Você está na página 1de 5

Módulo I 

A atividade econômica e a ciência econômica  


 
➔ A realidade social e ciências sociais  
Economia:  É  uma  das  várias  ciências  sociais,  debruçando-se  sobre  o 
problema da escolha da melhor aplicação a qualquer recurso escasso. 
 
Realidade  social:  É  o  conjunto  de  fenómenos  sociais,  que  resultam  das 
relações  que  o  homem  estabelece  entre  si  e com a natureza. É apenas uma, é 
única  e  não  se  pode  compartimentar,  apresentando-se  um  elevado  grau  de 
complexidade.  Para  podermos  compreender  e  explicar  a  realidade  social, 
temos  de  recorrer a um conjunto diversificado de ciências, as ciências sociais, 
que  através  das  suas  diferentes  perspetivas  de  análise,  nos  darão  uma  visão 
mais  completa  da  realidade  social  total.  As  ciências  sociais  são 
interdependentes  e  complementares  e  todas  elas  são  necessárias  à 
compreensão da realidade social. 
 

 
 
  A  realidade  social  é  ​una,  complexa  e  pluridimensional.  Exige 
interdisciplinaridade ​entre ​ciências sociais​ nomeadamente: 
● Economia  ​(analisa  por  ex.  os  gastos  que  o  Estado  efetua  com  a 
educação…) 
● Sociologia ​(explica por ex. a integração dos alunos na escola,...) 
● Psicologia  
● Geografia 
● Política  ​(analisa  por  ex.  o  conjunto  de  objetivos  que  determinado 
governo ou partido político tem definido relativamente à educação,..) 
● Direito ​(estuda por ex. a regulamentação jurídica da educação,..) 
● História  ​(explica  por  ex.  a  evolução  do  sistema  educativo  ao  longo  do 
tempo,...) 
● Demografia  ​(estuda  por  ex.  a  distribuição  etária  e  por  sexo  dos  alunos 
nas diferentes áreas de estudo,..) 
● ... 
(defundam diferentes dimensões da realidade social).   
➔ Fénomenos sociais e fénomenos económicos  
Cada  ciência  estuda  a  mesma  realidade  social,  ou  seja,  os  mesmos 
fénomenos. 
Não  há  verdadeiramente  fenómenos  exclusivamente  económicos,  sociais  ou 
políticos,  pois  os  fenómenos  são  totais.  À  economia  interessam  analisar  a 
dimensão  económica  da  realidade  social,  constituindo  todos  os  fénomenos 
económicos.  Estudando-os  de  forma  específica  e  utilizando  um  método 
próprio. 
Os  ​fénomenos  sociais  são  totais​,  podendo,  no  entanto,  ser  estudados  sob 
perspetivas específicas, daí podermos falar em fenómenos económicos. 
 
O  que  distingue  as  diferentes  ciências  sociais  entre  si  é  a  forma  diferente  de 
integrarem  a  mesma  realidade  social,  possuindo,  portanto,  perspectivas 
próprias  de  observação  e  análise.  Cada  ciência  social  fornece  uma  visão 
parcial  e  incompleta  da  mesma  realidade  social,  pois,  a sua complexidade de 
riqueza não se esgota com a explicação dada por uma única ciência social. 
 
   
 
 
 
 
 
 
(pelo  facto  de  serem  multifacetados,  são  analisados  sob diferentes pontos de 
vista, caso contrário, o seu estudo seria incompleto). 
É  a  partir  da  interdisciplinaridade  (conjunção  dos  diferentes  contributos  das 
várias  ciências)  que  podemos  compreender  os  fénomenos  sociais  na  sua 
complexa unidade. 
 
O  registo  e  a  publicação  dos  dados  económicos  por  parte  das  organizações 
internacionais,  governos,  bancos  e  empresas  vão  permitir  analisar 
quantitativamente  os  comportamentos  económicos  utilizando  técnicas 
matemáticas e estéticas de tratamentos de dados. 
 
➔ A economia como ciência e o seu objetivo de estudo 
★ O objetivo da ciência económica 
 
Alguns  dos  problemas  que  interessam  à  Economia  como  a  criação  e 
repartição  da  riqueza,  o  desemprego,  o  bem-estar,  o  desenvolvimento  dos 
países  entre  outros  inserem-se  na  vida  coletiva  dos  povos  sem  fenómenos 
sociais e objeto de estudo das várias ciências sociais. 
Os  ​fenómenos  económicos  ​ligados  à  produção, a distribuição, ao consumo, à 
repartição  do  rendimento,  ao  investimento  entre  outros  são  o  seu  ​objeto  de 
estudo. 
A  Economia  possui  a  par  do  seu  objeto  de  estudo,  um  corpo  de  conceitos 
específicos  que  se  traduzem  numa  ​terminologia  própria  cuja  utilização 
permite  o  entendimento  do campo de estudo que ocupa. (exs. poupança, juro, 
procura, oferta, mercado, capital,...). 
A Economia utiliza o ​método científico​. 
 
★ O problema económico 
Necessidades  ilimitadas  face  a  escassez  de  recursos  o  que  conduz  à 
necessidade de fazer escolhas. 

 
Estamos  assim  na  presença  de  uma  situação  contraditória  de  um  lado  a 
multiplicidade  das  nossas  necessidades, ​de outro, a ​necessidade de recursos 
capaz  de  as  satisfazer.  É  aqui  que  reside  o  ​problema  fundamental  da 
Economia- o problema económico. 
 
★ A racionalidade económica 
A  racionalidade  económica  consiste  em  os  indivíduos  ao  efetuarem  escolhas 
pretenderem  obter  para  si  próprios  o  máximo  de  benefício,  procurando  o 
mínimo dispêndio de recursos, o que exige uma gestão eficiente dos mesmos. 
 
★ Custo de oportunidade  
O  custo  de  oportunidade  de  um  bem  consiste  na  alternativa  que  tem  de  ser 
sacrificada  para  se  obter  esse  bem,  isto  é,  o  preço  que  se  tem  de  pagar 
quando  face  a  escassez  de  recursos,  é  necessário  fazer  uma  opção.  Essa 
opção  tem  de  ser  considerada  a  mais  vantajosa,  a  mais  racional,  impõe  um 
sacrifício  relativamente  à  satisfação  de  outras  necessidades  a  que  se 
renunciou. 
 
 
 
 
 
 
 
➔ A atividade económica e os agentes económicos 
★ A atividade económica 
 
Ser  operário  ou  engenheiro,  economista,  gestor,  motorista  ou  secretário 
numa  empresa,  médico,  professor  ou comerciante são ​atividades económicas 
produtoras de bens e serviços ​indispensáveis à nossa vida. 
Estes  indivíduos  de  bens e serviços recebem remunerações pelo seu trabalho, 
assim  como  os  donos  das  empresas  também  recebem  uma  parte  do 
rendimento  criado​.  Do  montante recebido uma parte será gasta na ​aquisição 
de bens de consumo e outra ​poupada e depositada no banco (acumulação). 
O  banco  com  o  dinheiro  dos  depósitos  dos  indivíduos  poderá  ​financiar  o 
investimento  pelo  que  remunera  o  indivíduo  que  depositou  as  suas 
poupanças com um juro. 
A  ​distribuição  ​é  a  atividade  que  efetua  a  ligação  entre  a  produção  e  o 
consumo.  Os  bens  são  colocados  à  disposição  dos  consumidores  através  de 
duas atividades: os transportes e o comércio.  
 
Principais  atividade  económica  que  envolvem  um  agente  na  sua  interação 
com outros agentes económicos, durante um certo período de tempo::  
● produção 
● distribuição 
● repartição de rendimentos 
● consumo 
● acululação 
 
★ Os agentes económicos 
Agente  económico  é  toda  a  entidade  autónoma,  com  capacidades  para 
realizar  operações  económicas  tomando  decisões.  Tem  capacidade  para 
deter valor económico.  
Os  indivíduos  ou  entidades  podem  se  agrupar-se  e  participar  na  atividade 
económica  exercendo  várias  funções  com  autonomia  de  decisões.  Se  a 
função  principal  é  consumir  fazem parte do agente económico ​Famílias​, se se 
agrupam  para  produzir,  constituem  o  agente  económico  ​Empresas.  ​Os 
indivíduos  ou  entidades  também  se  agrupam  no  sentido  de  proporcionar 
financiamento  àqueles  que  pretendem  produzir.  Por  vezes  os  indivíduos  não 
conseguem  suportar  sozinhos  os  gastos  e  por isso podem recorrer ao capital 
de  outros  indivíduos  que  o  disponibilizaram,  depositando-o  em  organismos 
especialmente  surgidos  para  a  canalização  de  poupanças,  as  ​Instituições 
Financeiras. 
 
Agentes económicos  Principais funções 

Famílias   Consumir 

Empresas não financeiras  Produzir bens e serviços não financeiros 


Instituições financeiras  Prestar serviços financeiros 

Administração Pública/Estado  Garantir a satisfação das necessidades 


coletivas e redistribuir o rendimento 

Resto do Mundo  Trocar bens, serviços e capitais 


 
● Famílias:  
Consumo:  utilização  de  bens  e  serviços  na  satisfação  de  necessidades 
Poupança: parte do rendimento que não é utilizada no consumo 
● Empresas​:  
Repartição  dos  rendimentos:  distribuição  das  mais-valias  geradas 
durante  o  processo  produtivo  pelos  diversos  intervenientes  nessa 
actividade, conforme a sua participação no processo.  
Produção: processo através do qual se obtém os bens e serviços. 
Distribuição:  conjunto  das  operações  que  permitem  encaminhar  um 
produto  da  fase  final  da  fabricação  para  a  fase  do  consumidor  ou  do 
utilizador. 
● Estado: 
Satisfação  das  necessidades  colectivas  da  população  (produção  de 
B&S). 
Redistribuição  dos  rendimentos:  acção  que  consiste  em  tornar 
possuidor  de  um  rendimento  um  determinado  número  de  indivíduos 
que  pela  sua  actividade  ou  qualificação  não  o  teria  recebido 
espontaneamente (minimizar as desigualdades económicas e sociais). 
● Resto do mundo:   
Conjunto  dos  agentes  económicos  não  residentes  que  estabelecem 
relações económicas com residentes.