Você está na página 1de 57

Educação Alimentar

Docente: Nayanna Morais


E-mail: nayanna.morais@hotmail.com
Micronutrientes
Vitaminas Minerais
• “Micro”: milímetros ou
microgramas;
• Necessários para a manutenção
do organismo;
• Por serem essenciais, devem estar
presentes na alimentação
diariamente;
• Déficit x Excesso;
Vitaminas
• Lipossolúveis: A, D, E e K;
• Hidrossolúveis: Complexo B, vitamina C;
• Compostos orgânicos nitrogenados;
• Organismo não é capaz de sintetizar;
• O corpo humano pode receber as vitaminas através da alimentação, por
administração exógena ou por aproveitamento das vitaminas formadas
pela flora intestinal;
• Hipovitaminose: carência parcial de vitaminas;
• Avitaminose: carência extrema ou total de vitaminais;
• Hipervitaminose: excesso de ingestão de vitaminas;
• Provitaminas: substâncias a partir das quais o organismo é capaz de
sintetizar vitaminas.
• Suas principais propriedades envolvem dois mecanismos
importantes: o de coenzima (catalisadoras) e o de antioxidante ;
• A carência de vitaminas provoca estados clínicos bem estabelecidos.
Em muitos casos, a ingestão excessiva destes micronutrientes
também pode provocar doenças;
Lipossolúveis
• São as vitaminas A, D, E e K, solúveis em gorduras. São encontradas
em alimentos essencialmente lipídicos;
• Necessitam da bile para sua absorção e são transportadas via
circulação linfática;
• Podem ser armazenadas e suas funções são geralmente estruturais.
Hidrossolúveis
• São as vitaminas solúveis em água, fazendo parte deste grupo as
vitaminas do complexo B e a vitamina C;
• Apresentam menos problemas de absorção e transporte. São
conduzidas via circulação sistêmica e excretadas pelas vias urinárias;
• Não podem ser armazenadas;
• As vitaminas do complexo B funcionam principalmente como
coenzimas no metabolismo celular. Já a vitamina C é um agente
estrutural vital e antioxidante.
Vitamina A (retinol)
• Os retinoides são substâncias, como o retinol e seus derivados, que
têm as propriedades biológicas da vitamina A;
• É encontrada em alimentos de origem animal;
• A vitamina A não é encontrada em plantas, mas muitos vegetais
contêm carotenoides, como o B-caroteno, que pode ser convertido à
vitamina A no intestino ou em outros tecidos;
• Fontes: Retinol - Fígado, rim, nata, manteiga, leite integral, gema de
ovo, queijo e peixes oleosos. Carotenos: Cenoura, batata doce,
manga, melão, mamão, pimentão vermelho, brócolis, vegetais verdes
folhosos, agrião, espinafre e etc.
• A cegueira noturna, principal manifestação de sua carência, já era
conhecida dos egípcios há mais de 3 mil anos;
• Principais funções: Importante para as funções da retina. Exerce
função na cornificação da pele e das mucosas, no reforço do sistema
imunológico, formação dos ossos, cabelos e unhas. Importante no
desenvolvimento embrionário. Tem influência nas reações
imunológicas e age na prevenção de certos tumores. A vitamina A
possui função antioxidante;
• Manifestações de carência: Queratinização das membranas de
mucosas que revestem o trato respiratório, tubo digestivo e trato
urinário. Queratinização da pele e do epitélio do olho. Alterações na
pele, insônia, acne, pele seca com descamações, diminuição do
paladar e apetite, cegueira noturna, úlceras na córnea, perda de
apetite, inibição do crescimento, fadiga, anormalidades ósseas, perda
de peso nos últimos 3 meses e aumenta a incidência de infecções.
• A Dose Diária Recomendada (DDR)
é de 1 mg para pessoas “normais”.
Para mulheres grávidas, pessoas
com distúrbios de digestão das
gorduras, diabéticos, idosos e
alcoólatras são recomendas doses
25 a 50% maiores.
Vitamina D

• Hormônio esteroide importante


para a regulação dos níveis
corporais de cálcio, fosfato e na
mineralização dos ossos;
• Também chamada de calciferol,
é, na verdade, a denominação
atribuída a duas substâncias, o
ergocalciferol (D2) e o
colecalciferol (D3);
• Exposição solar: síntese de
vitamina D (provitamina –
colicalciferol).
• 1. No fígado, o colecalciferal é
hidroxilado a 25-
hidroxicolecalciferol pela
enzima 25-hidroxilase;
• 2. No rim, a 25-vitamina D
serve como substrato para a
enzima 1-alfahidroxilase,
produzindo 1,25-
dihidroxicolecalciferol, a
forma biologicamente ativa da
vitamina D.
• Principais funções: Age com um hormônio na regulação do cálcio nos
ossos e sangue, com influências sobre a homeostase mineral do
organismo. É necessária para a absorção de cálcio (doenças
cardiovasculares?) e fósforo no intestino delgado, distribuição para os
ossos e sua reabsorção nos rins;
• Fontes: O organismo humano é capaz de sintetizar a vitamina D a
partir do colesterol, por isso, poderia deixar de ser considerada uma
vitamina segundo a definição das mesmas. Nas regiões em que há
pouca radiação solar o corpo humano tem a necessidade de
complementar as carências alimentares e/ou ambientais. As
principais fontes são fígado, óleos de peixes e gema de ovos.
• Manifestações de carência: A carência de vitamina D provoca, nas
crianças, o raquitismo e nos adultos a osteomalácia. Nos idosos leva à
osteoporose.
• Necessidade diária: 5 a 10mcg para homens e mulheres.
Vitamina E (tocoferol)
• A vitamina E ou tocoferol refere-se na verdade a oito substâncias
semelhantes reunidas sob o nome de tocoferóis, sendo o α-tocoferol o
mais importante;
• Antioxidante – proteção de mitocôndrias;
• A vitamina E é a principal vitamina lipossolúvel presente no plasma e na
partícula de LDL, podendo se apresentar em quatro isoformas: alfa, beta,
gama e delta-tocoferol, e destas o alfa-tocoferol é a forma biologicamente
mais ativa e a mais estudada até o momento;
• Atua em conjunto com a vitamina C;
• O principal sintoma da vitamina E em humanos é a fragilidade das
hemácias e degeneração dos neurônios;
• Carência: Anemia hemolítica, distúrbios neurológicos, neuropatia
periférica e miopatia esquelética;
• Fontes: Óleos vegetais (milho, oliva e algodão), nozes, amêndoa,
avelã, gérmen de trigo, abacate, aveia, batata doce, vegetais verdes e
frutas.
• Necessidade diária: 15mg para homens e mulheres.
Vitamina K (Filoquinona)
• É composta de 3 tipos, a K1 (fitomenadione), a K2 (menaquinonas) e
a K3 (menadione);
• Filoquinona: Esta forma ocorre em plantas e é consumida na dieta. É
mais bem absorvida quando é consumida juntamente com gordura. A
filoquinona não é tóxica.
• Menaquinona: Essa forma é produzida por bactérias no intestino,
mas apenas pequenas quantidades são produzidas. Em alguns países,
essa forma é usada para suplementação.
• E em recém-nascidos??? >>> administração IM
• Independentemente da dose consumida, 20% é excretada pela urina em
três dias, enquanto que entre 40 e 50% pelas fezes. Esse catabolismo
mostra a rápida depleção das reservas hepáticas em pessoas com dieta
pobre em vitamina K;
• A menor concentração plasmática encontra-se na terceira década de vida
para ambos os sexos, sendo aumentada após esse período;
• A deficiência da vitamina K é detectada através de sintomas como
hemorragias, equimoses, melena, hematúria, hematêmese e osteoporose;
• A vitamina K atua como co-fator para a carboxilação de resíduos
específicos de ácido glutâmico para formar o ácido gama carboxiglutâmico
(Gla), aminoácido presente nos fatores de coagulação (fatores II, VII, IX e X)
e que se apresenta ligado ao cálcio, podendo, ainda, regular a disposição
do elemento cálcio na matriz óssea como parte da osteocalcina.
• Fontes: vegetais verdes
folhosos, ovos, queijo e
fígado;
• Carência: Hemorragias;
• Necessidade diária: 70 a
80mcg para homens e
60 a 65mcg para
mulheres.
Vitamina C (ácido ascórbico)
• Não é armazenada no organismo;
• Ácido instável e facilmente oxidado. Pode ser destruída pelo oxigênio,
álcalis e altas temperaturas;
• Participa de diversos metabolismos: formação de colágeno;
• É um potente antioxidante;
• Aumenta a absorção de cálcio;
• Facilita a absorção do ferro;
• Importante cofator para diversas reações enzimáticas: síntese de
aminoácidos, hormônios...
• Carência: Pontos hemorrágicos
na pele e ossos, capilares fracos,
articulações frágeis, dificuldade
de cicatrização de feridas e
sangramento de gengivas;
• Fontes: Frutas cítricas (laranja,
limão, acerola, morango, entre
outros), verduras frescas,
tomate, batata inglesa, batata
doce, repolho, brócolis etc;
• Necessidade diária: 90mg para
homens e 75mg para mulheres.
Vitamina B1 (Tiamina)
• Foi a primeira do Complexo B a ser descoberta;
• TPP é um cofator essencial de diversas enzimas envolvidas no
metabolismo energético;
• A deficiência de tiamina leva a uma severa redução da capacidade
celular de produzir energia;
• Muito sensível ao calor, pH alcalino e radiação. A solubilidade em
água também é um fator na perda de tiamina, cerca de 25% da
vitamina B1 dos alimentos se perde durante seu preparo;
• Fontes: Gérmen de trigo, ervilha, levedura, cereais matinais
fortificados, amendoim, fígado, batata, carne de porco e gado, fígado,
grãos e leguminosas;
• Carência: Beribéri, anorexia, indigestão, constipação, fadiga, apatia
geral, enfraquecimento do músculo cardíaco, edema, etc.;
• Necessidade diária: 1,2mg para homens e 1,1mg para mulheres.
Vitamina B2 (Riboflavina)
• A radiação solar (UV), assim como outras luzes fortes, inativa a
riboflavina, um copo de leite exposto à luz perde 85% de sua
riboflavina em cerca de 2 horas. Quando o alimento contendo a
vitamina é cozido em água, é comum ocorrerem grandes perdas;
• Desempenha um papel importante no metabolismo energético e
protetor das bainhas dos nervos. É um fator essencial no
metabolismo de enzimas;
• Carência: Queilose, glossite, visão turva, fotofobia, descamação da
pele e dermatite seborreica.
• Fontes: Iogurte, leite, queijo, fígado, rim, coração, gérmen de trigo,
cereais matinais vitaminados, grãos, peixes oleosos, levedura, ovos,
siri, amêndoa, semente de abóbora e vegetais.
• Necessidade diária: 1,3mg para homens e 1,1mg para mulheres.
Vitamina B3 (Niacina)
• Importante para a obtenção de energia a partir dos carboidratos,
proteínas e gorduras;
• Tem propriedades vasodilatadoras;
• Atua no epitélio intestinal;
• Carência: Fraqueza, pelagra, anorexia, indigestão, erupções na pele,
confusão mental, apatia, desorientação e neurite;
• Fontes: Carnes magras, fígado, peixes oleosos, amendoim, cereais
matinais vitaminados, leite, queijo cogumelo, ervilha, vegetais
folhosos verdes, ovos, alcachofra, batata e aspargos;
• Necessidade diária: 16mg para homens e 14 mg para mulheres
Vitamina B5 (Ácido Pantotênico)
• É encontrado amplamente na natureza e nas diversas funções do
organismo. As bactérias intestinais sintetizam quantidades
consideráveis;
• Atua no metabolismo da maioria das células, na produção hormônios,
hidratos de carbono, proteínas e lipídios. Interfere na produção de
energia celular;
• Carência: Doenças neurológicas, cefaléia, cãibras e náuseas;
• Fontes: Fígado, rim, gema do ovo, leite, gérmen de trigo, amendoim,
nozes, cereais integrais e abacate;
• Necessidades diárias: 4 a 5mg para homens e mulheres.
Vitamina B6 (Piridoxina)
• A piridoxina é formada por três compostos químicos (piridoxamina,
piridoxal, piridoxol). É encontrada em fontes naturais. Suas três formas são
rapidamente absorvidas pelo intestino;
• Desempenha papel no sistema nervoso central. Participa do metabolismo
dos lipídeos, na estrutura da fosforilase, no transporte de aminoácidos
através da membrana celular;
• Carência: Anomalias do sistema nervoso central, desordens da pele,
anemia, irritabilidade e convulsões;
• Fontes: Gérmen de trigo, batata, banana, vegetais crucíferos, castanhas,
nozes, peixe, abacate e semente de gergelim.
• Necessidades diárias: 1,3mg para homens e 1,2 a 1,5mg para mulheres.
Vitamina B8 (Biotina)
• Possui função importante na metabolização de açúcares e gorduras;
• Agente de fortalecimento dos tecidos cutâneos e age na absorção da
queratina;
• É bem absorvida pelo tecido cutâneo;
• Carência: Alterações cutâneas;
• Fontes: Gema de ovo, fígado, rim, coração, tomate, levedura, aveia,
feijão, soja, nozes, alcachofra, ervilha e cogumelo;
• Necessidades diárias: 15 a 70mcg para homens e mulheres.
Vitamina B9 (Ácido fólico)
• É necessário em baixas quantidades no organismo, mas sua presença
é de grande importância;
• O cozimento dos alimentos pode destruir até 90% do seu conteúdo;
• Atua em conjunto com a vitamina B12 na transformação e síntese de
proteínas;
• É necessária na formação dos glóbulos vermelhos, no crescimento
dos tecidos e na formação do DNA;
• É essencial para o crescimento apropriado e bom funcionamento do
sistema nervoso;
• A manifestação principal da carência de ácido fólico é a alta incidência
de crianças com malformações congênitas do sistema nervoso,
nascidas de mães que foram carentes em ácido fólico no início da
gravidez. O aumento da ocorrência de partos prematuros, lábio
leporino e fissura palatina também é notada nesta situação;
• Fontes: Vegetais folhosos verdes, fígado, beterraba, gérmen de trigo,
careais matinais vitaminados, nozes, amendoim, grãos e leguminosas;
• Necessidades diárias: 400mcg para homens e mulheres
Vitamina B12 (Cobalamina)
• Age como coenzima ligada ao metabolismo dos aminoácidos e à
formação da porção heme da hemoglobina. Fundamental para a
fabricação de DNA e RNA. Formação de células vermelhas do sangue.;
• Carência: Anemia perniciosa, anemia megaloblástica e distúrbios
gastrointestinais;
• Fontes: Produtos de origem animal, fígado, rim, carne magra, leite,
ovos, queijo e leveduras;
• Necessidades diárias: 2,4mcg para homens e mulheres.
QUESTÕES SOBRE MICRONUTRIENTES
• https://exercicios.brasilescola.uol.com.br/exercicios-
biologia/exercicios-sobre-vitaminas.htm
Sais Minerais
• O interesse pelos minerais é relativamente recente;
• Até pouco tempo, a reposição de nutrientes tinha um pequeno papel
no tratamento dos problemas de saúde;
• São elementos inorgânicos;
• Principais fontes de minerais: alimentos in natura (origem animal e
vegetal);
• Não são sintetizados por organismos vivos
A Importância dos Sais Minerais

Dos 28 minerais existentes,


apenas 12 são essenciais e
podem ser divididos em dois
grupos, de acordo com a sua
necessidade diária:
Macrominerais: necessidade
diária é maior que 1000 mg;
Microminerais: necessidade
diária inferior a 1000 mg.
• O corpo humano é composto por 4% a 5% de
minerais, sendo que o cálcio responde por
metade desse valor;
• Já o ferro está envolvido em diversas
atividades importantes para o organismo,
entre elas, o transporte de oxigênio para
todas as células.
CÁLCIO (Ca++)
• Nutriente essencial necessário em funções biológicas como a contração
muscular, mitose, coagulação sanguínea, transmissão do impulso nervoso
ou sináptico e o suporte estrutural do esqueleto;
• Aproximadamente 99% do cálcio do organismo é armazenado nos ossos;
• A absorção acontece no trato digestório por meio de transporte ativo
(duodeno e jejuno proximal) e difusão passiva (jejuno distal e no íleo);
• A biodisponibilidade do cálcio, além de ser influenciada por componentes
exógenos que interferem na sua absorção e excreção, também é
controlada por fatores endógenos como idade, condições fisiológicas e
regulação hormonal.
• Outro fator que pode influenciar a biodisponibilidade do cálcio é o
sódio, uma vez que a ingestão elevada desse nutriente acarreta
aumento da excreção renal de cálcio;
• Além disso, o baixo consumo de alimentos fontes de vitamina D e
insuficiente exposição solar podem interferir na absorção do cálcio;
• A absorção do cálcio também pode ser prejudicada durante a
menopausa devido à redução do estrogênio
Ferro
• É necessário para a produção de hemoglobina e certas enzimas, bem
como aumenta as defesas do organismo;
• Aproximadamente dois terços do ferro presente no corpo humano se
encontram nos eritrócitos circulantes;
• Ferro heme x ferro não heme;
• Do total de ferro ingerido, 5% a 10% é absorvido no duodeno e no
jejuno, sendo captado pela ferritina, uma proteína de estocagem que
sequestra o ferro e pode transformar o ferro bivalente em ferro
trivalente ativo.
• A carência de ferro pode ser
devido a perdas excessivas, a
má absorção ou, ainda, a
dieta diária insuficiente,
causada por alimentação
composta de gorduras,
farinhas brancas e açúcar
refinado, todos pobres em
ferro.
Recomendação diária:
900 mcg
Obrigada!