Você está na página 1de 85

SERVIÇOS DE GESTÃO DE

PROJECTO PARA A
IMPLEMENTAÇÃO EFICAZ DO
PRODESI EM ANGOLA

Diagnóstico Sectorial e Plano de


Acção para o Sector Têxtil,
Vestuário e Calçado
16 de Abril 2020

1
1. Sumário Executivo

2. Indicadores Macroeconómicos

3. Caracterização das Cadeias de Valor


3.2 Visão Geral Sobre o Sector
3.2 Cadeia de Valor do Sector Têxtil, Vestuário e Calçado
3.3 Principais Fragilidades Identificadas
Índice
4. Plano de Acção 2020-2022
4.1 Key Players
4.2 Projectos Bandeira
4.3 Iniciativas a Desenvolver
4.4 Cronograma das Recomendações
4.5 Indicadores de Acompanhamento

5. Conclusão

6. Anexo: Memória de Cálculo

2
Sumário Executivo
Sumário Executivo (1/5)
No âmbito do projecto “Serviços de Gestão de Projecto para a Implementação eficaz do PRODESI em Angola”, financiado pelo Banco Africano
de Desenvolvimento, foram definidos um conjunto de entregáveis contratuais. O presente documento dá resposta ao entregável contratual
número 3 “Final Technical Diagnostic Report on the Implementation Status, Challenges, Oportunitties and Way Forward (PRODESI/ PAC)”. De
referir que este relatório incide sobre o sector têxtil, vestuário e calçado em Angola sendo os restantes sectores abrangidos pelo PRODESI alvo
de um relatório individualizado.

O objectivo do presente relatório passa por identificar as principais fragilidades das cadeias de valor que constituem o sector têxtil,
vestuário e calçado e propor um conjunto de medidas e recomendações a serem implementadas no âmbito do PRODESI. Para além
destas medidas foram identificados projectos potenciais, a que chamámos de “Projectos Bandeira”. O PRODESI ao acompanhar e ajudar o
desenvolvimento e execução destes projectos estará a alavancar de forma rápida o aumento da produção nacional e consequente diminuição
das importações.

As informações utilizadas no presente relatório são de carácter técnico e específicas do sector em análise, tendo origem no expertise da equipa
About Us
de consultores e nos estudos já elaborados, a saber:
• “Credence Research Analysis Inc” – USA;
• “Hoja de Ruta” – AITEX, Colômbia ;
• “Angola 2050 Sector: Indústria – Estratégia Sectorial” (versão preliminar)”; e
• "Preparação do Estudo de Desenvolvimento da Cadeia de Valor, Têxtil, Vestuário e Calçado PRODESI em Angola“ elaborado pela Gherzi
Textil Organization em 2019.
Foram também feitas reuniões, seminários, “rodas de conversa” e visitas técnicas de observação no âmbito do presente relatório, constituindo
assim, o suporte e fundamentação para as recomendações propostas.
4
Sumário Executivo (2/5)
Para além disso, as recomendações propostas no presente relatório não têm um “cunho” académico, nem tão pouco teórico, na verdade,
retratam as experiências bem sucedidas nos países em que tais recomendações foram implementadas.
A caracterização das cadeias de valor, principais fragilidades e recomendações foram agrupados por sector, a saber: matéria prima (algodão),
sector têxtil, sector do vestuário e sector do calçado, seguindo a seguinte linha de raciocínio:

Problemas Impactos na Avaliação dos


Recomendações
Apresentados Economia Resultados

Não há necessidade de detalhar os motivos pelos quais o sector produtivo de fibras de algodão de Angola simplesmente desapareceu em
Angola, arrastando com ele o sector têxtil que comprometeu por sua vez o sector do vestuário.
A iniciativa de restabelecer o sector através de um elevado investimento na modernização das três únicas empresas do sector têxtil,
revelou-se um fracasso, criando inclusive, no pouco tempo em que uma delas operou, um grande cartel que quase acabou com as
About Us
poucas empresas do sector do vestuário que sobreviveram.

Além disso, as empresas do sector têxtil não se modernizaram para servir de base para o abastecimento do sector do vestuário e redução das
importações, o que seria mais lógico num país com as necessidades de Angola. Isto é claramente entendido na medida em que das três
indústrias têxteis verticalizadas, uma delas propõe-se a trabalhar sobre o produto final, ou seja, linha de cama, mesa e banho. A segunda
empresa propõe-se, entre os principais produtos, trabalhar também com artigos confeccionados na área da malharia, especificamente com t-
shirt e camisas polo. A única empresa do sector têxtil assumidamente fornecedora de tecidos ao mercado, basicamente tinha vindo a trabalhar
com um único produto, artigos para uniformes, prejudicando assim o abastecimento de outros materiais que servem de input para outros
produtos, sendo que o mercado de vestuário não se resume única e exclusivamente a uma linha de produtos, neste caso uniformes.
5
Sumário Executivo (3/5)
Por sua vez, o sector do vestuário especializou-se, na sua grande maioria, no fornecimento de uniformes para o Governo, uma política
extremamente frágil face a uma concorrência baseada em preço. Esta situação fez com que o sector do vestuário e do calçado perdessem
competitividade com empresas internacionais devido ao grande gap de conhecimento técnico existente nesta área.
Com este panorama é facilmente perceptível que este sector, extremamente importante na economia mundial, entrou numa espiral negativa em
Angola, perdendo a sua importância.

O presente relatório apresenta recomendações concretas e objectivas para que estes sectores, de elevada importância para Angola e
que em alguns países do mundo representam o seu principal segmento, consigam aumentar a produção e importância não só para o
mercado interno (que tem actualmente um potencial de consumo de aproximadamente 400 milhões de peças de roupa e 96 milhões de pares
de calçado), mas também para o mercado internacional (mercado com uma facturação a rondar os US$ 206 Biliões, dados de 2018, com
uma taxa de crescimento anual composta prevista de 6% entre 2019-2027).

About Us
Uma das recomendações que faz parte do presente relatório, diz respeito à criação de micro indústrias têxteis, ou seja, pequenas unidades
fabris de produção de tecidos, tanto para vestidos de malha como para tecidos planos, especializadas e distribuídas pelas províncias (clusters
especializados pelas províncias). Este é um modelo de negócio de grande sucesso em vários países que diminui a dependência de
fornecimento de grandes grupos empresariais, dificultando ao mesmo tempo a criação de cartéis de fornecimento de matérias-primas que
provocariam consequências extremamente desastrosas para economia Angolana.
É bom lembrar que este modelo de micro fábricas espalhadas por todo o país leva ao fortalecimento da economia local, criando
empregos e rendimentos. Um exemplo significativo deste modelo de negócio é a cidade de Americana no Brasil (situada a 130 km da cidade
de São Paulo com 233.868 habitantes), a sua economia é constituída maioritariamente por fábricas de tecelagens e malharias com 2 ou 3
máquinas, espalhadas por toda cidade (são cerca de 800 empresas só nesta modalidade).
6
Sumário Executivo (4/5)
Naturalmente, todas as medidas e recomendações propostas devem ser discutidas com os Ministérios e Autoridades Competentes que lidam
com o sector têxtil, vestuário e calçado. Estes devem ouvir as várias opiniões e adicionar as suas propostas de medidas para o sector.

Neste relatório são também apresentadas as propostas de implementação das recomendações, incluindo um cronograma com as
acções a desenvolver até ao final de 2022. O papel do Governo nas sugestões e recomendações apresentadas no presente relatório é o de
incentivar e promover a sua implementação. O investimento necessário deve ser feito pelas empresas do sector, sempre que tenham condições
para o fazer. Cabe também ao Governo criar essas condições para que este sector se torne competitivo, nomeadamente, através da
disponibilização, juntamente com os bancos, de linhas de crédito para o sector.

São também apresentados 21 indicadores de acompanhamento e monitorização para o sector têxtil, vestuário e calçado. Estes
indicadores permitirão ter uma visão real e efectiva do caminho a ser percorrido nos próximos anos, permitindo prever tendências e tomar as
devidas acções preventivas, sempre com o objectivo de contribuir para o cumprimento das metas definidas para o PRODESI.
O presente relatório termina com o capítulo “Memória de Cálculo”. Este capítulo pretende esclarecer eventuais dúvidas e justificar como todas
About Us
as informações estatísticas e quantitativas apresentadas foram calculadas, e como suportam tecnicamente a eficiência e eficácia das
recomendações apresentadas.

Esperamos que este relatório tenha um impacto positivo no desenvolvimento do sector têxtil, vestuário e calçado, e consequentemente no
crescimento económico de Angola. Acreditamos que este sector tem todas as condições para diminuir as importações, aumentar a
produção nacional e contribuir para o aumento das exportações do país.

7
Sumário Executivo (5/5)
Algumas definições básicas frequentemente utilizadas neste trabalho:

Matérias-Primas – Fibras Têxteis Sector Têxtil Sector Vestuário e Calçado


5
1 8
4

3
About
2 Us 6
7
1 – Fibra de algodão plantado em
Angola 4 – Fiação: máquina que faz o fio 8 – Confecção: vestuário e calçado

2 – Descaroçamento do algodão: 5 – Tecelagem: produz tecido plano


separação entre fibra e semente 6 – Malharia: produz tecido de malha
3 – Fibra de poliéster: material 7 – Acabamento: tinge, estampa e dá o acabamento final
importando para mistura com ao tecido
algodão
8
Indicadores
Macroeconómicos
Indicadores Macroeconómicos

As actividades industriais no sector têxtil e calçado estão praticamente


paradas desde 2016, sendo necessário recorrer fortemente à
importação de produtos para satisfazer as necessidades do mercado
Têxtil Vestuário Calçado

Importação Importação Vendas Totais Importação

264 $ 222 $ 196 $ 242 $


Valor em Milhões de USD Valor em Milhões de USD Valor em Milhões de USD Valor em Milhões de USD

Fonte: “Estudo de Desenvolvimento da Cadeia de Valor, Têxtil,


Vestuário e Calçado PRODESI em Angola“, Gherzi Textil
Fonte: UN Comtrade, dados de 2017 Fonte: UN Comtrade, dados de 2017 Organization, 2019, dados de 2017 Fonte: UN Comtrade, dados de 2017

About Us
O sector têxtil em Angola importou, maioritariamente, tecidos de algodão (cerca de 18,4 milhões de USD), seguido de corda/ rede de
pesca (cerca de 11,7 milhões de USD).
Em relação ao sector vestuário, o top 3 de produtos importados foram: T-shirts de malha de algodão (27,7 milhões de USD), calças/
calções de tecido para homem (16,6 milhões de USD) e T-shirts de malha não algodão (16,2 milhões de USD). As importações foram
realizadas, no sector têxtil e vestuário, com a China (72% do valor total), seguido de Portugal (12% do valor total).
Foram importados cerca de 205 milhões de USD de calçado da China o que representou 85% do total de importações do sector do
calçado.

10
Indicadores Macroeconómicos

Toda a produção nacional no sector vestuário é consumida


internamente, sendo este sector caracterizado pela existência de
empresas que actuam no mercado informal
Vestuário

Produção Nacional N. de Empresas N. de Empregados

1.503 peças produzidas 31 941


Valor em Milhões oficiais registrados

100% Consumo Interno (100)* (2.500)**


Fonte: “Estudo de Desenvolvimento da Cadeia de Valor, Têxtil, Fonte: “Estudo de Desenvolvimento da Cadeia de Valor, Têxtil, Fonte: “Estudo de Desenvolvimento da Cadeia de Valor, Têxtil,
Vestuário e Calçado PRODESI em Angola“, Gherzi Textil Vestuário e Calçado PRODESI em Angola“, Gherzi Textil Vestuário e Calçado PRODESI em Angola“, Gherzi Textil
Organization, 2019, dados 2018 Organization, 2019, dados 2018 Organization, 2019, dados 2018

* Estimativa do número de empresas ** Estimativa do número de


About Us existentes trabalhadores no sector

Em 2018 foram produzidas cerca de 1.503 milhões de peças de vestuário em Angola, sendo importante destacar que as actividades
industriais no sector, em 2018, funcionaram apenas a 20% de sua capacidade instalada. Toda a produção nacional foi consumida
internamente.
Em 2018 existiam 31 empresas oficias no sector, contudo, estimamos que existam no total cerca de 100 empresas. O mesmo acontece
com o número de empregados no sector, oficialmente foram registradas 941 pessoas empregadas, contudo estimamos que no total o
valor chegue às 2.500 pessoas empregadas.

11
Caracterização das
Cadeias de Valor
1. Sumário Executivo

2. Indicadores Macroeconómicos

3. Caracterização das Cadeias de Valor


3.2 Visão Geral Sobre o Sector
3.2 Cadeia de Valor do Sector Têxtil, Vestuário e Calçado
3.3 Principais Fragilidades Identificadas
Índice
4. Plano de Acção 2020-2022
4.1 Key Players
4.2 Projectos Bandeira
4.3 Iniciativas a Desenvolver
4.4 Cronograma das Recomendações
4.5 Indicadores de Acompanhamento

5. Conclusão

6. Anexo: Memória de Cálculo

13
Visão Geral Sobre o Sector

É necessária uma transformação global do sector para que seja


possível concretizar os objectivos previstos pelo PRODESI (1/2)

Com base no extenso trabalho de campo que envolveu a avaliação de cerca de 50 empresas têxteis, de vestuário e de calçado em todas
as regiões, o levantamento de mais de 100 estabelecimentos comerciais e a integração com as principais partes interessadas no sector
público e privado, a situação predominante no sector é expressa nos seguintes pontos:

1. Mercado
• Mercado nacional avaliado em cerca de 728
Milhões de USD (2017), fornecido principalmente 2. Produção de Algodão
através de importações • Produção insignificante nos últimos 3 anos (1.000
• Comércio bem organizado através de canais toneladas)
formais e informais (rede de grossistas e retalhistas • 8.000 ha de terra arável disponível para algodão
com estratégias bem definidas) no Kwanza Sul
• Existe 1 fábrica de descaroçamento no Kwanza
About Us 3. Têxtil
Sul sem estar a funcionar desde 2013
• Existe 1 unidade de descaroçamento a aguardar
• A disputa sobre a propriedade de 3 fábricas de instalação em Malanje
têxteis reabilitadas está a ser revista pelo governo • Sistema de irrigação (Kwanza Sul) instalado em
• A Nova Textang II tem equipamentos modernos 2009 aguarda para entrar em funcionamento
para produzir tecidos para uniformes. Tem as • Falta de sementes locais, a maioria são
operações suspensas desde Julho de 2009 importadas da Espanha
• As duas outras fábricas têxteis Satec (T-
shirts/jeans) e Alasolla (têxteis-lar) estão
instaladas, mas sem qualquer tipo de gestão
14
Visão Geral Sobre o Sector

É necessária uma transformação global do sector para que seja


possível concretizar os objectivos previstos pelo PRODESI (2/2)

4. Vestuário
• Mais de 31 PME´s de vestuário em
funcionamento direccionadas para o mercado de
uniformes e com foco no sector público
• A Capacidade estimada de produção é de 18
milhões peças anuais
• É utilizada cerca de 20% da capacidade de
produção existente
5. Calçado
• Baixa competividade das empresas por falta de
capacitação de recursos humanos dos gestores • Indústria inexistente
• Existem 2 empresas de calçado industrial, uma
About Us
6. Contratos Públicos
em Luanda e outra em Malanje, contudo ambas
estão paradas
• Falta de transparência na contratação pública
• Participação insignificante da indústria local em
concursos públicos
• Inexistência de interesse do sector público em
ser fornecido pelo sector privado nacional

15
1. Sumário Executivo

2. Indicadores Macroeconómicos

3. Caracterização das Cadeias de Valor


3.2 Visão Geral Sobre o Sector
3.2 Cadeia de Valor do Sector Têxtil, Vestuário e Calçado
3.3 Principais Fragilidades Identificadas
Índice
4. Plano de Acção 2020-2022
4.1 Key Players
4.2 Projectos Bandeira
4.3 Iniciativas a Desenvolver
4.4 Cronograma das Recomendações
4.5 Indicadores de Acompanhamento

5. Conclusão

6. Anexo: Memória de Cálculo

16
Cadeia de Valor do Sector Têxtil, Vestuário e Calçado

A cadeia de valor do têxtil é constituída por 6 segmentos, caracterizando-


se pela dependência da importação e uma inadequação do produto ao
mercado Angolano

4. Tecelagem

• Inadequação do
produto para o
mercado
1. Matérias-Primas 2. Descaroçamento 3. Fiacção 6. Acabamento

• Inexistência de cultivo • Inexistência do • Inadequação do • Falta de


de algodão processo de produto para o conhecimento técnico
About Us
• Toda a fibra de descaroçamento mercado para garantir a
5. Malharia qualidade do produto
poliéster é importada • Inexistência de • Falta de
aproveitamento dos balanceamento das final
subprodutos do linhas de produção • Inadequação do • Dependência da
descaroçamento do das 3 grandes produto para o importação de
algodão fábricas existentes mercado produtos químicos

17
Cadeia de Valor do Sector Têxtil, Vestuário e Calçado

A cadeia de valor do vestuário é constituída por 5 segmentos,


caracterizando-se pela dependência da importação pelo reduzido número
de players

3. Mercado Grossista

• Elevado poder negocial pelo


reduzido número de players
• Cartelização do segmento
1. Insumos 2. Confecção com alto poder aquisição 5. Ensino
• Comercialização de
• Existência de apenas 2 • Concentração das • Oferta educativa
produtos contrafeitos
fornecedores/ importadores actividades de confecção no desadequada das
About Us
de material e equipamentos fornecimento ao sector necessidades do mercado
para as confecções, não público em detrimento do 4. Mercado Retalhista
especializados sector privado
• Falta de cultura empresarial • Mercado altamente
dos gestores dependente de importação
• Entrada ilegal de produtos
• Comercialização de
produtos contrafeitos
18
Cadeia de Valor do Sector Têxtil, Vestuário e Calçado

A cadeia de valor do calçado é constituída por 4 segmentos,


caracterizando-se pela dependência da importação pelo reduzido número
de players

1. Matérias-Primas 2. Confecção 3. Mercado Grossista 4. Mercado Retalhista

• Inexistência de fornecedores • Existência de 2 indústrias • Elevado poder negocial pelo • Mercado altamente
de matéria prima (curtumes) equipadas para responder a reduzido número de players dependente de importação
About Us
• Desconhecimento de necessidades do sector • Cartelização do segmento • Entrada ilegal de produtos
tecnologias potenciadores público de grossistas com alto poder • Comercialização de
de utilização de novos • Indústrias sem actividade de aquisição produtos contrafeitos
materiais (por exemplo: por falta de encomendas do • Comercialização de
couro de tilápia) sector público produtos contrafeitos

19
1. Sumário Executivo

2. Indicadores Macroeconómicos

3. Caracterização das Cadeias de Valor


3.2 Visão Geral Sobre o Sector
3.2 Cadeia de Valor do Sector Têxtil, Vestuário e Calçado
3.3 Principais Fragilidades Identificadas
Índice
4. Plano de Acção 2020-2022
4.1 Key Players
4.2 Projectos Bandeira
4.3 Iniciativas a Desenvolver
4.4 Cronograma das Recomendações
4.5 Indicadores de Acompanhamento

5. Conclusão

6. Memória de Cálculo

20
Principais Fragilidades Identificadas

Fragilidades identificadas das matérias-primas para a indústria têxtil


– algodão e poliéster (1/3)
Matérias-Primas Têxtil Vestuário Calçado

1 Produção de algodão insignificante nos últimos anos em Angola (cerca de 1.000 toneladas).

Produção e consumo (em toneladas) de algodão em Angola


12
11 11

10

8
Toneladas

About Us 6

4
3 33
2
2
11 1 11 11 11 11 11 11 11 11 11 11 11 11 11 11 11
00 00 00 0
0
1985 1988 1990 1993 1996 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017

Produção Consumo

Fonte: Estudo de Desenvolvimento da Cadeia de Valor, Têxtil, Vestuário e Calçado PRODESI em Angola“ elaborado pela Gherzi Textil Organization em 2019

21
Principais Fragilidades Identificadas

Fragilidades identificadas das matérias-primas para a indústria têxtil


– algodão e poliéster (2/3)
Matérias-Primas Têxtil Vestuário Calçado

2 8.000 hectares de terra arável disponível para algodão, no Kwanza Sul, que não está a ser rentabilizada.

• Malange e Kwanza Sul contribuíram com


80% para a produção de algodão.

About Us

22
Principais Fragilidades Identificadas

Fragilidades identificadas das matérias-primas para a indústria têxtil


– algodão e poliéster (3/3)
Matérias-Primas Têxtil Vestuário Calçado

Existe apenas uma fábrica de descaroçamento no Kwanza Sul, mas que não está em funcionamento desde 2013 e um sistema de
3
irrigação instalado em 2009.

4 Existe uma unidade de descaroçamento em Malange que aguarda instalação.

5 Não existe produção nacional de sementes, têm de ser importadas, maioritariamente de Espanha.

6
About Us
Falta de know how competitivo e do conceito de “agronegócio”.

23
Principais Fragilidades Identificadas

Fragilidades identificadas na indústria têxtil


Matérias-Primas Têxtil Vestuário Calçado

As três fábricas têxteis que foram pensadas como solução relativamente a falta de matéria prima para as confecções angolanas
1
transformaram-se num grande “cartel” que ficou inoperante graças à falta de formação dos gestores.

As empresas têm um “mix” de produtos incompatíveis com as necessidades de mercado e, acima de tudo, em funcionamento
2 concorreriam com seus próprios “clientes”, pois são verticalizadas, além de, formarem um “cartel” que gera mais incertezas do que
soluções junto a todos os players (produtores, clientes locais e estrangeiros).

Consumo de Fibras (MT


Fábrica Localização Estrutura Productos Empregos
p.a.)
• Fiação 24.000 fusos
• Uniformes
About Us
Nova Textang Luanda •

Tecelagem/ Malharia
Acabamento
• Malhas
4.000 800

• Fiação 42.000 fusos


África Textil Benguela • Tecelagem • Linha Lar 11.000 1.200
• Acabamento
• Fiação 24.000 fusos • Denim
Satec Dondo • Tecelagem/ Malharia • T-Shirts 6.300 1.520
• Acabamento • Polo
Total 19.300 3.520
24
Principais Fragilidades Identificadas

Fragilidades identificadas na indústria do vestuário


Matérias-Primas Têxtil Vestuário Calçado

1 Empresas, em sua maioria, completamente dependentes do sector público na área de uniformes.

Capacidade estimada de produção no sector vestuário é de 18 Milhões peças/ano, sendo que actualmente está a ser utilizada
2
20% da mesma.

Falta de cultura industrial dos gestores, empresas sem know how em estratégias de comercialização o que leva a um baixo nível de
3
competitividade empresarial.

4
About Us
Existe uma tendência para ignorar o mercado interno estimado em 400 milhões de peças/ ano.

25
Principais Fragilidades Identificadas

Fragilidades identificadas na indústria do calçado


Matérias-Primas Têxtil Vestuário Calçado

1 Indústria inexistente, pois existem 2 empresas para calçados industriais em Luanda e Malanje mas ambas estão paradas.

2 Novos investimentos insuficientes, por exemplo: Sogeplast, em Luanda (chinelos).

About Us

26
Principais Fragilidades Identificadas

Classificação dos segmentos face aos objectivos PRODESI


Tendo por base a caracterização e identificação das principais fragilidades nas indústrias das matérias-primas, têxtil, vestuário e calçado é
importante perceber em que estado se encontram face aos objectivos do PRODESI: diminuir a dependência da importação, capacidade de
substituição das importações e o potencial para aumentar a exportação:

Matérias-Primas Têxtil Vestuário Calçado • Verifica-se uma enorme dependência da


importação para os 4 segmentos analisados,
sendo que para as matérias-primas e para o
Dependência da calçado não existe, actualmente, capacidade
Importação interna para substituição das importações
por produção nacional;
Capacidade de • No segmento têxtil e vestuário existe
Substituição das capacidade para substituição das
Importações importações por produção nacional no curto
prazo mas é necessário que as
About Us recomendações deste relatório sejam
Potencial de implementadas; e
Exportação
• Por outro lado todos os segmentos
analisados têm potencial elevado de
Legenda: exportação.
Estado Actual: Positivo Médio Negativo

Observações: Na actual conjuntura em que o sector, como um todo, necessita de matérias-primas importadas, não reflecte o enorme potencial de auto-suficiência e competitividade dos referidos
sectores se as recomendações do presente relatório forem implementadas.

27
Plano de Acção
2020 - 2022
1. Sumário Executivo

2. Indicadores Macroeconómicos

3. Caracterização das Cadeias de Valor


3.2 Visão Geral Sobre o Sector
3.2 Cadeia de Valor do Sector Têxtil, Vestuário e Calçado
3.3 Principais Fragilidades Identificadas
Índice
4. Plano de Acção 2020-2022
4.1 Key Players
4.2 Projectos Bandeira
4.3 Iniciativas a Desenvolver
4.4 Cronograma das Recomendações
4.5 Indicadores de Acompanhamento

5. Conclusão

6. Anexo: Memória de Cálculo

29
Key Players

As principais empresas no sector do vestuário são as seguintes (1/3)


# Nome da Empresa Localização Pessoa de Contacto

1 Palm Confecções Angola Viana, Luanda Sr. Luis Contreiras, Sócio/ Director

2 Detop Lda Têxteis e Amenidades Sapú, Luanda Sra. Elca da Conceição, Sócia/ Gerente

3 Civep Contraven Angola S.A. Viana, Luanda Sr. Fernando Cardoso, Sócio/ Administrador

4 Mundifardas Viana, Luanda Sr. Antonio Dias, Sócio/ Diretor

5 Costura Certa Lda Talatona, Luanda Sra. Maria Cecília Barbedo, Sócia/ Directora

6 Estilo Rouge Morro Bento, Luanda Sra. Francisca Barco, Sócia/ Directora
About Us
7 Inovestes Confecções SU Lda. Mercado, Cacuaco Sr. Benatal, Sócio/ Director

8 Mielne Comercio Geral - Fielne Nova Vida, Luanda Sra. Neusa Silva, Sócia/ Directora

9 Confecções Atlântica Lda. Mainga, Luanda Sr. Carlos Eduardo Pereira, Sócio/ Director

10 LM Confecções e Criações Vila Alice, Luanda Sra. Lucrécia Moreira, Sócia/ Directora
30
Key Players

As principais empresas no sector do vestuário são as seguintes (2/3)


# Nome da Empresa Localização Pessoa de Contacto

11 Fábrica de Confecções Casa Branca Benguela Sr. Tota Garridos, Sócio/ Director

12 Madeira Artes Benguela Sr. Domingos Camilo Frederico, Sócio/ Director

13 AST – Alex & Sandra Têxtil e Lar Benguela Sr. Bumga Alex, Sócio/ Director

14 Feira de Tecidos Benguela Sra. Florbela Tutumba, Gerente Geral

Sr. Inocêncio Almeida e Sra. Luísa Almeida, Sócios/


15 Alaide Textil Viana, Luanda
Directores

16
About Us
American Flag Mazozo, Luanda Sr. Victor Póvoa, Sócio/Director

17 Blessing Ltd Kilamba, Luanda Sr. Salime De Jesus, Sócio/ Director

18 LUHELA – CONFECCOES, LDA Maianga, Luanda Sr. Adilson Caiala, Director de Recurso Humanos

19 Industria de Confecções MARAVE Viana, Luanda Sr. Ricardo Vaz, Sócio/ Director

20 Maria Júlia Tailoring and Desigin SA Camama, Luanda Sr. Emanuel Kitambo, CEO
31
Key Players

As principais empresas no sector do vestuário são as seguintes (3/3)


# Nome da Empresa Localização Pessoa de Contato

21 Ponto Certo, Lda. Camama, Luanda Sr. Nélson Loureiro, Sócio/ Director

22 Tessile Angola S.A. Cacuaco, Luanda Sr. Hélder Rosa, Sócio/ Director

23 Atelier Janice Namibe Sra. Marisa Bimbi Malongo, Sócia/ Directora

24 Centro 3 de Dezembro Namibe Sr. José Canivete, Gerente Geral

25 Alfaiataria da Graça Namibe Sr. Edy André, Sócio/ Director

26 SOCIBORDA Huila Sra. Anabela Vieira, Directora

27 About Us- Huambo


Cooperativa Talita Huambo Sra. Sara Jorge, Fundadora

28 Angozad Company Lda Huambo Sr. Guilherme Sauwa, Gerente Geral

29 Alberto Chigueta Geraldo Huambo Sr. Laurindo Pedro Nassombo, Sócio/ Director

I.C.F- Indústria de Confecções Finoca e


30 Malange Sr. Tomás Carvalho Director
Modas, Lda.

31 Jilan Comercial Geral Uige Sr. João Simão, Director


32
1. Sumário Executivo

2. Indicadores Macroeconómicos

3. Caracterização das Cadeias de Valor


3.2 Visão Geral Sobre o Sector
3.2 Cadeia de Valor do Sector Têxtil, Vestuário e Calçado
3.3 Principais Fragilidades Identificadas
Índice
4. Plano de Acção 2020-2022
4.1 Key Players
4.2 Projectos Bandeira
4.3 Iniciativas a Desenvolver
4.4 Cronograma das Recomendações
4.5 Indicadores de Acompanhamento

5. Conclusão

6. Anexo: Memória de Cálculo

33
Projectos Bandeira

Projectos bandeira (1/5)


Tendo por base as reuniões com os empresários e associações do sector, foram identificadas um conjunto de empresas
com potencial de contribuição, no curto prazo, para os objectivos do PRODESI. Para que isso aconteça é necessário um
apoio próximo do PRODESI, as empresas identificadas são as seguintes:

Empresa Produto

Palm Confecções Angola Vestuário (uniformes)

Descrição Metas
About Us
Produzir 5 milhões de peças por ano utilizando tecidos
também produzidos pela própria empresa.
Empresa líder de mercado de uniformes.
Entre as peças que se propõe produzir estão t-shirts,
polos e roupa interior feminina.

34
Projectos Bandeira

Projectos bandeira (2/5)


Tendo por base as reuniões com os empresários e associações do sector, foram identificadas um conjunto de empresas
com potencial de contribuição, no curto prazo, para os objectivos do PRODESI. Para que isso aconteça é necessário um
apoio próximo do PRODESI, as empresas identificadas são as seguintes:

Empresa Produto

Detop Lda. Têxteis e Amenidades Vestuário (uniformes)

Descrição Metas
About Us

Empresa com rede de lojas próprias de roupas e


Triplicar a sua capacidade de produção.
calçados nas linhas infantil, feminina e masculina.

35
Projectos Bandeira

Projectos bandeira (3/5)


Tendo por base as reuniões com os empresários e associações do sector, foram identificadas um conjunto de empresas
com potencial de contribuição, no curto prazo, para os objectivos do PRODESI. Para que isso aconteça é necessário um
apoio próximo do PRODESI, as empresas identificadas são as seguintes:

Empresa Produto

Costura Certa Vestuário (uniformes)

Descrição Metas
About Us
Diversificar a oferta de produtos aproveitando a sua
Empresa especializada em uniformes para empresas
capacidade instalada para produção de vestuário
multinacionais.
infantil.

36
Projectos Bandeira

Projectos bandeira (4/5)


Tendo por base as reuniões com os empresários e associações do sector, foram identificadas um conjunto de empresas
com potencial de contribuição, no curto prazo, para os objectivos do PRODESI. Para que isso aconteça é necessário um
apoio próximo do PRODESI, as empresas identificadas são as seguintes:

Empresa Produto

Estilo Rouge Vestuário (fatos e uniformes sofisticados)

Descrição Metas
About Us
Produzir 3 milhões de peças por ano utilizando tecidos
também produzidos pela Estilo Rouge.
Empresa que satisfaz o mercado interno.
Entre as peças que se propõem produzir estão t-shirts,
polos e uniformes.

37
Projectos Bandeira

Projectos bandeira (5/5)


Tendo por base as reuniões com os empresários e associações do sector, foram identificadas um conjunto de empresas
com potencial de contribuição, no curto prazo, para os objectivos do PRODESI. Para que isso aconteça é necessário um
apoio próximo do PRODESI, as empresas identificadas são as seguintes:

Empresa Produto

Brazuca Vestuário (moda popular)

Descrição Metas
About Us
Pretendem começar a produzir artigos diferenciados
Rede de lojas retalhistas que compram, actualmente,
para ampliação da sua rede de lojas, produzindo para
as peças no mercado interno.
isso os seus principais tecidos.

38
Projectos Bandeira

Casos de sucesso a nível internacional no sector


Camboja
O Programa “ Avaliação da Competitividade e Produtividade da Indústria Têxtil do Camboja” de 2005, tem muitos pontos em comum com o
programa proposto para este sector em Angola por se tratar de uma politica sectorial revolucionária, não só nas prácticas comerciais/
industriais, mas também numa nova visão da importância deste segmento na economia do país, na geração de empregos, na melhoria social
das condições de vida das pessoas, bem como da entrada no mercado internacional com o papel de player e não de um mero espectador.
Após um amplo e aprofundado estudo da indústria têxtil do Camboja (em função do impacto gerado pelo fim das quotas dos Estados Unidos
da América), concluiu-se que a principal medida implementada foi a transferência de know how para a indústria têxtil, levando a ganhos de
produtividade, entre outras vantagens, que tornaram as empresas do Camboja mais competitivas.

Etiópia
O sector têxtil tornou-se uma prioridade para a Etiópia, como parte de seu objetivo de desenvolvimento e crescimento. O objetivo principal era
tornar o sector globalmente competitivo e trazer a necessária transformação estrutural para a economia nacional, através da exportação,
criando milhares de empregos, atraindo moeda estrangeira e, acima de tudo, contribuindo para redução da pobreza.
About Us
A indústria têxtil da Etiópia estava muito focada no mercado interno o que levou o governo a incentivar as empresas de produção a se
concentrarem nas exportações. O plano para 2020 é gerar ganhos de exportação a rondar os mil milhões de USD e criar 300.000 novas
oportunidades de emprego.

Quénia
O Quénia historicamente tinha uma indústria têxtil vertical de algodão para vestuário, atraindo investidores dos países Asiáticos. A criação das
Zonas de Exportações, foi um factor importante para atrair investimentos, especialmente empresas da Índia, China e Sri Lanka. Estas
empresas levaram consigo o know how do comércio internacional do vestuário, os compradores e o capital para estabelecer rapidamente sua
base de produção no Quénia. A indústria do vestuário deve o seu sucesso ao crescimento das exportações para a União Europeia. As
exportações de vestuário do Quénia para os Estados Unidos da América atingiram 340 milhões de USD em 2017.
39
1. Sumário Executivo

2. Indicadores Macroeconómicos

3. Caracterização das Cadeias de Valor


3.2 Visão Geral Sobre o Sector
3.2 Cadeia de Valor do Sector Têxtil, Vestuário e Calçado
3.3 Principais Fragilidades Identificadas
Índice
4. Plano de Acção 2020-2022
4.1 Key Players
4.2 Projectos Bandeira
4.3 Iniciativas a Desenvolver
4.4 Cronograma das Recomendações
4.5 Indicadores de Acompanhamento

5. Conclusão

6. Anexo: Memória de Cálculo

40
Iniciativas a Desenvolver

Recomendações sobre as matérias-primas para a indústria têxtil –


algodão e poliéster

Matérias-Primas Têxtil Vestuário Calçado

Domínio
Público Privado

Celebração de acordo com entidade de apoio para adquirir know how na produção de sementes, algodão
1 orgânico. Ver exemplo: Cotton Made in Africa (visitar o website www.cottonmadeinafrica.org para mais
informações)

Definição das áreas de plantio para duas modalidades de negócios:


2 Algodão orgânico – agricultura familiar – colheita manual. Ver exemplo: Fine Spinners Uganda (visitar o
website www.finespinners.com/ para mais informações) páginas 42 e 50

About Us
Definição das áreas de plantio para duas modalidades de negócios:
3
Algodão convencional – agroindústria – colheita mecanizada. Ver exemplo: EMBRAPA Brasil

Elaboração do projeto e implantação da indústria de extracção e processamento dos subprodutos do algodão,


4
ou exportar este material. Ver os Subprodutos do Algodão na página 43 do presente relatório

41
Iniciativas a Desenvolver

Algodão orgânico: uma grande alternativa para Angola

Matérias-Primas Têxtil Vestuário Calçado

Na Cúpula das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável, em 25 de setembro de 2015, os líderes mundiais adoptaram a
Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, que inclui um conjunto de 17 Objetivos de Desenvolvimento (ODS).

O cultivo de algodão orgânico tem um papel importante em ajudar países a atingirem os seus Objetivos de Desenvolvimento Sustentável,
uma vez que milhões de pessoas em todo o mundo vivem em comunidades rurais dependendo da agricultura.
As empresas Angolanas, envolvidas na geração de empregos, têm uma responsabilidade social associada ao seu negócio que poderão
dinamizar com a produção de algodão orgânico. O desenvolvimento de uma linha de produtos étnicos (desenhos e cores nativos), tendo por
base o algodão orgânico, pode gerar uma vantagem competitiva significativa para a exportação para os mercados Europeu e Americano.
42
Iniciativas a Desenvolver

Os subprodutos do algodão podem ser processados e oferecidos ao


mercado ou exportados na sua forma natural

Matérias-Primas Têxtil Vestuário Calçado

Algodão em A tabela a seguir apresenta os valores de


Fibra Textil
Rama
mercado para o volume de algodão
plantado na ordem dos 512.821
Semente
toneladas ano:
Subprodutos do Algodão
Semente Produção Valor de Mercado
Linter Gossipol * Caroço
Deslintada Anual em Kg em USD

Celulose de Alta *Gossipol 10.256 30.765


Óleo Refinado Óleo Bruto * Torta e Briquete
Qualidade Óleo 40.667 21.147
Borra 6.821 19.166
Algodão Margarina e Óleo
Borra Farinha
Hospitalar Comestível Linter 40.974 81.949
Farelo 134.513 40.354
Filtros Sabão Ração Animal Briquete 89.846 9.883
Total 327.077 203.264
Ácidos Graxos Fertilizante *Gossipol é um composto polifenólico de cor amarela
extraído da semente do algodão, sendo utilizado na
composição de medicamentos como anticoncepcional
Ração Animal Glicerina masculino, produtos antioxidantes de borrachas,
estabilizantes de polímeros vinílicos, inseticidas, etc.
43
Iniciativas a Desenvolver

Impacto esperado das recomendações propostas para as matérias-


primas para a indústria têxtil – algodão e poliéster

Matérias-Primas Têxtil Vestuário Calçado

Algodão Orgânico

Entrada no mercado de trabalho Novo negócio na comercialização Entrada no mercado


de famílias inteiras dos subprodutos do algodão – internacional na composição de
+ de 21.000 empregos directos óleo, linter e torta um produto de alto valor agregado

About Us Algodão Convencional

Fim da importação do
Geração de 1.000 empregos algodão em pluma (fibra), Revitalização da indústria do
directos passando a vender no mercado algodão
internacional
44
Iniciativas a Desenvolver

Recomendações para a indústria têxtil

Matérias-Primas Têxtil Vestuário Calçado


Domínio
Público Privado

Criação de um conselho de gestão constituído por: representantes do sector industrial das confecções -
1 AITECA; representantes do Governo (MEP/ MININD) e uma empresa de consultoria especializada para gerir, de
maneira compartilhada, o rumo das empresas.

1ª Etapa – Curto Prazo


Utilização do stock de fios existentes de forma a colocar em funcionamento as unidades de tecelagem e malharia, enquanto se equaciona a questão da aquisição de
fibras de algodão/ poliéster. A tinturaria também entraria em operação para o acabamento dos tecidos.
Semana
Actividades
1ª 2ª 3ª 4ª 5ª 6ª 7ª 8ª 9ª 10ª 11ª 12ª

About Us
Levantamento detalhado das actuais condições fabris – Luanda, Benguela e Dondo
Apresentação do Mix de Produto e Plano de Produção – Luanda, Benguela e Dondo
Preparação para início da produção – Tecelagem, Malharia e Acabamento – Luanda, Benguela e Dondo
Inicio da produção 1ª etapa – Tecidos Acabados – Luanda, Benguela e Dondo
Preparação para inicio da produção – Fiação – Luanda, Benguela e Dondo
Inicio da produção 2ª etapa – Fios – Luanda, Benguela e Dondo
Produção total da fábrica – Luanda, Benguela e Dondo

2ª Etapa – Médio Prazo


Analisar a viabilidade de converter as três unidades têxteis em fiações para satisfazer a procura futura dos mercados, uma vez que os investimentos em novas unidades
requerem muitos recursos. Desmembrar as actividades de produção de tecidos, bem como o processo de acabamento, e principalmente a produção de confeccionados,
45
passando estas tarefas a terceiros em outras instalações industriais.
Iniciativas a Desenvolver

Impacto esperado das recomendações propostas para a indústria


têxtil

Matérias-Primas Têxtil Vestuário Calçado

Abastecimento produtivo do sector Revitalização da economia nas


Geração de 3.520 empregos directos
do vestuário regiões fabris

About Us
Entrada no mercado internacional
do produto: t-shirt de algodão
orgânico. Segundo a Organic Trade Solução para o abastecimento dos
Redução drástica das importações
Association em 2018 o mercado principais tecidos
americano comprou 1,8 bilhões de
USD deste produto

46
Iniciativas a Desenvolver

Recomendações para a indústria do vestuário (1/5)

Matérias-Primas Têxtil Vestuário Calçado

Domínio
Público Privado

1 Criação do programa "Angola Está na Moda" envolvendo jovens nas Faculdades.

Implementação de uma política sectorial que actualize as acções empresariais em todos os níveis: Programa
2 de Profissionalização Sectorial – ver exemplo de um programa de profissionalização sectorial na página 48 do
presente relatório.

About Us
3 Elaboração do planeamento estratégico das empresas através da elaboração de planos de negócio.

4 Implementação do programa de adequação tecnológica nas empresas em “Clusters”.

47
Iniciativas a Desenvolver

Programa de profissionalização sectorial

Matérias-Primas Têxtil Vestuário Calçado

Formação Empresarial
Seminários e Workshops sobre temas
estratégicos de actualização para Directores:

• Tendências mundiais; • Clusters de exportação;


• Novas tecnologias; • Crédito internacional;
• Novos mercados; • Entre outros.
• Politica sectorial;
• Negociação;
• Missões internacionais;

Aprendizagem Tecnológica Formação Académica


Curso Superior Clusters de Empresas Superior Técnica Operacional
• Restruturação do • Reposicionamento
Ênfase em Ênfase em Gestão Ênfase na Área
curso; estratégico
Negócios
• Actualização do abrangendo:
• Produção • Costureiras(os)
design de Moda, i. Mercado; • Marketing
• Produto • Engenharia • Cortadores(as)
tornando-o mais ii. Tecnologia; •
• Processos Assistentes
alinhado com as iii. Processos; •
• Qualidade Auxiliares
necessidades de iv. Produtos.
• Produtividade 48
mercado
Iniciativas a Desenvolver

Recomendações para a indústria do vestuário (2/5)

Matérias-Primas Têxtil Vestuário Calçado


Domínio
Público Privado

5 Substituir o equipamento actual das fábricas por tecnologia de última geração em costura.

6 Implantar processo de reaproveitamento das aparas de corte.

About Us
7 Desenvolver actividades de formação de mão de obra (costureiras(os)), em comunidades carenciadas.

Utilização de linhas de produtos com algodão orgânico de alto valor agregado – ver exemplo na página 50 do
8
presente relatório.

49
Iniciativas a Desenvolver

Exemplo de preços praticados para venda de vestuário produzido


com algodão 100% orgânico

Matérias-Primas Têxtil Vestuário Calçado

Masculino 570 Euros


https://www.hermes.com/us/en/product/dragon-t-shirt-H947550HA01LA/

Feminino 770 Euros


https://www.hermes.com/us/en/product/mors-a-jouets-micro-t-shirt-H990646DZ1D34/

50
Iniciativas a Desenvolver

Recomendações para a indústria do Vestuário (3/5)

Matérias-Primas Têxtil Vestuário Calçado

Domínio
Público Privado

Substituir a importação de tecidos através de produção própria em módulos tecnicamente viáveis com a
9 formatação de 4 máquinas para produção de tecidos (malha ou tecido plano) e um módulo de acabamento com 3
máquinas para tingir e acabar os tecidos.

About Us

Jet de Tingimento e Calandra


Máquina Circular Máquina de Tecer
de Acabamento
51
Iniciativas a Desenvolver

Módulo de malharia: área ocupada de 324m2

Matérias-Primas Têxtil Vestuário Calçado

About Us
Produção em Kg/ Dia - Malharia
Produção Produção Capacidade
Total de
Equipamento Unitária/Turno Total/Turno Instalada em
Máquinas
em Kg em Kg Kg
Máquina Circular de
600 4 2.400 7.200
Malharia

52
Iniciativas a Desenvolver

Módulo de tecelagem: área ocupada de 400m2

Matérias-Primas Têxtil Vestuário Calçado

About Us
Produção em metros/Dia - Tecelagem
Produção Produção Capacidade
Total de
Equipamento Unitária/Turno em Total/Turno Instalada em
Máquinas
metros em metros metros
Binadeira 20.000 1 20.000 60.000
Urdideira Continua 10.000 1 10.000 30.000
Tear Jato de Ar 50 4 200 600

53
Iniciativas a Desenvolver

Módulo de tingimento: área ocupada de 150m2

Matérias-Primas Têxtil Vestuário Calçado

About Us
Produção em Kg/Dia - Tinturaria
Produção Produção Capacidade
Total de
Equipamento Unitária/Turno Total/Turno Instalada em
Máquinas
em Kg em Kg Kg
Máquina de Tingimento 1.200 2 2.400 7.200
Calandra Hidro Extratora 2.400 1 2.400 7.200
54
Iniciativas a Desenvolver

Recomendações para a indústria do vestuário (4/5)

Matérias-Primas Têxtil Vestuário Calçado

Domínio
Público Privado

Regiões de produção por tipo de segmento, formando “clusters” especializados – ver exemplo na página 56 do
10
presente relatório.

11 Definição da vocação via mix de produção – ver exemplo na página 57 do presente relatório.

About Us
12 Evitar a aplicação de barreiras não tarifárias (por exemplo: especificações técnicas inteligíveis).

Criação do "Selo de Certificação" do vestuário produzido em Angola, como por exemplo:


13
Certificado de Origem de Algodão Orgânico emitido pela Global Organic Textil Standards.

55
Iniciativas a Desenvolver

Clusters especializados por Província de Angola

Matérias-Primas Têxtil Vestuário Calçado

A actuais condições de desfasamento tecnológico em que se encontra o


Cabinda
sector vestuário em Angola, causadas pela falta de uma “cultura
Zaire
empresarial” necessária para a solidez deste importante sector, fazem com
Uíge que o modelo de Clusters seja o mais adequado para Angola.
Bengo Clusters são aglomerações empresariais com presença física no meso
Lunda Norte
Luanda local, com especialização produtiva, mantendo vínculos de articulação,
Cuanza Norte
interação, cooperação e aprendizagem entre si e com outros actores locais,
Malange
Cuanza Sul
Lunda Sul tais como: governo, associações empresariais, instituições de crédito,
ensino e investigação.

Bié Desta forma, o grande problema da falta de infraestruturas de transporte,


About Us
Benguela Huambo
Moxico
não seria mais um entrave para o desenvolvimento regional uma vez que
várias actividades ficariam concentradas na região onde se encontram.
Huíla
Para Angola, o desenvolvimento de actividades (fábricas de roupas,
Namibe pequenas unidades compactas de produção de tecidos), espalhadas pelas
Cunene Cuando Cubango 18 províncias trará um desenvolvimento regional sustentável, além de
contribuir para a criação de uma “massa critica” necessária para atender
Legenda Fiação pedidos de exportação via consórcios. Deste modo é como se cada
Plantação de Algodão
Descaroçador
Cluster, fosse uma fábrica.
Maquina Circular de Malharia

Tear 56
Jet de Tingimento/Acabamento
Iniciativas a Desenvolver

Mix de Produção

Matérias-Primas Têxtil Vestuário Calçado

Roupa Casual Linha lar Roupa Infantil


Casual Artigos de cozinha Bebé Branca
Calças de ganga Artigos decorativos Primeiros Casual
Fantasia Curtinas passos Calças de ganga
Artigos para cama Criança Fantasia
Artigos de banho
Artigos de mesa

Roupa Profissional Roupa Interior Acessórios Meias


Proteção Feminino Masculino
Uniforme
Roupa de trabalho Dia
Segurança Noite
Pijamas

Roupa Social Roupa de Desporto Artigos Técnicos


Feminino Masculino Uniforme Produtos
Praia/ Banho Industriais
Fatos Fitness Modeladores
Fantasia Desportos
Vestidos específicos
Desportos
radicais 57
Iniciativas a Desenvolver

Recomendações para a indústria do vestuário (5/5)

Matérias-Primas Têxtil Vestuário Calçado

Domínio
Público Privado

14 Estruturação da entidade responsável pelo programa de certificação do produto.

Exemplos de entidades responsáveis por certificação


Organização País
ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas Brasil
About Us
AFNOR – Association Française de Normalisation França
ASTM – American Society for Testing and Materials USA
BSI – British Standards Inglaterra
DIN – Deutsches Institut für Normung Alemanha
ISO – International Organization for Standardization Suíça
JIS – Japanese Industrial Standards Japão

58
Iniciativas a Desenvolver

Impacto esperado das recomendações propostas para a indústria


do vestuário

Matérias-Primas Têxtil Vestuário Calçado

Geração de 15.000 empregos Abastecimento do mercado local – Revitalização da economia nas


directos e indirectos 400 milhões de peças regiões fabris

About Us

Entrada no mercado
Eliminação da importação de internacional com roupas Made in
roupas já confeccionadas Africa com trabalho social e
sustentável, de alto valor agregado
59
Iniciativas a Desenvolver

Recomendações para a indústria do calçado

Matérias-Primas Têxtil Vestuário Calçado

Domínio
Público Privado

1 Elaborar um projeto sobre pequenas indústrias do calçado.

2 Fomentar a criação de curtumes.

About Us
Fomentar a criação de uma cadeia produtiva do couro para o calçado globalizada – ver exemplo na página 61
3
do presente relatório.

60
Iniciativas a Desenvolver

Cadeia produtiva do couro para o calçado

Matérias-Primas Têxtil Vestuário Calçado Da mesma forma que o sector do vestuário emprega bastantes pessoas
no mundo inteiro, o sector do calçado dentro dos seus vários segmentos,
Indústria também é um sector que emprega muitas pessoas no mundo inteiro. A
D
Metalúrgica importância desta indústria também se faz presente na sustentabilidade
económica de uma nação.
Mineração Siderurgia Indústria
Máquinas Este fluxograma apresenta um retrato de possibilidades de negócios que o
sector do calçado oferece. Segundo o Portal de Dados Statista
Indústria Eléctrica
Frigorífico www.statista.com a receita no sector do calçado prevista para 2020 é de
e Electrónica
D 115.344 milhões de USD, espera-se que esta receita mostre uma taxa de
Indústria crescimento anual composta (2020-2024) de 4%.
Pecuária Curtume
Farmacêutica
D Indústria de
Indústria do não
Petroquímico Indústria Química Couro e
Tecidos Distribuição Retalho
Calçados
D
Indústria de Indústria de
Defensivos Tintas e Vernizes Produtos
D
Indústria de Indústria da
Legenda:
Fiação Borracha
Sectores Primários
D Sectores de Transformação
Indústria do Sectores de Fornecimento Directo
Agricultura Sectores Principais
Plástico Sectores Pós-Fabricação do Produto
D Sectores Paralelos
Sector de Pepel e D Design
Indústria Têxtil
Celulose
D
Sector
61
Embalagem
Iniciativas a Desenvolver

Impacto esperado das recomendações propostas para a indústria


do calçado

Matérias-Primas Têxtil Vestuário Calçado

Geração 3.500 empregos


Reactivação deste importante
directos na implementação de 70
segmento industrial
unidades fabris

About Us

62
1. Sumário Executivo

2. Indicadores Macroeconómicos

3. Caracterização das Cadeias de Valor


3.2 Visão Geral Sobre o Sector
3.2 Cadeia de Valor do Sector Têxtil, Vestuário e Calçado
3.3 Principais Fragilidades Identificadas
Índice
4. Plano de Acção 2020-2022
4.1 Key Players
4.2 Projectos Bandeira
4.3 Iniciativas a Desenvolver
4.4 Cronograma das Recomendações
4.5 Indicadores de Acompanhamento

5. Conclusão

6. Anexo: Memória de Cálculo

63
Cronograma das Recomendações

Introdução ao Cronograma

O cronograma apresenta em que altura as recomendações devem ser implementadas e a sua duração esperada.
Como não há uma previsão da data de inicio o espaço temporal é representado em Ano 1, Ano 2 e Ano 3, sendo os
mesmos subdivididos por trimestres.
Assim os temas também foram agrupados em blocos a saber:
• Algodão;
• Industria do Têxtil;
• Industria do Vestuário; e
• Industria do Calçado.

About Us

64
Cronograma das Recomendações

Cronograma proposto (1/3)


Ano 1 Ano 2 Ano 3
Actividades
0 1º T 2º T 3º T 4º T 1º T 2º T 3º T 4º T 1º T 2º T 3º T 4º T
INDÚSTRIA DO ALGODÃO

Elaboração do volume de encargos e cronograma de atividades

Celebração de parceria com entidade de apoio (EMBRAPA Brasil)

Plano de Acção: construção do plano de inversões

Plano de Acção: definição das áreas de plantio

Plano de Acção: preparação do solo

Plano de Acção: aquisição das sementes


Plano de Acção: elaboração do projeto e implantação da usina de extração e
processamento dos subprodutos do algodão (linter, óleo, farelo, casca, briquete e borra)
Plano de acção: preparação da equipa de trabalho

1ª Colheita: plantação

1ª Colheita: colheita

1ª Colheita: descaroçamento

2ª Colheita: plantação

2ª Colheita: colheita
65
Cronograma das Recomendações

Cronograma proposto (2/3)


Ano 1 Ano 2 Ano 3
Actividades
0 1º T 2º T 3º T 4º T 1º T 2º T 3º T 4º T 1º T 2º T 3º T 4º T
INDÚSTRIA DO ALGODÃO

2ª Colheita: descaroçamento

3ª Colheita: plantação

3ª Colheita: colheita

3ª Colheita: descaroçamento

INDÚSTRIA DO TÊXTIL

Preparação para inicio da produção tecelagem/ malharia/ acabamento

Inicio da produção da primeira etapa

Preparação para inicio da produção fiação

Inicio da produção da segunda etapa

INDÚSTRIA DO VESTUÁRIO

Implantação do programa "Angola Está na Moda" com a retomada das operações


Força de Trabalho: estruturação do processo de formação e qualificação da mão de
obra operacional
Força de trabalho: definição das entidades de ensino
66
Cronograma das Recomendações

Cronograma proposto (3/3)


Ano 1 Ano 2 Ano 3
Actividades
0 1º T 2º T 3º T 4º T 1º T 2º T 3º T 4º T 1º T 2º T 3º T 4º T
INDÚSTRIA DO VESTUÁRIO

Força de trabalho: Inicio dos cursos nos diferentes níveis

Adequação das empresas: elaboração do planejamento estratégico das empresas

Adequação das empresas: definição da vocação via mix de produção


Adequação das empresas: implementação do programa de adequação tecnológica em
clusters
Adequação das empresas: reavaliação do grau de competitividade individual

Adequação das empresas: avaliação do grau de modernização necessário individual

Programa de qualidade: criação do "Selo de Certificação" do produto


Programa de qualidade: estruturação da entidade responsável pelo programa de
Certificação do produto
INDÚSTRIA DO CALÇADO

Revitalização das empresas existentes

67
1. Sumário Executivo

2. Indicadores Macroeconómicos

3. Caracterização das Cadeias de Valor


3.2 Visão Geral Sobre o Sector
3.2 Cadeia de Valor do Sector Têxtil, Vestuário e Calçado
3.3 Principais Fragilidades Identificadas
Índice
4. Plano de Acção 2020-2022
4.1 Key Players
4.2 Projectos Bandeira
4.3 Iniciativas a Desenvolver
4.4 Cronograma das Recomendações
4.5 Indicadores de Acompanhamento

5. Conclusão

6. Anexo: Memória de Cálculo

68
Indicadores de Acompanhamento

Indicadores propostos para o sector têxtil, vestuário e calçado (1/3)


Designação do
Importância do Acompanhamento do Indicador
Indicador

Apresenta o nível de competitividade da indústria face à necessidade de substituir as importações, e qual será a sua
Lead Time
participação enquanto player internacional

Apresenta o nível de competitividade da indústria face à necessidade de substituir as importações, e qual será a sua
Eficiência
participação enquanto player internacional

Apresenta o nível de competitividade da indústria face à necessidade de substituir as importações, e qual será a sua
Disponibilidade
participação enquanto player internacional

Apresenta o nível de competitividade da indústria face à necessidade de substituir as importações, e qual será a sua
Eficácia
participação enquanto player internacional

AboutApresenta
Grau Tecnológico Us o nível de competitividade da indústria face à necessidade de substituir as importações, e qual será a sua
participação enquanto player internacional

Dias Produtivos Mostra qual é o grau de dias efectivamente trabalhados em comparação com seus pares internacionais

Renda Mínima Indica a contribuição do sector no nível da renda familiar

69
Indicadores de Acompanhamento

Indicadores propostos para o sector têxtil, vestuário e calçado (1/3)


Designação do
Importância do Acompanhamento do Indicador
Indicador

Responsabilidade
Aponta qual é o nível de inclusão social que o sector trabalha, importante item analisado pelo mercado internacional
Social

Contratações Permite analisar a empregabilidade neste sector

Demissões Permite analisar a empregabilidade neste sector

Absenteísmo Mede o nivel de comprometimento dos colaboradores para com as empresas do sector

Turnover AboutMede
Uso nivel de rotatividade da mão de obra
Mix de Género Mostra a participação da mulher no mercado de trabalho deste sector

Desperdício Aponta o nivel de qualidade do sector para ser avaliado face aos players internacionais

70
Indicadores de Acompanhamento

Indicadores propostos para o sector têxtil, vestuário e calçado (1/3)


Designação do
Importância do Acompanhamento do Indicador
Indicador

Retrabalho Mede o nivel de qualidade do sector para ser avaliado face aos players internacionais

Valor da Fibra de
Acompanha a evolução de preços no mercado internacional desta importante commodity
Algodão

Consumo de
Acompanha a evolução de produção da fibra do algodão, norteando a necessidade de importação da mesma
Algodão

Impacto Social Avalia qual é a prticipação do sector na actividade económica e renda dos trabalhadores

DesempregoAboutAcompanha
Us taxa de desemprego sectorial
Sectorial

Exportação Avalia a balança comercial do sector

Importação Avalia a balança comercial do sector

71
Indicadores de Acompanhamento

Detalhe dos indicadores propostos (1/4)


Designação do Unidade Fonte de Periodicidade
Indicador Fórmula de Cálculo
Indicador de Medida Informação do Indicador

Tempo decorrido entre a Diferença, em dias, entre a data de


Lead Time emissão da ordem de serviço Dias entrega ao cliente e a data de AITECA Mensal
e a entrega ao cliente encomenda

Produção real vs. Produção (Produção real / produção teórica)


Eficiência % AITECA Mensal
teórica x100

Tempo produzido vs. tempo (Tempo produzido / tempo disponível)


Disponibilidade % AITECA Mensal
disponível x 100
About Us
Número de peças de vestuário,
Produto entregue dentro do
Eficácia % calçado e têxtil entregues dentro do AITECA Mensal
prazo
prazo definido

Relação entre máquinas


(Total de máquinas electrónicas /
Grau Tecnológico electrónicas e máquinas % AITECA Mensal
Total de máquinas comuns) x 100
comuns
72
Indicadores de Acompanhamento

Detalhe dos indicadores propostos (2/4)


Designação do Unidade Fonte de Periodicidade
Indicador Fórmula de Cálculo
Indicador de Medida Informação do Indicador

Soma dos dias trabalhados


Total de dias efectivamente
Dias Produtivos Dias (descontando feriados e outras AITECA Anual
trabalhados
ocorrências)

Média dos salários mais (Soma dos salários mais baixos


Renda Mínima baixos pagos por cada KZ pagos pelas empresas / Total de AITECA Mensal
empregador empresas) X 100

(Soma dos empresas que fazem


Responsabilidade
Responsabilidade Social % trabalhos sociais / total de empresas) AITECA Mensal
Social
About Us X 100

(Quantidade de funcionários
Quantidade de funcionários
Contratações % contratados / Quantidade de AITECA Mensal
contratados
funcionários da empresa) x 100

(Quantidade de funcionários
Quantidade de funcionários
Demissões % demitidos / Quantidade de AITECA Mensal
demitidos
funcionários da empresa) x 100
73
Indicadores de Acompanhamento

Detalhe dos indicadores propostos (3/4)


Designação do Unidade Fonte de Periodicidade
Indicador Fórmula de Cálculo
Indicador de Medida Informação do Indicador

(Total de faltas / Total de funcionários)


Absentísmo Percentagem de faltas % AITECA Mensal
x 100

Percentagem de saída de (Total de saídas de trabalhadores /


Turnover % AITECA Mensal
trabalhadores da empresa Total de funcionários) x 100

(Soma do total de empregadas


Participação de empregos
Mix de Género % mulheres ou homens / Soma do total AITECA Mensal
pelo sexo
About Us de funcionários) x 100

Percentagem de retalhos (Volume de retalhos gerados /


Desperdício % AITECA Mensal
produzidos Volume de tecidos utilizados) x 100

(Volume de peças retornadas para


Retrabalho Quantidade de peças refeitas % conserto / Volume de peças AITECA Mensal
produzidas) x 100
74
Indicadores de Acompanhamento

Detalhe dos indicadores propostos (4/4)


Designação do Unidade Fonte de Periodicidade
Indicador Fórmula de Cálculo
Indicador de Medida Informação do Indicador
Soma do valor total de consumo de
Valor da Fibra de Valor de fibras de algodão
USD fibras de algodão pelas empresas do AITECA Mensal
Algodão consumidas
sector

Soma da quantidade de consumo de


Consumo de Quantidade de fibras de
Ton. fibras de algodão pelas empresas do AITECA Mensal
Algodão algodão consumidas
sector

Percentual de aumento da abertura


Impacto Social Impacto na economia local % de empresa e serviços nas MEP Mensal
imediações das fábricas
(Quantidade de pessoas à procura de
Quantidade de
Desemprego
Sectorial
About Us desempregados à procura de %
emprego no sector / Quantidades de
pessoas à procura de emprego no
INE Mensal
emprego no sector
geral) x 100
Soma do valor de produtos
Exportação do sector em
Exportação USD exportados por todas as empresas do AGT Mensal
valor
sector

Importação do sector em Soma do valor de produtos


Importação % AGT Mensal
valor importados no sector
75
Conclusão
Conclusão

Principais conclusões do diagnóstico efectuado


É necessário o entendimento por parte dos empresários do sector, da responsabilidade que cada um tem em assumir e implementar as acções
necessárias para o crescimento económico. O sector público deverá apoiar os empresários criando condições para que as empresas se tornem
mais competitivas.

1. Sector Têxtil, Vestuário e Calçado 2. Política Governamental

• O sector deverá ser visto como grande • Apoios de Politica Governamental e um


multiplicador socioeconómico; ambiente favorável são um pré-requisito para o
desenvolvimento do sector têxtil, vestuário e
• A mudança no sector têxtil global fornece novas calçado.
oportunidades para Angola se tornar num
player interncional.

Conclusões Finais
About Us
• Angola tem um potencial muito significativo
para revitalizar o sector têxtil, vestuário e calçado, • É necessário ter uma visão holística do sector
de forma a satisfazer a procura interna e para a sua compreensão e para o seu
internacional. desenvolvimento.

3. Potencial 4. Visão e Abordagem Sectorial


77
Conclusão

Metas para o sector têxtil, vestuário e calçado

Produzir 200.000 toneladas de


Gerar receita de 1,5 bilião de USD Gerar 200.000 empregos,
fibra de algodão por ano
até 2025, incluindo as receitas de directos e indirectos, em toda a
50% para exportação
exportações cadeia de valor
50% para consumo interno

About Us
Segundo estudo produzido pela “AITEX – Colômbia – Hoja de Ruta” sobre o mercado
Ser um player significativo no internacional de t-shirt:
mercado internacional na produção • 37% da produção é feita na Ásia;
de t-shirts (produzido • 32% são compradas por países Europeus (Angola não exporta nada apesar de fazer
principalmente com algodão parte do tratado dos Estados da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral -
orgânico) SADC);
• 31% comprada pelos EUA.

78
Conclusão

Acções em curso para mudança de paradigma de não dependência


do sector privado em relação ao público

• Está em curso um diagnóstico do curso Superior de Design de Moda do Instituto Superior de Artes ISART, para adequação do
conteúdo académico às reais necessidades de mercado com a participação de especialistas do Brasil e com apoio da Associação das
Indústrias Têxteis de Confeção e Calçados – AITECA representante do sector;

• Empresas à procura de negócio no mercado interno (estimado em 400 milhões de peças);

• Empresas com projectos de mini fábricas têxteis modulares para produção de suas próprias matérias-primas e eventual excedente
para o mercado interno;

• Empresas com programas de exportação de produtos confeccionados com algodão orgânico para o mercado Europeu (foco na
inserção social e sustentabilidade);

• Colaboração com investidores Brasileiros para implementar negócios com parceiros Angolanos nas áreas de aviamentos (linha de
costura, botões, zipers, etc.), climatização industrial e fábrica de linhas de costurar;

• Chegada ao mercado Angolano de um dos maiores produtores mundiais de sistemas inteligentes de produção e gestão para a
indústria de confecção;

• Estudo feito pelo sector de recursos geológicos da incidência de matérias-primas básicas (carbonatos, silicatos e sulfatos) para atrair
indústrias químicas fornecedoras de insumos para tinturaria; e

• Estudo para produção de redes de pesca.

79
Anexo:
About Memória
Us de
Cálculo

80
Memória de Cálculo (1/4)

O objetivo da memória de cálculo é demonstrar de maneira matemática de onde vieram as projeções de consumo e
produção.

Algodão – Base de Dados Algodão para Angola

Toneladas de fibras/ hectares 4 Fibras para Necessidade Total de


Área de plantio
plantado fiacção em em toneladas/ sementes em
0,75 em hectares
toneladas/ ano ano toneladas
Kg de sementes/ hectares
20 Orgânico 100.000 256.410 341.880 6.838
plantados
Convencional 100.000 256.410 64.103 1.282
Emprego directo/ hectares de
0,25
algodão orgânico Total 200.000 512.821 405.983 8.120
Emprego directo/ hectares de
0,01
About
Plantio do Us
algodão convencional
% de quebra no plantio 5%
Esta informação foi utilizada na página 78 do presente relatório.
Algodão
% de fibra para fiacção 39%
Gossipol 2%
Óleo 6%
Borra 1%
Caroço
Linter 8&
Farelo 26%
Briquete 18% 81
Memória de Cálculo (2/4)

O objetivo da memória de cálculo é demonstrar de maneira matemática de onde vieram as projeções de consumo e
produção.

Geração de Empregos Anuais Esta informação foi utilizada nas páginas 44, 46, 59,
Directos * 21.368 62 e 78 do presente relatório.
Orgânicos 85.470
Plantação Indirectos 64.103
de
Algodão Directos 641
Convencional 2.564
Indirectos 1.923
Directos 3.520
3 Têxteis 17.600
Indirectos 14.080
Têxtil 206.126
About UsIndirectos
** Fábricas
Modulares
Directos 126
756
882

*** Directos 8.730


Vestuário 61.110
Indirectos 52.380
**** Directos 3.500
Calçados 38.500
Indirectos 35.000
* 1 família composta por 4 membros
** 1 unidades em cada província com 6 trabalhadores e 4 em Luanda
*** estimativa de 90 empresas com média de 97 trabalhadores em cada fábrica (média actual, segundo o estudo da Gherzi)
**** estimativa de 70 empresas com média de 50 trabalhadores em cada fábrica (média actual segundo o estudo da Gherzi)
82
Memória de Cálculo (3/4)

O objetivo da memória de cálculo é demonstrar de maneira matemática de onde vieram as projeções de consumo e
produção.

Mercado de Consumo de Vestuário em Angola Mercado de Consumo de Calçados em Angola

* Consumo médio anual de vestuário por * Faturamento do setor em USD 2018 242.435.768
2,6
habitante
Peso médio médio do par de calçados em USD 2,5
Total de habitantes 32.000.000
Tamanho do mercado consumidor em Angola em
Peso médio em Kg/ peça 0,2 96.974.307
pares de calçados/ ano
Tamanho do mercado consumidor em * Fonte: “Estudo de Desenvolvimento da Cadeia de Valor, Têxtil, Vestuário e

About Us
Angola no total de peças/ ano
415.792.104 Calçado PRODESI em Angola“, Gherzi Textil Organization, 2019

* Fonte: “Estudo de Desenvolvimento da Cadeia de Valor, Têxtil, Vestuário e


Calçado PRODESI em Angola“, Gherzi Textil Organization, 2019

Esta informação foi utilizada nas páginas 6, 14, Esta informação foi utilizada nas páginas 6, 61
59 e 78 do presente relatório. e 62 do presente relatório.

83
Memória de Cálculo (4/4)

O objetivo da memória de cálculo é demonstrar de maneira matemática de onde vieram as projeções de consumo e
produção.

Preço Receita Esta informação foi utilizada nas páginas 77


Geração de Receitas até 2025 Volume Médio em Anual em
USD USD e 78 do presente relatório.
Fibra em ton. 200.000 1,27 254.000
Algodão
Subproduto em ton. 312.821 5,24 1.639.182

Malha em ton. 2.057 5 10.286


3 Têxteis
Tecido plano em m. 514.286 2 1.028.571
Têxtil About
21
UsMalha em ton. 2.592 5 12.960
Fábricas
Modulares Tecido plano em m. 216.000 2 432.000

Vestuário em peças 311.844.078 4,5 1.403.298.351

Calçado (pares) 8.400.000 15 126.000.000

Total 1.532.675.350

84