Você está na página 1de 11

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ

Curso de Engenharia Química

Relatório de Física Experimental para Engenharia

PRÁTICA 11: VOLTÍMETRO E AMPERÍMETRO

Discente: Arivonaldo Rodrigues Barros


Professor: Rafael de Lima
Disciplina: Física Experimental para Engenharia
Matrícula: 398156
Turma: 23 A
Data da aula: 03/11/2017 (Reposição de aula)
Horário: 14h – 16h

FORTALEZA-CE

NOVEMBRO DE 2017
SUMÁRIO

Objetivos e Materiais. ................................................................03

Introdução teórica......................................................................04

Procedimentos experimentais.....................................................06

Questionário...............................................................................09

Conclusão ..................................................................................11

Referências ................................................................................12

02
OBJETIVOS

• Conhecer e utilizar as funções voltímetro e amperímetro de um multímetro digital;


• Estudar como se modifica a corrente em um circuito quando se varia a voltagem, mantendo
constante a resistência;
• Estudar como se modifica a corrente em um circuito quando se varia a resistência,
mantendo constante a tensão aplicada.

MATERIAIS

• Fonte de tensão regulável;


• Placa de circuito impresso;
• Placa com 5 resistores iguais em série;
• Multímetros digitais (dois);
• Cabos (cinco).

03
INTRODUÇÃO TEÓRICA

TENSÃO
Tensão elétrica ou diferença de potencial (ddp) pode ser explicada como a quantidade de
energia para movimentar uma carga elétrica. A unidade de tensão é dada por J/C.
Existem dois tipos de tensão: Contínua e alternada. A tensão contínua, trata-se da
eletricidade que tem apenas uma direção e está sempre constante. A tensão contínua pode ser
gerada por baterias com polos positivos e negativos ou pela fricção de certos materiais. Em
contrapartida, a tensão alternada não tem uma polaridade definida, sempre alternando sua
polaridade a cada intervalo de tempo.

VOLTÍMETRO
É o aparelho usado para medir tensões, ele pode ser usado para medir os dois tipos de
tensões. É importante que este tenha uma maior resistência do que o circuito, quanto mais alta sua
resistência, mais ele torna-se ideal. Importante sempre lembrar de liga-lo em paralelo para que ele
não atrapalhe o circuito.

CORRENTE ELÉTRICA
Quando as cargas começam a se dirigir em uma determinada direção, falamos que existe
uma corrente, e esta é causada pela ddp. Em condutores sem dissipação, não existe mudança na
direção da corrente, sendo sempre positivo ou sempre negativo, e por isso chamamos de corrente
contínua. Existem casos em que a corrente é gerada invertida e por isso seus elétrons fazem um
movimento de vai e vem, e por isso, ora é positiva, ora é negativa, esta corrente chama-se corrente
alternada.
AMPERÍMETRO
Este aparelho é usado para medir corrente. Ele pode ser utilizado para medir correntes
contínua e alternadas. Diferente do voltímetro, ele dever ligado em série e não em paralelo. E sua
resistência deve ser o menor possível para que este seja ideal.

04
PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL

PROCEDIMENTO 1: UTILIZANDO O VOLTÍMETRO


1.1 Anotei as escalas DC do voltímetro da bancada:
200 mV, 2V, 20V, 200V, 600V.

1.2 Coloquei a fonte de tensão em 10V. Escolia uma escala apropriada no voltímetro e medi com o mesmo
a tensão de saída da fonte. Ajustei a saída da fonte.

1.3 Fiz as conexões como indicado na Figura 11.5 (a saída positiva da fonte deve ser conectada à entrada
vermelha do circuito impresso e a saída negativa à outra entrada do circuito impresso).

1.4 Medi as tensões entre os pontos do circuito, como indicado na Tabela 11.1. Anotei o valor medido e
a escala utilizada do voltímetro.

Tabela 11.1. Medidas de tensão

V01 V02 V03 V04 V05


Valor medido 2,04 V 3,44 V 5,96 V 9,06 V 10,00 V
Escala 20 V 20 V 20 V 20 V 20V
utilizada
V15 V12 V23 V34 V45
Valor medido 7,94 V 1,39 V 2,50 V 3,09 V 0,92 V
Escala 20 V 20 V 20 V 20 V 20 V
utilizada

1.5 Verifiquei se V05 = V01 + V12+V23+V34+V45.


2,04 +1,39+ 2,50 + 3,09 +0,92 = 9,94
0,06
10,00
∗ 100 = 0,6 0,6% de erro percentual

1.6 Medi as tensões alternadas da bancada (tomadas da mesa e saída AC da fonte) e indiquei em
cada caso o valor eficaz, seu valor de pico correspondente e a escala utilizada. Anotei os valores
medidos na Tabela 11.2.
Tabela11.2. Medidas de tensão alternada.

Vnominal (V) Escala (V) V EF MEDIDO VPICO (V)


(V)
TOMADA DA MESA 220 600 V 220 311,13
SAÍDA DA FONTE 6 V 6 200 V 5,8 8,20
SAÍDA DA FONTE 12 V 12 200 V 12,0 16,97

05
PROCEDIMENTO 2: UTILIZANDO O AMPERÍMETRO.
2.1 Anotei as escalas do amperímetro da bancada:
200 mA, 20 mA, 2000 uA
2.2 Montei o circuito da Figura 11.7 (apostila), de maneira a poder medir a corrente através de um
resistor R ligado à fonte de tensão fornecida. Coloquei o voltímetro em paralelo e o amperímetro
em série com o circuito
2.3 No voltímetro escolhi uma escala tendo em mente que, segundo a Tabela 11.3 (apostila), a
tensão nominal máxima será de 10 V. No amperímetro escolhi uma escala tendo em mente a
corrente máxima para uma tensão de 10 V e uma resistência de 120 kΩ
Cálculo da corrente máxima esperada e indicação da escada a ser utilizada:
10
𝐼𝑚á𝑥 = = 0,083 𝐴
120
Tabela 11.4 Medidas de corrente versus voltagem.

V (volts) V (volts) I (µA) V/I(Ohms)


VOLTAGEM SUGERIDA VOLTAGEM APLICADA
2 2,00 16 0,13
4 4,00 33 012
6 6,00 50 0,12
8 8,00 60 0,13
10 10,0 84 0,12

2.5 Medi as resistências: R1, R1+R2, R1+R2+R3, etc; como indicado na Tabela 11.5.
Tabela 11.5. Corrente em função da resistência.

Resistores RMEDIDO (Ω) I (µA)


R1 1,21* 10^5 84
R1+R2 2,44* 10^5 42
R1+R2+R3 3,67* 10^5 27
R1+R2+R3+R4 4,91* 10^5 20
R1+R2+R3+R4+R5 6,15* 10^5 16

2.6 Coloquei a fonte de tensão em 10 V. Medi com o voltímetro a tensão fornecida, ajustei.
2.7 Monte1 o circuito da Figura 11.8 (apostila). Anotei os resultados na Tabela 11.5.

06
QUESTIONÁRIO

1. Indique a escala do multímetro que você utilizaria para medir as seguintes tensões:
a) Arranjo de 6 pilhas comuns em série;
b) Alimentação de um chuveiro elétrico residencial;
c) Bateria de um automóvel.

R.: a- 20V; b- 600V; c-200V.

2. Considere o circuito ao lado onde


R1 = 200 Ω e R2 = R3 = 300 Ω.
Sabendo que a fonte está regulada
em 10V, determine a voltagem a
que está submetida cada um dos
resistores R1, R2 e R3.

R.:
Req = R1 + (R2 × R3)/( R2 + R3) ⇒ Req = 200 + (300 × 300)/(300 + 300) = 350Ω

U = R × i ⇒ i = U/R = 10/350 = 0,028 A

U1 = R1 × i1 = 200 × 0,028 = 5,6 V

U2 = U3 = Utotal − U1 = 10 − 5, 6 = 4,4 V

3. Considere que no circuito esquematizado abaixo: E =10V, R1 = 1 kΩ e R2 = 100Ω e


R3 = 10 Ω.

a) Desenhe o circuito novamente, mostrando como você ligaria um amperímetro para


medir a corrente fornecida pela fonte E.

07
b) Faça outro desenho mostrando como medir a corrente em R1.

4. Em relação ao circuito da questão anterior, calcule a corrente em cada resistor e


indique a escala apropriada em cada caso.

R.:
U = 10V , R1 = 1,0 kΩ , R2 = 100Ω e R3 = 10 Ω.

Req = R3 + (R1 × R2)/( R1 + R2) ⇒ Req = 1,0 × 10^3 + (100 × 10)/(100 + 10) = 9091Ω

U = R × i ⇒ i = U/R = 10/9091 = 1,10 × 10^−3 A

i1 = U1/R1 = 5//100 = 0,05 A

i2 = U2/R2 = 5/10 = 0,5 A

5. Faça o gráfico de V versus I com os resultados da Tabela 11.4.

08
6. Faça o gráfico de I versus R com os resultados da Tabela 11.5.

09
CONCLUSÃO

Aprendemos como utilizar mais duas funções do multímetro, voltímetro e amperímetro. Ao


utilizarmos o voltímetro aprendemos algumas especificidades que o diferenciam do amperímetro
como, a ligação que deve ser feita em paralelo, diferente do amperímetro que deve ser ligado em
série.
Com base nos dados obtidos percebemos as relações existentes entre tensão, corrente e resistência.
Percebemos que a resistência é inversamente proporcional a corrente, ou seja, quanto maior a
resistência em um circuito, maior dificuldade para que a corrente passe pelo circuito. Em
contrapartida, quanto maior a tensão, maior a corrente, pois a diferença de ddp também facilita a
passagem da corrente.

10
REFERÊNCIAS

• Disponível em: http://www.ibytes.com.br/como-saber-o-que-e-tensao-continua-e-


o-que-e-tensao-alternada/, acessado em: 04/11/17 às 19:32.

• Disponível em: http://www.infoescola.com/fisica/tensao-eletrica/, acessado em:


04/11/17 às 19:40.

• Disponível em: http://www.sofisica.com.br/conteudos/Eletromagnetismo/Eletrodi


namica/resistencia.php, acessado em: 04/11/17 às 20:00.

• Disponível em: http://www.sofisica.com.br/conteudos/Eletromagnetismo/Eletro


dinamica/caecc.php, acessado em: 04/11/17 às 20:06

• Roteiros de aulas práticas de Física, 2017 – Laboratório de Física para Engenharia,


UFC – Departamento de Física.

11

Você também pode gostar