagir, os responsáveis europeus pelo espero não se vir a verificar, há que ad-
funcionamento das tantes, nunca deixaram de funcionar e, programa ERASMUS, como as autori- mitir a possibilidade de a situação se agra-
residências num modelo de com as limitações próprias de uma si- dades de saúde no início do processo, var e termos de viver um novo período de
maior segurança tuação como aquela que atravessamos, apenas relevavam a situação relativa às confinamento que obrigue ao encerra-
fizeram tudo o que estava ao seu alcan- zonas de transmissão comunitária da mento das instalações. Estaremos pron-
ce para minorar o impacto da pandemia. China, do Norte de Itália e pouco mais, tos para qualquer uma das situações.
Alguns professores têm Houve alunos a desistir dos estu- e os estudantes ERASMUS, sozinhos e O ensino à distância já era uma
referido que nem todos os dos? espalhados por toda a Europa, ficaram aposta, havendo já formação pós-
estudantes estão a Alguns professores têm referido que ao sabor das falsas expectativas que lhes graduada a distância. Essa é uma
nem todos os estudantes estão a acom- foram sendo criadas. Os nossos próprios aposta a fortalecer?
acompanhar as aulas à panhar regularmente as aulas à distân- estudantes foram se deixando ficar e Sem dúvida. Acho que a resposta das
distância, mas a maioria cia, mas a maioria sublinha precisa- quando muitos quiseram regressar já foi instituições de ensino superior no país
sublinha o contrário mente o contrário, isto é, que tem mais extremamente difícil. mostrou que se pode fazer muito mais
estudantes a assistir às aulas do que A Universidade ajudou muitos a re- em prol da formação profissional e que
acontecia quando o sistema funcionava gressar… é preciso que o Governo lhes conceda a
mento de pedidos de ajuda dos alunos presencialmente. Temos de esperar pelo Sim, foram tempos difíceis e inesque- devida autonomia para que o garantam
a nível social? final do semestre e a conclusão das ava- cíveis para todos. Para os estudantes, para além da pandemia. Temos dema-
Mantivemos o apoio social a todos os liações para ter uma perceção mais cor- para os seus familiares e para nós. Todos siadas organizações e entidades inter-
estudantes garantindo o funcionamen- reta sobre essa questão. os casos que ajudámos foram devida- médias a interferir na autonomia das
to das residências num modelo de maior E os alunos de ERASMUS, qual a si- mente planeados, de modo a que os ris- instituições, a burocracia e o custo des-
segurança, e respondemos positiva- tuação atual? cos fossem mínimos, quer durante as se processo é enorme e o jogo de inte-
mente a todos os pedidos de estudantes Os estudantes estrangeiros que à data viagens, quer no regresso aos Açores. Fe- resses que condiciona o desenvolvi-
que apesar de estudarem na sua ilha de do início da pandemia frequentavam a lizmente, temos muitas histórias de su- mento de universidades e politécnicos
residência nos pediram para permane- Universidade acabaram, na sua maio- cesso para um dia relembrar quando pu- acaba por ter reflexos nefastos para o
cer nas residências universitárias. ria, por ficar na Região, porque já não ti- dermos estar com os estudantes com país e para as regiões. É tempo de al-
Mesmo ao nível das refeições, e ape- veram oportunidade de regressar aos quem privámos, dias e noites, em vi- guém colocar um ponto final nestas
sar das cantinas terem encerrado por seus países de origem. Têm acompa- deoconferência, às vezes, simplesmen- questões.
questões de contenção, respondemos às nhado as atividades letivas à distância te para conversar ... (Continua na pág 5)
4 Publicidade DOMINGO, 14 DE JUNHO DE 2020 . AÇORIANO ORIENTAL
AÇORIANO ORIENTAL
DOMINGO, 14 DE JUNHO DE 2020 Regional 5

Entrevista


ARQUIVO AO / EDUARDO RESENDES

O problema financeiro que


a Universidade dos Açores
tinha e que continua sem
ser resolvido está a agravar-
se com o impacto direto e
indireto da pandemia

Até ao momento (...) nada


mais aconteceu, apesar do
acordo que se conseguiu e
no âmbito do qual seriam
transferidos anualmente
1,2 milhões de euros

apenas em falta os 175 mil euros da se-


gunda prestação que, por se tratar do
último ano do mandato do Governo,
se efetivará certamente nos próximos
meses.
Mas como referiu atrás havia ain-
da a questão dos fundos comunitá-
rios….
Ao nível do Programa Operacional
(PO) Nacional continuamos, como a
Universidade da Madeira, impedidos
de o fazer. No que se refere ao PO Aço-
res, continuamos a aguardar resposta
às propostas que fizemos em maio de
2019 e que reforçámos recentemente
para podermos fazer face às contin-
gências provocadas pela pandemia.
E a iniciativa do Governo pagar à
Universidade um euro público por
João Luís Gaspar enfatiza: “É obrigatório que o Governo não falte ao compromisso assumido” cada euro de investimento privado
conseguido? A Universidade benefi-
(Continuação das páginas 2 e 3) pagamento das propinas registámos res, nada mais aconteceu, apesar do ciou dessa iniciativa?
uma redução relativamente ao obser- acordo que se conseguiu e no âmbito do No início deste ano apresentámos ao
E a captação de novos alunos, qual vado no ano transato, facto que pode ser qual seriam transferidos anualmente Governo Regional o investimento pri-
a sua perspetiva? apenas temporário, ou refletir a quebra 1,2 milhões de euros para a Universi- vado conseguido pela Universidade dos
Penso que a situação favorável que a da capacidade económica das famílias dade durante um período de quatro Açores ao longo da legislatura, que ron-
Região apresenta no que se refere ao para fazer face a todos os seus compro- anos. Quero admitir que se trata ape- dou, em média, os 100 mil euros por
controlo da pandemia e as condições missos. A esta diminuição da receita nas de uma recalendarização e não de ano, e obtivemos por parte do Governo
ímpares de segurança que a Universi- junta-se o aumento da despesa, com as um retrocesso, e que a situação será sa- a informação de que tal compromisso
dade oferece são razões suficientemen- apostas que tivemos de fazer, e que va- nada ainda antes do verão. Adiámos ao iria ser cumprido. Penso que também
te fortes para que os estudantes, em par- mos continuar a realizar. Neste capítu- máximo os concursos de progressão na esse assunto ficará concluído em breve.
ticular os açorianos, escolham a lo enquadram-se a criação das condi- carreira, os concursos para a admissão O Governo Regional anunciou
Universidade dos Açores para prosse- ções sanitárias recomendadas pelas de novos docentes, investigadores e téc- que a Universidade poderá no fu-
guir os seus estudos. O que também autoridades de saúde para se garantir a nicos, e até a integração dos trabalha- turo próximo fazer testes de dete-
acho é que é necessário que a Região re- segurança da comunidade académica e dores precários ao abrigo do PREVPAP ção da Covid-19. Qual a situação
force o apoio social às famílias, em par- a necessidade de se melhorarem as con- [Programa de Regularização Extraor- desse processo?
ticular às mais afetadas pela presente dições em termos de redes, computa- dinária dos Vínculos Precários na Ad- O acordo para o efeito já se encon-
crise, e aos estudantes para que estes dores e outras infraestruturas de co- ministração Pública], mas não dispo- tra concluído e a Universidade dos Aço-
possam prosseguir os seus estudos su- municação. Como atrás referi, estamos mos de mais tempo pelo que estamos res, através do Centro de Biotecnolo-
periores. a trabalhar para que o próximo ano le- a recomeçar tudo. É obrigatório que gia dos Açores, já iniciou a aquisição
Em termos financeiros esta si- tivo decorra com o mínimo de pertur- o Governo não falte ao compromisso dos equipamentos necessários. Esta-
tuação afetou a Universidade dos bações. assumido. mos a fazer todos os esforços para que
Açores? Referiu que o problema financeiro E quanto ao Governo Regional? A seja um processo rápido, de modo a que
O problema financeiro que a Univer- que a Universidade tinha afinal não Universidade já recebeu o que esta- possamos contribuir para o aumento
sidade dos Açores tinha e que continua foi ultrapassado. Quer isso dizer que va em falta? da capacidade de teste nos Açores. Este
sem ser resolvido está a agravar-se com o acordo com o Governo da Repúbli- O Governo Regional já processou a é um aspeto particularmente decisivo
o impacto direto e indireto da pande- ca não foi para a frente? tranche que estava em falta de 2019 e para a abertura gradual da Região ao
mia. Ao nível da ação social escolar, as Até ao momento, depois da reunião já assinámos o protocolo de apoio à tri- exterior e vai permitir que a Universi-
receitas baixaram significativamente promovida pelo presidente do Gover- polaridade para este ano, tendo sido dade seja uma instituição ainda mais
com a diminuição do número de alunos no Regional dos Açores, que juntou o publicada recentemente a portaria re- segura ao ter meios próprios para tes-
alojados nas residências e o número de Ministro da Ciência, Tecnologia e En- ferente à primeira prestação. Concre- tar a sua comunidade universitária, se
refeições servidas. Também ao nível do sino Superior e a Universidade dos Aço- tizando-se esta transferência, ficam necessário. Ƈ
6 Regional AÇORIANO ORIENTAL
DOMINGO, 14 DE JUNHO DE 2020

Observatório quer saber como


vão ser as férias dos açorianos ARQUIVO AO / EDUARDO COSTA

Observatório do Turismo dos Açores está


a realizar um inquérito para perceber se
os açorianos vão fazer férias cá dentro e qual
será o impacto da Covid-19 nas viagens futuras
PAULA GOUVEIA
pgouveia@acorianooriental.pt portanto, têm alternativas em
todo o território nacional, nos
O Observatório do Turismo dos Açores o transporte aéreo cria
Açores está a realizar um inqué- uma barreira enorme à vinda
rito com o objetivo de aferir a in- de pessoas”, afirma.
tenção de férias dos residentes “Uma barreira muito grave”
nos Açores e o impacto da Co- que “também se faz sentir ao
vid-19 no futuro das viagens. nível do turismo interno nos
Como explica o presidente do Açores, porque as pessoas têm
Observatório do Turismo dos de se deslocar de avião para as
Açores, Carlos Santos, o objeti- outras ilhas”, lembra, conside-
vo é obter 600 respostas, e, rando contudo, que “este ano
poucos dias depois de ter sido não há muito a fazer, é esperar
lançado, o Observatório já ob- que haja turismo interno, de
teve respostas a 400 inquéritos. residentes nos Açores”.
“Com este inquérito, os par-
ceiros do setor podem ficar a sa- Testes ‘desmotivam’ viagens
ber com o que é que podem con- aos Açores para férias
tar”neste verão, salienta o Na opinião de Carlos Santos,
professor universitário. O ob- as atuais regras para a realiza-
jetivo é, por isso, ter os resulta- ção de testes à Covid-19 por Carlos Santos, do Observatório do Turismo, defende que procura interna é a solução para este verão
dos dos inquéritos “o mais cedo quem vem do exterior da Re-
possível”, mas depois de atingi- gião “desmotivam” a realização dado e interrompido nas suas dias pelos resultados. Conside- O que pretende
do o número de respostas de-
finido, estas terão ainda de ser
de férias nos Açores.
O professor catedrático reco-
férias para fazer dois ou três tes-
tes”, afirma o professor univer-
rando mesmo que o ideal seria
as pessoas viajarem para os apurar o inquérito
analisadas e, os resultados do nhece as vantagens da realiza- sitário, lembrando que que Açores já com os testes feitos aos residentes?
inquérito validados cientifica- ção dos testes: “protegem a po- quem vem de férias tem um nú- antes da partida.
mente, repara Carlos Santos. pulação e são um sinal de que o mero de dias limitado. Carlos Santos lembra ainda que O inquérito que o Observatório do
destino se preocupa com a se- Por isso mesmo, Carlos San- “os incentivos/compensações da- Turismo dos Açores está a realizar
Turismo interno é que pode gurança - e é muito importan- tos defende que “os resultados das aos turistas são uma estraté- pretende apurar se a Covid-19 afe-
salvar o verão te transmitir essa mensagem dos testes têm de sair imedia- gia seguida por outros destinos”, tou alguma viagem que o inquiri-
“Nós temos ainda um turismo para o exterior”. tamente”, para que a pessoa não sustentando que é uma boa ideia do estivesse a realizar, se cance-
que está muito concentrado Mas, ressalva, “ninguém vem tenha de esperar um ou dois apoiar a vinda de turistas.Ƈ lou ou teve de reagendar alguma
nos meses de época alta”, “é passar férias para ser incomo- EDUARDO RESENDES viagem que tinha programada, se
um destino ainda muito sa- alterou o plano de férias para este


zonal” e “a pandemia atingiu ano, o que mudou no seu plano de
a época alta do turismo nos férias, e que plano é esse, e se vai
Açores”, constata o professor viajar, para onde (Açores, Madeira,
catedrático da Faculdade de Pouca procura virá Continente ou estrangeiro).
Economia e Gestão, da Uni- O inquérito pretende ainda saber a
versidade dos Açores.
de Portugal
continental, porque opinião dos inquiridos sobre se irá
Para o presidente do Obser- confiar e escolher um alojamento
vatório do Turismo dos Aço- (...) temos sempre turístico que apresente um selo
res, “a procura interna é a pou- o bloqueio do sanitário e de higiene (tipo ‘‘Covid-
ca procura que nos pode 19 Free’’ ou ‘‘Limpo & Seguro’’) atri-
salvar”, sustenta. Pois, do seu transporte aéreo
buído pelo Turismo de Portugal e
ponto de vista, “pouca procu- autoridades de saúde; se irá viajar
ra virá de Portugal continen- Ninguém vem passar descansado se no destino estiver
tal, porque apesar de sermos férias para ser generalizado o uso de máscaras e
um destino atraente e que vai incomodado e viseiras; se no futuro, evitará as
ao encontro do que os turistas viagens de avião, entre outros as-
preferem, temos sempre o blo- interrompido nas suas
petos. Quer ainda perceber qual
queio do transporte aéreo”. férias para fazer dois vai ser o gasto com as férias deste
“Enquanto em Portugal con- ou três testes ano, e se está disposto a pagar
tinental o turismo doméstico se mais por umas férias seguras, e
vai desenvolver muito mais, que tipo de alojamento irá preferir
porque as pessoas podem ir de CARLOS SANTOS
PRES. DO OBSERVATÓRIO DO TURISMO DOS AÇORES no futuro, entre outras questões.
carro, autocarro, comboio e, Transporte aéreo é um bloqueio e testes desmotivam, diz Carlos Santos
AÇORIANO ORIENTAL
DOMINGO, 14 DE JUNHO DE 2020 Regional 7

Região mantém teste nência por mais de sete dias


na região, deixando de ser ne-
cessária a realização de um
terceiro teste ao 13.º dia.

à chegada até 1 de julho “Tendo em conta o facto de


sermos uma região ‘Covid
free’, entendemos que, se fo-
rem mantidos, com todo o ri-
gor, todos os procedimentos
Governo anunciou que a Região vai manter a exigência do teste à Covid-19 à chegada até dia 1 que estão agora definidos, é
possível abdicar desse ter-
de julho. Ilhas de São Miguel e Terceira reduzem tempo de espera pelo resultado para 12 horas ceiro teste. É o resultado de
DIREITOS RESERVADOS
toda a evolução que temos


conseguido nos últimos tem-
pos”, justificou o secretário
O tempo que medeia o regional.
Apesar de não terem de ficar
momento de recolha de em isolamento, é recomenda-
amostras e a obtenção do que os passageiros cumpram
do resultado do teste é as “regras de distanciamento fí-
de 12 horas em São sico, de uso de máscara e regras
de etiqueta respiratória”.
Miguel e Terceira O executivo açoriano tam-
bém vai deixar de compartici-
Tendo em conta o par a estadia em hotéis, exceto
facto de sermos uma no caso de os passageiros terem
como destino final outra ilha
região ‘Covid free’, que não aquela em que aterrem.
entendemos que é “No caso de teste realizado
possível abdicar do à chegada aos aeroportos da
Região, o passageiro passa a
terceiro teste aguardar o resultado do mes-
mo em isolamento profilático,
Passageiro passa a na sua residência ou local
aguardar o resultado onde estiver alojado, e não em
hotel designado para o efeito”,
do teste na sua avançou Berto Messias.
residência ou no local Deixará também de haver pos-
onde está alojado sibilidade de ficar em quarentena
voluntária num hotel, com custos
BERTO MESSIAS
assegurados pelo Governo Re-
SECRETÁRIO ADJUNTO DA PRESIDÊNCIA gional, mas quem já a tiver inicia-
Berto Messias anunciou as novas medidas de desconfinamento ontem em Angra do Heroísmo do pode continuar nas unidades
LUSA/CAROLINA MOREIRA
hoteleiras até ao final do período
carolinamoreira@acorianooriental.pt esta sexta-feira em Conselho gião, sendo a medida substi- os laboratórios de referência definido, se assim o entender.
de Governo e que entram em tuída pela realização de tes- da Região. Segundo o Governo Regio-
Os Açores vão manter a exi- vigor amanhã. tes à Covid-19, caso os passa- O executivo admite que nas nal, o incumprimento da rea-
gência do teste à Covid-19 à “O tempo que medeia o geiros não tivessem realizado ilhas de Santa Maria, Faial e lização dos testes definidos
chegada ao arquipélago até momento de recolha de um teste nas 72 horas ante- Pico, que também têm liga- e da espera em isolamento
dia 1 de julho, mas nas ilhas amostras e a obtenção do re- riores ao embarque. ções diretas com o exterior, a profilático pelo resultado
de São Miguel e Terceira o re- sultado do teste é, no caso Os passageiros eram, no en- espera possa ser maior, ten- pode levar as autoridades de
sultado passará a ser conhe- das ilhas de São Miguel e Ter- tanto, obrigados a aguardar do em conta que há necessi- saúde regionais a apresentar
cido em apenas 12 horas. ceira, de cerca de 12 horas, pelo resultado numa unidade dade de fazer deslocar as “queixa pela prática do crime
O anúncio foi feito ontem uma vez que existem labora- hoteleira indicada para o efei- amostras, mas Berto Messias de desobediência” e a deter-
pelo secretário regional ad- tórios que fazem esse teste to, o que poderia demorar no disse que “num futuro mui- minarem a realização de qua-
junto da Presidência para os nessas duas ilhas”, referiu o máximo de 48 horas. to breve também o Faial po- rentena obrigatória numa
Assuntos Parlamentares, governante. A redução do tempo de es- derá dar resposta a essa ne- unidade hoteleira, com cus-
Berto Messias, numa confe- De referir que, desde mea- pera pelo resultado do teste cessidade”. tos imputados ao passageiro,
rência de imprensa em An- dos de maio, os Açores dei- de despiste de infeção pelo Além do teste realizado à sendo a decisão submetida a
gra do Heroísmo onde apre- xaram de exigir o cumpri- novo coronavírus só é possí- chegada, passa a ser exigido validação judicial, avançou
sentou as novas medidas de mento de quarentena vel nas ilhas Terceira e São apenas um segundo teste ao ontem Berto Messias em An-
desconfinamento, aprovadas obrigatória à chegada à Re- Miguel, onde estão instalados sexto dia, em caso de perma- gra do Heroísmo. Ƈ

Coordenadores Editoriais: CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO: Chefe de Departamento Financeiro: Eusébio Simão Governo dos Açores
Luís Pedro Silva C.P.: 5155A; Paula Gouveia C.P.: 3785A Daniel Proença de Carvalho (Presidente) Diretor de Publicidade: António Filinto Esta publicação é apoiada pelo
Editores de fecho de Edição: Guilherme Pinheiro, Pedro Gonçalves de Melo, Departamento de Produção: Amândio Botelho (Chefe); PROMEDIA - Programa Regional
Ana Carvalho Melo, CP: 5068A; Ana Paula Fonseca C.P.: 1886; Paulo Rego e Afonso Camões (Administradores). Carlos Sousa (Designer); Eduardo Resendes (Fotografia). de Apoio à Comunicação Social Privada
Paulo Faustino C.P.: 7749; Rui Jorge Cabral C.P.: 4288A Matriculada na Conservatória do Registo Publicidade: Paulo Jorge (Chefe de Equipa de Vendas).
Editor de fecho de Desporto: Arthur Melo C.P.: 2401A; Comercial de Ponta Delgada
Coordenadora AOonline e Revista Açores: Capital Social € 500.000 - NIPC 512 042 640 Impressão: Coingra, Lda. Sede: Parque Industrial da Ribeira
Ana Carvalho Melo, CP: 5068A; Grande - Lote 33 9600-499 Ribeira Grande - S. Miguel - Açores.
Serviço de Apoio Editorial: Maria Cordeiro (Secretariado Sede do Editor | Sede da Redação: Distribuição: Notícias Direct e CTT Porte Pago
de Redação e Planeamento). Rua Dr. Bruno Tavares Carreiro, 34/36 Depósito Legal n.º 136635/99
9500-055 - Ponta Delgada, São Miguel - Açores Registo ERC n.º 106992 (Açoriano Oriental)
Telef.: 351 296 202 800 (geral) e n.º 219668 (Açormedia, S.A.) - ISSN 0874 - 8705
Diretor Editorial: Paulo Simões C.P.: 8136 ESTATUTO EDITORIAL: www.acorianooriental.pt/pagi- Fax: 351 296 202 825 Detentores com mais de 5% do Capital Social:
na/estatuto-editorial Email: Administração: acormedia@acorianooriental.pt Global Notícias-Media Group, S.A. (90%), António Lourenço de Melo (10%) Membro honorário Insígnia Medalha de Ouro
PROPRIEDADE: AÇORMEDIA, COMUNICAÇÃO MULTIMÉDIA Redação: acorianooriental@acorianooriental.pt Tiragem média diária abril de 2020: 4030 exemplares da Ordem do Infante Autonómica do Município
E EDIÇÃO DE PUBLICAÇÕES, S.A. Dom Henrique de Mérito Cívico de Ponta Delgada
8 Regional AÇORIANO ORIENTAL
DOMINGO, 14 DE JUNHO DE 2020

HDES retoma amanhã sistema


de visitas a doentes internados
Sistema de visitas a doentes internados será retomado amanhã no Hospital do Divino Espírito Santo, mas conta com várias
restrições. Visitas acontecem das 18h00 às 20h00, mediante marcação prévia, e têm uma duração máxima de 15 minutos
DIREITOS RESERVADOS ARQUIVO AO / RUI JORGE CABRAL

Doentes internados só podem receber visitas de 15 minutos

CAROLINA MOREIRA
carolinamoreira@acorianooriental.pt gunda-feira, enquanto o doen-
te da cama 2 recebe à terça-fei-
O Hospital do Divino Espírito ra e o doente da cama 3 à quar-
Santo (HDES), em Ponta Del- ta-feira. Além disso, numa
gada, retoma amanhã o sistema semana, o doente tem de ser vi-
de visitas a doentes internados sitado sempre pelo mesmo
e, seguindo as indicações da Di- membro da família.
reção Regional da Saúde, apre- Seguindo as indicações da
senta uma série de restrições. circular normativa nº38, de
Desde logo, é necessária a dia 3 de junho, da Direção Re-
marcação prévia, via telefone, gional da Saúde, o HDES ado-
junto da equipa de enfermagem tou diferentes procedimentos HDES só permite uma visita por dia por quarto, medida mais restritiva que as diretrizes da DRS
do serviço, sendo que as visi- para as visitas.
tas só acontecem entre as
18h00 e as 20h00.
Logo à entrada, no balcão de
atendimento, será feita uma
Direção Regional da Saúde autorizou a instalações sanitárias dos
doentes, mas sim as indicadas
No entanto, em alguns ser- triagem dos visitantes através retoma das visitas a partir de 4 de junho para as visitas.
viços, dada a “situação clínica O Hospital do Divino Espíri-
do doente e o contexto de in- Segundo a circular normativa DRS é aconselhado, sempre que to Santo frisa ainda que, no caso
ternamento, têm um horário Cada quarto do HDES nº38, de dia 3 de junho, a Dire- possível, que cada quarto receba de apresentarem sinais e sinto-
específico”. Nestes casos, o vi- recebe uma visita por ção Regional da Saúde (DRS) uma visita de cada vez, não ha- mas de infeção respiratória tais
sitante deverá combinar e dia, sendo que, numa deu autorização aos hospitais vendo limitações de uma visita como tosse, febre (igual ou su-
agendar com a devida antece- e unidades de saúde da Região por dia por quarto como se veri- perior a 37,5ºC) ou dificuldade
dência o dia da visita junto dos semana, o doente tem para retomarem as visitas a fica no HDES. E a circular exem- respiratória, as pessoas não se
profissionais de saúde, ressal- de ser visitado sempre doentes internados a partir de plifica: numa situação de 3 doen- devem deslocar ao HDES para
va o comunicado do hospital. pelo mesmo familiar dia 4 de junho. No entanto, tes por quarto, “é necessário um a realização de visitas.
As visitas também serão li- esta retoma no HDES só acon- horário total de 45 minutos – 15 “Nesta situação, devem ir
mitadas. Cada quarto do tece a partir de amanhã. minutos para cada uma das 3 vi- para casa, ligar para a Linha de
HDES apenas poderá receber do preenchimento de um Além disso, no documento da sitas”, ressalva o documento. Ƈ Saúde Açores (808 24 60 24)
uma visita por dia com uma du- questionário e da medição da e seguir as recomendações”,
ração máxima de 15 minutos, temperatura, de forma a ava- hospitalar, assim como as Segundo o HDES, os visitantes alerta o comunicado de im-
contabilizado a partir da hora liar a presença de “sintomas áreas a evitar. de doentes internados não devem prensa da unidade hospitalar.
de entrada no internamento, sugestivos de Covid-19”. “De salientar que, se o acesso levar objetos pessoais, géneros ali- O Açoriano Oriental ques-
ressalvando o hospital que “de- A higienização das mãos e implicar mudança de piso, mentares ou outros produtos para tionou também o HDES sobre
verá ser sempre a mesma visi- o uso de máscara durante deve-se privilegiar o acesso entrega ao doente, com exceção a retoma do direito das grávi-
ta semanalmente”. todo o período de permanên- através das escadas (se estrita- para situações devidamente au- das a ter acompanhante nos
Isto significa que, num quar- cia no hospital é obrigatório mente necessário usar os ele- torizadas pela equipa de saúde. partos, tendo sido informado
to com três camas, o doente da e estão definidos circuitos de vadores) Sul – Nascente”, res- Também não devem circu- que essa informação deverá ser
cama 1 recebe uma visita à se- entrada e saída da unidade salva o comunicado. lar pelo hospital e utilizar as divulgada ainda esta semana. Ƈ
AÇORIANO ORIENTAL . DOMINGO, 14 DE JUNHO DE 2020 Publicidade 9
10 Regional AÇORIANO ORIENTAL
DOMINGO, 14 DE JUNHO DE 2020

Entrevista

Jorge Rita Presidente da Federação Agrícola dos Açores contesta descida


do preço do leite aos produtores e revela que o setor está asfixiado e necessitar


de uma uma injeção de liquidez para garantir a sobrevivência de muitas
explorações agrícolas. Pede medidas regionais, nacionais e europeias Esta decida na prática é uma
medida de oportunismo

Descida do preço
das indústrias, porque no
mercado nacional a Lactogal,
que representa 70% do leite, não
baixou o preço aos produtores

do leite deixou A lavoura, neste momento, está


completamente asfixiada e penso
que o Governo Reginal sabe desta

produtores situação. Se não agir e ajudar


a capitalizar este setor a situação
vai ser mais dramática no futuro

asfixiados e em
situação precária
LUÍS PEDRO SILVA
Jorge Rita criticou comportamento
lsilva@acorianooriental.pt tos produtores de leite, permitindo a al- marca branca. Considero que os apoios “oportunista” das indústrias nos
guns, sair duma forma digna da fileira, comunitários para a criação e desen- Açores que baixaram o preço pago
Como é que analisa a decisão da deixando espaço para o redimensiona- volvimento das indústrias estão em aos produtores de leite
BEL de baixar o preço do leite, jun- mento de algumas explorações. causa e perante a realidade atual, os
tando-se às restantes indústrias na É bom não esquecer que no Posei, exis- montantes destinados à transformação A crise do setor leiteiro nos Açores é
ilha de São Miguel? te a possibilidade dos produtores de lei- no próximo quadro comunitário de provocada pela indústria, que ao longo
Temos reunido regularmente com a te reduzirem o seu efetivo e a produção apoio deveriam ser direcionados para destes anos, nunca conseguiu produzir
indústria, com a presença do secretário até 20%, sem qualquer penalização, o a produção, já que a indústria não con- produtos de valor acrescentado, ape-
regional da Agricultura, e só na última que na prática, funciona como um des- segue criar produtos de valor acrescen- sar de receberem leite de qualidade.
reunião, é que a BEL se queixou de di- ligamento parcial das ajudas. tado. Esta situação põe em causa o pro- Como se comportou a indústria da
ficuldades porque até esta data, men- Outra medida que pode ser muito im- jeto de diferenciação, pela qualidade, Região em comparação com a Lac-
cionava que os seus produtos não tinham portante, é a reconversão de explora- dos produtos lácteos da Marca Açores togal, que é a maior indústria nacio-
problemas de escoamento. Existe pro- ções de leite para carne de 6.000 direi- no mercado nacional e outros. nal na área dos laticínios?
cura no mercado nacional dos produtos tos de vacas aleitantes. Se as indústrias Não vendemos devidamente o nosso A Lactogal tem uma indústria na
açorianos, que é o mercado preferencial não querem leite, então uma forma de produto, porque verificamos a existên- ilha Terceira onde, claramente, ao
das nossas indústrias. os produtores melhorarem o seu ren- cia de campanhas para consumo dos longo dos últimos anos discrimina os
Esta descida, na prática, é uma medi- dimento é a adesão a esta medida que produtos regionais e muitas vezes são as produtores açorianos. Agora a nível
da de oportunismo das indústrias por- poderá impedir a ida para o abismo de próprias associações a promover os nos- nacional a Lactogal não baixou o pre-
que no mercado nacional existe uma muitas explorações. Esta é aliás uma sos produtos, com iniciativas mais rele- ço do leite. Esta situação provocou o
grande indústria, que é a Lactogal, que medida que está a gerar grande inte- vantes do que as próprias indústrias, no- aumento da diferenciação do preço
representa 70 por cento do leite, que não resse junto dos produtores de leite, por- meadamente como o dia nacional da pago na Região em comparação com
baixou o preço aos produtores. que estão cansados desta atitude uni- agricultura onde reunimos mais de o mercado nacional e Europeu.
As indústrias nos Açores esquece- lateral das indústrias de baixarem 4.000 crianças e onde temos o objeti- No mercado regional e nacional de-
ram-se que durante as últimas subidas constantemente o preço de leite. vo de sensibilizá-las para a importância veria haver um acordo do preço do lei-
foram mais contidas, em comparação Esta última descida significa uma per- do setor do leite e da agricultura na sua te, como se faz na França e outros paí-
com o mercado nacional e Europeu, au- da de rendimentos da produção de cer- globalidade. Também a presença em ses desenvolvidos, para garantir um
mentando desta forma a diferença do pre- ca de 4 milhões de euros. É muito di- Santarém, na feira nacional da agricul- preço mínimo. O que existe é uma guer-
ço do leite pago aos produtores na Região. nheiro para quem se dedica de alma e tura, de um stand da Associação Agrí- ra comercial absurda em que cada em-
Esta tem sido uma atitude recorrente coração à sua atividade. Os agricultores cola onde passam mais de 200 mil pes- presa vende mais barato. Desta forma
da indústria por isso, temos se encon- são muito resilientes, mas existem limi- soas, é uma forma ideal de promover estamos a delapidar um produto de ex-
trar alternativas capazes de alterar esta tes que estão cada vez mais próximos. os nossos produtos no exterior. Todo este celência. A indústria acaba por não per-
situação, e existem algumas medidas que A incapacidade de valorizar produ- trabalho não é devidamente aprovei- der, nem a distribuição. O consumidor
poderão ser úteis à fileira do leite, no- tos é um eterno problema? tado pelas indústrias. acaba por beneficiar, razoavelmente,
meadamente, com a publicação da nova Sem dúvida. existem indústrias que A fileira do leite tem de ser bem ana- mas ninguém vai consumir mais leite
portaria da cessação da atividade agrí- não valorizam os produtos, porque es- lisada, porque desta forma, a viabilida- porque o preço é baixo.
cola que poderá ser vantajosa para mui- tão habituadas a vender produtos de de de muitas explorações fica em causa. Os agricultores, com esta estratégia
AÇORIANO ORIENTAL
DOMINGO, 14 DE JUNHO DE 2020 Regional 11

EDUARDO RESENDES
Verificamos que todo o esforço de rei- que desenvolva os mecanismos neces-
vindicação de apoios dos produtores aca- sários capazes para isentar o pagamen-
ba por ser absorvido pelas indústrias. to da Segurança Social, durante seis me-
A indústria pretende continuar a rece- ses ou mais, e do pagamento por conta.
ber um produto de excelência a baixo pre- Não queremos o adiamento dos paga-
ço, mas é importante que percebam que mentos, porque isso significa adiar o pro-
não existem fábricas sem produtores. Um blema para a frente.
bom casamento precisa de equilíbrio. Espera receber algumas verbas da
O secretário regional da Agricultura União Europeia para compensar a
poderia tentar demover a indústria de perda de rendimento provocada pelo
baixar o preço do leite, apresentando as Covid-19?
medidas de apoio criadas a nível nacio- Temos essa expectativa, mas não sabe-
nal e regional para apoiar a indústria. mos o que vai acontecer. Esperamos que
Podiam ser encontrados caminhos al- os eurodeputados nacionais ligados à
ternativos à descida do leite aos produ- agricultura na Europa façam o seu tra-
tores. Nós esperávamos uma maior in- balho e reivindiquem apoios para a agri-
tervenção do secretário da Agricultura, cultura, especialmente para uma região
porque é nos momentos difíceis que ultraperiférica, como é o caso dos Açores.
precisamos do poder político. Aguardamos que a antecipação das
Verificamos que as indústrias não ajudas aos agricultores seja feita até 15
atenderam à carta enviada pelo secre- de agosto e ainda que sejam criadas me-
tário da Agricultura, para não baixarem didas de mercado da União Europeia
o preço do leite. para corrigir estas situações de crise,
Quando é que deverá ser pago o como aconteceu recentemente na Li-
apoio adicional de 45 euros por vaca tuânia, que recebeu 30,5 milhões de eu-
leiteira? ros para o setor agropecuário, medida
Considero que o pagamento deveria semelhante à que tinha acontecido para
ser pago no final de junho para con- o setor da carne na Irlanda, que recebeu
tribuir para a liquidez dos produtores. uma ajuda de 50 milhões de euros.
Nós estamos numa situação de desci- Esta era uma altura de grandes
da do preço do leite, provocando me- eventos no setor que não se realizam
nos receita numa fase em que au- este ano devido à pandemia do co-
mentam as despesas com as vid-19. Que sensação fica com a au-
sementeiras dos terrenos agrícolas e sência destes eventos?
recolha de forragens. É uma sensação muito estranha. Ti-
É importante garantir a capacidade vemos de cancelar alguns eventos de
comercial das indústrias, acabam por fi- litro de leite acaba por ser mais caro nos dos produtores cumprirem com os seus grande importância para o setor.
car numa situação demasiado precária Açores, em comparação com outras re- compromissos. Os pagamentos à ban- Além do cancelamento do dia nacio-
e sem uma perspetiva de futuro sobre giões a nível nacional e europeu. ca, finanças e segurança social são obri- nal de agricultura, que é um evento de
a importância deste setor nos Açores. A lavoura, neste momento, está gatórios e não podem ser adiados, mas grande qualidade e com cariz didático,
Será que estas indústrias merecem o completamente asfixiada e penso que existem outros compromissos que pre- também a Feira Açores que este ano se
esforço e dedicação de todo este setor? o Governo Regional sabe desta situa- cisam de ser pagos. Muitos produtores realizava em São Miguel foi cancela-
É que mesmo durante a pandemia o se- ção. Se não agir e ajudar a capitalizar sentem dificuldade em pagar todas as da e não nos podemos esquecer que in-
tor nunca deixou de trabalhar. Foram este setor a situação vai ser mais dra- suas contas no final do mês. cluía o concurso nacional da raça
muitas as pessoas ligadas direta e indi- mática no futuro. Quem fica para trás são os fornecedo- Holstein Frísia, que serviria de montra
retamente a este setor que continuaram Sabemos que os outros setores da res. Esta situação provoca um grande dos nossos animais não só a nível na-
a trabalhar, sem que houvesse uma va- atividade económica vivem uma si- problema de tesouraria dos fornecedo- cional, mas também com repercussões
lorização ou reconhecimento. tuação extremamente difícil e esta- res de alimentos e equipamentos e aos a nível internacional.
Nós somos o setor mais importante da mos totalmente solidários, mas é pre- prestadores de serviços agrícolas. São situações que nos entristecem, mas
economia da Região. Se não houver agri- ciso apoiar os setores que demonstram Quais as medidas que ainda faltam em primeiro lugar está a saúde pública.
cultura não existem alimentos para ga- maior capacidade de resistência, por- e que devem ser implementadas no Felizmente que na próxima terça-
rantir a sobrevivência da população. que caso contrário vamos ter todos os setor agrícola? feira, dia 16, o restaurante da Asso-
Como pensa que o Governo Regio- setores fragilizados e sem potencial de Necessitávamos que a Região efe- ciação Agrícola de São Miguel será
nal deve atuar neste momento? desenvolvimento económico, tuasse o pagamento de todos os apoios reaberto, o que é para nós um motivo
O Governo, quando aprova projetos A agricultura tem um peso cada vez aos produtores e às organizações o mais de orgulho e de grande satisfação por-
de investimentos para as indústrias, mais acentuado na economia da Região, rapidamente possível. Temos apresen- que a decisão de encerrar o restau-
deve impor as mesmas condições que devido à crise dos outros setores, con- tado ao secretário regional da Agricul- rante, ainda numa fase inicial das
coloca aos produtores. Os projetos pre- tribuindo para a manutenção do em- tura algumas medidas essenciais, como consequências da pandemia, foi mui-
cisam de garantir a valorização dos pro- prego e equilíbrio da balança comercial. a diminuição nos preços de eletricidade to difícil, custou-nos muito.
dutos lácteos, com retorno para a pro- O Governo Regional anunciou, re- e água, novo safiagri (como aconteceu Não nos podemos esquecer que este é
dução. Nós tivemos uma injeção de centemente, um reforço de 45 euros no passado), transportes marítimos, su- um restaurante fundamental para a pro-
milhões de euros de fundos comunitá- do prémio da vaca leiteira. Conside- pressão das taxas de abate, redução no moção dos nossos produtos, sendo um
rios e regionais no desenvolvimento das ra que este valor é suficiente? preço do gasóleo agrícola e acabar com caso exemplar de sucesso não só junto
nossas indústrias, que são das mais mo- Reconhecemos que este reforço é im- os rateios no POSEI. dos açorianos, mas principalmente de
dernas a nível nacional, mas os produ- portante, mas não é suficiente. Enalte- Os acertos do POSEI precisam de ser quem nos visita.
tores ainda continuam com infraestru- cemos este anúncio do presidente do Go- pagos rapidamente e não se pode es- Praticamente, todos os que visitam
turas muito modestas - apesar de verno Regional, na sequência de uma perar por outubro e novembro, porque São Miguel, vêm ao nosso restau-
reconhecer o esforço efetuado no des- reivindicação apresentada pela Fede- nessa altura já recebemos outras aju- rante pelo menos uma vez, existindo
envolvimento dos caminhos agrícolas, ração Agrícola dos Açores, mas é im- das normais, conforme recebem todos muitos que não conseguem deixar de
abastecimento de água e eletricidade portante referir que esta ajuda não com- os agricultores nacionais e da União vir mais do que uma vez.
para as explorações agrícolas. pensa as descidas do preço do leite pago Europeia. É claramente uma referência na res-
Devido a esta situação, produzir um pelas indústrias. Do Governo da República precisamos tauração micaelense e açoriana.Ƈ
12 Publicidade DOMINGO, 14 DE JUNHO DE 2020 . AÇORIANO ORIENTAL
AÇORIANO ORIENTAL
DOMINGO, 14 DE JUNHO DE 2020 Regional 13

Associação
Comunidade de Rabo de Peixe quer pescas
quer reabertura da lota local baseadas em
conhecimentos
Pescadores de Rabo de Peixe dizem que estão a perder rendimento devido ao encerramento
científicos
da lota na localidade e pedem que seja autorizada a sua reabertura, cumprindo as regras sanitárias A Associação de Ciências Ma-
ARQUIVO AO / EDUARDO COSTA
rinhas e Cooperação (Sciaena)
brir a lota. Também os defendeu a necessidade de pa-
consumidores são prejudica- receres científicos na gestão das
dos, pois deixam de ter acesso pescas em águas profundas, o
ao peixe mais fresco”, frisou. que poderá implicar menos
O Sindicato Livre dos Pesca- capturas de espécies como o go-
dores, Marítimos e Profissio- raz e o peixe espada preto.
nais Afins dos Açores já havia A associação, que em con-
pedido a reativação em pleno junto com outras organizações
da lota de Rabo de Peixe, ale- não-governamentais de Am-
gando a premência desta me- biente (ONGA) apelam aos go-
dida para os pescadores, so- vernos que limitem a pesca e
bretudo quando os Açores minimizem os impactos da ati-
encontram-se sem casos ativos vidade no mar profundo, disse,
de infeção por covid-19. acrescentando que “Portugal
“A situação de vigência da co- tem algumas pescarias de pro-
vid-19 referente a medidas res- fundidade, nos Açores, na Ma-
tritivas, implementadas na Lota deira e na costa continental, que
de Rabo de Peixe, há já cerca de dependem dessas medidas”.
dois meses, limitou sobrema- Gonçalo Carvalho, coordena-
neira a operacionalidade da- dor executivo da Sciaena, expli-
quele centro de vendagem de cou que em causa estão os ‘stocks’
pescado, principalmente da es- de espécies como o goraz (pesca-
pécie lula”, declara o líder do do sobretudo nos Açores) e do
sindicato, Luís Carlos Brum, peixe espada preto (pescado na
Pescadores de Rabo de Peixe pedem abertura da lota para aumentar rendimento queixando-se do funciona- Madeira e na costa continental.
LUSA/LUÍS PEDRO SILVA
“O que temos verificado, ao
acorianooriental@acorianooriental.pt termos de rendimentos para mento económico e social para longo dos anos, são passos mui-
os pescadores locais. Atual- os pescadores e suas famílias”, “Atualmente to lentos para conhecermos es-
O presidente da Junta de Fre- mente, os pescadores termi- afirmou José Manuel Bolieiro, tes ‘stocks’, para acumular mais
guesia de Rabo de Peixe de- nam a sua faina duas a três após uma visita ao Porto de Pes-
os pescadores conhecimento científico que
fendeu ontem a reabertura do horas mais cedo que habitual, cas de Rabo de Peixe. terminam a faina duas nos permita ter mais confiança
serviço de lota do porto de pes- para poderem enviar o peixe O líder social-democrata, a três horas mais cedo nas medidas de gestão que to-
cas local, garantindo-se as para a lota de Ponta Delgada. acompanhado pelo presiden- que o habitual para mamos”, afirmou o responsável
condições sanitárias face à Se o pescado chegar depois da te da junta de freguesia de pela associação, considerando
pandemia da covid-19. hora, o custo do transporte é Rabo de Peixe, Jaime Vieira, poderem enviar haver, por outro lado, “uma cer-
De acordo com o autarca Jai- da responsabilidade do ar- esteve reunido com pescado- o peixe para a lota ta relutância em seguir os pa-
me Vieira, citado em nota de mador”, explicou. O autarca res, que manifestaram a sua de Ponta Delgada” receres científicos, que são pre-
imprensa, face ao desconfina- afirma que com a abertura da perplexidade pela não reaber- caucionais, para estas espécies”.
mento em curso nos Açores “é lota de Rabo de Peixe, pode- tura total da lota. A exceção em Portugal tem-se
importante começar a pensar rá haver uma “regularização “Num momento em que os verificado nos Açores, com “a ado-
na reabertura da lota em Rabo do movimento de transpor- Açores estão em processo de mento a tempo parcial da lota, ção de várias medidas de gestão
de Peixe, com o seu devido pla- te de lula, pois das cerca de 60 desconfinamento, em que há li- cujo horário apresenta “pouca para controlar a forma como se
no de contingência, para que se embarcações que fazem gações inter-ilhas e os serviços coordenação” com a atividade pesca estas espécies”, mais sensí-
volte efetivamente à anterior aquela pesca 50 pertencem a públicos estão a retomar a sua dos pescadores. veis do que a maior parte das que
normalidade”. Rabo de Peixe e apenas 10 a atividade, não faz sentido a lota Luís Carlos Brum refere que vivem a menores profundidades.
A freguesia de Rabo de Pei- Ponta Delgada”. não reabrir como estava antes a lota se encontra “muitas vezes Um esforço reconhecido pelo
xe constitui a maior comuni- Também o presidente do da pandemia”, sublinhou. fechada na vila piscatória, fa- Conselho Internacional para a
dade piscatória dos Açores, PSD/Açores defendeu a reaber- José Manuel Bolieiro subli- zendo com que a atividade e o Exploração dos Mares (CIEM)
considerando o autarca que o tura total e imediata da lota de nhou que as atuais condições de produto da pesca local acabem que admitiu o aumento da cap-
fecho da lota na altura mais Rabo de Peixe, alegando que a funcionamento da lota de Rabo por ficar centralizados na lota tura recomendada de goraz para
crítica da pandemia “foi ne- situação atual “não tem justifi- de Peixe estão a provocar uma de Ponta Delgada, “com conse- as 610 toneladas em 2021, o va-
cessário, pois a saúde está cação” e está a criar um “enorme “quebra nos rendimentos dos quências nefastas para as 96 lor mais elevado desde 2012.
sempre em primeiro lugar”, constrangimento económico e pescadores”, dado que não con- embarcações existentes em Daí a importância atribuída por
mas que “agora é o momen- social” aos pescadores da vila. seguem escoar atempadamen- Rabo de Peixe, apesar de alguns Gonçalo Carvalho a que “sejam se-
to de reabrir esta importante “Defendemos a reabertura to- te o peixe, o que provoca uma não operarem neste porto”. guidos os pareceres científicos” e
ferramenta de apoio e res- tal e imediata da lota de Rabo “baixa nos preços do pescado”. Duas dessas consequências em alguns pontos da costa portu-
posta ao setor das pescas”. “O de Peixe, respeitando as regras “Por exemplo, um pescador são as despesas “redobradas” guesa isso represente cortes nas co-
maior porto de pescas da re- de segurança, higiene e distan- da vila de Rabo de Peixe rece- de transportes e a própria prá- tas de pesca em águas profundas.
gião, onde estão 40% de to- ciamento social. A situação beu apenas 150 euros por tica de ilegalidades resultan- “É urgente gerir estes ‘stocks’
dos os pescadores dos Açores, atual não só não tem qualquer 1.000 quilos de lulas. Isto é re- tes do facto dos homens do com estas precauções e se-
precisa da reabertura da lota, justificação, como também está sultado desta decisão sem fun- mar não terem guias de circu- guindo à risca o que a ciência
visto que esta é essencial em a criar um enorme constrangi- damento de não querer rea- lação do peixe. Ƈ nos diz”, afirmou. Ƈ LUSA
14 Regional AÇORIANO ORIENTAL
DOMINGO, 14 DE JUNHO DE 2020

ARQUIVO AO / EDUARDO RESENDES

Sacerdotes messas sacerdotais. Após a


homilia, o bispo convida seus
sacerdotes a renovar sua con-

renovam sagração e dedicação a Cris-


to e à Igreja. Juntos, prome-
tem solenemente unir-se
mais a Cristo, ser ministros

promessas fiéis dele, ensinar e oferecer


o santo sacrifício em seu
nome, bem como conduzir

em junho outros a Ele.


Portanto, outro tema im-
portante da missa crismal é
o sacerdócio. Ao entregar o
mistério da Eucaristia à Igre-
A 25 de junho os sacerdotes de São Miguel ja, Jesus também instituiu o
e Santa Maria renovam as suas promessas sacerdócio.
sacerdotais na igreja Matriz de Ponta Delgada Os textos da missa apre-
sentam um conjunto cate-
LUÍS PEDRO SILVA
quético não somente sobre o
lsilva@acorianooriental.pt res dos sacerdotes, na Sé de sacerdócio ministerial, mas
Angra, às 18h00, na qual par- também no relativo ao sa-
O bispo de Angra vai presidir ticipará o clero da vigararia cerdócio geral dos fiéis. Des-
às celebrações de renovação do Centro, isto é, ilhas Ter- de a antífona de entrada, a
das promessas sacerdotais do ceira, Graciosa e São Jorge. assembleia aclama que Jesus
clero diocesano durante este No dia 23 de junho, às 11h00, Cristo nos tornou um reino e
mês de junho, segundo adian- na igreja matriz da Madalena, Bispo vai presidir à renovação das promessas dos sacerdotes nos Açores nos fez sacerdotes de Deus,
tou o portal Igreja Açores. na ilha do Pico decorrerá a Mis- seu Pai.
A missa crismal, que deve- sa onde serão renovadas as pro- “Embora deslocada do óleos (que serão usados nos Na missa crismal, não se
ria ter sido celebrada na Se- messas sacerdotais do clero da tempo próprio”, o bispo de enfermos e batismos). recita o Credo. Após a reno-
mana Santa, na qual os sa- vigararia do ocidente, que reú- Angra interpela todo o clero Em geral, esta missa é ce- vação das promessas sacer-
cerdotes renovam as suas ne as ilhas do Faial , Pico, Flo- a participar neste momento lebrada na catedral de cada dotais, os óleos são levados
promessas, foi adiada devido res e Corvo. festivo em nome de uma “co- diocese, na Quinta-Feira em procissão ao altar, onde o
ao confinamento e à suspen- Finalmente, no dia 25 de munhão com Deus e em Santa. Mas, por razões de bispo pode prepará-los, se já
são das celebrações comuni- junho, os sacerdotes da viga- presbitério”. conveniência pastoral, pode não estiverem prontos. Em
tárias na sequência da pan- raria nascente - ilhas de São A missa crismal, presidida ser adiantada para outro dia último lugar, leva-se o san-
demia provocada pela Miguel e Santa Maria - são pelo bispo e concelebrada pe- da Semana Santa, ou neste to crisma, portado por um
Covid-19. convidados a renovar as suas los presbíteros da diocese, é caso concreto para outra data diácono ou presbítero. De-
Assim, no dia 21 de junho promessas sacerdotais na a celebração na qual se con- por decisão da Santa Sé. pois dos óleos, são levados o
terá lugar a missa crismal e a igreja Matriz de Ponta Del- sagra o santo crisma e se O rito da missa crismal in- pão, o vinho e a água para a
celebração das datas jubila- gada, às 12h00. abençoa também os demais clui a renovação das pro- Eucaristia. Ƈ

CMLAGOA

Câmara da Lagoa inaugura Aberto curso


de auxiliar
nova museografia na Ribeira Chã de saúde na
CMLAGOA

te, uma área em que estará paten- escola


te, com caráter duradouro, uma ex-
posição dedicada ao padre João
profissional
Caetano Flores. A intenção é ho-
menagear e perpetuar a memória
da Lagoa
do fundador dos núcleos museoló-
gicos da Ribeira Chã, em reconhe- A partir do próximo mês de
cimento ao facto de ter dedicado, setembro, a Escola Profis-
toda a sua vida, à elevação cultural sional de Lagoa inicia o cur-
da freguesia onde apostolou. so de auxiliar de saúde.
A exposição de longa duração Segundo a informação ava-
integra ainda mais duas temáti- çada pela autarquia trata-se
Iniciativa agendada para esta terça-feira cas. Uma delas tem como tema a de um curso de dupla certifi-
Arte Sacra, destacando-se a re- cação - equivalência ao 12.º
A Câmara Municipal de Lagoa irá mais precisamente na década de constituição do altar da antiga igre- ano e qualificação profissio- Novo curso resulta de parceria
inaugurar a nova museografia do 80 pelo padre João Caetano Flo- ja de São José da Ribeira Chã, onde nal de nível IV. com Hospital privado
Núcleo Museológico de Arte Sa- res, que foi, recentemente, home- se expõem variadas peças de arte Para ingressar na ação de
cra e Etnografia da freguesia da Ri- nageado pela autarquia lagoense sacra desse templo, aspetos que a formação, os candidatos de- que o formulário e toda a in-
beira Chã, esta terça-feira, dia 16 com uma exposição temporária, anterior exposição já continha e vem ter o 9.º ano, no mínimo, formação estão disponíveis no
de junho, pelas 14h00. que esteve patente na Casa da Cul- que agora foram atualizados. A ou- concluído com aproveita- portal da escola profissional,
Este evento cultural foi adiado de- tura Carlos César. tra centra-se na Etnografia, ex- mento e idade até 24 anos à em: www.ineteseacores.pt.
vido às condicionantes provoca- A nova museografia, localiza-se pondo trajes tradicionais, figuras data de 1 de setembro de O curso resulta da parceria
das pelo novo coronavírus. no piso superior da sede do Cen- cerâmicas concebidas por Luís da 2020. com o Hospital Internacional
O Núcleo de Arte Sacra e Etno- tro Social e Paroquial da Ribeira Luz Gouveia, e a evocação da an- As pré-inscrições decorrem dos Açores cuja abertura acon-
grafia, foi fundado no século XX, Chã e irá contemplar, precisamen- tiga escola da freguesia. Ƈ LPS até ao dia 3 de julho, sendo tecerá na cidade de Lagoa. Ƈ
A Semana em Revista 15
AÇORIANO ORIENTAL
DOMINGO, 14 DE JUNHO DE 2020

Foto da semana... Editorial PAULO SIMÕES

JOSÉ SENA GOULÃO

Os enteados
da República
O Presidente da República veio a São Miguel para deixar
uma mensagem de solidariedade a todos aqueles que fo-
ram afetados pela pandemia da Covid-19 e que só no
Nordeste causou 12 mortos. Uma atitude que é natural em
Marcelo Rebelo de Sousa que gosta e sente essa necessida-
de de estar próximo do povo, de ter sempre uma palavra de
conforto. Até aqui tudo bem. Contudo, esperava-se mais
do Presidente que não permitiu a suspensão dos voos da
TAP para os Açores em dissonância com o Governo Regio-
nal que defendia – e bem – que a Região deveria ficar res-
guardada no seu isolamento oceânico. Esperava-se uma
resposta diferente da que deu aos jornalistas que o foram
esperar ao aeroporto João Paulo II e o acompanharam na
visita ao Nordeste onde se apresentou como um elemento
“unificador” e não um “divisor” do país. Por conseguinte,
reforçou a sua postura unificadora que vê na suspensão dos
Dia de Portugal foi aproveitado pelo Presidente da República para prestar uma homena- voos da TAP para os Açores uma perigosa divisão que dei-
gem aos “heróis da saúde” que têm tratado os doentes com Covid-19, considerando que têm xaria o Continente sem “contacto” com as ilhas que já fo-
tido um “heroísmo ilimitado a fazer de carências e improvisos excelência”. ram Adjacentes. Esta teimosia constitucional, chamemos-

“ lhe assim,


contribuiu para que
os números da Co- (...) esperava-se mais
A República afrontou Não vale a pena O lamentável é que
vid-19 na região não do Presidente que não
o povo açoriano, perturbar com em pleno século tenham sido mais permitiu a suspensão dos
ao recusar o pedido comentários aquilo XXI ainda existam baixos, contribuiu voos da TAP para os Açores
para suspender que acabou por questões para que a Região
os voos da TAP correr bem de racismo não tivesse ficado li-
PAULO MONIZ MARCELO REBELO DE SOUSA LEOTER VIEIRA vre do vírus ainda mais cedo que o resto do país e, no limite,
IN AGÊNCIA LUSA IN AÇORIANO ORIENTAL IN AÇORIANO ORIENTAL terá contribuído para que a retoma da normalidade possí-
vel fosse adiada.
Por tudo isto a resposta do senhor Presidente da
Voo Alto&Voo Baixo República foi demasiado institucional e politicamen-
te correta. Dizer que “ não vale a pena perturbar com
comentários aquilo que acabou por correr bem” ou
que faz parte da democracia “haver vários pontos de
vista” é não querer abordar de frente o quanto os aço-
rianos se sentiram incomodados por, a propósito de
uma suposta perda de unidade territorial, não terem
sido suspensos os voos da TAP quando tudo apontava
para a única medida racional a tomar: fechar o espaço
aéreo açoriano.
Insolvências Descida do ACRA aponta falta Marcelo tem vindo diversas vezes aos Açores e prometeu
aumentaram preço do leite de salubridade voltar no verão, lá para agosto. Pode ser que com o distan-
ciamento temporal o Presidente da República - um cons-
Os primeiros efeitos económicos Todas as indústrias na ilha de São Estudo, encomendado pela ACRA titucionalista de eleição - aceda explicar porque conti-
da pandemia do Covid-19 começa- Miguel avançaram com descidas deteta a existência de bactérias nuam alguns continentais a olhar com desconfiança para
ram a ser sentidos nas empresas no preço do leite. Medida fragiliza patogénicas em 63 das 88 amos- as regiões Autónomas e porque continuam alguns gover-
regionais. Número de insolvências um dos mais importantes setores tras de alimentos prontos a co- nos centrais a tratar os Açores e a Madeira como enteados
aumentou em maio. da economia regional. mer analisadas. da República.
PUB
16 Opinião
AÇORIANO ORIENTAL
DOMINGO, 14 DE JUNHO DE 2020

Mentalidades Noção
O “Açoriano Oriental”, a 9 de públicos ao abrigo de qualquer As imagens de xenofobia e racismo
Junho, noticiou que alguns es- programa COVID e se será le- inundam redes sociais e órgãos de co-
tabelecimentos comerciais dos gítimo receber-se apoios para municação social com grupos organiza-
Açores estão a recusar atender manutenção de uma activida- dos a promoverem-nas e a beneficia- FOFA DE FRIO
MARIANA MATOS
turistas ou mesmo açorianos de que discrimina os clientes. rem do ódio que as mesmas destilam. RELAÇÕES PÚBLICAS
que tenham viajado recente- As regras de segurança e hi- Não podemos, de forma alguma, entrar
mente para o exterior. Alega- ZONA giene para fazer face a esta nessa onda de discriminação e segrega-
FRANCA
damente, esta prática preten- LUÍS VASCO pandemia são do conhecimen- ção, seja a que pretexto for. Muito se tem falado de medo. Alguns
de defender a saúde pública CUNHA to de todos e de fácil acesso a As tentativas de reescrever a História (inclusivamente) depois de terem es-
EMPRESÁRIO
face aos riscos associados à qualquer cidadão. Não há que estão a ser levadas a cabo por gru- tado calados, saltam agora para o pal-
propagação do COVID-19. como justificar a ignorância pos que destroem estátuas, muitas vezes co, fazendo lembrar aquele célebre
Segundo a mesma notícia, a Asso- sobre os cuidados necessários à abertu- sem terem o mínimo conhecimento de ditado popular, que diz que depois da
ciação de Consumidores da Região ra dos estabelecimentos ao público. História, são um meio que os líderes guerra, não faltam generais. Pois é.
Açores-ACRA considera que proprie- A saúde e a vida são os bens mais im- desses grupos usam para atingir os seus Apontar o dedo é facílimo, respi-
tários dos estabelecimentos estão no portantes que temos, por isso mesmo é fins. Esperemos que o futuro não nos rar de alívio (em cima do trabalho
seu direito de atenderem quem quise- nossa obrigação zelar pela nossa saúde traga estátuas desses mesmos líderes dos outros), é mais fácil ainda, che-
rem, uma vez que podem fazer tudo o e a de quem nos rodeia. Nesta época de nos pedestais das agora derrubadas. gar-se à frente, em tempo útil, é
que não seja proibido por lei, a pretex- pandemia, a simples abertura de um A História do Turismo nos Açores que pode ser mais complicado.
to de se protegerem. estabelecimento ao público, numa so- ainda está por escrever, contendo pá- Mesmo assim e, para não perder
A posição expressa pelo Presidente ciedade consciente, é sinónimo de que ginas que, quando muito, preencherão muito tempo com isso, devo dizer
da ACRA enquadra-se no espírito do está a ser feito tudo aquilo que é neces- um prólogo. Esperemos que os verdes que, neste caso, medo é sinónimo
“novo normal”, ficando em falta um sário e suficiente para assegurar a saú- das nossas paisagens ajudem a refres- de consciência e de noção. É que a
parecer do Presidente da Câmara de de de clientes e trabalhadores. car mentalidades cinzentas que atro- ausência de noção pode, em muitos
Comércio e Indústria que defendesse Serem os responsáveis pela garantia das fiam qualquer luz. Ƈ casos, ser penoso para os próprios e
o direito dos consumidores a um aten- condições de segurança de um estabeleci- para quem os rodeia…
dimento sem discriminação! mento a recusar atender clientes por falta luisvasco@susiarte.com Foi noção, responsabilidade e cons-
Seria interessante saber se os estabe- de segurança é, no mínimo, um contras- ciência que não faltou aos açorianos e,
lecimentos que se recusam atender es- senso. Muito pior do que qualquer vírus é * ZONA FRANCA discorda ortogra- quanto a mim, é isso que deve ser
tes consumidores foram alvo de apoios a ignorância e o medo que esta causa. ficamente enaltecido, destacado e comentado.
Souberam perceber que esta
pandemia, que tantos estragos e

Cultura Digital #110 sofrimento causou e, ainda está a


causar por esse mundo fora, preci-
sava dos esforços de todos, a todos
os níveis, para minorar o mais pos-
A banda desenhada, como medium artís- dium e não um género. Parece-me importante introdu- sível a sua força. E conseguiram!
tico, tem vindo a ganhar tração no nosso Apesar da hegemonia da ex- zir este termo visto que o estudo Há poucos dias fomos considerados
país nos últimos anos. No campo acadé- pressão ‘comics studies’, já vi na da banda desenhada (disserta- pela European Best Destination como
mico tem surgido várias dissertações de Internet termos como quadri- ções de mestrado, teses de dou- “Coronavirus Safest Destination”. Na-
mestrado e teses de doutoramento, nor- nologia (Brasil) e fumettologia toramento e artigos) e a produ- turalmente que essa distinção é, não
malmente associadas às áreas da literatu- (Itália) mas a sua aplicação não ção de álbuns, fanzines e só motivo de orgulho, como igualmen-
ra, belas artes ou arte dos media. No es- me pareceu correta e não é usa- TECNOLOGIA webcomics (porque não tradu- te dá nota positiva às medidas imple-
MARCO
trangeiro, o estudo académico da banda da com frequência, o que signifi- FRAGA zir para webedê) tem vindo a mentadas e ao esforço de todos para
desenhada é designado por ‘comics stu- ca que ainda não terá sido im- DA SILVA crescer no nosso país. que fossem cumpridas as regras.
DESIGNER
dies’, mas parece-me que em Portugal de- plementada. ‘Histórias em GRÁFICO
A BD é um medium relativa- Agora é tempo de irmos reabrin-
veríamos introduzir um conceito mais quadrinhos’ (ou quadrinhos, ou mente barato, quando compa- do, como temos vindo a fazer, ana-
adequado (e na nossa língua). HQ) e ‘fumetti’ são os termos co- rado com o cinema, a TV e os videojogos, lisando todos os passos a dar, com a
A expressão banda desenhada foi in- mummente usados nos países referidos mas não é menos interessante em ter- confiança que nos é tão caracterís-
troduzida em Portugal pelo saudoso em cima, por isso faria sentido que usas- mos da qualidade das narrativas que po- tica, com força, empenho, dedica-
Vasco Granja (1925-2009) que, para sem os mesmos para criar o vocábulo que dem ser contadas e do seu potencial esté- ção e orgulho na nossa terra.
além da sua paixão pelo cinema de ani- designa o estudo da BD, substituindo o tico. Para além disso, graças à A nossa companhia aérea já voa e
mação, era também um grande fã de BD menos adequado ‘comics studies’. intermedialidade do cinema e da TV é voará, ainda mais, a partir da próxi-
– foi o faneditor de um dos primeiros Banda desenhada e o acrónimo BD, as- cada vez mais comum vermos bandas ma semana, os nossos barcos já na-
fanzines de banda desenhada no nosso sim como a versão fonética bedê (menos desenhadas a serem adaptadas para o vegam e a vida começa a correr den-
país (“Quadrinhos: Fanzine de Banda usual) são, atualmente, a norma por cá audiovisual com grande sucesso, o que tro de uma (nova) normalidade.
Desenhada”, publicado em 1972). quando nos referimos à nona arte, mas demonstra o interesse nas estórias con- A história destas nossas ilhas
Granja traduziu a expressão francófo- existem outras expressões, normalmente tadas desta forma. Portugal, enquanto contará daqui a muitos anos este
na ‘bande dessinée’ e introduziu a mesma utilizadas por estudiosos da matéria, nação de poucos recursos, mas de gran- tempo todo que vivemos. Por hora
em Portugal, acabando por substituir a como o caso da ‘arte sequencial’ e da ‘lite- des escritores e ilustradores, devia inves- é tempo de seguir adiante, porque
expressão ‘histórias aos quadradinhos’. ratura gráfica’. Em Portugal temos várias tir mais na produção de banda desenha- somos (seguramente) açorianos e
Por sua vez a ‘bande dessinée’ terá sido palavras que resultam do acrónimo BD da para contar estórias originais, cenas isso (ninguém) nos tira.
uma tradução de ‘drawn strips’. Diga-se (bedê), como por exemplo Bedeteca (bi- da nossa História nacional e das nossas Termino (hoje) sugerindo que oi-
de passagem que o vocábulo anglófono blioteca especializada em banda dese- lendas e mitos. Um país com quase 900 çam a intervenção do Presidente
atual – ‘comics’ – é inadequado, pois re- nhada), bedéfilo (pessoa com forte inte- anos tem muito para contar. Ƈ da Comissão Organizadora das Co-
força a ideia errada de que todas as ban- resse ou entusiasmo pela arte sequencial) memorações do Dia de Portugal,
das desenhadas pertencem ao género da e bedefilia. Se usarmos ‘bedê’ como prefi- Websites: de Camões e das Comunidades
comédia. Não admira que o grande Will xo e acrescentarmos o sufixo grego para https://pt.wikipedia.org/wiki/Vas- Portuguesas 2020, o Cardeal D. Jo-
Eisner (1917-2005) tenha tentado criar estudo – ‘logia’ – podemos então criar o co_Granja sé Tolentino de Mendonça: “O que
novos conceitos para substituir ‘comics’, neologismo ‘bedêlogia’ para designar a https://pt.wikipe- é amar um país” … Ƈ
ora não fosse a banda desenhada um me- ciência que estuda a banda desenhada. dia.org/wiki/Will_Eisner Merimatos76@gmail.com
AÇORIANO ORIENTAL
DOMINGO, 14 DE JUNHO DE 2020 Opinião 17

A lógica do “não-argumento”
Na era da pós-verdade, no tem- tem vindo a promover a lógica Entre elas a busca da compreensão dos Passar de um alarme generalizado
po das mensagens orientadas no “não-argumento”: não inte- efeitos dos media nas sociedades e os para uma situação de “nova normali-
para persuadir, a mais perigosa ressa discutir a substância das mecanismos sociocognitivos presentes dade” não é fácil, tanto mais que as
de todas as meias-verdades me- opções tomadas e as suas alter- na receção das mensagens por parte das consequências sociais e económicas
diáticas é aquela que pretende nativas, mas sim o sentimento sociedades. Também a compreensão dos do confinamento ainda não se mani-
antecipar. Uma das fórmulas que estas provocam. É que dis- fenómenos de conformismo e a proble- festaram em toda a sua amplitude.
mais utilizadas é a da repetição SOCIEDADE cutir um argumento leva tempo mática da manipulação das massas sem- “Isto vai doer!” diz o Primeiro Minis-
ROLANDO
frequente de perceções e desejos LALANDA e necessita de preparação e com- pre estiveram no cerne das interrogações tro. Mas a quem? Como?
acerca do desfecho de um acon- GONÇALVES prometimento... Por isso, é bem de diferentes intelectuais ao longo de vá- A questão essencial hoje é a de como
PROFESSOR
tecimento futuro. O efeito per- UNIVERSITÁRIO
mais fácil apelar às emoções rias décadas do século XX. se pode, estrategicamente, ultrapassar
verso deste procedimento é que mais primárias, entre as quais o Nenhuma sociedade está imune a os bloqueios atuais e projetar com se-
a maioria dos que irão participar num medo (da mudança, do desconhecido, do este fenómeno. Lembro que no início gurança o futuro.
qualquer processo decisório ou se sentem outro…), para fazer vingar uma qualquer desta crise em Itália se falou de info- Neste sentido, o conformismo, o deixar
a validar uma evidência, uma inevitabili- tese dominante sobre um qualquer as- demia para caracterizar a forma como tudo como está como se o futuro fosse
dade, ou se sentem inúteis e abstêm-se de sunto. Resta apenas para tal possuir os as notícias sobre a Covid-19 se espa- uma fotocópia do passado, não é solução.
tomar uma qualquer posição. Resultado: meios para o fazer. E, como estes recursos lhavam. Hoje, a necessidade de as po- Na Região Autónoma dos Açores a ne-
maior conformismo, desmotivação e in- não se encontram igualmente distribuí- pulações adotarem comportamentos cessidade de ultrapassar as fragilidades
capacidade de adaptação à mudança. dos nas diferentes estruturas sociais, a compatíveis com a existência de uma postas em evidência por esta pandemia
Este processo ocorre em diversas di- tendência para o conformismo manifes- pandemia, ao mesmo tempo que se exige novas propostas, porque será bem
mensões da vida coletiva e tem muito a ta-se em todo e qualquer grupo social. quer que retomem rotinas e práticas diferente o contexto em que teremos de
ver com a interpretação que é dada, Aliás, nesta matéria, desde os finais do anteriores ao confinamento, tem sido enfrentar as questões de sempre e as no-
numa dada cultura, aos estilos aceites de século XIX até aos nossos dias os estu- de difícil gestão. Entra-se numa info- vas problemáticas que irão surgir.
liderança. Isto ocorre em grupos, organi- dos científicos nas áreas da psicologia so- cacofonia em que a comunicação ins- De outra forma, tudo será uma ges-
zações, administrações e na vida política. cial, da sociologia ou da ciência política titucional começa a ser errática e con- tão de aparências e de “não-argumen-
É assim que nas diferentes crises econó- estão marcados por algumas convergên- traditória, a começar na própria tos”, com consequências, a prazo, bem
micas ou sociais das últimas décadas se cias nas suas principais preocupações. Organização Mundial da Saúde. difíceis de suportar. Ƈ

Mais Saúde – O fim da Pandemia?


Espero que ninguém fique Devem refletir ainda «…o (deitando para debaixo do tapete as catástrofe natural pode e deve ser
preocupado com a hipótese porquê da falta de discerni- coisas que incomodavam). aproveitada para uma reflexão pro-
de eu ter encontrado outro mento político em grandes e Sim, porque a crise, segundo Se- funda que nos permita sair dela
vírus, o «da escrita». Nada em pequenos países, por romenho Marques (Professor Uni- mais fortes, quer em termos indivi-
disso, aproveitei o tempo parte dos seus governantes e versitário), deve ver-se de todos os duais, quer em termos coletivos. E a
do confinamento que man- de quem os elege, sem defi- ângulos; «estamos em guerra con- saúde em Portugal tem grandes po-
tenho há longo tempo (di- SAÚDE nirem políticas e estratégias tra a codiv-19? A intenção não é tencialidades para transformar uma
MARIA
ria meses, até anos!) para TERESA FLOR que previnam crises como a certamente má, mas escamoteia o situação difícil numa grande opor-
refletir e manter-me infor- DE LIMA que estamos a viver… mas que torna esta crise diferente de to- tunidade de melhoria.
MÉDICA*
mada sobre a organização também o porquê da perspe- das as outras. Se quisermos vencer Podemos inferir que o meu im-
dos Sistemas de Saúde, pois tiva egoísta e demasiado fo- o vírus, teremos de ser capazes de pulso para escrever e pensar sobre a
que vi nascer, ajudei a crescer e te- cada no seu ego, por parte de tantas não agir como ele. A crise global do organização dos Sistemas de Saúde,
nho contemplado o enfraqueci- e tantas pessoas no planeta, muitas ambiente e do clima está a transfor- vai sendo enriquecido por outras
mento do SNS (ao mesmo tempo vezes procurando sobressair, exal- mar a humanidade numa espécie reflexões sobre estas crises que se
digo SRS). Não chega dizer que os tar-se, mostrar-se, ser melhor que os kamizake contra o nosso hospedei- vão somando e devem servir de
cidadãos devem ser pró-ativos, co- outros, esquecendo a verdadeira es- ro, esse misterioso e único ventre base à organização da saúde de
laborar na definição de políticas de sência de si próprio e de todos os que materno da Terra que nos deu e sus- modo a ser eficiente (cumprir obje-
saúde e que a sociedade deve ser in- nos rodeiam, afinal iguais, peque- tém a vida. Se vencer a crise da co- tivos), responder às necessidades
formada, sobre o que se passa no nas partículas do Todo Universal, div-19 não significar o retomar - dos cidadãos (ver documentos eu-
momento e sobre o que se pensa absolutamente iguais em essência. através de uma profunda reforma ropeus) e permitir que os profissio-
para o futuro. Aqui, é o ponto fun- Esquecendo que estamos todos in- da ética, da política e da economia - nais deixem de ser grupos em bur-
damental porque há diversas opi- terligados e que o que afeta um ser da nossa vocação traída de “sal da nout (esgotamento), segundo
niões. humano tem algum efeito – ainda Terra”, então estaremos apenas a estudos das respetivas Ordens, mas
Cito Luís Portela (Bial), «o novo co- que muito pequeno – em todos os ou- adiar o colapso definitivo». respeitados e devidamente apoia-
ronavírus lançou uma enorme onda tros. Esquecendo que a verdadeira Recentemente, na SPMI, Susana dos na sua ambição e autoestima
de incerteza, que prevalece… que agora felicidade não está em receber (mui- Mgalhães (Germen), receando falar profissionais.
também é social, política, económica e to menos em acumular, açambarcar, em oportunidades perante tão Assim, «fim» pode não ser o tér-
financeira.»; «… pode ser uma oportu- desviar ou roubar), mas em dar, em grande crise, chama a atenção para mino da pandemia da saúde, mas a
nidade para o indivíduo refletir sobre ser útil aos outros e a si próprio, «a necessidade de ser feita uma re- soma de outras pandemias e a fina-
as suas causas e as soluções desejáveis, numa postura solidária, de harmo- flexão escrita por cada um de nós lidade para delinear uma nova hu-
bem como para aproveitar para fazer nia crescente». para uma narrativa futura, tornar manidade.Ƈ
um certo balanço da sua vida…. Será Há que ponderar como em Portugal esses registos pró-ativos que podem
apropriado ponderar onde está, de se fizeram importantes cortes admi- ter funções terapêuticas, formativas Anestesiologia, Medicina da Dor,
onde vem e para onde vai. Para onde nistrativos nos orçamentos hospitala- e informativas…e, com a partilha Cuidados Paliativos, Bioética
vai em termos de tendência e também res e nas verbas destinadas à investi- das reflexões, podemos constituir (AESEP, ADDCA, SIP, IASP, EMA,
para onde será mais importante ir, da gação, não se procurou manter comportamentos empáticos e desco- APED, SPCP, CEB)
forma mais útil para si, mais útil elevados níveis de exigência de quali- brir fontes de resiliência».
para os outros e mais útil para o dade e como se tentou esconder a rea- Uma grande crise coletiva, como
Todo.». lidade dos verdadeiros problemas uma pandemia, uma guerra ou uma
18 Opinião AÇORIANO ORIENTAL
DOMINGO, 14 DE JUNHO DE 2020

(fim)
A queda do avião francês na Algarvia em 1949
(Continuação) A tripulação era constituída Suzanne Riog Só desta forma se pode valorizar e
por elementos que nos dias de Suzanne Riog era hospedeira e a perpetuar a memória, promovendo
Irene Sivanitch hoje já não é usual, tendo em única mulher dos 11 elementos da tri- turisticamente a história de uma fre-
Irene Sivanitch era Norte- conta a evolução tecnológica pulação do avião Constellation F- guesia, de um concelho, de uma ilha e
Americana com descendên- das aeronaves. BAZN da Air France. de um Arquipélago…
cia jugoslava. Regressava, Setenta anos depois, a memória não
ADÉLIO
exactamente, da ex-Jugoslá- Jean de La Nouë Centro de Interpretação na Algarvia deve ser apagada pelas incertezas que
AMARO
via onde tinha visitado a sua O Capitão Jean de La pautam o esquecimento e muito me-
mãe. Nouë era o Comandante do Estas foram algumas notas sobre o nos pelo desconhecimento e falta de
avião Constellation F-BAZN, da Air acidente aéreo de 1949 que permane- valorização.
Raoul P. Sibernagel France, que se despenhou no Pico ce, 70 anos depois, na sombra da his- O Nordeste tem de ser, cada vez
Raoul P. Sibernagel nasceu em 1890, Redondo. tória dos Açores, e mais vincadamente mais, um concelho aberto ao mundo,
nos Estados Unidos da América. Tinha 37 anos, era ex-Naval da Air na Algarvia e Nordeste. não só pelos seus belos miradouros e
Algumas referências indicam o seu Force, já tinha feito mais de oito de- Por várias vezes, foi proposta a ideia pelo altar da ilha – o Pico da Vara –,
nome como Ralph. zenas de travessias do Atlântico, cer- de se homenagear as vítimas deste aci- mas também pelo seu enriquecimen-
Antes de encontrar a morte no aci- ca de 1,3 milhões de quilómetros e dente, através de um simples e simbó- to cultural, dando a conhecer a sua
dente do Pico Redondo, era Presiden- 6700 horas de voo. lico monumento a colocar na Algarvia, história, tanto a mais recente como a
te da Selsi Company, em Nova Iorque, Jean de La Nouë nasceu em 1912 e além do existente no Pico Redondo… mais antiga.
uma empresa de importação e venda está sepultado no cemitério Pléneuf- E, no meu ponto de vista, devem ser, As pessoas do Nordeste são traba-
de artigos de óptica. valAndré, perto de Rennes, em França. também, homenageados os homens lhadoras, humildes e capazes. Acredi-
Aquando do acidente da Air France, que carregaram os corpos e os destro- to que nos próximos anos o Nordeste
regressava de uma viagem de negó- Camille Fideney ços desde o Pico Redondo até ao cen- pode ser uma referência cultural e tu-
cios, em Paris. Camille Fideney nasceu em 1923. tro da aldeia da Algarvia. rística ainda com mais força. Basta
Era o Segundo Piloto do avião F- A sugestão foi andando no esque- parar um pouco para reflectir e pro-
Mustapha Abdouni BAZN. cimento ou por outras razões não jectar, equilibradamente, o Nordeste
Mustapha Abdouni é dos passagei- Existe quem afirme que Camille Fi- avançou, a verdade é que o Nordes- para o Mundo. Não é utopia o que es-
ros mais misteriosos do avião que se deney era irmão gémeo de Charles te, após setenta anos, continua a ter crevo. Casos como o Nordeste e com
estatelou no Pico Redondo. As refe- Welfer. Tal afirmação causa alguma um tema que o pode beneficiar tu- menos condições, um pouco por todo
rências encontradas sobre ele, na im- confusão visto que foi publicado na risticamente, principalmente com o o Mundo, tiveram sucesso.
prensa, referem-no como Libanês, Sí- imprensa, em 1949, turismo francês. Se o executivo, seja qual for a cor po-
rio e a maioria Líbio. que Camille teria 26 anos e Charles O ideal era desenvolver na Algarvia lítica, que é o que menos interessa, ela-
Em Nova Iorque esperava-o a mu- 29. Como tal, não poderiam ser ir- um Centro de Interpretação sobre o borar um projecto do Nordeste para o
lher, Haddy Abdoney (?-?) e o filho de mãos gémeos. acidente e as personalidades que nele exterior, terá a oportunidade de inver-
dois anos que nunca tinha visto, devi- morreram, tendo em conta que a do- ter o sentido da SCUT que nos últimos
do ao tempo que esteve ausente dos Charles Welfer cumentação existente é imensa. O au- anos tem servido mais para levar do
Estados Unidos da América, deixando Charles Welfer era co-piloto do tor destes vinte apontamentos possui que para trazer…
a esposa grávida. Mustapha terá nas- avião Francês. Nasceu em 1920. Além muito mais informação do que a que Se o Nordeste conseguir organizar
cido em 1922. de existir a informação de que Char- foi publicada. um Conselho Consultivo com perso-
les seria irmão gémeo de Camille, Basta que as entidades locais e re- nalidades das mais diversas áreas, de
Philipe Sales e Margarita Sales permanecia a ideia de que seriam as- gionais tenham a sensibilidade para fora e do Nordeste, com visões e expe-
O casal, Philipe e Margarita Sales, que trónomos. desenvolver o projecto e entendam a riências diferentes, desvinculadas de
faleceu no acidente da Air France era dimensão que este acidente teve, a ní- interesses (o interesse oportunista é o
natural de Nova Iorque, onde residia. Jean Salvator vel mundial, não só pelo acidente, mas que estraga tudo), terá a oportunidade
Jean Salvator nasceu em 1912 e era o pelas figuras de reconhecimento mun- de pensar o concelho de outra forma e
Amelie Ringler navegador do Constellation. dial que ali perderam a vida. mais capaz.
Os restos mortais de Amelie Ringler, Deixo, como já o fiz pessoalmente, Encerro estes vinte artigos com esta
menor de idade, terão sido confundi- Roger Pierre por várias vezes, a diferentes executi- singela reflexão, consciente que sendo
dos com os da violinista Ginette Neveu. Roger Pierre nasceu em 1913 e era vos do Município de Nordeste, a dis- natural e residente em Leiria e filho de
operador de rádio do avião da Air ponibilidade total para colaborar e um Algarviense, continuarei a colabo-
Restantes passageiros France. ajudar a desenvolver esse projecto rar com a Algarvia, o Nordeste e os
Após a queda e a ansiedade de ten- que, não tenho dúvida, será uma mais- Açores sempre, como até aqui, sem
tar saber quem eram as vítimas do aci- Paul Girair valia para o Nordeste e para os Açores. qualquer tipo de interesse a não ser o
dente, fez com que se lançassem para a Paul Girair nasceu em 1915 e tam- Será, de certeza, um dos centros de in- da promoção da terra da minha famí-
imprensa muitos nomes errados e tro- bém era operador de rádio do avião terpretação com mais visitas, com lia paterna que a sinto como minha.
cados, assim como naturalidades con- Constellation da Air France. todo o respeito pelos existentes, exce- Em breve, se a normalidade permi-
troversas. lente e grandiosamente elaborados, tir, publicarei um livro sobre este
Além dos passageiros referidos, via- Marcel Sarrazin que possibilitará desenvolver os tri- acidente, com o conteúdo destes vin-
javam, ainda, no malogrado avião, os Marcel Sarrazin nasceu em 1906 e lhos para o Pico da Vara assim como te artigos que o Açoriano Oriental
seguintes: Pierre Etchepare; Joseph era mecânico do avião Francês. outras valências, tanto na freguesia, gentilmente publicou, e com mais al-
Aharony (Israel); Guillaume Chaur- como no concelho e na Ilha. gumas notas que não foram publica-
rat; Jean L. Arambel; J. P. Aduriz; André Villet Situações negativas, como este das no mesmo.
Jean P. Suquilbide; Jaime Zebiner André Villet nasceu em 1918 e era acidente, em vários países, foram Termino agradecendo aos leitores
(México); Jaco Matfi (Iraque) e Ebra- outro mecânico do avião da Air France. transformadas em situações se su- e ao Açoriano Oriental a oportuni-
him Afgahan (Pérsia). cesso turístico. dade que me deu, ao publicar estes
Albert Brucker A melhor forma de homenagear os humildes textos, esperando, em bre-
Tripulação Albert Brucker era hospedeiro do que ali morreram e os que ajudaram a ve, ter o ensejo de publicar outros
Além dos 38 passageiros, o avião da Constellation. “limpar” o Pico Redondo, é desenvol- relacionados com a história do mais
F-BAZN da Air France transportava 11 ver este ou projecto idêntico, sem atraente, culturalmente, território
tripulantes. Uma equipa enorme para Raymond Redon qualquer medo, como em tempo foi do país – os Açores.
os 38 passageiros, dando uma média de Raymon Redon era mais um dos lacrado na cabeça dos Algarvienses e
1 tripulante por cada 3,5 passageiros. hospedeiros do Constellation. restantes Nordestenses. Fim
AÇORIANO ORIENTAL
DOMINGO, 14 DE JUNHO DE 2020 Opinião 19

O outro lado da moeda

Marcelo veio aos


ÁLVARO DÂMASO
acdamaso@sapo.pt
Açores em campanha? VASCO GARCIA
vmvgarcia@hotmail.com

Sim, como Não, porquê


[Marcelo veio aos Açores já em gestão firme e eficaz do Governo Re- Nesta altura do campeonato po- tações não davam para lhe pa-
campanha?] gional na defesa da vida dos açoria- lítico, qualquer sorriso, ar mais gar as despesas, acentuando o
Também! nos. Reconheceu os Açores como a severo, cotovelada falhada distanciamento – esse, real e
O propósito fazia parte da missão única região europeia a sem casos po- (abraços e beijinhos estão inter- evidente – em relação aos cida-
com objetivos múltiplos que levou o sitivos ativos de infeção epidemiológi- ditos, não vá o bicharoco viral dãos. Há de tudo, desde quem
Presidente a completar uma volta ca. Uma prenda para uma economia atacar), mergulho no mar a de- pensa no próximo, a quem se
com um pouco mais de 3000 km so- que depende do turismo para recupe- soras ou frase diferente do Pre- serve dele quando precisa e o
bre o Atlântico em direção ao Ociden- rar. Se a solidarização presidencial ar- sidente da República, serão in- esquece quando está firme no
te para visitar os Açores, resolutamen- refecia os ânimos exaltados dos dois terpretados pelo escrutínio poleiro. Não é este o caso do
te a Vila do Nordeste na ilha de S. governos, confirmava simultanea- mediático-popular como fazen- Presidente Marcelo, personali-
Miguel. Nela foi erguido o primeiro mente a integridade do território na- do parte da campanha eleitoral. dade que já antes de assumir o
farol dos Açores, um alerta noturno da cional. O Primeiro Ministro declinaria A sociedade civil atual, em Por- cargo dera mais que suficientes
existência de terra e de gente para um discurso tão sedutor, para já. tugal como no resto do mundo provas do seu humanismo.
quem navegava ao largo. O Concelho Com o casaco do cidadão Marcelo democrático, dá uma importân- Porque aquilo a que chamam
com 5 séculos, possuidor de valioso Rebelo de Sousa disse que regressa- cia exagerada a estes sinais ex- “afetos”, nada mais é do que a mani-
património arquitetónico, no passado ria ao Nordeste da ilha de S. Miguel, teriores de aceitação política, festação exterior de uma preocupa-
de isolamento e ostracismo chegou a ção cristã, relevada pela Fé católica,
ser percecionado como a décima ilha que na pessoa do Prof. Marcelo o
dos Açores. A sua costa alta e recorta- leva passar o Natal com os sem-
da é uma ampla varanda para o céu de abrigo ou a meter-se no Falcon da
Deus e para um mar quase sem hori- Força Aérea para ir confortar os
zonte. Entre a Madrugada e o Sossego nordestenses de São Miguel, dan-
oferece, provavelmente, o mais bonito do-lhes alento para enfrentar a ad-
nascer do Sol de Portugal. versidade que o vírus maléfico, in-
O Prof. Marcelo Rebelo de Sousa cubado no lar de idosos da Santa
ainda com o casaco presidencial vesti- Casa, lhes trouxe por vias travessas.
do, veio aos Açores com “mochila” ao Mais que Presidente da República e
ombro e vários dossiers no seu interior. distinto académico, o homem sen-
O Presidente não é homem duma só sível aos males do outro que é Mar-
ideia, duma só tarefa ou de se esgotar celo Rebelo de Sousa, entendeu que
na apreciação dum só facto político. era chegada a hora de dar esperan-
Tudo relaciona como peças dum ça aos açorianos, centrando-a na vi-
puzzle: a letal “pandemia”; o enclausu- sita ao concelho de Nordeste. Julgo
rante “estado de emergência”; o fora- que, por sugestão vinda dos Açores
da-lei e encoberto comício do PCP no ou por iniciativa própria, o Presi-
“1º de Maio”; o concordatário “13 de dente Marcelo achou oportuno jun-
Maio”; o adeus a Centeno e o impró- tar o útil ao eleitoral, dando uma
prio anúncio da sua recandidatura. mãozinha a uma “pax lusitana” de
Elegeu como estratégia para a sua ma- que as eleições regionais de outu-
gistratura a estabilidade política e a bro seriam o primeiro sinal, refor-
descrispação social. Recordam-se? lá para agosto, para na qualidade fa- para gáudio do universo comu- çando em janeiro uma reeleição
Pois, conduz o pesado fardo a bom lar de coisas que a indumentária de nicacional e campo de ensaio presidencial com um score recorde.
porto gerindo afetuosamente um povo Presidente estorvava. Assumia, ali, das empresas de sondagens. A Está no ADN do Prof. Marcelo dar
de bons costumes, mas indisciplinado ele próprio, a paternidade da sua re- opinião pública, ser indetermi- esperança aos aflitos (nesse senti-
e socialmente pouco inclusivo. candidatura que até já parecia deri- nado que istura no mesmo pote do, viria sempre cá) como está tam-
O encerramento dos aeroportos aço- vada de outras vontades políticas. gente séria e qualificada, com bém a visão estabilizadora que tem
rianos - barreira à progressão da pan- Recentemente, escolhera a Rádio irrazoáveis de baixo calibre, é para o País (figurada no Nordeste
demia - gerara uma situação de des- Montanha da ilha do Pico para, em 1ª sensível à proximidade do mais pela presença do Presidente Vasco
conforto entre o governo da República mão, sacudir qualquer suspeita de alto magistrado da Nação com o Cordeiro) o que encaro como posi-
e dos Açores e não era primeira vez: o concordância com a realização comí- povo, tendo razões para isso. tivo para os Açores. Dado que al-
presidente do Governo Regional já cri- cio da CGT no 1º de Maio e da partici- Durante muito tempo, houve guns anos atrás, vivi a experiência
ticara com dura expressão açoriana pação arrogante e desafiadora do pre- Presidentes capazes de dizer “ ó conjunta com o Dr. André Rodri-
“está cegando!” um comentário do Mi- sidente do PCP. À Rádio Montanha sô guarda, desapareça”, quando gues, de receber o Prof. Marcelo
nistro dos Negócios Estrangeiros que confirmou ser totalmente desconhe- um policial estava a apenas a numa palestra que proferiu na Es-
desvalorizava interesses regionais. cedor do modo e da extensão do men- cumprir ordens de segurança; cola das Laranjeiras numa época
Com o casaco presidencial enalte- cionado evento antes de o ver. ou, ao invés, um detentor do que lhe era politicamente desfavo-
ceu com justiça a determinação e a Os Açores são belos, saudáveis e cargo que teve a “lata” de dizer rável, entendo ser o seu ADN soli-
disciplina da população assim como a autónomos. Ƈ em público que as suas aposen- dário que o trouxe até nós. Ƈ
20 (Geo)Diversidades
AÇORIANO ORIENTAL
DOMINGO, 14 DE JUNHO DE 2020

COORDENAÇÃO JOÃO CARLOS NUNES

Nota de Abertura Uma Viagem na Zona Basáltica Fissural, e


Geológica erupções submarinas nos anos
ROTA DOS TRILHOS de 1867 e em 1998-2001, estas
PEDESTRES últimas na cordilheira submari-
Numa altura em que se incen- …NA ILHA TERCEIRA na da Serreta, a noroeste da ilha.
tiva os açorianos a fazer turis- Como referido anteriormente,
mo interno e a “ir para fora cá promove-se aqui neste espaço A ilha é marcada pela
dentro”, dá-se destaque nesta uma viagem à geologia (sumá-
nota de abertura à Rota dos ria) das 9 ilhas dos Açores, es- predominância de
Trilhos Pedestres, rota temá- perando que a mesma aguce o materiais efusivos de
tica proposta no âmbito do apetite dos açorianos em conhe- natureza siliciosa, do
geoturismo nos Açores, para cer a sua terra-mãe, num tem-
“… descobrir, a pé, os geossítios po de pós-confinamento e de se
tipo domo e coulée
dos Açores”. perspetivar o futuro e a desejável
São mais de 70 os trilhos pe- retoma de uma “nova normali- É de salientar que o Vulcão Oceâ-
destres regionais homologa- dade” na vida em sociedade, con- nico da Serreta, com atividade de
dos, dispersos por todas as tribuindo, deste modo, para o 1998 a 2001, constituiu o último
ilhas dos Açores, a que acres- desenvolvimento socioeconó- episódio vulcânico no arquipéla-
cem diversas outras propostas mico da Região. Pico Alto) e por uma zona de vul- sob a forma de numerosos do- go dos Açores, do tipo “serretiano”.
de circuitos promovidos por A ilha Terceira, com uma área canismo basáltico fissural que mos e espessas escoadas deno- A cerca de 63 km para sudes-
diversas entidades, incluindo de 400 km2; integra o Grupo ocupa dois sectores principais minadas de coulées, frequente- te da ilha Terceira localiza-se
autarquias locais. De entre es- Central, sendo a segunda ilha do da ilha (na parte central e na mente com níveis superficiais de o Banco D. João de Castro, um
tas, merece especial referên- arquipélago em termos de po- zona sudeste da ilha). obsidiana. importante vulcão central sub-
cia a Câmara Municipal da pulação. É constituída por qua- A geologia desta ilha é marca- O vulcanismo histórico da ilha marino, com um impressio-
Povoação, que tem desenvol- tro grandes edifícios vulcânicos da pela predominância de ma- Terceira remonta ao século nante campo fumarólico e que
vido uma relevante rede de com caldeira (Cinco Picos, Gui- teriais efusivos de natureza áci- XVIII, tendo ocorrido erupções constituiu uma ilha, efémera,
trilhos pedestres, e a Associa- lherme Moniz, Santa Bárbara e da, siliciosa, que se apresentam em 1761, nos Mistérios Negros e no ano de 1720. Ƈ
ção Amigos dos Açores, com
diversas publicações de carac-
terização de trilhos existentes (GEO) tical ou sub-vertical, e de jun- (GEO) Cultura las devido a incêndios. Apre-
no arquipélago. Curiosidades tas (ou diaclases) horizontais senta planta retangular simples,
no seio da escoada favorecem ANTIGO PAÇO EPISCOPAL fachadas que evoluem em dois
a alteração da rocha, tal como DE ANGRA DO HEROÍSMO pisos e uma fachada principal
Estes trilhos dão a Disjunção se observa aqui neste geossítio. Este edifício, localizado no com cinco panos, sendo o pano
conhecer elementos The Ponta do Castelo area
de geodiversidade esferoidal exhibits an important geodi-
Centro Histórico de Angra do
Heroísmo, foi inicialmente co-
central em empena alteada.
Da construção primitiva ape-
únicos dos Açores versity, including outcrops of locado ao serviço da Diocese de nas restam algumas paredes.
A Ponta do Castelo exibe inú- lava flows with a spheroidal Angra, sendo depois ocupado No exterior do edifício sobres-
meros elementos de geodiver- jointing, which is the direct re- pela Junta Geral do Distrito Au- saem os traquitos que adornam
A grande maioria destes tri- sidade, incluindo afloramentos sult of an intense weathering tónomo de Angra do Heroísmo. o imóvel, enquanto que no in-
lhos usa, e recupera, antigos de escoadas lávicas com uma acting on the lava flow at or Em 1976 passou a sede da Se- terior ressalta a magnífica es-
caminhos de pé posto utiliza- disjunção esferoidal (ou em bo- near the Earth´s surface by the cretaria Regional da Educação cadaria em mármore. Ƈ
dos durante séculos pela popu- las), a qual surge na dependên- external agents. e Cultura.
lação açoriana para viajar en- cia direta da atuação dos agen- The so-called “balls” thus for- Este paço eclesiástico, cedido PASSAPORTE DO
tre localidades de uma mesma tes externos, isto é, resulta de med have an onion skin type ao serviço dos Bispos de Angra GEOPARQUE AÇORES
ilha. Por estes atalhos e veredas uma intensa alteração super- structure with several concen- por João III de Portugal em Promove os centros de
circulavam gentes na sua labu- génica (meteorização) das es- tric layers: the existence of a 1544, foi reformulado várias ve- interpretação e de visitantes dos
ta diária e para participar nas coadas lávicas. vertical to sub-vertical pris- zes ao longo da história, duas de- Açores
festas vizinhas; passavam ani- As “bolas” assim formadas matic jointing and horizontal
mais de carga transportando apresentam uma estrutura joints at the lava flow favors
todo o tipo de produtos agríco- concêntrica, tipo “casca-de- the weathering of the rock, as Geoparques
las, peixe, carvão e outras mer- cebola”, em que a existência de clearly seen at this geosite. Ƈ
cadorias para venda, ou troca; uma disjunção prismática, ver-
do Mundo
movimentava-se o gado, nas
idas e vindas das pastagens! Magma
A Rota dos Trilhos Pedestres,
dadas as suas características,
Geopark
em especial pelo facto de per-
correr locais recônditos e me- Situado na parte SO da Noruega, País: Noruega
nos conhecidos, permite aos o património geológico deste ter- Área: 2329 km2
visitantes e turistas um contac- ritório é caracterizado por exu- Geoparque desde o ano: 2010
to mais direto com a Natureza berantes montanhas formadas Distância aos Açores: 3211 km
e a oportunidade de conhecer há cerca de 1.500 milhões de anos https://magmageopark.no
elementos de geodiversidade onde predominam anortositos
únicos dos Açores. (rochas mais comuns na Lua do
Para ajudá-lo a decidir-se que na Terra), assim como pelas dades, desde passeios a cavalo,
pelo trilho a fazer, recomen- suas enormes grutas litorais. caminhadas, desportos náuticos
da-se uma consulta ao sítio Este geoparque oferece aos e trilhos interpretativos, entre
“trails.visitazores.com”. Ƈ seus visitantes inúmeras ativi- outras. Ƈ

Apoio:
www.azoresgeopark.com Colaboraram: Carla Silva, Dina Silveira, João Carlos Nunes, Manuel
info@azoresgeopark.com Paulino Costa, Paulo Garcia, Priscila Santos, Rodrigo Cordeiro, Salomé
www.facebook.com/Azoresgeopark Meneses e Susana Garcia
AÇORIANO ORIENTAL . DOMINGO, 14 DE JUNHO DE 2020 Publicidade 21
22 Classificados
AÇORIANO ORIENTAL
DOMINGO, 14 DE JUNHO DE 2020

Aluga-se casa em Ponta 1ª vez loira, olhos claros 22 Patrícia um vulcão na cama,
VEICULOS
Delgada com três aparta- anos, corpo escultural, loira completa, mamas XXL,
VENDE-SE mentos, situado na rua namoradinha dos sonhos, madura completa, brinque-
Hintze Ribeiro, Matriz. convívio inesquecível, sem dos, massagens prostáticas
Contacto: 917 342 060 enganos e corporais
920039127 911 5388 86
RELAX
Cheguei Anne: rosto Laura ! Boa Fêmea. Cheia de
Olá amores sou Cris estou de lindo,cinturinha, bumbum e amor pra dá, posições pican-
volta, mais safada que antes, seios perfeitos,beleza natu- tes, oralzinho molhado e
fetiches acessórios 29 anos, ral, massagens e brinquedi- guloso. Massg. Relax e pros-
venha se deliciar. Liga-me nhos. tática.
Vende-se PEUGEOT 407 garanto que o prazer será 911 805 516 964 102 105
1.6D de 2006 com um nosso. 933411214
único dono... o carro está
impecável, com apenas
135000 kms.Uma oportu-
nidade única de adquirir
ORAÇÃO DOS
um 407por 5.499 euros. AFLITOS
910 084 075
Aflita se viu a Virgem MESTRE DOS MESTRES
aos pés da Cruz. Aflito MESTRE MALAM
me vejo eu. Valei-me Grande cientista, espiritualista e curandeiro. Conhecimento
DIVERSOS
Mãe de Jesus. Confio e poderes absolutos de magia negra e branca.
Conhecedor dos casos mais desesperados, ajuda a resolver
em Deus com todas as qualquer problema grave ou de difícil resolução com rapi-
Senhor carente de sexo deseja
contactar mulheres que gos- minhas forças. dez, eficácia e sabedoria em curto prazo como por exem-
tam de sexo compromisso plo: amor, saude, negócios, invejas, doenças espirítuias,
Por isso peço que ilumi- dependência de vicios.
sigilo absoluto. Somente Lê a sorte, dá provisão de vida e futuro pelo bom espírito e
ne os meus caminhos,
mulheres. 912 826 355 forte talismã. Faz trabalho à distância.Considerado como
concedendo-me um dos melhores profissionais do pais, tendo dado resulta-
EMPREGO a graça que tanto dese- dos seguros e eficazes.
jo. (Faça o pedido). CONSULTAS DAS 9 ÁS 21 HORAS, TODOS OS DIAS
OFERTA RESULTADOS EM 48HORAS
Mande publicar no 3º

Mestre MANÉ
dia e aguarde o que Pagamento após o resultado.
Precisa-se empregado mesa- TELM:964 295 681 / 913 557 388
bar, falar inglês. Futuro acontecerá no 4º dia. Rua Coronel Chaves, nº106, Ponta Delgada
Gerente 917 342 060
Especialista em todos os trabalhos, é um astrólogo
Precisa-se cozinheiro/a expe-
riente para reforço de pes- experiente e aconselha rapidamente sobre todos os
soal seus problemas, tais como:
Telefone.: 965831121 AMOR, NEGÓCIOS, FAMÍLIA, DROGA, etc...
Não perca tempo e contate o Mestre Mané
IMOBILIÁRIO
ARRENDA-SE
937 375 966
Aluga-se quartos em Ponta
Delgada 912 577 001
920 231 223

T0 e quarto mobilado,
Internet despesas incluí- Após a consulta
das em Ponta Delgada verá a honestidade
966 682 255 / 965 110 979 do meu trabalho
Desporto 23
AÇORIANO ORIENTAL
DOMINGO, 14 DE JUNHO DE 2020

Primeiro golo apontado por Operário


contrata
Crysan “é muito especial” Ricardo
Carvalho
Futebol. Avançado brasileiro estreou-se a marcar pelo Santa Clara, assinando o golo Futebol. Ricardo Carvalho, de
do empate frente aos sadinos na 26.ª jornada. Crysan espera que seja o primeiro de muitos 29 anos, é o mais recente refor-
ço para a equipa do Operário na
LUSA/TIAGO PETINGA temporada 2020/2021, anun-
ARTHUR MELO
ajmelo@acorianooriental.pt ciou ontem o clube lagoense.
O jogador, que chega à Lagoa
O avançado Crysan marcou, proveniente do UP Plasencia,
frente ao Vitória de Setúbal, não clube que milita na terceira di-
apenas o golo quer permitiu ao visão de Espanha, pode atuar
Santa Clara conquistar um nas posições de defesa-central
ponto no Bonfim na partida da ou como médio defensivo.
26.ª jornada da I Liga, mas o Ricardo Carvalho regressa,
seu primeiro ao serviço dos en- desta forma, aos Açores, onde
carnados de Ponta Delgada, no na temporada 2018/2019 este-
seu quinto jogo na I Liga. ve ao serviço do Sporting Ideal,
O remate de primeira, no tendo alinhado em oito parti-
meio de uma confusão na área das dos ‘leões’ da Ribeira Gran-
sadina, permitiu ao jogador de de no Campeonato de Portugal.
23 anos aquilo que perseguia Numa mensagem de vídeo
desde que se estreou na equi- publicada na página oficial do
pa frente ao Tondela, em feve- Operário na rede social Face-
reiro. Por tudo isso, para o bra- book, Ricardo Carvalho anun-
sileiro este é um golo que vai cia que na próxima época vai
ficar para sempre ma memó- “vestir as cores do Operário”,
ria do paulista. manifestando ainda a sua in-
“É um momento de felicida- tenção em poder ajudar o clu-
de. Fazia tempo que não mar- be da cidade da Lagoa a alcan-
cava um golo, porque há muito çar os “objetivos propostos” em
tempo que não atuava. Por isso 2020/2021. Ƈ AM
este golo é muito especial e es- Crysan estreou-se a marcar e espera conseguir muitos mais ao serviço do Santa Clara DIREITOS RESERVADOS

pero que seja um golo que ini-


cie a minha trajetória de golos der agarrar todas as oportu- Crysan está a cumprir a sua Crysan chegou a Portugal re-
no Santa Clara”, afirmou ontem nidades que lhe forem conce- segunda aventura europeia, de- ferenciado como ala e é junto
o jogador em conferência de didas pela equipa técnica. pois de ter estado nos belgas do às linhas laterais que o jogador
imprensa na Cidade do Fute- “Venho trabalhando sempre Cercle Brugge em 2018, e até ao gosta de atuar. Ontem voltou
bol, em Oeiras. firme e sério para estar jogan- momento a sua adaptação ao a afirmá-lo, dizendo que “pre-
O tento surgiu ao quinto do entre os 11. O mister acha futebol português, ao arquipé- firo jogar pelas alas”, mas a sua
jogo de utilização e, para já, que ainda não é o momento, eu lago e ao clube está a decorrer capacidade de adaptação leva-
Crysan tem saltado do banco respeito e continuo trabalhan- de forma bastante natural. o a dizer que joga “onde for
para cumprir os últimos mi- do e fico feliz pelas oportuni- “Para mim está tranquilo. Te- preciso. Vou estar apto para jo-
nutos das partidas em que in- dades que me vêm sendo da- nho bastantes amigos que me gar e não me importo de jogar
terveio. A condição de su- das”, realçou o jogador que já ajudam e o clube sempre facili- de avançado ou jogar como
plente é aceite pelo jogador, somou 76 minutos de jogo no tou o trajeto até aqui. Está sen- médio”, garantiu o brasileiro
que afirma trabalhar para po- campeonato. do fácil e tranquilo”, vincou. de 23 anos. Ƈ Defesa regressa aos Açores

Finalíssima será Campo Municipal João Gual-


berto Borges Arruda, na Lagoa,
PRIMEIRA LIGA

jogada a 11 de julho
estando o pontapé de saída CLASSIFICAÇÃO RESULTADOS (26.ª JORNADA)
agendado para as 19h45. J V E D GOLOS P Gil Vicente 1-3 Famalicão
A finalíssima entre os dois 1 FC Porto 26 20 3 3 52-18 63 Sporting 1-0 P. Ferreira
clubes que ocupavam a pri- 2 Benfica 26 19 4 3 54-16 61 Tondela 2-0 Aves
Futebol. O nome do clube que vencedor da prova em meira posição no Campeona- 3 Braga 26 14 4 8 43-30 46 Portimonense 2-2 Benfica
4 Sporting 26 14 4 8 39-27 46 Braga 0-1 Boavista
vai ocupar, na época 2020/2021, 2019/2020. to de São Miguel aquando da 5 Famalicão 26 12 7 7 43-42 43 Setúbal 2-2 Santa Clara
a vaga do Rabo de Peixe na pró- O anúncio oficial vai ser feito sua suspensão vai disputar-se 6 Rio Ave 26 11 8 7 35-26 41 FC Porto 1-0 Marítimo
xima edição do Campeonato de amanhã, em Comunicado Ofi- depois da AFPD ter conse- 7 Guimarães 26 10 9 7 43-28 39 Belenenses 1-1 Guimarães
8 Santa Clara 26 9 7 10 24-30 34 Moreirense 0-1 Rio Ave
Futebol dos Açores vai ser co- cial, mas já é conhecida a data guido, junto da Autoridade
9 Moreirense 26 8 9 9 35-33 33
nhecido a 11 de julho. e também o local de realização Regional de Saúde, autoriza- 10 Boavista 26 8 8 10 20-24 32 PRÓXIMA JORNADA (27.ª)
A Associação de Futebol de do encontro que para além dos ção para o efeito. 11 Gil Vicente 26 7 9 10 26-33 30
Ponta Delgada (AFPD) agen- 90 minutos regulamentares, A partida vai ser disputada à 12 Setúbal 26 6 12 8 20-30 30
13 Belenenses 26 8 6 12 22-39 30 Marítimo vs Gil Vicente; Rio Ave vs
dou para aquela data a parti- poderá ter um prolongamen- porta fechada, sem a presença 14 Tondela 26 7 8 11 22-30 29 Benfica; Famalicão vs Braga; P.
da entre o Santiago e Vale For- to de 30 minutos e, caso ainda de público nas bancadas, e cum- 15 Marítimo 26 5 10 11 23-34 25 Ferreira vs Belenenses; Aves vs FC
moso para apurar o seu persista a igualdade, a marca- prindo os protocolos sanitários 16 Paços Ferreira 26 7 4 15 21-37 25 Porto; Boavista vs Setúbal; Santa
17 Portimonense 26 3 11 12 19-36 20 Clara vs Portimonense; Guimarães
representante a preencher a ção de grandes penalidades. que estão em vigor por causa da vs Moreirense; Sporting vs Tondela
18 Aves 26 4 1 21 23-51 13
vaga deixada em aberto pelo O jogo vai ser disputado no pandemia de Covid-19. Ƈ AM
24 Desporto AÇORIANO ORIENTAL
DOMINGO, 14 DE JUNHO DE 2020

GDC

Luís Soares 1.ª Divisão Nacional


vence
Regional masculino avança
Individual mas feminino não
On-line
Ténis de mesa. Decisão federativa prevê
Xadrez. O jogador Luís Soares,
do Núcleo Sportinguista de São a realização da fase final de masculinos
Miguel, foi o grande vencedor no Centro de Alto Rendimento de Gaia
do primeiro Campeonato Re-
gional Individual de Rápidas LUSA/NUNO MARTINS NEVES
On-line (CRIRO), que se dis- nunmneves@acorianooriental.pt A fase final masculina será
putou na quinta-feira, dia 11, disputada pelos clubes GDCS
organizado pela Associação de A Federação Portuguesa de Juncal, Sporting CP, GD Tole-
Xadrez da Região Autónoma Ténis de Mesa (FPTM) quer dos e CD São Roque.
dos Açores (AXRAA). realizar a fase final do cam- A FPTM revelou também
Luís Soares, que jogou de- peonato nacional da primei- que vai divulgar em breve os
baixo do nome Raztah, con- ra divisão masculina, atri- modelos adotados para termi-
quistou 12,5 pontos em 14 pos- buindo o título de campeão, nar os campeonatos nacionais
Prova vai recriar os ralis disputados na década de 80 síveis, ficando à frente de José mas cancelou a competição da segunda divisão de honra e
Guerra (Kavala), do Clube Ope- feminina, devido à pandemia da segunda divisão feminina e

Rallye de São rário Desportivo, por meio pon-


to (12). A fechar o pódio ficou o
jovem xadrezista César Moniz
de Covid-19, anunciou a en-
tidade.
Segundo informou em co-
masculina.
A pandemia de covid-19 já
provocou mais de 421 mil mor-

Miguel virtual (cpjdcm), do Clube Operário


Desportivo, com 10.5 pontos.
O CRIRO, disputado no sis-
municado a FPTM, no quadro
masculino “estão reunidas as
condições” para completar o
tos e infetou mais de 7,5 milhões
de pessoas em 196 países e ter-
ritórios, segundo um balanço

de 22 a 28 de junho tema suíço em partidas de 3


minutos mais 2 segundos de
acréscimo por cada lance por
circuito, porém, tal não acon-
tece no caso do campeonato fe-
minino, pelo que não vai ser
feito pela agência francesa AFP.
Em Portugal, morreram
1.505 pessoas das 36.180 con-
jogador, desenvolveu-se ao atribuído o título de campeã na- firmadas como infetadas, de
Automobilismo. Grupo Desportivo longo de 14 rondas. cional da época 2019/20. acordo com o boletim mais re-
Neste torneio, a AXRAA con- A fase final da primeira divi- cente da Direção-Geral da
Comercial vai levar a efeito um e-rally, tou com a participação de 29 jo- são masculina vai ser disputa- Saúde. Ƈ
utilizando o jogo DiRT Rally 2.0 gadores “de diversas, ilhas, ida- da entre 1 e 6 de julho, em fase
des e géneros. Contamos com a concentrada e sem público, a Terceirenses do Juncal
participação um jogador da ilha realizar no Centro de Alto Ren-
ARTHUR MELO
Stratos, o Ford Sierra Cosworth do Faial, um jogador da ilha de dimento (CAR) em Gaia, caso
e Toledos vão disputar
ajmelo@acorianooriental.pt
RS500 ou ainda o Renault 5 São Jorge e 27 jogadores de São haja “autorização governa- fase final masculina,
O Grupo Desportivo Comercial Turbo, entre outros, assim Miguel”, refere o comunicado mental para regressar à com- de 1 a 6 de julho,
(GDC), através da sua secção de como antigos troços utilizados de imprensa. Ƈ NMN petição”, indicou a federação, no Centro de Alto
de SIM Racing, vai levar a cabo, em anteriores versões do Rallye que ainda não definiu o mode-
entre os dias 22 e 28 de junho, de São Miguel, como são o lo da prova. Rendimento de Gaia
uma versão virtual do Rallye de Monte Escuro, Santo Antó- Fórmula 1 com FPTM
São Miguel, um e-rally utili- nio/Arribanas assim como as
zando o jogo DiRT Rally 2.0, sempre icónicas Sete Cidades e “vontade” de
nas plataformas PC (STEAM),
Xbox One e PlayStation 4.
Tronqueira”.
Assim sendo, a versão vir- vir a Portimão
Em comunicado, o GDC re- tual do Rallye de São Miguel
corda que depois do sucesso al- vai ser disputado no “País de Automobilismo. O adminis-
cançado com o Azores Virtual Gales onde o traçado, tipo de trador do Autódromo Interna-
Rallye, o objetivo desta segun- piso e condições meteorológi- cional do Algarve disse ontem à
da iniciativa é o de “recordar as cas reproduzirão essas espe- Lusa que existe “muita vontade
antigas máquinas de tração tra- ciais de classificação em dias das equipas” de Fórmula 1 que
seira, com todos os seus predi- de chuva e nevoeiro”, acres- Portugal integre o calendário re-
cados, e desafiar os jogadores a centa a informação. visto do Mundial de 2020, mas
viver os ralis que se corriam na As inscrições para o evento qualquer decisão só acontecerá
década de 80, tanto em máqui- podem ser efetuadas na plata- “em meados de julho”.
nas, onde será possível condu- forma online destinadas às li- “Sabemos que há muita von-
zir o Datsun 240Z, o Lancia gas da Codemasters no DiRT tade das equipas de que Portu-
Rally 2.0, disponível em gal seja escolhido para o calen-
As inscrições podem h t t p s : / / d i r - dário e nós temos feito tudo o
trally2.com/clubs/club/249803, é necessário”, observou Paulo
ser feitas até 17 de até ao dia 17 de junho. Pinheiro, no dia em que os or-
junho na plataforma Deverão também proceder à ganizadores do campeonato
online destinadas às inscrição através do formulário anunciaram o cancelamento
ligas da Codemasters disponível em das corridas no Azerbaijão, Sin-
https://forms.gle/npTkQDCw7 gapura e Japão, devido à pan-
no DiRT Rally 2.0 m83aHvY8. Ƈ demia de Covid-19. Ƈ LUSA Equipa feminina do Juncal não vai jogar mais esta temporada
AÇORIANO ORIENTAL
DOMINGO, 14 DE JUNHO DE 2020 Domingo 25

Quando a dieta é bom remédio


Comer bem é a chave de uma vida saudável. E quando a saúde já está posta em causa? Nem sempre a cura passa por tomar
comprimidos ou fazer tratamentos complexos. Em muitos casos, aquilo que se come é uma parte essencial do tratamento –
ou mesmo todo o tratamento necessário
GETTY IMAGES
CÁTIA PEREIRA
DN/Açoriano Oriental xima (sistólica) acima de 140. E
estima-se que quarenta por cen-
Habituámo-nos a ouvir a pala- to da população portuguesa te-
vra dieta associada a planos de nha hipertensão, embora gran-
emagrecimento, a opções ali- de parte não o saiba. A
mentares éticas e sustentáveis alimentação, uma vez mais, é
e à prevenção de doenças. Mas parte da solução. E o inimigo a
aquilo que comemos, além de abater é o sal, que está carregado
as prevenir, pode também ser de sódio, um mineral que é es-
uma forma de as tratar. sencial à vida mas que em exces-
Há dietas que são terapêuti- so faz o corpo reter mais líquidos
cas, prescritas como se fossem e sobrecarrega o sistema circu-
um medicamento, de forma a latório. A dieta para controlar a
controlar doenças e os seus hipertensão consiste em cortar
sintomas. Neste caso, é sem- as fontes de sódio: deixar de usar
pre prescrita e seguida por um sal de mesa, substituindo-o por
profissional de saúde e costu- outros temperos (ervas aromá-
ma passar pela alteração de ticas, algumas especiarias, sumo
um ou mais parâmetros nutri- de limão), evitar enchidos, quei-
cionais em relação àquilo que Nem sempre a palavra dieta está associada a planos de aumento ou redução de peso. Algumas são mesmo jos curados, enlatados e outros
é considerada a dieta-padrão, prescritas como se fossem um medicamento, de forma a controlar doenças e os seus sintomas produtos pré-preparados, bem
aconselhada à generalidade como águas com gás.
das pessoas. Epilepsia, hiper- DIETA CETOGÉNICA, uma para ele funcionar. As contas e o paciente começa a fazer he-
tensão e doença celíaca são al- esperança para a são feitas ao grama, é difícil modiálise, o potássio também ALIMENTAÇÃO CONTRA
gumas das condições de saúde epilepsia refratária para crianças e para pais, mas costuma ser reduzido. A DIABETES
que podem ser controladas A epilepsia é uma doença do sis- estudos demonstram que, com Laranja, kiwi e banana, que Tem tido um crescimento ex-
através do que comemos. tema nervoso central que causa esta mudança da fonte energé- fazem parte de uma alimenta- plosivo nos últimos anos e a ra-
alterações na atividade elétrica tica do corpo, metade das crian- ção saudável para a maioria das zão parece estar no nosso esti-
DIETA SEM GLÚTEN, o do cérebro e que afeta a forma ças registam uma diminuição pessoas, são alguns dos alimen- lo de vida sedentário e no que
medicamento dos celíacos como a pessoa pensa, sente, se de mais de cinquenta por cen- tos que costumam ser postos de comemos. Há dois tipos de dia-
A doença celíaca ocorre quan- move ou mesmo o seu estado de to das crises, cerca de um ter- parte. Além da restrição de cer- betes: o tipo 1, em que o pân-
do há uma predisposição ge- consciência. Para a maioria dos ço terão uma melhoria em cer- tos alimentos, a dieta também creas deixa de produzir insuli-
nética para a sensibilidade pacientes, os medicamentos an- ca de noventa por cento das implica formas específicas de na, pelo que tem de ser sempre
permanente ao glúten. É uma tiepiléticos controlam as crises, convulsões e dez por cento fi- preparar o que é consumido, por feita a sua substituição com in-
doença autoimune que faz no entanto, sete por cento sofrem cam livres de crises epiléticas. exemplo, os legumes devem ser sulina, e o tipo 2, o mais comum,
que a ingestão de glúten, mes- de epilepsia refratária, ou seja, cortados finos para haver maior em que o corpo não produz in-
mo em pequenas quantida- que não cede à medicação. Nes- DIETA amiga dos rins superfície de contacto com a sulina suficiente ou não conse-
des, desencadeie no organis- ses casos, e sobretudo nas crian- Nos doentes com insuficiência água e mais perda de potássio gue usar adequadamente a que
mo uma reação imunológica ças, há uma dieta muitas vezes renal crónica, a dieta é tão im- e a água da cozedura deve ser produz. No tipo 2, muitas vezes,
contra o intestino delgado, o capaz de fazer o que os medica- portante como a hemodiálise e mudada pelo menos uma vez. uma alimentação equilibrada e
que provoca lesões, diminui- mentos não fazem: controlar as os medicamentos. A insufi- exercício físico podem bastar
ção da capacidade de absor- convulsões. ciência renal é caraterizada pela BAIXAR O SÓDIO PARA para manter os níveis de glice-
ção de nutrientes e, por vezes, A dieta cetogénica (que é incapacidade de os rins exerce- BAIXAR A TENSÃO mia estabilizados.
uma série de outros sintomas sempre iniciada em meio hos- rem corretamente a sua função Toda a gente tem uma avó ou um Ao contrário de outras dietas,
como aumento de peso, diar- pitalar, com o acompanha- depurativa, eliminando os re- tio mais velho que diz que só pode as recomendações não são mui-
reia e irritabilidade. mento de um neurologista e síduos que já não fazem falta ao comer peixe cozido com legumes to diferentes das aconselhadas
Não tem cura, mas tem so- dietista) é a mais completa in- corpo. E isso significa que atra- (sem sal!), por causa da tensão. para o resto para população: fa-
lução: basta não ingerir a subs- versão daquilo que é conside- vés da alimentação os pacien- Não quer dizer que seja sempre zer seis refeições diárias com ho-
tância que provoca a reação rado saudável: dependendo das tes podem restringir os nu- assim, mas os princípios da uma rários fixos, comer sempre sopa e
imunológica extrema, o glú- versões (umas mais restritivas, trientes que favorecem essa dieta contra a hipertensão são es- vegetais às refeições principais,
ten. Os celíacos – após corre- outras menos), cerca de noven- acumulação, nomeadamente o tes: muitos legumes, mais peixe fugir de gorduras e açúcares sim-
tamente diagnosticados – de- ta por cento das necessidades potássio, o sal e o fósforo. do que carne, cozidos e grelha- ples, substituir os hidratos de car-
vem cumprir este regime sem calóricas diárias passam a ser Os alimentos permitidos e os dos em vez de fritos e muito pou- bono refinados por ricos em fi-
glúten para toda a vida e é a obtidas através de gorduras e cuidados necessários não são co sal. A pressão arterial é a for- bras, ser moderado no sal e no
dieta, e apenas a dieta, que os apenas dez por cento através de iguais para todos porque de- ça com que o sangue circula no álcool e preferir cozidos e grelha-
mantém com a doença con- hidratos de carbono e proteína. pende da gravidade da doença, interior das artérias no corpo. A dos a comidas condimentadas.
trolada e sem sintomas. Ape- O jejum prévio e esta alimen- mas a dieta deve ser hipoprotei- hipertensão acontece quando Assim, aumentam as pro-
sar de haver outras restrições, tação induzem o estado de ce- ca (porque restringe o consumo esta pressão está alta de forma babilidades de manter as gli-
é no grupo dos cereais e deri- tose – em que o corpo conver- de fósforo e sódio) e baixa em só- crónica, implicando um esforço cemias normais ao longo do
vados que encontram mais res- te gordura em corpos cetónicos dio (porque a hipertensão au- do coração para bombear o san- dia, ter níveis corretos de co-
trições: trigo, aveia, centeio e que o cérebro usa como novo menta à medida que a função gue através do corpo. Conside- lesterol e triglicerídeos no san-
cevada estão absolutamente combustível, já que não há açú- dos rins piora). Quando a doen- ra-se hipertensão a mínima gue e reduzir os riscos e as
proibidos. cares disponíveis no sangue ça já está num estado avançado (diastólica) acima de 90 e a má- complicações da doença. Ƈ
26 Domingo AÇORIANO ORIENTAL
DOMINGO, 14 DE JUNHO DE 2020

Grau de dificuldade fácil Grau de dificuldade médio


Sudoku Sudoku
1111196
Infantil
1111166
Completar
a grelha de
Completar
forma a que
a grelha de
cada linha, cada
forma a que
coluna e cada
cada linha, cada
uma das caixas
coluna e cada
3x3 contenham
uma das caixas
todos os
3x3 contenham
números de 1 a 9.
todos os
números de 1 a 6.

KRAZYDAD.COM

Palavras cruzadas Pintar Soluções


HORIZONTAIS: 1. Coma. Aprazível. 2. Tipo VERTICAIS: 1. Tanges. Redil. 2. Cortar SUDOKUS 1111140
de memória mais usada nos computadores. e triturar com os dentes. Níquel (s.q.). 3.
Elemento de formação de palavras que ex- O espaço aéreo. Interj., designa dor, ad-
prime a ideia de seis. 3. Suf. de agente ou miração, repugnância. Espécie de ca-
profissão. Planta anonácea do Brasil, com bresto forte, com focinheira. 4. Terra
que se fabricam cestos. Joeirar. 4. Unidade alagadiça. A mim. Além disso. 5. Con-
prática de quantidade de electricidade. serto que se faz exteriormente num na-
Curso de água natural. 5. Agência Europeia vio. Antiga cidade da Mesopotâmia. 6.
de Imprensa. Gesto de recusa ou assenti- Deseje. Sétima letra do alfabeto grego
mento. 6. Senhor (abrev.). Contr. dos pron. correspondente ao e longo dos latinos.
me e a. Letra grega que corresponde ao r. A 7. Aquelas. Caricato. 8. Próprio de mim.
ti. 7. Empregado universitário que marca Pedra de amolar. Neologismo (abrev.).
as faltas dos estudantes e dos professores. 9. Suplementar. Anno Domini (abrev.).
Rio da Suíça. 8. Organização das Nações Contr. do pron. pess. compl. me e do
Unidas (sigla). Prestar atenção a. 9. Fogosi- pron. dem. o. 10. Grito de dor ou de ale-
dade (fig.). Guarneça de asas. Lantânio (s.q.). gria. Unidade de peso que tem valor mo-
10. Espécie de sapo da região do Amazonas netário na China. 11. Metal precioso de
(Brasil). Na companhia de. 11. Cantar para cor amarela, dúctil e maleável. Vaga-
adormecer as crianças. Cheiro agradável. bundear.

SUDOKUS 1111111

Extra, AD, Mo. 10. Ai, Tael. 11. Ouro, Errar.


Ame, Eta. 7. As, Burlesco. 8. Meu, Mó, Neol. 9.
Buçal. 4. Paul, Me, Ora. 5. Embonada, Ur. 6.
VERTICAIS: 1. Tocas, Ovil. 2. Roer, Ni. 3. Ar, Ui,
Viço, Ase, La. 10. Aru, Com. 11. Lalar, Olor.
Sr, Ma, Ró, Te. 7. Bedel, Aar. 8. ONU, Atender. 9.
Or, Ubá, Utar. 4. Coulomb, Rio. 5. AEI, Neuma. 6.
HORIZONTAIS: . 1. Pape, Ameno. 2. RAM, Sex. 3.
PALAVRAS CRUZADAS:

Horóscopo
Carneiro 21/03 a 20/04 Caranguejo 21/06 a 22/07 Balança 23/09 a 23/10 Capricórnio 21/12 a 19/01
Aceite a pessoa que ama tal Atenção ao amor à primeira Converse com o seu par. O É possível que se sinta mais
como ela é. Para acalmar a tosse dei- vista. Abra bem os olhos. Abrande o diálogo é essencial para que uma re- sensível e inquieto. Procure a com-
xe uma cebola na mesa de cabeceira. ritmo. Durma pelo menos 8 horas lação se mantenha saudável. Faça panhia de amigos. Trate problemas
Use o seu sentido prático para resol- por noite. Se desejar pode procurar caminhadas diárias. Previna doen- de pele com calêndula pois acalma e
ver uma questão financeira. outro trabalho. ças do coração. cicatriza.
Touro 21/04 a 20/05 Leão 23/07 a 22/08 Escorpião 24/10 a 21/11 Aquário 20/01 a 19/02
Trate a sua cara-metade Poderá romper com o passa- Um amigo de quem gosta po- A sua relação conhecerá mo-
com muito carinho e dedicação. É do e iniciar um novo ciclo de vida a ní- derá desiludi-lo com uma atitude mentos muito felizes. Viva o amor
provável que a fadiga se apodere de vel amoroso. Possíveis dores muscu- falsa. Proteja-se. Para perder peso, sem receios. Para prevenir proble-
POR MARIA HELENA MARTINS si. Alimente-se bem. Coma bananas. lares. Faça um emplastro de álcool faça refeições leves. Elimine a bata- mas de osteoporose e dores nos os-
TARÓLOGA Seja generoso com os seus colegas. com gengibre e aplique onde lhe dói. ta, massa e arroz. sos tome um suplemento de cálcio.
TEL. 210 929 000
SITE: www.mariahelena.pt Gémeos 21/05 a 20/06 Virgem 23/08 a 22/09 Sagitário 22/11 a 20/12 Peixes 20/02 a 20/03
EMAIL: mariahelena@mariahelena.pt Fase propícia a novas rela- Um familiar pode necessitar Seja mais amoroso com o Demonstre com intensidade
BLOG: http://concultoriodeastrolo-
gia.blogs.sapo.pt
ções. Abra o coração e anime a sua de conselhos para tomar uma deci- seu par. Atenção ao seu sistema res- o que sente. O amor irá dar-lhe uma
Facebook: http://www.facebook.com/ vida. Poderá sentir-se mais ansioso. são amorosa. Os ouvidos podem es- piratório. Evite expor-se a mudanças grande alegria. Previna problemas
MariaHelenaMartinsMHM Tome um chá de cidreira. Empenhe- tar mais sensíveis. Período fértil bruscas de temperatura. Conclua futuros moderando o consumo de
se no que está a fazer. para desenvolver novos projetos. aquilo que começa. café, e evite o álcool e o tabaco.
Informações úteis 27
AÇORIANO ORIENTAL
DOMINGO, 14 DE JUNHO DE 2020

Transportes Farmácias Bilheteiras Sorte


COLISEU MICAELENSE TOTOLOTO LOTARIA CLÁSSICA
MOVIMENTO MARÍTIMO PONTA DELGADA 3.ª a 6ª das 13h00 às 19h00 Sorteio de 08 de junho (semana 23)
Sorteio de 10 de junho (sorteio 47)
ASSOC. SOCORROS MÚTUOS Sábado das 14h00 às 19h00
Terça a sábado das 14h00 às 19h00 16 26 35 40 45 + 12 1ºPrémio 59804 €1.200.000,00
MUTUALISTA Rua Professor Machado Macedo
Nos dias de espectáculo das 13h00 2ºPrémio 17448 €120.000,00
CORVO - Em viagem de Ponta Delga- Telefone: 296 650860
às 22h00 - Telefone: 296 209 502 3ºPrémio 43247 €60.000,00
da para Lisboa RIBEIRA GRANDE EUROMILHÕES
FURNAS - Em Lisboa TEATRO MICAELENSE
CENTRAL Sorteio de 12 de junho (sorteio 47)
TRANSINSULAR Terça a sábado das 14h00 às 19h00
Rua de São Francisco Nos dias de espectáculo das 16h30 LOTARIA POPULAR
MONTE BRASIL - Em viagem de Lis- NÚMEROS: 2 24 39 45 46
Telefone: 296 473135 às 21h30 - Telefone: 296 308 350 Sorteio de 11 de junho (semana 24)
boa para Ponta Delgada, chegando ESTRELAS: 4 8 1ºPrémio 78120 50.000,00
VILA DO PORTO TEATRO RIBEIRAGRANDENSE
amanhã ABÍLIO BOTELHO Seg. a sex. - 09h00 às 17h00, 2ºPrémio 68520 6.000,00
M1LHÃO
MONTE DA GUIA - Em viagem de Rua Teófilo Braga ininterruptamente 3ºPrémio 12705 3.000,00
Sorteio de 12 de junho (sorteio 24)
Ponta Delgada para Lisboa e Leixões Telefone: 296 882236 Telefone: 296 470 340/296 474 100 4ºPrémio 10706 1.500,00
MALENA – Em Ponta Delgada NÚMEROS: TQB 30112
Série Premiada: 1.ª
SÃO JORGE - Em Ponta Delgada
GSLINES Telefones úteis
INSULAR - Em viagem de Ponta Del- Museus
gada para Lisboa
LAURA S - Em viagem para Ponta
296 205 500 296 629 757 MUSEU CARLOS MACHADO MUNICIPAL NORDESTE
Delgada, chegando amanhã PSP Serviço (DE 1 DE OUTURO A 31 DE MARÇO) De 2.ª a 6.ª feira das
Ponta Delgada S.O.S. Mulher Terça a domingo, das 09h30 às 17h00 08h30 às 12h30 e das 13h30 às 16h30
Sem interrupção para almoço.
PARECE MACHADO
Inclui feriados. Encerra às segundas. MUSEU DO TRIGO
BAÍA DOS ANJOS - Em Ponta Delgada 296 306 580 296 285 399 DA POVOAÇÃO
GNR APAV PÓLO MUSEOLÓGICO DO De 3ª a sexta das 09h00 às 17h00
MOVIMENTO AÉREO COLISEU MICAELENSE sábado, domingo e feriados
Ponta Delgada Ponta Delgada
Visita sujeita a marcação das 11h00 às 16h00
Aeroporto de Ponta Delgada prévia - 296209505
PARTIDAS: Às 07h05 para Santa 296 301 301 808 246 024 NÚCLEO MUSEOLÓGICO
Maria; às 07h15 para Terceira; às Bombeiros Linha MUSEU HEBRAICO SAHAR HAS- DO PRESÉPIO
09h00 para Horta Ponta Delgada Saúde Açores SAMAIM DE PONTA DELGADA - De 2ª a 6ª feira das 10h00 às 13h30
CHEGADAS: De Santa Maria às PORTAS DO CÉU (SINAGOGA) 14h30 às 18h00
Segunda a Sexta, das 13h00 às 16h30 Sábado e domingo: Encerrado
08h25; da Terceira às 12h55
296 203 000 296 249 220 MUNICIPAL DA NÚCLEO ETNOGRÁFICO
Aeroporto da Terceira Hospital Centro de Saúde RIBEIRA GRANDE DO CABOUCO
PARTIDAS: Às 08h25 para S.Jorge; Ponta Delgada de Ponta Delgada Segunda a sexta das 09h00 às 17h00
De 2ª a 6ª feira das 10h00 às 13h30
às 10h20 para Graciosa; às 12h15 MUSEU VIVO 14h30 às 18h00
para Ponta Delgada Sábado e domingo: Encerrado
CHEGADAS: De Ponta Delgada às
296 281 777 296 205 246 DO FRANCISCANISMO
Segunda a sexta das 09h00 às 17h00
07h35; de São Jorge às 09h50; da Marinha - Salvamento Polícia Marítima MERCEARIA CENTRAL
Graciosa às 11h45 Ponta Delgada Ponta Delgada CASA DO ARCANO CASA TRADICIONAL
RIBEIRA GRANDE De 2ª a 6ª feira das 10h00 às 13h30 e
Segunda a sexta das 09h00 às 17h00 das 14h30 ás 18h00
Aeroporto da Horta
Missas Santa Clara 3ª a 6ª às 18.00; sábado Sábado e domingo: Encerrado
PARTIDAS: Às 10h15 para Flores MUSEU DA EMIGRAÇÃO
CHEGADAS: De Ponta Delgada às 18.00; domingo 12.30; Clínica do Bom AÇORIANA
PONTA DELGADA Jesus sábado às 17h00, Domingo às Segunda a sexta das 09h00 às 17h00 MUSEU MILITAR DOS AÇORES
09h50; das Flores às 12h10 De 2ª a 6ª feira das 10h00 às 18h00
Matriz de 2ª a 6ª 12h30, 18h30; sábado 09h00; Saúde - Arrifes sábado 18h00; Sábado das 10h00/13h00 e das
12h30; domingo 10h00, 12h00, 17h00; domingo 08h00, 12h00; Capela de São 14h00/17h00 sábado e domingo das 10h00 às 13h30
Santuário do Santo Cristo 2ª a 6ª João de Deus -Fajã de Baixo sábado e das 14h00 às 18h00
CENTRO DE ARTES Encerrado aos Feriados
08h00; domingo 08h00, 12h00; S. Pe- 17h30; domingo 10h30; Nossa Senhora CONTEMPORÂNEAS
dro 2ª a 6ª 19h00; sábado 19h00; domin- da Oliveira - Fajã de Cima Terça a sexta De terça a domingo das 10h00 às NÚCLEOS MUSEOLÓGICOS
go 10h00, 11h00, 12h15, 19.00; Imacula- às 09h30; sábado 19h30; domingo 18h00 RIBEIRA CHÃ
do Coração de Maria 2ª a 6ª 18h00; 11h00; Nossa Senhora dos Anjos - Fajã
CASA DOS VULCÕES Visita Guiada: 2ª a 6ª das
sábado 17h30; domingo 10h00; S. José de Baixo 2.ªs a 6.ªs 19.00; sábado 18.30;
Atalhada, Rosário, 9560 Lagoa 09h00 às 12h00 e das 14h00 às 17h00
2ª a 6ª 18h30; sábado 18h00; domingo domingo 09h00, 11h30, 18h30; Hospital
11h00, 18h00; Nª Srª de Fátima Lagedo Domingo 10h30; Nossa Senhora das COLEÇÃO VISITÁVEL
MUSEU DO TABACO A MAIA
2ª , 4.ª e 6.ª às 19h00, sábado às 21h00; Mercês - Bairros Novos 4ª feira 19h00; DA MATRIZ DE LAGOA
De segunda a sexta feira
domingo às 12h00; Capela da Casa de sábado 16h00; domingo às 11h00; Nª Srª De 3ª a 6ª feira das 10h00 às 13h30
das 09h00 às 17h00;
Saúde de Nossa Senhora da Concei- das Neves - Relva sábado 19h00; do- 14h30 às 18h00.
sábado às 12h00 e das 12h30 às 17h00
ção 3.ª e 6.ª às 17h30; domingo 10h30; mingo 12.00 Sábado: 10h00 às 13h30
MUNICIPAL VILA FRANCA
DO CAMPO CENTRO CULTURAL DA CALOURA
Bibliotecas De 3ª a 6ª feira das 09h00 às 12h30 De 2.ª feira a sábado
das 10h30 às 12h30 e das 13h30
e das 14h00 às 17h00; sábado
PÚBLICA E ARQUIVO DE P. DELGADA MUNICIPAL DE VILA FRANCA e domingo das 14h00 às 17h00 às 17h30
De 2ª a 6ª feira das 09h00 às 19h00 De 2ª a 6ª feira das 08h30 às 16h30
MUNICIPAL DE PONTA DELGADA MUNICIPAL DA POVOAÇÃO
De 2ª a 6ª feira das 10h00 às 18h00 De 2ª a 6ª feira das 09h00 às 17h00
ARQUIVO MUN. DE PONTA DELGADA CENTRO DE MONITORIZAÇÃO
De 2ª a 6ª feira das 08h45 às 12h30 E INVESTIGAÇÃO DAS FURNAS
e das 13h45 às 16h15 16 de setembro a 14 de junho: De 3ª a do-
CENTRO MUNICIPAL DE CULTURA mingo das 09h30 às 16h30 e das 13h30 às
2.ª feira das 09h00 às 17h00; 17h00; 15 de junho a 15 setembro: De se-
de 3.ª a 6.ª feira das 09h00 às 19h00 gunda a domingo das 10h00 às 18h00
e sábado MORADA DA ESCRITA CASA
das 10h00 às 17h00 ARMANDO CÔRTES RODRIGUES
MUNICIPAL DA RIBEIRA GRANDE Horário: das 14h00 às 17h00 (terça, quar-
De 2ª a 6ª feira das 09h00 às 17h00 ta, sexta e sábado). E ncerrada:
ARQUIVO MUNICIPAL domingo, segunda e quinta
DE RIBEIRA GRANDE MUNICIPAL TOMAZ BORBA VIEIRA
De 2ª a 6ª feira das 09h00 às 17h00 De 2ª a 6ª feira das 10h00 às 13h30
MUNICIPAL DANIEL DE SÁ - R. GRANDE e das 14h30 às 18h00
De 2ª a 6ª feira das 09h00 às 17h00 sábado e domingo: encerrado
28 Publicidade DOMINGO, 14 DE JUNHO DE 2020 . AÇORIANO ORIENTAL
AÇORIANO ORIENTAL . DOMINGO, 14 DE JUNHO DE 2020 Publicidade 29
30 Publicidade DOMINGO, 14 DE JUNHO DE 2020 . AÇORIANO ORIENTAL
Meteo&Tv 31
AÇORIANO ORIENTAL
DOMINGO, 14 DE JUNHO DE 2020

PUB

Q. Minguante Lua Nova Q. Crescente Lua Cheia


13/07 23/06 01/07 05/07 Sol
Nascer do Sol Pôr do Sol
às 06h20 às 21h06

Humidade prevista Índice UVA Marés


para hoje amanhã Efetivo de ontem 4 Hoje Baixa-mar às 03h25 e 15h37 Amanhã Baixa-mar às 04h22 e 16h37
68% 75% Previsto para hoje 8 Preia-mar às 09h37 e 21h53 Preia-mar às 10h36 e 22h48

Grupo Ocidental Grupo Central Grupo Oriental


15/19 13/19 13/19
18 18 19

Períodos de céu muito nublado Períodos de céu muito nublado com Períodos de céu muito nublado com
com abertas. Aguaceiros. abertas. boas abertas.
Vento norte fresco a muito fresco Períodos de chuva e aguaceiros por ve- Aguaceiros. Condições favoráveis
(30/50 km/h) com rajadas até 65 km/h. zes FORTES. Condições favoráveis para a ocorrência de trovoadas.
Vento geralmente fraco (05/10 km/h).
Mar cavado a grosso. para a ocorrência de trovoadas.
Mar encrespado.
Ondas norte de 3 a 4 metros, pas- Vento norte fraco a bonançoso (05/20 Ondas norte de 1 a 2 metros.
sando a nordeste. km/h), rodando para o quadrante leste.
Mar encrespado a de pequena vaga.
INFORMAÇÃO DO IMPA Ondas norte de 2 a 3 metros.

Frente Frente Frente Frente Isóbaras Alta Baixa


Fria Quente Oclusa Estacionária Pressão Pressão

PUB PUB

99.4
08.23 Zig Zag 06.00 Zig Zag 06.00 Zig Zag 07.15 É Pr’Amanhã 07.15 O Bando dos Quatro
08.38 Gawayn 06.55 Desafio #FicoEmCasa 12.00 Os Daltons 08.00 Olhó Baião O Bando dos Quatro, da au- 07.00 Noticiário Nacional
08.51 As Aventuras do Xavier 07.00 Bom Dia Portugal - 12.40 Chovem Almôndegas 11.00 Vida Selvagem - toria de João Aguiar e ilus- 07.30 Sintese de Noticias
08.54 As Aventuras de Max - Fim de Semana 12.55 Folha de Sala Seven Worlds, trações de António Jorge Nacionais
Magilika 09.30 Eucaristia Dominical 13.00 Sociedade Civil One Planet Gonçalves é uma colecção 08.00 Noticiário Regional
09.08 Radar XS 10.30 Mundo 14.00 A Fé dos Homens Vida Selvagem tradicional- de livros juvenis, publicada 08.10 O Estado do Sitio
09.28 RTP3 / RTP Açores Maravilhoso 14.30 E2 - Escola Superior mente é entendido como as pela Editora ASA, com trin- 09.00 Noticiário Regional
11.00 Missa de Domingo 11.00 O Artesão de Comunicação Social espécies animais não do- ta volumes publicados. 09.12 A Vida do dinheiro
(Açores) 12.00 Jornal da Tarde 15.00 Quando os Marsupiais mesticadas, mas passou a Vendeu mais de um milhão 10.00 Noticiário Nacional
Direto 13.30 Faz Faísca Voam: As Florestas de incluir todas as plantas, de exemplares. O título da 11.00 Noticiário Nacional
11.50 RTP3 / RTP Açores 14.00 O Pai Tirano Eucaliptos da Austrália fungos e outros organis- série provém de uma série 11.12 Entrevistas TSF/DN
16.00 Notícias do Atlântico - Comédia sobre os amores 16.00 Espaço Zig Zag mos que crescem ou vivem que a RTP passava no início 12.00 Noticiário Nacional
Açores de um funcionário dos 16.00 Voz do Cidadão selvagens em uma área dos anos 90 com o mesmo 12.30 Noticiário Regional
16.32 Tributo em Estúdio Grandes Armazéns do 16.15 Caminhos sem ser introduzidos por nome 12.45 Negócios com
Beatriz Costa Grandella, Chico, por uma 16.45 70X7 seres humanos. 09.00 Detective Maravilhas Marca Açores
16.59 Cá Por Casa com empregada da Perfumaria 17.15 Nina 12.00 Primeiro Jornal 10.00 Missa 13.00 Noticiário Nacional
Herman José da Moda, Tatão. 18.10 Saber Sabe Bem 13.15 Fama Show 11.30 Mesa Nacional 13.12 Governo sombra
18.11 Sinais de Vida 17.00 I Love Portugal 18.40 Idade do Ferro 14.45 Cinema 12.00 Jornal da Uma 14.00 Noticiário Nacional
18.56 Mal-Amanhados - 18.59 Telejornal 19.35 A Estagiária 16.45 Cinema 13.00 Somos Portugal, Sempre 14.12 TSF Pais e Filhos
Os Novos Corsários 20.30 Batalha dos Jurados 20.30 Jornal 2 18.15 Não Há Crise! 17.30 Pesadelo Na Cozinha
das Ilhas 22.24 Jogo da Caixa 20.50 Página 2 18.57 Jornal da Noite 18.57 Jornal das 8
20.00 Telejornal Açores 23.00 E a Noite a Cair 21.06 Folha de Sala 20.15 Isto é Gozar Com 20.45 Big Brother - A Gala
20.47 Um Lugar Para Viver 23.42 A Criança Nº 44 21.12 O Oportunista Quem Trabalha 22.30 Cabelo Pantene - O Sonho
21.35 Viola de Dois Corações União Soviética, início da 22.15 Ben Harper em 21.15 Quem Quer Namorar 23.15 Big Brother - Diário
22.31 Janela Indiscreta década de 1950. Durante o Concerto na Baloise Com o Agricultor? 01.30 GTi
23.18 Afinidades governo de Estaline, Leo Session 22.00 Quem Quer Namorar 01.45 Querido, Mudei a Casa!
00.00 Notícias do Atlântico Demidov subiu na hierar- 22.51 Avenida Almirante Reis Com o Agricultor? - Querido, Mudei a Casa! é
00.33 Tributo em Estúdio quia do KGB até se trans- em Três Andamentos A Semana um Reality show portu-
01.00 Cá Por Casa com formar num dos mais ... 00.01 Patrick Melrose 23.00 Terra Nossa guês, apresentado por Gus-
Herman José 02.04 Marte 01.04 Fora do Baralho 00.45 Cinema tavo Santos
PUB PUB PUB
PUB
DOMINGO, 14 DE JUNHO DE 2020

www.acorianooriental.pt
Email: acorianooriental@acorianooriental.pt | Telefone: + 351 296 202 800 | FAX: + 351 296 202 826
PUB

PUB
Flagrante EDUARDO RESENDES

Estudante
POLÍTICA
FRANCISCO
COELHO
ADVOGADO
E DEPUTADO
NA ALRAA PELO PS

Alguns no ensino superior


têm dito do desejo de pro-
longar a moda telemática
para lá de setembro. Presu-
me-se que o aumento dos te-
le-alunos por “turma”, e a re-
dução a prazo do número de
docentes, para além de ou-
tras despesas logísticas e de
pessoal entrarão no cômpu-
to dessa “poupança”.
A ressuscitação do método
expositivo, relegitimado por
via do écran; o poupar no sa-
ber e na ciência, ainda ontem
PONTA DELGADA heróis, quando o surto aper-
Será necessário voltar a pintar esta passadeira para aumentar a segurança tou; mai-la esperteza de igno-
rar que a pobreza do ensino
telemático e a sua magreza de
Ilhas com ligação ao exterior lho como “data limite para a
normalização” da operação
custos refletir-se-ão num
abaixamento das propinas – e
para as ilhas de Santa Maria, sobretudo que a autosuficiên-
em situação de calamidade pública Pico e Faial, ao abrigo das obri-
gações de serviço público.
cia da distância potenciará as
desigualdades de partida e as
Após a reabertura do espaço desistências aumentarão, le-
O Governo Regional vai colocar ria a elevação da declaração de ção Civil da Região Autóno- aéreo nacional, a Azores Airli- vando a menos pessoas com
todas as ilhas com ligações aé- situação de alerta para a situa- ma dos Açores. Já as ilhas nes deverá também “retomar as formação superior, num país
reas ao exterior (São Miguel, ção de calamidade pública”, Graciosa, São Jorge, Flores e ligações aéreas internacionais, que ainda não é famoso nesse
Terceira, Pico, Faial e Santa Ma- adiantou ontem o secretário Corvo vão manter-se até essa de forma progressiva e gradual”, capítulo …
ria) em situação de calamidade regional adjunto da Presidên- data em situação de alerta. em função da sua capacidade Daí que Giorgio Agamben
pública até ao dia 1 de julho, de- cia para os Assuntos Parla- A decisão surge numa altura e da evolução da pandemia nos fale já na morte do estudan-
vido à pandemia da Covid-19. mentares, Berto Messias. em que o executivo, enquanto países de destino. te e da Universidade, que
“Estando prevista a reaber- De referir que as ilhas de acionista único, deu orientações Será igualmente autorizada nasceu há mil anos das asso-
tura das ligações aéreas do ex- São Miguel e Terceira, até ago- à SATA para retomar, a partir a atracagem de navios de cru- ciações de estudantes, como
terior da Região às ilhas de ra as únicas com ligações aé- de amanhã, “as ligações aéreas zeiros e iates nos Açores, uma forma de vida, de estudo e
Santa Maria, Pico e Faial, bem reas ao exterior, já estavam em de transporte de passageiros vez reaberto o espaço marítimo de escuta de lições, mas so-
como da atracagem de cruzei- situação de calamidade pú- com o território continental nacional, tendo os passageiros bretudo de encontro e troca
ros e iates nos portos e marinas blica, no âmbito do Regime português, de forma progressi- de realizar também teste de de saberes e opiniões, entre
da região, entende-se necessá- Jurídico do Sistema de Prote- va e gradual”, fixando 15 de ju- despiste à Covid-19. Ƈ LUSA/CM si e com os mestres. Ƈ
PUB PUB