Você está na página 1de 1

Titulo: O papel do enfermeiro em Radioterapia. Que Desafios?

Código:
Objectivos: Divulgar o Papel do Enfermeiro em Radioterapia (RT) no contexto da realidade Portuguesa
Metodologia: Síntese e análise dos aspectos mais relevantes do Papel do Enfermeiros em RT.
Resumo: É comum os doentes e seus familiares demonstrarem receio, principalmente no período que antecede o
início do tratamento de RT. A actuação dos enfermeiros torna-se mais complexa quando direccionada ao portador
de cancro que esteja prestes a iniciar um tratamento considerado como agressivo. É da nossa competência amenizar
este processo, proporcionando qualidade no atendimento e diminuição do impacto gerado nessa situação de stress,
através de orientações reais, sistematizadas e adequadas sobre o tratamento proposto. Aumentando o conhecimento
dos doentes, aumenta também a satisfação no acompanhamento, diminuindo a ansiedade e o desgaste emocional. O
papel do enfermeiro passa por proporcionar ao doente e família uma educação apropriada, vigiar e avaliar a
resposta do doente e sua família ao tratamento e assegurar que todas as medidas de protecção são tomadas.
A informação concreta e objectiva, descrevendo as sensações físicas comummente experimentadas, os ambientes
circundantes e informação sobre o tempo dos acontecimentos, ajudam a diminuir a quantidade de interrupções nas
actividades normais do doente durante e após a R.T.
No que concerne à educação para o tratamento existem algumas áreas de intervenção prioritárias, nomeadamente a
correcção de ideias erradas, relativas ao conhecimento anterior; a informação sobre a natureza da radioterapia; a
descrição das unidades de tratamento de radioterapia, usando fotos ou através de uma visita se possível; a
informação relativa ao actual modo de administração de radioterapia; a informação sobre os efeitos secundários
esperados e como os gerir e o conhecimento de que cada indivíduo reage de forma particular ao tratamento.
O enfermeiro está em posição primordial para avaliar, planear e considerar intervenções associados à terapêutica
por radiação.
Em Portugal, a Enfermagem em Radioterapia é um desafio que está em franco crescimento e que necessita de uma
aposta urgente. As responsabilidades dos enfermeiros passam pela prevenção dos efeitos secundários dos
tratamentos e de cuidados de suporte. A realidade Europeia é bastante diversificada mas existem boas práticas que
podemos seguir de exemplo. Vários estudos demonstram a importância dos enfermeiros no atendimento
psicológico dos doentes, na educação sobre a astenia, integridade cutânea (radiodermites), bem como dos efeitos
secundários específicos do tratamento com radioterapia.
Resumo de (por favor assinale 1): Comunicação Livre X Poster
(CAMPO OBRIGATÓRIO – assinale apenas uma categoria):
Mama Cabeça e Pescoço Pulmão Cuidados Paliativos e Psicológicos
Ginecologia SNC Digestivo Física
Urologia Dermatologia Hematologia X Outros
Nome do Autor:Albertina Santos
Nome dos Co-Autores: Helena Vicente; Sandra Silva; Vânia Alves
Instituição: IPO Lisboa Francisco de Gentil, EPE Telf.: 217200454