Você está na página 1de 53

UNIVERSIDADE POLITÉCNICA (A POLITÉCNICA)

Escola Superior de Estudos Universitários de Nampula

Departamento de Engenharias
Faculdade de Engenharia Civil

Impacto Ambiental da Reabilitação da Estrada Nacional nº13 – Estudo de


Caso do Troço Cruzamento da Avenida do Trabalho ao Distrito de Rapale,
2013-2016

Nampula, Março de 2017


ii

Ema Amina Amido

Impacto Ambiental da Reabilitação da Estrada Nacional nº13 – Estudo de Caso


do Troço Cruzamento da Avenida do Trabalho ao Distrito de Rapale, 2013-2016

Orientador: MA. Valdemiro Condelaque Aboo

Parecer:

“Monografia apresentada à Escola Superior de Estudos Universitários de Nampula


da Universidade politécnica (A Politécnica) como parte dos requisitos de graduação
e obtenção do grau de licenciatura em Engenharia Civil”.
iii
iv

Resumo

O presente trabalho tem como tema: Impacto Ambiental da Reabilitação da Estrada


Nacional nº13 – Estudo de Caso do Troço Cruzamento da Avenida do Trabalho ao
Distrito de Rapale, 2013-2016. A reabilitação das estradas tem como enfoque
estimular e possibilitar um desenvolvimento económico e social. A pesquisa
apresenta como problema o seguinte: Quais são os impactos ambientais da
reabilitação da Estrada Nacional nº 13, troço cruzamento da Avenida do Trabalho ao
Distrito de Rapale? E tinha como objectivo geral: Avaliar os impactos ambientais
causados pela reabilitação da Estrada Nacional nº 13, troço cruzamento da avenida
do trabalho ao Distrito de Rapale. Ela foi feita com base nos métodos de abordagem
(método indutivo) e de procedimento (os métodos Comparativo, Estatístico,
Cartográfico e, Análise e Síntese). Ela teve como instrumento de colecta, a
observação directa e indirecta, a entrevista, inquérito e a consulta bibliográfica. O
estudo evidenciou que o projecto causou alguns impactos ambientais durante a sua
execução (problemas respiratórios, ruídos, destruição de casas, rompimento de
laços comunitários e abate de árvores) e após a sua execução (a erosão,
surgimento de charcos, assoreamento do sistema de drenagem, atropelamentos e
acidentes). Destacando-se a erosão. Entre as causas destes problemas destaca-se
a não observância da topografia do local, construção de sistema de drenagem
apenas na zona da estrada, a não utilização de técnicas simples e baratas para a
protecção de taludes, a falta de sinalização em alguns pontos da estrada como nas
entradas das escolas, a desactivação das câmaras de empréstimo segundo normas
ambientais.

Palavras-chave: Impacto Ambiental, Reabilitação, Estrada.


v

Abstract

The present work has as its theme: Environmental Impact of the Rehabilitation of the
National Road nº13 - Case Study of the Cross Section of the Work Avenue to Rapale
District, 2013-2016. The rehabilitation of roads is aimed at stimulating and enabling
economic and social development. The research presents as a problem the
following: What are the environmental impacts of the rehabilitation of the National
Road No. 13, cross section of the Avenue of Work to the District of Rapale? And it
had as general objective: To evaluate the environmental impacts caused by the
rehabilitation of the National Road nº 13, cross section of the avenue of work to the
District of Rapale. It was made based on methods of approach (inductive method)
and procedure (the methods Comparative, Statistical, Cartographic and Analysis and
Synthesis). It had as an instrument of collection, direct and indirect observation,
interview, inquiry and bibliographic consultation. The study showed that the project
caused some environmental impacts during its execution (respiratory problems,
noise, destruction of houses, disruption of community ties and cutting of trees) and
after its execution (erosion, puddles, Drainage, trampling and accidents). Highlighting
erosion. Among the causes of these problems are the non-observance of the
topography of the site, the construction of a drainage system only in the road zone,
the use of simple and cheap techniques for the protection of slopes, the lack of signs
at some points on the road As in school entrances, the deactivation of the lending
chambers according to environmental standards.

Keywords: Environmental Impact, Rehabilitation, Road


vi

Dedicatória

Aos meus filhos Adilson, Adilma, Amélia, Emanuela e Dádiva que são o motivo da
minha batalha e persistência, a minha mãe Júlia Muanjuma Saíde, fonte de
inspiração, aos meus irmãos, ao meu esposo Adolfo Olegário Fernando, meu “porto
seguro” que dividiu cada desafio, levantou-me em cada queda que tive e esteve
comigo de forma incomparável, ao meu saudoso pai Amido Sábado, aos meus
colegas que directa e indirectamente estiveram a fazer parte do meu quotidiano, aos
docentes dedicados e preocupados com o sucesso do pacato estudante, a todos
dedico este trabalho que espero vir contribuir de forma plausível aos leitores.
vii

Agradecimentos

Agradeço a Deus todo-poderoso, que me dá saúde, vida, protecção e inspiração,


sem as quais não teria oportunidade de fazer este trabalho.

A minha mãe Júlia Muanjuma Saíde, pelo incentivo no momento que pensei parar
por razões alheias a minha vontade.

Ao meu esposo Adolfo Olegário Fernando, que te me dado apoio incondicional, pelo
amor, suporte moral e financeiro, pelas noites perdidas de tanto esperar por mim.

A professora Doutora Ana Guina, pelos ensinamentos ao longo do curso, sobretudo


os conselhos e encorajamento na continuidade da batalha e a conversão de
dificuldades em desafios.

Ao Eng. Ângelo Sumana, pela vontade incrível de ver a preocupação do Estudante


sempre resolvida.

Ao MA Valdemiro C. Aboo, pela abertura e esclarecimento incondicional, partilha de


conhecimentos e experiencias com os quais foi possível o presente trabalho.
viii

Índice

Lista de figuras ............................................................................................................ x

Lista de gráficos ......................................................................................................... xi

Lista de abreviaturas ................................................................................................. xii

CAPITULO I – INTRODUÇÃO.................................................................................. 13

1.1 Tema ............................................................................................................... 13

1.2 Problematização ............................................................................................. 13

1.3 Justificativa ..................................................................................................... 14

1.4 Objectivos ....................................................................................................... 14

1.4.1 Objectivo geral.......................................................................................... 14

1.4.2 Objectivos específicos .............................................................................. 14

1.5 Hipóteses ........................................................................................................ 15

1.6 Esquema estrutural do trabalho ...................................................................... 15

CAPITULO II – REVISÃO BIBLIOGRÁFICA ............................................................ 17

2.1 Contextualização ............................................................................................ 17

2.2. Rede de estradas classificadas ..................................................................... 17

2.3 Importância da reabilitação de estrada ........................................................... 18

2.5 Projecto de engenharia rodoviária .................................................................. 19

2.6 Pavimento de uma estrada ............................................................................. 19

2.6.1.Suas Funções .......................................................................................... 19

2.6.2. Requisitos ................................................................................................ 20

2.7 Classificação dos pavimentos de acordo com a forma de distribuição de


tensões: ................................................................................................................ 20

2.7.1 Pavimentos flexíveis ................................................................................. 20

2.7.2 Pavimentos Rígidos.................................................................................. 21

2.8 Principal factor de projecto .............................................................................. 22

2.9 Impactos associados à construção e reabilitação de estradas ....................... 23


ix

CAPITULO III – METODOLOGIA ............................................................................. 26

3.1 Tipo de pesquisa ............................................................................................. 26

3.2 Métodos .......................................................................................................... 26

3.2.1 Métodos de abordagem ............................................................................ 27

3.2.2 Métodos de procedimento ........................................................................ 27

3.3 Universo e amostra ......................................................................................... 29

3.4 Técnica de colecta de dados .......................................................................... 30

CAPITULO IV – IMPACTO AMBIENTAL DA REABILITAÇÃO DA ESTRADA


NACIONAL Nº13, TROÇO CRUZAMENTO DA AVENIDA DO TRABALHO AO
DISTRITO DE RAPALE ............................................................................................ 32

4.1 Caracterização da pesquisa ............................................................................ 32

4.2 Características dos sujeitos ............................................................................ 33

4.3 Participação pública dos moradores dos postos administrativos de Natikire e


Rapale no projecto de reabilitação da EN nº 13 ................................................... 34

4.4 Afectação dos moradores dos postos administrativos de Natikire e Rapale pelo
projecto de reabilitação da EN nº 13 ..................................................................... 35

4.5 Impactos ambientais do projecto de reabilitação da EN nº 13 ........................ 38

Conclusão................................................................................................................. 45

Sugestões................................................................................................................. 46

Bibliografia ................................................................................................................ 47

APÊNDICES ............................................................................................................. 49

Apêndice I – Inquérito dirigido aos membros dos postos administrativos de Natikire e


Rapale ...................................................................................................................... 50

Apêndice II – Entrevista dirigida funcionários do posto administrativo de Natikire ... 52

Apêndice III – Entrevista dirigida funcionários do posto administrativo de Rapale ... 53


x

Lista de figuras

Figura 1 - Secção transversal típica de um pavimento flexível ................................. 21


Figura 2 - Secção transversal típica de um pavimento rígido ................................... 22
Figura 3- Área de estudo (Posto de Rapale e Natikire) ............................................ 32
Figura 4 - Perfil actual e antigo da EN nº 13 ............................................................. 37
Figura 5 - Habitação que não foi compensada pelo projecto.................................... 38
Figura 6 - Perfil topográfico da zona da EN nº13 ..................................................... 40
Figura 7 - Erosão devido a inexistência de um sistema de drenagem ..................... 40
Figura 8 - Erosão lateral no traçado da EN nº13 ...................................................... 41
Figura 9 - Sistema de drenagem mal concebido ...................................................... 41
Figura 10 - Câmara de empréstimo do Posto Administrativo de Rapale .................. 42
xi

Lista de gráficos

Gráfico 1 - Características básicas dos inquiridos .................................................... 33


Gráfico 2 - Nível dos inquiridos................................................................................. 34
xii

Lista de abreviaturas

AIA Avaliação do Impacto Ambiental


ANE Administração Nacional de Estradas
EIA Estudo de Impacto Ambiental
EN Estrada Nacional
LI Licença Instalação
LO Licença de Operação
LP Licença Prévia
NEPA National Environment Policy Act
PP Participação Pública
RIMA Relatório de Impacto Ambiental
13

CAPITULO I – INTRODUÇÃO

1.1 Tema
O presente trabalho é fruto de uma monografia científica para a obtenção do grau
académico de Licenciatura em Engenharia Civil e tem como tema: Impacto
Ambiental da Reabilitação da Estrada Nacional nº13 – Estudo de Caso do Troço
Cruzamento da Avenida do Trabalho ao Distrito de Rapale, 2013-2016.

1.2 Problematização
O problema é um facto ou fenómeno que ainda não possui resposta ou explicação".
(Gil,1996:8). Trata-se sim, de uma questão que ainda não possui solução passível de
discussão em qualquer domínio de conhecimento.

A reabilitação das estradas rurais tem como enfoque estimular e possibilitar um


desenvolvimento económico e social, fornecer emprego a população das zonas
rurais. Além destes, é de se esperar que a estrada melhorada venha trazer
benefícios tais como:
Maior mobilidade da população;
Melhorar o acesso dos serviços de educação e saúde,
Melhoramento da situação económica das pessoas recrutadas para trabalho
nas brigadas distritais;
Crescimento da actividade agrícola e de outras actividades económicas nas
zonas influenciadas pela estrada reabilitada;
Redução dos estragos e obrigações de manutenção das viaturas em
circulação na via, entre outras, que devido aos fenómenos naturais e por
vezes a causas humanas tem provocado a degradação física,
automaticamente a redução da sua funcionalidade.

Contudo, a construção e reabilitação de estradas tem causados impactos negativos,


no tocante as aspectos ambientais, principalmente quando o projecto não toma em
consideração o estudo das componentes ambientais. Os impactos destas
actividades vão desde eliminação da vegetação natural preexistente em toda a
superfícies do traçando; erosão; modificação dos padrões naturais de drenagem;
14

Degradação do ambiente; da paisagem local; poluição atmosférica; hídrica e sonora


e, morte de pessoas e animais, variando de local para local.

Constitui o problema da pesquisa o seguinte: Quais são os impactos ambientais


da reabilitação da Estrada Nacional nº 13, troço cruzamento da Avenida do
Trabalho ao Distrito de Rapale?

1.3 Justificativa
A autora, para além de ser estudante do curso Engenharia Civil, trabalha no distrito
de Rapale. Sempre teve a oportunidade de observar o processo de reabilitação da
estrada nacional (EN) nº 13, o que cativou o seu interesse em abordar a temática do
trabalho.

A autora no seu dia-a-dia foi observando que o projecto de reabilitação da estrada


causou alguns impactos ambientais, como a erosão e desvio das águas proveniente
da estrada em locais não protegidos e de forma inadequada, que nos últimos dias
tem constituído preocupação para os moradores da zona próxima a EN nº 13.

Como forma de apurar a veracidade do facto optou em fazer a presente pesquisa,


que ira contribuir para o aumento do seu conhecimento na matéria e o mesmo
poderá ajudar na tomada de decisões correctivas do projecto.

1.4 Objectivos
Toda a pesquisa científica possui seus objectivos de modo a compreender as metas a
alcançar, sendo no entanto, uma decorrência directa do problema de investigação e
consequentemente se derivam as hipóteses a formular no estudo.

1.4.1 Objectivo geral


 Avaliar os impactos ambientais causados pela reabilitação da Estrada
Nacional nº 13, troço cruzamento da avenida do trabalho ao Distrito de
Rapale.

1.4.2 Objectivos específicos


o Aprofundar os aspectos básicos dos impactos da reabilitação das estradas;
15

o Identificar os impactos ambientais causados pela reabilitação da estrada


Nacional Nº13;
o Propor medidas de mitigação de impactos ambientais identificados na
reabilitação da Estrada Nacional nº13.

1.5 Hipóteses
Hipótese “… é a suposição de uma causa ou de uma lei destinada a explicar
provisoriamente um fenómeno até que os factos a venham contradizer ou afirmar”.
(Cervo e Bervian 1996: 26).

A hipótese é uma resposta provisória ao problema apresentado, que tem por


objectivo solucionar alguma questão enquanto não tiver algo que a contradiga.

Neste contexto, o problema apresentado tem como hipótese do problema de


pesquisa as seguintes:
 Erosão intensa ao longo do traço da estrada, no bairro de Natikire e Rapale
Sede;
 Morte de pessoas, proliferação de doenças hídricas e endémicas;

1.6 Esquema estrutural do trabalho


A presente monografia é composta por quatro capítulos que constituem o seu corpo. A
anteceder os capítulos, encontram-se os elementos pré-textuais.

O primeiro capítulo faz uma introdução da monografia, enfatizando o tema, o problema,


hipótese, justificativa, objectivos, e esquema estrutural do trabalho.

O segundo capítulo ocupa-se da abordagem teórica da monografia, nos variados


aspectos que sintetizam a fundamentação teoria deste trabalho.

O terceiro capítulo ocupa-se da metodologia e procedimentos metodológico, ale enfatiza


os métodos de abordagem e de procedimento, universo e amostra e por último técnicas
de colectas de dados.
16

O quarto capítulo apresenta e discute os dados obtidos mediante a pesquisa realizada


nos postos administrativos de Natikire e Rapale, concretamente ao longo do troço da
EN Nº13.

Por fim segue as conclusões, sugestões e apêndices.


17

CAPITULO II – REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

Este capítulo ocupa-se da abordagem teórica da monografia, nos variados aspectos


que sintetizam a fundamentação teoria deste trabalho.

2.1 Contextualização
Reabilitação é a actividade executada numa estrada após o pavimento ter chegado
ao fim da sua vida útil, com objectivo de restauração da sua integridade estrutural.

O elemento básico da rede de estradas é o troço, que define a porção da estrada


entre dois nós.

Os nós naturais são os cruzamentos das estradas e o fim da estrada, Estes, são
também introduzidos quando a estrada intersecta o limite da província ou distrito.

Os troços foram enumerados para estabelecer um código específico, dentro dos


limites de cada província. A mudança do código, ocorre nos casos em que o troço
possui dois tipos de superfície.

A sequência dos troços da estrada, define a rota, identificada pelo número da


estrada. A rota tem uma direcção e um sentido definido, que é estabelecida no
módulo do Sistema de Informação de Estradas dentro do Sistema de Gestão da
Rede de Estradas (HIMS apud Relatório da ANE 2013).

2.2. Rede de estradas classificadas


A rede de estradas classificadas da República de Moçambique, aprovada ao abrigo
do Diploma Ministerial nº103/2005 de 1 de Julho, é de natureza funcional e consiste
em, cerca de 30,000 quilómetros (km) de estradas classificadas. Aproximadamente
6,000 km são estradas revestidas o que representa cerca de 20% e 24,000 km de
estradas não revestidas o que representa cerca de 80%.

No sistema de classificação de estradas, as estradas primárias e secundárias são


agrupadas no conjunto de estradas nacionais, enquanto as estradas terciárias e
18

vicinais são designadas como estradas regionais. A definição funcional compreende


as seguintes quatro classes:
a) Estradas primárias são a espinha dorsal da rede de estradas e ligam:
 Capitais provinciais
 Capitais provinciais e outras cidades
 Capitais provinciais e principais portos
 Capitais provinciais e principais postos fronteiriços

b) Estradas secundárias são as que complementam a espinha dorsal da rede


de estradas e ligam:
 Estradas primárias
 Capitais provinciais e portos fluviais ou marítimos
 Estradas primárias e centros económicos de elevada importância
 Estradas primárias e outros postos fronteiriços.

c) Estradas terciárias são as que estabelecem a ligação entre:


 Estradas secundárias com estradas primárias ou com outras estradas
secundárias
 Sedes distritais
 Sedes distritais e postos administrativos
 Sedes distritais e centros económicos de elevada importância.

d) Estradas vicinais são as estradas que estabelecem a ligação entre:


 Estradas terciárias
 Postos administrativos
 Postos administrativos e outros centros populacionais.

2.3 Importância da reabilitação de estrada


Maior mobilidade da população;
Melhorar o acesso dos serviços de educação e saúde,
Melhoramento da situação económica das pessoas recrutadas para trabalho
nas brigadas distritais;
19

Crescimento da actividade agrícola e de outras actividades económicas nas


zonas influenciadas pela estrada reabilitada;
Redução dos estragos e obrigações de manutenção das viaturas em
circulação na via, entre outras, que devido aos fenómenos naturais e por
vezes a causas humanas tem provocado a degradação física,
automaticamente a redução da sua funcionalidade, entre outras.

2.5 Projecto de engenharia rodoviária


Este tipo de projecto de construção destina-se a menção de soluções analíticas
passadas em forma de gráficos, quadros esquemáticos e mapas, que são notas de
serviço para facilitação da implantação da obra. Esta fase e antecedida de Trabalhos
preliminares, anteprojecto e projecto executivo.

O Ministério dos Transportes e Comunicações, com base nas necessidades do país


e de logística do carvão, desenhou uma Estratégia para o Desenvolvimento
Integrado do Sistema dos Transportes, cujo objectivo geral é o de desenvolver
sistemas de transportes interligados ou combinados que seja suficientemente
competitivos, cativantes e sustentável para facilitar o investimento, liderar a
integração regional económica e ampliar as oportunidades de desenvolvimento, ao
mesmo tempo que responde as vicissitudes da natureza e que se adapte a utilização
de formas mais eficientes de energia.

2.6 Pavimento de uma estrada


„Pavimento é a estrutura construída sobre a terraplanagem de um terreno‟(Bernucci
et al 2007).

2.6.1.Suas funções
 Receber as cargas impostas pelo tráfego de veículos e as redistribuir para os
solos da fundação (subleito).
 Proporcionar condições satisfatórias de velocidade, segurança, conforto e
economia no transporte de pessoas e mercadorias.
20

2.6.2. Requisitos
 Estabilidade
 Resistência a esforços verticais, horizontais, de rolamento, frenagem e
aceleração centrípeta nas curvas.
 Durabilidade
 Regularidade longitudinal.

2.7 Classificação dos pavimentos de acordo com a forma de distribuição de


tensões
 Pavimentos flexíveis.
 Pavimentos rígidos.

Motivação inicial da classificação: separar os pavimentos construídos com cimento


portland dos construídos a base de ligantes betuminosos.

Motivação actual: separar os pavimentos em função de seu comportamento


estrutural.

Pavimentos flexíveis: são compostos por várias camadas que devem trabalhar em
conjunto, cada uma delas absorvendo parte das solicitações impostas e transmitindo
o restante às camadas localizadas em níveis inferiores

Pavimentos rígidos: são constituídos basicamente por uma placa de betão que
praticamente absorve toda a solicitação, distribuindo-a em uma grande área. Ao
chegar ao sub leito, a carga encontra-se suficientemente amortecida (Departamento
Nacional de Infra-Estrutura de Transportes, 2005).

2.7.1 Pavimentos flexíveis


 São compostos por camadas, que em geral são três: sub-base; base e
revestimento.
 Essas camadas repousam sobre o sub leito, que é a plataforma da estrada.
Compreende a infra-estrutura implantada, bem acaba em termos de
movimento de terra (limpeza, cortes e aterros) e de seu aspecto superficial.
21

 O sub leito é o terreno de fundação do pavimento.

Capacidade Estrutural
 Fornecida pelas sucessivas camadas e pelas propriedades de resistência e
rigidez de cada material nelas empregadas.
 A camada estruturalmente mais importante é a base, que tem a função de
receber as tensões do tráfego e distribuir os esforços antes de transmiti-los à
sub-base ou ao reforço do sub leito.

Figura 1 - Secção transversal típica de um pavimento flexível

Fonte: Senso,1997.

2.7.2 Pavimentos Rígidos


 São aqueles cujo revestimento é constituído de placas de Betão de cimento
Portland sobreposta entre si.
Essas placas se caracterizam por:
 Alta rigidez.
 Alta resistência.
 Pequenas espessuras, definidas em função da resistência à flexão.
22

No caso dos pavimentos rígidos, o coeficiente de recalque da camada em que se


apoia o pavimento tem influência decisiva nas tensões que se desenvolvem no
betão sob a acção das cargas aplicadas pelo tráfego de veículos.

O coeficiente de recalque é a medida da rigidez do terreno, sendo definido como a


pressão em Kgf/cm2 aplicada ao terreno capaz de produzir um recalque de 1 cm.
(Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes, 2005).

Figura 2 - Secção transversal típica de um pavimento rígido

Fonte: Souza, 1980.

2.8 Principal factor de projecto


Principal factor de projecto: resistência à tracção das placas de concreto de cimento
Portland.

A sub-base pode ser flexível ou semi-rígida e serve para controlar o bombeamento


de finos, a expansão e a contração do sob leito. Possui também função drenante.
23

2.9 Impactos associados à construção e reabilitação de estradas


A construção e reabilitação de uma estrada, no país são regulamentadas pelo
Decreto nº54/2015 de 31 de Dezembro, o qual classifica no anexo II, como uma
actividade de categoria A.
A maior parte das situações relativas às vias d transporte terrestre corresponde à
construção ou reabilitação de estruturas lineares. Elas devem apresentar
características de rigidez, tanto em planta como em perfil, situação essa que implica,
de modo geral, movimentos de terra de grandes dimensões. Estes trabalhos
conduzem, necessariamente, a obras dos seguintes tipos:
 Eliminação da vegetação natural preexistente em toda superfície do traçado;
 Escavações, afectando camadas mais ou menos profundas;
 Terraplanagens, tapando solos que se encontravam anteriormente à
superfície, incluindo modificações significativas da topografia natural;
 Importação de materiais não aproveitados, para os quais terão de se
encontrar loca onde possam ser depositados.

De um modo geral, os impactos destas obras, tem as seguintes consequências:


 Formação de zonas planas, lineares e de fronteira, em locais anteriormente
arredondados, devido a erosão natural;
 Desaparição de elementos variados do relevo e formações vegetais
preexistentes;
 Aparecimento de novas superfícies expostas aos anteriormente expostos e de
não possuírem, pelo menos no início, uma capa de vegetação protectora;

Um dos problemas ambientais mais preocupantes relacionados a este tipo de


projecto é a drenagem de águas pluviais. A escolha do traçado e a movimentação
dos solos vão afectar directamente os fluxos de águas, quer superficiais ou
subterrâneas, das bacias atravessadas. Devido a tais operações, vai verificar-se
uma alteração do processo anterior de drenagem, em especial na vertente exposta
das bordaduras. Por outro lado, verifica-se, nos pontos de menor cota, uma
acumulação das águas pluviais e de outras eventuais escorrências alternativas, que
afectam a regularidade do troço em questão. Pode, além disso, verificar-se uma
degradação da qualidade da massa dessa água, por acumulação ou dissolução de
materiais geológicos ou por degradação biológica de materiais orgânicos.
24

Uma outra consequência possível advém de alteração dos coeficientes de


escorrimento, modificando-se a capacidade de retenção ou filtração do solo, quer
nas superfícies terraplanadas, quer nas zonas firmes, que forem erigidas no local
(Santos, 2005:23).

Destes factos e situações, podem resultar impactos de vários tipos, nomeadamente:


 Alteração dos caudais e do balanço hídrico nas microbacias afectadas, dai
resultando uma redução dos volumes de águas retidos e um aprofundamento
dos respectivos níveis freáticos;
 Aumento da probabilidade de esgotamento dos volumes disponíveis nos
poços e fontes;
 Os caudais de ponta verificados nos cursos de água que desaguam nessas
microbacias terão a ser mais elevados;
 A ocorrência deste tipo de situações pode dar origem a processos anormais
de erosão, reduzindo-se a estabilidade dos maciços construídos e,
 Formação de depressões nas zonas sujeitas a enchimentos e a
terraplanagem, cuja correcção é difícil.

De modo a evitar essas e outras situações, recomenda-se a análise dos seguintes


aspectos:
 Importância ecológica da zona atravessada;
 Características da fauna existente e respectivos usos;
 Localização e características dos núcleos faunísticos mais relevantes;
 Definição dos biótopos de valor ecológico significativo, eventualmente
afectados;
 Estabilidade de rampas e declives afectados: localização de pontos cuja
estabilidade possa ser especialmente posta em causa;
 Localização dos pontos notáveis de paisagem, incluindo em especial quedas
de água, acidentes geológicos de interesse, matas e povoamentos que
importe conservar;
 Localização de manchas de solos mais férteis, que importa manter, evitando
a implantação de outros usos e,
25

 Selecção das espécies mais adequadas à conservação dos taludes. (Oliveira,


2005: 21)
26

CAPITULO III – METODOLOGIA

O presente capítulo ocupa-se da metodologia e possui os seguintes pontos:


caracterização da pesquisa de campo, métodos que tem os seguintes sub-pontos:
métodos de abordagem e de procedimento, universo e amostra e por último técnicas
de colectas de dados.

Metodologia é a explicação minuciosa, detalhada, rigorosa e exacta de toda acção


desenvolvida no método de trabalho de pesquisa (Bello 2005:21).

3.1 Tipo de pesquisa


Quanto à abordagem, a pesquisas classificam-se em qualitativas, que de acordo
com Severino (1999: 94), „…a pesquisa qualitativa permite mergulhar na
complexidade dos acontecimentos reais e indaga não apenas o evidente mas
também as contradições, os conflitos e as resistências a partir da interpretação dos
dados no contexto da sua produção’.

No que concerne aos objectivos, as pesquisas classificam-se em exploratória,


descritiva e explicativa. Neste contexto, a pesquisa é descritiva, que segundo Gil
(2008: 28), „…. têm como objectivo primordial a descrição das características de
determinada população ou fenómeno ou o estabelecimento de relações entre
variáveis‟.

No que concerne aos procedimentos técnicos, a pesquisa desenvolvida neste


trabalho enquadra-se na bibliográfica. A sua elaboração baseou-se em consultas
bibliográficas de livros e artigos e, na observação directa do fenómeno em estudo
auxiliada por entrevistas para o aprofundamento da realidade em estudo.

3.2 Métodos
Os métodos são caminhos usados para atingir um determinado objectivo (Libâneo
1994: 150). Foram usados nesta pesquisa os métodos de abordagem e de
procedimentos.
27

3.2.1 Métodos de abordagem


De acordo com Marconi & Lakatos (2003: 221), ‘…este método se caracteriza por
uma abordagem mais ampla, em nível de abstracção mais elevado, de fenómeno da
natureza e da sociedade”. Para esta pesquisa foi usado o método indutivo‟. Este
método consiste em aproximar os fenómenos, geralmente ele vai para os planos
mais abrangentes, saindo das constatações particulares para as leis e teorias. Ele
serviu para fazer generalizações dos dados colhidos.

3.2.2 Métodos de procedimento


Os métodos de procedimento são etapas mais concretas da investigação, com
finalidade mais restrita em termos de explicação geral dos fenómenos, e menos
abstractos. Portanto, para a pesquisa, foram usados os métodos Comparativo,
Estatístico, Cartográfico e, Análise e Síntese.

 Método comparativo
O método comparativo usou-se para realizar comparações, com a finalidade de
verificar semelhanças e explicar divergências. Neste caso, foram feitas comparações
das diversas respostas dadas pelos entrevistados que constituem amostra com
propósito de explicar as diversas respostas contraditórias

 Método estatístico
O método estatístico significa redução de fenómenos sociológicos, políticos,
económicos, entre outros, a termos quantitativos, e a manipulação estatística, que
permite comparar as relações dos fenómenos entre si e obter generalizações sobre
sua natureza, ocorrência ou significado. Portanto, com este método, fez-se a
quantificação dos indivíduos que foram abrangidos directamente na pesquisa, cujas
conclusões foram generalizadas. Além disso, para uso deste método, foi utilizada a
máquina calculadora “para o cálculo das percentagens” e do computador (na
construção de gráficos).

 Método cartográfico
No que se refere ao método cartográfico, segundo Nanjolo (2002:14), „ … é a forma
de representar os resultados da investigação geográfica mediante mapas,
esquemas, diagramas, modelos, desenhos‟. Trata-se de um método muito
28

importante no estudo de um fenómeno no espaço. Com efeito, este método permitiu


avaliar as variações dos aspectos do solo, como a erosão e perfil do traçado da
estrada.

 Método de análise e síntese


De acordo com Chizzotti (2003:93), „… é um método de tratamento e análise de
informações colhidas por meio de técnicas de colecta de dados consubstanciadas
em um documento‟.

No que concerne as informações colhidas no terreno durante a pesquisa, este


método permitiu fazer as conclusões dos resultados obtidos e a comprovação das
hipóteses formuladas

Para apresentação dos dados, analise e interpretação foram usadas técnicas de


categorização, codificação e tabulação. De acordo com Ivala (2002: 122), ‘… a
categorização consiste na classificação de elementos que constituem um conjunto.
Essa operação passa pela classificação, seguida do reagrupamento dos elementos
segundo o género, com os critérios previamente definidos‟.

Neste contexto, as categorias são classes que reúnem um grupo de elementos sob
um título genérico. Na análise de conteúdos, os elementos são designados por
unidades de registo, o seu agrupamento é feito segundo as características comuns
dos elementos em causa. O critério de categorização pode ser semântico, sintáctico,
agrupamento por temas, grupos por verbos ou adjectivos, léxico, classificação das
palavras segundo o seu sentido, com emparelhamento de sinónimos e dos seus
sentidos próximos.

Ainda para Ivala (2002: 122), „…existem dois processos inversos segundo os quais
efectua-se a categorização’. Um consiste no fornecimento antecipado do sistema de
categorias nos quais serão repartidos da melhor maneira possível os elementos, a
medida que vão sendo encontrados. O outro é o sistema de categorias não
fornecido antecipadamente, que resulta da classificação analógica e progressiva dos
elementos.
29

Assim, os dados colectados no âmbito da pesquisa de campo foram posteriormente


agrupados em categorias tendo em conta a hierarquia dos itens patentes no
trabalho. Em suma, antes que se faça análise estatística dos dados e sua e a sua
interpretação, a técnica de categorização é a copulativa pela técnica de codificação
e tabulação.

Já que as respostas fornecidas pelos sujeitos da pesquisa tendem a ser mas


variadas, urge a necessidade de codificar, visto que este processo consiste em
transformar os dados brutos em símbolo que passa a ser tabulados.

Como forma de preservar a identidade dos entrevistados, foram atribuídos certos


códigos. Neste contexto, para os membros do Posto Administrativo de Natikire: E1
(entrevistado 1), E2 (entrevistado 2), E3 (entrevistado 3), E4 (entrevistado 4) e E5
(entrevistado 5), igualmente se obteve o mesmo número para os membros o Posto
de Rapale: E01 (entrevistado 1), E02 (entrevistado 2), E03 (entrevistado 3), E04
(entrevistado 4) e E05 (entrevistado 5) e, as respostas dos entrevistados foram
codificadas com a letra R para o primeiro grupo e A para o segundo, obtendo-se 5
respostas para ambas; R1 = resposta 1,R2 = resposta 2, R3 = resposta, R4 =
resposta 4 e R5 = resposta 5, e A = resposta 1, A2 = resposta 2, A3 = resposta, A4 =
resposta 4 e A5 = resposta 5.

Após a técnica de codificação, foi feita a técnica de tabulação, que segundo GIL
(1994:169), „…é o processo de agrupar e contar os casos que estão nas várias
categorias de análise‟.

3.3 Universo e amostra


Universo ou população é o conjunto de seres que apresentam pelo menos uma
característica comum (Marconi e Lakatos 1999:43).

Neste contexto o universo ou população desta pesquisa são membros do Posto


administrativos de Natikire e Rapale.

Amostra: é uma porção ou parcela, convenientemente seleccionada do universo ou


população.
30

Como amostra determinou 30 membros das comunidades locais dos postos


administrativos de Natikire e Rapale, entre os quais funcionários dos dois postos
administrativos e a população.

1.4 Técnica de colecta de dados


Constituem técnicas de colecta de dados, para a pesquisa, a observação directa e
indirecta, a entrevista, inquérito e a consulta bibliográfica.

 Observação
A observação é uma técnica de colecta de dados para obtenção de informações que
consiste em ver, ouvir e examinar factos que deseja estudar (Marconi e Lakatos
1999:90).

É no entanto, uma compreensão atenta, racional, planificada e sistemática dos


fenómenos relacionados com os objectivos da investigação das condições naturais
de forma a expor cientificamente a sua natureza. A sua vantagem são as de permitir
a percepção directa dos factos sem intermediação. Desse modo, a subjectividade,
que permeia todo processo de investigação social, tende a reduzir. Ela pode ser
directa ou indirecta.

o Observação Directa
Esta técnica, foi usada para determinados aspectos da realidade da área de estudo,
com principal enfâse nos aspectos físico-naturais como os aspectos do solo, as
técnicas usadas para minimizar os impactos da reabilitação da estrada, como a
drenagem e sinalização.

o Observação indirecta
Esta técnica consistiu na análise de imagens satélites da área em estudo.

 Entrevista
Esta é uma técnica de colecta de dados que consiste no diálogo através do contacto
directo. Tem suas vantagens pelo facto de possibilitar a obtenção de dados
referentes aos mais diversos aspectos ligados ao ambiente pesquisado, permite a
31

aquisição de dados profundos do comportamento dos homens, para além dos dados
serem susceptíveis à classificação e à quantificação e no entanto não exigem que o
sujeito entrevistado saiba ler e escrever (Gil 1994: 114).

Esta técnica foi usada em particular para dez funcionários, dos quais cinco do posto
de Natikire outros cinco do posto de Rapale.

Foi feita a entrevista padronizada ou estruturada, que para Lakatos e Marconi (2005:
119), é aquela em que o entrevistador segue um roteiro previamente estabelecido;
as perguntas feitas ao indivíduo são predeterminadas. Ela se realiza de acordo com
um formulário elaborado e é efectuada de preferência com pessoas seleccionadas
de acordo com um plano.

 Inquérito
O inquérito constitui uma técnica de colecta de dados caracterizado por uma série
ordenada de perguntas abertas a serem respondidas por escrito sem a presença do
inquiridor. Esta apresenta-se sob forma de questionário e tem como vantagem a
recolha de muita informação em pouco tempo, permite que as pessoas o respondam
no momento em que estiverem disponíveis e implica menores gastos com pessoal.

O inquérito foi encaminhado a vinte residentes, sendo dez do posto administrativo de


Natikire e os restantes dez de Rapale.

 Consulta Bibliográfica
Desenvolveu-se com base em material já elaborado e é constituído principalmente
de livros e artigos científicos. Esta técnica serviu para aprofundar mais sobre o
assunto a se desenvolver onde foram usadas diversas fontes e obras relacionadas
ao tema que lograram uma especial atenção, visando o aproveitamento das
oportunidades que estas oferecem para a compreensão do tema, assim como o
aprofundamento do aspecto teórico relacionado com os impactos ambientais da
construção e reabilitação de estradas.
32

CAPITULO IV – IMPACTO AMBIENTAL DA REABILITAÇÃO DA


ESTRADA NACIONAL Nº13, TROÇO CRUZAMENTO DA AVENIDA
DO TRABALHO AO DISTRITO DE RAPALE

O presente capítulo apresenta e discute os dados obtidos mediante a pesquisa


realizada nos Postos de Natikire da Cidade de Nampula e Rapale Cidade,
concretamente ao longo do troço zonas próximas a EN Nº1.

4.1 Caracterização da pesquisa


A pesquisa de campo foi realizada no Posto Administrativo de Natikire e Rapale
Sede. Ela teve como área de estudo a zona próxima a EN nº 13, que atravessa as
duas áreas de estudo, como monstra a figura que se segue.

Figura 3- Área de estudo (Posto de Rapale e Natikire)

Ela decorreu em duas fases, sendo que a primeira foi no Posto Administrativo de
Natikire e segunda no Distrito de Rapale, durante os meses de Janeiro a Março de
2017.

Em ambos os locais de estudo, primeiro fez-se a observação e o levantamento de


dados por inquérito que foram submetidos 20 membros, dois quais dez membros do
33

Posto Administrativo de Natikire e os restantes dez de Rapale e, por último foram


entrevistados dez funcionários, sendo cinco do Posto Administrativo de Natikire e
cinco de Rapale.

4.2 Características dos sujeitos


A primeira questão visava fornecer as características básicas dos sujeitos de
pesquisa. Dentre os 20 sujeitos da pesquisa, 13 (65%) são do sexo masculino e 7
(35%) do sexo feminino, distribuídos nas faixas etárias de 20 a 29 (10%), de 30 a 39
anos (35%), de 40 a 49 (45%), de 50 a 59 (5%) e mais de 60 anos (5%), como
ilustra o gráfico 1.

Gráfico 1 - Características básicas dos inquiridos

8 7
7 6
6
5
4 3 Homens
3 Mulheres
2 1 1 1 1
1
0
20-29 Anos 30-39 Anos 40-49 Anos 50-59 Anos +60 Anos

Fonte: Inquérito elaborado pela autora, 2017

Como se pode ver no gráfico, grande parte dos inquiridos são do sexo masculino,
contudo este dado não constitui a realidade, visto que no país, existem mais
mulheres do que homens, contudo, os homens são mais fáceis de encontrar num
bairro em expansão, onde eles vivem em alguns casos solteiros e como
responsáveis das famílias.

Grande parte dos sujeitos (45%), se encontram na faixa etária dos 30-39 anos, pelo
facto do bairro de Natikire ser uma zona de expansão, onde os indivíduos adultos
optam em se alocar devido a existências de condicionantes nas proximidades como
a estrada e mercado, contudo as faixas etárias reduzem drasticamente devido a
reduzida esperança de vida do país. Em termos práticos existem mais jovens do que
34

adultos, infelizmente a pesquisa estava mais interessada em sujeitos com


capacidade argumentativa sobre o facto em estudo.

Quanto ao nível académico, segundo os dados do inquérito, grande parte dos


inquiridos tem o nível secundário (35%) e médio (35%), seguida nível primário (20%)
e superior (10), conforme o gráfico nº2.

Gráfico 2 - Nível dos inquiridos

Superior 2

Médio 7
Nivel
Secundario 7

Primario 4

0 2 4 6 8

Fonte: Inquérito elaborado pela autora, 2017

Os dados relativo ao nível académico dos inquiridos, não fogem em regra a


realidade do país. Grande parte dos jovens actualmente beneficia de políticas
adoptadas pelo Governo no âmbito de redução da taxa de analfabetismo, que ainda
constituem uma grande preocupação do país. Ambos locais de estudo, existem
infra-estruturas como escolas públicas que asseguraram que grande parte dos seus
cidadãos tenha a acesso ao ensino.

4.3 Participação pública dos moradores dos postos administrativos de Natikire


e Rapale no projecto de reabilitação da EN nº 13

A EN nº 13 é considerada como uma estrada principal, que se localiza dentro e fora


de zonas urbanas, estando por isso condicionada a avaliação de impacto ambiental
(AIA). Participação pública (PP) é uma componente essencial e singular da AIA.
Segundo Wood (2005), a AIA sem consulta e participação não deve ser considerada
AIA.
35

Segundo o Decreto nº54/2015 de 31 de Dezembro, participação pública (PP) é o


processo de informação e de auscultação das partes interessadas e afectadas,
directa e indirectamente pela actividade e que é realizada durante o processo de
AIA.

Para saber se o projecto teve em conta a PP, foi colocada a seguinte questão:
Antes da reabilitação da Estrada Nacional Nº13, ouve uma consulta pública
para informar a comunidade e recolher opiniões e sensibilidades?

Os resultados dos inquéritos, demonstraram que o projecto fez uma consulta


pública, a maioria dos afirmou que sim (75%) e uma minoria (25%) não sabe se
ocorreu a participação pública. Todos os entrevistados dos dois postos
administrativos, responderam que ouve uma consulta pública antes da reabilitação
da EN nº13 (E1-E5:R1 e E01-05:V1).

Os princípios da melhor prática em AIA referem, nos seus princípios básicos, que a
AIA deve ser participativa e transparente.

A participação do público não é uma fase ou uma actividade especializada da AIA,


mas sim uma actividade independente e constante ao longo de todo o processo.
Contudo, este processo só ocorreu uma vez. Muitas empresas de consultoria
ambiental sempre tiveram a iniciativa em fazer o processo, infelizmente os encargos
desta actividade é suportada pelo proponente do projecto, que muitas das vezes
evita a continuação do processo como forma de reduzir custos económicos.

4.4 Afectação dos moradores dos postos administrativos de Natikire e Rapale


pelo projecto de reabilitação da EN nº 13
Normalmente os projectos de construção ou reabilitação de estradas, sempre têm
afectado algumas pessoas que se encontram em locais próximos do traçado da
estrada.

Neste contexto foi colocada a seguinte questão: A reabilitação da Estrada


Nacional Nº13 afectou a comunidade residente no posto de Natikire/Rapale?
36

Segundo os dados do inquérito, todos inquiridos responderam que o projecto afectou


a comunidade residente nos postos de Natikire e Rapale, contudo a afectação
restringiu-se a alguns residentes (E1-E5:R2 e E01-05:V2).

Uma das características marcantes dos países em vias de desenvolvimento como o


caso de Moçambique é o crescimento das cidades associado ao desenvolvimento
de assentamentos informais. Muitos residentes do posto de Natikire têm construído
as suas casas sem autorização dos órgãos competentes, e muitas vezes em locais
mais próximos a estrada, devido a facilidade de locomoção. Também é de referir
que o posto de Natikire, é um dos mais procurados por pessoas com e sem
condições económicas, sendo a primeira a mais marcante.

A actividade económica de grande parte da população moçambicana é a agricultura,


contudo esta é mais praticada principalmente ao redor do meio urbano, a qual usa
técnicas rudimentares. A maioria da população que pratica esta actividade é de
baixa renda e nível académico, o que faz com que alguns cultivam em zonas
próximas as estradas, que constituem zonas de riscos para os peões (E1-E5:R2 e
E01-05:V2).

É de realçar que também ouve alteração do perfil da estrada, que em alguns casos
abrangeu algumas residências e culturas das populações.

Outro aspecto relacionado com as culturas das populações teve a ver com alguns
locais que foram escolhidos como câmaras de empréstimos para a retirada de
inertes para fazer face as terraplanagens.
37

Figura 4 - Perfil actual e antigo da EN nº 13

Fonte: GoogleEarth, 2017

Como forma de complementar a questão anterior, foi colocada a seguinte questão:


Quais foram as medidas tomadas pelo projecto para compensação das
pessoas afectadas?

A maior parte dos inquiridos (95%) afirmou que as pessoas afectadas directamente
pelo projecto foram indemnizadas, as quais receberam valores monetários, e uma
minoria (5%), afirmou que o processo de compensação das pessoas afectadas não
correu como foram avisados anteriormente. Nesse contexto existem alguns casos
que ainda estão em disputa com as autoridades competentes (postos
administrativos de Natikire e Rapale) para a conclusão do processo de
indeminização.

Um dos casos que se encontra a vista de todos que passam pela EN nº 13 é a caso
de um do inquirido que se encontra numa curva, conforme a figura nº3. Segundo a
conversa formal, que a autora teve com ele, o inquirido disse que já fez de tudo e vai
continuar até que seja indemnizado. A localização da sua residência constitui risco
para ele e sua família, principalmente os seus filhos menores.
38

Figura 5 - Habitação que não foi compensada pelo projecto

Fonte: Captada pela autora, 2017

Muitas vezes os projectos retiram o valor para os pagamentos relativos as


indeminizações, infelizmente o problema ocorre no processo de tramitação dos
valores aos lesados ou afectados. Os responsáveis pela avaliação das propriedades
e ligação entre o projecto e a comunidade são os que tem dificultado este processo.

4.5 Impactos ambientais do projecto de reabilitação da EN nº 13


A construção ou reabilitação de uma estrada é uma actividade que afecta
significativamente seres vivos e áreas urbanas ambientalmente sensíveis e os seus
impactos são de maior duração, intensidade magnitude e significância.

Nessa ordem de ideia foi colocada a seguinte questão: A reabilitação da Estrada


Nacional Nº13 causou problemas ambientais?

Todos os inquiridos responderam que sim. A percepção de problemas ambientais


actualmente é subsidiada pelos órgãos de comunicação sócia como a rádio e
televisão, a educação ambiental formal. Uma vez que todos os inqueridos são
alfabetos de certeza que já ouviram falar de problemas ambientais durante os seus
estudos e nos meios de comunicação social. Também é de referir que a percepção
de problemas ambientais é mais notória quando estes afectam ou constituem
preocupação das pessoas afectas directa ou indirectamente.
39

Para se saber quais problemas afectam os residentes dos postos de Natikire e


Rapale foi colocada a seguinte questão: Quais problemas ambientais?

Os problemas ambientais apontados pelos inquiridos são: a erosão, destruição de


casas e algumas vias de acesso próximas a estrada, problemas respiratórios, ruídos,
assoreamento do sistema de drenagem, ocorrência de doenças hídricas e criação
de charcos. Segundo os entrevistados também constituem problemas ambientais os
seguintes: atropelamentos e acidentes, abate de árvores e rompimento de laços
comunitários (E1-E3: R3 e E03:A3).

Como se pode ver no parágrafo anterior, a ocorrência de impactos ambientais


verificou-se em dois momentos, que são durante e após o projecto.

Os impactos ambientais que se verificaram no momento da execução do projecto


são os problemas respiratórios, ruídos, destruição de casas, rompimento de laços
comunitários e abate de árvores. Os impactos negativos mais importantes
relacionados com a construção de uma rede viária correspondem com a eliminação
da vegetação natural (abate de árvores) preexistente em toda a superfície do
traçando e modificação dos padrões naturais de drenagem (Oliveira, 2015). E os
verificados após o projecto são: a erosão, surgimento de charcos, assoreamento do
sistema de drenagem, atropelamentos e acidentes. Dos impactos que mais se
destaca para todos inquiridos e alguns entrevistados (E4-E5:R3, E01-E02 e E04:A3)
é à erosão.

Como foi referido anteriormente, um dos impactos da construção ou reabilitação de


um sistema viário é a modificação dos padrões naturais de drenagem devido aos
movimentos de terra como a terraplanagem, que é compensada pela construção de
sistemas de drenagem. Contudo é de referir que a construção do sistema de
drenagem apenas foi efectuada na zona próxima a estrada, não se teve em conta a
topografia do local de implementação do projecto que é bastante irregular como se
pode ver no seu perfil topográfico.
40

Figura 6 - Perfil topográfico da zona da EN nº13

Fonte: Global Mapper 17

Quando não se toma as medidas para atenuar as diferenças de cotas como a


construção de sistemas de drenagens e plantio de ervas ou capim, o resultado é a
ocorrência de erosão. O outro aspecto que potencializa este processo é o tipo de
solo que existe nos dois postos administrativos.

Figura 7 - Erosão devido a inexistência de um sistema de drenagem

Fonte: Captada pela autora, 2017

Para além da inexistência de sistemas de drenagem que tem contribuindo para a


ocorrência de erosão, é de realçar que nas zonas em que as cotam das curvas de
níveis eram bastantes elevadas fez-se escavação para o traçado da estrada, mas
não ouve o cuidado de se fazer a protecção das partes laterais com técnicas mais
simples e baratas como o plantio de capim elefante, como resultados essas zonas
apresentam um alto grau de erosão lateral que nos últimos anos tem preocupado
aos utentes da estrada.
41

Figura 8 - Erosão lateral no traçado da EN nº13

Fonte: Captada pela autora, 2017

O projecto deveria construir um sistema de drenagem que abrangesse a zona do


perfil do traçado da estrada, todavia, a preocupação do projecta estava mais voltada
simplesmente com a zona do perfil do traçado, o que se evidencia com a construção
de sistemas de drenagem nas zonas próximas a estrada. A erosão é um processo
contínuo que mesmo ocorrendo a mais de 50 metros da estrada, esta com andar de
tempo poderá afectar a estrada.

Figura 9 - Sistema de drenagem mal concebido

Fonte: Captada pela autora, 2017

O assoreamento do sistema de drenagem é um indicativo de alto grau de erosão,


uma vez que grande partes dos detritos arrancados das zonas mais elevadas
42

acabam nas zonas mais baixas, o que faz com que o sistema de drenagem se torne
inoperacional. Em muitos casos quando ocorre este processo fazem limpeza dos
sistemas de drenagem quando estes ocorrem num meio em que se tem depositado
o lixo e sedimentos transportados pelas águas nas épocas chuvosas.

A criação de charcos constitui um problema de grande preocupação da população


dos dois postos administrativos. Em regra as câmaras de empréstimos devem no
acto do projecto fornecer inertes ao projecto, findo o projecto, elas devem ser
desactivadas e tomadas algumas medidas de mitigação de modo a evitar a criação
de problemas ambientais. Durante o projecto existiram três principais câmaras de
empréstimo, desse grupo uma não constitui perigo para a população, mas duas
constituem pelo facto de tornarem-se charcos que contribuem para a criação de
mosquitos e outras bactérias de veiculação hídrica.

Também um entrevistado (E03:A3), enfatizou que nesses locais já ocorreram óbitos


de crianças que usavam para aprender a nadar e continuamente vem se registado
casos de afogamentos. Os charcos constituem perigo para a população dos dois
postos administrativos pelo facto da expansão e crescimento urbano, que sempre
vai de encontro a esses locais.

Figura 10 - Câmara de empréstimo do Posto Administrativo de Rapale

Fonte: GoogleEarth
43

Como se pode ver na figura 8, o antigo local que era usado para a extracção de
inertes foi evadido para a construção de habitações precárias.

Um dos problemas que afecta grande parte da população é a malária, se não se


tomarem as devidas medidas os índices de malária e doenças de veiculação hídrica
poderão aumentar nos próximos anos.

Em alguns pontos críticos, o projecto não pautou com medidas de atenuação de


riscos de acidentes. Ao longo da EN nº13, existem duas entradas que dão acesso a
duas escolas primárias, que infelizmente não existem sinais de obrigação de
redução de velocidade, o que tem contribuindo para ocorrência de atropelamentos.

Como de relacionar o projecto e os problemas ambientais que tem ocorrido nos dois
postos administrativos, foi colocada a seguinte questão: A partir de que ano esses
problemas agravaram-se?

Segundos a totalidade dos inquiridos, os problemas ambientais começaram a


agravar-se entre os anos 2014 a 2016, o que se enquadra no período após a
finalização do projecto, o que evidencia que o projectou tem impactos significativos
que estão a ocorrer nos dois postos administrativos.

Como forma de avaliar as medidas adoptadas pelo projecto foi colocada a seguinte
questão: Que medidas foram adoptadas pelo projecto para minimizar os
impactos ambientais causados pela reabilitação da estrada?

Segundo a maioria dos inquiridos (80%), entre as medidas adoptadas pelo projecto
destacam-se:
 Retirada da população nas zonas de riscos (E2-3:R4 e E03-05: A4);
 Sensibilização da população;
 Construção de sistemas de drenagens (E1,E4-5: R4 e E02 e E05: R4) e,
 Formação de pessoas para prevenção de algumas ITS.
44

Por último para avaliar o grau de satisfação dos inquiridos foi colocada a seguinte
questão: No seu ponto de vista acha que as medidas adoptadas pelo projecto
foram satisfatórias? Porque?

Para a maioria dos inquiridos (75%) as medidas adoptadas não foram satisfatórias
devidas as seguintes aspectos: a compensação não foi justa, o sistema de
drenagem não foi bem construído, existem erros no projecto como má
terraplanagem e falta de sinalização em alguns locais (E1-3: R5; E01-02 e E04:A5).
Para uma minoria (25%) as medidas adoptadas foram satisfatórias. Importar
recordar que entre as medidas adoptadas pelo projecto, algumas pessoas foram
indemnizadas segundo acordo entre ambas as partes.

Os entrevistados confirmaram o que foi discutido anteriormente, isto é o projecto não


adoptou as devidas medidas preventivas, o que faz com que actualmente estejam a
ocorrem os problemas ambientais como a erosão, assoreamento, surgimento de
charcos e acidentes.
45

Conclusão

O projecto cumpriu em parte com as normas do Decreto nº54/2015 de 31 de


Dezembro, a qual enfatiza que todos projectos susceptíveis de causarem impactos
devem ser abrangidos pelo processo de AIA, contudo este não cumpriu com as
consultas públicas. Os resultados dos inquéritos, demonstraram que o projecto fez
apenas uma consulta pública.

O projecto afectou directamente uma parte dos residentes dos dois postos
administrativos, pela facto do perfil do traçado da estrada ter sofrido uma alteração e
a existência de construções ilegais.

Como forma de evitar riscos para os residentes afectados, o projecto indemnizou


grande parte dos afectados, apesar de alguns não terem sido abrangidos
satisfactoriamente pelo processo devido a situações de burocracia das pessoas que
estavam em frente do processo.

Sendo um projecto de grande envergadura, este causou alguns impactos ambientais


durante (problemas respiratórios, ruídos, destruição de casas, rompimento de laços
comunitários e abate de árvores) e após a sua execução (a erosão, surgimento de
charcos, assoreamento do sistema de drenagem, atropelamentos e acidentes). Os
impactos durante a execução justificam-se, contrariamente aos após a execução do
projecto.

A uma grande relação entre o projecto e os problemas ambientais que nos últimos
anos tem afectado os dois postos administrativos, sendo que os problemas
ambientais começaram a agravar após o termino do projecto, nos anos 2014 a 2016.
Entre as causas dos impactos ambientais após a execução do projecto destacam-
se: a não observância da topografia do local, construção de sistema de drenagem
apenas na zona da estrada, a não utilização de técnicas simples e baratas para a
protecção de taludes da estrada, a falta de sinalização em alguns pontos da estrada
como nas entradas das escolas, a desactivação das câmaras de empréstimo
segundo normas ambientais.
46

Sugestões

Após uma análise do projecto de reabilitação da EN nº13 sugere-se:


 Levantamento dos problemas ambientais que tem a ver com o projecto e
afectam os residentes dos dois postos administrativos;
 Auscultação dos residentes dos dois postos administrativos;
 Requalificação dos sistemas de drenagem;
 Construção de novos sistemas de drenagem;
 Sinalização de zonas de riscos;
 Adopção de técnicas simples e mais baratas para a manutenção dos taludes
ao longo do traçado da estrada;
 Eliminação das câmaras de empréstimo e,
 Construção de lombas em alguns pontos da estrada.
47

Bibliografia

Administração Nacional de Estradas (2013). Relatório Condições de transitabilidade


de rede de Estradas classificadas. Maputo

Bandeira, Clarice e Floriano, Eduardo Pagel (2004). Avaliação de Impacto Ambiental


de Rodovias. Santa Rosa

Bello, José Luís de Paiva (2005). Metodologia Científica։ Manual para Elaboração de
Textos Académicos, Monografias, Dissertações e Teses. Rio de Janeiro.

Bernucci, L. B. at. al (2007). Pavimentação asfáltica: formação básica para


engenheiros. Rio de Janeiro, ABEDA

Cervo, A. Luiz e Bervian, P. A (1996), Metodologia Científica, São Paulo, Makron


Books, 4ª Edição.

Copque, Augusto César da S. M. et. al (2010). Percepção do Impacto Ambiental


Provocado com a Construção de uma Via Expressa: O Caso da Via Baía de Todos
os Santos em Salvador – BA. Salvador.

Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (2005). Manual de


pavimentos rígidos. Rio de Janeiro, 2ª Edição

GIL, António Carlos (1994). Métodos e técnicas de Pesquisa Social. São. Paulo,
Atlas Editora, 4ª Edição

GIL, António Carlos (1999). Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. São Paulo,
Atlas Editora, 5ª Edição

Ivala, A. Z. et al (2002). Metodologia da Pesquisa. Nampula, Universidade


Pedagógica.
48

Marconi, Maria de Andrade e Lakatos, Eva Maria (2003), Fundamentos de


Metodologia Científica. São Paulo, Editora Atlas, 5ª Edição.

Marconi, Maria de Andrade e Lakatos, Eva Maria (2007), Fundamentos de


Metodologia Científica. São Paulo, Editora Atlas, 6ª Edição.

OLIVEIRA, J. F. Santos (2005). Gestão Ambiental. Lisboa, Lidel.

Panazzolo, Adriano Peixoto et al (2012). Gestão ambiental na construção de


rodovias - O caso da BR-448 - Rodovia do Parque. Brasil

Quintero, Juan D. (2015).Guia de Boas Práticas para Estradas Ecologicamente


Corretas. LACC

Rezende, Elcio Nacur e Coelho, Hebert Alves (2015). Impactos ambientais


decorrentes da construção de estradas e suas consequências na responsabilidade
civil. Brasília

Sampaio, Rita Santos e Brito, Paulo César Raimundo (2009). Impactos Ambientais
Causados pela Construção de Rodovias. Salvador

Secretaria de Estado dos Transportes (2010). Manual de Instruções Ambientais para


Obras Rodoviárias. Curitiba, Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná

Senso, W. (1997.) Manual de Técnicas de Pavimentação. São Paulo, Editora Pini

Souza, M.L. (1980). Pavimentação Rodoviária. Rio de Janeiro, Livros Técnicos e


Científicos

Wood, C. (1995). Environmental impact assessment, a comparative review. Harlow:


Longman.
49

APÊNDICES
50

Apêndice I – Inquérito dirigido aos membros dos postos administrativos de Natikire


e Rapale

UNIVERSIDADE POLITÉCNICA
ESCOLA SUPERIOR DE ESTUDOS UNIVERSITÁRIOS DE NAMPULA

Diagnóstico preliminar dos impactos de reabilitação da Estrada Nacional Nº 13,


troço cruzamento da Avenida do Trabalho ao Distrito de Rapale

Caro cidadão / morador….


Este inquérito faz parte de uma investigação que está a realizar com objectivo de
avaliar dos impactos de reabilitação da Estrada Nacional Nº 13, troço cruzamento da
Avenida do Trabalho ao Distrito de Rapale. A sua colaboração é importante para o
sucesso desta pesquisa, por isso pedimos-lhe uns minutos para o preenchimento
deste inquérito.

Marcar com X os quadrados e preencha onde apareça a linha contínua.

Nome: _________________________________________________________
Idade ____ anos Sexo: M F
Nível Académico:______________

1. Antes da reabilitação da Estrada Nacional Nº13, ouve uma consulta pública para
informar a comunidade e recolher opiniões e sensibilidades?
Sim Não
2. A reabilitação da Estrada Nacional Nº13 afectou a comunidade residente no posto
de Natikire? Sim Não
Quais foram as medidas tomadas pelo projecto para compensação das pessoas
afectadas? R: ________________________________________________________
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
51

___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
3. A reabilitação da Estrada Nacional Nº13 causou problemas ambientais?
Sim Não
Quais problemas ambientais? R: _________________________________________
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
4. A partir de que ano esses problemas agravaram-se? R: _____________________
5. Que medidas foram adoptadas pelo projecto para minimizar os impactos
ambientais causados pela reabilitação da estrada? R: ________________________
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
6. No seu ponto de vista acha que as medidas adoptadas pelo projecto foram
satisfatórias? Sim Não
Porque? R: __________________________________________________________
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________

Fim!
Obrigado
52

Apêndice II – Entrevista dirigida funcionários do posto administrativo de Natikire

UNIVERSIDADE POLITÉCNICA
ESCOLA SUPERIOR DE ESTUDOS UNIVERSITÁRIOS DE NAMPULA

Entrevista sobre Impactos Ambientais da Reabilitação da Estrada Nacional


N13, troço Nampula – Rapale

Questionário de Entrevista aos funcionários do Posto Administrativo de


Natikiri

Dados pessoais
Nome: _____________________________________________________________
Idade _____ Nível Académico ______

1. Antes da reabilitação da Estrada Nacional Nº13, ouve uma consulta pública para
informar a comunidade e recolher opiniões e sensibilidades?
2. A reabilitação da Estrada Nacional Nº13 afectou a comunidade residente no posto
de Natikire?
Quais foram as medidas tomadas pelo projecto para compensação das pessoas
afectadas?
3. A reabilitação da Estrada Nacional Nº13 causou problemas ambientais?
Quais problemas ambientais?
4. Que medidas foram adoptadas pelo projecto para minimizar os impactos
ambientais causados pela reabilitação da estrada?
5. No seu ponto de vista acha que as medidas adoptadas pelo projecto foram
satisfatórias?
Porquê?
Fim
53

Apêndice III – Entrevista dirigida funcionários do posto administrativo de Rapale

UNIVERSIDADE POLITÉCNICA
ESCOLA SUPERIOR DE ESTUDOS UNIVERSITÁRIOS DE NAMPULA

Entrevista sobre Impactos Ambientais da Reabilitação da Estrada nacional


N13, troço Nampula – Rapale

Questionário de Entrevista aos funcionários do Posto Administrativo de


Rapale

Dados pessoais
Nome: _____________________________________________________________
Idade _____ Nível Académico ______

1. Antes da reabilitação da Estrada Nacional Nº13, ouve uma consulta pública para
informar a comunidade e recolher opiniões e sensibilidades?
2. A reabilitação da Estrada Nacional Nº13 afectou a comunidade residente no posto
de Natikire?
Quais foram as medidas tomadas pelo projecto para compensação das pessoas
afectadas?
3. A reabilitação da Estrada Nacional Nº13 causou problemas ambientais?
Quais?
4. Que medidas foram adoptadas pelo projecto para minimizar os impactos
ambientais causados pela reabilitação da estrada?
5. No seu ponto de vista acha que as medidas adoptadas pelo projecto foram
satisfatórias?
Porquê?
Fim