Você está na página 1de 288

OPERATION/OPERACIÓN

RETROESCAVADEIRA

BACKHOE LOADER
RETROEXCAVADORA
RETROESCAVADEIRA RANDON RD
RD 406 ADVANCED

MANUAL DO OPERADOR

1ªEDIÇÃO: DEZEMBRO/20
DEZEMBRO/201
/2011
Válido a partir do chassi nº 0240
02400
2400

Parabéns, você acaba de adquirir uma RETROESCAVADEIRA Moderna, Econômica, Produtiva e Forte. A
RETROESCAVADEIRA RANDON RD 406 ADVANCED inova os conceitos de retroescavadeira no mercado,
consolidando um novo estilo de máquina, um produto de alta tecnologia, design moderno e robusto, pronto
para enfrentar as mais severas condições de trabalho exigidas

PUBLICAÇÃO TÉCNICA NÚMERO: 208008063


208008063
Suporte ao Cliente

Pós-Vendas

A Randon possui assistência técnica especializada e com peças genuínas sempre disponíveis e acessíveis
a você, e o que é melhor, sempre perto quando você precisa.
Com técnicos treinados pela fábrica e equipamento de diagnóstico, o distribuidor Randon está
capacitado a lhe oferecer toda a orientação para o perfeito funcionamento e operação da sua RD 406.

A Randon Veículos, através da Rede de Distribuidores em todo o país, atua no mercado de peças de
reposição e serviços para os produtos Randon Veículos. Produtos integrados à marca Randon, conhecida pela
qualidade, durabilidade e segurança na utilização das peças genuínas Randon, prolongando a vida útil e
garantindo total performance do equipamento.
GARANTIA

CERTIFICADO DE GARANTIA
D I S T R I B U I D O R:

D A T A D A E N T R E G A T É C N I C A: M O T O R Nº C H A S S I Nº:

1-TERMO DE GARANTIA

A RANDON VEICULOS garante seus PRODUTOS contra defeitos decorrentes do processo construtivo dos mesmos seja com a substituição das
peças ou componentes ou na prestação de serviços.

2-PERÍODO DE COBERTURA

A garantia é válida por doze (12) meses** sem limite de horas contadas a partir da data da entrega técnica do PRODUTO, não ultrapassando
vinte e quatro (24) meses da data do faturamento da Randon Veículos ao Distribuidor ou Proprietário.
** já inclusos três (3) meses de garantia legal exigidos pelo Código de Defesa do Consumidor de acordo com a Lei 8.078 de 11 de setembro
de 1990.
A garantia contratual é complementar à legal e será conferida ao Proprietário mediante compromisso firmado neste termo de garantia

3-ABRANGENCIAS DA GARANTIA

3.1 - Cobre componentes e peças montados no Produto que apresentarem anomalias com exceção daquelas discriminados nos itens 5.1 a
5.3 e 6.1 a 6.5.
3.2 - Cobre mão de obra de forma gratuita correspondente aos serviços corretivos fora das revisões previstas e dentro do prazo estabelecido
no item dois (2) e correspondente aos serviços nas revisões de entrega e primeiras duzentas e cinquenta (250) horas.
3.3 - Cobre defeitos de pintura oriundos da má aplicação da mesma seja por defeitos de aderência, brilho e resistência desde que a limpeza e
proteção sejam realizadas com produtos recomendados pela Randon Veículos.

RD 406 ADVANCED Pág. – A-1 1ª Edição: Dezembro - 2011


GARANTIA
3.4 - Os componentes ou peças substituídos ou serviços prestados dentro do período especificado no item dois (2) terão validade da
mesma conforme o prazo vigente da garantia do Produto.

4-CONDIÇOES PARA VIGENCIA DA GARANTIA

4.1 - A garantia somente terá validade se forem executadas todas as ***revisões previstas e obrigatórias (vide Manual de Operação - seção
5).
*** Entrega e a cada 250 horas contadas a partir da entrega técnica.

I m p o r t a n t e: As revisões deverão ser executadas por um DISTRIBUIDOR RANDON VEÍCULOS

4.2 - Usar lubrificantes e aditivos constantes no Manual de Operação fornecido pela Randon Veículos.
4.3 - Não modificar ou aplicar dispositivos não originais Randon Veículos, acoplados ou adaptados pelo PROPRIETÁRIO ou terceiro não
autorizado.
4.4 - Qualquer reconstrução que envolva componentes, peças e serviços que não estejam de acordo com as instruções constantes no
Manual de Serviços da Randon Veículos.
4.5 - Não violar lacres aplicados pela Randon Veículos ou pelos seus fornecedores.
4.6 - Não alterar ajustes e regulagens feitos na Randon Veículos.
4.7 - Utilizar peças e componentes originais.
4.8 - Utilizar este Produto conforme as instruções constantes no Manual de Operação fornecido pela Randon Veículos.

5-LIMITAÇÕES DA GARANTIA

5.1 – Componentes cuja garantia é limitada a noventa dias (90) dias:


Pára-brisa, vidros laterais fixos e móveis, Palhetas do limpador, espelhos retrovisores, faróis, lanternas, lâmpadas, led’s, reles e fusíveis.
Para retroescavadeiras equipadas com rompedor hidráulico os seguintes itens: Lança, braço de profundidade e respectivos cilindros
hidráulicos, braço de ligação e braço guia.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – A-2 RD 406 ADVANCED


GARANTIA
5.2 - Esta garantia limita-se a reparação do Produto, troca ou conserto de peças ou componentes que apresentarem defeitos, não
estando incluídas despesas com reboques, socorros, pedágios, estacionamentos, telefonemas, hospedagens, refeições e outros, bem
como lucros cessantes diretos ou indiretos, danos emergentes e ou de terceiros.
5.3 - A presente garantia não abrange e não cobre defeitos causados pelo desgaste natural e estocagem prolongada do Produto. (período
igual ou superior a seis meses).
Estão inclusos nestes itens mangueiras, retentores, vedações, cortiças, plásticos, borrachas e pintura que venham a apresentar problema
devido à exposição a agentes da natureza.
5.4 – O atendimento de garantia com exceção das revisões de entrega e 250 horas serão efetuados nas instalações do DISTRIBUIDOR
RANDON VEICULOS, ou seja, a garantia caso concedida compreenderá as peças e mão de obra de sua substituição, não indenizando fretes
do equipamento ou quilometragem de mecânico correspondente ao atendimento.

6-EXCLUSÕES DA GARANTIA

6.1 - Materiais aplicados em manutenção preventiva.


Elementos filtrantes, aditivos, óleos, lubrificantes, graxas, solventes e materiais de limpeza.
6.2 - Materiais com desgaste natural:
Buchas e pinos lubrificáveis ou não, cruzetas e semi-eixos, correias, juntas, dentes, palhetas do limpador, retentores, anéis de vedação e
discos de freio seja de atrito ou separadores.
6.3 - Materiais com rede própria de assistência técnica e passiva de cobertura pela mesma:
Componentes e peças fornecidas por terceiros e aplicados nos Produtos são atendidos diretamente pela rede de assistência técnica
autorizada dos mesmos.
Estão incluídos nestes componentes: motor, turbo alimentador, bomba injetora, bicos injetores, motor de partida, bateria, alternador,
pneus, câmaras de ar e ar condicionado.
6.4 - Descoloração ou alteração de pintura, provocada por uso inadequado de sabões ácidos, danos causados por poluição, abrasão,
exposição a ácidos, solventes e outros agentes químicos e/ou derivados de petróleo, fogo, explosão, negligência, má utilização ou
desgaste natural ou acidental do Produto.
6.5 - Se danificado por qualquer acidente, tombamento ou qualquer ocorrência imprevisível ou decorrente de má utilização do Produto por
parte do Proprietário.

RD 406 ADVANCED Pág. – A-3 1ª Edição: Dezembro - 2011


GARANTIA
7. - T É R M I N O D A G A R A N T I A

7.1 - Término do período de cobertura.


7.2 - Instalação de componentes e peças não originais.
7.3 - Atendimento técnico prestado por pessoal não homologado.
7.4 - Transporte de cargas acima do permitido.
7.5 - A não execução das revisões e/ou manutenções previstas no plano de manutenção descrito no Manual de Operação fornecido pela
Randon Veículos
7.6 - Inobservância dos itens descritos neste termo.

8-TRANSFERÊNCIA

8.1 - O período remanescente de vigência desta garantia poderá ser transferido a um novo Proprietário, para tanto a Randon Veículos
deverá ser comunicada através do Distribuidor da região.

9-DEVERES DO PROPRIETARIO

9.1 - Comunicar de imediato ao Distribuidor Autorizado Randon Veículos toda e qualquer ocorrência técnica que seja passiva de
intervenção.
9.2 - Utilizar o Produto única e exclusivamente ao fim que se destina e de acordo com o prescrito no Manual de Operação fornecido pela
Randon Veículos.
9.3 - Manter o Produto operando em boas condições através do cumprimento do plano de manutenção descrito no Manual de Operação
fornecido pela Randon Veículos.
9.4 - Utilizar somente o Serviço de um Distribuidor Autorizado Randon Veículos.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – A-4 RD 406 ADVANCED


GARANTIA
10 - G E N E R A L I D A D E S

A Randon Veículos reserva-se o direito de em qualquer momento revisar, inovar, modificar, descontinuar ou alterar qualquer modelo de seus
Produtos, sem prévio aviso e sem que ela ou seus Distribuidores incorram em qualquer responsabilidade ou obrigação para com o
comprador dos modelos até então produzidos.

I m p o r t a n t e: A reprodução do texto ou parte dele de qualquer forma ou meio, seja eletrônico, mecânico, fotográfico, gravação ou qualquer outro depende de previa e expressa permissão da Randon Veículos.
Atualizado em Maio 2010 JMB

RD 406 ADVANCED Pág. – A-5 1ª Edição: Dezembro - 2011


GARANTIA

LACRES

ATENÇÃO! SOMENTE O DISTRIBUIDOR AUTORIZADO RANDON PODE RETIRAR OS LACRES QUE SAEM DE FÁBRICA.

Os seguintes pontos da retroescavadeira são lacrados para transporte:


1 - Tampa de acesso à bateria.
2 - Capô do motor.
3 - Haste da vareta do nível do óleo
hidráulico

Os lacres são numerados sendo relacionados ao formulário Randon Veículos nº 214.144 "Inspeção e testes Retroescavadeira RK406B" e
devem ser removidos somente na ocasião da revisão de entrega.
Deve o Distribuidor, na ocasião do recebimento da retroescavadeira, verificar o estado dos lacres e qualquer anormalidade informar de
imediato ao transportador.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – A-6 RD 406 ADVANCED


REVISÕES
PLANO DE REVISÕES

ENTREGA TECNICA REVISÃO DE 250


250 H REVISÃO DE 500
500 H REVISÃO DE 750
750 H
MÃO DE OBRA GRATUITA
GRATUITA MÃO DE OBRA GRATUITA

CARIMBO DISTRIBUIDOR CARIMBO DISTRIBUIDOR CARIMBO DISTRIBUIDOR CARIMBO DISTRIBUIDOR

DATA: DATA: DATA: DATA:


HORAS: HORAS: HORAS: HORAS:
MECANICO: MECANICO: MECANICO: MECANICO:
RAT Nº:
Nº: RAT Nº:
Nº: RAT Nº:
Nº: RAT Nº:
Nº:
CLIENTE CLIENTE CLIENTE CLIENTE

REVISÃO DE 1000
1000 H REVISÃO DE 1250
1250 H REVISÃO DE 1500
1500 H REVISÃO DE 1750
1750 H

CARIMBO DISTRIBUIDOR CARIMBO DISTRIBUIDOR CARIMBO DISTRIBUIDOR CARIMBO DISTRIBUIDOR

DATA: DATA: DATA: DATA:


HORAS: HORAS: HORAS: HORAS:
MECANICO: MECANICO: MECANICO: MECANICO:
RAT Nº:
Nº: RAT Nº:
Nº: RAT Nº:
Nº: RAT Nº:
Nº:
CLIENTE CLIENTE CLIENTE CLIENTE

RD 406 ADVANCED Pág. – B-1 1ª Edição: Dezembro – 2011


REVISÕES

REVISÃO DE 2000
2000 H REVISÃO DE 2250
2250 H REVISÃO DE 2500
500 H REVISÃO DE 2750
750 H

CARIMBO DISTRIBUIDOR CARIMBO DISTRIBUIDOR CARIMBO DISTRIBUIDOR CARIMBO DISTRIBUIDOR

DATA: DATA: DATA: DATA:


HORAS: HORAS: HORAS: HORAS:
MECANICO: MECANICO: MECANICO: MECANICO:
RAT Nº: RAT Nº: RAT Nº: RAT Nº:
CLIENTE CLIENTE CLIENTE CLIENTE

REVISÃO DE 3000
3000 H REVISÃO DE 3250
3250 H REVISÃO DE 3500
500 H REVISÃO DE 3750
750 H

CARIMBO DISTRIBUIDOR CARIMBO DISTRIBUIDOR CARIMBO DISTRIBUIDOR CARIMBO DISTRIBUIDOR

DATA: DATA: DATA: DATA:


HORAS: HORAS: HORAS: HORAS:
MECANICO: MECANICO: MECANICO: MECANICO:
RAT Nº: RAT Nº: RAT Nº: RAT Nº:
CLIENTE CLIENTE CLIENTE CLIENTE

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – B-2 RD 406 ADVANCED


REVISÕES

REVISÃO DE 4000
4000 H REVISÃO DE 4250
4250 H TROCA DE HORIMETRO

CARIMBO DISTRIBUIDOR CARIMBO DISTRIBUIDOR CARIMBO DISTRIBUIDOR

DATA: DATA: DATA:


HORAS: HORAS: HORAS:
MECANICO: MECANICO: MECANICO:
RAT Nº: RAT Nº: RAT Nº:
CLIENTE CLIENTE CLIENTE

ATENÇÃO:

O DISTRIBUIDOR RANDON VEÍCULOS DEVERÁ PREENCHER OS DADOS RELATIVOS A CADA REVISÃO

FORMULARIO DE CONTROLE DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA,

MANTENHA ESTE FORMULARIO DISPONIVEL AO DISTRIBUIDOR RANDON VEICULOS POIS AQUI SERÃO REGISTRADOS TODAS AS MANUTENÇÕES
RETROESCAVADEIRA
DA SUA RETROESCAV ADEIRA RANDON.

RD 406 ADVANCED Pág. – B-3 1ª Edição: Dezembro – 2011


REVISÕES

INSTRUÇÕES DE ENTREGA TECNICA–ROTEIRO


ATENÇÃO: PROCEDIMENTO VALIDO ATÉ AS 50 h

DISTRIBUIDOR EXECUTANTE:
EXECUTANTE:
ENTREGA TÉCNICA EFETUADA POR:
ENTREGA TÉCNICA RECEBIDA POR:
DATA DA ENTREGA TÉCNICA: / / .

: Preencher com x”.

: CERTIFICADO DE GARANTIA : INSTRUÇOES DE OPERAÇÃO

: PLANO DE REVISÕES : MANUTENÇÃO PREVENTIVA


PREVENTIVA

: GERAL SEGURANÇA : PROBLEMAS E SOLUÇÕES

: OPERAÇÃO : ESQUEMAS E ANEXOS

: ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS : CONTATOS

DECLARO PARA OS DEVIDOS FINS QUE RECEBI AS ORIENTAÇÕES CONSTANTES NESTE MANUAL

________________________________________________ _____________________________________________
ASSINATURA DE QUEM RECEBEU A ENTREGA TÉCNICA ASSINATURA DE QUEM FEZ A ENTREGA TÉCNICA

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – B-4 RD 406 ADVANCED


REDE DE DISTRIBUIDORES RANDON VEICULOS

ESTADO DISTRIBUIDOR CONTATO


RANAM IND. E COM. DE IMPLEM. DE TRANSP. LTDA Fone (92) 2125 7300
Amazonas Avenida Autaz Mirim, 2439 A Coroado
Manaus - AM CEP: 69085-000 ranam@ranam.com.br
NORDESTE COM. DE IMP. RODOV. LTDA Fone (71) 3533 9100
Bahia BR 324, km 14 Aratucia
Simões Filho - BA CEP: 43700-000 comercial@nordesteba.com.br
POLIMAQ EQUIPAM.
EQUIPAM. AGROINDUSTRIAIS LTDA Fone (61) 3233-1887
Distrito Federal SCIA Qd 14 Conj 10 Lt 06 Website: www.grupopolimaq.com
Brasília-DF CEP: 71.250-150 polimaq.equipamentos@grupopolimaq.com
SOBRERODAS COM. E EQUIP. LTDA Fone (27) 3185 4218
Espírito Santo BR 101/262, Km 10 Areinha WebSite: www.sobreroda.com.br
Viana - ES CEP: 29135-000 veiculos@sobreroda.com.br
POLIMAQ EQUIPAMENTOS AGROINDUSTRIAIS LTDA Fone (62) 3281-7481
Goiás Avenida. Caiapó Qd. 97 Lt 30 nº 688 Santa Genoveva Website: www.grupopolimaq.com
Goiânia-GO CEP: 74.672-400 polimaq.equipamentos@grupopolimaq.com
PAVEL SÃO LUÍS LTDA Fone (98) 3878 3200
Maranhão Avenida. Engenheiro Emiliano Macieira, 100 Tibiri
São Luis - MA CEP: 65095-600 pavel@grupopavel.com.br
PAVEL VEÍCULOS E IMPLEMENTOS LTDA Fone (99) 3527 9000
Maranhão BR 010, km 1354, s/n
Imperatriz -MA pavelimp@grupopavel.com.br
ICCAP IMP. RODOV. LTDA. Fone (67) 3345 2222
Mato Grosso do BR 163, Km 21 Anel rodoviário
Sul Campo Grande- MS CEP: 79045-010 iccap@iccap.com.br

RD 406 ADVANCED Pág. – C-1 1ª Edição: Dezembro - 2011


ESTADO DISTRIBUIDOR CONTATO
CENTRO OESTE IMPL. P/ TRANSP. LTDA Fone (31) 3363 0042
Minas Gerais Rua Maria Margarida, 280 Santa Maria WebSite: www.centooestemg.com.br
Contagem - MG CEP: 32240-000 centrooestemg@centrooestemg.com.br
MAQPEÇAS LTDA Fone (34) 3123 5527
Minas Gerais Avenida. Austrália, 1616 WebSite: www.maqpecas.com
Uberlândia - MG CEP: 38405-092 ernandes@maqpecas.com
PARÁ VEÍCULOS E IMPL. LTDA Fone (91) 3075 5600
Pará BR 316, Km 05 Águas Lindas
Ananindeua - PA CEP: 67113-000 pavelana@grupopavel.com.br
PARÁ VEÍCULOS E IMPL. LTDA Fone (91) 3738 1182
Pará BR 010, Km 1666 Industrial
Paragominas - PA CEP: 68625-970 pavelpar@grupopavel.com.br
RODOPARANÁ IMPL. RODOV. LTDA Fone (41) 3317 1414
Paraná Avenida. Juscelino Kubtischek de Oliveira, 3545 Cidade Industrial Web site: www.rodoparana.com.br
Curitiba - PR CEP: 81270-200 curitiba@rodoparana.com.br
RODOPARANÁ IMPL. RODOV. LTDA Fone (41) 3317 1414
Paraná BR 277, KM 583,3 nº 3003 Web site: www.rodoparana.com.br

Cascavel - PR CEP: 85818-560 cascavel@rodoparana.com.br

RODOPARANÁ IMPL. RODOV. LTDA Fone (41) 3317 1414


Paraná Av. Nassim Jabur, nº 25 Jardim Paulista Web site: www.rodoparana.com.br

Londrina - PR CEP: 86079-050 londrina@rodoparana.com.br

RODOPARANÁ IMPL. RODOV. LTDA Fone (43) 3227.1798


Paraná Av. Souza Naves, nº 2245 Chapada

Ponta Grossa - PR CEP: 84062-000 loja@rodoparana.com.br

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – C-2 RD 406 ADVANCED


ESTADO DISTRIBUIDOR CONTATO
NORDESTE COM. DE IMP. RODOV. LTDA Fone (81) 3462-8352
Pernambuco Avenida. Mal Mascarenhas de Moraes, n.6351 Ibiribeira
Recife - PE Cep: 51.210-001 filial.recife@nordesteba.com.br
RETROTRAC
Rua Guaraciaba 1064 – Campo Grande nfe@retrotrac.com.br
Rio de Janeiro CEP 23070-420

Rio de Janeiro –RJ


TRATORSUL RANDON - OSMAR A. GHIGGI EQUIP. RODOV.
Fone (55) 3331 1700
LTDA
Rio Grande do Sul Rua Cruz Alta, 126 Jardim WebSite: www.tratorsulrandon.com.br
Ijuí - RS CEP: 98700-000 contato@tratorsulrandon.com.br
TRATORSUL RANDON - OSMAR A. GHIGGI EQUIP. RODOV.
Fone (54) 3313 2865
LTDA
Rio Grande do Sul Estrada Perimetral Sul, 91 Vila Planaltina WebSite: www.tratorsulrandon.com.br
Passo Fundo - RS CEP: 99072-760 contato@tratorsulrandon.om.br
RETROMAC MAQ E EQUIPAMENTOS LTDA Fone (51) 3748 1565
Rio Grande do Sul RS 130, Km 69 Floresta WebSite:: www.retromac.com.br
Lajeado - RS CEP: 95900-000 retromac@retromac.com.br
RETROMAC MAQ E EQUIPAMENTOS LTDA Fone (51) 3477 6926
Rio Grande do Sul Rua Argentina, 33 São Luiz WebSite:: www.retromac.com.br
www.retromac.com.br
Canoas - RS CEP: 94420-020 retromac@retromac.com.br

RD 406 ADVANCED Pág. – C-3 1ª Edição: Dezembro - 2011


ESTADO DISTRIBUIDOR CONTATO
ICCAP IMP. RODOV. LTDA. Fone (69) 3216 7777
Rondônia Rodovia BR 364, KM 6,5 Zona Rural Web site: www.iccap.com.br
Porto Velho - RO CEP: 76815-800 iccap@iccap.com.br
ICCAP IMP. RODOV. LTDA. Fone (69)3322 3344
Rondônia Avenida. Celso Mazutti, 8067 Centro Web site: www.iccap.com.br
Vilhena - RO CEP: 76980-000 iccap@iccap.com.br
PAVIMAQUINAS COM DE PECAS E SERVIÇOS LTDA. Fone (49) 3319 4064
Santa Catarina Avenida. Leopoldo Sander, 400, E Eldorado Web site: www.pavimaquinas.com.br
Chapeco - SC CEP: 89810-000 pavimaquinas@pavimaquinas.com.br
COPAR COMERCIAL DE PECAS LTDA. Fone (47) 3027 7474
Santa Catarina Rua Santa Catarina, 852 Floresta Web site: www.copartratores.com.br
Joinville - SC CEP: 89211-300 gustavo@copartratores.com.br
POLIMAQ EQUIPAMENTOS AGROINDUSTRIAIS LTDA Fone (63) 3216-4008
Tocantins 804 Sul, Alameda 06, Lote 52
Palmas - TO CEP: 77023-034 grupopolimaq.com
MULTIEIXO IMPL. RODOV. LTDA Fone (11) 2132 9898
São Paulo Rua Luis Rodrigues de Freitas, 132 Vila Rosa Minéria WebSite: www.multieixo.com
Guarulhos - SP CEP: 07034-050 multieixosp@multieixo.com
MULTIEIXO IMPL. RODOV. LTDA Fone (19) 2115 0909
São Paulo Rua Jussara, 187 (Via Anhanguera Km 113) Jardim Dall'Orto WebSite: www.multieixo.com
Sumaré - SP CEP: 13178-020 multieixo@multieixo.com

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – C-4 RD 406 ADVANCED


INTRODUÇÃO E ÍNDICE

Este Manual contém instruções de operação e de manutenção preventiva da sua RANDON RD 406 ADVANCED.
ADVANCED. Leia-o atentamente para
familiarizar-se com os seus instrumentos e comandos, bem como com as manutenções preventivas a serem efetuadas.

Somente opere a sua RANDON RD 406 ADVANCED após ter conhecimento do seu funcionamento e dos cuidados necessários para fazê-lo
com produtividade e segurança.

As instruções de lubrificação e manutenção estão agrupadas por intervalos de tempo. Use o horímetro para determinar os intervalos ou por
tempo decorrido (meses)

Siga as instruções e respeite os limites da sua RETROESCAVADEIRA RANDON RD 406 ADVANCED,


ADVANCED, para obter um desempenho eficiente e
lucrativo.

RD 406 ADVANCED Pág. – 0-1 1ª Edição: Dezembro - 2011


INTRODUÇÃO E ÍNDICE

0 - INTRODUÇÃO E ÍNDICE
INTRODUÇÃO 0-1
ÍNDICE 0-2

1 – GERAL – SEGURANÇA
INSTRUÇÕES GERAIS DE SEGURANÇA 1-1
NORMAS GERAIS 1-1
SÍMBOLOS USADOS NESTE MANUAL E NA SUA RANDON RD 406 ADVANCED 1-1
DISPOSITIVO DE SEGURANÇA DA PÁ-CARREGADEIRA 1-2
DISPOSITIVO DE TRAVAMENTO DA ARTICULAÇÃO DA LANÇA 1-3
DISPOSITIVO DE TRAVAMENTO DA LANÇA 1-4
ADESIVOS DE SEGURANÇA 1-5
CUIDADOS COM O SISTEMA ELÉTRICO 1-12
PREPARAÇÃO PARA DESLOCAMENTO 1-13
EXTINTOR DE INCÊNDIO 1-14

2 – OPERAÇÃO
COMPONENTES BÁSICOS DA RETROESCAVADEIRA 2-1
ANTES DA OPERAÇÃO 2-2
LIMITAÇÕES DE OPERAÇÃO EM TERRENOS ALAGADIÇOS 2-3
LIMITES DE INCLINAÇÃO MÁXIMA DE SERVIÇO 2-5
TRABALHANDO EM ACLIVES/DECLIVES 2-6
TERMOS “LADO DIREITO – LADO ESQUERDO – FRENTE” 2-8
POSTO DO OPERADOR 2-9
INSTRUMENTOS E CONTROLES 2-12
TECLAS DE ACIONAMENTO NA COLUNA DE DIREÇÃO 2-13

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 0-2 RD 406 ADVANCED


INTRODUÇÃO E ÍNDICE

2 – OPERAÇÃO
ALAVANCA DE CONTROLE DE DIREÇÃO DE DESLOCAMENTO DA RANDON RD 406 ADVANCED 2-14
ALAVANCA DE CONTROLE COMBINADO 2-14
PEDAIS 2-15
ALAVANCA DE CÂMBIO 2-16
DESACOPLAMENTO DO CONVERSOR 2-16
ALAVANCAS DE CONTROLE DA CAÇAMBA DIANTEIRA 2-17
CONTROLES DA PÁ-CARREGADEIRA 2-18
AJUSTE DO RETORNO À ESCAVAÇÃO DA PÁ-CARREGADEIRA 2-20
PAINEL DE INSTRUMENTOS LATERAL 2-21
FREIO DE ESTACIONAMENTO 2-27
ALAVANCA DO ACELERADOR MANUAL 2-28
COMANDOS DA RETROESCAVADEIRA (SIMBOLOGIAS) 2-29
CONTROLES DA RETROESCAVADEIRA E ESTABILIZADORES COM DUPLA FUNÇÃO (STANDA) 2-30
CONTROLES DA RETROESCAVADEIRA E ESTABILIZADORES COM BRAÇO EXTENSÍVEL (OPCIONAL) 2-31
OPERAÇÃO COM BRAÇO EXTENSÍVEL 2-32
CONTROLES DA RETROESCAVADEIRA E ESTABILIZADORES COM GIRO NO PÉ 2.34
LEVANTAMENTO COM O BRAÇO DA RETROESCAVADEIRA 2-36
GRAFICO DE CAPACIDADE DE IÇAMENTO 2-38
OPERAÇÃO COM A TRAÇÃO NAS QUATRO RODAS (4x4) 2-39
ASSENTO DO OPERADOR 2-40
PINO TRAVA DA ARTICULAÇÃO DA LANÇA 2-42
ALAVANCA DE ACIONAMENTO DA TRAVA DA LANÇA 2-43
PAINEL DE CONTROLE DO AR CONDICIONADO/ CALEFAÇÃO (OPCIONAL) 2-44
AR CONDICIONADO – RCOMENDAÇÕES IMPORTANTES 2-46
PORTA-OBJETOS (OPCIONAL PARA CABINE ABERTA) 2-47

RD 406 ADVANCED Pág. – 0-3 1ª Edição: Dezembro - 2011


INTRODUÇÃO E ÍNDICE

2 – OPERAÇÃO
TOMADA 12V (OPCIONAL PARA CABINE ABERTA) 2-47
CAPÔ DO MOTOR 2-48
CABINE FECHADA 2-49
MAÇANETAS, ALÇAS E JANELAS 2-50
TRAVAS INTERNAS DAS JANELAS LATERAIS 2-51
TRAVAS EXTERNAS DAS JANELAS E PORTA 2-52
ACIONAMENTO DAS TRAVAS DA JANELA TRASEIRA 2-52
PROTEÇÃO DO PAINEL LATERAL 2-53
TAMPA DO TANQUE DE COMBUSTÍVEL 2-53
TRAVAS DO CAPÔ DO MOTOR 2-54
PROTEÇÃO DA TAMPA DO TANQUE HIDRÁULICO 2-54
PROTEÇÃO DO TUBO DO NÍVEL DE ÓLEO DA TRANSMISSÃO 2-55
TRANSPORTE DA RANDON RD 406 ADVANCED 2-56
ESTACIONAMENTO DA RANDON RD 406 ADVANCED 2-58
MOVIMENTAÇÃO DE UMA MÁQUINA AVARIADA 2-59

3 - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS
PLACA DE IDENTIFICAÇÃO DA SUA RANDON 3-1
NÚMERO DE IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO 3-2
TERMOS ‘LADO DIREITO – LADO ESQUERDO – FRENTE” 3-4
MOTOR 3-5
TRANSMISSÃO 3-6
EIXOS 3-7
CARACTERÍSTICAS DOS FREIOS 3-8
CABINE 3-9
SISTEMA HIDRÁULICO 3-10

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 0-4 RD 406 ADVANCED


INTRODUÇÃO E ÍNDICE

3 - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS
SISTEMA ELÉTRICO 3-11
RETROESCAVADEIRA – DADOS DE OPERAÇÃO 3-12
CAÇAMBA DA RETROESCAVADEIRA 3-13
DIMENSÕES DA RANDON RD 406 ADVANCED STANDA 3-14
DIMENSÕES PARA TRANSPORTE 3-15
DIMENSÕES OPERACIONAIS DA ESCAVADEIRA 3-16
DADOS DE OPERAÇÃO DA RETROESCAVADEIRA 3-17
GRAFICO DE CAPACIDADE DE ESCAVAÇÃO E LEVANTAMENTO DA RETROESCAVADEIRA 3-18
ROMPEDOR HIDRÁULICO (OPCIONAL) 3-19
CARREGADEIRA 3-22
DADOS DE OPERAÇÃO DA CARREGADEIRA 3-23
ESTRUTURAS 3-24
DADOS TÉCNICOS – CAPACIDADES DE ENCHIMENTO 3-24
PNEUS E RODAS - TORQUES 3-25
PNEUS E RODAS – PRESSÕES E DIMENSÕES 3-25
TORQUES DOS PARAFUSOS DE FIXAÇÃO DOS DENTES DAS CAÇAMBAS 3-26
RECOMENDAÇÕES IMPORTANTES NO MANUSEIO DE PNEUS 3-27
PROCEDIMENTO PARA CALIBRAR PNEUS 3-27

RD 406 ADVANCED Pág. – 0-5 1ª Edição: Dezembro - 2011


INTRODUÇÃO E ÍNDICE

4 – INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO
LUBRIFICANTES 4-1
SISTEMA HIDRÁULICO 4-1
SISTEMA DE COMBUSTÍVEL 4-1
SISTEMA DE ARREFECIMENTO 4-1
OPERANDO SUA RD 406 ADVANCED EM CLIMA QUENTE 4-2
PROCEDIMENTO PARA O PERÍODO INICIAL DE FUNCIONAMENTO 4-3
FUNCIONAMENTO DO MOTOR 4-5
PERÍODO DE AMACIAMENTO DO MOTOR 4-7
SELEÇÃO DE MARCHAS DA TRANSMISSÃO E DIREÇÃO DE DESLOCAMENTO DA MÁQUINA 4-8
DIREÇÃO DE DESLOCAMENTO DA MÁQUINA 4-9
BLOQUEIO DO DIFERENCIAL 4-10
TRABALHANDO EM ACLIVES 4-11
DESACOPLAMENTO DO CONVERSOR 4-12
OPERAÇÃO DE CAVAR 4-13
CONTROLE DA ESCAVADEIRA 4-15
COMANDO DO BRAÇO DE LEVANTAMENTO E DA CAÇAMBA 4-18
ENCHIMENTO DA PÁ DA CARREGADEIRA 4-21
DISPOSIÇÃO DE TRABALHO 4-22
OPERAÇÃO DA PÁ-CARREGADEIRA 4-23
ALARME DO MOTOR E FREIO DE ESTACIONAMENTO 4-24

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 0-6 RD 406 ADVANCED


INTRODUÇÃO E ÍNDICE

5 – MANUTENÇÃO PREVENTIVA DA RANDON RD 406 ADVANCED


CONSIDERAÇÕES GERAIS 5-1
TIPOS DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA 5-2
PERÍODO DE AMACIAMENTO 5-3
INSPEÇÕES DIÁRIAS DA SUA RANDON RD 406 5-4
MANUTENÇÕES PREVENTIVAS 5-5
ITENS DE REPOSIÇÃO REGULAR 5-5
FILTROS 5-6
LUBRIFICAÇÃO 5-7
HORÍMETRO 5-7
TABELA DE MANUTENÇÕES PERIÓDICAS PREVENTIVAS 5-8
SISTEMA HIDRÁULICO – MANUTENÇÕES 5-15
CABINE E CAPÔ DO MOTOR – MANUTENÇÕES 5-23
SISTEMA DE COMBUSTÍVEL 5-25
MOTOR – MANUTENÇÕES 5-31
SISTEMA DE ARREFECIMENTO – MANUTENÇÕES 5-37
TRANSMISSÃO – MANUTENÇÕES 5-41
RODAS E PNEUS – MANUTENÇÕES 5-46
EIXO DIANTEIRO E CARDAN (4x4) – MANUTENÇÕES 5-47
EIXO TRASEIRO E CARDAN – MANUTENÇÕES 5-55
PONTOS DE LUBRIFICAÇÃO – MANUTENÇÕES 5-60
FILTRO DE AR DO MOTOR – MANUTENÇÕES 5-67
SISTEMA ELÉTRICO – MANUTENÇÕES 5-71
SISTEMA DE FREIOS – MANUTENÇÕES 5-75
SUPERESTRUTURA 5-80
SISTEMA DE AR CONDICIONADO 5-82

RD 406 ADVANCED Pág. – 0-7 1ª Edição: Dezembro - 2011


INTRODUÇÃO E ÍNDICE

5 – MANUTENÇÃO PREVENTIVA DA RANDON RD 406 ADVANCED


TABELA DE MANUTENÇÕES PREVENTIVAS PERÍODO AMACIAMENTO 5-90
ESPECIFICAÇÕES E TABELA DE EQUIVALÊNCIA DE LUBRIFICANTES 5-91
ESPECIFICAÇÕES GERAIS DE LUBRIFICANTES 5-91
TABELA DE LOCALIZAÇÃO DE ÓLEOS, GRAXAS E ADITIVOS 5-92
TABELA DE EQUIVALÊNICA DE LUBRIFICANTES 5-93
MANUTENÇÕES PARA EQUIPAMENTOS INATIVOS POR LONGOS PERÍODOS 5-94
CONSERVAÇÃO DE MOTORES INATIVOS POR LONGO PERÍODO 5-95
TABELA DE ÓLEOS PROTETIVOS 5-96

6 – PROBLEMAS E SOLUÇÕES
LOCALIZAÇÃO DE DEFEITOS 6-1
TABELA DE PROBLEMAS – CAUSAS – SOLUÇÕES 6-1

7 – ESQUEMAS E ANEXOS
CENTRAL ELÉTRICA 7-1
RELÉS 7-2
FUSÍVEIS E DIODOS 7-5
SENSORES E ALARMES 7-9
IDENTIFICAÇÃO DOS CHICOTES ELÉTRICOS 7-10
ESQUEMA ELÉTRICO DO APARELHO DE AR CONDICIONADO 7-16
ESQUEMA(S) HIDRÁULICO(S) 7-17

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 0-8 RD 406 ADVANCED


GERAL - SEGUR ANÇA

I - INSTRUÇÕES GERAIS DE SEGURANÇA

1 - NORMAS GERAIS

A segurança, sua e das pessoas que trabalham ao seu redor, dependem do cuidado com que você opera sua RANDON RD 406 ADVANCED.
ADVANCED

As informações fornecidas pelos instrumentos e luzes indicativas proporcionam uma operação segura e eficiente. E, no caso de falha, evita
acidentes ou danos a sua RANDON RD
RD 406 ADVANCED.
ADVANCED

Todos os equipamentos têm limitações. Tomar conhecimento das limitações de uso da velocidade, freios, direção, estabilidade, capacidade
de carga, e outras características importantes da sua RANDON RD 406 ADVANCED,
ADVANCED antes de operá-la.
Leia o manual de instruções e esclareça todas as dúvidas que surgirem com o seu DISTRIBUIDOR AUTORIZADO RANDON.

2- SÍMBOLOS USADOS NESTE MANUAL E NA SUA RANDON RD 406 ADVANCED

ATENÇÃO!
ALERTA PERIGO

RD 406 ADVANCED Pág. – 1-1 1ª Edição: Dezembro - 2011


GERAL - SEGURANÇA

3 - DISPOSITIVO DE SEGURANÇA (PÁ-


(PÁ-CARREGADEIRA) PARA SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO.

ATENÇÃO PERIGO!

AO REALIZAR A MANUTENÇÃO COM OS BRAÇOS DE LEVANTAMENTO DA PÁ


PÁ-
-CARREGADEIRA ERGUIDOS, UTILIZE O
DISPOSITIVO DE SEGURANÇA. SE ESTE PROCEDIMENTO NÃO FOR SEGUIDO, PODERÁ CAUSAR ACIDENTES.
ACIDENTES.

Apoiar a lança da pá-


pá-carregadeira

1- Levante a pá-carregadeira na altura máxima e desligue o motor.

2- Remova o pino de trava e abaixe o dispositivo de segurança sobre a haste do


cilindro.

3- Instale o pino de trava. Abaixe a estrutura até encostar no dispositivo de segurança.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 1-2 RD 406 ADVANCED


GERAL - SEGUR ANÇA
Abaixar
Abaixar a lança da pá-
pá-carregadeira

1- Levante a lança e remova o pino do dispositivo de segurança.

2- Levante o dispositivo de segurança para a posição de armazenagem e instale o pino.

3- Abaixe a pá-carregadeira ao solo.

4 – DISPOSITIVO DE TRAVAMENTO DA ARTICULAÇÃO DA LANÇA

CUIDADO! LIBERE A TRAVA ANTES DE ACIONAR A ARTICULAÇÃO DA LANÇA

RD 406 ADVANCED Pág. – 1-3 1ª Edição: Dezembro - 2011


GERAL - SEGURANÇA

5 – DISPOSITIVO DE TRAVAMENTO DA LANÇA


Aciona e libera a trava da lança.

Para travar a lança da


retroescavadeira:
1 - Empurre a alavanca, baixando a
trava;
2 - Erga a lança acionando a
alavanca, até dar batente.
3 - Puxe a alavanca, até encostar a
trava no pino da lança.
4 - Acione a alavanca para cima,
deixando a lança avançar até obter
contato total da trava com o pino.

ATENÇÃO!

LIBERAR O MECANISMO DE TRAVAMENTO ANTES DE ABRIR A LANÇA.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 1-4 RD 406 ADVANCED


GERAL - SEGUR ANÇA

6- ADESIVOS DE SEGURANÇA

Adesivos com instruções estão afixados em pontos da sua RANDON RD 406 ADVANCED onde é necessária atenção por parte do operador
ou mecânico.
Mantenha os adesivos limpos e em bom estado de conservação, substituindo os que estiverem ilegíveis ou danificados.
Limpe com um pano e água com sabão. Não utilize solventes.
Abaixo Veja a seguir a localização dos adesivos.

RD 406 ADVANCED Pág. – 1-5 1ª Edição: Dezembro - 2011


GERAL - SEGURANÇA

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 1-6 RD 406 ADVANCED


GERAL - SEGUR ANÇA

RD 406 ADVANCED Pág. – 1-7 1ª Edição: Dezembro - 2011


GERAL - SEGURANÇA

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 1-8 RD 406 ADVANCED


GERAL - SEGUR ANÇA

Figura 1 – Coluna esquerda dianteira da cabine

Figura 2 – Painel dianteiro.

RD 406 ADVANCED Pág. – 1-9 1ª Edição: Dezembro - 2011


GERAL - SEGURANÇA

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 1-10 RD 406 ADVANCED


GERAL - SEGUR ANÇA

RD 406 ADVANCED Pág. – 1-11 1ª Edição: Dezembro - 2011


GERAL - SEGURANÇA

7 – CUIDADOS COM O SISTEMA ELÉTRICO


Soldas e Manutenções no alternador
ATENÇÃO!:

ANTES DE EFETUAR QUALQUER SERVIÇO DE SOLDA NO EQUIPAMENTO, DESCONECTE OS CABOS DA BATERIA. A


NÃO OBSERVÂNCIA DESSE CUIDADO
CUIDADO CAUSARÁ DANOS IRREVERSÍVEIS AOS COMPONENTES ELETRÔNICOS.

ANTES DE EFETUAR QUALQUER MANUTENÇÃO NO ALTERNADOR DO MOTOR, DESCONECTE OS CABOS DA


BATERIA, EVITANDO ASSIM DANOS A PARTE ELÉTRICA DO EQUIPAMENTO

Para retirar os cabos da bateria, siga os passos abaixo:

a- Aplique o freio de estacionamento e desligue o motor.

b- Desligue a chave elétrica geral, junto ao compartimento da bateria.

c- Retire primeiro o cabo do pólo negativo (-) da bateria, e após o cabo do pólo positivo (+).

d- Assegure-se que os cabos fiquem afastados da bateria, para que não ocorra um acidente.

e- Após fazer o serviço, siga os passos na ordem inversa.

Partida do motor com carga auxiliar

Se for utilizado um carregador de bateria como equipamento auxiliar de partida ou uma bateria de outro veículo, devem ser

desconectados imediatamente após o motor dar partida.

Certifique-
Certifique-se de que os cabos estão conectados com a polaridade correta ( + com + e – com - ).

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 1-12 RD 406 ADVANCED


GERAL - SEGUR ANÇA

A T E N Ç Ã O:

LEMBRE-
LEMBRE-SE DE QUE A VOLTAGEM DA RETROESCAVADEI
RETROESCAVADEIRA É 12 VOLTS. A INVERSÃO DOS PÓLOS
AO CONECTAR UMA BATERIA AUXILIAR, RESULTARÁ NUMA VOLTAGEM MAIOR, PROVOCANDO
DANOS AO SISTEMA ELÉTRICO

8 - PREPARAÇÃO DA SUA RANDON RD 406 ADVANCED PARA DESLOCAMENTO


Observe as regras e regulamentos de segurança para deslocamento da mesma. A “Posição de Deslocamento” em estrada e a posição de
“Deslocamento no local de trabalho”, descrita nas páginas seguintes, devem seguir o previsto nesses regulamentos.

CERTIFIQUE-
ANTES DE SE DESLOCAR NA ESTRADA OU NO LOCAL DE TRABALHO, CERTIFIQUE-SE DE QUE VOCÊ E A SUA RANDON RD 406 ADVANCED
CUMPREM A LEGISLAÇÃO DE TRANSITO LOCAL.
LOCAL.
POSIÇÃO DE DESLOCAMENTO
• Os acessórios não podem ultrapassar a largura total de 2,27 m. Se ultrapassado esta medida.
Deverá ser marcada com listas vermelhas e brancas de forma a avisar a existência de perigo.
• A lança e o giro deverão estar travados corretamente com seus dispositivos.
• Os acessórios não podem sair da parte traseira da sua RANDON RD 406 ADVANCED em mais de 1 metro. Se os acessórios
ficarem salientes em mais de 1 metro, deve montar uma placa/luz de sinalização indicadora de veículo lento. Se o acessório for
removido, a articulação de basculamento deve ficar fixa.
• Deve ser mantida a estabilidade da sua RANDON RD 406 ADVANCED,
ADVANCED observando-se que pelo menos 20% do peso total incida
sobre o eixo dianteiro.
• As luzes de freio e sinaleiras traseiras devem estar visíveis a partir da traseira da sua RANDON RD 406 ADVANCED.
ADVANCED.

RD 406 ADVANCED Pág. – 1-13 1ª Edição: Dezembro - 2011


GERAL - SEGURANÇA

Em deslocamento observe a seguinte posição:

A posição da lança alinhada e saliente na parte de


trás da sua RANDON RD 406 ADVANCED,
ADVANCED como se
mostra na figura ao lado.

9 - EXTINTOR DE INCÊNDIO ( opcional)


Recomenda-se que a sua RANDON RD 406 ADVANCED possua um extintor de incêndio. Se o equipamento foi adquirido sem extintor, pode
ser adquirido um kit e instalado no seu DISTRIBUIDOR AUTORIZADO RANDON.
RANDON

POSIÇÃO DE MONTAGEM DO EXTINTOR DE INCÊNDIO.

O suporte do extintor de incêndio é fixado na lateral esquerda dianteira da cabine.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 1-14 RD 406 ADVANCED


GERAL - SEGUR ANÇA

INSPEÇÃO E CUIDADOS

MENSALMENTE - Inspecione o extintor para detectar danos e certificar-se de que o medidor está funcionando corretamente.

SEMESTRALMENTE – Remover e reabastecer o produto químico seco se necessário. Esse serviço deve ser realizado por um Distribuidor.

ANUALMENTE - Solicitar a inspeção do extintor a um especialista em equipamento de incêndio.

ATENÇÃO!

MANTENHA O EXTINTOR SEMPRE PRESSURIZADO

SIGA RIGOROSAMENTE AS RECOMENDAÇÕES DO FABRICANTE DO EXTINTOR DE INCÊNDIO, IMPRESSAS NO MESMO.

RD 406 ADVANCED Pág. – 1-15 1ª Edição: Dezembro - 2011


GERAL - SEGURANÇA

ANOTAÇÕES:

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 1-16 RD 406 ADVANCED


OPERAÇÃO

R E T R O E S C A V A D E I R A R A N D O N RD 406 ADVANCED

Componentes básicos da sua RANDON RD


RD 406 ADVANCED

RD 406 ADVANCED Pág. – 2-1 1ª Edição: Dezembro - 2011


OPERAÇÃO

ANTES DA OPERAÇÃO

Leia esta seção inteiramente. Ela detalha a localização e operação de instrumentos, chaves, interruptores, comandos, comutadores e demais

controles de sua RANDON RD 406 ADVANCED.


ADVANCED.

Não dê partida no motor nem tente dirigir ou operar a sua RANDON RD 406 ADVANCED.sem
ADVANCED. que você esteja totalmente familiarizado aos

controles e comandos de sua RANDON RD 406 ADVANCED.


ADVANCED. Em
E caso de dúvida, consulte seu DISTRIBUIDOR AUTORIZADO RANDON.
RANDON.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 2-2 RD 406 ADVANCED


OPERAÇÃO

LIMITAÇÕES DE OPERAÇÃO EM TERRENOS ALAGADIÇOS

PERIGO

Sua RANDON RD 406 ADVANCED não deve trabalhar em locais com nível de água que ultrapassem ou
estejam no nível do virabrequim do motor.
Ao ultrapassar este limite os danos aos componentes eletro-eletrônicos são irreversíveis e não passivos de
garantia. Abaixo alguns problemas que poderão ocorrer quando ultrapassado o nível recomendado:

RD 406 ADVANCED Pág. – 2-3 1ª Edição: Dezembro - 2011


OPERAÇÃO

MOTOR E AGREGADOS
1 - Motor de partida – danos elétricos por contato água/terra.
2 – Alternador – danos elétricos por contato água/terra.
3 - Conexões e chicote elétrico do motor – danos elétricos por contato água/terra.
4 – Ventilador - empenamento das pás.
5 – Radiador - entupimento por materiais sólidos diversos.
6 – Correia - deformação dos canais.
7 – Retentor do virabrequim - sucção de resíduos líquidos e sólidos pra dentro do motor.
8 – Respiro do motor - sucção de água e resíduos sólidos para dentro do motor.
9 – Rolamento da correia - contaminação por resíduos líquidos e sólidos.
10 – Bateria - contaminação por resíduos líquidos e sólidos.

EIXO DIANTEIRO
O compartimento das cruzetas dos semi-eixos dianteiros (4x4), deverá ser lavado após utilização em terrenos alagados.

EIXO TRASEIRO/TRANSMISSÃO
TRASEIRO/TRANSMISSÃO
Manter limpos os respiros.

PINOS BUCHAS E ARTICULAÇÕES


Manter limpos e engraxados.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 2-4 RD 406 ADVANCED


OPERAÇÃO

LIMITES DE INCLINAÇÃO MÁXIMA DE SERVIÇO


Nos casos em que for necessário trabalhar com sua RANDON RD 406 ADVANCED em superfícies desniveladas, devem ser observados os
limites máximos de inclinação da máquina, conforme instruções abaixo.

LIMITES DE INCLINAÇÃO MÁXIMA DE SERVIÇO


Sua RANDON RD 406 ADVANCED tem dois componentes que limitam a inclinação quando em serviço e que devem ter seus limites
respeitados, para preservar tais componentes.

MOTOR:
Quando os limites são excedidos durante a operação ocorre falha de lubrificação do motor resultando em danos ao mesmo e não passivos
de garantia.
Inclinação longitudinal máxima de serviço para o motor: 25º para a frente ou para trás.
Inclinação lateral máxima de serviço 45º para cada lado.
TRANSMISSÃO:
TRANSMISSÃO
A inclinação máxima permitida para a transmissão é de 25º,
25º tanto para a inclinação longitudinal quanto para a inclinação lateral.
lateral Esta
inclinação pode ser mantida pelo tempo máximo de 10 minutos,
minutos sem que comprometa a lubrificação da transmissão.

LIMITAÇÕES DO TERRENO:
Os ângulos-limite para trabalhar com segurança em terrenos com topografia acidentada são difíceis de estabelecer. Tipo de superfície,
capacidade de sustentação do solo, tipo de rodado e pressão dos pneus, ângulo de trabalho do braço da retro, carregamento, uso ou não
dos estabilizadores, configuração da retro, entre outros, constituem-se em variáveis que modificam os limites da máquina a todo o
instante, tornando a operação mais ou menos segura.

RD 406 ADVANCED Pág. – 2-5 1ª Edição: Dezembro - 2011


OPERAÇÃO

TRABALHANDO EM ACLIVES/DECLIVES
Antes de operar a máquina em aclives ou declives, engate sempre a transmissão numa marcha mais baixa e teste os freios.
Tome cuidado se desaplicar o conversor durante uma escavação com a pá-carregadeira, num aclive.

ATENÇÃO

OPERAÇÕES EM DECLIVES PODEM SER PERIGOSAS. CHUVA, NEVE, GELO, PEDREGULHO SOLTO, TERRA MOLE, ETC...,
ALTERAM AS CONDIÇÕES DO TERRENO.
VOCÊ DEVE JULGAR SE A MÁQUINA PODERÁ SER OPERADA COM SEGURANÇA NUM DECLIVE OU NUMA RAMPA.

PERIGO

VELOCIDADE EXCESSIVA PODE CAUSAR O DESCONTROLE DA MÁQUINA. NUNCA DESÇA UMA COLINA COM A
TRANSMISSÃO DA MÁQUINA EM NEUTRO OU PERMITA QUE A ROTAÇÃO DO MOTOR ULTRAPASSE AS 2500 RPM. ANTES
DE OPERAR OU CONDUZIR NUM ACLIVE, ENGATE SEMPRE UMA MARCHA MAIS BAIXA.

IMPORTANTE!

A COMBINAÇÃO DE INCLINAÇÃO LONGITUDINAL E LATERAL RESULTARÁ EM DIMINUIÇÃO DOS LIMITES DE INCLINAÇÃO.


A INCLINAÇÃO MÁXIMA INFORMADA É PERMITIDA COM O MOTOR E TRANSMISSÃO ABASTECIDAS COM A QUANTIDADE
DE ÓLEO CORRETA ESPECIFICADA. NÍVEIS DE ÓLEO BAIXO, DIMINUEM ESSES LIMITES.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 2-6 RD 406 ADVANCED


OPERAÇÃO

Inclinação lateral máxima RANDON RD 406


Inclinação longitudinal máxima RANDON RD 406 ADVANCED.
ADVANCED.

PERIGO
CUIDADO! A INCLINAÇÃO LATERAL MÁXIMA PERMITIDA EM SERVIÇO, NÃO DEVE SER CONSIDERADA PARA
DESLOCAMENTO DA MÁQUINA. O DESLOCAMENTO, MESMO EM BAIXA VELOCIDADE, EM VIAS COM
TRECHOS INCLINADOS, PODE PROVOCAR O TOMBAMENTO
O OPERADOR SOMENTE DEVERÁ SE APROXIMAR DOS LIMI
LIMITES MAIS EXTREMOS, APÓS CONHECER BEM O
FUNCIONAMENTO E O DESEMPENHO DA MÁQUINA NAS DIVERSAS SITUAÇÕES E PELO MENOR PERÍODO
POSSÍVEL.

RD 406 ADVANCED Pág. – 2-7 1ª Edição: Dezembro - 2011


OPERAÇÃO

TERMOS “LADO DIREITO – LADO ESQUERDO – FRENTE”

Definição dos termos “Lado direito, Lado Esquerdo e Frente” para utilização dos comandos da retroescavadeira e estabilizadores.

1 – LADO ESQUERDO

2 – FRENTE

3 – LADO DIREITO

Definição dos termos “Lado direito, Lado Esquerdo, Frente e Traseira” para utilização dos comandos da Carregadeira e Direção.

1 – LADO ESQUERDO

2 – FRENTE

3 – LADO DIREITO

4 – TRASEIRA

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 2-8 RD 406 ADVANCED


OPERAÇÃO

POSTO DO OPERADOR

1- Direção
2- Alavanca de Controle de Direção
(Frente/Trás)
3- Alavanca de Controle Combinado
4- Pedais de freio
5- Alavanca de Câmbio
6- Controles da Pá-carregadeira
7- Freio Estacionamento
8- Painel Instrumentos Lateral
9- Alavanca do Acelerador Manual
10- Controles da Retroescavadeira e
estabilizadores
11- Assento do Operador
12- Porta – Objetos
13- Acionamento Trava da Lança

RD 406 ADVANCED Pág. – 2-9 1ª Edição: Dezembro - 2011


OPERAÇÃO

POSTO DO OPERADOR

14 - Rádio(opcional)

15 - Porta-manual

16 - Luz Interna da Cabine

17 - Tapa-sol

18 - Espelho retrovisor
19 – Comando A/C

RÁDIO
Um rádio AM/FM/CD-PLAYER, equipa opcionalmente a retroescavadeira.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 2-10 RD 406 ADVANCED


OPERAÇÃO

PORTA-
PORTA-MANUAL
Mantenha este manual sempre com sua RANDON RD 406 ADVANCED,
ADVANCED utilizando o compartimento porta-manual para isso.

LUZ INTERNA DA CABINE

A luz interna da cabine é acionada junto a chave (1)


localizada próximo a lanterna.

TAPA-
TAPA-SOL
Uma faixa adesiva de retenção solar colada na parte
superior do pára-brisa, tem a função de tapa-sol,
protegendo o posto do operador da incidência de luz solar.

ESPELHO RETROVISOR INTERNO


Espelho retrovisor regulável.

RD 406 ADVANCED Pág. – 2-11 1ª Edição: Dezembro - 2011


OPERAÇÃO

INSTRUMENTOS E CONTROLES
COLUNA DE DIREÇÃO

A coluna de direção possui regulagens de inclinação para frente e trás.

A regulagem da inclinação é liberada pela alavanca posicionada no lado esquerdo da coluna de direção
(a
a).

Afrouxe o manipulo e posicione a coluna conforme a melhor opção de operação.

ALERTA DE EMERGÊNCIA

Localiza-se ao lado direito da coluna de direção, tem como função


acionar o alerta luminoso para situações de emergência ou que
requeiram esta função.

Aperte o botão para acionar ou inverter a função.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 2-12 RD 406 ADVANCED


OPERAÇÃO

TECLAS DE ACIONAMENTO
1- TRAÇÃO 4X4 OPCIONAL

Aciona a tração nas quatro rodas (versão 4x4).

2- ALARME DE RÉ

Acionando a tecla, desativa o alarme de ré.

3- LIMPADOR DO PÁRA-
PÁRA-BRISA DIANTEIRO

Acionando a tecla, liga o limpador do pára-brisa dianteiro.

1º estágio –lento

2º estágio –rápido

4- RESERVA PARA ACESSORIOS

5 - ROMPEDOR HIDRÁULICO (OPCIONAL)

Aciona o rompedor

RD 406 ADVANCED Pág. – 2-13 1ª Edição: Dezembro - 2011


OPERAÇÃO

ALAVANCA DE CONTROLE DE DIREÇÃO


Controla o sentido de direção.
FRENTE:
FRENTE levante a alavanca e empurre-a totalmente para frente.
NEUTRO: Posição central
RÉ:
RÉ levante a alavanca e puxe-a totalmente para trás.

ATENÇÃO

ANTES DE LIGAR O MOTOR POSICIONE A ALAVANCA DE


CONTROLE DE DIREÇÃO EM NEUTRO.
NEUTRO.

ALAVANCA DE CONTROLE COMBINADO

1- INDICADORES DE DIREÇÃO:

LH-
LH- Para frente – Pisca-pisca à esquerda;
OFF-
OFF- Centrado – Pisca-pisca desligado;
RH-
RH- Para trás – Pisca-pisca à direita.

2- BUZINA: Para acionar pressione o botão (2).

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 2-14 RD 406 ADVANCED


OPERAÇÃO

3- LAVADOR DE PÁRA-
PÁRA-BRISA
Para acionar o lavador de pára-brisa pressione o anel externo próximo ao acionamento da buzina.
4- FARÓIS

Girando a manopla, temos as seguintes funções:


O - Desligado (farol traseiro, acionado na tecla do painel)

- Iluminação do painel de instrumentos e luzes de posição, faróis dianteiros e


farol do freio (com a chave de ignição ligada).

PEDAIS DO FREIO

1- PEDAL ESQUERDO 2- PEDAL DIREITO

Acionados em conjunto na condição de serviço ou deslocamento ou separadamente


auxiliando nas manobras.
PEDAL DO ACELERADOR

Pressione ou solte o pedal do acelerador (3) para aumentar ou diminuir a rotação do


motor conforme a necessidade em operações de carga ou deslocamento.

A T E N Ç Ã O: NÃO DESCANSE OS PÉS SOBRE OS PEDAIS, DURANTE A OPERAÇÃO.

UTILIZE A TRAVA DOS PEDAIS DE FREIO SEMPRE QUE CONDUZIR A SUA RANDON RD 406 ADVANCED EM ESTRADA OU
QUANDO OPERAR EM TERCEIRA OU QUARTA VELOCIDADE

RD 406 ADVANCED Pág. – 2-15 1ª Edição: Dezembro - 2011


OPERAÇÃO

ALAVANCA DE CÂMBIO

1- ALAVANCA DE CÂMBIO –

Selecione a melhor opção de marcha para a operação desejada. Para utilizar a caçamba

dianteira use a 1º e 2º marchas; Para deslocamento use a 3º e 4º marchas.

Pressione o botão de desacoplamento do conversor (2), desacelere o motor e mova a

alavanca (1) para a posição da marcha desejada.

DESACOPLAMENTO DO CONVERSOR: (Botão Vermelho)

Função para troca de marchas (2).

Função para maior potencia na caçamba dianteira (1)

O conversor é desacoplado acionando o botão (1), fornecendo maior


potencia para o sistema hidráulico.

Pressione o botão de desacoplamento do conversor para fornecer a


potência máxima do motor ao sistema hidráulico da pá-
carregadeira.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 2-16 RD 406 ADVANCED


OPERAÇÃO

ALAVANCA DE COMANDO DA CAÇAMBA DIANTEIRA

BLOQUEIO DO DIFERENCIAL - O bloqueio do diferencial iguala a potência em ambas as rodas


traseiras sendo utilizada em condições onde a tração é insuficiente.
O bloqueio é acionado por botão amarelo (item 2) localizado na alavanca de controle da carregadeira
garantindo tração uniforme para as rodas traseiras

1- Antes de acionar o bloqueio do diferencial, certifique-se de que as rodas traseiras não


estejam girando.
2- Pressione o botão de bloqueio do diferencial (2) e segure-o pressionado
3- O bloqueio do diferencial será desaplicado automaticamente quando o botão for liberado.

ATENÇÃO

UTILIZE O BLOQUEIO SOMENTE EM TRABALHOS EM LINHA RETA NÃO ULTRAPASSANDO VELOCIDADES SUPERIORES A
8,0 KM/H.

RD 406 ADVANCED Pág. – 2-17 1ª Edição: Dezembro - 2011


OPERAÇÃO

CONTROLES DA PÁ-
PÁ-CARREGADEIRA
1 - FLUTUAR
Quando em Flutuar, a caçamba pode acompanhar o nível do chão
sem utilizar a alavanca de comando

2 – ABAIXAR

3 – LEVANTAR

4 – CARREGAR

5 – DESPEJAR

6 - RETORNO à escavação Após despejar a caçamba, movimente o


comando para a posição RETRO-INCLINAR e FLUTUAR

A T E N Ç Ã O:
O

QUANDO A CAÇAMBA ATINGIR A ALTURA SELECIONADA, PUXE A ALAVANCA PARA TRÁS PARA A POSIÇÃO RETER.
RETER.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 2-18 RD 406 ADVANCED


OPERAÇÃO

7- RETER-NEUTRO:: Os braços de levantamento e a caçamba da pá-carregadeira deixam de se movimentar quando a alavanca de comando

estiver na posição RETER.

Quando solta, a alavanca retornará automaticamente para a posição RETER. O comando deve ser colocado manualmente da posição

FLUTUAR para RETER.

A pá da carregadeira é operada a partir de uma alavanca de comando única. Para movimentos individuais da carregadeira (levantar, baixar,

bascular para frente, bascular para trás) a alavanca é movida num esquema “+”.

Pode-se selecionar movimentos combinados, movendo a alavanca em direções entre as quatro principais. Por exemplo, a pá é levantada

puxando a alavanca para trás, Para bascular para trás a alavanca deve ser movida para a esquerda.

Assim, puxando diagonalmente a alavanca para trás e para a esquerda, a pá subirá e basculará para trás.

A velocidade das ações da carregadeira depende do movimento que se imprime á alavanca. Quanto mais a mover, mais rápida será a ação.

A alavanca possui um sistema de mola que a leva à posição central (estacionária).

A carregadeira ficará na mesma posição até a mover com a alavanca de comando, mas veja flutuação no item acima.

RD 406 ADVANCED Pág. – 2-19 1ª Edição: Dezembro - 2011


OPERAÇÃO

AJUSTE DO RETORNO À ESCAVAÇÃO DA PÁ-


PÁ-CARREGADEIRA

1. Estacione a retroescavadeira numa superfície nivelada


2. Aplique o freio de estacionamento.
3. Abaixe a caçamba da pá-carregadeira ao solo e certifique-se de que a parte inferior
da mesma esteja no ângulo de escavação.
4. Desligue o motor.
5. Solte os parafusos (1) de ajuste do interruptor (2) de retorno à escavação e mova o
interruptor na fenda de modo que o seu rolete esteja apoiado na borda do came do
braço da pá-carregadeira.
6. Aperte os parafusos.

7. Dê partida ao motor, levante a caçamba da pá-carregadeira á sua altura máxima e abra a caçamba.
8. Coloque a alavanca de controle da pá-carregadeira na posição RETORNO-Á-ESCAVAÇÃO. A caçamba abaixará ao chão.
9. Verifique a posição da caçamba da pá-carregadeira. Se a caçamba não estiver na posição correta, veja as etapas 10 e 11.
10. Mova o interruptor de retorno à escavação para trás se a caçamba não retro-inclinou o suficiente.
11. Mova o interruptor de retorno à escavação para frente se a caçamba se retro-inclinou demais.
12. Repita as etapas 6 a 10 até que a caçamba retorne à posição correta.

ATENÇÃO

QUANDO ESTIVER MOVENDO O SUPORTE DO INTERRUPTOR PARA FRENTE OU PARA TRÁS PARA A AJUSTAGEM,
CERTIFIQUE-
CERTIFIQUE-SE DE QUE O MESMO ESTEJA COLOCADO NA DIREÇÃO À MÁQUINA ENQUANTO OS PARAFUSOS ESTÃO SENDO
APERTADOS. ISTO ASSEGURARÁ UM TOTAL CONTATO DO INTERRUPTOR COM O CAME DE ACIONAMENTO.

QUANDO ABAIXAR A CAÇAMBA O MATERIAL PODE DERRAMAR SE NÃO RETRO-


RETRO-INCLINAR A MESMA MANUALMENTE.
O DISPOSITIVO DE AUTO-
AUTO-NIVELAMENTO NÃO RETRO-
RETRO-INCLINA A CAÇAMBA AUTOMATICAMENTE QUANDO A CAÇAMBA
FOR ABAIXADA.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 2-20 RD 406 ADVANCED


OPERAÇÃO

PAINEL DE INSTRUMENTOS LATERAL


LATERAL
Apresenta luzes indicadoras de falhas, funções ativadas e instrumentos indicadores do funcionamento dos diversos sistemas,
possibilitando um controle geral da sua RANDON RD 406 ADVANCED.

Versão com cabine fechada Versão com cabine aberta

3- Tecla acionamento lavador vidro traseiro 4- Tecla de acionamento do limpador do


do vidro traseiro
Aciona o limpador do vidro traseiro (cabine fechada). Um
interruptor impede o funcionamento desta função, caso o
Aciona o lavador do vidro traseiro (cabine fechada). vidro não esteja totalmente fechado.
1º estágio – mais lento
2º estágio – mais rápido

5- Tecla de acionamento dos faróis traseiros 6- Botão de acionamento da buzina

Liga os faróis traseiros (para trabalho com a


(Para Versões: sistema de giro no pé e braço extensível).
retroescavadeira).

RD 406 ADVANCED Pág. – 2-21 1ª Edição: Dezembro - 2011


OPERAÇÃO

INSTRUMENTO COMBINADO

AO POSICIONAR A CHAVE DE IGNIÇÃO NA POSIÇÃO “CONTATO”, LUZES INDICATIVAS DE FALHA SÃO


SÃO ACIONADAS.

(CHECK-
(CHECK-IN), APÓS A PARTIDA DO MOTOR AS MESMAS IRÃO APAGAR.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 2-22 RD 406 ADVANCED


OPERAÇÃO

INSTRUMENTOS

a - Termômetro Do Óleo Da Transmissão

A lâmpada acende quando a temperatura do óleo da transmissão exceder a temperatura normal de trabalho.
A falha na temperatura do óleo da transmissão acionará um alarme sonoro.
A temperatura normal de operação corresponde a faixa verde do medidor. Se o ponteiro atingir a faixa vermelha,
selecione uma marcha mais baixa, até o ponteiro voltar para a faixa verde.

b - Termômetro Da Água Do Motor

Indica a temperatura do líquido de arrefecimento do sistema de refrigeração do motor.


A luz acende quando a temperatura da água do sistema de arrefecimento do motor exceder a temperatura normal
de funcionamento. Ao mesmo tempo o alarme sonoro é acionado.
Se o ponteiro atingir a faixa vermelha, pare o veículo até a temperatura baixar. Verifique o sistema de refrigeração

c- Manômetro
Manômetro Da Pressão Do Óleo Do Motor

Se houver baixa pressão do óleo no motor, acende a luz indicadora no manômetro, acionando o alarme sonoro.

RD 406 ADVANCED Pág. – 2-23 1ª Edição: Dezembro - 2011


OPERAÇÃO

d- Indicador do Nível de Combustível

Indica a quantidade de combustível disponível no tanque.

e – Tacômetro e Horímetro Conjugados

Indica a rotação do motor

Verifique constantemente as luzes de advertência, durante a


utilização da sua RANDON RD 406 ADVANCED..
ADVANCED. Veja os seus
significados abaixo.

O horímetro indica o número de horas que sua RANDON RD


406 ADVANCED permanece com o motor funcionando e como
base para os períodos de lubrificação e manutenção preventiva.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 2-24 RD 406 ADVANCED


OPERAÇÃO

LUZES DE ADVERTÊNCIA

e2 - Restrição Filtro Hidráulico


e1- Transmissão Engatada
Acende quando houver a necessidade de manutenção
Acende quando a transmissão estiver engatada.
no filtro hidráulico.

e3 - Restrição Filtro Ar e4 - Indicador de Carga do Alternador


Acende indicando a necessidade de manutenção dos Acende indicando o não funcionamento do
elementos do filtro de ar. alternador.

e6 - Freio de estacionamento –
e5 - Temperatura do óleo (eixo traseiro)
Com a chave de ignição no 2º estágio, a luz acende,
Acende quando a temperatura do óleo do eixo traseiro
estando a alavanca do freio de estacionamento
exceder a temperatura normal de trabalho.
acionada.

e7 - Luzes Direcionais e8 - Luzes Traseiras de Trabalho


Acende quando a alavanca das luzes direcionais Acende quando os faróis traseiros estiverem
estiver acionada. acionados.

RD 406 ADVANCED Pág. – 2-25 1ª Edição: Dezembro - 2011


OPERAÇÃO

CHAVE DE IGNIÇÃO

1º estágio

Desligado – Nessa posição funcionam as seguintes funções:

Rádio (se houver).

Luz interna da cabine.

Ventilador da cabine (se houver).

Tomada de força 12v .

Luzes de alerta geral.

2º estágio

Energizado – Todas as demais funções estão disponíveis, exceto o ar

condicionado, que só funciona com o motor ligado. Nesse caso, funciona o

ventilador do ar condicionado.

3º estágio

ADVANCED.. Ao soltá-lo, volta para o 2º estágio automaticamente.


Aciona o motor da sua RANDON RD 406 ADVANCED.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 2-26 RD 406 ADVANCED


OPERAÇÃO

FREIO DE ESTACIONAMENTO

Para aplicar o freio de estacionamento puxe a alavanca de comando para trás.

Para desaplicar o freio de estacionamento, empurre a alavanca para frente

NOTA:
NOTA Se durante a aplicação do freio de estacionamento a alavanca de

controle de direção estiver na posição FRENTE ou RÉ soará o alarme de alerta,

para a versão de freio de estacionamento standard.

NOTA:
NOTA Para a versão opcional de estacionamento independente no cardan, o

alarme não soará quando a alavanca de controle de direção estiver na posição

FRENTE ou RÉ.

A T E N Ç Ã O:

OS DISCOS DO FREIO SERÃO DANIFICADOS SE A SUA RANDON RD 406 ADVANCED FOR MOVIMENTADA COM O

FREIO APLICADO.
APLICADO.

RD 406 ADVANCED Pág. – 2-27 1ª Edição: Dezembro - 2011


OPERAÇÃO

ALAVANCA DO ACELERADOR MANUAL

O acelerador manual é utilizado para trabalhar exclusivamente com a retroescavadeira

fixando a rotação ideal para operação conforme a carga e velocidade desejada.

Para trabalhos leves ou movimentações suaves e curtas que requerem pouca velocidade

de resposta, posicione a alavanca até atingir a rotação entre 1200 e 1500 rpm,

Para escavações pesadas e/ou profundas, que requeiram força e velocidade de trabalho,

escolha a rotação entre 1600 e 1800 rpm.

NOTA: Ao ligar ou desligar a sua RANDON RD 406 ADVANCED,


ADVANCED, verifique se a alavanca está posicionada na rotação mínima.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 2-28 RD 406 ADVANCED


OPERAÇÃO

COMANDOS DA RETROESCAVADEIRA (SIMBOLOGIAS)

BAIXAR LANÇA LEVANTAR LANÇA GIRO A DIREITA

GIRO A ESQUERDA ESTENDER BRAÇO RECOLHER BRAÇO

LEVANTAR
FECHAR CAÇAMBA ABRIR CAÇAMBA
ESTABILIZADOR
(CARREGAR) (DESCARREGAR)
ESQUERDO

BAIXAR BAIXAR LEVANTAR


ESTABILIZADOR ESTABILIZADOR ESTABILIZADOR
DIREITO ESQUERDO DIREITO

ACIONAR O BRAÇO
EXTENSÍVEL RECOLHER O BRAÇO
EXTENSÍVEL.

RD 406 ADVANCED Pág. – 2-29 1ª Edição: Dezembro - 2011


OPERAÇÃO

CONTROLES DA RETROESCAVADEIRA E ESTABILIZADORES COM DUPLA FUNÇÃO (STANDARD)

1 – baixar lança
2 – levantar lança
3 – giro a esquerda
4 – giro a direita
5 – estender braço
6 – recolher braço
7 – fechar caçamba (carregar)
8 - abrir caçamba (descarregar)
9 – neutro
10 – baixar estabilizador esquerdo
11 – levantar estabilizador esquerdo
12 – baixar estabilizador direito
13 – levantar estabilizador direito
14 – botão da buzina

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 2-30 RD 406 ADVANCED


OPERAÇÃO

CONTROLES DA RETROESCAVADEIRA E ESTABILIZADORES COM BRAÇO EXTENSÍVEL (OPCIONAL)

1 – baixar lança
2 – levantar lança
3 – giro a esquerda
4 – giro a direita
5 – estender braço
6 – recolher braço
7 – fechar caçamba (carregar)
8 - abrir caçamba (descarregar)
9 – neutro
10 – baixar estabilizador esquerdo
11 – levantar estabilizador esquerdo
12 – baixar estabilizador direito
13 – levantar estabilizador direito
14 – botão da buzina
15 – acionar braço extensível
16 – recolher braço extensível

RD 406 ADVANCED Pág. – 2-31 1ª Edição: Dezembro - 2011


OPERAÇÃO

OPERAÇÃO COM O BRAÇO EXTENSÍVEL:


EXTENSÍVEL:

ATENÇÃO!

ANTES DE INICIAR A OPERAÇÃO DA ESCAVADEIRA COM O USO DO BRAÇO


EXTENSÍVEL, REMOVA O PINO DE TRAVAMENTO (B) E FIXE-
FIXE-O NO ORIFÍCIO (A).
AO TÉRMINO DO TRABALHO COM O USO DO BRAÇO EXTENSÍVEL, TORNE A
TRAVAR O BRAÇO COM O PINO. UTILIZE A TRAVA PARA FIXAR O PINO

CUIDADO!

O USO DO BRAÇO EXTENSÍVEL


EXTENSÍVEL AUMENTA A ÁREA DE RISCO.
VERIFIQUE OBSTÁCULOS E NÃO PERMITA QUE PESSOAS SE APROXIMEM DA SUA RANDON RD 406 ADVANCED

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 2-32 RD 406 ADVANCED


OPERAÇÃO

OPERAÇÃO COM O BRAÇO EXTENSÍVEL:

Para acionar o braço extensível, pressione o botão localizado no manípulo da alavanca

esquerda (lança e giro). O cilindro se estende enquanto o botão estiver sendo pressionado.

Ao liberar o botão, o braço pára, permanecendo assim até que seja novamente pressionado

o botão.

Para recolher o braço, mantenha pressionado o botão localizado no manípulo da alavanca

direita, até atingir o fim-de-curso do cilindro.

OBS: USO EM TERRENOS MOLES.

Cuidados na operação com o braço totalmente estendido:


estendido
Não bata a caçamba no chão repetidas vezes, para retirar material grudado.
Não use a lateral da caçamba para espalhar material de aterro.
Não estenda o braço contra objetos, para não danificar a haste do cilindro.
Não movimente a máquina utilizando o braço extensível, para não danificar o braço e o cilindro.
Utilize as sapatas para nivelar a máquina, para evitar que a estabilidade seja comprometida pelo uso do braço totalmente estendido.
Cavando com o braço extensível:
A operação com o braço extensível é similar a operação com a retroescavadeira standard. A extensão deve ser utilizada apenas para chegar
mais longe, ou mais profundamente, sem necessidade de deslocar a máquina. Evite recolher o braço extensível para desagregar o
material. Isso causará tensões excessivas no conjunto, diminuindo a vida útil do mesmo.

RD 406 ADVANCED Pág. – 2-33 1ª Edição: Dezembro - 2011


OPERAÇÃO

CONTROLES DA RETROESCAVADEIRA E ESTABILIZADORES COM GIRO NO PÉ

1 - giro à esquerda - pedal

2 - giro à direita - pedal

3 - levantar estabilizador esquerdo

4 - baixar estabilizador esquerdo

5 - levantar estabilizador direito

6 - baixar estabilizador direito

7 - fechar caçamba (carregar)

8 - abrir caçamba (descarregar)

9 - recolher braço

10 - estender braço

11 - levantar lança

12 - baixar lança

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 2-34 RD 406 ADVANCED


OPERAÇÃO

BOTÃO DA BUZINA COM O SISTEMA DE GIRO NO PÉ

Quando sua RD 406 ADVANCED. for equipada com o sistema de controles da

retroescavadeira com giro no pé, o botão da buzina é montado no painel lateral,

conforme figura.

RD 406 ADVANCED Pág. – 2-35 1ª Edição: Dezembro - 2011


OPERAÇÃO

LEVANTAMENTO COM O BRAÇO DA RETROESCAVADEIRA

A sua RANDON RD 406 ADVANCED está equipada com um ponto de elevação

(gancho) para ser usada em operações de elevação de carga.

CUIDADO!

QUANDO O BRAÇO DA RETROESCAVADEIRA FOR UTILIZADO PARA ERGUER UMA CARGA, NÃO GIRE A LANÇA
LANÇA
EXCESSIVAMENTE PARA OS LADOS.
LADOS.
A UTILIZAÇÃO DA ESCAVADEIRA COM O BRAÇO TOTALMENTE ESTENDIDO, PARA IÇAR OBJETOS, TEM SUA CAPACIDADE
DIMINUIDA.
VERIFIQUE A TABELA DE CARGA PERMITIDA PARA EVITAR TOMBAMENTO E/OU DANOS AO EQUIPAMENTO.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 2-36 RD 406 ADVANCED


OPERAÇÃO

RECOMENDAÇÕES IMPORTANTES AO IÇAR UMA CARGA COM O BRAÇO DA SUA RANDON RD 406 ADVANCED.:
ADVANCED.:

• Use sempre um dispositivo de içamento suficientemente forte e em boas condições.

• Verifique o peso da carga antes de utilizar o equipamento para elevação.

• Ao içar com o braço, deverá estar montada uma caçamba no mesmo.

• Baixe os estabilizadores para aliviar o peso dos pneus traseiros e mantenha a mesma nivelada

• Mantenha as pessoas afastadas da carga e da máquina enquanto a carga está no braço.

• Baixe a carga até o solo se sentir qualquer instabilidade da carga ou da máquina.

• Prenda os cabos de elevação ao gancho de elevação

• Mantenha o comprimento dos cabos o mais curto possível para evitar oscilação.

• Comece a levantar com a caçamba fechada. Recolha o braço para junto da lança.

• Abra a caçamba (lentamente) para levantar e afastar a carga.

• Mova depois o braço para fora e levante a carga.

• Abra a caçamba para ajustar, com precisão, a altura.

• Baixe a carga recolhendo o braço.

RD 406 ADVANCED Pág. – 2-37 1ª Edição: Dezembro - 2011


OPERAÇÃO

CAPACIDADE DE IÇAMENTO

Versão Standard.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 2-38 RD 406 ADVANCED


OPERAÇÃO

OPERAÇÃO COM A TRAÇÃO NAS QUATRO RODAS (4 X4)

O eixo dianteiro é engatado através de interruptor localizado abaixo da direção

Para engatar o eixo dianteiro, pressione a extremidade superior do interruptor.

Para desengatar, pressione a extremidade inferior

Interruptor de controle do eixo dianteiro (4x4)


ATENÇÃO

QUANDO O EIXO DIANTEIRO ESTIVER ENGATADO, OPERE A MÁQUINA SOMENTE EM PRIMEIRA OU SEGUNDA MARCHA.
RECOMENDAMOS QUE O EIXO DIANTEIRO SEJA DESENGATADO ANTES DE OPERAR A MÁQUINA EM SUPERFÍCIES RÍGIDAS E
ADERENTES, OU ENTÃO QUANDO UTILIZAR TERCEIRA OU QUARTA MARCHA

RD 406 ADVANCED Pág. – 2-39 1ª Edição: Dezembro - 2011


OPERAÇÃO

ASSENTO DO OPERADOR
AJUSTES

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 2-40 RD 406 ADVANCED


OPERAÇÃO

1 - Regulagem Horizontal
Sente e puxe a alavanca (1) e empurre ou puxe o assento na direção desejada. O assento desliza para frente ou para
trás.

2 - Regulagem do peso do usuário


Gire a manopla (2) para adaptar a suspensão para o seu peso, durante a viagem no sentido (+) caso bata no coxim
inferior ou no sentido (–) se bater no coxim superior.

3 - Regulagem dianteira da inclinação e altura do assento e encosto


Sente-se e puxe o manípulo. Para baixar desloque seu peso para frente. Para elevar alivie seu peso.

4 – Regulagem traseira de altura e inclinação do assento


Sente-se e puxe o manípulo. Para baixar, desloque seu peso para trás. Para elevar, alivie seu peso.

5 – Regulagem de inclinação do encosto


Sente-se e puxe totalmente a alavanca. Regule a inclinação do encosto com o corpo e retorne a alavanca.

6 – Cinto de segurança
Sente e regule o cinto conforme sua estatura. Para liberar o cinto, aperte na trava central

A T E N Ç Ã O: PARA SUA SEGURANÇA USE O INTO DE SEGURANÇA.

RD 406 ADVANCED Pág. – 2-41 1ª Edição: Dezembro - 2011


OPERAÇÃO

7 – Giro do assento
Puxe a alavanca e gire o assento para o lado desejado. Ao largar a alavanca, gire até que ocorra o travamento do mesmo.

8 – Apoio dos braços


Puxe para cima o apoio, para entrar ou sair da sua RANDON RD 406 ADVANCED.
ADVANCED.

PINO TRAVA DA ARTICULAÇÃO DA LANÇA

ATENÇÃO!

LIBERE
LIBERE A TRAVA ANTES DE ACIONAR A ARTICULAÇÃO DA LANÇA.
LANÇA.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 2-42 RD 406 ADVANCED


OPERAÇÃO

ALAVANCA DE ACIONAMENTO DA TRAVA DA LANÇA


Aciona e libera a trava da
lança.

Para travar a lança da


retroescavadeira:
1 - Empurre a alavanca,
baixando a trava;
2 - Erga a lança acionando a
alavanca, até dar batente.
3 - Puxe a alavanca, até
encostar a trava no pino da
lança.
4 - Acione a alavanca para
cima, deixando a lança
avançar até obter contato
total da trava com o pino.

ATENÇÃO!

LIBERE O MECANISMO DE TRAVAMENTO ANTES DE ESTENDER A LANÇA


LANÇA..

RD 406 ADVANCED Pág. – 2-43 1ª Edição: Dezembro - 2011


OPERAÇÃO

PAINEL DE CONTROLE DO AR CONDICIONADO/CALEFAÇÃO (OPCIONAL)

VISÃO GERAL:
O controlador de ar condicionado baseia-se em dois dispositivos: o
painel responsável pelo controle do usuário e o módulo de potência,
responsável pelos acionamentos das cargas e controle de
temperatura.

FUNCIONAMENTO:
O controlador possui 3 modos básicos de operação, são eles: ar-
condicionado, ventilação e calefação. Para ativar ou desativar
qualquer um dos modos de operação, basta apenas pressionar a
tecla respectiva.

• → incremento de temperatura ajustada ou velocidade dos


evaporadores (ventiladores da cabine);
• → ativação e confirmação do modo de ajuste de temperatura;
• → decremento de temperatura ajustada ou velocidade dos
evaporadores (ventiladores da cabine);
• → liga / desliga ar-condicionado;

• → liga / desliga ventilação;

• → liga / desliga calefação.

No caso da seleção da ventilação [ ], o usuário poderá selecionar a velocidade dos


ventiladores da cabine através das teclas [+] e [–], com as velocidades de 1 à 10 percorrendo as velocidades até 100%.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 2-44 RD 406 ADVANCED


OPERAÇÃO

No caso da seleção do modo de operação ar-condicionado [ ] ou

calefação [ ], uma tela de ajuste com a temperatura desejada


aparecerá intermitente por 5 segundos. Durante este período de tempo,
o usuário poderá ajustar a temperatura desejada através das teclas [+] e
[–], respectivamente para aumentar ou diminuir a temperatura desejada.
Após os 5 segundos, o controlador entra em modo automático e atua no
sistema para atingir a temperatura desejada, controlando
automaticamente inclusive os ventiladores de cabine.

Para retornar à tela de ajuste de temperatura, pode-se simplesmente pressionar a tecla [SET], para entrar e sair do modo de ajuste.
Lembrando que, após 5 segundos de inatividade, o painel sairá automaticamente da tela de ajuste. Estando na tela de ajuste, a
temperatura desejada pode ser ajustada novamente pelas teclas [+] e [–].
Caso estando o sistema em modo automático de ar-condicionado ou calefação e o usuário pressionar as teclas [+] ou [–], o sistema irá
entrar em modo manual de operação, onde a velocidade dos ventiladores da cabine é regulada pelo usuário através das teclas [+] e [–].
Neste modo de operação continua valendo a tela de ajuste acionada pela tecla [SET].

RD 406 ADVANCED Pág. – 2-45 1ª Edição: Dezembro - 2011


OPERAÇÃO

AR CONDICIONADO – RECOMENDAÇÕES IMPORTANTES

• Sempre ligar ou desligar o ar condicionado com o motor do veículo funcionando;

• Ligue o ar condicionado na velocidade máxima do ventilador; após abra as portas e/ou janelas por 1 min.

• Quando atingir a temperatura de conforto regule a temperatura até desligar o compressor.

• Selecione a velocidade do ventilador de sua preferência.

• Use o ar condicionado com portas e janelas fechadas.

• Não fumar com o ar condicionado em operação.

• Limpe DIARIAMENTE o filtro de ar do evaporador e o condensador se necessário.

• Verifique DIARIAMENTE, tensão, alinhamento e estado da correia.

• Só usar gás ecológico R 134ª (Tetrafluoroetano)


Tetrafluoroetano).
Tetrafluoroetano).

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 2-46 RD 406 ADVANCED


OPERAÇÃO

PORTA-
PORTA-OBJETOS (OPCIONAL PARA CABINE ABERTA)
Compartimento para guardar objetos, fechado com chave, localizado no lado esquerdo da cabine.

TOMADA 12V (OPCIONAL PARA CABINE ABERTA)


Tomada 12 volts para uso geral (1), localizado no lado esquerdo do painel frontal.

RD 406 ADVANCED Pág. – 2-47 1ª Edição: Dezembro - 2011


OPERAÇÃO

CAPÔ DO MOTOR

A T E N Ç Ã O:

ANTES DE ABRIR O CAPÔ, LEVANTE A PÁ E TRAVE


COM O DISPOSITIVO DE SEGURANÇA.

Para Abrir:
1-Levante a pá-carregadeira e trave-a com o dispositivo de
segurança (1).
2-Libere os dois trincos nas laterais do capô (2).
3-Utilizando as alças (3), levante o capô e puxe para frente.
A abertura e fechamento são facilitados pela ação de dois
amortecedores pneumáticos (4).

Para fechar:
1-Abaixe o capô puxando pela alça lateral (3) travando com os trincos. (2)
2-Retire o dispositivo de segurança da pá-carregadeira (1), fixando-o no braço com a trava.

A T E N Ç Ã O:
O

NUNCA MOVIMENTE A SUA RANDON RD 406 ADVANCED OU A CAÇAMBA DIANTEIRA COM O CAPÔ
CAPÔ ABERTO.
ABERTO.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 2-48 RD 406 ADVANCED


OPERAÇÃO

CABINE FECHADA

A cabine foi projetada para conforto e comodidade do operador para


reduzir os ruídos ao mínimo, A entrada e a saída da cabine são
facilitadas por porta ampla, degraus de pé com ranhuras
antiderrapantes e apoios de mão para auxiliar na subida e descida da
sua RANDON RD 406 ADVANCED..
ADVANCED..
A cabine standard é equipada com estrutura de proteção ROPS &
FOPS, certificada pelo IPT (INSTITUTO DE PESQUISAS
TECNOLÓGICAS).

Porta com dobradiças na parte de trás equipada com amortecedor a gás para auxiliar na abertura/fechamento da cabine bem como para
mantê-la aberta.

As janelas laterais podem ser abertas completamente e travadas a uma janela adjacente através de um dispositivo de fixação.

RD 406 ADVANCED Pág. – 2-49 1ª Edição: Dezembro - 2011


OPERAÇÃO

A janela traseira é do tipo deslizante, guiada por trilhos laterais, podendo ser
aberta totalmente ou parcialmente conforme a necessidade

Excelente visibilidade através de janelas com grande área de visão, junto com
a instalação de espelhos e dispositivos de lavar/limpar os pára-brisas
dianteiro e traseiro.

MAÇANETAS, ALÇAS E JANELAS

MAÇANETAS DA PORTA DA CABINE

A cabine é equipada com fechadura de porta com duas chaves.


Para abrir a porta pelo lado de dentro da cabine, puxe a trava da maçaneta e
empurre a porta.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 2-50 RD 406 ADVANCED


OPERAÇÃO

TRAVAS INTERNAS DAS JANELAS LATERAIS

Para fechar internamente as janelas laterais, empurre os trincos plásticos, inferior e


superior de cada janela, até que encaixe na alça de trava.
Para abrir, puxe os dois trincos plásticos, liberando para abertura da janela.

NOTA:
NOTA: As janelas laterais e a porta somente podem ser abertas e fixadas
individualmente.
Janela da porta aberta – presa na janela lateral traseira.
Janela lateral traseira fechada – presa na janela da porta.

ALÇA DA PORTA

Sempre utilize a alça da porta para fechar ou abrir a mesma.

RD 406 ADVANCED Pág. – 2-51 1ª Edição: Dezembro - 2011


OPERAÇÃO

TRAVAS EXTERNAS DAS JANELAS E PORTA

Para manter a porta aberta, pressione-a até que as duas partes do fixador
encaixem completamente. Gire então o manípulo, até conseguir uma boa retenção.
O mesmo sistema é utilizado para manter as janelas abertas.

ACIONAMENTO DAS TRAVAS DA JANELA TRASEIRA

A janela traseira é dividida em duas partes, permitindo que se regule a sua


abertura em diferentes estágios.
Para abrir parcialmente a janela, pressione o dispositivo de travamento de ambos
os lados, e puxe o vidro para cima ou para baixo, até que a trava encaixe na
ranhura de posicionamento. Existem dois estágios para abertura dos vidros da
janela, sendo um para abertura parcial e outro para abertura total.

NOTA:
NOTA: Segure a janela ao abrir ou fechar até que esteja travada.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 2-52 RD 406 ADVANCED


OPERAÇÃO

PROTEÇÃO DO PAINEL LATERAL

Nas cabines abertas, o painel lateral é equipado com uma tampa anti-vandalismo
para proteção do instrumento combinado e chave de ignição. Quando em
operação, utilize a haste de travamento da tampa para mantê-la aberta.
Quando a sua RANDON RD 406 ADVANCED.não
ADVANCED. está sendo utilizada, tranque a
tampa com a chave.

TAMPA DO TANQUE DE COMBUSTÍVEL

A tampa do tanque de combustível pode ser travada por chave. São fornecidas
duas cópias da chave, juntamente com o molho de chaves da sua RANDON RD 406
ADVANCED.

RD 406 ADVANCED Pág. – 2-53 1ª Edição: Dezembro - 2011


OPERAÇÃO

TRAVAS DO CAPÔ DO MOTOR

O capô do motor pode ser travado utilizando cadeado nas travas do mesmo,
conforme indica a figura ao lado.

PROTEÇÃO DA TAMPA DO TANQUE HIDRÁULICO

A tampa do tanque hidráulico pode ser travada com a utilização de cadeado,


impedindo a abertura da mesma,

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 2-54 RD 406 ADVANCED


OPERAÇÃO

PROTEÇÃO DO TUBO DO NÍVEL DE ÓLEO DA TRANSMISSÃO

A vareta de nível de óleo pode ser travada com o uso de cadeado, impedindo o
acesso ao óleo da transmissão.

RD 406 ADVANCED Pág. – 2-55 1ª Edição: Dezembro - 2011


OPERAÇÃO

TRANSPORTE DA RANDON RD 406 ADVANCED

• Assegure-se que o assoalho do semi-reboque esteja limpo e seco.


• Coloque calços (1) para travar as rodas do caminhão/semi-reboque.
• Utilize uma rampa para carregamento
• Carregue e descarregue a retroescavadeira ao nível do solo.
• Posicione a alavanca de mudança de direção para a posição NEUTRO
• Acione a alavanca do freio de estacionamento.
• Deixe o motor funcionar a meia velocidade por 2 minutos, sem carga.
• Coloque o controle de velocidade do motor em marcha lenta e desligue o motor.
• Coloque a chave na posição OFF e remova-a do painel.
• Trave a lança da retro com o pino de trava.
• Mova as alavancas de controles para a posição FLOAT, para liberar a pressão hidráulica.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 2-56 RD 406 ADVANCED


OPERAÇÃO

PERIGO!

PREVINA-
PREVINA-SE CONTRA POSSÍVEIS FERIMENTOS POR MOVIMENTOS INESPERADOS DA RETROESCAVADEIRA.
RETROESCAVADEIRA.
SEMPRE ACIONE O FREIO DE ESTACIONAMENTO PARA MANTE-
MANTE-LA PARADA.

INSTRUÇÕES PARA TRANSPORTE

1- COLOCAR BLOQUEIOS NA FRENTE E ATRÁS DOS PNEUS TRASEIROS

2- PASSAR CINTA OU CORRENTE NO REBOCADOR TRASEIRO

3- PASSAR CINTA OU CORRENTE NOS REBOCADORES DIANTEIROS

4- PASSAR EM “X” CINTA OU CORDA NOS PNEUS TRASEIROS

5- PASSAR EM “X” CINTA OU CORDA NOS PNEUS DIANTEIROS

6- PASSAR CINTA OU CORDA SOBRE A CAÇAMBA DA RETRO

7- POR SEGURANÇA
SEGURANÇA AMARRAR COM CINTA OU CORDA OS 02 BRAÇOS

ESTABILIZADORES INTERLIGANDO UM AO OUTRO

RD 406 ADVANCED Pág. – 2-57 1ª Edição: Dezembro - 2011


OPERAÇÃO

ESTACIONAMENTO DA RANDON RD 406 ADVANCED.


Estacione a retroescavadeira em terreno firme e nivelado..
1- Pare a máquina mantendo a pressão sobre os pedais do freio até engatar o freio de estacionamento.
2- Engate da posição Neutra – Coloque a alavanca da direção à frente/trás e na posição neutra. Verifique se a alavanca está na
posição de detenção.
3- Aplique o Freio de estacionamento – Puxe a alavanca do freio de estacionamento totalmente para cima liberando os pedais dos
freios.
4- Desça os estabilizadores.
5- Desça os braços da carregadeira e o conjunto da lança ao nível do solo.
6- Desligue o motor – Recomendamos que os motores turbo-alimentados sejam acelerados a 1000 rpm (aproximadamente) sem
carga durante 1 minuto.
7- Desligue todos interruptores.
8- Desligue a chave geral localizada no compartimento da bateria.

A T E N Ç Ã O:

É ACONSELHÁVEL QUE OS ESTABILIZADORES E

CAÇAMBAS DIANTEIRA/TRASEIRA FIQUEM

ESTENDIDOS E APOIADOS NO SOLO DURANTE O

ESTACIONAMENTO.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 2-58 RD 406 ADVANCED


OPERAÇÃO

MOVIMENTAÇÃO DE UMA MÁQUINA AVARIADA


Evite rebocar sua RANDON RD 406 ADVANCED.
ADVANCED Se for possível, repare a RETROESCAVADEIRA no local onde ela se encontra. Se não houver
alternativa leia as instruções abaixo
1- Acione o sinal de advertência
2- Aplique o freio de estacionamento.
3- Coloque a alavanca de marchas na posição neutra.
4- Prepare a máquina para a viagem. Se o motor não puder trabalhar, o braço, a carregadeira e estabilizadores devem ser levantados
para a s suas posições de transporte e fixados.
5- Libere o freio de estacionamento.

ATENÇÃO!

NÃO REBOQUE A RETROESCAVADEIRA DURANT


DURANTE LONGO TRECHO OU MUITO RÁPIDO SOB RISCO DE DANO IRREVERSIVEL NA
TRANSMISSÃO.
NÃO REBOQUE A RETROESCAVADEIRA MAIS DO QUE 1,0 KM. PARA DISTÂNCIAS MAIORES USE UMA PRANCHA.
PRANCHA.
NÃO CIRCULE A MAIS DO QUE 25 KM/H.

USE UMA BARRA DE REBOQUE RÍGIDA (CAMBÃO).


(CAMBÃO). EVITE O USO DE CORRENTES

RD 406 ADVANCED Pág. – 2-59 1ª Edição: Dezembro - 2011


OPERAÇÃO

ANOTAÇÕES:

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 2-60 RD 406 ADVANCED


ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

PLACA DE IDENTIFICAÇÃO DA DA RANDON RD 406 ADVANCED


A placa de identificação da sua RANDON RD 406 ADVANCED está fixada na parte dianteira esquerda do chassi,
Recomenda-se que este número seja indicado sempre que for solicitado um serviço de manutenção, garantia ou pedido de peça.

RD 406 ADVANCED Pág. – 3-1 1ª Edição: Dezembro - 2011


ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

NÚMERO DE IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO

EXEMPLO DE NUMERAÇÃO

O número do chassi é composto de 17 caracteres alfanuméricos que identificam o ano de fabricação, características, modelo e número de
série da sua RANDON RD 406 ADVANCED.
1ª secção – Não tem nenhuma representatividade para a identificação do veículo.

2ª secção – Caractere alfabético ou numérico que indica o ano de fabricação da sua RANDON RD 406 ADVANCED conforme a tabela abaixo.
ANO CARACTER ANO CARACTER
2008 8 2014 E
2009 9 2015 F
2010 A 2016 G
2011 B 2017 H
2012 C 2018 J

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 3-2 RD 406 ADVANCED


ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

3ª secção – Caractere alfabético que indica a série que se encontra o equipamento.

4ª Secção – É composto por 4 caracteres, cada um dos quais alfabéticos e/ou numéricos e deve identificar o modelo do equipamento.
Os modelos são todos os equipamentos fabricados pela RANDON VEÍCULOS.
Para o caso da RANDON RD 406 ADVANCED
Série inicial = 0406
Série B = 406B

5ª Secção – É composta por 2 caracteres alfanuméricos que identificam as principais características do produto – Motor e Transmissão

MOTOR – Deverá indicar o fabricante do motor


ADVANCED::
Para a RD 406 ADVANCED M = MWM
indicar
TRANSMISSÃO – Deverá indic ar o fabricante da transmissão
Para a RANDON RD 406 ADVANCED:
ADVANCED: C = Carraro

6ª Secção – É composta por 2 caracteres alfanuméricos que identificam características especiais de utilização do equipamento standard e
suas variantes:

Opção de tração:
4W – Tração 4x4 opcional
2W – Tração 4x2 standard

7ª Secção – É composta por 4 caracteres numéricos que identificam o número de série de cada equipamento.

RD 406 ADVANCED Pág. – 3-3 1ª Edição: Dezembro - 2011


ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

TERMOS “LADO DIREITO – LADO ESQUERDO – FRENTE”

Definição dos termos “Lado direito, Lado Esquerdo e Frente” para utilização dos comandos da retroescavadeira e estabilizadores.

1 – LADO ESQUERDO

2 – FRENTE

3 – LADO DIREITO

Definição dos termos “Lado direito, Lado Esquerdo, Frente e Traseira” para utilização dos comandos da Carregadeira e Direção.
1 – LADO ESQUERDO

2 – FRENTE

3 – LADO DIREITO

4 – TRASEIRA

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 3-4 RD 406 ADVANCED


ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

MOTOR

Confiabilidade, reduzido custo operacional com alta performance e máxima potência.


Desenvolvidos para serviço pesado, os motores da Série 10 são motores robustos que
oferecem o melhor em tecnologia e durabilidade com menor número de componentes.

PLACA DE IDENTIFICAÇÃO E Nº DE SERIE


MOTOR ASPIRADO TURBO-
TURBO-ALIMENTADO
Modelo Série 4.10 Série 4.10t
Combustivel Diesel (portaria ANP 310 de 27/12/01) Diesel (portaria ANP 310 de 27/12/01)
Potência Líquida 85,0 cv a 2.200rpm 110,0 cv a 2.200 rpm
Torque Máximo 284 Nm a 1.400 rpm 380 Nm a 1.600 rpm
Número de Cilindros Quatro em linha Quatro em linha
Sistema de injeção Mecânico/Direta Mecânico/Direta
Bomba Injetora Delphi DP 100 Rotativa Delphi DP 100 Rotativa
Diâmetro x curso 103 x 129 mm 103 x 129 mm
Cilindrada 4.3 l 4.3 l
Taxa de Compressão 17:1 16:1
Rotação Máxima 2.200 rpm 2.260 rpm

RD 406 ADVANCED Pág. – 3-5 1ª Edição: Dezembro - 2011


ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

TRANSMISSÃO

A Transmissão “Synchro Shuttle” possui quatro velocidades à frente e quatro a ré, com seleção

manual de marchas e conversor de torque acoplado ao motor, transmitindo aos eixos grande força

de tração no carregamento frontal e agilidade nos deslocamentos.

TRANSMISSÃO TRAÇÃO 4x2 TRAÇÃO 4x4


Modelo Syncro Shuttle 2WD Syncro Shuttle 4WD
Tipo 4 marchas Frente/Ré 4 marchas Frente/Ré
Seleção de marchas Manual / sincronizada Manual / sincronizada
Controle de Inversão Frente/ré Eletro-hidráulico Eletro-hidráulico
Neutralização da transmissão Acionamento elétrico Acionamento elétrico
MARCHA VELOCIDADE PARA FRENTE VELOCIDADE PARA RÉ
1° Marcha 6,4 km/h 6,5 km/h
2° Marcha 9,8 km/h 11,8 km/h
3° Marcha 18,8 km/h 22,7 km/h
4° Marcha 37,6 km/h 45,4 km/h

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 3-6 RD 406 ADVANCED


ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

EIXOS
EIXO TRASEIRO
O eixo traseiro com ação diferencial com quatro engrenagens satélites com redutores no
cubo com planetárias internas no eixo, freios de serviço e estacionamento acionados
hidraulicamente com multidiscos em banho de óleo e rodados monopeças ou com friso,
além de uma variável linha de pneus.

EIXO TRASEIRO
Tipo Diferencial com redutores nos cubos, com planetárias internas no eixo
Capacidade Estática 250.000 N
Capacidade Dinâmica 100.000 N
Tipo de Freio de Serviço Multidiscos em banho de óleo
Atuação do freio de serviço Simultâneo ou independente por roda
Acionamento do freio de serviço Hidráulico
Tipo de freio de estacionamento Standard: Interno no eixo
Opcional: Disco de freio montado no cardan traseiro e acionado por atuador de freio.
Bloqueio do diferencial Acionamento elétrico
Diferencial Quatro engrenagens satélites
Neutralização da transmissão Acionamento elétrico

RD 406 ADVANCED Pág. – 3-7 1ª Edição: Dezembro - 2011


ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

EIXO DIANTEIRO
EIXO DIANTEIRO (4x 4)
O eixo motriz (4x4) dianteiro possui redutores planetários nos cubos, podendo ser engatado em
movimento através de comando elétrico na coluna de direção. Por se tratar de eixo auxiliar
recomendamos o uso somente em trabalhos com a pá carregadeira em velocidades abaixo de
8km/h

EIXO DIANTEIRO ( 4x2)

Eixo monolítico não-motriz, que consiste de uma viga e um conjunto de cubo de roda em cada
lado
Os cubos de roda são apoiados em rolamentos de rolos cônicos e sendo acionados por um
cilindro de direção.

EIXO DIANTEIRO - ESPECIFICAÇÕES


NÃO MOTRIZ (4x2) MOTRIZ (4x4)
Tipo Oscilante em 11° Oscilante em 11°
Tracionado Redutores com planetárias internas
Capacidade Estática 196.750 N 175.000 N
Capacidade Dinâmica 78.700 N 70.000 N

FREIOS
Sistema blindado em banho de óleo (eixo traseiro) com 2 discos por roda. Acionamento hidráulico por
Freio de Serviço
meio de 2 pedais.
Freio de Estacionamento Atuado mecanicamente, através de alavanca no compartimento do operador.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 3-8 RD 406 ADVANCED


ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

CABINE
A cabine foi concebida seguindo os padrões de segurança, conforto e grande visibilidade frontal e lateral, facilitando a operação. Versões
cabine aberta com pára-brisa frontal ou cabine fechada climatizada.
No compartimento do operador estão dispostos todos os sistemas de gerenciamento, coluna de direção ajustável, assento com ajuste de
postura e peso e demais itens de série,
Estrutura de proteção ROPS & FOPS, certificada pelo IPT (INSTITUTO DE PESQUISAS TECNOLÓGICAS) é standard para a cabine nas versões
aberta e fechada, propiciando maior segurança para o operador.

VERSÃO CABINE FECHADA

RD 406 ADVANCED Pág. – 3-9 1ª Edição: Dezembro - 2011


ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

SISTEMA HIDRÁULICO

A combinação entre potência do motor, bomba, comandos hidráulicos e o correto dimensionamento dos cilindros resultaram em grande força
hidráulica de escavação, levantamento e desagregação sem perda de eficiência ou produtividade de sua RANDON RD 406 ADVANCED.
A bomba hidráulica de engrenagens acoplada diretamente na tomada de força da transmissão alimenta o sistema de direção e os comandos
de centro fechado da carregadeira e retroescavadeira.
O comando hidráulico da carregadeira possui duas seções controladas por alavanca que realiza seis funções, incluindo retorno a escavação e
nivelamento da caçamba. O comando da retroescavadeira possui seis secções controladas por quatro alavancas, duas alavancas para os
estabilizadores realizarem duas funções e duas alavancas para a retroescavadeira realizarem cada uma quatro funções. Opcionalmente é
oferecido giro no pé.

Na sua RANDON RD 406 ADVANCED todas as tubulações são montadas nas áreas
externas dos conjuntos para facilitar a manutenção. São utilizadas mangueiras de
alta pressão com conexões do tipo ORF’s (anel com vedação na face) que
proporcionam maior estanquidade e resistência a pressão, eliminando prováveis
vazamentos.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 3-10 RD 406 ADVANCED


ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

BOMBA HIDRÁULICA ASPIRADO MOTOR TURBO


Vazão 114 l/min. a 2.200 RPM 129 l/min. a 2.200 RPM
Pressão de alívio da bomba 210 bar
Pressão de alívio do sistema hidráulico com braço extensível 190 bar
Filtragem absoluta 10 microns

SISTEMA DE DIREÇÃO
Tipo Hidráulica Hidrostática
Vazão 16 l/min.
Voltas do volante – batente a batente 2,75 voltas
Raio de giro sem freio aplicado 3,92 m
Raio de giro com freio aplicado 2,53 m
COLUNA DE DIREÇÃO Disponível com regulagem de inclinação

SISTEMA
SISTEMA ELÉTRICO
Alternador 90 Ampéres
Tensão 12 V
Bateria Selada 100 Ah 850 CCA

RD 406 ADVANCED Pág. – 3-11 1ª Edição: Dezembro - 2011


ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

RETROESCAVADEIRA
A lança construída em chapa soldada de alta resistência possui

reforços internos projetados para suportar grandes forças e

torções. Seu desenho curvo “tipo escavadeira” proporciona ganho

adicional tanto nas operações de escavação quanto carregamento

em caminhões.

Nas principais articulações utilizam-se pinos travados parafusados

na estrutura com buchas lubrificadas para reduzir o desgaste,

maximizando a vida útil dos componentes e proporcionando maior

segurança nas operações.

Opcionalmente, a retroescavadeira pode ser equipada com um

braço extensível, que permite aumentar o alcance e/ou a

profundidade de escavação, sem o deslocamento da sua RANDON

RD 406 ADVANCED
ADVANCED.
CED.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 3-12 RD 406 ADVANCED


ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

CAÇAMBA DA RETROESCAVADEIRA

A caçamba da retroescavadeira possui um desenho especial com reforço longitudinal e um


fundo projetado para evitar a retenção de material e minimizar o atrito do solo nas paredes
laterais. O sistema de articulação da caçamba proporciona uma abertura de 190º
beneficiando a escavação vertical de paredes. Um gancho para içar materiais diversos está
fixado na caçamba.
Os dentes da caçamba em peça única fundida com tratamento especial são aparafusados e
intercambiáveis com os dentes da caçamba da carregadeira.

RETROESCAVADEIRA E PARTES

1- CAÇAMBA

2 – BRAÇO

3 - LANÇA

RD 406 ADVANCED Pág. – 3-13 1ª Edição: Dezembro - 2011


ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

DIMENSÕES DA RANDON RD 406 ADVANCED STANDARD.

Dimensões em metros.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 3-14 RD 406 ADVANCED


ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

DIMENSÕES PARA TRANSPORTE.


Altura 3,48 m
Largura 2,27m
Comprimento 7,07 m
Distância entre eixos 2,24 m
Altura da cabine do solo ao teto 2,85 m
Peso operacional com tração 4x2
6431 kg
sem contrapeso cabine aberta
Peso operacional com tração 4x4
6521 kg
sem contrapeso cabine aberta
Contrapeso 205 kg
Acréscimo de peso da cabine fechada 190 kg
Acréscimo de peso para braço extensível 185 kg

Volume total 48,15 m³

RD 406 ADVANCED Pág. – 3-15 1ª Edição: Dezembro - 2011


ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

DIMENSÕES OPERACIONAIS DA ESCAVADEIRA


Capacidade de escavação e levantamento.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 3-16 RD 406 ADVANCED


ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS
DADOS DE OPERAÇÃO DA RETROESCAVADEIRA
STANDARD COM BRAÇO EXTENSÍVEL
Alcance a partir do pivô de giro 5,38 m 6,56 m
Alcance de carregamento 1,44 m 2,08 m
Altura de carregamento 3,56 m 4,70 m
Altura de operação 4,46 m 5,60 m
Profundidade de escavação 4,35 m 5,40 m
Profundidade de escavação com fundo plano 3,85 m 5,09 m
Arco de giro do pivô 180° 180º
Distância entre sapatas do estabilizador em transporte 2,27 m 2,27 m
Força de escavação/desagregação no braço 3.451 kgf
Força de escavação/desagregação na caçamba 5.355 kgf 5.355 kgf
Capacidade de levantamento 1.606 kgf
Distância entre sapatas em trabalho 3,64 m 3,64 m
Caçamba –standard 30” 0,25 m³
Caçamba – standard 24” 0,18m³ - Ver nota 1
Largura das caçambas opcionais 30”, 24”, 18”,16”,12” – Sob consulta
Opções de sapatas do estabilizador Standard 40 x 40 reversíveis e para pavimentos
NOTA 1:
USAR CAÇAMBA DE 24”
24” QUANDO A SUA RD
RD 406 ESTIVER EQUIPADA COM BRAÇO EXTENSÍVEL. O USO DE CAÇAMBAS DE MAIOR
EXTENSÍVEL.
CAPACIDADE NÃO SÃO HOMOLOGADAS PARA ESTA APLICAÇÃO E SEU USO CANCELA A GARANTIA DO BRAÇO EXTENSÍVEL

RD 406 ADVANCED Pág. – 3-17 1ª Edição: Dezembro - 2011


ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

CAPACIDADE DE ESCAVAÇÃO E LEVANTAMENTO DA RETROESCAVADEIRA ÂNGULO NEGATIVO

BRAÇO EXTENSIVEL

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 3-18 RD 406 ADVANCED


ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ROMPEDOR HIDRAULICO (OPCIONAL)

Opcionalmente, sua RD 406 ADVANCED pode ser equipada com kit


rompedor

REQUISITOS DE CONFIGURAÇÃO
• Peso máximo: 400,00 kg
• Pressão máxima do sistema hidráulico: 180 bar
• Vazão máxima: 100 l/min.
NOTA:
QUANDO DA ADAPTAÇÃO DE ROMPEDOR,
ROMPEDOR, É OBRIGATORIAMENTE INSTALADO UM KIT DE ARREFECIMENTO PARA USO SEVERO, MELHORANDO
A PERFORMANCE ESPECIALMENTE QUANDO FOR UTILIZADO EM REGIÕES DE TEMPERATURAS ELEVADAS.
O KIT DE ARREFECIMENTO FAZ PARTE DO CONJUNTO DE ADAPTAÇÃO DO ROMPEDOR .

RD 406 ADVANCED Pág. – 3-19 1ª Edição: Dezembro - 2011


ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

INSTALAÇÃO DO ROMPEDOR:
A instalação e garantia do rompedor é de exclusiva responsabilidade do fabricante ou de seu representante.

NOTA:
A RANDON VEÍCULOS NÃO DARÁ SUPORTE A PROBLEMAS RELACIONADOS AO FUNCIONAMENTO DO ACESSÓRIO; TODO E QUALQUER
PROBLEMA DEVE SER TRATADO DIRETAMENTE COM O FABRICANTE OU SEU REPRESENTANTE LEGAL

INSTRUÇÕES DE MONTAGEM

Anexo esquema hidráulico (contra capa do Manual).

O instalador do rompedor deve:

• Identificar a linha de pressão;

• Identificar a linha de retorno;

• Conectar corretamente as linhas de pressão e retorno da RANDON RD 406 ADVANCED às linhas de pressão e retorno do rompedor.

• Conectar a placa adaptadora ao rompedor;

• Acoplar a placa adaptadora ao braço da retroescavadeira, através dos dois pinos que prendem normalmente a caçamba da retro.

OBS:
OBS A placa adaptadora deve ser fornecida pelo fornecedor do rompedor. Em função da espessura das chapas, pode ser necessário utilizar

pinos próprios, de maior comprimento que também ficam na responsabilidade do fabricante do rompedor.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 3-20 RD 406 ADVANCED


ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

REGULAGENS:
Devido à necessidade diferente de cada modelo, a válvula divisora de fluxo deve ser regulada pelo fabricante/ instalador do rompedor
hidráulico, respeitando os limites de pressão e vazão, ou seja, máximo 180 bar e 100 l/min.

GARANTIA DO PRODUTO:
Os itens: Lança, braço de profundidade e respectivos cilindros hidráulicos, braço de ligação e braço guia passam a contar com a garantia
de três (03) meses a partir da entrega técnica da sua RANDON RD 406 ADVANCED.
ADVANCED
Para o restante da sua RANDON RD 406 ADVANCED,
ADVANCED mantêm-se o período de garantia normal, ou seja, doze (12) meses sem limites de
horas.

ATENÇÃO!

O ROMPEDOR HIDRÁULICO DEVE SER DESACOPLADO DO BRAÇO DA RETROESCAVADEIRA QUANDO A


RETROESCAVADEIRA SE DESLOCAR POR MÉDIAS E LONGAS DISTÂNCIAS. ISTO É NECESSÁRIO PARA EVITAR DANOS AO
CILINDRO HIDRÁULICO DE INCLINAÇÃO DO ROMPEDOR/CAÇAMBA.
A NÃO OBSERVÂNCIA DESSE
DESSE CUIDADO ANULA A GARANTIA DO CILINDRO, NO CASO DE FALHA DO MESMO.
MESMO.

RD 406 ADVANCED Pág. – 3-21 1ª Edição: Dezembro - 2011


ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

CARREGADEIRA

Nas operações de carregamento da sua RANDON RD 406 ADVANCED a combinação entre força hidráulica e trem de força, tornam os ciclos
de operação mais rápidos com grande força de desagregação. A exclusiva caçamba frontal standard de 86” (0,89 m³) auxilia na proteção dos
pneus dianteiros com obstáculos.

A estrutura reforçada da caçamba possui bordas cortantes laterais e lâmina de desgaste com sub-lâmina reversível ou dentes em peça única
aparafusados diretamente na caçamba.

Possui controle eletro hidráulico de retorno da escavação e nivelamento da caçamba, aumentando o conforto e a estabilidade da operação.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 3-22 RD 406 ADVANCED


ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

DADOS DE OPERAÇÃO DA CARREGADEIRA


Capacidade Nominal da caçamba 0,89 m³

Capacidade Coroada da caçamba 1,00 m³

Largura da caçamba 86” 2,184m

Alcance de carregamento 0,725 m

Altura de descarga 2,72 m

Altura Total de Operação 4,18 m

Profundidade de escavação 0,132 m

Força de desagregação na caçamba, considerando os


8.922 kgf
cilindros hidráulicos.

Força de levantamento 3.057 kgf

Ângulo de recolhimento 40°

Ângulo de descarga 45°

TORQUE DOS PARAFUSOS DE FIXAÇÃO DOS DENTES DAS CAÇAMBAS


N.m lb.ft kgf.m
Todos 490 à 590 360 a 430 50 a 60

RD 406 ADVANCED Pág. – 3-23 1ª Edição: Dezembro - 2011


ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ESTRUTURAS
Os componentes e sistemas da sua RANDON RD 406 ADVANCED são montados sobre um robusto chassi monobloco, construído em chapa
soldada de alta resistência para suportar todos os esforços transmitidos nas mais diversas aplicações. As estruturas que compõe a
carregadeira e a retroescavadeira foram construídas em aço de alta resistência para suportar grandes cargas, protegidas da corrosão com a
utilização de pintura poliuretano em todos os componentes.

DADOS TÉCNICOS
CAPACIDADES DE SERVIÇO (Em litros)
Tanque de combustível 160,0
Tanque hidráulico 75,0
Sistema Hidráulico Geral 118,0
Sistema hidráulico geral com braço extensível (opcional) 122,0
Eixo traseiro 17,2
Eixo dianteiro motriz 6,9
Óleo da transmissão e conversor 4x2 16,0
Óleo da transmissão e conversor 4x4 17,0
Óleo do motor naturalmente aspirado 11,0
Óleo do motor tubo-alimentado 11,7
Sistema de arrefecimento standard 17,0
Sistema arrefecimento aplicações severas - opcional 19,0

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 3-24 RD 406 ADVANCED


ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

TORQUES
TORQUE DE APERTO DAS RODAS
N.m lb.ft kgf.m
Parafusos das rodas dianteiras (4x2) 156 a 203 115 a 150 16 a 20
Porcas das rodas dianteiras (4x4) 250 a 300 180 a 220 25 a 30
Porcas das rodas traseiras 460 a 550 336 a 405 47 a 56

PNEUS E RODAS
PRESSÕES E DIMENSÕES DOS PNEUS 4x2
Rodas dianteiras Dimensões Pneu Marca Pneu Modelo Pneu Pressão (PSI)
10.5/65 Pirelli – sem câmara 16 RA28 10PR 53
Rodas traseiras Dimensões Marca Modelo Pressão(PSI)
17,5 - 25 Pirelli L2/G2 12 PR 35
17,5 - 25 Goodyear SGL 2AL2 12 PR 35
16.9 - 24 Goodyear SURE GRIP 10PR 32
16,4 - 24 Goodyear SURE GRIP IND. 10 PR 32

RD 406 ADVANCED Pág. – 3-25 1ª Edição: Dezembro - 2011


ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

PRESSÕES E DIMENSÕES DOS PNEUS 4x4


Rodas dianteiras Dimensões Marca Modelo Pressão(PSI)
12.00 - 16.5 Goodyear

Rodas traseiras Dimensões Marca Modelo Pressão


17,5 - 25 Pirelli L2/G2 12 PR 35
17,5 - 25 Goodyear SGL 2AL2 12 PR 35
16.9 - 24 Goodyear SURE GRIP 10PR 32
19,5L - 24 Goodyear IT525C10 28
16,4 - 24 Goodyear SURE GRIP IND. 10 PR 32

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 3-26 RD 406 ADVANCED


ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

RECOMENDAÇÕES IMPORTANTES
IMPORTANTES NO MANUSEIO DE PNEUS
• ESTOUROS NOS PNEUS OU NOS COMPONENTES DO ARO PODEM CAUSAR FERIMENTOS SÉRIOS.
• MANTENHA-
MANTENHA-SE LONGE DA AREA DE PERIGO.
• PERMANEÇA DO LADO DA BANDA DE RODAGEM DO PNEU.
• NÃO EFETUAR SOLDAS NA RODA OU NO ARO COM O PNEU INSTALADO.
INSTALADO.
• VERIFIQUE A PRESSÃO DO AR E AS CONDIÇÕES DOS PNEUS A CADA 50 HORAS DE OPERAÇÃO.

PROCEDIMENTO PARA CALIBRAR PNEUS

Este procedimento é válido somente para calibrar os pneus. Se o pneu for esvaziado, ou for necessário realizar manutenção no mesmo ou
no aro, siga conforme o procedimento abaixo.

Antes de calibrar o pneu, mantenha-o corretamente instalado na sua RANDON RD 406


ADVANCED ou coloque-o no dispositivo de segurança (gaiola de enchimento de pneus).

Utilize uma mangueira de ar com válvula de fechamento remoto e com dispositivo de


travamento automático.

Permaneça do lado da banda de rodagem do pneu, e assegure-se de não haver pessoas


próximas a área de trabalho, antes de começar a calibrar os pneus.
Calibre os pneus com a pressão recomendada. (VIDE TABELAS ACIMA).

RD 406 ADVANCED Pág. – 3-27 1ª Edição: Dezembro - 2011


ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

Anotações:

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 3-28 RD 406 ADVANCED


INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO

LUBRIFICANTES
Siga a recomendações de oleos e filtros indicados neste manual. Utilize óleo com viscosidade correta em cada
componente da máquina, conforme recomendado.

SISTEMA HIDRÁULICO
Acione os comandos dos equipamentos durante dez minutos para que a temperatura do óleo hidráulico aumente.

SISTEMA DE COMBUSTÍVEL
Verifique se há água no sistema de combustível.
Verifique o filtro de combustível primário e o copo do filtro sedimentador de combustível,
Recomendamos encher o tanque de combustível no final do turno de trabalho, para evitar condensação interna.

SISTEMA DE ARREFECIMENTO
Utilizar uma mistura de 50% de fluido para radiador HAVOLINE XLC e 50% água limpa.

ATENÇÃO

RECOMENDA-
RECOMENDA-SE A UTILIZAÇÃO DO FLUIDO PARA RADIADOR HAVOLINE XLC COM ÁGUA NA SUA RANDON RD 406
ADVANCED EM QUALQUER SITUAÇÃO.

RD 406 ADVANCED Pág. – 4-1 1ª Edição: Dezembro - 2011


INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO

OPERANDO SUA RANDON RD 406 ADVANCED EM CLIMA QUENTE

Para evitar danos na sua RANDON RD 406 ADVANCED,


ADVANCED, proceda da seguinte forma:

1- Mantenha o líquido de arrefecimento no nível correto


no tanque de expansão e no radiador.
2- Verifique a tampa do tanque de expansão, antes de dar
partida no motor. Substitua a tampa, se necessário.
3- Limpe todos os vestígios de sujeira e detritos do
radiador e da área no motor.
4- Verifique o estado das correias de acionamento no
motor.
5- Use lubrificantes com a viscosidade recomendada.
6- Use a composição correta de aditivo e água no sistema
de arrefecimento.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 4-2 RD 406 ADVANCED


INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO

7- Verifique a válvula de poeira do filtro de ar mais


freqüentemente no caso de operação sob muita poeira.

PROCEDIMENTO PARA O PERÍODO INICIAL DE FUNCIONAMENTO


Sua RANDON RD 406 ADVANCED fornecerá serviços confiáveis e duradouros se receber cuidados adequados durante o
período inicial de funcionamento de 100 horas e se receber manutenção nos intervalos recomendados. Para garantir
lubrificação adequada, funcione o motor em marcha lenta a 1000 rpm durante um minuto antes de colocar carga no motor.
Não acelere o motor durante o período de aquecimento de um minuto.
Depois de o motor ter aquecido suficientemente, acione os cilindros da carregadeira ou da retroescavadeira diversas vezes
para aquecer o óleo do sistema hidráulico.

RD 406 ADVANCED Pág. – 4-3 1ª Edição: Dezembro - 2011


INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO

Evite operação prolongada em velocidades alta ou baixa do motor sem carga no motor.
Evite sobrecarregar o motor. Funcionar em uma marcha demasiado alta sob carga pesada pode causar sobrecarga
excessiva do motor. A sobrecarga ocorre quando o motor não responde a um aumento da aceleração.
Use as relações de engrenagem mais baixas quando mover cargas pesadas e evite a operação contínua em velocidades
constantes do motor. Operar a sua RANDON RD 406 ADVANCED em marcha muito baixa com carga leve e alta velocidade
do motor desperdiça combustível.
Você economizará combustível e minimizará o desgaste do motor selecionando a relação correta de marcha para cada
operação específica.
Verifique os instrumentos freqüentemente e controle o nível de combustível.

As checagens durante o período inicial de funcionamento incluem:


• Nível do líquido refrigerante do radiador;
• Nível do óleo do motor;
• Nível do óleo do sistema hidráulico;
• Nível do óleo da transmissão;
• Nível de óleo do eixo traseiro;
• Nível do óleo dos cubos traseiros;
• Conferir aperto parafusos e porcas da roda;
• Nível do óleo do cubo do eixo dianteiro (tração 4x4).
• Nível de óleo do eixo dianteiro (4x4).
• Nível do reservatório de freio.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 4-4 RD 406 ADVANCED


INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO

FUNCIONAMENTO DO MOTOR
IMPORTANTE!
Antes de funcionar o motor, leia atentamente as instruções contidas neste Manual.
• Siga corretamente as instruções de operação e manutenção.
• Use combustível limpo e centifugado e óleo lubrificantes recomendados.
• Use somente peças e filtros originais Randon.
• Em qualquer irregularidade procure um revendedor ou serviço autorizado Randon.
• Antes de iniciar qualquer trabalho no motor ou conjunto mecânico, certifique-se de que o mesmo se encontra frio, para
evitar queimaduras.
• Desligar o cabo negativo da bateria antes de iniciar o trabalho.
• Ao trabalhar com combustivel, não fumar, não ficar próximo de chamas ou pontos quentes. Ter sempre próximo um
extintor de incêndio.
• Nunca deixar o motor trabalhar em área fechada e não ventilada. Os gases de escape do motor são tóxicos e podem ser
mortais se inalados.
• Ter cuidado para que cabelos longos, gravatas, vestuário solto, jóias, etc., não enganchem em partes móveis ou fixas do
motor ou conjunto mecânico.

RD 406 ADVANCED Pág. – 4-5 1ª Edição: Dezembro - 2011


INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO

Funcionamento
Antes de funcionar o motor, verificar:
• Nível de água
• Nível de combustível
Nível de lubrificante

NÃO ACELERE EXCESSIVAMENTE NOS PRIMEIROS 30 SEGUNDOS DE FUNCIONAMENTO.

Nunca gire o motor turbo em alta rotação. Aguarde 30 segundos em marcha lenta antes de desligá-lo.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 4-6 RD 406 ADVANCED


INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO

PERÍODO DE AMACIAMENTO DO MOTOR


Período de amaciamento do motor = as primeiras 50 horas de funcionamento do motor.
A operação moderada do equipamento sem submeter o motor à potência máxima durante o período de amaciamento, tem
importância decisiva para a sua durabilidade, segurança de serviço e economia.
Recomendações para a operação do motor durante o período de amaciamento:
• Observar atentamente se o nível de óleo do motor está correto.
• Observar atentamente se o nível da água do sistema de arrefecimento do motor está correto.
• Evitar forçar o motor em baixas rotações.
• Evitar forçar o motor enquanto ainda não atingiu a temperatura normal de funcionamento.
• Evitar ultrapassar o limite de ¾ (75%) da carga máxima do equipamento.
• Evitar submeter o motor a rotações constantes por períodos prolongados.
• Evitar deixar o motor funcionando em marcha lenta por muito tempo.
• A temperatura do motor deve ser mantida durante o período de trabalho entre 75 e 95ºC.
• As normas de manutenção e lubrificação deverão ser seguidas rigorosamente.
Obedecendo estas recomendações o período de vida útil do motor será prolongado.

RD 406 ADVANCED Pág. – 4-7 1ª Edição: Dezembro - 2011


INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO

SELEÇÃO DE MARCHAS DA TRANSMISSÃO E DIREÇÃO DE DESLOCAMENTO DA SUA RANDON RD 406 ADVANCED

TRANSMISSÃO

Todas as marchas da transmissão são sincronizadas.

A mudança para qualquer uma das marchas pode ser feita


sem parar a sua RANDON RD 406 ADVANCED.
ADVANCED.

Antes de mudar as marchas, aperte o botão de


desacoplamento do conversor (2).

Quando mudar as marchas, certifique-se sempre de que a


rotação do motor permaneça na faixa de 900 a 2.200 rpm
do tacômetro.

1- Alavanca de Mudanças da Transmissão.


2- Botão de Desacoplamento do conversor.

Para selecionar uma marcha mais lenta, reduza antes a


velocidade de deslocamento da sua RANDON RD 406
ADVANCED.
ADVANCED.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 4-8 RD 406 ADVANCED


INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO

DIREÇÃO DE DESLOCAMENTO DA SUA RANDON RD 406 ADVANCED


Para um percurso para a frente, levante a alavanca de
controle de direção e empurre-
empurre-a totalmente para a frente.
Para conduzir em marcha-à-ré, levante a alavanca de
controle de direção e puxe-
puxe-a totalmente para trás.

A posição central é NEUTRO. A alavanca de controle de


direção deve estar em NEUTRO antes de dar partida no
motor.

NOTA:
NOTA Para uma operação suave, antes de mudar a direção
da sua RANDON RD 406 ADVANCED,
ADVANCED reduza a rotação do
motor.

ATENÇÃO! EVITE INVERTER O SENTIDO DE DESLOCAMENTO, ANTES DE PARAR TOTALMENTE A SUA


RANDON RD 406 ADVANCED.
ADVANCED.

RD 406 ADVANCED Pág. – 4-9 1ª Edição: Dezembro - 2011


INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO

BLOQUEIO DO DIFERENCIAL
O bloqueio do diferencial iguala a potência em ambas as
rodas traseiras e é utilizado em condições onde a tração é
insuficiente.
O bloqueio é acionado por um botão amarelo localizado na
alavanca de controle da carregadeira.

OPERAÇÃO DO BLOQUEIO DO DIFERENCIAL


1- Antes de acionar o bloqueio do diferencial, certifique-se de que as rodas traseiras não estejam girando.
2- Pressione o botão de bloqueio do diferencial e segure-o pressionado.

NOTA:
NOTA O bloqueio do diferencial será desaplicado automaticamente quando o botão for liberado.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 4-10 RD 406 ADVANCED


INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO

TRABALHANDO EM ACLIVES
Antes de operar a sua RANDON RD 406 ADVANCED em aclives, engate sempre a transmissão numa marcha mais baixa e
teste os freios.

NUNCA desça uma colina com a transmissão da sua RANDON RD 406 ADVANCED em NEUTRO.
NUNCA permita que a rotação do motor ultrapasse as 2500 rpm.

Tome cuidado se for obrigado utilizar o desaplicador do conversor durante uma escavação com a pá-carregadeira, num
aclive.

ATENÇÃO ! OPERAÇÕES EM DECLIVES PODEM SER PERIGOSAS. CHUVA, NEVE, GELO, PEDREGULHO
SOLTO, TERRA MOLE, ETC..., ALTERAM AS CONDIÇÕES DO TERRENO. VOCÊ DEVE JULGAR SE A SUA
RANDON RD 406 ADVANCED PODERÁ SER OPERADA COM SEGURANÇA NUM DECLIVE OU NUMA
RAMPA.

ATENÇÃO ! VELOCIDADE EXCESSIVA PODE CAUSAR O DESCONTROLE DA SUA RANDON RD 406


ADVANCED.
ADVANCED. NUNCA DESÇA UMA COLINA COM A TRANSMISSÃO DA SUA RANDON RD 406 ADVANCED
EM NEUTRO OU PERMITA QUE A ROTAÇÃO DO MOTOR ULTRAPASSE AS 2500 RPM. ANTES DE OPERAR
OU CONDUZIR NUM ACLIVE, ENGATE SEMPRE UMA MARCHA MAIS BAIXA. VOCÊ OU OS OUTROS AO SEU
REDOR PODEM SOFRER LESÕES.

RD 406 ADVANCED Pág. – 4-11 1ª Edição: Dezembro - 2011


INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO

DESACOPLAMENTO DO CONVERSOR
Quando este botão é pressionado, a transmissão é
desengatada.
Para engatar novamente a transmissão, solte o botão de
desacoplamento do conversor. Cuidado, pois a sua
RANDON RD 406 ADVANCED pode movimentar-se sozinha
quando o botão de desacoplamento do conversor é solto.
Se necessário, utilize o freio para parar a sua RANDON RD
406 ADVANCED.
Existem dois botões que desacoplam o conversor. Um na
alavanca de câmbio (vermelho) e outro na alavanca de
controle da carregadeira (vermelho).

CAVAR

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 4-12 RD 406 ADVANCED


INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO
NOTA: A figura mostra uma retroescavadeira Randon típica a qual
pode não corresponder exatamente ao modelo de sua sua
ADVANCED..
RANDON RD 406 ADVANCED
Para começar a escavar, estenda a lança e o braço de
profundidade e coloque a caçamba como se mostra na figura ao
lado.
Feche lentamente a caçamba e, ao mesmo tempo, retraia a lança
e o braço. Certifique-se de que o ângulo da caçamba com o
terreno se mantém constante durante o deslocamento. Se
necessário, aplique simultaneamente uma pressão para baixo na
lança a fim de aumentar a força da caçamba para cavar.

Quando a caçamba estiver cheia, feche-a completamente e, ao


mesmo tempo, afaste um pouco o braço de profundidade, como
mostra a figura ao lado. Isto evitará que se acumule terra por
baixo da sua RANDON RD 406 ADVANCED.
ADVANCED

ATENÇÃO! Respeite os limites de inclinação de


trabalho máxima da sua RANDON RD 406
ADVANCED.
ADVANCED. Ver página 2-5.

RD 406 ADVANCED Pág. – 4-13 1ª Edição: Dezembro - 2011


INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO

Gire a caçamba na direção da zona de descarga, como mostra a


figura ao lado. Comece a descarregar quando a caçamba se
aproxima do monte. Não perca tempo descarregando muito longe
da escavação. Descarregue próximo do local onde começou a
escavação. Mova novamente a caçamba para a escavação e comece
de novo a cavar.

NOTA:
NOTA Não use o lado da escavação para parar a caçamba. Isto
poderá danificar a sua RANDON RD 406 ADVANCED.
ADVANCED.

ATENÇÃO! Operações em declives podem ser perigosas. Chuva, neve, gelo, pedregulho solto, terra mole,
etc..., alteram as condições do terreno. Você deve julgar se a sua RANDON RD 406 ADVANCED poderá ser
operada com segurança num declive ou numa rampa.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 4-14 RD 406 ADVANCED


INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO

CONTROLE DA ESCAVAD
ESCAVADEIRA
ADEIRA

Alavanca esquerda – Lança e giro Alavanca direita – Braço e caçamba

RD 406 ADVANCED Pág. – 4-15 1ª Edição: Dezembro - 2011


INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO

Alavanca esquerda – Lança e giro Alavanca direita – Braço e caçamba


Baixar lança Estende braço

Levantar lança Recolhe braço

Giro a esquerda Fecha caçamba (carregar)

Giro a direita Abre caçamba (Descarregar)

Botão da alavanca esquerda - Botão da alavanca direita – Recolhe


Estende o braço extensível braço extensível

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 4-16 RD 406 ADVANCED


INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO

TRABALHO COM A CARREGADEIRA


Definição dos termos “Lado direito, Lado Esquerdo, Frente e Traseira” para utilização dos comandos da Carregadeira e
Direção.

1 – LADO ESQUERDO

2 – FRENTE

3 – LADO DIREITO

RD 406 ADVANCED Pág. – 4-17 1ª Edição: Dezembro - 2011


INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO

COMANDO DO BRAÇO DE LEVANTAMENTO E DA CAÇAMBA


1 – FLUTUAR – Quando em Flutuar, a caçamba
pode acompanhar o nível do chão sem utilizar a
alavanca de comando.

2 - ABAIXAR

3 - LEVANTAR

4 - CARREGAR

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 4-18 RD 406 ADVANCED


INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO

5 - DESPEJAR 6 - RETORNO À ESCAVAÇÃO – Após despejar a caçamba,


movimente o comando para a posição RETRO-INCLINAR e
FLUTUAR.
Quando a caçamba atingir a altura selecionada, puxe o
comando para trás para a posição RETER.

7- RETER-
RETER-NEUTRO: Os braços de levantamento e a caçamba da pá-carregadeira deixam de se movimentar quando a
alavanca de comando estiver na posição RETER. Quando solta, a alavanca retornará automaticamente para a posição RETER.
O comando deve ser colocado manualmente da posição FLUTUAR para RETER.

A pá da carregadeira é operada a partir de uma alavanca de comando única. Apertando no botão de desacoplamento do
conversor (vermelho), no manípulo da alavanca, desliga-se rapidamente a transmissão do motor. Isto fornece mais potência
à carregadeira.
Para movimentos individuais da carregadeira (levantar, baixar, bascular para frente, bascular para trás) a alavanca é movida
num esquema “+”.
Podem-se selecionar movimentos combinados, movendo a alavanca em direções entre as quatro principais. Por exemplo, a
pá é levantada puxando a alavanca para trás, enquanto para o basculamento da pá para trás, a alavanca deve ser movida
para a esquerda.
Assim, puxando diagonalmente a alavanca para trás e para a esquerda, a pá subirá e basculará para trás.
A velocidade das ações da carregadeira depende do movimento que se imprime á alavanca. Quanto mais rápido a mover,
mais rápida será a ação. A alavanca possui um sistema de mola que a leva à posição central (estacionária). A carregadeira
ficará na mesma posição até a mover com a alavanca de comando, mas veja a função Flutuar no item acima.

RD 406 ADVANCED Pág. – 4-19 1ª Edição: Dezembro - 2011


INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO

SUGESTÕES DE FUNCIONAMENTO
Para utilizar a carregadeira com rodas Randon eficientemente e com segurança, você deverá conhecer a sua RANDON RD
406 ADVANCED e também ter a habilidade para a usar. Este manual fornece instruções sobre a sua RANDON RD 406
ADVANCED,
ADVANCED os seus comandos e a sua operação segura. Não constitui este manual de treino sobre a arte de carregar. Se
você for um operador novo, treine-se na arte de utilizar uma carregadeira com rodas Randon, antes de tentar trabalhar
com ela. Se não o fizer, não realizará bem o seu trabalho e poderá constituir um perigo para si e para os outros.
Mantenha-se alerta quanto as pessoas na vizinhança e quanto a possíveis perigos. Mantenha-se na posição correta de
condução. Mantenha o seu cinto de segurança apertado.
apertado.
Ao trabalhar com a carregadeira, mantenha o braço alinhado com a sua RANDON RD 406 ADVANCED de modo idêntico ao
de deslocamento em estrada.
Mantenha a pá da carregadeira próximo ao solo quando se deslocar, isto aumentará a sua visibilidade e tornará mais
estável a máquina.
Sempre que possível desloque-se em marcha-à-ré ao transportar com a pá carregada em uma descida. Desloque-se em
marcha a frente se estiver em subida. Com pás muito carregadas não se desloque a mais de 8 km/h.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 4-20 RD 406 ADVANCED


INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO

ENCHIMENTO DA PÁ DA CARREGADEIRA
AVISO! Ao carregar com material de um monte ou empilhamento alto, remova primeiramente qualquer
parte saliente no alto. Verifique se há deslizamentos de material. Se o material saliente cair, você e a sua
máquina poderão ficar soterrados.

Em superfícies duras, selecione FLOAT (flutuar). Quando a pá entrar no monte, comece a incliná-la para trás ao mesmo
tempo que a eleve. Isto fará a pá varrer o monte no sentido ascendente, enchendo-se de material à medida que se desloca.
Se pressionar o interruptor de desacoplamento do conversor, obterá uma maior potência na carregadeira e uma maior
velocidade de levantamento. Tente encher a pá numa única passagem. As pás meio cheias são menos produtivas.
Ao mover a carga, incline a pá para trás para evitar
derramamentos.
Se estiver carregando de um monte de material solto,
comece na parte de baixo. Aproxime-se do monte com a pá
nivelada e roçando o solo.
Em material bastante compacto, comece na parte de cima e
desça.

RD 406 ADVANCED Pág. – 4-21 1ª Edição: Dezembro - 2011


INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO
DISPOSIÇÃO DO TRABALHO
Mantenha o ciclo de trabalho o menor possível, reduzindo
assim as distâncias de percurso. É muito importante o
correto posicionamento dos caminhões. Estacione-o em
uma posição conveniente para obter um bom rendimento
do trabalho.
Se necessário, gaste alguns minutos para nivelar a área de
trabalho.
O serviço será feito com maior rapidez se a área estiver
nivelada, tanto para o trabalho da sua RANDON RD 406
ADVANCED como para o dos caminhões.

ATENÇÃO! Operar a pá-


pá-carregadeira com a caçamba cheia num aclive poderá causar o tombamento da
sua RANDON RD 406 ADVANCED.
ADVANCED. Nesta condição
condição,
ão, evite esterçar a sua RANDON RD 406 ADVANCED e
conduza-
conduza-a sempre em linha reta, na subida ou descida. Mantenha sempre a carga próxima
próxima ao solo.
Se não seguir estas instruções, você poderá sofrer graves lesões, causando até a morte.
ATENÇÃO! Nunca movimente a sua RANDON RD 406 ADVANCED com a caçamba cheia e levantada em
sua altura máxima. Mantenha a caçamba o mais baixo possível. Isso proporcionará maior estabilidade e
melhor visibilidade. Ao movimentar a sua RANDON RD 406 ADVANCED com a caçamba cheia sobre
terreno acidentado, faça-
faça-o a uma velocidade segura.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 4-22 RD 406 ADVANCED


INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO

ATENÇÃO! Respeite os limites de inclinação máxima de trabalho da sua RANDON RD 406 ADVANCED.
ADVANCED.
Ver página 2-
2-5.

OPERAÇÃO DA PÁ-
PÁ-CARREGADEIRA

ATENÇÃO! Esta informação para operação da pá-


pá-carregadeira não inclui todas as condições
possíveis. Esta é a informação básica necessária para operar a sua RANDON RD 406 ADVANCED.
ADVANCED.

SEGURANÇA DURANTE O TRABALHO

Sendo um operador cuidadoso, poderá evitar acidentes. Aperte o cinto de segurança antes de dar
partida ao motor.

RD 406 ADVANCED Pág. – 4-23 1ª Edição: Dezembro - 2011


INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO
BOTÃO DE DESACOPLAMENTO DO CONVERSOR
Pressione o botão de desacoplamento do conversor para fornecer potência máxima ao circuito hidráulico da pá-
carregadeira.
Quando pressionar o botão de desacoplamento do conversor, a transmissão será desengatada das rodas.
Solte o botão de desacoplamento do conversor para engatar a transmissão.
A máquina pode andar livremente quando o botão de desacoplamento do conversor for pressionado. Neste caso, use os
freios de serviço para parar a sua RANDON RD 406 ADVANCED.
ADVANCED.

ALARME DO MOTOR E FREIO DE ESTACIONAMENTO


Este alarme soará quando, (1) a pressão do óleo do motor estiver baixa, (2) a temperatura do líquido de arrefecimento do
motor estiver alta, (3) o freio de estacionamento estiver aplicado e a alavanca de controle de direção colocada na posição
FRENTE (FORWARD) ou RÉ (REVERSE). (Se equipado com freio de estacionamento independente, esse alarme não soará para
a situação 3).
NOTA:
NOTA O alarme soará se a alavanca de controle de direção estiver na posição FRENTE ou na posição RÉ e o banco for
girado da posição de condução da sua RANDON RD 406 ADVANCED para a posição de retroescavadeira.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 4-24 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

I - CONSIDERAÇÕES GERAIS

A manutenção preventiva é um excelente investimento para manter a produtividade e durabilidade da sua RANDON RD

406 ADVANCED quando da detecção de defeitos ou falhas que, se deixados ao acaso, ao quebrarem, danificam conjuntos

maiores imobilizando o equipamento.

Este procedimento previne também possíveis acidentes com danos pessoais e materiais.

Outra vantagem é programar a manutenção preventiva com antecedência, diminuindo o tempo de parada de sua RANDON
RD 406 ADVANCED.
ADVANCED

ATENÇÃO!

SIGA AS ORIENTAÇÕES DE MANUTENÇÃO DESCRITAS NESTE CAPÍTULO.

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-1 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

TIPOS DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA:

A sua RANDON RD 406 ADVANCED tem o período de GARANTIA iniciado quando da execução da ENTREGA TÉCNICA (início de operação),
efetuada gratuitamente pelo seu DISTRIBUIDOR AUTORIZADO RANDON VEÍCULOS.

REVISÕES GRATUITAS - Duas revisões são efetuadas gratuitamente pelo DISTRIBUIDOR


DISTRIBUIDOR AUTORIZADO RANDON VEÍCULOS,
VEÍCULOS sendo a
primeira na ENTREGA TÉCNICA da sua RANDON RD 406 ADVANCED,
ADVANCED e a segunda nas primeiras 250 h de operação.

REVISÕES PERIODICAS - Realizadas a cada 250 h sendo a execução efetuada exclusivamente pelo seu DISTRIBUIDOR AUTORIZADO
RANDON VEÍCULOS.
VEÍCULOS

IMPORTANTE

É ADMISSÍVEL UMA DIFERENÇA DE ATÉ 50 HORAS A MAIS OU A MENOS, PARA A EXECUÇÃO DAS REVISÕES.

ATENÇÃO!
FAÇA AS REVISÕES NO PRAZO PREVISTO, SOB PENA DA PERDA DA GARANTIA DA SUA RANDON RD 406 ADVANCED.
ADVANCED.
A GARANTIA DO EQUIPAMENTO ESTÁ CONDICIONADA À EXECUÇÃO DA REVISÃO
REVISÃO DE ENTREGA, REVISÃO DE 250 h,
h, DE
DE
500 h E DEMAIS REVISÕES A CADA 250 h INDICADAS NO PROGRAMA DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA.
OBSERVE TAMBÉM O PROGRAMA DE LUBRIFICAÇÃO COM GRAXA, QUE DEVE SER EFETUADO A CADA 10 HORAS E 50
HORAS DE OPERAÇÃO.
OPERAÇÃO.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-2 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA
II - PERÍODO DE AMACIAMENTO
Durante as primeiras 250 h de trabalho, o cuidado na operação do equipamento deve ser redobrado, pois componentes internos que
sofrem atrito estão se ajustando e, portanto, para aumentar a vida útil desses componentes, é importante não exigir o máximo
desempenho da sua RANDON RD 406
406 ADVANCED neste período.

IMPORTANTE
• Antes de funcionar o motor, leia atentamente as instruções contidas nesse Manual.
• Siga corretamente as instruções de operação e manutenção.
• Observar se o nível de óleo do motor está correto;
• Observar se o nível da água do sistema de arrefecimento do motor está correto
• Use somente peças e filtros originais.
• Qualquer irregularidade procure um DISTRIBUIDOR AUTORIZADO RANDON VEICULOS

PERÍODO DE AMACIAMENTO DO MOTOR - PRIMEIRAS 50 HORAS DE OPERAÇÃO

A operação moderada do equipamento, sem submeter o motor à potência máxima durante o período de amaciamento, tem
importância decisiva para a sua durabilidade, segurança de serviço e economia.
Recomendações para a operação do motor durante o período de amaciamento:
• Não forçar o motor em altas rotações e baixas rotações;
• Não forçar o motor enquanto este não atingir a temperatura de funcionamento;
• Evitar ultrapassar o limite de 75% da carga máxima do equipamento;
• Evitar submeter o motor a rotações constantes por períodos prolongados;
• Evitar funcionar o motor em marcha lenta por muito tempo;
• A temperatura do motor deve ser mantida durante o período de trabalho entre 75ºC e 95ºC;

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-3 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

Não acelere excessivamente nos primeiros 30 segundos de funcionamento.

Nunca gire a chave de partida com o motor funcionando.


Não desligue o motor turbo em alta rotação. Aguarde 30 segundos em marcha lenta antes de desligá-lo.

III - INSPEÇÕES DIÁRIAS DO EQUIPAMENTO

Entende-se pelo conjunto de inspeções a serem executadas pelo operador antes e depois da jornada de trabalho.

As inspeções diárias são importantes para o diagnóstico ou verificação de falhas em estágio inicial.

Investir nestas inspeções o tempo necessário, pois é garantia de uma otimização no funcionamento, pela maior durabilidade e

produtividade da sua RANDON RD 406 ADVANCED.


ADVANCED Seguir as instruções descritas nesse capítulo.

ATENÇÃO!

SOMENTE OPERE
OPERE O VEÍCULO APÓS EXECUTAR AS INSPEÇÕES DIARIAS.
DIARIAS.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-4 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA
IV - MANUTENÇÕES PREVENTIVAS
ITENS DE REPOSIÇÃO REGULAR

Para manter o desempenho e a garantia da sua RANDON RD 406 ADVANCED,


ADVANCED utilize somente peças originais

ITEM
ITEM DESCRIÇÃO CÓDIGO 250 H 500 H 1000 H 2000 H CN

1 Filtro secundário ar motor NA 219000394 X**


X**
2 Filtro principal do ar motor NA 219000393 X*
3 Filtro secundário ar motor turbo 219001058 X**
X**
4 Filtro principal do ar motor turbo 219001057 X*
5 Filtro combustível 219001068 X
6 Filtro transmissão 219000751 X X
7 Filtro óleo hidráulico 218004409 X
8 Filtro óleo motor 219000397 X
9 Filtro separador combustível 218002539 X
10 Filtro ar condicionado (opcional) 218004412 (2x) X
Correia do motor (Standard) 219001059 X
Correia do motor (Aplicação severa) 219001747 X
Kit de anéis O’ – sist. hidráulico 370160013 X

* Verifique também o indicador de restrição.


** A cada 3 trocas do filtro principal.

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-5 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA
FILTROS

1 - AR SECUNDARIO MOTOR NA

2- AR SECUNDARIO MOTOR NA

3 - AR SECUNDARIO MOTOR TURBO

4- AR SECUNDARIO MOTOR TURBO

5 – FILTRO DIESEL

6- FILTRO TRANSMISSÃO

7 – FILTRO OLEO HIDRAULICO

8 – FILTRO OLEO MOTOR

9- FILTRO SEDIMENTADOR

10 – FILTRO AR CONDICIONADO

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-6 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

LUBRIFICAÇÃO
Lubrificação com graxa a cada 10 h de operação ou diariamente – O que ocorrer antes, ou a cada 50 h de operação ou semanalmente – o
que ocorrer primeiro.
Se sua RANDON RD 406 ADVANCED estiver trabalhando em condições severas, diminua o intervalo de tempo entre as lubrificações.

HORÍMETRO
Todos os intervalos de tempo contidos na Tabela de Manutenção baseiam-se nas leituras
do horímetro instalado na sua RANDON RD 406 ADVANCED.
ADVANCED

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-7 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

MANUTENÇÕES PERIÓDICAS PREVENTIVAS RD 406

1.000 h
1.250 h
1.500 h
1.750 h
2.000 h
2.250 h
2.500 h
2.750 h
3.000 h
3.250 h
3.500 h
3.750 h
4.000 h
Página

250 h
500 h
750 h
ADVANCED

10 h

C.N.
1–SISTEMA HIDRÁULICO:
Ver nível óleo hidráulico 5.19 S
Inspeção do sistema hidráulico 5.22 S
Trocar filtro hidráulico 5.20 X X X X X X X X
Substituir óleo e filtro hidráulico 5.22 X X X X
Verificação do filtro hidráulico 5.21 S

2–CABINE E CAPÔ DO MOTOR:


Regulagem/ funcionamento do assento do operador 5.23 S
Verificar funcionamento do ar condicionado 5.23 S
Verificar vedações da porta e janelas 5.23 S
Verificar funcionam. limpador/ lavador do pára-brisa 5.24 S
Verificar presilhas dos vidros da cabine 5.24 S
Limpar vidros e espelhos retrovisores 5.23 S
Testar comandos carregadeira e retroescavadeira 5.23 S
Verificar fixação coxins cabine 5.24 X X X X X X X X X X X X X X X X

S= Após cada 10 horas de operação - (**1) – Revisão período de amaciamento - (**2) – Conforme necessidade –

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-8 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

MANUTENÇÕES PERIÓDICAS PREVENTIVAS RD 406

1.000 h
1.250 h
1.500 h
1.750 h
2.000 h
2.250 h
2.500 h
2.750 h
3.000 h
3.250 h
3.500 h
3.750 h
4.000 h
Página

250 h
500 h
750 h
ADVANCED

10 h

C.N.
3–SISTEM A DE COMBUSTÍVEL:
Drenar água filtro sedimentador 5.26 S
Drenar água tanque combustível 5.28 X X X X X X X X X X X X X X X X
Inspecionar filtro separador água (50h) 5.27 X
Substituir filtro combustível 5.28 X X X X X X X X X X X X X X X X
Drenar e limpar tanque combustível 5.29 X X X X
Trocar elemento filtro separador água 5.29 X X X X

4–MOTOR:
Verificar nível óleo lubrificante 5.32 S
Verificar vazamentos no motor 5.32 S
Verificar conexões e partes móveis 5.32 S
Trocar óleo e filtro do motor 5.33 X X X X X X X X X X X X X X X X
Regular folga válvulas do motor 5.34 X X X X
Trocar correia do motor 5.34 X X X X
Testar e regular injetores e bomba injetora 5.35 X X X X
Verificar pressão de compressão do motor 5.36 X X X X
S= Após cada 10 horas de operação - (**1) – Revisão período de amaciamento - (**2) – Conforme necessidade –

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-9 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

MANUTENÇÕES PERIÓDICAS PREVENTIVAS RD 406

1.000 h
1.250 h
1.500 h
1.750 h
2.000 h
2.250 h
2.500 h
2.750 h
3.000 h
3.250 h
3.500 h
3.750 h
4.000 h
Página

250 h
500 h
750 h
ADVANCED

10 h

C.N.
5–SISTEMA DE ARREFECIMENTO:
Verificar nível líquido tanque expansão 5.40 S
Ver fluxo ar colméia radiador 5.39 S
Ver mangueiras e abraçadeiras 5.39 X X X X X X X X X X X X X X X X
Ver vazamentos bomba água 5.40 X X X X X X X X X X X X X X X X
Limpar sistema e trocar líquido arrefecimento 5.38 X X X X
Testar válvula termostática 5.40 X X X X

6–TRANSMISSÃO:
Verificar nível do óleo da transmissão 5.42 S
Inspecionar coxins transmissão 5.44 X X X X X X X X X X X X X X X X
Substituir filtro da transmissão 5.43 0 X X X X X X X X
Substituir óleo da transmissão e limpeza do respiro 5.44 0 X X X X
Verificar aperto flanges e partes roscadas 5.44 0 X X X X
Verificar partes hidráulicas da transmissão 5.45 0 X X X X
Verificar conexões elétricas transmissão 5.45 0 X X X X
Limpar bujão magnético e filtro interno 5.45 X X X X
S= Após cada 10 horas de operação - 0 – Revisão período de amaciamento - CN – Conforme necessidade

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-10 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

1.000 h
1.250 h
1.500 h
1.750 h
2.000 h
2.250 h
2.500 h
2.750 h
3.000 h
3.250 h
3.500 h
3.750 h
4.000 h
Página
MANUTENÇÕES PERIÓDICAS PREVENTIVAS RD 406

250 h
500 h
750 h
10 h

C.N.
ADVANCED

7 – R O D A S E P N E U S:
Verificar aperto parafusos e porcas rodas 5.46 S X X X X X X X X X X X X X X X X
Verficar pressão dos pneus (a cada 50h) 5.46 S X X X X X X X X X X X X X X X X
8 – E I X O D I A N T E I R O E C A R D A N (4x4) :
Verificar nível óleo redutor Planetário e diferencial (4x4) 5.48 X X X X X X X X X X X X X X X X
Limpar respiro eixo (4x4) 5.52 X X X X X X X X X X X X X X X X
Lubrificar com graxa cubos roda (4x2) 5.52 X X X X X X X X X X X X X X X X
Verificar aperto parafusos cardan (4x4) 5.54 X X X X X X X X X X X X X X X X
Trocar óleo diferencial e redutores planetários (4x4) 5.49 0 X X
Verificar convergência das rodas 5.53 X X X X X X X X X X X X X X X X
Desmontar cubos de roda dianteiro e trocar graxa (4x2) 5.54 X X X X
9 – E I X O T R A S E I R O E C A R D A N:
Verificar nível óleo redutores planetários e diferencial 5.55 X X X X X X X X X X X X X X X X
Limpar respiro do eixo 5.59 X X X X X X X X X X X X X X X X
Verificar aperto parafusos eixo cardan 5.59 X X X X X X X X X X X X X X X X
Trocar óleo e limpar bujões magnéticos 5.57 0 X X
Verificar luz advertência temperatura óleo eixo traseiro 5.55 S
Verificar a fixação do eixo traseiro 5.59 X X X X X X X X X X X X X X X X
S= Após cada 10 horas de operação - 0 – Revisão período de amaciamento - CN – Conforme necessidade

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-11 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

MANUTENÇÕES PERIÓDICAS PREVENTIVAS RD 406

1.000 h
1.250 h
1.500 h
1.750 h
2.000 h
2.250 h
2.500 h
2.750 h
3.000 h
3.250 h
3.500 h
3.750 h
4.000 h
Página

250 h
500 h
750 h
ADVANCED

10 h

C.N
10 – P O N T O S D E L U B R I F I C A Ç Ã O:
Lubrificar articulações braço escavadeira 5.61 S
Lubrificar articulações pivô articulação e estabilizador 5.63 S
Lubrificar pontos adicionais para braço extensível 5.62 S
Lubrificar articulação e cilindro da carregadeira 5.64 S
Lubrificar articulações braços e cilindros da pá-carregadeira 5.65 S
Lubrificar nas graxeiras dos eixos cardans (50h) 5.65 0 X
Lubrificar pontos de articulação do eixo dianteiro (50h) 5.66 0 X
Lubrificar articulações da cabine (50 h) 5.66 0 X
11 – F I L T R O A R D O M O T O R:
Esvaziar válvula de descarga 5.69 X X X X X X X X X X X X X X X X
Substituir elemento principal do filtro 5.67 X X X X X X X X
Substituir elementos segurança do filtro 5.68 X
Inspecionar mangueiras e abraçadeiras do filtro de ar 5.69 X
Verificar luz advertência restrição filtro ar 5.67 S
Verificar obstrução do pré-filtro do ar do motor 5.70 X X X X X X X X X X X X X X X X

S= Após cada 10 horas de operação - 0 – Revisão período de amaciamento - CN – Conforme necessidade

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-12 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

1.000 h
1.250 h
1.500 h
1.750 h
2.000 h
2.250 h
2.500 h
2.750 h
3.000 h
3.250 h
3.500 h
3.750 h
4.000 h
Página

250 h
500 h
750 h
10 h

C.N.
MANUTENÇÕES PERIÓDICAS PREVENTIVAS RD 406
ADVANCED

12 – S I S T E M A E L É T R I C O:
Verificar luzes de trabalho e instrumentos 5-74 S

13 – F R E I O:
Verificar funcionamento freio serviço/nível do óleo 5.75 S
Verificar e regular freio estacionamento 5.75 X X X X X X X X X X X X X X X X
Testar o freio de serviço 5.77 X X X X X X X X X X X X X X X X
Trocar óleo do sistema de freio serviço 5.78 X X X X
Regular acionamento pedal de freio 5.78 X X X X X X X X

14 – S U P E R E S T R U T U R A:
Ajustar folga axial das articulações da carregadeira e da 5.80 X X X X
retroescavadeira
Verificar desgaste placas deslizamento braço extensível 5.80 X X X X X X X X
Verificar buchas e parafusos braço extensível 5.80 X X X X X X X X

S= Após cada 10 horas de operação - 0 – Revisão período de amaciamento - CN – Conforme necessidade

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-13 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

MANUTENÇÕES PERIÓDICAS PREVENTIVAS RD 406

1.000 h
1.250 h
1.500 h
1.750 h
2.000 h
2.250 h
2.500 h
2.750 h
3.000 h
3.250 h
3.500 h
3.750 h
4.000 h
Página

250 h
500 h
750 h
ADVANCED

10 h

C.N.
15 - SISTEMA DE AR CONDICIONADO:
Verificar e limpar os filtros de ar do sistema A/C 5.82 S
Verificar funcionamento das funções do A/C (50h) 5.83 X X
Verificar limpeza do condensador (50h) 5.84 X
Verificar sistema de dreno de água 5.84 X X X X X X X X X X X X X X X X
Verificar mangueiras e tubulações 5.84 X X X X X X X X X X X X X X X X
Verificar cabos e conexões elétricas 5.84 X X X X X X X X X X X X X X X X
Verificar suporte do compressor 5.84 X X X X X X X X X X X X X X X X
Trocar os filtros anti-pólen 5.85 X X X X X X X X X X X X X X X X
Verificações a serem executadas por pessoal especializado 5.85 X X
Troca de óleo do compressor do A/C 5.89 X

S= Após cada 10 horas de operação - 0 – Revisão período de amaciamento - CN – Conforme necessidade

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-14 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

1 - SISTEMA HIDRÁULICO

1 – ESTABILIZADORES
2 - CILINDRO DE GIRO
3 - LANÇA
4 - BRAÇO PROFUNDIDADE
5 - CAÇAMBA DA
RETROESCAVADEIRA
6 - CAÇAMBA CARREGADEIRA
7 - INCLINAÇÃO DA CAÇAMBA
8 - FILTRO E TROCADOR DE CALOR
9 - RETORNO E RESERVATÓRIO
10 - ALIMENTAÇÃO DA BOMBA
11 - DIREÇÃO
12 - FREIO
13 - BRAÇO EXTENSÍVEL
14 - COMANDO DA
RETROESCAVADEIRA
15 - COMANDO DA CARREGADEIRA

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-15 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

ESPECIFICAÇÕES DE MANUTENÇÃO

CAPACIDADES
CAPACIDADES DE ENCHIMENTO **
Sistema hidráulico total (standard) 118,0 litros
Sistema hidráulico total com braço extensível (opcional) 122,0 litros
Reservatório Hidráulico 75,0 litros
Tipo de óleo Ver tabela da página 5.93

INTERVALOS DE MANUTENÇÃO
Verificação do nível do óleo Diariamente
Substituição do filtro 500 h
Troca do óleo hidráulico 1.000 h

**Obs: A capacidade de reabastecimento poderá ser menor, pois nem sempre é possível esgotar completamente o sistema.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-16 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

TORQUES EM CONEXÕES COM SISTEMA “O-


“O-RING FACE SEAL”

Rosca lado
Ø nominal Torque Torque Rosca lado Torque
Vedação na Face Torque N.m Torque N.m Torque lb-
lb-ft
externo tubo Kgf.m lb-
lb-ft “Boss” Kgf.m
“Face Seal”
-4 9/16-18 UNF 1,4-1,6 14-16 10-12 7/16-20 UNF 2,0-2,2 20-22 14-16
-6 11/16-16 UNF 2,4-2,7 24-27 18-20 9/16-18 UNF 3,3-3,5 33-35 24-26
-8 13/16-16 UNF 4,4-4,8 43-47 32-35 3/4-16 UNF 6,9-7,9 68-78 50-60
-10 1-14 UNS 6,1-6,9 60-68 46-50 7/8-14 UNF 10-11 98-110 72-80
-12 1 3/16-12 UN 9,2-9,7 90-95 65-70 1 1/16-12 UN 17-18,6 170-183 125-135
-16 1 7/16-12 UN 12,7-13,7 125-135 92-100 1 5/16 UN 27,5-30,6 270-300 200-220
-20 1 11/16-12 UN 17,3-19,3 170-190 125-140 1 5/8-12 UN 29-38,7 285-380 210-280
-24 2-12 UN 20,4-23 200-225 150-165 1 7/8-12 UN 37,7-50 370-490 270-360

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-17 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

ATENÇÃO!

SISTEMA HIDRÁULICO SOB PRESSÃO. ANTES DE SUBSTITUIR O FILTRO HIDRÁULICO OU FAZER A MANUTENÇÃO DO

SISTEMA, ABRA LENTAMENTE O BUJÃO DE ENCHIMENTO DO RESERVATÓRIO HIDRÁULICO PARA ALIVIAR A PRESSÃO

DO AR. SIGA AS INSTRUÇÕES, PARA EVITAR FERIMENTOS GRAVES.

IMPORTANTE!
CONTAMINAÇÃO
CONTAMINAÇÃO NO SISTEMA HIDRÁULICO PROVOCA PROBLEMAS DE FUNCIONAMENTO E DESGASTE NOS
COMPONENTES DAS VÁLVULAS E BOMBAS.
AO SUBSTITUIR O ÓLEO HIDRÁULICO, TENHA CUIDADO COM A LIMPEZA.
ANTES DE RETIRAR A TAMPA, LIMPE A SUPERFÍCIE DO RESERVATÓRIO E A TAMPA. MANTENHA LIMPO TAMBÉM OS
UTENSÍLIOS UTILIZADOS PARA O ENCHIMENTO COM ÓLEO NOVO.
SE POSSÍVEL, POSICIONE A SUA RANDON RD 406 ADVANCED EM UM LUGAR PLANO E PROTEGIDO, LIVRE DE POEIRA.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-18 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

A – VERIFICAR O NÍVEL DO ÓLEO HIDRÁULICO

Verifique o nível do óleo do sistema hidráulico diariamente, antes de iniciar a


operação.
1- Estacione a sua RANDON RD 406 ADVANCED numa superfície nivelada.
2- Certifique-se de que a caçamba da pá-carregadeira esteja no chão e a
retroescavadeira na posição de transporte, com os estabilizadores
recolhidos. Certifique-se também de que a parte inferior da caçamba da
pá-carregadeira esteja em paralelo com o solo. Desligue o motor.
3- Certifique-se de que o fluido hidráulico esteja frio quando for verificar o
nível.
O reservatório hidráulico está cheio quando o fluido cobrir a metade do visor de
nível

1 - Visor de nível do reservatório hidráulico


2 - Tampa de reabastecimento

ATENÇÃO!

QUANDO O NÍVEL DO ÓLEO HIDRÁULICO ESTIVER BAIXO, UMA PEQUENA QUANTIDADE DE ÓLEO PERMANECERÁ NA
PARTE INFERIOR DO VISOR DO MEDIDOR. ESTA CONDIÇÃO NÃO REFLETE O NÍVEL CORRETO DO ÓLEO.

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-19 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

B- TROCAR O FILTRO HIDRÁULICO


Substitua o filtro a cada 500 h de operação ou se a luz de advertência do filtro hidráulico, instalada no painel lateral de instrumentos,
acender.

Substituição Do Filtro Hidráulico:


1- Abaixe a caçamba da pá-carregadeira e acione o freio de estacionamento.
2- Desligue o motor.
3- Aguarde até que o óleo esteja frio.
4- Abra a tampa do reservatório hidráulico com cuidado, para aliviar a
pressão.
5- Coloque um recipiente para coletar o óleo que vazar.
6- Solte as porcas da tampa do filtro com uma chave 13 mm.
7- Remova a tampa do filtro.
8- Remova e descarte o elemento do filtro.
9- Verifique as vedações e troque se
necessário.
10- Lubrifique com óleo hidráulico todas as
vedações e monte o novo elemento.
11- Reinstale a tampa do filtro.
12- Dê partida no motor em marcha lenta e
verifique quanto a vazamento no filtro hidráulico e o nível do óleo.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-20 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

C - VERIFICAÇÃO DO FILTRO HIDRÁULICO


Faça diariamente uma verificação no funcionamento do filtro hidráulico.
1- Dê partida no motor e espere a temperatura do óleo hidráulico aumentar até alcançar a temperatura de operação.
2- Aumente a rotação do motor à rotação máxima por poucos segundos, se a luz de advertência do filtro hidráulico acender,
substitua o filtro.

Luz alerta filtro hidráulico


ATENÇÃO!

QUANDO O NÍVEL DO ÓLEO HIDRÁULICO ESTIVER BAIXO, UMA PEQUENA QUANTIDADE DO MESMO PERMANECERÁ NA
PARTE INFERIOR DO VISOR. ESTA CONDIÇÃO NÃO REFLETE O NÍVEL CORRETO DO FLUIDO.

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-21 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

D - SUBSTITUIR O ÓLEO HIDRÁULICO


Substitua o óleo hidráulico a cada 1.000 horas de operação. Troque também o elemento do filtro hidráulico.
1- Certifique-se de que o óleo hidráulico esteja na temperatura de operação.
2- Abaixe a caçamba da pá-carregadeira ao chão e coloque a retroescavadeira na posição de transporte. Abaixe os estabilizadores
ao nível do solo e levante a unidade para auxiliar no escoamento do reservatório.
3- Pare o motor e coloque uma etiqueta “Não Operar” na chave de ignição.
4- Coloque um recipiente com capacidade para 100 litros embaixo do bujão de escoamento.
5- Remova a tampa do bocal de enchimento com cuidado para aliviar a pressão, e remova o bujão magnético de escoamento e
limpe-o. Escoe o óleo hidráulico do reservatório.
6- Troque o filtro hidráulico conforme instruções do item “B”.
7- Instale o bujão de escoamento.
8- Encha o reservatório com óleo hidráulico novo.
9- Dê partida ao motor e opere os controles da pá-carregadeira e da retroescavadeira por três a quatro minutos em marcha lenta.
Pare o motor e verifique quanto a vazamentos. Verifique o nível do óleo.

E- INSPEÇÃO DO SISTEMA HIDRÁULICO


Faça diariamente uma inspeção visual nas tubulações e mangueiras do sistema hidráulico, para verificar possíveis vazamentos. Se for
necessário apertar alguma conexão, troque o anel de vedação, se necessário, e verifique o aperto conforme a tabela de torques da página
5-17.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-22 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

2 – CABINE E CAPÔ DO MOTOR

A- REGULAGEM/ FUNCIONAMENTO DO ASSENTO DO OPERADOR


Verifique diariamente o funcionamento e a regulagem do assento do operador, para obter o maior conforto possível e evitar postura
inadequada. Verifique também o funcionamento do cinto de segurança. Veja no capítulo “Apresentação da Sua RANDON RD 406
ADVANCED”,
ADVANCED pág. 2.40, as possibilidades de regulagem do assento.

B- LIMPEZA DOS VIDROS E ESPELHOS DA CABINE


Mantenha sempre limpos os vidros e espelhos retrovisores. Limpe-os diariamente, antes de iniciar a operação do equipamento.

C- FUNCIONAMENTO DOS COMANDOS DA RETROESCAVADEIRA E CARREGADEIRA


Verifique diariamente, antes do inicio da operação, o funcionamento das alavancas de comando da retroescavadeira e da carregadeira.

D- FUNCIONAMENTO DO AR CONDICIONADO (SE HOUVER)


Se a sua RANDON RD 406 ADVANCED está equipada com ar condicionado, faça uma verificação diária do funcionamento do ar
quente/frio e dos difusores do ar.

E- VERIFICAR CONDIÇÕES DAS PORTAS E JANELAS (SE HOUVER)


Verifique diariamente as condições das guarnições de borracha da porta, vidros e janelas. Troque se as mesmas estiverem danificadas,
para evitar a entrada de poeira e o consumo excessivo do aparelho de ar condicionado.

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-23 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

F- FUNCIONAMENTO DO LAVADOR/LIMPADOR DO PÁRA-


PÁRA-BRISA.
Verifique diariamente o funcionamento do limpador do pára-brisa e veja as condições da palheta do limpador. Verifique o
funcionamento do lavador do pára-brisa e verifique o nível de água do reservatório.

G- APERTO DOS PARAFUSOS DE FIXAÇÃO DOS COXINS DA CABINE.


A cada 250 h de operação, verifique as condições dos coxins da cabine. Faça uma verificação do torque dos parafusos (25,0 kgf.m).

H- FUNCIONAMENTO DAS PRESILHAS DE FIXAÇÃO DOS VIDROS LATERAIS E TRASEIROS.


Verifique diariamente o funcionamento das presilhas de fixação dos vidros laterais e traseiros. Se alguma estiver com problema de
funcionamento, substitua.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-24 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

3 – SISTEMA DE COMBUSTÍVEL

ESPECIFICAÇÕES DE MANUTENÇÃO
Capacidade do tanque de combustível 160,0 litros
Tipo de combustível Diesel nº 2 (ver página 5.26)

Intervalos::
Intervalos
Dreno de água do filtro sedimentador 10 h – (diariamente)
Dreno de água do filtro separador água 50 h
Dreno de água do tanque de combustível 250 h
Substituição do filtro de combustível 250 h
Substituição do filtro separador água 1.000 h

Armazenagem De Combustível:
• Utilizar tambores não galvanizados, abrigados de sol, chuva e poeira, inclinados sobre
cavaletes permitindo sedimentação de água e impurezas.
• Manter o tanque cheio, diminuindo a possibilidade de entrada de ar no sistema e de
condensação.
• Não utilizar o combustível que fica abaixo do nível da torneira.
• Recipientes e funis devem ser limpos.
• Não usar panos que soltem fiapos.
• Não fumar nem permitir faíscas na área.
• Sinalizar a área e colocar em prática todas as medidas de segurança pertinentes.
• Drenar o tanque diariamente.
• Esvaziar e limpar periodicamente.

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-25 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

A - DRENAGEM DO SISTEMA DE COMBUSTÍVEL

Usar combustível limpo, sem água, partículas em suspensão, areia, impurezas, etc.

O combustível deve ser centrifugado conforme Norma CNP-04.

Drenar o sistema de combustível diariamente pelo dreno do filtro de combustível

sedimentador.

COMBUSTÍVEL – DIESEL
O motor deve operar com óleo Diesel comum do mercado brasileiro, conforme Resolução CNP nº 07/80 do Conselho Nacional de
Petróleo.
O Ponto de Névoa (início de segregação de parafina) deve estar abaixo da temperatura ambiente de trabalho e o índice de cetano não
deve ser inferior a 40.
Em temperatura ambiente muito baixa (em geral abaixo de +1ºC), quando ocorre a segregação de parafina é admissível adicional até
30% em volume de querosene ao óleo Diesel.
Para obter uma mistura homogênea, ao efetuar o reabastecimento, colocar primeiro o querosene devido ao seu menor peso específico e
em seguida colocar o óleo Diesel.
O motor deve operar com esta mistura somente nos períodos de baixa temperatura, não se justificando para as demais situações.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-26 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

B - INSPEÇÃO DO FILTRO SEPARADOR DE COMBUSTÍVEL


Inspecionar semanalmente (50 h) o filtro separador de água do combustível, com o
motor desligado.
Drenar os contaminantes líquidos e sólidos quando o nível dos mesmos atingir a
metade do copo transparente.
Para drenar, afrouxar o plug do respiro e abrir o plug do dreno, deixando escoar todo
o contaminante.

NOTA:
NOTA Abrir e fechar o bujão de dreno sempre manualmente.

Com o motor ligado, verificar se há vazamentos de óleo diesel nos adaptadores,


terminais, dreno, copo, elemento e manovacuômetro. Eliminar os vazamentos,
reapertando ou substituindo os componentes defeituosos.

O filtro separador está montado no lado direito, junto a estrutura do capô do motor.
Para acessar o filtro, é necessário abrir o capô do motor.

NOTA: Não utilizar metanol, etanol, gasolina ou álcool para limpar o copo transparente, para não danificar o mesmo.

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-27 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

C- DRENAR A ÁGUA DO TANQUE DE COMBUSTÍVEL

A cada 250 h de trabalho, drene o tanque de combustível para retirar água e


sedimentos depositados na parte inferior do tanque.
1.1 – Afrouxe o bujão de dreno do tanque de combustível e deixe escoar por alguns
segundos o combustível, para remover água e sedimentos.
1.2 – Reaperte o bujão.

D- TROCAR O FILTRO DE COMBUSTÍVEL


A cada 250 h de trabalho, troque o elemento do filtro de combustível, juntamente com a drenagem da água do tanque de combustível

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-28 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

E- DRENAR E LIMPAR O TANQUE DE COMBUSTÍVEL.

Freqüência:
Freqüência 1000 h
Operação: limpeza interna do tanque.
Operação
Procedimento:
• Remova o combustível
• Lave o tanque internamente com água quente pressurizada para
desgaseificação do combustível.
• Limpar as áreas internas utilizando água pressurizada,
desengordurante e desincrustante.

ATENÇÃO

CUIDADOS AO REMOVER O LODO DEPOSITADO NO


FUNDO DO TANQUE, ESTA REMOÇÃO PODE CAUSAR
A LIBERAÇÃO DE GASES EXPLOSIVOS
ALERTA

A LIMPEZA DO TANQUE DE COMBUSTÍVEL DEVE SER


SEMPRE REALIZADA POR PESSOAL QUALIFICADO.

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-29 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

F - Trocar o elemento do filtro separador

Freqüência:
Freqüência 1.000 h
Operação: trocar o elemento do filtro separador de água do combustível
Operação
Procedimento:
:
• Retirar a base, o elemento e o corpo.
• Desconectar o copo do elemento, limpando o seu interior.
• Conectar o elemento novo ao copo, usando vedação nova oleada (encher o copo com óleo diesel limpo).

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-30 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

4 – MOTOR

ESPECIFICAÇÕES DE MANUTENÇÃO
9,0 litros – N.A.
Quantidade de óleo lubrificante*
9.5 litros - Turbo
Tipo de óleo Ver tabela página 5.93

INTERVALOS
Verificação nível do óleo lubrificante 10 h – (diariamente)
Troca do filtro lubrificante 250 h
Troca do óleo lubrificante 250 h
Troca da correia do motor 1.000 h
Consumo máximo de óleo lubrificante: ½ litro de óleo lubrificante a cada 100 litros de combustível consumido.
*Obs: A capacidade de reabastecimento poderá ser menor, pois nem sempre é possível esgotar completamente o sistema.

DADOS TÉCNICOS DO MOTOR


Pressão de óleo (mínima) – rotação nominal 4,5 bar (65 psi) com motor quente
Marcha lenta 1,0 bar – com motor quente

Temperatura do óleo do motor - Nominal 90-110 ºC


Máxima 120ºC

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-31 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

A- VERIFICAR NÍVEL
NÍVEL DO ÓLEO LUBRIFICANTE DO MOTOR
Freqüência:
Freqüência diária ou a cada 10 h
Operação:
Operação Verificar o nível do óleo lubrificante do motor.
Condições: O motor deve estar nivelado e parado a mais de 10 minutos.
Condições
Antes de remover, limpar as áreas ao redor do bocal de abastecimento e
vareta.
Completar o nível sempre com óleo de mesma marca e tipo.

ESTANDO O NÍVEL ENTRE O MÁXIMO E O MÍNIMO, O MOTOR PODE OPERAR NORMALMENTE. ENTRETANTO, PARA UMA

MAIOR AUTONOMIA ANTES DA PRÓXIMA MANUTENÇÃO PREVENTIVA, RECOMENDAMOS COMPLETAR ATÉ A MARCA

SUPERIOR (MÁXIMO), SEM ULTRAPASSÁ-


ULTRAPASSÁ-LA E NÃO OPERAR O MOTOR ABAIXO DA MARCA INFERIOR (MÍNIMO).

B- VERIFICAR
VERIFICAR POSSÍVEIS VAZAMENTOS NO MOTOR
Faça diariamente uma inspeção visual no motor, verificando possíveis vazamentos.
Verificar a estanqueidade de:
ÁGUA DO SISTEMA DE ARREFECIMENTO
Radiador, bomba de água, mangueiras, trocador de calor, etc...
ÓLEO LUBRIFICANTE
Cárter, juntas, retentores, filtros, bomba de óleo, tubulações, etc...
COMBUSTÍVEL
Tanque, bomba alimentadora, filtros, tubulações, etc...
C- VERIFICAR CONEXÕES E PARTES MÓVEIS DO MOTOR
Faça diariamente uma inspeção visual em todas as conexões do motor. Verifique também as partes móveis, polias e tensão da correia do
motor.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-32 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

D- TROCAR O ÓLEO LUBRIFICANTE E FILTRO

Freqüência:
Freqüência 250 h
Operação:
Operação troque o óleo lubrificante do motor. Troque também o filtro do óleo
Procedimento:
• Drenar o óleo com o motor na temperatura normal de operação, retirando-se o bujão,

arruela e o filtro de óleo. Esperar até parar de sair óleo.

• Recolocar o bujão observando o estado da arruela. Apertar com 6,0 a 6,5 mkgf.

• Limpar a área de vedação do cabeçote do filtro com um pano sem fiapos e limpo.

• Lubrificar levemente a junta do filtro. Rosquear o filtro manualmente até que a junta
encoste no cabeçote. Apertar novamente mais meia volta.
• Abastecer o motor com óleo novo. Com o motor na horizontal, o nível deve alcançar a
marca superior da vareta.
• Usar óleo lubrificante conforme especificado na tabela da página 5.93.
• Funcionar o motor verificando a vedação do filtro e do bujão do cárter.
• Pare o motor. Após alguns minutos verificar novamente o nível, completando se
necessário.

IMPORTANTE

USE FILTRO ORIGINAL.

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-33 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

E- Regular folga de válvulas


Freqüência:
Freqüência 1.000 h
Operação:
Operação regulagem da folga de válvulas do motor
Procedimento:
Regular com o motor frio.
Regular a folga com o pistão no final do curso de compressão. Isto é, quando as duas
válvulas estiverem fechadas.
Folga de válvulas (com motor frio)
Admissão = 0,40 mm
Escape = 0,40 mm
Apertar o parafuso de regulagem com 2-2,5 mkgf de torque.

F- TROCAR CORREIA

Freqüência:
Freqüência 1.000 h
Operação:
Operação trocar a correia do motor.
Procedimento:

A tensão da correia está correta quando tensionada pelo polegar, se deslocar 8 mm (A).
Não se obtendo este valor soltar o parafuso do esticador do alternador (B) ou da polia
esticadora e fazer o ajuste.
Com correias novas funcionar o motor por 10 a 15 minutos e esticá-la.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-34 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

G- TESTAR E REGULAR OS BICOS INJETORES E BOMBA INJETORA.


INJETORA

Freqüência:
Freqüência 1.000 h
Operação: regulagem e teste da bomba injetora e bicos injetores
Operação
Procedimento:
Solicite os serviços de um DISTRIBUIDOR AUTORIZADO RANDON VEÍCULOS para teste e

regulagem.

SANGRIA DA BOMBA INJETORA


PROCEDIMENTO:
• Colocar a alavanca Frente-Ré em NEUTRO.
• Colocar a chave de ignição na posição de “Energizado” – 2º estágio;
• Afrouxar o parafuso interno (2), da bomba injetora;
• Acionar repetidas vezes a alavanca de bombeamento manual (3),
observando a saída de diesel.
• Quando não for mais expelido ar junto com o diesel, aperte o parafuso sangrador;

OBS.: Teste o funcionamento do motor. Se ainda for observado ar no sistema, faça o mesmo processo com o parafuso sangrador externo
(1).

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-35 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

SANGRIA DOS TUBOS DE ALTA PRESSÃO

• Soltar a porca do tubo de pressão de um bico injetor.

• Dar a partida no motor até que o combustível saia pelo tubo de pressão isento de

bolhas de ar.

• Apertar a porca.

• Repetir o mesmo procedimento para os demais bicos injetores.

H –PRESSÃO DE COMPRESSÃO DO MOTOR


Freqüência:
Freqüência 1000 h
Operação: Verificar pressão de compressão do motor
Operação
Procedimento:
• Remover todos os injetores.
• Instalar o aparelho medidor em um cilindro.
• Estrangular o motor.
• Acionar o motor de partida.
• Registrar a pressão
• Repetir o procedimento para os demais cilindros.
Pressão de compressão mínima:
• Motor novo/ reformado = 23 bar
Motor usado = mínimo 20 bar
OBS.: VERIFICAR PRESSÃO COM O MOTOR FRIO.
FRIO.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-36 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

5 – SISTEMA DE ARREFECIMENTO

ESPECIFICAÇÕES DE MANUTENÇÃO
Capacidade do sistema de arrefecimento Standard 17,0 litros
Capacidade do sistema de arrefecimento para aplicações severas 19,0 litros
INTERVALOS
Verificação do nível do líquido no reservatório de expansão 10 h - diariamente
Verificação e aperto das abraçadeiras das mangueiras 250 h
Substituição do líquido de arrefecimento 1.000 h
Termostato 83ºC a 95ºC (181ºF a 203ºF)
Tampa do tanque de expansão 1.0 bar - 15psi

ADITIVOS PARA O LÍQUIDO DE ARREFECIMENTO


Recomenda-se uma mistura mínima de 50% de Fluido para Radiador Havoline XLC e 50% de água. A qualidade da água interfere
diretamente na vida útil do fluido e na sua capacidade de proteção. Recomenda-se a utilização de água pura.
Opcionalmente, poderá ser utilizado o aditivo para radiador original MWM International.
International Ao trocar de marca do fluido, substitua todo o
líquido de arrefecimento, para não causar danos ao sistema.
NOTA: Depois de limpar o sistema de arrefecimento, adicione o fluido Havoline XLC e após a água. Faça o motor funcionar na temperatura
normal durante cinco minutos para misturar os dois fluidos.

ATENÇÃO!
QUALQUER MANUTENÇÃO NO SISTEMA DE ARREFECIMENTO DEVE SER REALIZADA
REALIZADA SOMENTE COM O MOTOR FRIO
ADICIONE O LÍQUIDO DE ARREFECIMENTO NO RADIADOR SOMENTE QUANDO O MOTOR ESTIVER DESLIGADO.
DESLIGADO.
NUNCA MISTURE DIFERENTES TIPOS DE FLUIDOS. A FORMULAÇÃO DIFERENTE DE CADA TIPO PODERÁ CAUSAR DANOS
AO MOTOR.

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-37 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

A – LIMPEZA DO SISTEMA E SUBSTITUIÇÃO DO LÍQUIDO DE ARREFECIMENTO

Freqüência:
Freqüência 1.000 h ou a cada 12 meses
Operação:
Operação Lave o sistema e substitua o líquido de arrefecimento.
Procedimento:
Limpe o sistema e substitua o líquido de arrefecimento se estiver sujo ou com ferrugem.

Retire a tampa de pressão do tanque de expansão com cuidado, para aliviar a pressão do

sistema.

1- Coloque um recipiente com capacidade para 20 litros por baixo da válvula de escoamento.
2- Abra a válvula de dreno (A) do sistema. (veja seta na figura acima). Após a remoção de todo o líquido de arrefecimento, feche a
válvula de escoamento.
3- Acrescente uma solução para limpeza no sistema de arrefecimento e encha o sistema com água limpa.Após escoar a solução de
limpeza, enxágüe com água limpa e escoe a água.
4- Verifique as mangueiras, os cotovelos e a bomba de água quanto a vazamentos. Certifique-se de que as partes externas do
motor e do radiador estejam limpas.
5- Coloque uma mistura de 50% de Fluido Havoline XLC e 50% de água limpa no radiador. Encha vagarosamente o radiador e o
reservatório de expansão, até chegar no nível indicado, com líquido de arrefecimento.
6- Dê partida ao motor e espere que a temperatura do líquido de arrefecimento do motor aumente. Quando o líquido estiver na
temperatura de operação, pare o motor e deixe-o esfriar.
7- Verifique o nível do líquido de arrefecimento somente no reservatório de expansão. NÃO remova a tampa do tanque de
expansão.
8- Se necessário, complete o nível do reservatório de expansão até alcançar o nível indicado e instale a tampa.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-38 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

A T E N Ç Ã O !.

PARA EVITAR QUEIMADURAS AO REMOVER A TAMPA DE PRESSÃO DO BOCAL DE ENCHIMENTO, GIRE-


GIRE-A
VAGAROSAMENTE ATÉ ALIVIAR A PRESSÃO

B - LIMPEZA DO RADIADOR
Faça uma inspeção visual diária, quanto a sujeira, folhas, barro ou outros resíduos que possam obstruir a passagem de ar pela colméia do
radiador e entre o radiador e o trocador de calor do sistema hidráulico.

IMPORTANTE!
AS PASSAGENS DE AR ENTRE AS ALETAS DO RADIADOR DEVEM ESTAR LIMPAS E DESOBSTRUÍDAS.

C- INSPEÇÃO DOS COMPONENTES


A cada 250 h de operação, faça uma inspeção visual de todas as mangueiras e abraçadeiras do sistema de arrefecimento. Substitua as
peças que estiverem danificadas.

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-39 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

D- VERIFICAÇÃO DA BOMBA D’ÁGUA

A cada 250 h de operação, faça uma verificação na bomba de água. Observar na lateral esquerda do

bloco (visto pelo volante) o furo de inspeção (A).

Se houver indícios de água ou óleo é sinal de vazamento da bomba de água ou dos anéis de

vedação. Neste caso entre em contato com o seu DISTRIBUIDOR AUTORIZADO RANDON VEICULOS

E- VERIFICAR O NÍVEL DA ÁGUA NO TANQUE DE EXPANSÃO


Verifique diariamente o nível de água no reservatório do sistema de arrefecimento. Complete se estiver abaixo do nível mínimo.
Para completar o nível, utilize água limpa mais aditivo na proporção recomendada.

IMPORTANTE!
VERIFICAR O NÍVEL COM O MOTOR FRIO.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-40 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

6 - TRANSMISSÃO

ESPECIFICAÇÕES DE MANUTENÇÃO:

CAPACIDADE DA TRANSMISSÃO
Tração 4x2
Sistema total * 18,0 litros (total)* (15,0 litros na reposição)
Tração 4x4
Sistema total * 21,0 litros (total)* (16,0 litros na reposição)
Tipo de óleo hidráulico Ver tabela da página 5.93
Intervalos
Verificação do nível do óleo 10 h – regularmente.
Substituição do filtro 1ªs 250 h
500 h - regularmente
Limpeza do respiro da transmissão 1.000 h - regularmente
Troca do óleo da transmissão 1ªs 250 h
1.000 h - regularmente
*Obs: A capacidade de reabastecimento poderá ser menor, pois nem sempre é possível esgotar completamente o sistema.

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-41 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

A- NÍVEL DO ÓLEO DA TRANSMISSÃO

Verifique diariamente o nível do óleo da transmissão.


Verifique o nível do óleo quando a sua RANDON RD 406 ADVANCED estiver estacionada
num solo nivelado e com o motor funcionando em marcha lenta e a alavanca frente-ré
em Neutro.
O nível do óleo deve estar entre as marcações inferior e superior na vareta medidora. Se
o nível do fluido estiver abaixo da marcação inferior, acrescente óleo conforme
necessidade.
Verifique também se há vazamentos de óleo.

Vareta de nível – Máximo e mínimo

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-42 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

B- SUBSTITUIÇÃO DO FILTRO DA TRANSMISSÃO – TROCA OBRIGATÓRIA


Nas primeiras 250 h de operação e após a cada 500 h de operação, troque o filtro da
transmissão e limpe o respiro.
1- Coloque um recipiente limpo com capacidade para 25 litros sob o bujão de
escoamento.
2- Remova a vareta de medição e o bujão de escoamento.
3- Remova e descarte o filtro velho. Limpe a superfície de montagem do filtro com um
pano.
4- Lubrifique com óleo limpo, a guarnição do novo filtro e instale o filtro.
5- Instale o bujão de escoamento. Abasteça a transmissão com óleo retirado, ou óleo
Bujão de dreno novo, se for o caso. Utilize o óleo especificado na tabela de lubrificante. (ver pagina
5.97).
6- Coloque a vareta de medição e faça o motor funcionar em rotação mínima.
7- Acione algumas vezes a alavanca de direção de deslocamento, para frente e para trás,
mantendo a alavanca de câmbio em Neutro. Verifique o nível do óleo. Complete se
necessário.
8- Limpe a área ao redor do respiro.
Instale o filtro e gire-
gire-o em sentido horário até que a guarnição encoste no cabeçote do conjunto do filtro. Continue apertando o filtro por
mais 2/3 de volta.

IMPORTANTE!

NÃO UTILIZE FERRAMENTAS PARA INSTALAR O FILTRO. UM VAZAMENTO DE FLUIDO PODE OCORRER SE O FILTRO
FOR AMASSADO PELA CHAVE.

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-43 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

C- SUBSTITUIÇÃO DO ÓLEO DA TRANSMISSÃO E LIMPEZA DO RESPIRO – TROCA OBRIGATÓRIA


Nas primeiras 250 h de operação e após, a cada 1.000 h de operação, troque o óleo da transmissão e limpe o respiro. Troque também o
filtro do óleo da transmissão.
1- Siga as instruções do item anterior (B).
2- Remova e limpe o respiro com um solvente a cada 1.000 h de operação. Seque com ar comprimido e instale o respiro.

INSTRUÇÕES DE ENCHIMENTO DE ÓLEO NA TRANSMISSÃO:


• Abasteça a transmissão com aproximadamente 16 litros de óleo.
• Aplique o freio de estacionamento.
• Coloque a alavanca de controle em NEUTRO.
• Acione o motor e mantenha a uma rotação mínima de 800 a 100 rpm, até que a temperatura do óleo seja superior a 25ºC.
• Verifique o nível do óleo na vareta.
• Complete ou retire óleo, se necessário.

D- VERIFICAÇÃO DOS COXINS DA TRANSMISSÃO/MOTOR


A cada 250 h de operação, verifique o torque de aperto dos parafusos de fixação dos coxins do motor e da transmissão (torque de 24,0
kgf.m). Verifique também as condições de uso dos mesmos. Se ao dar o aperto dos parafusos os coxins continuarem com folga, ou se
estiverem deteriorados, substitua os mesmos.

E- VERIFICAR APERTO DE FLANGES E PARTES ROSCADAS


Nas primeiras 250 h de operação e após a cada 1.000 h de operação, verifique o aperto de todos os flanges e partes roscadas da
transmissão. Verifique que não haja vazamentos.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-44 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

F- VERIFICAR OUTRAS PARTES HIDRÁULICAS DA TRANSMISSÃO


Nas primeiras 250 h de operação e após a cada 1.000 h de operação, verifique o funcionamento e condições do conversor de torque,
bomba de óleo, manifold e tubos.

G- VERIFICAR PARTES ELÉTRICAS DA TRANSMISSÃO


Nas primeiras 250 h de operação e após a cada 1.000 h de operação, faça uma inspeção em todas as partes elétricas/ eletrônicas da
transmissão. Verifique os conectores, chicote elétrico e controle.

H- LIMPAR O BUJÃO MAGNÉTICO E LAVAR O FILTRO INTERNO DA TRANSMISSÃO


A cada 1.000 h de operação, junto com a troca do óleo da transmissão:
- Retire os dois parafusos (2).
- Retire o bujão magnético (3) e limpe-o.
- Verifique o estado do anel (5).
- Retire e lave com querosene o filtro de tela (4). Secar com jato de ar
comprimido.
- Torne a montar o filtro.
- Se necessário, instale o novo anel O’ no bujão magnético.
- Instale o bujão magnético, e fixe com os dois parafusos, dando um
torque de 23 Nm.
- Instale o bujão de dreno (1).

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-45 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

7 – RODAS E PNEUS

A– REAPERTO DOS PARAFUSOS E/OU PORCAS DAS RODAS


Nas primeiras 10 h de operação, após cada retirada da roda para manutenção, ou a cada 250 h de operação, verifique o aperto das
porcas e parafusos de fixação das rodas. Veja o torque correto na tabela a seguir. Substitua porcas e/ou parafusos danificados ou
perdidos.

TORQUE DE APERTO DAS RODAS


N.m lb.ft kgf.m
Parafusos das rodas dianteiras (4x2) 156 à 203 115 à 150 16 a 20
Porcas das rodas dianteiras (4x4) 250 à 300 180 à 220 25 a 30
Porcas das rodas traseiras 460 à 550 336 à 405 47 a 56

B- VERIFICAR A PRESSÃO DOS PNEUS


Antes de iniciar a operação da sua RANDON RD 406 ADVANCED , e após a cada 50 h de operação, verifique a pressão dos pneus. Veja
pressão correta nas páginas 3.25 e 3.26.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-46 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

8 – EIXO DIANTEIRO E CARDAN (4x4)

ESPECIFICAÇÕES DE MANUTENÇÃO

Capacidade de reabastecimento do eixo:


eixo:
Diferencial central (4x4) * 5,5 litros
Redutores planetários (4x4) * 0,7 x(2) litros
Cubos dianteiros (4x2) * Conforme necessidade
Tipo de óleo (4x4) Ver tabela página 5.93
Tipo de graxa (4x2) Ver tabela página 5.93

Intervalos:
250 h - regularmente 250 h - regularmente
Limpeza do respiro do eixo (4x4) 250 h - regularmente
Troca do óleo (4x4) 1ªs 250 h
1.500 h - regularmente
Lubrificar com graxa os cubos de roda (4x2) 250 h - regularmente
*Obs: A capacidade de reabastecimento poderá ser menor, pois nem sempre é possível esgotar completamente o sistema.

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-47 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA
A– VERIFICAR O NÍVEL DO ÓLEO (4X4)
Verifique o nível do óleo a cada 250 h de operação. Você deve verificar o nível do óleo do diferencial e de cada redutor planetário.
1- Estacione a sua RANDON RD 406 ADVANCED numa superfície nivelada. Certifique-se de que a alavanca de controle de direção
esteja na posição NEUTRO e a alavanca de controle de mudança de marchas também esteja na posição NEUTRO.
2- Utilize a pá-carregadeira e levante as rodas dianteiras aproximadamente 25 mm (1”) acima do chão.
3- Gire a roda de modo que o bujão do nível de óleo esteja na posição horizontal.
4- Remova o bujão de nível de óleo. O nível do óleo deve estar alinhado como furo do bujão. Recoloque o bujão do nível de óleo.
5- Repita as etapas 3 e 4 para o outro lado.
6- Abaixe as rodas para o chão.
7- Remova o bujão do diferencial. O nível do óleo deve estar alinhado com o furo do bujão. Recoloque o bujão do nível do óleo.

Posicione o cubo de roda para que fique com o orifício de enchimento na posição
horizontal ao eixo. Verifique o nível do óleo e complete, se necessário. Aperte o bujão
com um torquímetro e dê o aperto de 80 Nm.

B- TROCA DO ÓLEO (4X4) E LIMPEZA DOS BUJÕES MAGNÉTICOS

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-48 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA
Nas primeiras 250 h de operação e após a cada 1500 h de operação troque o óleo do eixo dianteiro (4x4).
1- Estacione a sua RANDON RD 406 ADVANCED em uma superfície nivelada e certifique-se de que o óleo no eixo dianteiro esteja
na temperatura de funcionamento.
2- Certifique-se de que a alavanca de controle de direção esteja na posição NEUTRO e a alavanca de controle de mudança de
marchas esteja na posição NEUTRO.
3- Utilize a pá-carregadeira para levantar as rodas dianteiras aproximadamente 25 mm (1”) acima do chão.
4- Gire as rodas de modo que os bujões de dreno do óleo estejam na posição correta para escoar o óleo. Abaixe as rodas ao chão.
5- Desligue o motor.
6- Coloque um recipiente abaixo de cada redutor planetário e do bujão de escoamento do diferencial central.
7- Remova os três bujões de dreno e escoe o óleo de cada redutor planetário e do diferencial central.
8- Limpe e instale os bujões de dreno e encha com óleo especificado, através dos bujões dos redutores planetários e do bujão do
diferencial.

Antes de drenar o óleo, afrouxe o respiro para aliviar possíveis pressões

internas, aperte então o bujão com um torque de 10 Nm.

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-49 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

Drene o óleo pelo bujão de dreno, e após aperte o bujão com um torquímetro,

dando um aperto de 70 Nm.

Antes de drenar o óleo, posicione o cubo de roda para que fique com o bujão de

enchimento na posição mais elevada, retire então o bujão para aliviar possíveis

pressões internas.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-50 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

Posicione o cubo de roda para que fique com o orifício de enchimento na posição

horizontal ao eixo. Verifique o nível do óleo e complete, se necessário. Aperte o

bujão com um torquímetro e dê um aperto de 80 Nm.

Verifique o nível do óleo, e complete se necessário. Aperte o bujão com um

torque de 60 Nm.

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-51 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

C – LIMPEZA DO RESPIRO DO EIXO (4X4)


Limpe o respiro do eixo dianteiro a cada 250 h de operação. Se operar a sua RANDON RD 406 ADVANCED em condições severas, limpe o
respiro mais freqüentemente.
Remova a sujeira da área ao redor do respiro e limpe o mesmo com solvente. Seque-o com ar comprimido.

D- ENGRAXAR OS CUBOS DE RODA (4X2)


(4X2)

A cada 250 h de operação, lubrifique com graxa os cubos de

roda do eixo dianteiro (4x2). Retire o bujão do cubo (A) e instale

uma graxeira. Coloque a graxa especificada (conforme tabela da

página 5.93. Acione 3 ou 4 vezes a bomba manual), retire a

graxeira e instale o bujão de proteção.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-52 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

E- VERIFICAR A CONVERGÊNCIA DAS RODAS


Nas primeiras 250 horas e após a cada 250 h de operação, ou quando for removido algum cilindro de direção, faça a regulagem da
convergência das rodas dianteiras.

Trace uma linha horizontal (D) passando no centro dos pneus dianteiros (para determinar o ponto de medição) e uma linha vertical, no
meio dos pneus. Meça na parte traseira (A) e anote a medida. Meça na parte dianteira(B) dos pneus e anote a medida.
A medida dianteira deverá ser menor que a traseira entre 6 e 3 mm para o eixo 4x2 (A-3-6).
A medida dianteira deverá ser menor que a traseira entre 2 e 0 mm para o eixo 4x4 (A 0-2).

Para regular a medida, solte a porca de encosto (5) e gire a rótula (6) para
avançar ou recuar, conforme a necessidade.

Ajustar igualmente ambos os lados do cilindro de direção.

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-53 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

F- VERIFICAR EIXO CARDAN DIANTEIRO (4X4)


Verificar a cada 250 h de operação, o aperto dos parafusos do cardan dianteiro. O torque de aperto dos parafusos da abraçadeira de
fixação da cruzeta deve ser de 47 Nm. Se for necessário retirar o cardan, ao reinstalar os parafusos, estes devem ser travados com
Loctite torque médio.

G- DESMONTAR OS CUBOS DE RODA DIANTEIROS E SUBSTITUIR A GRAXA (4x2)

A cada 1.000 h de operação, desmonte os cubos de roda dianteiros do


eixo 4x2. Limpe toda a graxa e analise as condições dos componentes e
vedadores. Utilize 250 gramas da graxa especificada na pág. 5.93 e
preencha as cavidades dos rolamentos.

Nota:
Nota Este procedimento deve ser executado pelo Distribuidor autorizado
Randon Veículos, que tem o ferramental adequado para a correta
desmontagem e montagem do cubo de roda.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-54 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

9 – EIXO TRASEIRO E CARDAN

ESPECIFICAÇÕES DE MANUTENÇÃO
Capacidade de reabastecimento do eixo
Diferencial * 14,2 litros
Redutor planetário * 1,5 x(2) litros
Tipo de óleo Ver tabela da página 5.93
Intervalo:
Verificação do nível do óleo 250 h – regularmente
Limpeza do respiro do eixo 250 h – regularmente
Troca do óleo 1ªs 250 h
1500 h – regularmente
Obs: A capacidade de reabastecimento poderá ser menor, pois nem sempre é possível esgotar completamente o sistema

A- VERIFICAR A LUZ DE ADVERTÊNCIA DO ÓLEO


A luz de advertência do óleo do eixo acenderá quando a temperatura permitida for ultrapassada. Se a luz continuar acesa, pare a sua
RANDON RD 406 ADVANCED e deixe esfriar o óleo. A frenagem contínua causa a elevação da temperatura do óleo do eixo, acendendo a
luz.
B– VERIFICAÇÃO DO NÍVEL DO ÓLEO DOS REDUTORES PLANETÁRIOS DAS RODAS E DIFERENCIAL.
DIFERENCIAL
Nas primeiras 250 h de operação e após a cada 250 h de operação, verifique o nível do óleo. Você deve verificar o nível do óleo do
diferencial e de cada redutor planetário.
1- Estacione a sua RANDON RD 406 ADVANCED numa superfície nivelada. Certifique-se de que a alavanca de controle de direção
esteja na posição NEUTRO e a alavanca de controle de mudança de marchas também esteja na posição NEUTRO.

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-55 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

2- Utilize os estabilizadores para levantar as rodas traseiras aproximadamente 25 mm (1”) acima do solo.
3- Gire a roda de modo que o bujão de nível do óleo esteja na posição horizontal.
4- Remova o bujão do nível do óleo. O nível do óleo deve estar alinhado com o furo do bujão. Coloque o bujão de nível.
5- Repita a etapa 1 para o outro lado.
6- Abaixe as rodas para o solo.
7- Remova o bujão do diferencial central. O nível do óleo deve estar alinhado com o furo do bujão. Coloque o bujão de nível.
Complete o nível se necessário.
REDUTOR PLANETÁRIO:

Gire a roda até que a linha de nível do óleo fique paralela com o chão.
Verifique se o nível do óleo atinge a parte inferior do orifício de enchimento. Complete se
necessário, com o óleo recomendado.
Monte o bujão com um torque de 60 Nm.

Verifique se o nível do óleo atinge a parte inferior do orifício de enchimento (1). Complete,
se necessário, com o óleo recomendado.
Monte o bujão e aperte com um torque de 60 Nm.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-56 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

C – TROCA DO ÓLEO E LIMPEZA DOS BUJÕES MAGNÉTICOS


Nas primeiras 250 h de operação e após a cada 1500 h de operação, troque o óleo do eixo traseiro.
Estacione a sua RANDON RD 406 ADVANCED numa superfície nivelada e certifique-se de que o óleo no eixo traseiro esteja na
temperatura de operação.
Certifique-se de que a alavanca de controle de direção esteja na posição NEUTRO e a alavanca de controle de mudanças de marchas
também esteja na posição NEUTRO.
Utilize os estabilizadores para levantar as rodas traseiras aproximadamente 25 mm (1”) acima do solo.
Gire as rodas de modo que os bujões de dreno do óleo estejam na posição correta para escoar o óleo.
Abaixe as rodas ao chão.

Coloque um recipiente embaixo de cada redutor planetário e do bujão de dreno do

diferencial.

Remova o bujão de dreno (4) e drene o óleo. Limpe o bujão e monte o bujão com um

torque de 60 Nm.

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-57 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

Antes de drenar o óleo dos redutores de rodas, gire o cubo até que o bujão (3) atinja a

posição mais elevada (A). Desenrosque parcialmente o bujão, liberando possíveis

pressões internas. Gire novamente a roda até que o bujão (3) atinja a posição mais baixa

(B). Remova o bujão. Drene o óleo.

Encha até a parte inferior do orifício de enchimento (1), com o óleo recomendado. Espere e

permita que o óleo flua através do eixo. Verifique o nível do óleo novamente e complete o

nível se necessário.

Monte o bujão e aperte com um torque de 60 Nm.

Gire a roda até que a linha de nível do óleo fique paralela com o chão.

Encha até a parte inferior do orifício de enchimento, com o óleo recomendado.

Monte o bujão com um torque de 60 Nm.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-58 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

D – LIMPEZA DO RESPIRO DO EIXO TRASEIRO


A cada 250 h de operação, limpe o respiro do eixo traseiro. Se operar a sua RANDON RD 406 ADVANCED em condições severas, limpe o
respiro mais freqüentemente.
Remova a sujeira da área ao redor do respiro e limpe o mesmo com solvente. Secar com ar comprimido.

E- VERIFICAR EIXO CARDAN


Verificar a cada 250 h de operação, o aperto dos parafusos do cardan traseiro. O torque de aperto dos parafusos da abraçadeira de
fixação da cruzeta deve ser de 47 Nm. Se for necessário retirar o cardan, ao reinstalar os parafusos, estes devem ser travados com Loctite
torque médio.
F- VERIFICAR A FIXAÇÃO DO EIXO TRASEIRO
A cada 250 h de operação, verificar o aperto das porcas de fixação do eixo traseiro.
Torque: 53 kgf.m

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-59 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

10 – PONTOS DE LUBRIFICAÇÃO

A- LUBRIFICAR ARTICULAÇÕES DA RETROESCAVADEIRA E CARREGADEIRA.

Faça a lubrificação diária ou a cada 10 h de operação de todos os pinos de articulação da caçamba, braços articulação, lança e
estabilizadores da retroescavadeira e da carregadeira.

Veja o tipo de graxa especificado na tabela da página 5.93.

Se estiver operando em condições severas, lubrifique mais freqüentemente. Limpe os pontos antes da lubrificação.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-60 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

PONTOS DE LUBRIFICAÇÃO NO CONJUNTO - BRAÇO DA ESCAVADEIRA

1 – 2 graxeiras nas extremidades e 1 graxeira central

2 - 2 graxeiras nas extremidades e 1 graxeira central

3 – 1 graxeira olhal cilindro

4 – 2 graxeiras nas extremidades

5 – 2 graxeiras nas extremidades

6 – 2 graxeiras nas extremidades e 1 graxeira no olhal do cilindro

7 - 2 graxeiras nas extremidades

8 - 2 graxeiras nas extremidades e 1 graxeira olhal do cilindro

9 – 2 graxeiras nas extremidades do pino, 2 graxeiras no mancal do

cilindro e 1 graxeira no olhal do cilindro do braço


braço profundidade

10-
10- 1 graxeira no olhal do cilindro

11-
11- 2 graxeiras nas extremidades

12-
12- 1 graxeira em cada pino

Total de pontos de lubrificação no conjunto = 28

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-61 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

PONTOS DE LUBRIFICAÇÃO ADICIONAIS PARA BRAÇO EXTENSIVEL

1 – 3 graxeiras nas placas de deslizamento dianteiras.

2 – 2 graxeiras nos pinos de articulação dos cilindros. Uma graxeira na parte inferior do

braço interno e uma graxeira na lateral do pino de articulação

3 - Placas de deslizamento traseiras. Após lubrificar as graxeiras, estenda


estenda o braço e verifique

se as superfícies inferior e superior do braço, estão totalmente lubrificadas. Se houver falha

passar uma fina camada de graxa na superfície do braço extensível.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-62 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

PONTOS DE LUBRIFICAÇÃO NO PIVÔ DE ARTICULAÇÃO E ESTABILIZADORES

1 – 1 graxeira pino superior

2 – 2 graxeiras tampas articulação dos cilindros de direção

3 – 1 graxeira pino inferior

4 – 2 graxeiras olhal dos cilindros

5 – 2 graxeiras articulação cilindros de direção

6 – 2 graxeiras (1 cada cilindro) mancal cilindros estabilizadores

7 – 2 graxeiras (1 cada cilindro) olhal cilindros estabilizadores

8 – 2 graxeiras (1 cada lado) articulação estabilizadores

Total de pontos de lubrificação no conjunto = 14

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-63 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

PONTOS DE LUBRIFICAÇÃO NA ARTICULAÇÃO E NO CILINDRO DA CARREGADEIRA

1 – 2 graxeiras ( 1 cada braço)

2 – 2 graxeiras (1 cada braço)

3 – 1 graxeira mancal autonivelamento

4 – 1 graxeira no centro do pino

5 – 2 graxeiras nas extremidades do pino

6 – 3 graxeiras (2 nas extremidades do pino e 1 no olhal do cilindro)

Total de pontos de lubrificação no conjunto = 11

OBS: Carregadeira versão 2 cilindros = 19

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-64 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA
PONTOS DE LUBRIFICAÇÃO NOS BRAÇOS E CILINDRO DE LEVANTAMENTO DA PÁ
PÁ-
-CARREGADEIRA
1 – 1 graxeira no mancal do auto-
auto-nivelamento
2 - 2 graxeiras (1 cada lado)

3 – 2 graxeiras (1 cada lado)

4 – 2 graxeiras no olhal cilindro (1 cada lado)

5 – 4 graxeiras extremidades pinos (2 cada lado)

Total de pontos de lubrificação no conjunto = 11

B – LUBRIFICAÇÃO DOS EIXOS CARDAN


A cada 50 h de operação, lubrifique os pivôs do(s) eixo(s)
propulsor(es) (eixo cardan). Se estiver operando em condições
severas, lubrifique mais freqüentemente. Limpe os pontos antes
da lubrificação.
3 graxeiras para cada eixo cardan. 1 em cada cruzeta e 1
graxeira no eixo deslizante.
Total de pontos de lubrificação no conjunto (4x2) = 3
(4x4) = 6

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-65 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

C – LUBRIFICAR PONTOS DE ARTICULAÇÃO DO EIXO DIANTEIRO

A cada 50 h de operação, lubrifique os pontos indicados no desenho ao lado, do eixo

dianteiro.

Total de pontos de lubrificação no conjunto = 5

D - LUBRIFICAR PONTOS DE ARTICULAÇÃO DA CABINE

A cada 50 h de operação, lubrifique as dobradiças da porta (2 pontos) e 2 mancais do

varão do auto-nivelamento (fig.1).

Total de pontos de lubrificação no conjunto = 2 (ou 4 ).

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-66 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

11 – FILTRO DE AR DO MOTOR

A -LUZ DE ADVERTÊNCIA DA RESTRIÇÃO DO FILTRO DE AR:


Você deve efetuar a manutenção do filtro de ar se a luz de advertência de restrição acender.
Certifique-se do funcionamento da lâmpada da luz de advertência diariamente, antes de
operar a sua RANDON RD 406 ADVANCED.
ADVANCED

B - SUBSTITUIÇÃO DO ELEMENTO PRINCIPAL


PRINCIPAL DO FILTRO DE AR:
A cada 500 horas de operação, ou quando a luz de restrição do filtro do painel acender, faça a substituição do elemento principal do
filtro de ar (1).
Você deve efetuar a manutenção do filtro de ar antes, se a luz de advertência de restrição acender. Certifique-se do funcionamento da
lâmpada da luz de advertência diariamente, antes de operar a sua RANDON RD 406 ADVANCED.
ADVANCED
Não lave e nem limpe com ar comprimido o elemento. Veja as instruções no item C.

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-67 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

C - TROCAR O ELEMENTO DE SEGURANÇA DO FILTRO


A troca do elemento de segurança (2) deve ser feita a cada 3 substituições do elemento principal ou, no máximo, após 6 meses de uso.
O elemento de segurança jamais deve ser limpo ou reutilizado, mas sim substituído por um novo elemento.
Atenção: antes de cada troca, verifique cuidadosamente se as áreas de vedação e alojamento estão em perfeitas condições de uso.
• Soltar manualmente os prendedores
• Retirar o reservatório/fundo completo, limpando o seu interior com um pano úmido, antes
de sua montagem com o novo elemento.
• Remova o elemento principal (1) já usado, girando para a esquerda e para a direita
alternadamente.
• Retire o elemento de segurança (2), descartando o seu anel de remoção, para maior
facilidade na retirada do elemento.
• Coloque o novo elemento de segurança, no interior do tubo central da carcaça, até que
ambos fiquem com as faces paralelas.
• Em seguida coloque o novo elemento principal (passar vaselina nas faces internas e
externas de vedação do elemento, para obter uma melhor vedação), girando para a
esquerda e para direita, alternadamente, pressionando-o no interior da carcaça.
• Recoloque novamente o reservatório/fundo completo verificando a posição ideal da
válvula de descarga (3). Em seguida, aperte os seus respectivos prendedores.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-68 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

D- ESVAZIAR O DEPÓSITO DE POEIRA DO FILTRO DE AR


A cada 250 h, esvazie o depósito de poeira do filtro de ar, pressionando algumas
vezes a válvula de descarga (3).

E- EXAMINAR CONDIÇÕES DA MANGUEIRA DO FILTRO DE AR


Quando da manutenção do filtro de ar, examinar as condições da mangueira quanto a rachaduras e infiltrações de poeira. Verifique
também o aperto das abraçadeiras.
Ao verificar o aperto das abraçadeiras do sistema (a cada manutenção do filtro de ar), cuide para obter o aperto adequado das
abraçadeiras. Um torque baixo, permitirá a entrada de poeira no motor por falta de aperto. Um torque excessivo causará amassamento no
tubo plástico da carcaça do filtro de ar, permitindo também a entrada de sujeira no motor. O torque de aperto correto para essa
abraçadeira é de 0,5 kgf.m.
OBS: NA NECESSIDADE DE REMOÇÃO DO FILTRO, SOLTAR A MANGUEIRA SOMENTE DO LADO DO MOTOR.

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-69 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

F – INSPEÇÃO VISUAL DO PRÉ-


PRÉ-FILTRO DO AR
1 – Ranhura de descarga
2 – Rolamento blindado
3 – Turbina móvel
4 – Corpo
5 – Turbina estática
6 – Tela
7 – Tubo de saída do ar
8 – Abraçadeira

A cada 250 horas de operação, faça uma inspeção visual para verificar que
nenhum corpo estranho esteja obstruindo a entrada de ar ou a descarga de
partículas.

Pré-filtro do ar do motor

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-70 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

12 – SISTEMA ELÉTRICO

ATENÇÃO! RECOMENDAÇÕES IMPORTANTES

NÃO DESCONECTAR OS CABOS DA BATERIA COM O MOTOR FUNCIONANDO.

ACIONE O MOTOR DE PARTIDA ATÉ 5 SEG. CASO NECESSÁRIO AGUARDE 30 SEG PARA NOVA PARTIDA.

SENDO NECESSÁRIO RECARREGUE A BATERIA EM EQUIPAMENTOS DOTADOS DE “CARGA LENTA”

SOMENTE UTILIZAR CARREGADOR DE BATERIA OU BATERIA AUXILIAR CONECTADA COM A BATERIA DO

VEÍCULO E NUNCA CONECTADA DIRETAMENTE AO MOTOR DE PARTIDA.

ANTES DE EFETUAR QUALQUER SOLDA ELÉTRICA DESLIGUE A CHAVE GERAL E DESCONECTE A BATERIA

NÃO DÊ PARTIDA NO MOTOR PROVOCANDO CURTO CIRCUITO NOS TERMINAIS DO MOTOR DE PARTIDA.

CUIDADO!

PREVINA-
PREVINA-SE DE POSSÍVEIS FERIMENTOS CAUSADOS POR EXPLOSÃO DA BATERIA. NÃO CARREGUE UMA BATBATE
ERIA SE A
MESMA ESTIVER GELADA.
GELADA. DESCONECTE O PÓLO DO CABO TERRA DA BATERIA
BATERIA (-
(-) ANTES DE CARREGAR A MESMA,
MESMA,

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-71 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

BATERIA
Tipo: blindada sem manutenção, composta por Chumbo, ácido sulfúrico envolvida em caixa plástica
Potência: 12 v – 100 Ah 750 CCA

BATERIA - CUIDADOS NA INSTALAÇÃO/RETIRADA


EVITE CURTO-CIRCUITOS COM FERRAMENTAS OU CABOS ENTRE O

TERMINAL POSITIVO DA BATERIA E O CHASSI DO VEÍCULO,

PARA RETIRAR A BATERIA, DESCONECTE PRIMEIRO O CABO

NEGATIVO E A SEGUIR O POSITIVO.

AO INSTALAR CONECTE PRIMEIRO O CABO POSITIVO E APÓS O

NEGATIVO.

INSPECIONE OS CABOS E OS TERMINAIS DAS BATERIAS.

LIMPE OS TERMINAIS E COLOQUE UMA CAMADA VASELINA EM CADA

TERMINAL.

BATERIA – COMO DESCARTAR

De acordo com a RESOLUÇÃO CONAMA Nº 257/99,


257/99 o fabricante passou a ser obrigado a proceder à
coleta das baterias de chumbo-ácido esgotada. Entregue a qualquer estabelecimento em que o
produto é comercializado ou, então, a rede de assistência técnica autorizada pelo fabricante.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-72 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

RESOLUÇÃO CONAMA Nº 257/99


“Art. 1o As pilhas e baterias que contenham em suas composições chumbo, cádmio, mercúrio e seus compostos, necessárias ao
funcionamento de quaisquer tipos de aparelhos, veículos ou sistemas, móveis ou fixos, bem como os produtos eletro-eletrônicos que as
contenham integradas em sua estrutura de forma não substituível, após seu esgotamento energético, serão entregues pelos usuários aos
estabelecimentos que as comercializam ou à rede de assistência técnica autorizada pelas respectivas indústrias, para repasse aos
fabricantes ou importadores, para que estes adotem, diretamente ou por meio de terceiros, os procedimentos de reutilização, reciclagem,
tratamento ou disposição final ambientalmente adequada.”
INCISO VI
“- baterias veiculares: são consideradas baterias de aplicação veicular aquelas utilizadas para partidas de sistemas propulsores e/ou como
principal fonte de energia em veículos automotores de locomoção em meio terrestre, aquático e aéreo, inclusive de tratores, equipamentos
de construção, cadeiras de roda e assemelhados;”

PARÁGRAFO ÚNICO
“ Na impossibilidade de reutilização ou reciclagem das pilhas e baterias descritas no art. 1o, a destinação final por destruição térmica
deverá obedecer as condições técnicas previstas na NBR - 11175 - Incineração de Resíduos Sólidos Perigosos - e os padrões de qualidade
do ar estabelecidos pela Resolução Conama no 03, de 28 de junho de l990.”

ATENÇÃO!

BATERIA CONTÉM GASES EXPLOSIVOS. CIGARROS, CHAMAS E FAÍSCAS PRÓXIMOS PODEM CAUSAR SUA EXPLOSÃO.
PROTEGER OS OLHOS E A FACE AO MANUSEÁ-
MANUSEÁ-LA.
BATERIA CONTÉM ÁCIDO SULFÚRICO, PODENDO CAUSAR QUEIMADURAS. EVITE O CONTATO COM A PELE, OLHOS E
ROUPAS.

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-73 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

BATERIA – MANUTENÇÕES PREVENTIVAS

A- VERIFICAR LUZES DE TRABALHO E INSTRUMENTOS

Antes de iniciar o período de trabalho, faça uma verificação de todas as luzes de trabalho e de posição, bem como os instrumentos e
luzes dos painéis.
Verificar também durante todo o turno de trabalho para qualquer luz indicadora que se acenda.

ATENÇÃO!

VERIFICAR DURANTE O TURNO DE TRABALHO PARA QUALQUER LUZ INDICADORA QUE SE ACENDA.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-74 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

13 – SISTEMA DE FREIOS

A– VERIFICAÇÃO DO FREIO DE SERVIÇO/ NÍVEL DO ÓLEO DO FREIO


Diariamente, antes de iniciar o deslocamento da sua RANDON RD 406 ADVANCED para trabalhar, faça alguns ciclos de frenagem com o
freio de serviço, para verificar a sua plena eficiência.
Se a luz de freio acender e soar o alarme, não estando o freio de estacionamento acionado, é indicação de que falta óleo no reservatório
de óleo do freio.
Abasteça com o óleo indicado.

B– VERIFICAÇÃO DO FREIO DE ESTACIONAMENTO


Verifique o funcionamento do freio de estacionamento a cada 250 h de operação, verifique o funcionamento e faça um ajuste na
regulagem do freio de estacionamento, se necessário.

Teste:
Aplique o freio de estacionamento e engate a transmissão em terceira marcha. Coloque o controle de direção na posição FRENTE
(FORWARD) e aumente a rotação do motor para 1.500 rpm.
A sua RANDON RD 406 ADVANCED não deve movimentar-se. Não exceda a 15 segundos o tempo de teste.

IMPORTANTE!
Não aplique tração nas 4 rodas.
rodas.
Se a sua RANDON RD 406 ADVANCED movimentar
movimentar-
imentar-se, pare imediatamente aplicando o freio de Serviço fazendo a
regulagem do freio de estacionamento, conforme descrito abaixo.

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-75 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

REGULAGEM:
• Posicione a alavanca de freio para a posição “desacionado”.
• Gire o regulador para a direita (sentido horário), meia volta. Isso deverá ser
suficiente para ajustar o freio.
• Aplique o freio de estacionamento. Se a aplicação for muito difícil, diminua um
pouco o ajuste, girando o regulador um pouco no sentido anti-horário.
Refaça o teste acima. Se necessário, torne a fazer os passos acima.

NOTA: Opcionalmente, a máquina poderá estar equipada com freio de estacionamento a


disco no cardan (Freio independente). Se a regulagem na alavanca, através do cabo chegar
ao limite do acionamento, deve ser efetuada a regulagem no atuador de freio.

REGULAGEM DO ATUADOR DE FREIO (SOMENTE PARA FREIO DE ESTACIONAMENTO INDEPENDENTE)


INDEPENDENTE)
• Solte o parafuso de posicionamento (1).
• Com uma chave adequada, gire o módulo de freio (4),
até as pastilhas de freio encostarem no disco.
• Gire de volta o módulo de freio até que uma
superfície plana fique alinhada com o parafuso de
posicionamento (1).
• Retire a porca de fixação da alavanca (2)
• Retire a alavanca (3) e reposicione para a posição
desejada.
• Instale a porca e aperte com torque de 12.1- 14.9
N.m (9-12 lb-ft).

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-76 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

C- TESTAR O FREIO DE SERVIÇO


Freqüência:
Freqüência a cada 250 h
Procedimento:
• Trave ambos os pedais de freio juntos com a respectiva trava e engate a

transmissão em segunda marcha.

• Conduza a sua RANDON RD 406 ADVANCED para a frente a 1500 RPM

• Ao atingir velocidade acione os pedais de freio, sua RANDON RD 406

ADVANCED deve parar suavemente em linha reta.

• Se não parar, entre em contato com um DISTRIBUIDOR RANDON VEÍCULOS,


VEÍCULOS

para efetuar a regulagem do freio.

PERIGO

ANTES DE OPERAR A SUA RANDON RD 406 ADVANCED,


ADVANCED, VERIFIQUE SE O FREIO ESTÁ ATUANDO SEM PROBLEMAS.
PROBLEMAS

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-77 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

D- TROCA DO ÓLEO DO SISTEMA DE FREIO DE SERVIÇO


Freqüência:
Freqüência A cada 1000 h
Procedimento:
• Posicione a sua RANDON RD 406 ADVANCED em um local limpo e plano. Calce as rodas e trave os implementos.
• Com o auxílio de uma pessoa, acione os pedais de freio e mantenha-os acionados, enquanto é aberta a válvula de sangria no
lado esquerdo do eixo. Deixe a válvula aberta até que saia somente óleo.
• Faça o mesmo procedimento para o outro lado.
• Verifique o nível de óleo no reservatório.

ATENÇÃO!

USE O MESMO TIPO DE ÓLEO UTILIZADO NO SISTEMA HIDRÁULICO.

E – REGULAGEM DO ACIONAMENTO DO PEDAL DE FREIO


A cada 500 h de operação, faça uma verificação da regulagem do
acionamento do pedal de freio de serviço.
Para evitar que a sua RANDON RD 406 ADVANCED se desloque com o
freio parcialmente acionado, o que causa desgaste prematuro dos
discos de freio, é crítica a folga correta entre a extremidade da haste e
o êmbolo do cilindro de freio.
Acionando a haste até tocar no êmbolo e deixando-a retornar
livremente, a folga deve ficar entre 0,6 e 1,3 mm.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-78 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

REGULAGEM DA FOLGA DE ACIONAMENTO DO CILINDRO DE FREIO


Existem dois pontos de regulagem da folga de acionamento do cilindro de freio, que devem ser verificados:
PARAFUSO BATENTE DO PEDAL DE FREIO
• Verifique primeiramente a folga entre os parafusos
batentes e os braços dos pedais de freio.
• Acione levemente com a mão, o pedal de freio até sentir
que a haste do cilindro de freio tocou no êmbolo.
• Meça a distância entre o parafuso batente e o braço do
pedal de freio. A medida deve ficar entre 5 e 6 mm.
• Se for necessário ajustar, solte a porca e a contra-porca e
gire o parafuso, para cima ou para baixo, até atingir a
medida necessária.
• Torne a travar com a contra-porca e a porca.

HASTE E FORQUILHA DO PEDAL DE FREIO Vista inferior do conjunto de acionamento do freio de serviço
Se necessário, com o auxílio de uma chave fixa 7mm (veja encaixe na haste), gire a haste do cilindro no sentido horário ou no sentido anti-
horário, a fim de obter a folga correta de acionamento do cilindro.
Após, verifique novamente a folga entre o parafuso batente e o braço do pedal de freio.

PERIGO

EVITE A DESTRUIÇÃO PREMATURA


PREMATURA DO SISTEMA DE FREIOS. NÃO DESCANSE OS PÉS
PÉS SOBRE OS PEDAIS.

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-79 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

14 – SUPERESTRUTURA

A – VERIFICAR O DESGASTE DAS PLACAS DE DESLIZAMENTO DO BRAÇO EXTENSÍVEL (SE HOUVER).


A cada 500 h de operação, faça uma verificação do desgaste das placas de deslizamento do braço extensível.
Substitua as placas de deslizamento quando estiverem excessivamente desgastadas.

NOTA: quando substituir uma placa, substitua todas as demais em conjunto.

B – VERIFICAR PARAFUSOS E BUCHAS DO BRAÇO EXTENSÍVEL (SE HOUVER).


A cada 500 h de operação, faça uma verificação no aperto dos parafusos, desgaste das buchas dos pinos e estado geral da estrutura.
Substitua ou reaperte parafusos danificados ou soltos.

C – AJUSTAR FOLGA AXIAL DAS ARTICULAÇÕES DA CARREGADEIRA E DA RETROESCAVADEIRA


Nas primeiras 500 h de operação e após a cada 1.000 h de operação, verificar a folga axial nos pinos de articulação da retroescavadeira
e da carregadeira.
Com o auxílio de um martelo e um pino de metal macio, bata o pino de articulação totalmente para um dos lados. Com um calibrador
de folgas, verifique e anote a folga entre a arruela calço e a parede da estrutura. Da mesma maneira, meça a folga axial interna e anote.
Acrescente calços novos ou troque os calços montados, se a folga for maior que 0,6 mm. Veja no catálogo de peças, os calços que são
fornecidos.
Dentro do possível, coloque calços em ambos os lados para diminuir a folga.
Não force a colocação de calços, para não travar o conjunto, permitindo o deslizar normal do conjunto.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-80 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA
Instruções especiais: Na montagem dos estabilizadores devem ser utilizados somente os calços previstos no catálogo de peças. A folga
de 4 a 6 mm não deverá ser compensada com calços adicionais. O uso de calços adicionais não permite o deslizamento do cilindro
hidráulico em relação as folgas da estrutura do estabilizador, podendo provocar danos à haste do cilindro.

PINOS AXIAIS – VERIFICAÇÃO DA FOLGA

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-81 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

15 – SISTEMA DE AR CONDICIONADO (ITEM


(ITEM OPCIONAL)

ESPECIFICAÇÕES DE MANUTENÇÃO:

Capacidade de reabastecimento do sistema


Gás refrigerante R 134a 1.200 g
Óleo (Ver tipo página 5.88
5.88)
88)

Intervalos:
Trocar os elementos do filtro anti-pólen 250 h
Trocar o filtro secador 2.000 h

ATENÇÃO ! Durante a operação normal da unidade todos os componentes em movimento estão fechados (isolados) para
prevenir lesões involuntárias. Durante uma inspeção antes da operação da unidade, inspeções diárias ou serviço de
reparação, você poderá fixar exposto a estes componentes. Identifique estes componentes e antes de trabalhar neles,
certifique-
certifique-se de que a unidade de ar condicionado esteja desligada.

Da mesma forma o compressor e o alternador instalados junto ao motor do veículo merecem toda a sua atenção durante a inspeção.

O condensador e o evaporador são feitos de finas aletas de alumínio. O atrito da pele com estas aletas podem provocar cortes.

Durante o funcionamento do sistema de ar condicionado alguns componentes como a linha de descarga (do compressor ao condensador)
e o próprio condensador e compressor podem ficar extremamente quente ao contato com a pele. Use luvas se for fazer alguma inspeção
nestes locais.

REFRIGERANTES: O refrigerante contido no seu sistema de ar condicionado pode causar queimaduras e fissuras (devido ao rápido
congelamento) em contato com a pele e cegueira quando em contato com os olhos. Também a alta concentração de refrigerante em local
fechado (em caso de este ser liberado do sistema) pode causar falta de oxigênio. Por isso recomendamos que você procure uma
assistência técnica autorizada na necessidade de serviço de tubulação ou componentes do sistema de refrigeração.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-82 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

A- VERIFICAR E LIMPAR OS FILTROS DE AR DO SISTEMA DE A/C.


Filtro anti-pólen
Freqüência:
Freqüência a cada 10 h ou quando necessário
Operação: Limpar os filtros de ar
Operação
Procedimento:
• Retire-os do compartimento
• Retire o pó. Pode-se usar ar comprimido, mas tome cuidado para não danificar o
filtro.
• O cuidado com a manutenção dos filtros ajuda a manter a performance do
sistema e níveis higiênicos desejáveis no interior da cabina.

B- VERIFICAR O FUNCIONAMENTO DAS FUNÇÕES DO SISTEMA DE AR CONDICIONADO.


A cada 50 h de operação, verifique as funções do sistema de ar condicionado. Verifique as funções: refrigeração, ventilação e calefação
(caso haja esta função). Veja no item OPERAÇÃO DA UNIDADE como proceder.
Verifique as condições da correia do compressor. Verifique condições gerais e tensionamento da mesma. Ajustar se necessário.

I M P O R T A N T E ! NUNCA DEIXE SUA UNIDADE DE AR CONDICIONADO SEM FUNCIONAR POR MAIS DE UMA
SEMANA.. O SELO DE VEDAÇÃO DO EIXO DO COMPRESSOR UTILIZA O ÓLEO QUE CIRCULA NO SISTEMA PARA VEDAR A
SEMANA
PASSAGEM DO REFRIGERANTE R134A. SE A UNIDADE FICAR MUITO TEMPO PARADA ESTE ÓLEO VAI ESCORRER E UM
VAZAMENTO DE REFRIGERANTE IRÁ OCORRER

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-83 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

C – VERIFICAR A LIMPEZA DO CONDENSADOR.


A cada 50 h de operação, verifique o condensador quanto a sua limpeza. Limpe o condensador usando ar comprimido no sentido
contrário do fluxo normal de ar para retirar sujeira. Pode-se utilizar uma escova com cerdas macias para auxiliar a limpeza. Cuidado
para não danificar as aletas.

D – VERIFICAR O SISTEMA DE DRENAGEM DE ÁGUA.


A cada 250 h de operação, verifique o sistema de drenagem de água. Verifique quanto a sujeira e/ou entupimento.

E – VERIFICAR MANGUEIRAS E TUBULAÇÕES.


A cada 250 h de operação, verificar mangueiras e tubulações. Verificar mangueiras e/ou tubulações junto as conexões quanto a
possíveis vazamentos. Vestígios de óleo são indicativos de vazamentos.

F – VERIFICAR CABOS E CONEXÕES ELÉTRICAS.


A cada 250 h de operação, verificar cabos elétricos. Verifique se existem conectores e terminais frouxos. Proteja-os contra a corrosão se
for o caso.

G – VERIFICAR O SUPORTE DO COMPRESSOR.


A cada 250 h de operação. revisar o suporte do compressor.
Verifique se parafusos de fixação .
Verifique alinhamento e tensão das correias, lubrifique polias esticadoras se for o caso. Substitua peças desgastadas se necessário.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-84 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

H – TROCAR OS FILTROS ANTI-


ANTI-PÓLEN.
A cada 250 h de operação, substitua os filtros anti-pólen (considerando uma boa manutenção).
Gire as travas da tampa do compartimento do ar condicionado e puxe com cuidado o elemento filtrante. Ao repor, verificar o lado correto
de montagem, conforme indicado no próprio elemento filtrante.
Manter a cabine sempre limpa, evita o acúmulo de poeira e sujeira nos filtros, resultando na necessidade de limpezas mais freqüentes dos
filtros.

I – VERIFICAÇÕES A SEREM EXECUTADAS POR PESSOAL ESPECIALIZADO.


A cada 2000 h de funcionamento ou anualmente, contate pessoal especializado para efetuar as seguintes verificações.
• Verifique o sistema de refrigeração quanto a vazamentos.
• Verifique as tubulações e mangueiras de refrigerante quanto a sua montagem, e procure por vazamentos. As conexões devem estar
bem apertadas.
• Se tiver ocorrido vazamento fique atento a quantidade de óleo do sistema, pois uma quantidade inferior ao recomendado levará ao
travamento do compressor. Substitua o óleo do sistema (compressor) se este estiver contaminado.
• Substitua o filtro secador.
• Verifique se o pressostato de alta e baixa está funcionando.
• Verifique o compressor quanto a vazamentos e funcionamento. Verificar selo de vedação. Verificar também fixação do mesmo no
suporte.
• Verifique o funcionamento da embreagem magnética. Checar rolamento e ajuste a folga do acoplamento se necessário.
• Verifique fixação da unidade e vedações desta para com a cabine.
• Verifique todas as funções da unidade de ar condicionado. Refrigeração, ventilação, etc.
• Checar condições gerais do sistema elétrico.
• Verifique o suporte do compressor quanto a fixação e funcionamento. Verifique estado de correias, polias tensoras. Ajuste ou
substitua se necessário.
• Limpe a serpentina do evaporador.
• Limpe a serpentina do condensador.

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-85 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

INSTRUÇÕES GERAIS SOBRE O AR CONDICIONADO.

CARGA DE REFRIGERANTE
O serviço de carga de refrigerante deverá ser sempre precedido por:
Detectar vazamentos
Evacuar unidade
Se houver algum vazamento, mesmo que muito pequeno, o vácuo ideal não poderá ser atingido e conseqüentemente a carga de
refrigerante não deverá ser realizada

CUIDADO–
AO MANUSEAR O REFRIGERANTE MANTENHA SEMPRE CHAMA E LÍQUIDOS INFLAMÁVEIS À DISTÂNCIA. O CONTATO
DIRETO COM A CHAMA GERA GASES TÓXICOS.
O REFRIGERANTE, SE LIBERADO NO LOCAL DE TRABALHO, POR SI SÓ, NÃO É TÓXICO, PORÉM A ACUMULAÇÃO EXCESSIVA
EM LOCAIS FECHADOS PODE CAUSAR FALTA DE OXIGÊNIO.
• Detectar vazamentos
Se não existir refrigerante no sistema pode-se introduzir nitrogênio até que a pressão atinja a marca de 200 psi. Não ultrapassar jamais
a marca de 400 psi.
Pressões baixas, normalmente não são muito eficientes para mostrar pequenos vazamentos.
Anote a leitura no manômetro de alta logo que seja feita a carga de nitrogênio. Verifique que não haja vazamentos em manômetros e
mangueiras e cilindro de nitrogênio.
Com o sistema pressurizado, procure os vazamentos com espuma de água e sabão.Vestígios de óleo por tubulações, selo de vedação do
compressor, conexões de mangueiras, e em outros componentes do sistema são os primeiros pontos a serem considerados.
Este procedimento é válido para vazamentos relativamente grandes.
Se não for possível achar o vazamento pode-se usar um detector eletrônico que consegue acusar vazamentos muito pequenos.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-86 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA
• Evacuar unidade
Após encontrar o vazamento e tomar as devidas providências para estancá-lo, deve-se evacuar a unidade.
Para isso utilize uma bomba de vácuo de no mínimo 3 cfm
Conecte a bomba no sistema acionando-a para realizar a evacuação. Esta operação é normalmente um pouco demorada e vai depender
do tamanho do sistema de A/C, da temperatura ambiente e do grau de contaminação pela umidade.
Conecte a bomba no sistema acionando-a para realizar a evacuação. Esta operação é normalmente um pouco demorada e vai depender
do tamanho do sistema de A/C, da temperatura ambiente e do grau de contaminação pela umidade.
Antes de iniciar o vácuo as mangueiras e/ou tubulações entre a bomba , manômetros e sistema deverão ser verificadas para que não haja
possíveis vazamentos, o que introduz ar no sistema e não deixa a bomba atingir o vácuo necessário.
A indicação do vácuo deve ser obrigatoriamente feita por um bom vacuômetro. O uso do manômetro de baixa pressão para medição de
vácuo é desaconselhada devido a sua inerente imprecisão para esta tarefa.
A bomba deverá permanecer ligada até que o vacuômetro indique 500 mícrons.
Neste ponto, feche o registro de saída da bomba de vácuo e desligue a mesma.
Deixe o sistema em repouso por 5 minutos e verifique que o valor indicado seja ainda de 500 mícrons. Se assim acontecer, a unidade
está pronta para a carga de refrigerante. Se não, poderá existir algum vazamento (dependendo do acréscimo de pressão no vacuômetro)
ou também isto poderá indicar contaminação do óleo com umidade, caso em que deverá ser drenado e substituído.
Também, nestes casos, é interessante substituir o filtro secador, pois o mesmo deve estar saturado.
Coloque um vacuômetro na bomba e feche as outras saídas da mesma. Acione a bomba e verifique se em 10 minutos ela atinge o vácuo
de 25 mícrons. Se esta condição não ocorrer procure o serviço autorizado do fabricante da bomba de vácuo.
Toda a bomba de vácuo que trabalha por um período de 25 h em sistemas contaminados e para diferentes tipos de refrigerante, deverá
ter seu óleo trocado. Se a bomba trabalhar com somente um tipo de refrigerante a troca poderá ser feita com 30 h.

O óleo utilizado deve ser o óleo recomendado pelo fabricante da bomba.

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-87 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

• Carga de refrigerante
Com a unidade sob o vácuo indicado anteriormente, deve-se conectar a saída de líquido do container de refrigerante preferencialmente
à linha de líquido da unidade de A/C, ou à linha de descarga do mesmo para colocar refrigerante líquido.
Deve-se utilizar uma balança para pesar a quantidade correta como será descrito a seguir.
Se a quantidade total não for atingida desta forma, vire o container de maneira a introduzir refrigerante em forma de vapor pela linha de
sucção. Para isto o sistema de A/C deverá ser acionado até que o peso indicado na balança seja o especificado. No início, opere o motor
em baixa rotação.

QUANTIDADE DE ÓLEO NO COMPRESSOR


Cada compressor é fornecido com uma quantidade de óleo estipulada pelo fabricante, para um sistema de ar condicionado automotivo
comum. Em Alguns compressores está fixado um adesivo com a quantidade e o tipo de óleo entre outros dados do compressor.
Dependendo do tipo do compressor, da capacidade do sistema de ar condicionado e do comprimento de mangueiras (principalmente a
mangueira da linha de líquido) será necessário acrescentar uma quantidade de óleo adicional no sistema.
Em função do citado acima, a RANDON VEÍCULOS fornece o compressor com uma quantidade de óleo dentro de cada compressor que
será utilizado com um AC22a novo. Esta quantidade varia um pouco conforme o tipo de compressor.
Veja quadro abaixo*:

Compressor Seltec TM16 80 ml de óleo adicional


* Quantidades válidas para o AC30R com 1200 g de R134a

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-88 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA
TROCA DE ÓLEO DO COMPRESSOR
Mesmo que o compressor esteja trabalhando por longo período de tempo, não deverá haver mudança nas características do óleo, a não
ser que algo esteja errado com o compressor ou o método empregado para carga de gás esteja incorreto.
Verifique e troque o óleo para as condições abaixo:
* Sujeira no óleo
* Mudança na coloração do óleo
* Presença de substancias estranhas, como rebarbas de metal no óleo
Quando verificar as condições acima no óleo do compressor, troque o óleo conforme segue:
*Limpe todo o sistema (mangueiras, compressor, evaporador, condensador).
* Para esta tarefa pode-se utilizar o fluido de limpeza R-141b. Este fluido remove resíduos sólidos e óleo do sistema, sendo que a
quantidade residual deste fluido pode ser facilmente eliminada mediante evacuação do sistema.
* Coloque novo óleo no compressor conforme quantidade indicada na tabela anterior.
• Troque o tanque secador.
OBS: Se o compressor quebrou e está sendo substituído por um novo, execute todo o procedimento acima para se certificar que não
existem resíduos da quebra anterior no sistema e adicione óleo novo conforme a tabela anterior.
Neste caso redobre a atenção quanto á limpeza do sistema para que o novo compressor não venha a falhar também.

TIPO DE ÓLEO
OBS: Jamais utilize qualquer outro tipo de óleo diferente do recomendado. O uso de óleo indevido pode causar sérios danos ao
compressor e ao sistema do ar condicionado. Características como a compatibilidade química, solubilidade, miscibilidade e viscosidade
podem alterar drasticamente a circulação do refrigerante no sistema. Por isso nunca misture dois tipos de óleo diferentes.
As características do óleo especificado são parte do projeto do compressor

OBS: Este tipo de óleo (PAG) é altamente higroscópico (retém umidade) por esta razão nunca deixe o recipiente que contem o óleo,
aberto.

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-89 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

16 - TABELA DE MANUTENÇÃO

Durante o período de amaciamento (250 h), deverão ser efetuadas também, a revisão de entrega técnica pelo concessionário Randon
Veículos e as revisões diárias (10 h), descritas na tabela que inicia na página 5-8.

IMPORTANTE!
A GARANTIA DO PRODUTO ESTÁ CONDICIONADA À EXECUÇÃO DE TODAS AS REVISÕES E TROCAS DE FILTROS E ÓLEOS
RELACIONADAS PARA O PERÍODO, CONFORME A TABELA ABAIXO.
A NÃO EXECUÇÃO DE PARTE OU DE TODAS AS REVISÕES, IMPLICARÁ NA PERDA DA GARANTIA.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-90 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

17 – ESPECIFICAÇÕES GERAIS E TABELA DE EQUIVALÊNCIA DE LUBRIFICANTES

A- ESPECIFICAÇÕES GERAIS DE LUBRIFICANTES USADOS

MOTOR MWM

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-91 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

TABELA DE LOCALIZAÇÃO DE OLEOS, GRAXAS E ADITIVOS

1 - MOTOR

2 – DIFERENCIA
DIFERENCIAL
NCIAL DIANTEIRO

3 – GRAXA CUBO DIANTEIRO

4 – DIESEL

5 – DIFERENCIAL TRASEIRO

6 – HIDRAULICO

7 - TRANSMISSÃO

8 - FREIO

9 - ETILENOGLICOL

10 - GRAXA

11 –AR CONDICIONADO

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-92 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

B-TABELA DE EQUIVALÊNCIA DE LUBRIFICANTES


SISTEMA AR
MOTOR EIXO TRANSMISSÃO TRANSMISSÃO EIXO DIANTEIRO MANCAIS E
APLICAÇÃO HIDRÁULICO E CONDICIO-
CONDICIO-
MWM TRASEIRO 4x4 4x2 4x4 CUBOS DE RODA
FREIO NADO
9,0 NA 118,0 Sist. Hidr. Ver pg.
VOLUMES 14,2+2x(1,5) 22 LTS 19,0 LTS 5,5+2X(0,7) 2,0 KG
9,5 TB 1,0 Freio 5-88

Código 180000069 180100502 180100502 180100502 180000163 180100502 180100397

ÓLEO ÓLEO GRAXA A BASE


ÓLEO MOTOR
ÓLEO MULTIFUNCIONAL SAE 10W-
10W-30 HIDRÁULICO MULTIFUNCIONAL DE LÍTIO
ESPECIFI-
ESPECIFI- SAE 15W40 Ver pg.
API GL-
GL-4 ANTIDESGASTE SAE 10W-
10W-30 NLGI 2
CAÇÃO API CG-
CG-4 5-88
ALLISON C-
C-4 HLP (DIN 51 524 API GL-
GL-4 C/ BISSULFETO
ACEA E2/B3 96
Part2) ISO VG 46 ALLISON C-
C-4 DE MOLIBDÊNIO

FABRICANTES

URSA
TEXACO TDH OIL SPECIAL RANDO HD 46 TDH OIL SPECIAL MOLYTEX 2
SUPER TD
AGRI AGRI
CASTROL TURBO MAX PLUS HYSPIN AWS 46 CASTROL MS 2
TRANSPLUS TRANSPLUS
ESSOLUBE XT4 BEACON Q 2
NUTO H 46/
EXXON-
EXXON-MOBIL DELVAC 1400 MOBILFLUID 424 MOBILFLUID 424 MOBILGREASE
MOBIL DTE 46
SUPER ESPECIAL
PAG ZXL-
ZXL-100PG

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-93 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA

ALERTA

OS VOLUMES DE ENCHIMENTO SÃO OS NECESSÁRIOS PARA O ENCHIMENTO TOTAL DOS SISTEMAS.


PARA A TROCA PERIÓDICA,
PERIÓDICA, ESGOTE O SISTEMA CONFORME INSTRUÇÕES. COLOQUE SEMPRE UMA QUANTIDADE MENOR
E FAÇA ALGUNS MOVIMENTOS COM A SUA RANDON RD 406 ADVANCED,
ADVANCED, PARA CONTROLE ATRAVÉS DOS VISORES DE
NÍVEL.

19 - MANUTENÇÕES PARA EQUIPAMENTOS E COMPONENTES INATIVOS POR LONGOS PERÍODOS


PERÍODOS.

Alguns cuidados básicos para equipamentos estocados por período de tempo superior a 1 mês e inferior a 6 meses..

Se o veículo estiver operacional, realize as tarefas abaixo, a cada 15 dias:

• Faça as verificações e manutenções listadas na tabela de manutenção periódica de 10h, 50h, e 250 h, e após faça algumas trocas de

marchas e frenagens, funcionando o motor por alguns minutos a 1.500 rpm, até todos os sistemas atingirem a temperatura de

trabalho. Em caso de paralisação prolongada do veículo (acima de um mês), recarregue antes a bateria e guarde o veículo com o

cabo de aterramento desligado, ou remova a bateria.

• Para períodos mais longos de inatividade, procedimentos específicos se fazem necessário para cada um dos componentes principais

do equipamento. Entre em contato com o seu DISTRIBUIDOR AUTORIZADO RANDON para instruções de estocagem de equipamentos

e componentes como motores, transmissões, eixos e equipamentos hidráulicos, por períodos mais longos que 6 meses.

• Procedimentos específicos também devem ser observados na ocasião da reativação das unidades paradas por longos períodos.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-94 RD 406 ADVANCED


MANUTENÇÃO PREVENTIVA
CONSERVAÇÃO DE MOTORES INATIVOS POR LONGO PERÍODO
1. Limpar as partes externas do motor.
2. Funcionar o motor até atingir a temperatura normal de funcionamento.
3. Drenar a água do sistema de arrefecimento e o óleo lubrificante do cárter.
4. Drenar o óleo lubrificante da bomba injetora de combustível.
5. Abastecer o radiador com o aditivo anti-corrosivo na proporção indicada.
6. Abastecer o Carter e a bomba injetora com óleo anti-corrosivo SAE 20W20.
7. Drenar o sistema de combustível (reservatório, bomba injetora e filtro).
8. Operar o motor por 15 minutos a 2/3 de rotação nominal, sem carga, utilizando uma mistura de óleo Diesel com 15% do óleo
anti-corrosivo SAE 20W20.
9. Drenar a água do sistema de arrefecimento e o óleo anti-corrosivo do cárter e da bomba injetora. A mistura do combustível
pode permanecer no sistema.
10. Remover as tampas de válvulas dos cabeçotes e pulverizar as molas e o mecanismo dos balancins. Remontar as tampas.
11. Remover os bicos injetores e pulverizar de 10 a 15 cm³ de óleo anti-corrosivo em cada cilindro com o respectivo êmbolo na
posição de ponto morto inferior. Girar a árvores de manivelas uma volta completa e remontar os bicos injetores.
12. Aplicar graxa protetora nas articulações.
13. Aplicar óleo protetivo nas faces usinadas.
14. Remover as correias de acionamento da bomba d’água e do ventilador.
15. Vedar todos os orifícios do motor de modo apropriado, evitando a penetração de poeira e água.

RD 406 ADVANCED Pág. – 5-95 1ª Edição: Dezembro de 2011


MANUTENÇÃO PREVENTIVA
TABELA DE ÓLEOS PROTETIVOS
Recomendados para conservação interna de motores diesel por longo período
Fabricante Produtos recomendados
ESSO Essolube MZ 20W20
SHELL Ensis Motor 20
ATLANTIC Ultramo ED 3 SAE 20
CASTROL Rustilo 652 (SAE 20)
TEXACO Engine OIL DBH 20W20
MOBIL OIL Mobifarma 524 (SAE 30)
IPIRANGA IL-900 SAE 30
Preparação do motor para retorno ao serviço
Antes de funcionar um motor que permaneceu por longo período inativo observar o seguinte procedimento:
1. Limpar as parte externas do motor.
2. Abastecer o sistema de arrefecimento com água e aditivo anti-corrosivo conforme recomendado no item – SISTEMA DE
ARREFECIMENTO – COMPOSIÇÃO DO LÍQUIDO DE ARREFECIMENTO.
3. Substituir o elemento do filtro de óleo lubrificante.
4. Abastecer o cárter com óleo lubrificante novo (VIDE TABELA).
5. Instalar e regular a tensão da correia do ventilador.
6. Remover as tampas de válvulas e lubrificar o mecanismo dos balancins com óleo do motor. Remontar as tampas.
7. Drenar a mistura de combustível do reservatório e abastecer com óleo Diesel novo.
8. Substituir os elementos dos filtros de combustível.
9. Dar partida no motor com o solenóide de corte desconectado até que o manômetro indique pressão de óleo. Em seguida,
operar o motor normalmente.

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 5-96 RD 406 ADVANCED


PROBLEMAS E SOLUÇÕES

LOCALIZAÇÃO DE DEFEITOS

A T E N Ç Ã O:

A SEGUINTE TABELA DE AVARIAS DESTINA-


DESTINA-SE A SERVIR DE REFERENCIA SE NECESSÁRIO EFETUAR QUAISQUER
OPERAÇÕES
TRABALHOS DE REPARAÇÃO ALÉM DAS OPE RAÇÕES DE MANUTENÇÃO DE ROTINA.
SE NECESSARIO ENTRE
ENTRE EM CONTATO
CONTATO COM SEU DISTRIBUIDOR AUTORIZADO
AUTORIZADO RANDON VEICULOS,

MOTOR

PROBLEMA CAUSA PROVÁVEL SOLUÇÃO


Bateria com carga baixa Carregar a bateria ou substituir
Baixa rotação de partida (120 Mau contato nas conexões elétricas Limpar e reapertar as conexões
rpm) Motor de partida Corrigir o motor de partida
Óleo lubrificante de viscosidade inadequada Usar óleo de viscosidade correta
Baixa rotação de partida Ver conexões, bateria e motor partida
Tanque combustível vazio Abastecer de combustível
Estrangulador de combustível Verificar ligação elétrica da válvula
Tubo alimentação entrada de combustível
Limpar o sistema
obstruído
Filtro de combustível obstruído Limpar filtro de combustível ou substituir o elem
Motor não funciona
Ar no sistema de combustível Sangrar o sistema
Bomba injetora defeituosa Enviar a um posto de serviço autorizado Delphi
Injetor defeituoso ou incorreto Verificar o tipo de injetor ou corrigi-los
Bomba injetora fora do ponto Corrigir o ponto de injeção da bomba injetora
Sincronismo engrenagem do eixo de comando de
Acertar sincronismo
válvula incorreta

RD 406 ADVANCED Pág. – 6-1 1ª Edição: Dezembro - 2011


PROBLEMAS E SOLUÇÕES

MOTOR

PROBLEMA CAUSA PROVÁVEL SOLUÇÃO


Baixa compressão Medir compressão e corrigir falha
Respiro do tanque de combustível obstruído Limpar respiro
Combustível inadequado Usar combustível recomendado
Desgaste dos cilindros Corrigir
Válvula e sedes de válvula queimadas Recondicionar ou substituir
Anéis quebrados, gastos ou presos Substituir
Baixa rotação de partida (120 RPM) Verificar conexões, bateria e motor de partida
Estrangulador de combustível Verificar funcionamento cabos de ligação elétrica da válvula
Tubo de alimentação de combustível obstruído Limpar o sistema
Bomba alimentação de combustível defeituosa Trocar a bomba alimentadora
Filtro de combustível obstruído Limpar filtros de combustível ou substituir os elementos
Restrição no sistema adm de ar Limpar elemento do filtro de ar
Ar no sistema de combustível Sangrar o sistema
Motor não funciona
Bomba injetora defeituosa Enviar a um posto de serviço autorizado Delphi
Injetor defeituoso ou incorreto Verificar o tipo de injetor ou corrigi-los
Bomba injetora fora do ponto Corrigir o ponto de injeção da bomba injetora
Sincronismo engrenagem do eixo de comando de válvula
Acertar sincronismo
incorreta
Baixa compressão Medir compressão e corrigir falha
Respiro do tanque de combustível obstruído Limpar respiro
Combustível inadequado Usar combustível recomendado
Escapamento obstruído Limpar canos, silenciosos
Válvulas presas Corrigir folga das válvulas
Desgaste dos cilindros Corrigir
Válvula, sedes de válvula e guias desgastados Recondicionar ou substituir
Anéis quebrados, gastos ou presos Substituir

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 6-2 RD 406 ADVANCED


PROBLEMAS E SOLUÇÕES

MOTOR
PROBLEMA CAUSA PROVÁVEL SOLUÇÃO
Filtro de combustível obstruído Limpar filtros de combustível ou substituir os elementos
Limpar o sistema de admissão ou limpar elemento do filtro
Motor funciona e desliga Restrição no sistema de adm de ar
de ar
Ar no sistema de combustível Sangrar o sistema
Motor dispara Válvula elétrica bloqueada Verificar ligação elétrica da válvula,
Bomba injetora defeituosa, travada ou presa Enviar a um posto de serviço autorizado Delphi
Óleo lubrificante de viscosidade inadequada Usar óleo de viscosidade correta
Assentamento irregular dos anéis Substituir anéis
Nível elevado do óleo do cárter Corrigir
Baixa compressão Medir compressão e corrigir falha
Alto consumo de óleo Desgaste dos cilindros Corrigir
lubrificante Anéis quebrados, gastos ou presos Substituir
Hastes e guias de válvulas desgastadas Substituir
Tubo de respiro do cárter entupido Limpar
Vazamentos externos (juntas, retentores, etc) Corrigir
Ângulo de inclinação do motor inadequado Corrigir
Vazamento na junta do cabeçote Substituir a junta e Verificar as causas do vazamento
Vazamento no intercambiador de óleo lubrificante Corrigir
Tubo de alimentação de combustível obstruído Limpar o sistema
Bomba alimentação de combustível defeituosa Reparar a bomba alimentação
Água misturada ao óleo
Filtro de combustível obstruído Limpar filtro de combustível ou substituir o elem
lubrificante
Limpar o sistema de admissão ou limpar elemento do filtro
Restrição no sistema de adm de ar
de ar
Ar no sistema de combustível Sangrar o sistema
Bomba injetora defeituosa Enviar a um posto de serviço autorizado Delphi
Injetor defeituoso ou incorreto Verificar o tipo de injetor ou corrigi-los

RD 406 ADVANCED Pág. – 6-3 1ª Edição: Dezembro - 2011


PROBLEMAS E SOLUÇÕES

MOTOR
PROBLEMA CAUSA PROVÁVEL SOLUÇÃO
Bomba injetora fora do ponto Corrigir o ponto de injeção da bomba injetora
Sincronismo das engrenagens do eixo de comando de válvula
Acertar sincronismo
incorreta
Baixa compressão Medir compressão e corrigir falha
Respiro do tanque de combustível obstruído Limpar respiro
Falta de potência Combustível inadequado Usar combustível recomendado
Acelerador preso ou com movimento limitado Liberar ou regular as ligações do acelerador
Escapamento obstruído Limpar canos, silenciosos, etc

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 6-4 RD 406 ADVANCED


PROBLEMAS E SOLUÇÕES

MOTOR
PROBLEMA CAUSA PROVÁVEL SOLUÇÃO
Vazamento na junta do cabeçote Substituir a junta e Verificar as causas do vazamento
Verificar sistema de arrefecimento, ponto do motor e
Superaquecimento
condições de operação
Motor demasiadamente frio Verificar válvula termostática
Desgaste dos cilindros Corrigir
Falta de potência
Válvulas e sedes de válvula queimadas e guias desgastados Recondicionar ou substituir
Anéis quebrados, gastos ou presos Substituir
Turbo compressor danificado ou necessitando limpeza Reparar ou limpar
Coletor de escape ao turbo compressor vazando pelas juntas Substituir juntas
Pressão de sobrealimentação de ar baixa Verificar turbo compressor e Corrigir vazamento
Tubo de alimentação de combustível obstruído Limpar o sistema
Bomba alimentação de combustível defeituosa Repara a bomba alimentação
Filtros de combustível obstruído Limpar filtros de combustível ou substituir os elementos
Ar no sistema de combustível Sangrar o sistema
Bomba injetora defeituosa Enviar a um posto de serviço autorizado
Injetor defeituoso Verificar o tipo de injetor ou corrigi-los
Bomba injetora fora do ponto Corrigir o ponto de injeção da bomba injetora
Motor falhando
Sincronização das engrenagens do eixo de comando de válvula
Acertar sincronismo
incorreta
Baixa compressão Medir compressão e corrigir falha
Vazamento na junta do cabeçote Substituir a junta e Verificar as causas do vazamento
Verificar sistema de arrefecimento, ponto do motor e
Superaquecimento
condições de operação e instalação
Folga de válvula incorreta Regular folga das válvulas

RD 406 ADVANCED Pág. – 6-5 1ª Edição: Dezembro - 2011


PROBLEMAS E SOLUÇÕES

MOTOR
PROBLEMA CAUSA PROVÁVEL SOLUÇÃO
Válvula presas Corrigir folga das válvulas
Motor falhando Tubos de alta pressão soltos Substituir ou apertar
Válvulas e sedes de válvula queimadas Recondicionar ou substituir
Restrição no sistema de admissão de ar Limpar o sistema de adm ou limpar elemento do filtro de ar
Bomba injetora defeituosa Enviar a um posto de serviço autorizado
Injetor defeituoso Verificar o tipo de injetor ou corrigi-los
Bomba injetora fora do ponto Corrigir o ponto de injeção da bomba injetora
Engrenagem do eixo de comando de válvula incorreto Acertar sincronismo
Baixa compressão Medir compressão e corrigir falha
Combustível inadequado Usar combustível recomendado
Acelerador preso ou com movimento limitado Liberar ou regular as ligações do acelerador
Consumo excessivo de
Escapamento obstruído Limpar canos, silenciosos, etc
combustível
Vazamento na junta do cabeçote Substituir a junta e Verificar as causas do vazamento
Motor demasiadamente frio Verificar válvula termostatica
Folga de válvula incorreta Regular folga das válvulas
Válvula presas Corrigir folga das válvulas
Desgaste dos cilindros Corrigir
Válvula guias e sedes de válvula desgastados Substituir
Anéis quebrados, gastos ou presos Substituir
Presssão de sobre alimentação de ar baixa Verificar turbo compressor Corrigir vazamento
Restrição no sistema de adm de ar Limpar o sistema de adm ou limpar elemento do filtro de ar
Bomba injetora defeituosa Enviar a um posto de serviço autorizado Delphi
Fumaça preta
Injetor defeituoso Verificar o tipo de injetor ou corrigi-los
Bomba injetora fora do ponto Corrigir o ponto de injeção da bomba injetora

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 6-6 RD 406 ADVANCED


PROBLEMAS E SOLUÇÕES

MOTOR
PROBLEMA CAUSA PROVÁVEL SOLUÇÃO
Sincronismo engrenagem do eixo de comando de válvula
Acertar sincronismo
incorreto
Baixa compressão Medir compressão e corrigir falha
Combustível inadequado Usar combustível recomendado
Escapamento obstruído Limpar canos, silenciosos, etc
Vazamento na junta do cabeçote Substituir a junta e Verificar as causas do vazamento
Fumaça preta Motor demasiadamente frio Verificar válvula termostatica
Folga de válvula incorreta Regular folga das válvulas
Válvula presas Corrigir folga das válvulas
Desgaste dos cilindros Corrigir
Válvula e sedes de válvula queimadas Recondicionar ou substituir
Anéis quebrados, gastos ou presos Substituir
Turbo Compressor danificado ou necessitando limpeza Reparar ou limpar
Óleo lubrificante de viscosidade inadequada Usar óleo de viscosidade correta
Bomba inj fora do ponto Corrigir o ponto de injeção da bomba injetora
Sincronismo das engrenagens do eixo de comando de válvula
Acertar sincronismo
incorreta
Baixa compressão Medir compressão e corrigir falha
Vazamento na junta do cabeçote Substituir a junta e Verificar as causas do vazamento
Fumaça branco azulada
Motor demasiadamente frio Verificar Válvula termostatica
Desgaste dos cilindros Corrigir
Anéis quebrados, gastos ou presos Substituir
Hastes e guias de válvulas desgastadas Substituir
Pistão engripado Reparar cilindros
Vazamento pelos retentores de óleo do turbo Compressor Substituir ret

RD 406 ADVANCED Pág. – 6-7 1ª Edição: Dezembro - 2011


PROBLEMAS E SOLUÇÕES

MOTOR
PROBLEMA CAUSA PROVÁVEL SOLUÇÃO
Óleo lubrificante de viscosidade inadequada Usar óleo de viscosidade correta
Mancais danificados ou gastos Substituir
Nível baixo de óleo do cárter Completar
Instrumento indicador de pressão deficiente Substituir
Bomba de óleo lubrificante com desgaste interno Substituir ou recondicionar
Baixa pressão de óleo
Válvula de alívio de pressão da bomba de óleo travada aberta Liberar e corrigir
Mola da válvula de alívio de pressão quebrada Substituir
Tubo de sucção da bomba de óleo defeituoso Corrigir
Filtro de óleo lubrificante entupido Substituir elemento
Peneira do tubo de sucção da bomba de óleo entupida Limpar
Sincronismo engrenagem do eixo de comando de válvula Acertar sincronismo
incorreto
Combustível inadequado Usar combustível recomendado
Superaquecimento Verificar sistema de arrefecimento, ponto e condições de
operação/instalação
Folga de válvula incorreta Regular folga das válvulas
Válvula presas Corrigir folga das válvulas
Motor com batidas
Desgaste dos cilindros Corrigir
internas
Anéis quebrados, gastos ou presos Substituir
Mancais danificados ou gastos Substituir
Pistão engripado Reparar cilindros
Altura do pistão em relação à face usinada do bloco incorreta Usar pistões adequados
Mola da válvula quebrados Reparar ou limpar
Estrangulador de combustível defeituoso Verificar funcionamento do solenóide
Tubo de alimentação de combustível obstruído Limpar o sistema

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 6-8 RD 406 ADVANCED


PROBLEMAS E SOLUÇÕES

MOTOR
PROBLEMA CAUSA PROVÁVEL SOLUÇÃO
Injetor defeituoso ou incorreto Verificar o tipo de injetor ou corrigi-los
Motor com batidas internas Bomba injetora fora do ponto Corrigir o ponto de injeção da bomba injetora

Bomba injetora de combustível defeituosa Reparar a bomba alimentação


Filtro de combustível obstruído Limpar filtro de combustível ou substituir o elem
Restrição no sistema de admissão de ar Limpar o sistema de admissão ou limpar elemento do filtro de
ar
Ar no sistema de combustível Sangrar o sistema
Bomba injetora defeituosa Enviar a um posto de serviço autorizado
Injetor defeituoso ou incorreto Verifique o tipo de injetor ou corrigi-los

Baixa compressão Medir compressão e corrigir falha


Funcionamento irregular Respiro do tanque de combustível obstruído Limpar respiro
Acelerador preso ou com movimento limitado Liberar/regular as ligações do acelerador
Superaquecimento Verifique sistema de arrefecimento, ponto do motor e
condições de operação
Folga de válvula incorreta Regular folga das válvulas
Válvula presas Corrigir folga das válvulas
Tubos de alta pressão incorretos Substituir
Anéis quebrados, gastos ou presos Substituir
Pistão engripado Reparar cilindros
Mola da válvula quebrada Reparar ou limpar

RD 406 ADVANCED Pág. – 6-9 1ª Edição: Dezembro - 2011


PROBLEMAS E SOLUÇÕES

MOTOR
PROBLEMA CAUSA PROVÁVEL SOLUÇÃO
Acelerador preso ou com movimento limitado Liberar ou regular as ligações do acelerador
Bomba injetora defeituosa Enviar a um posto de serviço autorizado Delphi
Injetor defeituoso ou incorreto Verifique o tipo de injetor ou corrigi-los
Baixa compressão Medir compressão e corrigir falha
Acelerador preso ou com movimento limitado Liberar ou regular as ligações do acelerador
Vazamento na junta do cabeçote Substituir a junta e Verifique as causas do vazamento
Verifique sistema de arrefecimento, ponto do motor e condições
Vibração excessiva Superaquecimento
de operação
Válvulas presas Corrigir folga das válvulas
Tubos de alta pressão incorretos Substituir
Anéis quebrados, gastos ou presos Substituir
Pistão engripado Reparar cilindros
Ventilador danificado Substituir
Coxins do suporte do motor defeituoso Substituir/ Corrigir montagem
Óleo lubrificante de viscosidade inadequada Usar óleo de viscosidade correta
Alta pressão do óleo Instrumento indicador de pressão deficiente Substituir
Válvula de alívio de pressão da bomba de óleo travada fechada Liberar e corrigir
Restrição no sistema de adm de ar Limpar o sistema de adm ou elem do filtro de ar
Bomba injetora defeituosa Enviar a um posto de serviço autorizado Delphi
Injetor defeituoso ou incorreto Verificar o tipo de injetor ou corrigi-los
Bomba injetora fora do ponto Corrigir o ponto de injeção da bomba
Superaquecimento Sincronismo das engrenagens do eixo de comando de válvula Acertar sincronismo
incorreta
Escapamento obstruído Limpar canos, silenciosos, etc
Vazamento na junta do cabeçote Substituir à junta e Verificar as causas do vazamento
Pistão engripado Reparar cilindros

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 6-10 RD 406 ADVANCED


PROBLEMAS E SOLUÇÕES

MOTOR
PROBLEMA CAUSA PROVÁVEL SOLUÇÃO
Válvula termostatica defeituosa Substituir
Restrição nas galerias d’água Camisa de cilindro com crostas Limpar o sistema
Correia do ventilador frouxa Tencionar
Radiador entupido externa ou internamente Limpar
Bomba d’água defeituosa Reparar ou substituir
Falta de água no sistema de arrefecimento Completar nível
Vazamento na junta do cabeçote Substituir à junta e Verificar as causas do vazamento
Desgaste dos cilindros Corrigir
Anéis quebrados, gastos ou presos Substituir
Hastes e guias de válvulas desgastadas Substituir
Pistão engripado Reparar cilindros
Tubo de respiro do cárter entupido Limpar
Superaquecimento Restrição no sistema de adm de ar Limpar o sistema de admissão ou limpar elemento do filtro de
ar
Sincronismo engrenagem do eixo de comando de válvula Acertar sincronismo
incorreto
Vazamento na junta do cabeçote Substituir a junta e Verificar as causas do vazamento
Folga de válvula incorreta Regular folga das válvulas
Válvula presas Corrigir folga das válvulas
Desgaste dos cilindros Corrigir
Válvula e sedes de válvula queimadas Recondicionar ou substituir
Anéis quebrados, gastos ou presos Substituir
Hastes e guias de válvulas desgastadas Substituir
Altura do pistão em relação a face usinada do bloco incorreta Usar pistões adequados
Mola da válvula quebrada Reparar ou limpar

RD 406 ADVANCED Pág. – 6-11 1ª Edição: Dezembro - 2011


PROBLEMAS E SOLUÇÕES

TRANSMISSÃO
PROBLEMA CAUSA PROVÁVEL SOLUÇÃO
Nível de óleo baixo Encha o sistema com óleo e Verificar a pressão. da bomba
A transmissão não
Válvula moduladora entupida ou precisando de ajuste Consulte seu distribuidor autorizado
funciona
Conexões elétricas soltas Verificar a passagem de eletricidade
Falha na alimentação das válvulas solenóides Repare ou substituir
Desgaste no conversor de torque Substituir conforme necessário
Conectores danificados do chicote elétrico que liga a Repare ou substituir
transmissão ao veículo
Contatos elétricos do chicote oxidados Limpe
Chicote elétrico com fios quebrados Substituir
Solenóide danificado Substituir
Sensores danificados Substituir
Curto circuito ou mau contato Repare e/ou substituir fusivel
Nível de óleo incorreto Verificar e complete
Verificar vazamento Repare e complete o nível
Veículo não se movimenta
Filtro com restrição Limpar
Bomba de óleo danificado Substituir
Válvula alívio da bomba de óleo danificado Substituir a bomba de óleo
Filtro da transmissão com restrição ou danificado Substituir
Válvula de controle danificado ou esmagada Substituir
Conversor danificado Substituir
Temperatura do óleo abaixo de 0ºC Espere o óleo atingir a temperatura de trabalho
Anéis de vedação danificados Substituir
Sincronizadores danificados Substituir
Alavanca de reversão danificada Repare
Conjunto de discos de fricção gastos Substituir/repare o conjunto de discos de fricção

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 6-12 RD 406 ADVANCED


PROBLEMAS E SOLUÇÕES

TRANSMISSÃO
PROBLEMA CAUSA PROVÁVEL SOLUÇÃO
Veículo não se movimenta Sem transmissão de força (eixos quebrados, engrenagem, Verificar, reparar e/ou substitua
rolamentos, etc)
Temperatura do óleo incorreto Espere o óleo atingir a temperatura de trabalho
Superaquecimento do óleo da transmissão Faça a temperatura do óleo atingir os níveis normais
Pressão de operação incorreta Verificar o circuito e substituir/repare bomba de óleo, filtro,
válvula de controle
Veículo com redução na Conversor danificado Substituir
potência da transmissão Nível de óleo incorreto Verificar e complete
Conjunto de discos de fricção excessivamente gastos Substituir/repare o conjunto de discos de fricção
Falha nos pacotes dos discos Conserte/substituir o grupo do eixo
Superaquecimento dos solenóides Substituir
Conectores elétricos do veículo ou transmissão danificados Conserte ou substituir
Sistema hidráulico de arrefecimento danificado Conserte
Sujeira no trocador de calor Limpe
Freio de estacionamento acionado inadvertidamente Libere o freio
Sujeira excessiva nos cubos de roda do eixo Limpe
(engrenagem, eixos, rolamentos quebrados) Verificar – Conserte – Substituir
Superaquecimento
Arraste da placa da embreagem Conserte – Substituir
Conversor danificado Substituir
Termostato do óleo danificado Substituir
Nível de óleo incorreto Verificar Complete se necessário
Bomba de óleo danificado Substituir
Conversor danificado Substituir
Bomba óleo danificado Substituir
Barulho
Aeração/Cavitação Verificar o nível do óleo/ Verificar especificação do óleo
Sistema (engrenagem, eixos, rolamentos quebrados) Verificar – Conserte – Substituir

RD 406 ADVANCED Pág. – 6-13 1ª Edição: Dezembro - 2011


PROBLEMAS E SOLUÇÕES

TRANSMISSÃO
PROBLEMA CAUSA PROVÁVEL SOLUÇÃO
Desgaste das placas da embreagem Conserte ou substitua
Conversor danificado Substituir
Barulho Temperatura. do óleo baixa (alta viscosidade do óleo) Espere o óleo atingir a temperatura. de trabalho
Superaquecimento Veja Item Superaquecimento
Sistema hidráulico danificado Conserte ou substitua
Bloqueio da alavanca inversora danificada ou esmagada Conserte ou substitua
Falha no sistema elétrico Conserte – Substituir
Marcha permanece Válvula de controle danificado Substituir
engatada Conjunto embreagem danificado Conserte – Substituir
Alavanca de com de marcha danificado Substituir
Sincronizador danificado Substituir
Acoplamento 4WD danificado Substituir
Válvula de controle danificado Substituir
Não engata tração 4x4
Solenóide do freio falhando Verificar – Substituir
Falha no sistema elétrico Conserte ou substitua

ELETRICIDADE
PROBLEMA CAUSA PROVÁVEL SOLUÇÃO
Alavanca de câmbio não
Alavanca danificada Substituir
engata
Ligações da bateria soltas ou corroídas Limpe e aperte as ligações
O sistema elétrico não Verificar a tensão do circuito da bateria deve ter 12,6 volts no
Bornes da bateria oxidados
funciona mínimo
Chave elétrica geral desligada Ligue a chave elétrica geral

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 6-14 RD 406 ADVANCED


PROBLEMAS E SOLUÇÕES

ELETRICIDADE
PROBLEMA CAUSA PROVÁVEL SOLUÇÃO
Ligações soltas ou com corrosão Limpe e aperte as ligações soltas
Carga baixa da bateria Verificar a tensão e amperagem específicas
Verificar o nível e a densidade do eletrólito (para baterias com
Motor de arranque lento manutenção)
Motor partida com mancais gastos Recuperar os mancais
Viscosidade incorreta do óleo do motor Use um óleo com viscosidade correta para as condições do
clima
Motor de arranque não Alavanca FNR não está em neutro Coloque a alavanca em neutro
funciona Ligações soltas ou com corrosão Limpe e aperte as ligações soltas
Baterias descarregadas Carregue ou substituir as baterias
A luz do indicador de carga Baixa velocidade de marcha lenta do motor Aumentar a velocidade de marcha lenta
continua acesa com o
Correia do alternador solta Verificar a tensão da correia
motor funcionando
Bateria defeituosa (sem manutenção) Trocar a bateria
A luz do indicador de carga
Bateria defeituosa (caso específico de bateria que necessita de Comprovar a amperagem e tensão específica da bateria
continua acesa com o
manutenção) Comprovar o nível e a densidade do eletrólito
motor funcionando
Alternador defeituoso Verificar o alternador em seu Distribuidor autorizado
Ligações dos terminais soltas ou corroídas Limpar e apertar as ligações
Comprovar a tensão da bateria em circuito aberto 12,6 volts
Baterias oxidadas
As baterias não carregam mínimo Comprovar o nível e densidade do eletrólito
Verificar o tensor automático da correia e Substituir se
Correia solta e desgastada
necessário
O indicador de carga pisca
indicando uma tensão de Alternador defeituoso Mande Verificar o alternador no seu concessionário
carga excessiva

RD 406 ADVANCED Pág. – 6-15 1ª Edição: Dezembro - 2011


PROBLEMAS E SOLUÇÕES

SISTEMA HIDRÁULICO
PROBLEMA CAUSA PROVÁVEL SOLUÇÃO
O acionamento da bomba não funciona
Nenhum circuito A bomba está desgastada
Consulte seu Distribuidor autorizado
hidráulico funciona Nível de óleo baixo
Circuito de sucção da bomba restringido
Funcionamento lento ou Bomba desgastada
perda de potência em Circuito de sucção da bomba restringido
Consulte seu Distribuidor autorizado
todos os circuitos Válvula de alívio do sistema defeituosa
hidráulicos

FREIOS
PROBLEMA CAUSA PROVÁVEL SOLUÇÃO
Vazamento no pistão de freio Consulte seu Distribuidor
Discos de freio desgastados
O pedal de freio está baixo
Sangrador do freio não veda
Vazamento na(s) válvula(s) de freio

AR CONDICIONADO
PROBLEMA CAUSA PROVÁVEL SOLUÇÃO
Baixa voltagem de alimentação na embreagem magnética A voltagem deve ser de no mínimo 10 volts para sistema 12V
Fusível queimado ou rele de Acionamento (se houver) Substituir fusível e/ou rele
defeituoso
Pressostato de alta e baixa aberto ou Substituir pressostato.
O compressor não Funciona
defeituoso
Bobina da embreagem magnética queimada Substituir bobina ou embreagem completa
Compressor travado Consertar ou substituir o compressor Veja item 9
Terminais do chicote desconectados ou com defeito Consertar chicote elétrico

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 6-16 RD 406 ADVANCED


PROBLEMAS E SOLUÇÕES

AR CONDICIONADO
PROBLEMA CAUSA PROVÁVEL SOLUÇÃO
Termostato aberto ou defeituoso Substituir termostato
Correia de acionamento defeituosa Verificar causa e substituir a correia
Sobrecarga de refrigerante Retirar o excesso
O Compressor para por alta
Serpentina do condensador suja ou obstruído Limpar
pressão
Ar ou nitrogênio presente no sistema Retirar o ar, fazer vácuo e fazer nova carga de refrigerante
Falta de refrigerante Estancar vazamento e recarregar o refrigerante
O Compressor para por baixa
Válvula de expansão suja obstruído Limpar ou substituir a válvula
Pressão
Serpentina do evaporador suja Limpar a serpentina
Serpentina do evaporador congelada Termostato defeituoso ou bulbo fora de posição Veja item 10
Filtros de ar sujos ou obstruídos Limpar o filtro ou substituir
O Compressor para por baixa
Ventilador(es) do evaporador inoperantes Veja ítem 9 e 10
pressão
Linha de sucção obstruídos Limpar tubulação
Secador entupido Substituir
Parafuso de fixação do Compressor e/ou suporte frouxos Reapertar parafusos e porcas
Nível de óleo do Compressor muito baixo Veja ítem 5
Substituir válvula e placa de válvula se não houve dano em
Válvula(s) do Compressor quebrados(s)
cilindros e pistões
Compressor Ruidoso
Superaquecimento da válvula de expansão fora da faixa de
Ajustar superaquecimento entre 8 e 10 C
ajuste
Válvula de expansão obstruído ou capilar do bulbo quebrado Limpar ou substituir a válvula
Falta de contato do bulbo da válvula de expansão O bulbo deve ser perfeitamente fixado a tubulação de sucção
O Compressor não mantém Carga de refrigerante muito baixa Consertar vazamento e completar ou recarregar o refrigerante
suficiente óleo
Pressão de sucção muito baixa Veja ítem 9
em seu interior

RD 406 ADVANCED Pág. – 6-17 1ª Edição: Dezembro - 2011


PROBLEMAS E SOLUÇÕES

AR CONDICIONADO
PROBLEMA CAUSA PROVÁVEL SOLUÇÃO
Válvula de expansão obstruído ou capilar com bulbo
O Compressor não mantém Limpar ou substituir a válvula de expansão
quebrado
suficiente óleo
Restrição ou obstruído na tubulação do sistema Localizar e limpar
em seu interior
Falta de óleo no sistema Completar carga de óleo
Consertar vazamento e recarregar ou completar carga de
Carga de refrigerante incompleta
refrigerante
Válvula(s) (palheta) do Compressor defeituosa(s) Substituir válvula e placa de válvula
Alta Pressão de descarga Veja ítem 8
Superaquecimento da válvula de expansão fora da faixa de
Ajustar para a faixa de 8 a 10 C
O sistema não esfria e o ajuste
Compressor não desliga Válvula de expansão obstruído ou com capilar do bulbo
Limpar ou substituir a válvula
defeituoso
Serpentina do evaporador suja ou obstruído Limpar
Filtro de ar sujo ou obstruído Limpar
Restrição ou obstruído na tubulação do sistema Localizar e limpar
Serpentina do condensador suja ou obstruído Limpar
Superaquecimento da válvula de expansão muito baixo Válvula de expansão muito aberta Ajustar para 10 C
Refrigerante liquido no Válvula travada aberta Limpar para destravar ou substituir válvula
Compressor Bulbo da válvula solto Fixar corretamente
Temperatura do interior do veículo muito baixa Aumentar a temperatura
Carga de refrigerante incompleta Reparar vazamento e completar ou recarregar o refrigerante
Não permitir que a temperatura fique abaixo dos níveis normais
Temperatura do interior do veículo muito baixa
Pressão de sucção baixa de conforto térmico
Superaquecimento da válvula de expansão muito alto Válvula de expansão muito fechada Ajustar para 8 a 10 C
Válvula de expansão obstruída ou capilar do bulbo quebrado Limpar ou substituir a válvula de expansão

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 6-18 RD 406 ADVANCED


PROBLEMAS E SOLUÇÕES

AR CONDICIONADO
PROBLEMA CAUSA PROVÁVEL SOLUÇÃO
Pressão de descarga alta Sobrecarga de refrigerante Retirar o excesso
Temperatura ambiente muito alta Reduzir a carga térmica
Restrição na linha de descarga ou entrada do condensador Eliminar restrição
Serpentina do condensador suja ou obstruído Limpar
Realimentação do condensador com ar quente Evitar que o ar de saída misture com o de entrada
Presença de gases não condensa como ar ou nitrogênio no
Retirar condensador, fazer vácuo e fazer carga de refrigerante
interior do sistema

Filtro de ar sujo ou obstruído Limpar ou substituir


Pressão de sucção baixa Serpentina do evaporador suja Limpar a serpentina
Serpentina do evaporador congelada Veja ítem 10
Pressão de sucção baixa Veja ítem 9
Vazão de ar no evaporador muito baixa Verificar funcionamento do ventilador
Filtro de ar sujo ou obstruído Limpar ou substituir
Serpentina do evaporador
Serpentina do evaporador suja Limpar a serpentina
congelada
Capilar do termostato sem contato com a serpentina ou mal Posicionar o capilar adequadamente para bomba com
posicionado termostato com as aletas
Termostato defeituoso Substituir termostato
Compressor trabalha quente Pressão de sucção muito baixa Ver item 9
demais Válvula de descarga do compressor danificado ou quebrada Substituir placa de válvula

RD 406 ADVANCED Pág. – 6-19 1ª Edição: Dezembro - 2011


PROBLEMAS E SOLUÇÕES

Notas:

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 6-20 RD 406 ADVANCED


ESQUEMAS E ANEXOS

CENTRAL ELETRICA

RD 406 ADVANCED Pág. – 7-1 1ª Edição: Dezembro - 2011


ESQUEMAS E ANEXOS
1 – RELÉS

POS FUNÇÃO

R1 Motor de partida

R2 Bloqueio do diferencial

R3 Alarme sonoro

R4 Faróis de trabalho

R5 Buzina

R6 Faróis dianteiros

R7 Lanterna, iluminação painel e teclas

R8 Esguicho dianteiro

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 7-2 RD 406 ADVANCED


ESQUEMAS E ANEXOS
RELÉS
POS FUNÇÃO

R9 Potência +15

R10 Potência +15

R11 Bloqueio da transmissão

R12 Marcha á frente

R13 Marcha-á-ré

R14 Bloqueio da transmissão

R15 Partida em neutro

R16 Esguicho traseiro

R17 Indicador de direção

RD 406 ADVANCED Pág. – 7-3 1ª Edição: Dezembro - 2011


ESQUEMAS E ANEXOS

BLOCO DE DISTRIBUIÇÃO

POS POT FUNÇÃO

F1 50A Relés de potência

Alimentação caixa fusíveis e


F2 50A
chave de ignição

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 7-4 RD 406 ADVANCED


ESQUEMAS E ANEXOS
FUSÍVEIS

POS FUNÇÃO POT. POS FUNÇÃO POT.


POT.
F1 Motor esguicho água/ braço extensível/ buzina 10A F10 Parabrisa dianteiro/ luz advertência 10A
F2 Faróis dianteiros 20A F11 Auto nivelamento/ comando ar cond. 5A
Comando R16 (embreagem), R3 (alarme), R11
F3 10A F12 Painel instrumentos/ luz advertência 30A
(Neutro)
F4 10A F13 10A
Bloqueio diferencial/ sinaleiras Faróis de trabalho
F5 Marcha engatada 10A F14 Pisca alerta 10A
F6 10A F15 10A
Sinais coluna direção (buzina, indicador direção) Ar condicionado
F7 10A F16 30A
Luz freio/ sensor combustível Partida do motor
F8 Párabrisa traseiro e esguicho/ faróis (R4) 15A F17 Buzina e carregador celular 5A
F9 Beeper/ 4x4 5A F18 Rádio, luz da cabine 5A

RD 406 ADVANCED Pág. – 7-5 1ª Edição: Dezembro - 2011


ESQUEMAS E ANEXOS
DIODOS

POS FUNÇÃO . POS FUNÇÃO


D1 SELETORA MARCHA A FRENTE + FREIO D5 BEEPER FILTRO HIDRÁULICO OBSTRUIDO
D2 SELETORA MARCHA RÉ + FREIO D6 BEEPER FILTRO AR OBSTRUIDO
D3 BEEPER PRESSÃO ÓLEO D7 ALARME NÍVEL LÍQUIDO FREIO
D4 BEEPER EXCESSO TEMPERATURA ÁGUA D8 SINAL NÍVEL LÍQUIDO DO FREIO

A T E N Ç Ã O:

AO TROCAR DIODOS, VERIFIQUE A POSIÇÃO CORRETA DE MONTAGEM, PARA EVITAR PROBLEMAS DE FUNCIONAMENTO
DO
EQUIPAMENTO

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 7-6 RD 406 ADVANCED


ESQUEMAS E ANEXOS

SENSORES E ALARMES

RD 406 ADVANCED Pág. – 7-7 1ª Edição: Dezembro - 2011


ESQUEMAS E ANEXOS

IDENTIFICAÇÃO CHICOTE ELETRICO


FIO COR DE PARA
101 Marron Interrupto esguicho dianteiro/relé P30/DE P87A Motor esguicho/relé esguicho traseiro P86
102 Marron Interruptor limpador pára-brisa Limpador pára-brisa dianteiro “alta”
103 Marron Interruptor limpador pára-brisa Limpador pára-brisa dianteiro “baixa”
104 Marron Relé partida motor P87 Solenóide motor partida
105 Marron Interruptor limpador pára-brisa traseiro Limpador pára-brisa traseiro “Alta”
106 Marron Interruptor limpador pára-brisa traseiro Limpador pára-brisa traseiro “Baixa”
107 Marron Interruptor limpador pára-brisa dianteiro Motor limpador pára-brisa (retorno total)
108 Marron Interruptor esguicho traseiro Motor esguicho/relé P.87A
109 Marron Interruptor limpador pára-brisa traseiro Motor limpador pára-brisa (retorno total)
200 Vermelho Fusível 50 A Relés potência P30 (qt 2)
201 Vermelho Fusível 30 A Relé faróis traseiro P30
202 Vermelho Relés potência P87 Alimentação caixa fusíveis
204 Vermelho Fusível 10 A (c/ circ. 205) Interruptor pisca-alerta
205 Vermelho Fusível 10 A (c/ circ. 204) Interruptor buzina
206 Vermelho Fusível 10 A (c/ circ. 208) Relé esguicho água P86
207 Vermelho Fusível 50 A Chave ignição/alimentação fusíveis
209 Vermelho Fusível 20 A Relé farol dianteiro esquerdo P30
209 Vermelho Fusível 10 A (c/ circ. 213) Relé farol dianteiro esquerdo P30
211 Vermelho Fusível 20 A Relé ar condicionado
213 Vermelho Fusível 10 A Relé neutro transmissão P30
217 Vermelho Fusível 50 A (c/ circ. 219) Relé meia luz P30
218 Vermelho Fusível 20 A Relé partida do motor P30
219 Vermelho Fusível 5 A (c/ circ. 217) Relé bloqueio diferencial P30
222 Vermelho Fusível 5 A (c/ circ. 223) Relé buzina P30
223 Vermelho Fusível 5 A (c/ circ. 222) Tomada de carga para celular

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 7-8 RD 406 ADVANCED


ESQUEMAS E ANEXOS

FIO COR DE PARA


301 Laranja Interruptor faróis traseiros Relé faróis traseiros P86
301 Laranja Interruptor pisca - alerta Relé pisca P49A
304 Laranja Interruptor pisca - alerta Relé pisca P40
306 Laranja Interruptor esguicho traseiro Relés esguicho traseiro P85 e dianteiro P85
307 Laranja Interruptor faróis dianteiros (chave coluna) Relé faróis dianteiros luz baixa P86
308 Laranja Interruptor faróis dianteiros (chave coluna) Relé faróis dianteiros luz alta P86
310 Laranja Alavanca F-N-R (frente-neutro-ré) Relé marcha avante P86/diodo – circ. 321
312 Laranja Relé temporizador bloqueio transmissão P86 Relé bloqueio transmissão P87A
314 Laranja Interruptores dianteiro e traseiro, buzina Relé buzina P86
317 Laranja Interruptor bloqueio diferencial Relé bloqueio diferencial P85
318 Laranja Alavanca F-N-R Relé marcha-a-ré P86/diodo – circ.322
319 Laranja Chave ignição Relé partida em neutro P30
320 Laranja Relé partida em neutro P87 Relé partida do motor P86
321 Laranja Diodo – circ. 310 Relés de bloqueio transmis P30/alarme P86
322 Laranja Diodo – circ. 318 Relés bloqueio transmissão P30/alarme P86
333 Laranja Relé neutro da transmissão P87A Alavanca F-N-R
334 Laranja Alavanca F-N-R Relés part. Neutro P87/bloqueio transmissão P86
400 Amarelo Relé faróis dianteiros luz alta P87 Farol dianteiro direito – luz alta
401 Amarelo Relé faróis dianteiros luz alta P87 Farol dianteiro esquerdo – luz alta
402 Amarelo Relé faróis dianteiros luz baixa P87 Farol dianteiro direito – luz baixa
403 Amarelo Relé faróis dianteiros luz alta P87 Farol dianteiro esquerdo – luz baixa
404 Amarelo Interruptor faróis trabalho dianteiros – opc. Farol trabalho direito – opcional
405 Amarelo Interruptor faróis trabalho dianteiros – opc. Farol trabalho esquerdo – opcional
406 Amarelo Interruptor meia luz (chave direcional) Relé meia luz P86
408 Amarelo Chave direcional (seta) Lâmpada pisca traseiro direito
409 Amarelo Chave direcional (seta) Lâmpada pisca traseiro esquerdo

RD 406 ADVANCED Pág. – 7-9 1ª Edição: Dezembro - 2011


ESQUEMAS E ANEXOS

FIO COR DE PARA


414 Amarelo Relé meia luz P87 Lâmpada meia luz traseira direita
415 Amarelo Relé meia luz P87 Lâmpada meia luz traseira esquerda
417 Amarelo Chave direcional (seta) (com circ. 409) Lâmpada pisca traseiro esquerdo
418 Amarelo Chave direcional (seta) (com circ. 408) Lâmpada pisca traseiro direito
420 Amarelo Interruptor freio (c/ circ. 421) Lâmpada luz de freio traseira direita
421 Amarelo Interruptor freio (c/ circ. 420) Lâmpada luz de freio traseira esquerda
422 Amarelo Relé marcha-ré P87 (c/ circ. 644) Alavanca F-N-R
423 Amarelo Relé faróis trabalho traseiros P87 Faróis de trabalho traseiro (qt.2)
424 Amarelo Alavanca F-N-R Alarme sonoro advertência (cigarra)
425 Amarelo Relé faróis trabalho traseiros P87 Faróis trabalho traseiro – opc. (qt. 2)
501 Verde Fusível 10 A Bomba inj/relé temp bloqueio transmissão P87
503 Verde Fusível 10 A (c/ circ. 505) Chave direcional (seta)
505 Verde Fusível 10 A (c/ circ. 503) Interruptor pisca alerta
506 Verde Fusível 10 A (c/ circ. 507) Interruptor freio/tomada de carga celular
507 Verde Fusível 10 A (c/ circ. 506) Sensor nível combustível (bóia)
508 Verde Fusível 5 A (c/ circ. 509) Interruptor faróis traseiros
509 Verde Fusível 5 A (c/ circ. 508) Interruptor limpador pára-brisa traseiro
510 Verde Fusível 5 A (c/ circ. 514) Alarme sonoro (cigarra)
512 Verde Chave ignição Relés de potência P86
514 Verde Fusível 5 A (c/ circ. 510) Interruptor acionamento tração 4x4
516 Verde Fusível 10 A (c/ circ. 518) Interruptor bloqueio do diferencial
517 Verde Relé temp. bloqueio transmissão P30 Relés marchas avante e ré P30
518 Verde Fusível 10 A (c/ circ. 516) Interruptor limpador pára-brisa dianteiro
519 Verde Microinterruptor corte limpador pára-brisa/esguicho Interruptor limpador pára-brisa traseiro
522 Verde Microinterruptor corte limpador pára-brisa/esguicho Interruptor esguicho água traseiro
523 Verde Fusível 5 A (c/ circ. 524) Micro interruptor retorno à escavação (caçamba)

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 7-10 RD 406 ADVANCED


ESQUEMAS E ANEXOS

FIO COR DE PARA


Fusível 5 A (c/ circ. 523)
524 Verde Chave ar condicionado
(Com ar cond. Fusível é 20 A)
527 Verde Fusível 5 A (c/ circ. 528) Faróis de trabalho dianteiros - opcionais
528 Verde Fusível 5 A (c/circ. 527) Painel instrumentos
600 Azul Pressostato óleo motor Lâmpada pressão óleo motor/diodo – c/ circ. 630
601 Azul Sensor pressão óleo motor Manômetro 8 bar – painel instrumentos
603 Azul Alternador – D+ Horímetro – painel instrumentos
604 Azul Sensor temperatura água motor Indicador temperatura água motor – painel instrumentos
605 Azul Sensor nível combustível (bóia) Indicador nível combustível – painel instrumentos
606 Azul Alternador - W Tacômetro (contagiro)
607 Azul Interruptores neutro da transmissão Relé neutro da transmissão P85
608 Azul Relé buzina P87 Buzina
610 Azul Interruptor freio estacionamento (eixo) Relé alarme P30 – c/ circ. 817
612 Azul Termostato – temperatura água motor Lâmpada temperatura água motor/diodo
615 Azul Relé alarme P87 Alarme sonoro (cigarra)
616 Azul Termostato – temperatura óleo eixo Lâmpada temperatura óleo eixo-painel instrumentos
618 Azul Sensor temperatura óleo transmissão Indicador temper. óleo transmissão-painel instrumentos
619 Azul Relé bloqueio do diferencial P87 Solenóide bloqueio diferencial-transmissão
620 Azul Pressostato filtro óleo hidráulico Lâmpada restrição filtro hidráulico/diodo
622 Azul Pressostato filtro ar Lâmpada restrição filtro ar/diodo
625 Azul Micro interruptor retorno à escavação (caçamba) Solenóide retorno escavação-válvula carregadeira
630 Azul Diodo – circ. 600 Alarme sonoro (cigarra)
644 Azul Relé marcha-ré P87 c/ circ. 422 Solenóide marcha-ré (transmissão)
645 Azul Interruptor acionamento tração 4x4 Solenóide 4x4 (transmissão)
647 Azul Relé marcha avante P87 Solenóide marcha avante (transmissão)
700 Lilás Fusível 5 A c/ circ. 818 Radio

RD 406 ADVANCED Pág. – 7-11 1ª Edição: Dezembro - 2011


ESQUEMAS E ANEXOS

FIO COR DE PARA


802 Cinza Relé meia luz P87 c/ circ. 414 Lâmpada interruptores e instrumentos
809 Cinza Relé pisca P”C” Lâmpada direcional (seta e pisca - alerta)
811 Cinza Relé alarme sonoro Indicador de funções – luz marcha engatada
817 Cinza Relé alarme P30 c/ circ. 610 Indicador de funções
818 Cinza Fusível 5 A c/ circ. 700 Luz de cortesia
819 Cinza Relé faróis trabalho traseiros c/ circ. 423 Lâmpada indicadora farol trabalho-painel instrumentos
900 Branco Relé compressor ar condicionado P87 Compressor
901 Branco Chave seletora velocidade ventilação Compressor 1ª velocidade
902 Branco Chave seletora velocidade ventilação Compressor 2ª velocidade
903 Branco Chave seletora velocidade ventilação Compressor 3ª velocidade
904 Branco Interruptor ar condicionado Termostato (Pte. Ch. Água quente/fria)
905 Branco Termostato Filtro secador
906 Branco Filtro secador Relé compressor ar condicionado P85
907 Branco Interruptor calefação Válvula elétrica água

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 7-12 RD 406 ADVANCED


ESQUEMAS E ANEXOS

RD 406 ADVANCED Pág. – 7-13 1ª Edição: Dezembro - 2011


ESQUEMAS E ANEXOS

ESQUEMA ELÉTRICO DO APARELHO DE AR CONDICIONADO

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 7-14 RD 406 ADVANCED


ESQUEMAS E ANEXOS

ESQUEMA HIDRÁULICO – VER ANEXO NO ENCARTE.

RD 406 ADVANCED Pág. – 7-15 1ª Edição: Dezembro - 2011


ESQUEMAS E ANEXOS

Notas:

1ª Edição: Dezembro - 2011 Pág. – 7-16 RD 406 ADVANCED


ATENDIMENTO AO CLIENTE
0800512413
LIGUE GRÁTIS

www.randon-veiculos.com.br

Código do Manual: 208008063