Você está na página 1de 14

Dinis Carige José Tembo

Pedagogias tradicional

 Educação bancária

Licenciatura em Educação de Infância

1º Ano

Universidade Licungo

Beira

2020
2

Dinis Carige José Tembo

Pedagogias tradicional

 Educação bancária

Trabalho de carácter avaliativo a ser entregue ao Departamento da


Educação, na Cadeira de Fundamentos de Pedagogia.

Docente:

Universidade Licungo

Beira

2020
3
3

Índice
Resumo..............................................................................................................................4
Introdução..........................................................................................................................5
Pedagogias tradicionais.....................................................................................................6
Historial.........................................................................................................................6
Conceito.........................................................................................................................7
Características................................................................................................................7
Na actualidade................................................................................................................8
Características................................................................................................................8
O ensino na pedagogia tradicional....................................................................................9
Pablo Gentil...................................................................................................................9
José C LIBÂNEO..........................................................................................................9
Selma Garrido PIMENTA.............................................................................................9
A pedagogia tradicional e as escolas...............................................................................10
Educacao Bancaria..........................................................................................................10
Conceito.......................................................................................................................10
Características da educação Bancaria..........................................................................11
Conclusão........................................................................................................................12
Referências bibliográficas...............................................................................................13
4

Resumo
A Pedagogia Tradicional é uma das concepções contemporânea de educação, e por se
tratar de uma das mais aplicadas concepção de educação até os dias de hoje, esta foi
escolhida para tratarmos um pouco a respeito dela. A Pedagogia Tradicional é
conhecida por não possibilitar uma maior interacção entre o professor e o aluno, por
isso ela é tão criticada, pois não permite que o aluno busque um maior entendimento dos
assuntos, já que ele é tratado passivamente como mero ouvinte, que precisa apenas
decorar o conteúdo, neste trabalho veremos as verdadeiras intenções da Pedagogia
Tradicional desde sua verdadeira essência.
Palavras-chaves: pedagogias tradicional, educação bancaria.
5

Introdução
O presente trabalho da cadeira de fundamento de pedagogia, tem como objectivo
principal de abordar sobre as pedagogias tradicionais: educação bancária. De
salientar que a pedagogia tradicional teve seu início no século xix, passou com grande
força para o século xx e ainda perduram raízes dela pelo século xxi. Reconhecida como
tendência liberal, esta chegou como pioneira e sem muitas mudanças ela fora sempre
muito bruta, pois faltaram modificações drásticas, já que esta foi substituída pelo
paradigma posterior tempos mais tarde.

A pedagogia tradicional deixou muitas marcas em função de ser a primeira a ser


aplicada, contudo sua queda era questão de tempo á que não fora analisada com o
contexto psicológico, visto que esta ciência surgiria anos mais tarde, até hoje se sabe de
características dessa pedagogia porque ela fora implantada e de certa forma foi muito
efectiva no seu ideal.

Portanto, o trabalho está estruturado, basicamente, em introdução, desenvolvimento e


conclusão, sem deixar de lado a sua referência bibliografia.
6

Pedagogias tradicionais

Historial
No inicio do século IX surgem os sistemas nacionais de ensino e se embasavam no que
dizia que a educação é direito de todos e dever do estado, nisto a educação é visada
directamente no orientador e com sabe em fazer os indivíduos venceram a barreira da
ignorância, ou seja, a questão era fazer com os esses indivíduos pensassem por si só,
como diz Saviani, “o objectivo é transformar os súditos em cidadãos”, fazer com eles se
libertem dessas grilhetas através do esclarecimento e do esforço próprio, fato este que só
poderia ser feito pela escola já que alienação era muito grande em vários sentidos.

Então o papel da escola tradicional é justamente fazer com que o aluno cresça pelo
próprio mérito a partir do professor que repassa a eles todo o conhecimento obtido pela
humanidade, de uma forma extremamente mecânica, fria e crua, e de uma forma
generalizadora na qual as particularidades são eram respeitadas, alunos sempre seriam
alunos independente das especificidades, e o professor seria o dono do saber e do
conhecimento, deixando assim vigente a posição do professor como sujeito ativo, e o
aluno como sujeito passivo, sujeito este que deveria apenas receber o conhecimento e
por si só desenvolver suas características sociais, políticas e humanas em geral de uma
forma que os menos capazes ficariam para trás nessa escala de desenvolvimento.

“O caminho cultural em direção ao saber é o mesmo para todos os


alunos, desde que se esforcem. Assim, os menos capazes devem lutar
para superar as dificuldades e conquistar um lugar junto aos mais
capazes. Caso não consigam, devem procurar um ensina mais
profissionalizante.” (GÔNGORA. 1985, p. 23).

Com isso podemos notar que a educação vinha directa de um professor que não se
preocupava com aluno e sim com o conhecimento repassado, os alunos menos capazes,
deveriam procurar um curso que seria mais profissionalizante, ou seja, um curso de puro
ensino sem desenvolvimento humano. Vemos então que o professor é o centro do
processo educativo e sendo o responsável pela transmissão dos conteúdos ele deve ser
muito bem preparado e desta forma é visto como um “Mestre todo-poderoso”, o doutor
de toda a sapiência e incontestável.
7

A experiência relevante que o aluno deve vivenciar é a de ter acesso democrático às


informações, conhecimento e idéias, podendo assim conhecer o mundo físico e social.
Enfatiza-se a disciplina intelectual para o que se necessita de atenção e concentração,
silêncio e esforço. A escola é o lugar por excelência onde se raciocina e o ambiente
deve ser convenientemente austero para o aluno não se dispersar, de tal forma que o
interesse seja dos alunos em geral, o ensino aberto para eles e para eles irem atrás e
demonstrarem essa vontade de aprender.

A pedagogia tradicional é marcada por um ensino baseado em verdades impostas, os


conteúdos repassados eram basicamente os valores sociais acumulados com o passar
dos tempos com o intuito de prepará-los para a vida, e esses conteúdos são
determinados pela sociedade e ordenados na legislação independente da experiência do
aluno e das realidades sociais, fazendo com que a pedagogia tradicional seja vista como
enciclopedista.

Conceito
A Pedagogia Tradicional é conhecida por não possibilitar uma maior interacção entre o
professor e o aluno, por isso ela é tão criticada, pois não permite que o aluno busque um
maior entendimento dos assuntos, já que ele é tratado passivamente como mero ouvinte,
que precisa apenas decorar o conteúdo.

Segundo NOT (1988), tradicional é uma palavra latina que significa passar, entregar,
transmitir para outros, os valores e os costumes. Aplicada a educação tem três (3)
conceitos, o processo que é a transmissão do conhecimento, a origem que é a o recurso a
métodos que são antigos, e o conteúdo que é a utilização da obra do património cultural
da sua tradição.

Características
 Livresca; base no manual
 Transmissão de conhecimentos
 Dirigida ao aluno médio e ao grupo
 Educação = adestramento;
 Programas logicamente estruturados; disciplinas autónomas
 “Não” à coeducação
 Estática, conformista, essencialista
8

 Base filosófica, intuitiva


 Emulação, competição
 Professor autoritário, distante
 Esforço pelo esforço

Na actualidade
A questão entre a dicotomia da educação actual e a tradicional não é de atraso e
progresso, pois a educação de hoje em dia passa por problemas sérios, isso se da por
uma falta de analise histórica nas correntes pedagógicas bem como a tradicional, já que
é uma das primeiras, é necessário ser feito um comparativo e saber aproveitar cada
factor necessário, cada corrente teve seus factores positivos e negativos, tanto que a
corrente que vinha a substituir a outra era fundamentada principalmente na falha da
anterior, as pedagogias apareciam em contrapartida a de antes, com o objectivo de
“tapar o buraco” que esta deixava, e assim sucessivamente até que se entraria num
circulo vicioso, sempre haveriam defeitos e sempre uma viria a cobrir certa falha e
apresentar outra, então a questão seria uma analise nas pedagogias e uma
contextualização que abrangesse os factores sociais em geral, principalmente políticos,
económicos e culturais, já que esses são a base de toda uma sociedade.

Características
 Condena o magister dixit
 “saber fazer”, capacidade de criação
 Actividade, “self-government”,liberdade
 Ensino individualizante
 Educação = autoformação
 Interdisciplinaridade; encadeamento dos conhecimentos
 “Sim” à coeducação
 Dinâmica, progressista, existencialista
 Base experimental
 Auto-emulação; cooperação
 Professor companheiro, democracia
 Motivação, interesse
9

O ensino na pedagogia tradicional

Pablo Gentil
Segundo Gentil, (1999, p. 25):A situação da escola não pode permanecer como se
apresenta, tanto no aspecto estrutural ou organizacional, quanto no aspecto de conceber
e tratar o conhecimento; é urgente que seja modificada. São tão grandes os desafios do
mundo de hoje para a educação que é fundamental procurar caminhos eficientes. Tem-
se de agir, não se pode continuar esperando que as soluções venham de cima para baixo,
nem ficar alheio a todas estas mudanças sociais e culturais que ai estão e abalam
definitivamente as necessidades das pessoas quanto a sua formação e qualificação para
o trabalho.

José C LIBÂNEO
Libâneo (1985, p. 80): Os governos estão deixando que a escola permaneça numa
agonia sem fim, não para matá-la, mas para mante-la dentro dos limites mínimos de
sobrevivências, tal como vem fazendo o povo. Não esta nos planos do governo a
elevação da escola porque não interessa a classe dominante à formação cultural
verdadeira que libertaria os indivíduos e possibilitaria a tomada de consciência dos
mecanismos de dominação capitalista.

A Pedagogia Tradicional que Libâneo mostra é aquela que não respeita as


individualidades do aluno e que faz o ensino permanecer distante da realidade dos
alunos, já que o conhecimento absoluto vem dos professores, o que fazer com as
experiências e os conhecimentos já adquiridos pelos alunos em seu meio? Por isso a
necessidade e a preocupação de que a educação parta do geral, para o particular,
tornando a educação um processo dinâmico e dotado de significado aos alunos.

Selma Garrido PIMENTA


segundo Pimenta (1991, p. 90):O ensino corresponde numa aprendizagem onde o
professor da a matéria e uma lição para o aluno fazer, no qual na próxima aula faz uma
recapitulação da aula anterior corrigindo os exercícios, se todos fizerem, passa a frente,
se ficou duvidas é preciso que se prolongue mais esta matéria, depois de solucionar
todos os problemas, ai podemos prosseguir com a matéria.
10

Um factor que não é cumprido e que tende a levar o aluno que não consegue aprender,
tendo de abandonar a escola, pois o professor só transmite a matéria e não se preocupa
em ajudar os alunos no solucionamento de suas dúvidas.

A pedagogia tradicional e as escolas


Quanto ao fato da pedagogia tradicional estar presente nas escolas ate hoje, é importante
que os professores saibam que a escola não deve ficar presa a velhas concepções sem
que haja pelo menos uma certa "modernização", ou adequação destas concepções para a
realidade atual de uma escola cada vez mais digital e de novas idéias, levando em
consideração também as necessidades da sociedade, com o objetivo de promover o
progresso e quem sabe ate um equilíbrio social. Segundo berman (1986, p. 34):

A escola como uma instituição que deve procurar a socialização do saber, da ciência, da
técnica, e das artes produzidas socialmente, deve estar comprometida politicamente e
ser capaz de interpretar as carências reveladas pela sociedade, direcionando essas
necessidades em função de princípios educativos capazes de responder as demandas
sociais.

Educacao Bancaria

Conceito
É o acto de depositar, de transferir, de transmitir valores e conhecimentos, não se
verifica nem pode verificar-se esta superação.

Segundo Paulo Freire (2005, p. 68): A concepção bancária de educação nega o diálogo,
à medida que na prática pedagógica prevalecem poucas palavras, já que “o educador é o
que diz a palavra; os educandos, os que a escutam docilmente; o educador é o que
disciplina; os educandos, os disciplinados.

Desse modo, vemos que o desobediente nunca é o educador, mas, sim, o educando,
aquele que precisa ser ensinado a não violar as regras impostas. Entendemos que o
professor irá “depositar” (vem daí a ideia de “bancária”) os conteúdos em suas cabeças,
como se fossem recipientes a serem preenchidos. A educação bancária não é libertadora,
mas, sim, opressora, pois não busca a conscientização de seus educandos. Quer, na
11

verdade, que corpos de alunos e alunas sejam inconscientes e sujeitados às suas regras.
Perpetua e reforça, assim, sua relação vertical e autoritária.

A prática pedagógica dos educadores é permeada pelo autoritarismo, dizendo aos


educandos o que devem fazer e o que responder; portanto, eles vivenciam uma
pedagogia da resposta. Não é permitido realizar críticas, assim como não se deve
questionar e nem duvidar do professor – aquele que detém o conhecimento e que irá
depositá-lo no corpo “vazio” dos alunos. Isso pelo fato de a educação bancária não
buscar a conscientização dos educandos. Nesse caso, a educação “é puro treino, é pura
transferência de conteúdo, é quase adestramento, é puro exercício de adaptação ao
mundo” (Freire, 2000, p. 101).

Características da educação Bancaria


A educação bancária compreendida o modelo educacional do sistema tradicional de
ensino, em que os educadores apenas depositavam o conhecimento, como os depósitos
no banco, sobre os educandos. Pelo contrário, reflectindo a sociedade opressora, sendo
dimensão da “cultura do silêncio a “educação” “bancária” mantém e estimula a
contradição. Daí, então, que nela:

a) O educador é o que educa; os educandos, os que são educados;


b) O educador é o que sabe; os educandos, os que não sabem:
c) O educador é o que pensa; os educandos, os pensados;
d) O educador é o que diz a palavra; os educandos, os que a escutam docilmente;
e) O educador é o que disciplina; os educandos, os disciplinados;
f) O educador é o que opta e prescreve sua opção; os educandos, os que seguem a
prescrição:
g) O educador é o que atua; os educandos, os que têm a ilusão de que atuam, na
actuação do educador;
h) O educador escolhe o conteúdo programático; os educandos, jamais ouvidos
nesta escolha, se acomodam a ele;
i) O educador identifica a autoridade do saber com sua autoridade funcional, que
opõe antagonicamente à liberdade dos educandos; estes devem adaptar-se às
determinações daquele;
j) O educador, finalmente, é o sujeito do processo: os educandos, meros objectos.
12

Conclusão
A pedagogia tradicional é de facto muito discutida, por ela ser adoptada até hoje em dia
nas escolas e também por ser polémica, já que ela assume um papel bem definido onde
o professor é autoridade máxima, responsável em ter conhecimento e de transmitir estes
conhecimentos aos alunos que devem assumir um papel apenas de escutar e memorizar,
e onde não há nenhuma participação no sentido aluno-professor.

Há também aqueles que dizem que a pedagogia tradicional se fosse realmente aplicada
em sua essência sem distorções, ainda é a melhor forma de acção, e realmente se esta
concepção fosse aplicada de forma correta onde os conteúdos fossem aplicados
conforme o aprendizado do aluno seria sim uma ferramenta de suma importância, por
isso estudaremos o que realmente é a pedagogia tradicional.

Mesmo com a pedagogia tradicional tendo varias falhas e defeitos, não há como não
dizer que não há pontos positivos nela, fato este que faz com que perdure até hoje
algumas marcas dessa educação.
13

Referências bibliográficas
FREIRE, Paulo – Pedagogia do Oprimido. São Paulo: Paz e Terra. Pp.57-76. 1996

GÔNGORA Francisco Carlos, Tendências Pedagógicas na Pratica Escolar, Edições


Loyola. São Paulo. 1985.

NOT ; Pedagogia da Exclusão. Criticas a Educação. Petrópolis, Vozes, 1988.

PIMENTA, Selma Garrido; O pedagogo na escola pública. São Paulo: Loyola, 1991.

GENTIL, Pablo; Pedagogia da Exclusão. Criticas a Educação. Petrópolis, Vozes, 1999.

LIBÂNEO, José C.; Democratização da Escola Publica a Pedagogia Crítico Social


dos Conteúdos. São Paulo, Loiola, 15ª edição, 1985.