Você está na página 1de 3

Acesso realizado pelo sistema Target GEDWEB

de uso exclusivo de BRASCOPPER CBC Brasil de Cond. Ltda. em 27/06/2011.

MAR 1986 NBR 6814


Fios e cabos elétricos - Ensaio de
resistência elétrica
ABNT-Associação
Brasileira de
Normas Técnicas

Sede:
Rio de Janeiro
Av. Treze de Maio, 13 - 28º andar
CEP 20003-900 - Caixa Postal 1680
Rio de Janeiro - RJ
Tel.: PABX (021) 210 -3122
Telex: (021) 34333 ABNT - BR
Endereço Telegráfico:
NORMATÉCNICA
Método de ensaio

Origem: ABNT - MB-1473/1985 (03:020.06-023)


CB-03 - Comitê Brasileiro de Eletricidade
CE-03:020.06 - Comissão de Estudo de Método de Ensaio de Cabos Elétricos
NBR 6814 - Electric cables and wires - Test of electrical resistance - Method of test
Descriptors: Electrical resistance. Telephone cable
Esta Norma substitui a NBR 6814/1981
Copyright © 1985, Incorpora Emenda nº 1, de MAR 1986
ABNT–Associação Brasileira
de Normas Técnicas
Incorpora Errata nº 1, de ABR 2001
Printed in Brazil/
Impresso no Brasil Palavras-chave: Resistência elétrica. Cabo elétrico 3 páginas
Todos os direitos reservados

SUMÁRIO 4 Aparelhagem
1 Objetivo
2 Documentos complementares 4.1 A resistência elétrica em corrente contínua deve ser
3 Definições medida por meio de uma ponte dupla, tipo Kelvin, ou por
4 Aparelhagem meio de um potênciometro, caso a resistência a medir tenha
5 Execução do ensaio valor inferior a 1 ohm.
6 Resultados
4.1.1 Caso a resistência a medir tenha um valor igual ou
1 Objetivo maior a 1 ohm, pode-se utilizar a ponte de Wheatstone.

Esta Norma prescreve o método de medição da resistência 4.2 Termômetro com apreciação mínima de 0,2ºC.
elétrica do condutor em corrente contínua, para fios e cabos
elétricos. 5 Execução do ensaio

2 Documentos complementares 5.1 A medição da resistência deve ser efetuada com uma
precisão de ± 0,15%. Para fios e cabos telefônicos a precisão
deve ser de ± 1%.
Na aplicação desta Norma é necessário consultar:

5.2 A medição da resistência pode ser efetuada à temperatura


NBR 5456 - Eletricidade geral - Terminologia
ambiente e posteriormente corrigida à temperatura
especificada.
NBR 5471 - Condutores elétricos - Terminologia
5.2.1 A medição deve ser efetuada após assegurar que o
3 Definições condutor e o ambiente estejam à mesma temperatura.

Os termos técnicos utilizados nesta Norma estão definidos 5.2.2 No instante da medição da resistência, a temperatura
nas NBR 5456 e NBR 5471. ambiente deve ser anotada.
Acesso realizado pelo sistema Target GEDWEB
2 NBR 6814/1985
de uso exclusivo de BRASCOPPER CBC Brasil de Cond. Ltda. em 27/06/2011.

5.3 Quando cabos de potencial são utilizados, a distância Rt = resistência do condutor medida a uma determi-
entre cada contato de potencial e seu correspondente nada temperatura t, em Ω
contato de corrente deve ser igual ou superior a 1,5 vez o
perímetro da seção transversal do condutor.
α to = coeficiente de temperatura da resistência do
5.3.1 A resistência de ligação entre a resistência padrão da condutor à temperatura to, em ºC-1
ponte e o condutor a medir deve ser apreciavelmente menor
que essa resistência ou do condutor, a menos que um método t = temperatura na qual foi efetuada a medição,
de compensação dos fios de ligação seja utilizado. em ºC

5.4 Ao medir a resistência do condutor, cuidados devem


ser observados para manter a corrente de medição baixa e to = temperatura especificada, em ºC
de curta duração, para assegurar que a resistência a medir
não seja modificada. 6.2 Salvo indicação em contrário das normas específicas
de cada tipo de material, devem ser adotados os valores da
5.5 Para eliminar erros devido a contatos de potencial, de- Tabela para o coeficiente de temperatura a 20ºC (α20ºC).
vem ser efetuadas duas leituras subseqüentes, uma com a
corrente de medição direta e a outra inversa.
6.3 Para fios e cabos telefônicos, os coeficientes de
5.6 A superfície do condutor deve estar limpa para assegurar temperatura da resistência a 20ºC que devem ser adotados,
um bom contato elétrico dos contatos de potencial e corrente em função do tipo de condutor, são:
com o condutor a medir.
a) cobre nu, estanhado ou liga de cobre: 0,00393ºC-1;
5.7 Nos cabos tetefônicos, a resistência dos condutores
deve ser medida em cada condutor do par tomado para b) liga de alumínio: 0,00403ºC-1;
ensaio.

5.8 Nos fios telefônicos acondicionados em carretel ou rolo, c) “copperweld”: 0,00378ºC-1.


a resistência dos condutores de 1,0 m de fio, retirada de
cada carretel ou rolo tomado para ensaio. 6.4 A resistência elétrica medida em um determinado
comprimento l deve ser corrigida para um comprimento de
5.8.1 No cabo de fios formados em ternas, quadras, quín- resistência lo através da fórmula:
tuplos ou sêxtuplos, o ensaio deve ser realizado em cada
veia do fio.
lo
Ro = R
6 Resultados l

6.1 A resistência do condutor medida a uma determinada Onde:


temperatura deve ser corrigida à temperatura especificada,
utilizando-se a seguinte fórmula:
R o = resistência do condutor corrigida ao comprimen-
Rt to lo, em ohms
Rto =
1+ α t o (t − t o )
R = resistência do condutor medida ao comprimento
l, em ohms
Onde:

6.5 A resistência do condutor, corrigida à temperatura e


Rt o = resistência do condutor corrigida à temperatura
comprimento especificados, não deve exceder o valor es-
especificada t o , em Ω pecificado na norma específica para cada tipo de material.
Acesso realizado pelo sistema Target GEDWEB
NBR 6814/1985 de uso exclusivo de BRASCOPPER CBC Brasil de Cond. Ltda. em 27/06/2011. 3

Tabela - Coeficiente de temperatura da resistência dos condutores elétricos de cobre e alumínio

Material Condutibitidade Coeficiente de temperatura


IACS da resistência (α) a 20ºC
(%) (ºC-1)

100 0,00393
98,40 0,00387
98,16 0,00386
97,80 0,00384
97,66 0,00384
Cobre 97,40 0,00383
97,16 0,00382
96,66 0,00380
96,61 0,00380
96,16 0,00378
94,16 0,00370
93,15 0,00366

61,80 0,00408
61,50 0,00406
Alumínio 61,40 0,00406
61,30 0,00405
61,20 0,00404
61,00 0,00403

59,00 0,00390
Liga de alumínio 57,00 0,00377
55,00 0,00363
52,50 0,00347

40,00 0,00157
Bronze 55,00 0,00224
80,00 0,00322

Você também pode gostar