Você está na página 1de 3

Políticas Públicas

Os Clássicos da Política

MAQUIAVEL

- “Maquiavélico”, “maquiavelismo” = coisas ruins?

- Itália, séc. XVI - período de grande turbulência política e de instabilidade no poder

- Savonarola perde o poder em 1498, Nicolau torna-se Segundo Chanceler; os Médicis


recuperam o poder novamente em 1512 e Maquiavel é demitido, preso (acusado de traição),
torturado

- Estudar o passado para lidar com o presente e prever o futuro

- Dialética de Maquiavel: oprimidos (“o povo”) x opressores (“os grandes”)

- Virtú = virilidade, bravura, força, “jogo de cintura”; fortuna = sorte, acaso.

- Dialética de Maquiavel 2: Principado x República

- Principado: hereditários ou mistos

- hereditários: menor dificuldade para se manter;

- mistos: ocupados/dominados. Dificuldades: a) conflitos com todos os prejudicados


para chegar-se ao poder; b) diferenças de costumes, línguas, instituições etc. entre os
territórios. Possíveis soluções: 1) não aumentar os impostos ou mudar as leis de
origem; 2) residir no local; 3) colonos.

- Principados: ou governados por um príncipe e servidores escolhidos por esse (ex.: Turquia),
ou governados por um príncipe e barões com Estados e súditos próprios (ex.: França).

- Principados conquistados com as próprias armas e valor: não contar com a fortuna para
mantê-lo; dos conquistados com as armas e fortuna de outrem, mais trabalhoso serão para
mantê-los - conserve o povo seu amigo!

- Da ordem civil para monarquia absoluta = instabilidade (se for por meio de magistrados, a
instabilidade é agravada).

- Manter o principado também implica em ter poderia militar (próprio ou de aliados).

- Principados eclesiásticos: têm por base instituições religiosas e por súditos os seus asseclas.
Únicos seguros e felizes.

- Principais alicerces de um Estado: boas leis e bons exércitos - para esse último, não confiar
em mercenários.

- Os príncipes devem sempre se ocuparem das armas!

- Das coisas pelas quais os homens, e mormente os príncipes, são louvados ou censurados:
alguns defeitos são “virtuosos”, enquanto que algumas qualidades podem levar à ruína (“falem
bem ou falem mal, mas falem de mim”).

- Príncipe = homem + animal (leão + raposa)

- Formas de repressão: com as leis (homem) ou com a força (animal)


- Cumprir as promessas apenas enquanto for conveniente.

- Ser a personificação da clemência, da lealdade, da brandura, da retidão e da religiosidade.

- Mais perigoso o que vêm de fora (perturbações exteriores podem ser combatida com o poder
das armas) do que o que vêm de dentro (insatisfação popular, conspirações etc.)

- “Seja a favor do porte de arma!”

- “O acaso vai me proteger enquanto eu possuir virtú”

- Discursos sobre a Primeira Década de Tito Lívio: república = conflitos sociais + Estado
policialesco + temor à deus.

HOBBES

- Escreveu sua filosofia política durante um conturbado período de guerras civis em seu país
(séc. XVII).

- O que ele diz do estado de natureza: natureza do homem é imutável - todos os homens são
equivalentes em uma sociedade, movidos pela competição, desconfiança e/ou glória (“o
homem é o lobo do homem”).

- Guerra de todos contra todos.

- jus naturale (direito de fazer o que quiser).

- lex naturale (obrigação de buscar a paz por todos os meios que puder, defender-se).

- O Estado é um contrato

- O Estado absolutista é a única possibilidade de pacificação (Leviatã).

- O monarca surge concomitante ao pacto e à criação do Estado.

- Ditadura da maioria ou ditadura de um só.

- O soberano é unânime (“só Deus pode me julgar”).

- Todos os súditos são cúmplices.

- O soberano é inimputável.

- Liberdade = ausência de oposição (direito do Estado).

- Autopreservação acima de tudo (ordens de abstenção da autodefesa ou


autopreservação são nulas)!

- Medo do estado de natureza.

- Propriedade privada: tudo pertence ao Estado.

LOCKE

- Inglês, monarquista e fundador do empirismo - sem ideias inatas!

- Junto com Hobbes e Rousseau, é um dos representantes do jusnaturalismo (leis naturais).

- Trinômio estado natural/contrato social/estado civil  Hobbes


- Estado de natureza de Locke: predomínio da paz e existência da propriedade privada.

- Contrato social: proteção da propriedade privada.

- Estado civil: consentimento unânime (exceto para a escolha do governo, que é de


consentimento majoritário).

- Governo Civil: solução para os inconvenientes do estado de natureza.

- Violação do governo no que tange o direito à propriedade privada = tirania.

- Direito de resistência.

- Estado de guerra.

- Pai do individualismo liberal.

- Justificação da Revolução Gloriosa (Inglaterra).

- Legislativo: governar, de forma intransferível, por meio de leis estabelecidas e promulgadas


sem distinção de renda ou classe social. Visar o bem do povo!

- Executivo: poder do príncipe.

- Federativo:: relações exteriores.

- Não lançar imposto sobre propriedade sem o consentimento do povo.