Você está na página 1de 4

O que é texto?

A pergunta parece ingênua, mas você sabe o que é um texto? Passamos boa
parte de nossos dias lendo os mais diversos textos, interpretando-os e
reagindo a eles por meio de novos textos. Desde os textos mais corriqueiros,
como placas de trânsito ou cumprimentos, até os mais elaborados, como as
obras de arte ou tratados científicos, a humanidade lê e escreve textos. Mas,
de fato, o que é um texto?
Significado
Definir o significado da expressão “texto” pode parecer tarefa simples.
Entretanto, ainda há muitas discussões na Linguística (ciência que estuda a
linguagem) acerca dessa definição, existindo diversas correntes que, cada uma
a seu modo, classificam texto de uma maneira. De forma geral, é possível dizer
que:
Texto é uma unidade de sentido produzida por um autor e interpretada por um
leitor.
AUTOR → TEXTO → LEITOR
Partindo dessa definição, é possível dizer que texto é tudo aquilo a que
atribuímos um sentido ao ler e escrever.

Em linguística, a noção de texto é ampla e ainda aberta a uma definição mais


precisa. Grosso modo, pode ser entendido como manifestação linguística das
ideias de um autor, que serão interpretadas pelo leitor de acordo com seus
conhecimentos linguísticos e culturais. Seu tamanho é variável.

Texto é um conjunto de palavras e frases encadeadas que permitem interpretação e


transmitem uma mensagem. É qualquer obra escrita em versão original e que constitui
um livro ou um documento escrito. Um texto é uma unidade linguística de extensão
superior à frase.
Um texto é uma manifestação da linguagem. Pode ser definido como
tudo aquilo que é dito por um emissor e interpretado por um receptor.
Dessa forma, tudo que é interpretável é um texto. Outra forma de
conceituação é pensar que tudo aquilo que produz um sentido completo,
que seja uma mensagem compreensível, é um texto.
Texto e contexto
Enquanto uma manifestação linguística, o texto é produzido em um dado
espaço e momento. Cenário e tempo compõem o que se chama
de contexto. Além disso, são considerados informações contextuais:
quem fala o texto; quem o escuta; quais são
as ideologias, ética e moral do instante da produção e execução
textuais, entre outros elementos. Para interpretar um texto, é
fundamental levar em consideração tais informações vinculadas ao
contexto.
Leia também: Dicas de como interpretar um texto
Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Tipos
Um texto é, conforme já definido, uma manifestação da linguagem. Não
obstante, agrupar e organizar os diversos tipos de texto em categorias
comuns pode ser interessante para melhor compreender o conceito em
questão. Resumidamente, é possível dizer que existem três tipos de
textos:
 Verbais: valem-se de palavras;
 Não verbais: não se valem de nenhuma palavra, apenas de
imagens;
 Mistos: valem-se de imagens e palavras.
Para saber mais sobre isso, leia o texto: Linguagem verbal e não
verbal.
Veja também: Charge - tipo textual misto ou não verbal
Leitura, compreensão e interpretação
Para que um texto, de fato, exista, é necessário que ele seja lido por
alguém. O processo de leitura, entretanto, não é simples. Ler não
significa apenas concatenar letras, formando palavras em uma frase. É
necessário que o leitor saiba ler, além do básico da língua, questões de
ordem contextual. É preciso relacionar o texto com outras leituras
prévias, com a bagagem cultural do leitor. Nesse sentido, embora
existam parâmetros que balizam a interpretação de texto, ler é
um processo individual.
É importante lembrar, é claro, que isso não significa que cada leitor lê o
que bem entender. É muito importante ficar atento aos possíveis
significados das palavras, aos elementos do contexto — tais como
"quem diz", "para quem se fala", "qual é o grau de intimidade entre os
falantes?", "qual é o espaço em que se está conversando?", "em qual
época a comunicação ocorre?" etc.
Leia também: Por que ler é importante?
Produção 
Assim como o leitor é fundamental para a existência do texto, a figura
do autor também é indispensável. Para produzir um texto, um sujeito
articula sua língua — procura escolher as melhores palavras e ordens
sintáticas possíveis —, relaciona-se com outras pessoas e diz algo que,
para ele, é importante ou necessário.
Esse complexo processo de produção de texto é inerente ao ser
humano desde sua origem. Produzimos textos, pois sentimos a
extrema necessidade de nos comunicarmos com o mundo. Nesse
sentido, é fundamental praticar diversos tipos, porque, assim, será
possível aprimorar nossa capacidade de melhorar e ampliar as relações
sociais.
Leia também: Coerência textual
Gêneros textuais
É possível perceber que, da imensa quantidade de textos produzidos
diariamente, notam-se certas semelhanças entre alguns. Tais
semelhanças, que podem ser de diversas ordens, permitem reunir textos
em grupos, os quais se chamam gêneros textuais. Alguns gêneros
comuns no cotidiano são:
Narrativo:
 Conto maravilhoso;
 Conto de fadas;
 Fábula;
 Lenda;
 Narrativa de ficção científica;
 Romance;
 Conto;
 Piada;
 Etc.
Relato:
 Relato de viagem;
 Diário;
 Autobiografia;
 Curriculum vitae;
 Notícia;
 Biografia;
 Relato histórico;
 etc.
Argumentativo:
 Texto de opinião;
 Carta de leitor;
 Carta de solicitação;
 Editorial;
 Ensaio;
 Resenhas críticas;
 etc.
Expositivo:
 Texto expositivo;
 Seminário;
 Conferência;
 Palestra;
 Entrevista de especialista;
 Texto explicativo;
 Relatório científico;
 etc.
Instrucional:
 Receita;
 Instruções de uso;
 Regulamento;
 Textos prescritivos;
 etc.

Você também pode gostar