Você está na página 1de 7

Recursos Minerais

no Brasil
problemas e desafios
Minerais estratégicos:
terras raras e lítio
Marisa Nascimento
Ronaldo L. Santos
Paulo F. A. Braga
Sílvia C. A. França
Centro de Tecnologia Mineral – CETEM

RESUMO

O conceito de minerais estratégicos adotado nesse texto é consoante com as definições adotadas
pelo Plano Nacional da Mineração- PNM/MME (2010-2030), assim como pela Estratégia Nacional da
Ciência, Tecnologia e Inovação-ENCTI/MCTI (2012-2015), a qual está próxima de ser relançada para o
período 2016-2019. Assim, são considerados estratégicos para o país os minerais e/ou elementos que
sejam escassos, críticos ou essenciais de modo a garantir vantagens comparativas competitivas por
meio da geração de divisas, mas que também possam representar oportunidades de aplicação em alta
tecnologia e, ainda, aqueles dos quais haja uma forte dependência de importação. O texto apresenta,
portanto, uma síntese de oportunidades de explotação e de tendências de aplicação de dois grupos
de minerais que contêm elementos estratégicos, a saber: os elementos das terras raras e o lítio. Em
ambos os casos são mostradas as possibilidades e alternativas de seu aproveitamento, em especial
na geração e armazenamento da chamada energia verde, mas também na substituição gradual do uso
de combustíveis fósseis em veículos automotivos.

Palavras-chave Minerais Estratégicos. Terras raras. Lítio.


273

TERRAS RARAS • Desenvolvimento de projetos de exploração por


empresas privadas, com aumento da produção,
As Terras Raras (TRs) formam um grupo de 17 ele- atualmente com participação reduzida na produção
mentos constituídos pela série dos lantanídeos com a mundial de TRs;
inclusão dos elementos Ítrio e Escândio. Juntamente
• Priorização dos minerais estratégicos nas políti-
com outros elementos estratégicos, os elementos de
cas do Governo Federal, especialmente a ENCTI
terras raras são considerados elementos “portadores
do MCTI e o PNM 2030 do MME, e intensificação
de futuro”.
dos programas de geologia básica e de recursos
O texto que se segue foi baseado no trabalho “Uso
minerais da CPRM, voltados aos minerais estra-
e aplicações de terras raras no Brasil: horizonte 2012-
tégicos. Foco no desenvolvimento e confirmação
2030” (CGEE, 2013). Esse estudo foi realizado pelo
de recursos e reservas minerais;
CGEE, por solicitação da Secretaria de Desenvolvi-
mento Tecnológico e Inovação (SETEC), do Ministério • Criação de um “Programa Nacional de PD&I para
da Ciência, Tecnologia e Inovação. Participaram desse Terras Raras”, voltado preponderantemente para
estudo mais de 70 especialistas e gestores do governo, o fortalecimento da infraestrutura laboratorial,
da academia, ICT e empresas, o que torna esse trabalho formação e capacitação de pessoal e projetos de
uma referência de importância diferenciada para o PD&I. Estabelecimento, à semelhança dos setores
assunto. Assim, são apresentados aqui as principais de petróleo e elétrico, de mecanismos de financia-
abordagens do texto com o objetivo de tratar even- mento de PD&I pelas empresas, em cooperação
tuais lacunas existentes e consolidar proposições e com universidades e ICT;
recomendações estratégicas sobre esse tema que é de
• Definição e início da implementação de uma políti-
alto potencial para o país. As principais percepções e
ca industrial de estruturação da cadeia produtiva de
sugestões para a área de tecnologia mineral, em um
TR em suas diversas fases: processamento mineral,
horizonte até 2030, discutidas no texto original, foram:
processamento químico e processos industriais.
• A necessidade urgente de mapeamento e dimen- Estímulo à formação de parcerias público-privadas.
sionamento das ocorrências de TRs no país, a Incentivo a verticalização e organização industrial
confirmação de novas reservas e a ampliação das da cadeia produtiva de TR e atração de empresas
reservas já conhecidas: A partir do mapeamento de alta tecnologia baseadas em TRs;
e dimensionamento das ocorrências, os recursos
• Implementação do novo Marco Regulatório Mi-
minerais em TRs no país deverão ser explorados
neral, com efetivo cumprimento das obrigações
de forma sustentável. Espera-se a confirmação
associadas aos direitos minerários. Reavaliação do
de importantes reservas de TRs em mais de uma
papel da CNEN como parceiro das empresas, ICT
região brasileira;
e universidades no equacionamento das questões
274 Recursos Minerais no Brasil: problemas e desafios

relativas a TRs, quando associadas a minerais ra- (ex. intemperismo e a presença de elementos radio-
dioativos. Interpretação da legislação ambiental ativos), em decorrência das várias etapas envolvidas
quanto às atividades de mineração de TRs; no desenvolvimento dos processos de concentração,
lixiviação e de separação, a área de caracterização
• Consolidação de parcerias, consórcios e joint ven-
química, mineralógica e tecnológica de minérios deve
tures para exploração sustentável de TRs no país.
ser considerada uma área-alvo para investimentos em
A visão de futuro da cadeia produtiva de TRs no pesquisa. Ela se faz necessária em todas as cadeias
Brasil, considerando o horizonte de 2030, refere-se à produtivas minerais, que abrange desde a exploração
auto-suficiência e inserção competitiva do Brasil no até a produção.
mercado internacional de terras raras, a partir do apro- Assim, devem ser criadas oportunidades para que
veitamento racional, eficiente e integral desses recursos se estabeleçam cooperações duráveis entre empresas,
minerais, com domínio cientifico e tecnológico ao longo ICTs e universidades para atuarem nessas áreas do co-
de toda a cadeia produtiva, obedecendo aos preceitos nhecimento de forma integrada. Isso certamente levará
de sustentabilidade. Então, podemos sintetizar a seguir a uma vantagem competitiva no tocante aos projetos de
como estratégia nacional para atingir essa visão: TRs realizados no Brasil, já que o uso compartilhado de
equipamentos e de instalações de pesquisa maximiza
• Realizar mapeamento de ocorrências e identifica-
o esforço de investigação e minimiza os custos associa-
ção e dimensionamento das reservas, e viabilizar a
dos a essa atividade. Assim, deve ser uma prioridade a
produção e processamento mineral de TRs;
realização de pesquisas em caracterização estrutural e
• Encaminhar e aprovar o Novo Marco Regulatório de composição para minerais complexos até a escala
Mineral, explicitando aspectos referentes ao de- nanométrica. Isto deve incluir desenvolvimentos te-
senvolvimento da cadeia produtiva de TRs; óricos e experimentais na análise espectral das linhas
de baixa energia de raios-X dos elementos das TRs e a
• Promover políticas públicas de cunho mineral, in-
interação com técnicas de microdifração de raios-X.
dustrial e de CT&I voltadas para o desenvolvimento
Deve-se conceder incentivos de forma a construir
da cadeia produtiva de TR;
uma expertise em análises de superfície de forma a
• Equacionar as questões ambientais relacionadas apoiar as atividades de pesquisa em lixiviação de mi-
à presença de radionuclídeos em jazidas na legis- nérios. Deve-se dedicar maior atenção à formação
lação brasileira; de RH em análise de superfícies para fornecimento
de informações técnicas que auxiliem numa melhor
• Criar mecanismos de financiamento em condições
compreensão dos processos reacionais envolvidos para
compatíveis com os concorrentes internacionais
auxílio aos estudos de lixiviação de minérios de terras
e incentivos para atração de empresas de toda a
raras. As argilas de adsorção ou outras ocorrências
cadeia produtiva;
minerais com baixo grau de mineralização carecem
• Viabilizar as cadeias produtivas de aplicações de do desenvolvimento de técnicas inovadoras como, por
TRs de forma sustentável e competitiva; exemplo, em análise de imagem e raios-X que propi-
ciem melhorias na caracterização tecnológica para o
• Consolidar e expandir a infraestrutura de labora-
entendimento da distribuição espacial dos elementos
tórios, facilidades de pesquisa, suporte técnico e
das TRs nessas ocorrências.
logístico ao desenvolvimento da cadeia produtiva
A flotação e outras técnicas de separação física
de TRs;
assumem importância estratégica na concentração de
• Capacitar recursos humanos para o desenvolvi- minerais das terras-raras para diminuir a quantidade de
mento da cadeia produtiva de TRs; fases minerais não desejáveis no material a ser tratado
na etapa de hidrometalurgia, diminuindo, assim, os
• Promover o desenvolvimento tecnológico e ino-
custos de capital e operacionais para a produção de
vação associados ao desenvolvimento da cadeia
óxidos de terras raras.
produtiva de TRs.
No tocante aos elementos terras-raras, as preocu-
pações ambientais relativas aos efluentes e resíduos
Oportunidades em PD&I em terras raras de processo devem continuar recebendo atenção e
Considerando as diversidades mineralógicas dos vários investimentos. Os processos de concentração mineral
minérios de TRs, em razão das complexidades dos e os extrativos têm nessa área uma excelente oportu-
depósitos, assim como as implicações ambientais nidade de melhoria.
Capítulo III Tecnologia Mineral 275

Assim, como sugestões de abordagens inovadoras pois os resultados de pesquisa têm implicações diretas
com o objetivo de melhorar as técnicas de concentração sobre as decisões de investimento. Além disso, esses
mineral, citam-se: as pesquisas em novos esquemas e materiais podem contribuir nos ajustes laboratoriais
técnicas de cominuição que permitam a otimizara libe- para análises químicas quantitativas desses elementos,
ração dos minerais de TRs na moagem grossa a fim de uma vez que essa tarefa não é trivial por suas naturezas
reduzir a geração de partículas minerais ultrafinas, que química e mineralógica.
são difíceis de recuperação; processos mais eficientes Um outro enfoque necessário é o estudo da toxidez
de flotação com o desenvolvimento e testes de novos e o comportamento dos elementos de terras-raras em
reagentes para aumentar a recuperação mineral de ambientes naturais e o efeito em espécies aquáticas.
TRs e o grau de concentração; aplicações modernas de Esse tipo de estudo, muito difundido para cátions
triagem de minérios e rejeito de estéril mineral para divalentes, não é aplicado com a mesma frequência
redução do consumo de água, produtos químicos e para os lantanídeos trivalentes. Como deve ser a toxidez
energia durante as operações de concentração mineral; para as espécies aquáticas? Como eles interagem com
e melhorias de plantas piloto de flotação para testes compostos orgânicos naturais? Esses estudos podem
de fluxogramas conceituais. fornecer informações valiosas dos riscos potenciais
Para a hidrometalurgia, citam-se como oportuni- e as questões ambientais em nosso território para a
dades de melhoria e desafios tecnológico a otimização mineração e/ou produção das terras-raras.
da lixiviação de minérios brasileiros como a xeno- A questão dos resíduos radioativos também deve
tima, a monazita e as argilas de adsorção iônica de ser salientada. Quase todos os depósitos de terras-
terras-raras, que agora têm sido identificadas como -raras no Brasil contêm tório e urânio. Isso significa
ocorrências com muita frequênciano solo brasileiro. que tanto empresas, institutos de pesquisa e universi-
Na etapa de lixiviação, os desafios apontam para o dades devem desenvolver planos de gestão e estudos
uso de reagentes menos agressivos ao meio ambiente, tecnológicos para convívio, adequação e disposição
mais seletivos em relação aos elementos terras-raras. desses materiais radioativos durante suas operações
Da mesma forma devem ser privilegiadas as pesquisas de pesquisa e produção de elementos de terras-raras.
com foco na diminuição do consumo de energia e dos As normas regulatórias que gerenciarão a mineração
reagentes. A diminuição do consumo de reagentes trará das terras-raras necessitam tratar os materiais radio-
como consequência direta a minimização da geração ativos como resíduo gerado. Devem ser desenvolvidos
de efluentes e resíduos. programas para melhor compreensão e orientação dos
Busca-se, ainda, o uso de reagentes alternativos regulamentos de manejo dos produtos radioativos
para lixiviação em baixas temperaturas. Nesse caso as que estão envolvidos no processamento de minérios
ferramentas de modelagem molecular serão particu- de terras-raras.
larmente importantes, tanto na previsão das melhores
condições de operação, como na previsão da geração
dos resíduos e efluentes. As pesquisas sobre lixiviação LÍTIO NO BRASIL: HISTÓRICO, DESAFIOS
in situ devem ser objeto de atenção especial, tendo em E PERSPECTIVAS
vista a diversidade das ocorrências das terras-raras e o
seu baixo teor. Na operação unitária de extração com O lítio é o mais leve dos metais, com alta reatividade e
solventes ainda se faz necessário, no contexto brasi- grande potencial eletroquímico. Tem baixo coeficiente
leiro, ampliar os estudos de modelagem e simulação de expansão térmica e alto poder calorífico e forma
de circuitos, a experimentação de novos agentes quí- uma liga muito leve e resistente com o alumínio. Essas
micos extratores como os novos organofosforados, as propriedades o tornam um elemento muito especial
aminas e seus sais, o efeito sinergístico decorrente da para uso em pilhas e baterias e na fabricação ou no
mistura de extratantes e a precipitação direta durante recobrimento de vidros e cerâmicas, além do uso
o processo de reextração. na indústria aeronáutica. Atualmente, apenas duas
Outras temáticas também são muito importantes. fontes são economicamente viáveis: as salmouras e
Nota-se no Brasil a falta de materiais de referência os pegmatitos. O uso crescente de baterias recarregá-
certificados para elementos de terras-raras. O desen- veis (íon-lítio) dos equipamentos com portabilidade
volvimento de pesquisa na produção de materiais de (cellphones, tablets, notebooks, ferramentas elétricas
referência certificados de terras-raras deve merecer etc.), somado às projeções da demanda futura para
atenção, uma vez que essa é uma lacuna considerá- os veículos elétricos e/ou híbridos tem despertado
vel nas áreas do conhecimento brasileiro sobre esses um interesse mundial pelo lítio bastante significativo
elementos. Estes produtos são de suma importância, (BRAGA; FRANÇA, 2013).
276 Recursos Minerais no Brasil: problemas e desafios

Existem duas rotas principais para obtenção do lepidolita e espodumênio na fabricação de cerâmicas,
carbonato e do hidróxido de lítio (principais produtos esmaltes e vidros especiais.
comercializáveis), a partir de concentrados minerais. A unidade produtora de sais de lítio da Nuclemon
A primeira desenvolvida foi a rota alcalina, onde o processava minério de ambligonita (LiAl(PO4)(F,OH)
concentrado mineral é calcinado com cal hidratada ou contendo de 3,5 a 4,2% Li, suprido por pequenas em-
calcário e o clínquer formado é moído, lixiviado com presas (lavra por catação manual ou por meio de ga-
água, filtrado e, em seguida, cristalizado sob forma rimpagem) dos Estados de Minas Gerais e Ceará. A
de hidróxido de lítio monohidratado. A outra, mais usina tinha capacidade para processar 120 t/mês de
eficiente e desenvolvida posteriormente, é a rota ácida. ambligonita e, geralmente, operava com 60% de sua
Nesta, o concentrado mineral é calcinado, sulfatado capacidade. Os principais produtos eram o carbonato,
com ácido sulfúrico e depois lixiviado com água. Após hidróxido, cloreto e fluoreto de lítio, o sulfato de sódio
a lixiviação, a solução de lítio é filtrada e precipitada (sal de Glauber), aluminato de sódio e o fosfato trissó-
como carbonato de lítio, por meio de reação com bar- dico. Na década de 1980 sua produção era de 30 t/ano
rilha (carbonato de sódio). de LCE e as importações eram superiores a 500 t/ano.
A extração do lítio de pegmatitos foi abandonada na Em 1987, a Nuclemon paralisa a produção de sais de
década de 1990, devido ao elevado custo de produção, lítio devido a dificuldades operacionais para garantir
mas tem-se viabilizado nos anos mais recentes em fun- o suprimento de minério de ambligonita (pequena e
ção de um aumento gradativo nos preços e da pureza do irregular), depreciação e problemas ambientais em
carbonato de lítio produzido. A atenção global de hoje sua usina de São Paulo.
pelo lítio é devida ao seu potencial como um ingrediente- Após fechamento da Nuclemon, foi criada, no final
-chave para o desenvolvimento de uma nova geração de dos anos 1980, através de capital privado, a CBL – Cia.
baterias para veículos elétricos. Segundo Lowry (2015), Brasileira de Lítio, com o objetivo de produzir com-
a demanda do mercado mundial em 2015 foi de 165.000 postos de lítio e derivados. Os principais fatores que
t LCE (Lithium Carbonate Equivalent); e a previsão de motivaram a criação da CBL foram a disponibilidade
demanda para 2025 é de 400.000 t LCE. O Brasil, apesar de matéria-prima (espodumênio), a existência de um
de possuir reservas de pegmatitos litiníferos e uma pe- mercado nacional promissor, caracterizado pela depen-
quena produção de carbonato e hidróxido de lítio, tem dência das importações, os incentivos dos Governos
participação pouco significativa neste mercado mundial, Federal e Estadual e as oportunidades de investimento
restringindo-se à fabricação de graxas automotivas. no setor produtivo, uma vez que, o setor especulativo
financeiro estava paralisado (Plano Cruzado). A CBL faz
Histórico da produção de lítio no Brasil lavra subterrânea de minério de lítio em pegmatitos,
As ocorrências de lítio no país estão associadas às nos municípios de Araçuaí e Itinga-MG. O concentrado
rochas pegmatíticas localizadas nos Estados de Mi- de espodumênio produzido é transferido para a fábrica
nas Gerais, Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba. Os da CBL em Divisa Alegre, MG, onde é transformado em
principais minerais pegmatíticos são a ambligonita, carbonato e hidróxido de lítio por meio da rota ácida
o espodumênio, a petalita e a lepidolita. de processamento.
Alguns pegmatitos já eram conhecidos no Brasil
desde 1924, mas, só em 1942, iniciou-se a pesquisa e Produção nacional e comércio exterior
a lavra de alguns minerais de lítio. A exploração co- No ano de 2014 foram produzidas 569 t de LCE, re-
mercial começou em 1966, pelo pesquisador Khalil presentadas por 198 t de carbonato de lítio e 421 t de
Afgouni, que encontrou corpos lenticulares de peg- hidróxido de lítio monohidratado, considerando-se a
matitos (espodumênio) em Araçuaí, Minas Gerais relação molar Li2CO3/LiOH.H2O = 0,881. A produção
(AFGOUNI; SILVA SÁ, 1977). nacional em termos de LCE tem-se mantido constante
A indústria de lítio no Brasil teve início na década de entre 550 e 600 t/ano nos últimos 5 anos, representando
1940, quando foi criada a Orquima Indústria Química, cerca de 0,4% da produção mundial (150.000 t LCE).
com o objetivo de beneficiar areia monazítica, rica Ainda no ano de 2014 foram comercializadas 387 t de
em urânio. No final da década de 1950, a Orquima foi concentrado mineralcom 5,3% de Li2O, para fabricantes
adquirida pela CNEN-Comissão Nacional de Energia de cerâmicas em SP e MG (GARCIA, 2015, no prelo).
Nuclear, e passou a se chamar Nuclemon (Nuclebrás Devido à sua utilização na área nuclear, as ativi-
Monazita SA) e também conhecida como USAM - Usina dades de industrialização, importação e exportação
Santo Amaro, sua principal unidade (NOGUEIRA et al., de minérios e minerais de lítio, produtos químicos
2009). Na década de 1970, o Brasil já utilizava petalita, orgânicos e inorgânicos, lítio metálico e ligas de lítio
Capítulo III Tecnologia Mineral 277

são supervisionadas pela Comissão Nacional de Ener- que cita projetos no Canadá (Canada Lithium e Ne-
gia Nuclear (CNEN), conforme determina o Decreto maska), Estados Unidos (Western Lithium) e Austrália
nº 2.413, de 04/12/97, publicado no Diário Oficial da (Reed Resources, Altura Mining e Galaxy Resources),
União (DOU), em 05/12/97 e prorrogado pelo Decreto totalizando uma produção adicional de 72.000 t LCE.
5.473 de 21/06/2005 até 31/12/2020. Face ao exposto, Para que a produção de lítio a partir de minérios seja
a exportação de lítio e derivados é desprezível. economicamente viável, seria necessário o aproveita-
mento integral do pegmatito em que o mineral de lítio
Desafios tecnológicos e oportunidades em PD&I está contido. Isto é, recuperação adicional dos demais
Purificação do Carbonato e do Hidroxido de Lítio minerais industriais contidos na rocha, como quartzo,
O carbonato de lítio e o hidróxido de lítio produzidos feldspato, micas e minerais metálicos, como tantalita
no Brasil não têm a pureza requerida pela indústria de e cassiterita, se existirem.
baterias de Li-íon, pois são produtos de grau indus-
trial. A indústria de baterias de Li-íon requer produtos
com pureza elevada de forma a minimizar reações REFERÊNCIAS
eletroquímicas secundárias indesejáveis. Para que
os produtos nacionais sejam usados na fabricação AFGOUNI, K.; SILVA SÁ, J.H. Minério de Lítio no Brasil.
Mineração e Metalurgia, Rio de Janeiro, n. 392, 1977.
de baterias é necessário o desenvolvimento de um ISSN 0100-6908.
processo de refino adicional. BRAGA, P.F.A.; FRANÇA, S.C.A. Lítio: um mineral
estratégico. Rio de Janeiro: CETEM/MCTI, 2013. 41
Obtenção Direta do LiOH pela Rota Alcalina p. Série Estudos e Documentos, 81. ISSN 0103-6319.
No Brasil, o principal produto de lítio demandado pela CGEE-Centro de Gestão e Estudos Estratégicos. Usos e
indústria é o hidróxido de lítio utilizado na fabricação aplicações de terras raras no Brasil: horizonte 2012-
2030. 2013. Disponível em: <https://www.cgee.org.br/
de graxas e lubrificantes. Uma mudança na rota de documents/10182/734063/Terras_Raras_Web_9532.
processamento poderá promover a redução dos custos pdf>. Acesso em 12 de maio de 2015.
de produção, por eliminação do uso de barrilha e ácido CLARKE, G. Projects in the pipeline: advancing lithium
sulfúrico. O processo alcalino utiliza cal ou calcário projects and expansion room for two or twelve new
players by 2020? Industrial Minerals, December,
como principal insumo, disponíveis abundantemente 2012. Disponível em: <http://www.indmin.com/
no mercado nacional e de menor custo do que a barrilha Article/3133565/Lithium-PricingNews/Projects-
e o ácido sulfúrico. in-the-Pipeline-Advancing-lithium-projects-and-
expansions-Room-for-two-or-twelve-new-players.
html>. Acesso em 12 de maio de 2015.
Obtenção de Lítio a partir da água do mar e/ou de
GARCIA, I.J. Lítio. In: Sumário Mineral. Departamento
águas-mães de salinas Nacional da Produção Mineral/ MME: Brasília:
Considerando que as concentrações de lítio e sódio na DNPM/MME, 2015. Disponível em: <www.dnpm.gov.
água do mar são 0,15 e 10.800 ppm, respectivamente, br> (no prelo).
um processo de concentração seletiva por troca iônica LOWRY, J. Global lithium projection of supply and demand
growth for the next ten years. 2015. Disponível em:
foi desenvolvido recentemente por pesquisadores da <http://kirillklip.blogspot.com.br/2015/07/joe-lowry-
Saga University e University of Kitakyushu, no Japão. global-lithium-projection-of.html>. Acesso em 03 de
Os resultados demonstram que é possível extrair cerca junho de 2016.
de 30 g de LiCl a partir de 140 m3 de água do mar (LiCl/ NOGUEIRA, E.B.; BARBOSA, S.; FILIPONE, S.M.N.
Desafios para gestão socioambiental: o caso
Li = 6), em testes de escala de laboratório (YOSHIZUKA
Nuclemon um passado no presente. In: Congresso
et al., 2007). No processo de produção de sal marinho, Nacional de Excelência em Gestão, 5, 2009.
após a cristalização do cloreto de sódio, uma quantida- RARE EARTH ELEMENTS. Research. Canadian Research
de significativa de salmoura (águas-mães) é devolvida Network. Disponível em: <http://www.cim.org/en/
ao mar, com elevadas concentrações de íons K, Mg, B, RareEarth/Home/Research.aspx>. Acesso em 12 de
maio de 2015.
I e Li (MELO et al., 2008). A realização de um estudo
YOSHIZUKA, K. et al. Performance evaluation of
para caracterização e recuperação do lítio contido benchmark plant for selective lithium recovery
nessas águas-mães poderá indicar uma possibilidade from seawater. Journal of Ion Exchange, v. 18, n. 4,
para aproveitamento econômico. p. 450-453. 2007.

Aproveitamento Integral dos Pegmatitos Litiníferos


Novos empreendimentos para produção de lítio a partir
de minérios são descritos no trabalho de Clarke (2013),