Você está na página 1de 10

INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E GESTÃO

CURSO DE LICENCIATURA EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

O PROCESSO DE COMUNICAÇÃO: OS ELEMENTOS E AS FUNÇÕES DE


COMUNICAÇÃO

Joaquim Sebastião Mafala

Maxixe, Maio de 2020


INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E GESTÃO

CURSO DE LICENCIATURA EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

O PROCESSO DE COMUNICAÇÃO: OS ELEMENTOS E AS FUNÇÕES DE


COMUNICAÇÃO

Trabalho de Campo a ser submetido na


Coordenação do Curso de Licenciatura em
Administração Publica

Tutor:

Joaquim Sebastião Mafala

Maxixe, Maio de 2020


Índice

Introdução...................................................................................................................................4

O processo de Comunicação.......................................................................................................5

Ciclo comunicacional..................................................................................................................5

Tipos de linguagem da comunicação..........................................................................................6

Elementos da comunicação.........................................................................................................7

Funções da comunicação............................................................................................................7

Conclusão....................................................................................................................................9

Referências Bibliográficas........................................................................................................10
1. Introdução
O presente trabalho faz uma abordagem do processo de comunicação, focando-se nos seus
elementos e as funções de comunicação, recorrendo à pesquisa bibliográfica o texto reúne
diferentes visões relacionadas ao processo de comunicação.

O objecto de estudo é o processo de comunicação, Ele representa um dos fenómenos mais


importantes da espécie humana. Compreendê-lo, implica voltar no tempo, buscar as origens
da fala, o desenvolvimento das linguagens e verificar como e por que ele se modificou ao
longo da história.

O tema de é de extrema importância porque a língua não existe arbitrariamente, ela evolui
para satisfazer as necessidades dos usuários que dela se apropriam, ou seja, é um instrumento
de comunicação pois é composta de regras gramaticais que possibilitam que determinado
grupo de falantes consiga trocar ideias.  

4
2. O processo de Comunicação
Segundo Martus e Zulberknop (2004) O processo de comunicação ocorre quando o emissor
(ou codificador) emite uma mensagem (ou sinal) ao receptor (ou descodificador), através de
um canal (ou meio). O receptor interpretará a mensagem que pode ter chegado até ele com
algum tipo de barreira (ruído, bloqueio, filtragem) e, a partir daí, dará o feedback ou resposta,
completando o processo de comunicação.

De acordo com Maria de Fátima de Souza, A palavra comunicar vem do Latim communicare,


“usar em comum, partilhar”, de communis, “comum”

A comunicação humana é um processo que envolve a troca de informações, e utiliza os


sistemas simbólicos como suporte para este fim. Estão envolvidos neste trabalho uma
infinidade de maneiras de se comunicar: duas pessoas ou mais, tendo uma conversa face-a-
face, ou através de gestos com as mãos, mensagens enviadas utilizando a rede global de
telecomunicações, a fala, a escrita que permitem interagir com as outras pessoas e efectuar
algum tipo de troca informacional. A comunicação é também definida como a troca de
informações entre um transmissor e um receptor, e a inferência (percepção) do significado
entre os indivíduos envolvidos. Martus e Zulberknop (2004).

2.1. Ciclo comunicacional


Para Berlo (1991) O ciclo da comunicação são elementos que contribuem para um
entendimento racional de como funciona o processo da comunicação. Reagimos às mensagens
de acordo com esse comportamento padrão que adquirimos ao longo de nossa vida, desde
nosso nascimento até a vida actual. Assim a comunicação respeita o seguinte ciclo:

 Codificar: consiste em transformar, num código conhecido, a intenção da


comunicação ou elaborar um sistema de signo ou um significado que aparenta
objectivos comuns;
 Descodificar: decifrar a mensagem, operação que depende do repertório (conjunto
estruturado de informação) de cada pessoa;
 Feedback: corresponde à informação que o emissor consegue obter e pela qual sabe se
a sua mensagem foi captada ou não pelo receptor.

5
2.2. Tipos de linguagem da comunicação
Linguagem É a capacidade que possuímos de expressar nossos pensamentos, ideias, opiniões
e sentimentos.

A língua não existe arbitrariamente, ela evolui para satisfazer as necessidades dos usuários
que dela se apropriam, ou seja, é um instrumento de comunicação pois é composta de regras
gramaticais que possibilitam que determinado grupo de falantes consiga trocar ideias.
MILLER (apud RABACA e BARBOSA, 1995,P.151)

De acordo com PIGNATRI (2002,P13), a Linguagem está relacionada a fenómenos


comunicativos; onde há comunicação, há linguagem. Podemos usar inúmeros tipos de
linguagens para estabelecermos actos de comunicação, tais como: sinais, símbolos, sons,
gestos e regras com sinais convencionais (linguagem escrita e linguagem mímica, por
exemplo).

Num sentido mais genérico, a Linguagem pode ser classificada como qualquer sistema de
sinais que se valem os indivíduos para comunicar-se. Com isso encontremos dois tipos
principais de linguagem:

Linguagem verbal  é aquela que faz uso das palavras para comunicar algo.

Ex: Quando falamos com alguém, lemos um livro ou reportagem, estamos utilizando a
palavra como código. Quando alguém escreve um texto, um e-mail ou uma mensagem no
whatsapp, está usando a linguagem verbal, ou seja, está transmitindo informações através das
palavras. Certamente, essa é a linguagem mais comum no nosso dia-a-dia. (ENEM 2009).

Linguagem não verbal é aquela que utiliza outros métodos de comunicação, que não são as
palavras. Dentre elas estão a linguagem de sinais, as placas e sinais de trânsito, a linguagem
corporal, uma figura, a expressão facial, um gesto, etc.

Ex: O jogo só acaba quando o juiz apita, o jogador só é expulso quando recebe cartão
vermelho e a pessoa só para no sinal quando ele está vermelho. Ninguém deu uma ordem que
ela deveria parar, mas, como se conhece a simbologia utilizada, apenas o apito, o cartão
vermelho e o sinal da luz vermelha já são suficientes para compreender a mensagem. (ENEM
2013)

6
Linguagem mista  A linguagem mista é o uso simultâneo da linguagem verbal e da
linguagem não verbal, usando palavras escritas e figuras ao mesmo tempo. Ex: As histórias
em quadrinhos, as charges e os outdoors são um exemplo deste tipo de linguagem, já
que integram, simultaneamente, imagens, símbolos e diálogos. (ENEM 2013)

2.3. Elementos da comunicação


Os elementos da comunicação são:

Emissor: chamado também de locutor ou falante, o emissor é aquele que emite a mensagem
para um ou mais receptores, por exemplo, uma pessoa, um grupo de indivíduos, uma empresa,
dentre outros.

Receptor: denominado de interlocutor ou ouvinte, o receptor é quem recebe a mensagem


emitida pelo emissor.

Mensagem: é o objecto utilizado na comunicação, de forma que representa o conteúdo, o


conjunto de informações transmitidas pelo locutor.

Código: representa o conjunto de signos que serão utilizados na mensagem.

Canal de Comunicação: corresponde ao local (meio) onde a mensagem será transmitida, por
exemplo, jornal, livro, revista, televisão, telefone, dentre outros.

Contexto: também chamado de referente, trata-se da situação comunicativa em que estão


inseridos o emissor e receptor.

2.4. Funções da comunicação


No processo de comunicativo, utilizamos a nossa linguagem com funções predeterminadas.
Ninguém conversa sem ter um objectivo. De acordo com Marttins e Zilberknop (2004, p.35-
36), são elas:

Função referencial (ou denotativa ou cognitiva): aponta para o sentido real dos seres e
coisas;

Função emotiva (ou expressiva): centra-se no sujeito emissor e tenta suscitar a impressão de
um sentimento verdadeiro ou simulado;

Função conotativa (ou apelativa ou imperativa): centra-se no sujeito receptor e è


eminentemente persuasória;
7
Função fáctica (ou de contacto): visa a estabelecer, prolongar ou interromper a comunicação
e serve para testar a eficiência do canal.

Função metalinguística: é a língua falando da própria língua, ou seja, serve para transmitir
ao receptor reflexões sobre a língua.

Função poética: centra-se na mensagem. Predomina a conotação e o subjectivismo.

8
3. Conclusão
De acordo com a realização deste trabalho podemos perceber como o processo de
comunicação é importante e indispensável no nosso dia-a-dia, ela tem essa extrema
importância desde os tempos passados, ou seja, a comunicação é um processo pelo qual a
informação é codificada e transmitida por um emissor a um receptor por meio de um canal.

A comunicação é, portanto, um processo pelo qual nós atribuímos e transmitimos significado


a uma tentativa de criar entendimento compartilhado. Não existe uma linguagem certa, o
importante é que haja adequação de acordo com o contexto, ou seja, Quando se transmite uma
mensagem por meio do processo comunicativo, há uma intenção, que vai estar relacionada a
uma função e a um dos elementos da comunicação.

É de salientar que todos esses elementos possuem uma ligação, para melhor dar sentido a
comunicação e o seu processo como um todo, não podemos olhar a comunicação de uma
forma isolada, ela precisa se complementar com a linguagem.

9
Referências Bibliográficas
BERLO. David K. O processo da comunicação. 7. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1991. 296
p
BORDENAVE, Juan E. Díaz. O que é comunicação. 1. ed. São Paulo: Brasiliense, 1982. 106
p.
MILLER apud RABAÇA e BARBOSA,1995,P.151

MARTINO, 2001,P.14

PIGNATARI,2002,P.13

Tattersall (2006, p. 73)

Berlo (1991, p. 33)

Mateus e Zilberknop, 2004.

“Linguagem” só português. Vertuos tecnologia de informação 2007, 2020. Consultado em


05/05/2020as15:10. Disponível na internet em http: www.soportugues.com.br/secoes/geman

10

Você também pode gostar