Você está na página 1de 14

Plano de

Estratégias
Educação de Jovens
e Adultos
Este guia da modalidade de Educação de Jovens e
Adultos – EJA tem como objetivo proporcionar aos
professores, coordenadores pedagógicos e gestores,
orientações e repertórios pedagógicos para
possibilitar múltiplas estratégias compartilhadas,
visando atender a identidade própria da EJA com sua
diversidade de sujeitos, perfis e contextos.
Este documento está em conformidade à
normatiza expedida pela Secretaria de Educação da
Ciência e da Tecnologia da Paraíba e alinhado com
A
a construção dos currículos para a EJA, que deve
apresentar propostas educativas “que considerem as
diferenças culturais, sociais, econômicas, linguísticas,
étnicas e de gênero dos alunos, valorizando-os
em suas especificidades”, e pela atual realidade,
que possa atender as diversas especificidades e
necessidades. Atendendo, assim, às diferenças
individuais de cada estudante que chega à EJA, pois
se sabe que cada sujeito educativo já traz para a
escola sua história e sua concepção de vida
Os Ciclos da EJA
A Paraíba segue a Resolução 030/2016, que define
a estrutura da EJA, organizada em regime de ciclos
A Educação de Jovens e Adultos, segundo o e atende jovens e adultos com idade mínima de 15
Art.23 da LDB, pode ter sua estrutura organizada anos (Ensino Fundamental I – Anos Iniciais), 16 anos
em séries anuais, períodos semestrais, ciclos, (Ensino Fundamental II - Anos Finais) e 18 anos
alternância regular de períodos de estudos, grupos (Ensino Médio). O estudante precisará ter a idade
não-seriados, com base na idade, na competência mínima de acesso à EJA, já no ato da matrícula.
e em outros critérios, ou por forma diversa de Sua divisão vai do ciclo I ao VI e cada ciclo terá
organização, sempre que o interesse do processo de a duração de um ano letivo completo. Estando
aprendizagem assim o recomendar. A definição do estruturado da seguinte forma:
formato cabe às Secretarias de Estado, desde que
seja aprovada pelo Conselho Estadual de Educação. Ciclos I e II - 1º Segmento - Ensino Fundamental -
Anos Iniciais
De acordo com Trindade e Fetzner (2014):
• CICLO I – corresponde do 1º e ao 3º ano do EF.
A organização escolar em ciclos está baseada em • CICLO II - corresponde ao4º e ao 5º ano do EF.
outras lógicas que superem a avaliação como forma de
quantificação e reprovação, que superem a organização Ciclos III e IV - 2º Segmento - Ensino Fundamental
curricular linearizada, pronta a priori, sem considerar o - Anos Finais
perfil do aluno, os conhecimentos que são significativos
e relevantes para determinado grupo social. No caso • CICLO III - corresponde ao 6º e ao 7º ano do EF.
da Educação de Jovens e Adultos, tal opção torna-se um
caminho necessário ao diálogo, à valorização do aluno • CICLO IV - corresponde ao 8º e ao 9º ano do EF.
como um sujeito histórico e à valorização da discussão Ciclos V e Ciclo VI - Ensino Médio
sobre a interculturalidade inerente à diversidade
que constitui esta modalidade de ensino (TRINDADE & • CICLO V - corresponde à 1ª e à 2ª série do EM.
FETZNER, 2014, p.6 – grifo nosso).
• CICLO VI - corresponde à 3ª série do EM com
aprofundamento do Ciclo V.
Considerando que todos os alunos, desta Para isso, reafirmamos que a escolha das
modalidade, têm o perfil de serem jovens, adultos e estratégias para desenvolver cada proposta de eixo-
até pessoas idosas e, portanto, com capacidade de temáticos e seus temas, poderá ser definida a partir
compreensão de mundo, a partir de seus saberes, da proposta pedagógica e das estratégias adotadas
das experiências e trajetórias de vida para discutirem pela escola, em observância a resolução 120/CEE-
todos os eixos aqui apresentados. Desde que PB..
seja adotado os devidos ajustes de nivelamento e Diante do contexto peculiar da Educação
conteúdo de cada componente curricular, realizado em Prisões: educando para a liberdade, será
pelos/as/as professores/as. apresentada um guia apropriado para atender esse
Considerando os elementos acima, pode-se contexto especifico. Essa ação é Intersetorial entre
criar parâmetros de adequações de processo de a Secretaria de Educação da Ciência e da Tecnologia
ensino e aprendizagem para os todos ciclos da EJA. com a Secretaria de Administração Penitenciária.
Contudo, deve-se observar o Art. 5º da Resolução
120-CEE-PB, que para os anos iniciais do Ensino
Fundamental, em todas as modalidades de ensino,
inclusive nos ciclos da Educação de Jovens e Adultos,
não se recomenda o uso de atividades mediadas por
tecnologias educacionais para o cumprimento do
calendário letivo.
EIXOS NORTEADORES X ORGANIZAÇÃO SEMANAL (Ciclo I ao VI)
Semana SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA

1ª Semana
ÁREA DE ESTUDOS E ÁREA DE ESTUDOS E ÁREA DE
Identidade, LINGUAGENS ATIVIDADES HUMANAS ATIVIDADES EXATAS
Autonomia e
Cultura

2ª Semana ÁREA DE ESTUDOS E ÁREA DE ESTUDOS E ÁREA DE


Natureza e
LINGUAGENS ATIVIDADES HUMANAS ATIVIDADES EXATAS
Sociedade

3ª Semana ÁREA DE ESTUDOS E ÁREA DE ESTUDOS E ÁREA DE


Saúde, LINGUAGENS ATIVIDADES HUMANAS ATIVIDADES EXATAS
Autocuidado e
Cuidado Coletivo

4ª Semana ÁREA DE ESTUDOS E ÁREA DE ESTUDOS E ÁREA DE


Economia e
LINGUAGENS ATIVIDADES HUMANAS ATIVIDADES EXATAS
Trabalho

ATENÇÃO PARA OS SEGUINTES PONTOS

*SEGUNDAS, QUARTAS e SEXTAS: Envio das atividades para os estudantes, e realização de demais ações de acordo com as estratégias da escola.

**TERÇA e QUINTA: Dias destinados para estudos, realização de atividades e envio para a correção do professor.

***As atividades propostas aos estudantes devem ser encaminhadas para correção do professor no máximo até 3 dias após a publicação.

****As atividades, em relação a tamanho e conteúdo, precisam ser condizentes com a atual configuração da proposta de atividades complementares, tendo em vista que o estudante
terá atividades de todas as disciplinas.

*****Cada professor será responsável por elaborar o Programa Estratégico da sua disciplina, tendo em vista as estratégias adotadas pela escola, e os dias da semana que irá
desenvolver as suas atividades.

******Linguagens (Português, Arte, Educação Física e Língua Estrangeira); Humanas (História, Geografia, Filosofia e Sociologia) e Exatas (Química, Física, Matemática e Biologia/Ciências)
Eixos
interdisciplinares
norteadores

A problematização do realidade dos jovens Contudo, deve-se ter uma base avaliativa da
e adultos, busca mobilizar os estudantes para situação dos estudantes, por isso, sugerimos que
que se envolvam na construção do seu percurso os professores possam realizar um levantamento
formativo, nesse contexto de ensino remoto. de questões que os estudantes gostariam de
Na qual as práticas interdisciplinares no âmbito conhecer e aprofundar durante esse regime
dos eixos temáticos e tema, serão relacionadas especial de ensino. A partir dessas demandas
com o despertar do estudante para a habilidade serão realizadas sequências didáticas, roteiros de
de sonhar e saber direcioná-la na construção estudos apropriados aos recursos que estejam
de um projeto de vida. Visa também valorizar as disponíveis e acessíveis, que proporcionem uma
vivências que associam teoria e prática, trajetória relação direta entre a vida dos estudantes e a sua
de vidas, necessidades, sonhos no contexto trajetória escolar, visando o engajamento destes no
das competências transformadoras, entre elas: seu projeto de vida.
criatividade, empatia e trabalho em equipe. Assim, as áreas de conhecimentos, com
seus respectivos componentes curriculares
devem trabalhar interdisciplinarmente os eixos
norteadores:
Semana 1 –
Identidade,
Temas: Reconhecimento do cotidiano do estudante e da
Autonomia e Cultura multicultural idade brasileira;

O aluno e o reconhecimento de sua história, seu


território e sua condição de agente transformador
do meio, através de práticas inclusivas e exclusivas
A
diante das diversidades culturais, como construção
histórica e coletiva que atribui sentido ao mundo,
formando identidades, produz linguagens e
ferramentas, institui regras e costumes. Assim,
levando o estudante a se reposicionar diante do
reconhecimento das identidades sociais de distintas
culturas, percebendo que está sujeito às relações
assimétricas de poder político e econômico.

Objetivos
• Proporcionar reflexões sobre a relação do cotidiano
e a construção da identidade individual, comunitária
e societal.
• Reconhecer e valorizar as identidades e práticas
culturais circundantes à comunidade escolar.
Estratégias
Como sugestão inicial é importante que o professor socialize com seu aluno sobre seu cotidiano
promovendo uma reflexão das vivências cotidianas e a importância sobre seu autoconhecimento e
os rumos que se quer seguir, levando sempre em consideração a importância que a ESCOLA e a
EDUCAÇÃO tem nesse processo de construção da cidadania para aquilo que ele quer para si e quais
os conhecimentos, competências e habilidades que os impulsionam para alcançar seus objetivos.
Levantando questões que são pertinentes a realidade e vivência dos seus alunos.
Não podemos esquecer que o ambiente de ensino e aprendizagem da EJA é multigeracional, constituído
de sujeitos em diferentes contextos socioeconômico e cultural, por isso o acolhimento, além de
reconhecer essa diversidade, pode ser considerada uma dimensão pedagógica de grande potência
para estimular a motivação desses estudantes a continuarem a sua trajetória escolar. Portanto, na
1ª semana, orienta-se que seja realizada uma reflexão diagnóstica, identificando as dificuldades, as
necessidades, interesses e a trajetória desses estudantes antes do contexto da pandemia e possíveis
perspectivas futuras. A partir dessa avaliação os professores poderão refletir sobre conteúdos,
habilidades e competências que os estudantes poderão vivenciar para fortalecer a sua presença na
escola e evitar a desistência do ano letivo, diante dos desafios e obstáculos de acesso e permanência
na EJA. Sugestiona-se que o/a professora possa fazer a construção de protifólio da quarentena , e
os estudantes podem enviar por foto para o professor ou grupo de zap. Outra recomendação é que
possa também elaborar roteiro impressos de atividades offi-line para os estudantes que não tem
acesso a internet.
Semana 2 –
Natureza e
Sociedade Temas: Espaços Urbanos e Espaços Rurais; Sustentabilidade; Espaços
reordenados

O estudante e o reconhecimento da importância


da educação ambiental na sociedade atual, Estratégias
de modo a sensibilizar para formação de uma
conscientização ética, e socioambiental, a fim de Para o desenvolvimento deste eixo será
minimizar os efeitos da degradação ambiental necessário primeiramente despertar no aluno
para obtenção de um meio ambiente ecológico, sua visão de pertencimento enquanto ser que
econômico e social sadio e equilibrado. atua sobre o meio e que sofre as ações, em uma
dinâmica de contínua reciprocidade e que precisa
buscar o equilíbrio constante. É muito importante
que a busca e os meios utilizados para este eixo
sejam sempre de sensibilização do estudante
Objetivos para que o mesmo possa desenvolver um senso
crítico, entendendo a amplitude e a importância
• Promover a reflexão acerca do papel do estudante no da temática, que não envolve apenas as questões
contexto da preservação ambiental e da importância dos recursos naturais, mas toda a engrenagem que
de práticas sustentáveis. está correlacionada nas ações econômicas e sociais
• Proporcionar a sensibilização dos estudantes, e da própria manutenção da vida dos seres no
promovendo o despertar de uma visão crítica acerca planeta, incluindo a vida humana - ver contexto das
do que seria o desenvolvimento sustentável em suas pandemias e atualmente a pandemia COVID-19.
diversas faces: social, ambiental e econômico.
Semana 3
– Saúde ,
autocuidado e
Temas: Vida Saudável; Cuidar de si e qual o corpo que tenho?
cuidado coletivo. Prevenção de doenças.

Problematizar a importância da saúde a partir de Objetivos


reflexões sobre o cenário social em que se encontra
o mundo contemporâneo, suas repercussões sobre • Propiciar reflexão acerca da saúde de forma global:
a natureza e o corpo étnico-racial, possibilitando física, mental e espiritual; individual e coletiva.
novas práticas de cuidar de si e do coletivo; As Identificar quais as práticas saudáveis de cuidar de
políticas de saúde pública, o acesso ao SUS e • si e a relação com o acesso à saúde.
os conceitos de saúde e bem-estar, o acesso à
cidadania e a relação do aumento da dignidade
humana e autoestima.
Estratégias
Problematizar a percepção dos estudantes sobre o que é uma vida saudável? Como garantir práticas
saudáveis de cuidar de si e do coletivo, durante a rotina de estudante/trabalhador? Essas são sugestões de
questões iniciais para construir roteiro de pesquisa sobre qual a percepção que os estudantes têm sobre
o que é saúde e como cultivar práticas de bem-estar? O professor pode propor a dinâmica do estudante
descrever sua rotina e quais os momentos de bem estar, como os estudantes estão cirando rotinas e ações de
lazer? Como anda a rotina de sono? Somos o que bebemos e comemos? Para esse roteiro preliminar pode-
se propor uma pesquisa sobre a relação da percepção dos estudantes sobre o que é saúde e a construção
do conceito de saúde definido pela OMS. O tema sobre a vida saudável, construir itinerários informativo
e formativo por meio de sequência didáticas, roteiros de pesquisa transdisciplinar, ao atravessar todos
os componentes curriculares, seja as conexões com biologia (prevenção, pirâmide alimentar, o que é vírus,
bactérias) matemática (estatística de adoecimento da população e suas faixa-etárias), geografia (mapa de
incidência de epidemia, pandemia),História(pandemias e seus conhecimentos históricos), Química (fármacos e
suas propriedades), línguas estrangeiras(produção textual internacional), literatura e arte (realidade imitando
a ficção) Sociologia (fenômenos sociais) Filosofia ( sabedoria versus obscurantismo). Essa ideia que está sendo
lançada se estende para todos os eixos temáticos e temas pois se constituem como elementos transversais de
ensino e aprendizagem.
Semana 4 –
Temas: Trabalhos Formais e Informais; direitos trabalhistas
Economia e
Trabalho

O aluno e o educar para o consumo, numa


sociedade capitalista, que traz implicações sociais, Estratégias
culturais, econômicas e políticas que demandam
reflexões e interpretações. Assim, levando o Pode-se fazer um levantamento das profissões
estudante a se reposicionar diante da sua força dos estudantes das turmas, quem não está
produtiva, relação do ensino e profissionalização, trabalhando e tecer possibilidades de mudanças por
diversidade, complexidade e amplitude dos meio da educação. As atividades podem também
estudos da economia e o mundo do trabalho e suas ser elaboradas visando impulsionar a reflexão e o
contradições. desenvolvimento das habilidades e capacidades de
consumo consciente e sustentável dos estudantes,
auxiliando para o gerenciamento e planejamento
organizacional e financeiro pessoal dos mesmos.
Objetivos Poderão ser socializadas instruções, links, vídeos,
textos e outros recursos didáticos pedagógicos que
• Refletir sobre os impactos econômicos gerados por possibilitem o conhecimento e o autoconhecimento
uma sociedade capitalista reconhecendo-se como crítico acerca do agir enquanto consumidor
sujeito de direitos; conhecedor de seus direitos e responsabilidades,
• Propiciar o entendimento acerca de consumo assim, adquirindo capacidades que oportunizem
consciente e sustentável, além de formas alternativas escolhas e atuação ética e de forma sustentável.
para a geração de trabalho, emprego e renda.
Orientações Finais
Todos os eixos temáticos precisam ser trabalhados Como sugestão é importante que se utilizem do
levando em consideração o seu significado social envio por e-mail, plataforma Classroom, grupos de
correlacionando ao saber que o estudante traz diante WhatsApp, dentre outras vias possíveis e cabíveis
da sua vivência. Tornando essa relação significativa para o momento. Entre as atividades que poderão ser
entre conhecimento e realidade, percebendo os disponibilizadas estão: redações; jogos que podem
desafios da realidade local como ponto de partida, ser desenvolvidos pelo professor ou pelo próprio
recurso significador do currículo: apreensão, aluno; leitura e interpretação de textos; construção
análise crítica com vistas à transformação social – de cartazes; visitas a websites; pesquisas com roteiro
(re) construção da história de si, de sua trajetória e pré-definido; utilização e/ou construção de vídeos
projeto de vida. educativos; site educacionais de domínio público
e de fontes reconhecidas; interpretação, análise e/
Outro fator importante e determinante para
ou composições literárias e artísticas; enfim, uma
esta realidade de aprendizado à distância, com
vastidão de recursos didáticos pedagógicos que
as especificações da EJA, é que nós, enquanto
possibilitem a interação no processo de ensino-
coordenação, professores e corpo diretivo,
aprendizagem.
precisamos nos orientar pelo princípio da equidade
educacional. Para esse exercício, é muito importante Cabe lembrar que todas as estratégias estão
acessar as multi-estratégias que a rede estadual de inseridas na promoção da pesquisa como princípio
ensino possa vir disponibilizar e, assim, organizar educativo. Sendo assim, é fundamental construir
meios diversos de dispersão da informação e protocolos seguros para os roteiros de pesquisa
consequentemente da sua recepção crítica, uma e desenvolver a capacidade de evitar as fake
vez que os meios de acesso dos nossos estudantes news científicas, além de outras informações
nem sempre são os mesmos, por isso, precisaremos que não colaboram com a construção de
ser diversos. O intuito é conseguir atender ao maior conhecimento crítico. Portanto, outra habilidade
número de alunos, entendendo suas necessidades para se desenvolver é a capacidade de curadoria
e minimizando os impactos neste momento em que dos materiais produzidos pelos estudantes para
todos estão empenhados na reconstrução das novas evitar o deslocamento dos objetivos de ensino
formas de se vivenciar a educação. aprendizagens do plano de estratégia de regime
especial de ensino.