Você está na página 1de 3

UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL E SUDESTE DO PARÁ INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS E

ENGENHARIAS

PLANEJAMENTO DE LAVRA

Docente: Louis Dostoievsky Gomes Tabosa Julho 2019

Discente: Bruno Vasconcelos Broni_________________________ Matrícula: 201540605004__

1- Quais os parâmetros utilizados e para que serve o processo de modelagem de corpo mineral?
Qual a sua influência no estudo de viabilidade de uma cava? (2,5)

R= Para o processo de modelagem do corpo mineral, os principais parâmetross que devem


ser observados são a geologia da região, a estrutura do corpo mineral e os teores da
mineralização.
Dentre os parâmetros geológicos estão as questões acerca da gênese do depósito. É
importante o discernimento do tipo de depósito que será modelado e sua geometria. O fato
do minério estar disposto em veios, falhas, juntas, estratos e o tipo de rocha relacionado,
deve ser considerado prioritariamente e, na grande maioria das vezes, irá ditar a forma e a
distribuição de teores da área mineralizada.
Em seguida na ordem de prioridades, devem ser levados em consideração os parâmetros
estruturais do depósito. Dentre estes parâmetros estão a geometria do corpo (tabular,
horizontalizado, verticalizado, inclinado) e a sua orientação (mergulho e azimute), isto é,
planos ou direções preferenciais de estratificação, folheamento ou xistosidade.
Além destes dois parâmetros, outro fator importante é a distribuição dos teores do corpo
mineralizado. Através de análises estatísticas deve ser definido um teor de corte de
modelagem. Este teor de corte de modelagem é compreendido como o teor acima do qual o
material será considerado mineralizado e abaixo do qual o material será considerado não
mineralizado. Por meio da interpretação das seções verticais dos intervalos mineralizados dos
furos, serão desenhados polígonos que serão interpolados para a geração de um sólido
(modelo 3D) que representará o corpo mineralizado.
Para cada sólido serão atribuidos valores numéricos que indicam a mineralização.
Considerando os teores serão definidas as classes de minério (alto teor e baixo teor) e outras
características particulares de cada região (minério silicoso, hidratado, sulfetado, etc.).
A influencia do modelamento de corpo mineralizado dentro de um estudo de viabilidade
econômica se dá pelo fato de que este modelo irá definir qual será o formato do corpo da
reserva explorável, bem como sua localização, seu volume e teor. Sendo assim, de acordo
com os parâmetros observados e a abordagem adotada (conservadora, moderada ou
arrojada), o modelo resultante pode implicar em diferentes resultados para estudos
orçamentários de arrendamentos, pesquisa, maquinário e pessoal.
2- O que define os limites finais de uma cava matemática e os limites da cava máxima? (2,5)

R= Os limites finais de uma cava matemática são definidos através de um algoritmo de


otimização de cavas, tal como o Lerchs-Grossman. Para a geração da cava matemática são
aplicados parâmetros de entrada, como custos, recuperações, preços de venda, restrições
locacionais, perda e diluição, além de parâmetros geotécnicos. O algoritmo de Lerchs-
Grossman utiliza estes parâmetros para maximizar o lucro obtido por uma cava - ou seja, não
é possível encontrar nenhuma outra cava (maior ou menor, ou formato diferente), que
apresente lucratividade maior. É comum a aplicação de diferentes "revenue factors" às cavas
matemáticas, sendo este um fator aplicado na receita gerada pela venda do minério.
Cava máxima é o termo habitualmente usado para referir-se à cava matemática de maior
retorno econômico para determinado preço de venda, isto é, a cava resultante da aplicação
de "revenue factor" igual a 1.

3- Uma empresa de mineração precisa fazer um estudo de viabilidade econômica e técnica da


mudança de local de uma usina já em funcionamento. Esta dispõe de um capital em dinheiro
e gostaria de aplicar em uma expansão da cava que lhe proporcione maior vida útil e maior
rendimentos e resultados. A diretoria solicitou um estudo para uma cava ótima que
compreendesse toda a nova reserva para justificar o investimento, já que o preço de venda
do metal no mercado é de R$131,00/ton, mas que por segurança mantivesse o ângulo de
talude final de 45°. Na elaboração do modelo foi usado blocos de dimensões 10mx15mx10m,
bastante conservador, já que o modelamento possui um total de 11.000 blocos com 6.888
blocos de estéril contido neste. A área da mina informou que a recuperação na lavra é de 95%
e com uma diluição de 5%. O planejador constatou que a recuperação no processo é de 70%
para um teor médio de 55%, e que essa mina terá um custo de extração de R$6,25 e
R$5,82/ton para o minério e estéril respectivamente, com a mudança da usina de lugar. O
pessoal da planta de beneficiamento informou que seu custo é de R$9,36/ton processada.
Com base na informação que a alíquota total dos impostos cobrado para esse minério é de
31%, elabore a função benefício e encontre o seu valor, pois este irá ajudar o investidor na
tomada de decisão. Para o minério e para estéril use a densidade média de 1,65g/cm³. (5,0)

R= Por falta de esclarecimentos a cerca do comando da questão, foram desenvolvidos dois


cenários para a resolução da problemática proposta.
Para Cenário 1, o preço de venda do produto foi calculado por toneladas de concentrado, ou
seja, R$ 131,00 por cada tonelada de concentrado produzida.
Através do cálculo da função benefício foi estimado um custo total de R$ 258.084.288,00 e
uma receita total de R$ 933.249.240,00; o que resulta num lucro total de R$ 465.863.816,88
após a aplicação dos impostos totais.
Sendo assim, para o cenário 1 o deslocamento da usina é recomendado desde que o preço da
movimentação das instalações não ultrapasse o lucro total obtido.

Para Cenário 2, o preço de venda do produto foi calculado por toneladas de metal no
concentrado, ou seja, R$ 131,00 por cada tonelada de metal contido no concentrado.
Para o material de estéril foi considerado um teor de 0% de minério.
Para estimar a quantidade de metal contida no concentrado foi proposta uma recuperação
metalúrgica de 80% inerente aos processos de beneficiamento.
Através do cálculo da função benefício foi estimado um custo total de R$ 258.084.288,00 e
uma receita total de R$ 557.283.117,60; o que resulta num lucro total de R$ 206.447.192,42
após a aplicação dos impostos totais.
Sendo assim, para o cenário 2 o deslocamento da usina é recomendado desde que o preço da
movimentação das instalações não ultrapasse o lucro total obtido.