Você está na página 1de 3

Cópia não autorizada

JUN./1992 NBR 5751


Materiais pozolânicos - Determinação
de atividade pozolânica - Índice de
ABNT-Associação
Brasileira de
atividade pozolânica com cal
Normas Técnicas

Sede:
Rio de Janeiro
Av. Treze de Maio, 13 - 28º andar
CEP 20003 - Caixa Postal 1680
Rio de Janeiro - RJ
Tel.: PABX (021) 210 -3122
Telex: (021) 34333 ABNT - BR
EndereçoTelegráfico:
NORMATÉCNICA

Método de ensaio

Origem: Projeto MB-960/91


CB-18 - Comitê Brasileiro de Cimento, Concreto e Agregados
C E -1 8 :1 0 5 .0 1 - C o m issã o d e E stu d o d e M é to d o s d e E n sa io d e M a te ria is P o zo lâ n ico s
NBR 5751 - Pozzolans - Pozzolanic activity - Determination of pozzolanic activity -
Index with lime - Method of test
Copyright © 1990, Descriptors: Pozzolan. Pozzolanic activity
ABNT–Associação Brasileira Esta Norma substitui a NBR 5751/77
de Normas Técnicas
Printed in Brazil/
Impresso no Brasil Palavras-chave: Material pozolânico. Atividade pozolânica 3 páginas
Todos os direitos reservados

1 Objetivo NBR 9202 - Cimento Portland e outros materiais em


pó - Determinação da finura por meio da peneira
Esta Norma prescreve o método de ensaio de atividade 0,044 mm (nº 325) - Método de ensaio
pozolânica em materiais pozolânicos através do índice de
atividade com cal. NBR 9289 - Cal hidratada para argamassas - Deter-
minação da finura - Método de ensaio
2 Documentos complementares
3 Aparelhagem
Na aplicação desta Norma é necessário consultar:
3.1 Balança
NBR 5734 - Peneiras para ensaio com telas de tecido
metálico - Especificação As balanças devem apresentar resolução de 0,1 g.

NBR 6473 - Cal virgem e cal hidratada - Análise


3.2 Moldes
química - Método de ensaio

NBR 6474 - Cimento Portland e outros materiais em Os moldes para os corpos-de-prova empregados na
pó - Determinação da massa específica - Método de determinação do índice de atividade pozolânica com a cal
ensaio devem estar de acordo com as recomendações da
NBR 7215.
NBR 7214 - Areia normal para ensaio de cimento -
Especificação 3.3 Mesa para índice de consistência

NBR 7215 - Cimento Portland - Determinação da O índice de consistência da argamassa deve ser de-
resistência à compressão - Método de ensaio terminado a partir do equipamento (mesa) recomendado
pela NBR 7215.
NBR 7224 - Cimento Portland e outros materiais em
pó - Determinação da área específica - Método de 3.4 Misturador mecânico
ensaio
O misturador mecânico para o amassamento da arga-
NBR 8952 - Coleta e preparação de amostras de massa usada na moldagem dos corpos-de-prova cilín-
materiais pozolânicos - Procedimento dricos deve atender às recomendações da NBR 7215.
Cópia não autorizada
2 NBR 5751/1992

4 Execução do ensaio 4.1.1.2 O recipiente citado em 4.1.1.1 deve permitir acon-


dicionar hidróxido de cálcio em quantidade suficiente pa-
4.1 Materiais ra um ensaio. A quantidade restante de um ensaio não
deve ser utilizada em ensaios subseqüentes.
4.1.1 Hidróxido de cálcio

4.1.1.1 O hidróxido de cálcio a ser utilizado deve ser acon- 4.1.1.3 Os valores médios obtidos em ensaios de carac-
dicionado em recipiente, de modo a ficar protegido do terização, de acordo com as NBR 6473 e NBR 9289,
contato do gás carbônico do ar. devem atender aos limites estabelecidos na Tabela 1.

Tabela 1 - Requisitos químicos e físicos do hidróxido de cálcio

Requisitos químicos e físicos Limites


Óxido de cálcio e magnésio (não-voláteis), mín. % 95
Óxido de magnésio (após calcinação), máx. % 5
Dióxido de carbono, máx. % 7
(A)
Material retido na peneira 600 µm (nº 30) , máx. % 0,5
(A)
Material retido na peneira 75 µm (nº 200) , máx. % 15

(A)
Aberturas de malha prescritas pela NBR 5734.

4.1.2 Material pozolânico 4.2.1.3 A quantidade de água para a mistura deve cor-
responder a um índice de consistência de (225 ± 5) mm
A amostra de material pozolânico, coletada de acordo obtido no ensaio de abatimento, conforme prescreve a
com a NBR 8952, deve ser seca em estufa a 110°C até NBR 7215.
constância de massa, não sendo permitido nenhum outro
tipo de beneficiamento antes do ensaio. Determinar os 4.2.2 Mistura dos materiais
valores de área específica e resíduo na peneira 45 µm, de
acordo com as recomendações das NBR 7224 e O material pozolânico e o hidróxido de cálcio devem ser
NBR 9202, respectivamente. misturados e bem homogeneizados em recipiente fecha-
do, durante 2 min, aproximadamente. Esta mistura deve
4.1.3 Areia normal ser adicionada à água de amassamento colocada previa-
mente na cuba do misturador mecânico. A adição da areia
A areia a ser utilizada deve atender às prescrições da e o tempo de amassamento devem seguir as recomen-
NBR 7214. dações da NBR 7215.

4.2 Preparação dos corpos-de-prova 4.2.3 Moldagem dos corpos-de-prova

4.2.1 Proporcionamento dos materiais A moldagem dos corpos-de-prova deve ser feita imedia-
tamente após o amassamento, de acordo com as reco-
4.2.1.1 A argamassa deve conter uma parte, em massa, de mendações da NBR 7215.
hidróxido de cálcio, nove partes, em massa, de areia
normal e mais uma quantidade de material pozolânico, 4.2.4 Cura dos corpos-de-prova
que corresponda ao dobro do volume do hidróxido de
A cura dos corpos-de-prova é realizada nos próprios mol-
cálcio.
des, durante sete dias, de acordo com as recomenda-
ções de 4.2.4.1 e 4.2.4.2.
4.2.1.2 Para a moldagem de três corpos-de-prova cilíndri-
cos de 50 mm de diâmetro por 100 mm de altura, devem-
4.2.4.1 A cura dos corpos-de-prova é realizada nos pró-
se utilizar as seguintes quantidades, em massa, dos ma-
prios moldes, que devem ser mantidos vedados para
teriais:
garantir a umidade.
Hidróxido de cálcio 104 g
4.2.4.2 O tem po de cura é de sete dias, sendo que, durante
as prim eiras (24 ± 2) h, os corpos-de-prova devem per-
Areia normal 234 g de cada uma das quatro
m anecer a um a tem peratura de (23 ± 2)°C ; durante as
frações
(14 4 ± 2 ) h p osterio res, os co rp o s-de -prova d eve m se r
δ poz m antidos a um a tem peratura de (55 ± 2)°C até (4 ± 0,5) h
Material pozolânico 2x x 104 g
δ cal antes do ensaio de ruptura à com pressão, quando os cor-
pos-de-prova devem estar a um a tem peratura de (23 ± 2)°C .
Onde:
Nota: O uso de um dispositivo dotado de roscas no topo dos
δ poz e δ cal são, respectivamente, os valores da moldes, semelhante à base rosqueada de alguns moldes
massa específica do material pozolânico e da cal da NBR 7215, tem sido uma solução para o problema de
hidratada, determinados de acordo com a NBR 6474. perda de umidade de corpos-de-prova durante a cura.
Cópia não autorizada
NBR 5751/1992 3

4.3 Determinação da carga de ruptura à compressão 5.2 Expressão dos resultados

4.3.1 Os corpos-de-prova devem ser desmoldados cuida- O certificado de ensaio deve consignar:
dosamente, 0,5 h a 1 h antes do ensaio à compressão, e
devem ser capeados de acordo com a NBR 7215.
a) as três resistências individuais;
4.3.2 O ensaio de compressão deve ser realizado de
acordo com as recomendações da NBR 7215. b) a resistência média;

5 Resultados c) o desvio relativo máximo;


5.1 Cálculos
d) a massa específica, a área específica e o resíduo na
A resistência à compressão individual dos corpos-de-pro- peneira 45 µm do material pozolânico.
va, a resistência à compressão média dos três corpos-de-
prova e o desvio relativo máximo devem ser calculados de Nota: Caso o desvio relativo máximo seja superior a 6%, o ensaio
acordo com as prescrições da NBR 7215. deve ser repetido.